Educação nas Profissões da Saúde

Avaliação CAPES: Quadriênio 2013-2014-2015-2016 - Conceito 4
Mestrado Profissional

Breve Apresentação

A medicina e as ciências da saúde tiveram grandes avanços a partir da metade do século XX, tendo como principal alicerce o desenvolvimento da ciência básica e sua incorporação nas práticas clínicas. Desde esta época, a interdisciplinaridade já era evidente, embora não tivesse as mesmas características e concepção dos dias atuais. No Brasil, a pós-graduação na área da saúde foi implantada na década de 1970 e, embora esteja primordialmente hospedada nas universidades, à semelhança do modelo americano, privilegia a pesquisa e a produção científicas em detrimento da pesquisa em educação. Entretanto, nos últimos anos, temos visto um questionamento deste modelo e o surgimento de movimentos em diversos países que procuram inovar e desenvolver a educação na área da saúde através de metodologias ativas de ensino-aprendizagem, problematização, ensino baseado na prática e pesquisa educacional. Foi neste contexto que surgiu o Programa de Estudos Pós-Graduados Educação nas Profissões da Saúde da PUC/SP, alocado no campus Sorocaba...


Linhas de Pesquisa

  • Educação em saúde, ambiente e qualidade de vida
  • Aprendizagem e avaliação na saúde
  • Educação permanente em saúde
  • Qualificação da Integração Universidade-Serviços nas ações e Programas em saúde

 

Entenda o MESTRADO PROFISSIONAL, seus objetivos e equivalência

O mestrado profissional foi regulamentado em 2009 pelo Ministério da Educação e tem por objetivo formar profissionais preparados para atuar nas diferentes áreas de trabalho através de práticas inovadoras, transformadoras e com bases científicas. O mestrado profissional, assim como o mestrado acadêmico, é regulamentado, acompanhado e avaliado pela Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). O mestre profissional tem as mesmas garantias do mestre acadêmico quanto ao reconhecimento de seu título, que tem validade nacional e permite pleitear o ingresso no doutorado ou doutorado profissional.

+ saiba mais  

 

Genericamente pós-graduação refere-se à educação, em qualquer área do conhecimento, realizada após o término do curso superior (graduação). A pós-graduação é também especificada como stricto sensu e lato sensu. Os mestrados e doutorados (acadêmicos e profissionais) são designados como stricto sensu. São programas e cursos que estão sob estrita avaliação do Sistema Nacional de Pós-Graduação, em particular da Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, a CAPES. Sob a denominação de pós-graduação lato sensu estão todos os cursos de especialização, aperfeiçoamento, residência, MBA (master in business administration), mantidos por diferentes instituições de ensino superior, que são importantes para a complementação da formação profissional depois da graduação, mas não estão sob a avaliação e reconhecimento da CAPES. Em textos educacionais e na comunidade acadêmica, quando dizemos simplesmente “pós-graduação”, habitualmente estamos nos referindo ao stricto sensu. A regulamentação da pós-graduação no Brasil como hoje existe originou-se da década de 70, por ocasião do I Plano Nacional de Pós-Graduação (1975-1979) que regulamentou a pós-graduação stricto sensu e buscava atender a demanda das universidades para a qualificação dos seus docentes. Veio atrelada ao II Plano Básico de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, para o período 1975-1980. Assim, já naquela ocasião, o objetivo central era a formação de recursos humanos qualificados para as atividades docentes, de pesquisa e técnicas visando o atendimento dos setores público e privado.

Desde então, o Sistema Nacional de Pós-Graduação experimentou enorme crescimento e foi um dos fatores fundamentais para o grande desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil neste período. Hoje, a instituição interessada em obter do Conselho Nacional de Educação do Ministério da Educação (CNE/MEC) a autorização e reconhecimento de curso ou programa de mestrado ou de doutorado, deverá encaminhar a proposta do curso à CAPES que irá avaliar o pedido. Quando recomendado pela CAPES, o CNE reconhece o curso e o Ministro da Educação faz a homologação, divulgando-o no Diário Oficial da União. Além da avaliação inicial, a CAPES também é responsável por acompanhar os cursos em funcionamento e avaliá-los a cada quatro anos (Avaliação Quadrienal dos Programas de Pós-Graduação). Em suas avaliações a CAPES emite uma nota em uma escala de “1” a “7”, sendo “3” a nota mínima para que o curso seja recomendado ou continue a ser oferecido. A maioria dos programas de pós-graduação brasileiros tem nota de “3” a “5” e, poucos programas, têm nota “6” ou “7”, estes comparáveis aos melhores do mundo. Já os programas avaliados com notas “1” e “2” não serão recomendados pela CAPES ou serão descredenciados, se já estiverem em funcionamento. A nota advém predominantemente do resultado da produção científica, tecnológica e de conhecimento naquele período e da inserção do programa na sociedade, pelo que produz em benefício da sociedade e pelos profissionais que capacita para exercerem seu trabalho em todas as áreas de atuação. Todos os cursos de mestrado, mestrado profissional, doutorado e doutorado profissional que compõem a pós-graduação stricto sensu brasileira, autorizados a funcionar e a emitirem títulos de mestre e doutor em todo o Brasil, com validade nacional, podem ser consultados no seguinte endereço da internet: http://www.capes.gov.br/cursos-recomendados

E o mestrado e doutorado profissionais?
O mestrado e o doutorado profissionais correspondem à formação pós-graduada que pode ser oferecida em diferentes formatos. Tem como objetivo central capacitar indivíduos graduados para a prática profissional transformadora através de metodologia científica reconhecida. Com ênfase à instrumentalização para a prática diária em serviço, o mestrado/doutorado profissional está voltado para um público preferencialmente externo à academia e destina-se a gestão, produção e aplicação do conhecimento orientado para a pesquisa aplicada, a solução de problemas, a proposição de novas tecnologias e aperfeiçoamentos tecnológicos. Foi implantado no Brasil na década de 90 com o nome de “mestrado profissionalizante” e recebeu sua última regulamentação pela Portaria Normativa No 17, de 28 de dezembro de 2009, que dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da CAPES e que pode ser acessada na internet no endereço: http://www.capes.gov.br/images/stories/download/legislacao/PortariaNormativa_17MP.pdf. Esta Portaria tem a finalidade de regulamentar e garantir ao mestrado profissional as mesmas características e validade do mestrado acadêmico. Assim, do ponto de vista da educação formal, o mestre profissional tem as mesmas garantias do mestre acadêmico quanto ao reconhecimento nacional de seu título, que tem validade nacional caso queira pleitear um futuro doutorado.

Do ponto de vista de políticas públicas, o mestrado profissional tem como finalidade a formação de recursos humanos qualificados que irão contribuir para o desenvolvimento socioeconômico, científico, tecnológico e cultural do país. A estratégia é formar e capacitar profissionais qualificando-os para a prática profissional avançada e transformadora, que deverão atender às demandas sociais, organizacionais ou profissionais do mercado de trabalho. Esses profissionais terão importante papel na sociedade, pois serão capazes de entender e reconhecer suas demandas específicas em nível local, regional e nacional, e estão capacitados para melhorar a eficiência das organizações públicas e privadas, propondo soluções de problemas, geração e aplicação de processos de inovação. Assim, o mestre profissional deverá ser valorizado pelo setor público e privado, pois além de especializar-se em sua área de atuação terá conhecimento específico para transformar e melhorar a sociedade.

Por se tratar de área de interesse e prioridade do governo federal, no início de 2010, a CAPES lançou edital com chamada específica estimulando a criação de novos programas de mestrado profissional. Atendendo a esta chamada, a Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde da PUC/SP (campus Sorocaba) submeteu e teve sua proposta de mestrado profissional “Educação nas Profissões da Saúde” aprovada e reconhecida. O programa está em funcionamento desde o início de 2011, admitindo turmas semestrais de até 20 alunos. Para submeter-se à seleção o candidato precisa ter concluído a graduação em profissões da área da saúde ou afins. A formação pode ser concluída no período de 3 a 5 semestres. Mais informações na página da internet da PUC/SP: https://www.pucsp.br/pos-graduacao/mestrado-e-doutorado/educacao-nas-profissoes-da-saude.

Prof. Dr. Fernando Antonio de Almeida
Coordenador do Programa de Estudos Pós-Graduados
Educação nas Profissões da Saúde
Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde – PUC-SP
e-mail: faalmeida@pucsp.br

 

Menu
Pós-Graduação
J.PUC-SP
Sou PUC