Apresentação

AVISO

Neste período de quarentena, os cursos de especialização, MBA e extensão da PUC-SP estão sendo realizados remotamente com o uso de recursos digitais. Leia Mais

Este aprimoramento articula a clínica psicanalítica com crianças que apresentam impasses no laço com o outro e o campo institucional. O curso foi concebido visando o aprimoramento dos profissionais para o ofício da clínica contemplando a dimensão institucional. Configura-se como uma formação nas modalidades teórica e clínica sustentando-se em seu percurso teórico pelas formulações de Freud e Lacan sobre a clínica psicanalítica considerando a construção do caso clínico, formulada por Freud e a direção de tratamento, apresentada por Lacan. Articulamos também as proposições institucionais e a Saúde Pública possibilitando que os alunos se apropriem da prática psicanalítica nas instituições e estejam preparados para dialogar com os diferentes discursos que compõem o campo institucional. Nesse sentido retomamos ao longo deste curso as proposições de Lacan acerca da direção de tratamento e a indissociabilidade entre clínica e política. O estudo de como os sujeitos constroem seus laços sociais é o campo no qual a psicanálise se inscreve. Durantes anos Freud e Lacan, com suas particularidades, se centraram sobre esta questão. A psicanálise vai se propor a escutar o sujeito do inconsciente e a partir disso considerar o modo singular como cada suejito tece seus laços sociais considerando as peculiaridades que se impõem ao funcionamento de cada estrutura clínica. Assim, a partir desta leitura se produzem efeitos importantes na sustentação das práticas clínicas nas instituições de modo que o sujeito seja sempre central na direção de tratamento.
Para sustentar tais articulações balizamo-nos pelos postulados de Freud e de Lacan acerca dos temas concernentes ao infantil, campo da psicanálise, e as intervenções institucionais, ressaltando a direção de tratamento proposta por Lacan e a ética da psicanálise. Discutiremos também os desdobramentos da clínica nos equipamentos de Saúde Pública. Desse modo, alinha-se a experiência clínica com a teoria, visando o aprimoramento profissional dos alunos. Propomos seguir a problemática das operações de constituição do sujeito, especialmente no ensino de Lacan, fundamentada na definição do sujeito engendradado a partir de sua inscrição na linguagem considerando que a ordem simbólica é anterior ao sujeito (LACAN 1960-1998) e este é atravessado pelas distintas incidências do simbólico desdobrando-se na relação do sujeito com o desejo. Nesse sentido abordaremos as operações de constituição de um sujeito orquestradas pelas funções simbólicas, função materna e função paterna, que atuam como um suporte concreto para que um sujeito se constitua (LACAN, 1969; SAURET,1998) articulando as incidências do real na ordenação das estruturas.
A direção do tratamento, através da escuta psicanalítica, também será abordada e está referida aos significantes que marcaram a história do sujeito e aos desdobramentos e incidências que marcaram tal constituição, uma vez que é aí que se revela a estrutura do inconsciente. Através desta estrutura constrói-se uma direção de tratamento que vise o sujeito de desejo. Assim, sob o efeito da transferência, que configura o campo da nossa intervenção clínica, a escuta do psicanalista é a ferramenta da qual ele se serve para produzir efeitos de deslocamento sobre os impasses sofridos na construção dos laços sociais.
As questões concernentes ao campo da infância com impasses no laço social sempre atravessaram as práticas clínicas e os estudos teóricos da Derdic /PUCSP. Assim, a prática clínica que se realiza na instituição é sustentada pelo pilar da interdisciplinaridade o que possibilita que as diferentes queixas formuladas sejam recortadas e discutidas por diferentes clínicas: a psicanalítica, a médica (foniatria, neurologia) a fonoaudiológica, a terapia ocupacional, o serviço social. Todas elas se interrogam a respeito da constituição do sujeito falante e, se associam na construção do Projeto Terapêutico Singular-PTS.
As articulações destas diferentes clínicas que compõem o atendimento clínico da Derdic criam zonas de fronteira nos casos que propiciam circular as hipóteses e condutas terapêuticas, criando mais um espaço de interlocução e ampliação da visão clínica e de aprimoramento do profissional dentro da experiência psicanalítica nas instituições.
A articulação da proposta da psicanálise e o SUS (Sistema único de Saúde) é um dos pilares deste curso, já que a experiência nesta instituição propiciará ao aluno a imersão no cotidiano de um serviço em articulação com a saúde pública (A Derdic é conveniada a prefeitura integrando a rede de cuidados a pessoa com deficiência, nomeada como um CER II-Centro Especializado de Reabilitação). Tal articulação possibilita que o aluno entre em contato com os referentes do campo da Saúde Pública como os norteadores do SUS (equidade, universalidade e integralidade), bem como a rotina de discussões, matriciamento dos casos e a Clínica Ampliada, sem, contudo, desconsiderar o singular preconizado pela psicanálise e que se articula com a proposta da centralidade do cuidado impetrada pelo SUS.
O campo das instituições apresenta-se como um espaço potente para balizar os arranjos sintomáticos que comparecem frente aos impasses no laço social, podendo se constituir como um elemento terceiro que permite que a função de corte se instaure e opere os deslizamentos significantes necessários para que o sujeito possa se direcionar ao Outro. Assim, nos deteremos nas questões referentes a articulação da psicanalise nas instituições possibilitando pensar como o psicanalista se posiciona na pólis.
Sabemos que a proposta da psicanalise é se ocupar das questões que fundam o psiquismo e, nesse sentido, esse aprimoramento também se delineia a partir destas questões, e propõe articular os aspectos estruturais que tangem a constituição subjetiva e os laços sociais, possibilitando a construção de leituras sobre os fenômenos que ocorrem considerando o sujeito em suas particularidades que incidem sobre tais laços.
Ressaltamos que as discussões teóricas articuladas à supervisão do trabalho clínico sustentam o confronto entre a singularidade do caso e a universalidade inscrita na teoria, possibilitando ao profissional não apenas aprimoramento de sua formação para atuação prática, mas também a abertura e preparação para o campo da pesquisa, contemplados na elaboração de monografia, escritas clínicas e relatórios clínicos. Tais atividades ensejam despertar no aluno a identificação com a pesquisa e a escrita.
Em relação a organização do curso temos na coordenação do curso e no corpo docente profissionais que compõem a equipe clínica da Derdic e que também em seu percurso profissional apresentam o diferencial da experiência clínica nos equipamentos de Saúde Pública, seja como profissional destas instituições, bem como supervisores clínico-institucionais ou docentes de capacitações e cursos, além de seguirem no aprofundamento deste tema como linha de pesquisa. Destacamos também os professores que são docentes da PUCSP e que contribuem de modo ímpar para esta formação promovendo o enriquecimento do curso e os professores convidados que colaboram de modo imprescindível para esta formação.
Salientamos que tal curso possibilita aos alunos, a partir do estudo teórico-clínico, reverberações nas práticas clínicas construídas nas instituições. O direcionamento sustentado pela psicanálise da defesa radica da singularidade desdobra-se na clínica de modo a aprimorar as possiblidades de intervenções balizando-se pela leitura da singularidade em questão rompendo com leituras que preconizam o universal dos casos graves e trazem em seu bojo a marca da exclusão e segregação, defendendo assim, as diferentes possibilidades existenciais sustentando a clínica que se constrói nas instituições.


Objetivos

Este aprimoramento propõe-se a dar treinamento em serviço e formação ao profissional de psicologia dentro da especificidade conceitual e clínica da psicanálise para fundamentar sua compreensão das psicopatologias na infância entrelaçadas com impasses nas operações primordiais e constituintes do sujeito. Essa formação é enriquecida pela experiência de atendimento clínico institucional a partir de uma proposta interdisciplinar de tratamento seguido de supervisão de profissional qualificado na área em questão. Pretendemos então, a partir desta concepção do sujeito, propor estratégias de intervenção que se articulam ao campo institucional que se direcionam pela singularidade. Objetiva-se que o aluno compreenda os pressupostos do SUS e os eixos norteadores das práticas clínicas construídas nestes equipamentos direcionados a esta população.

Sobre o Curso
  • Categoria: Aprimoramento, Curso Novo
  • Público-alvo:

    Psicólogos com graduação concluída.

  • Duração: 206 horas – 1 ano
  • Local: Derdic
  • INSCREVA-SE
Professor em Destaque

Profa. Ma. Ana Carolina Afonso Lima Dias

Psicanalista, Psicóloga, Doutoranda e Mestre em Psicologia Social-PUCSP-Núcleo de Psicanálise e Sociedade-NUPS-PUCSP. Especialista em Psicopatologia e Saúde Pública-Faculdade de Saúde Pública-USP e Diagnóstico diferencial das patologias da infância – PUCSP. Docente e supervisora de estágio e coordenadora de aprimoramento profissional na Derdic-PUCSP. Docente no Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU. Supervisora clínica na UNIP. Supervisora clínico institucional no Programa Residência Multiprofissional Integrada em Saúde Mental – RAPS de São Bernardo do Campo-SP.  E mail: acdias@pucsp.br

Cursos relacionados com inscrições abertas

Extensão, Curso Novo
Extensão, Curso de Férias, Curso Online, Curso Novo
Extensão, Curso de Férias, Remoto
Extensão, Curso de Férias, Remoto
Extensão, Curso de Férias, Remoto
Extensão, Curso de Férias, Curso Novo, Remoto
Especialização, Curso Novo
Extensão, Curso Novo
Extensão, Curso Novo
Extensão, Curso Novo
Extensão, Curso Novo
Especialização, Curso Novo
Extensão, Curso Novo
Especialização
Especialização
Especialização
Especialização
Especialização
Especialização
Especialização
Extensão, Curso Online
Menu
Educação
Continuada
J.PUC-SP
Sou PUC