Serviço Social

slider

A PUC-SP é a melhor universidade privada do país em qualidade de ensino, ocupando a...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/cursos-da-puc-sp-sao-destaque-no-ruf
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/ruf_noticia_cursos.jpg
A PUC-SP aumentou de 27 para 30 cursos estrelados na premiação Melhores Universidades,...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/guia-do-estudante-30-cursos-com-estrelas
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/img_geral_noticias_cursos.jpg
O Vestibular PUC-SP 2015 está com inscrições abertas até 18/11. A prova acontece dia 7/...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/vestibular-puc-sp-2015-inscricoes-abertas
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/pucvest2015-banner_carrossel-620x318.jpg
Apresentação 

O curso de Serviço Social prepara profissionais para a gestão e prestação de serviços sociais na perspectiva da garantia e ampliação dos direitos sociais por meio do acesso da população  aos bens e serviços e da sua inserção nos canais de representação popular e nos movimentos sociais.

O curso de Serviço Social se destaca no cenário nacional pela sua excelência construída e reconhecida amplamente no seu percurso histórico.

 

Formas de Ingresso 
  • Processo seletivo por meio de exame vestibular aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente;
  • Processo seletivo específico para portadores de diploma de graduação, sob condição de existência de vagas abertas pela Faculdade, obedecendo ao calendário da Universidade;
  • Matrícula por transferência sob a condição de existência de vaga, obedecendo ao calendário da Universidade ;
  • Prouni, obedecendo ao calendário da Universidade;
  • Reopção de curso, aberta pela Faculdade, obedecendo ao calendário da Universidade.
Gestão 

As Faculdades são compostas por: Departamentos, Cursos de Graduação, Programas de  Pós-Graduação stricto sensu e lato sensu, Cursos e Atividades de Educação Continuada, Unidades Suplementares e Núcleos Extensionistas.

Compete à Câmara de Graduação:
I - desenvolver estudos que subsidiem o CEPE na elaboração ou alteração da política educacional da PUC-SP, a ser submetidos à apreciação e aprovação do CONSUN e CONSAD;
II - desenvolver estudos, no âmbito do ensino, de forma articulada com a Câmara de Pós-Graduação e Pesquisa, que subsidiem a elaboração dos Projetos Institucionais da PUC-SP, a ser submetidos à apreciação e aprovação do CEPE;
III - propor ao CEPE plano de implementação da política educacional e do desenvolvimento do ensino nas Faculdades, definindo as prioridades;
IV - propor ao CEPE as normas e as orientações técnicas para elaboração e tramitação de programas e projetos de ensino das Faculdades;
V - dar parecer sobre Projetos Pedagógicos de Cursos e propostas de alterações a serem submetidos à aprovação do CEPE;
VI - apreciar os relatórios das avaliações institucionais e de cursos;
VII - promover a auto-avaliação dos Cursos de Graduação das Faculdades, encaminhando ao CEPE relatórios;
VIII - promover estudos das demandas socio-ocupacionais e das transformações na esfera do conhecimento, orientando as Faculdades para a proposição de mudanças curriculares, ou de novas modalidades de Graduação;
IX - subsidiar e supervisionar o desenvolvimento dos Projetos Pedagógicos dos Cursos, zelando pela observância dos mesmos;
X - acompanhar a implementação de novos Projetos Pedagógicos de Cursos;
XI - subsidiar o CEPE nas políticas de extensão referentes à Graduação;
XII - emitir pareceres de mérito sobre projetos de extensão ligados à Graduação;
XIII - exercer outras atribuições previstas em normas ou decididas pelos Colegiados competentes e inerentes à natureza do órgão.

Laboratórios 
O curso conta com uma estrutura de laboratórios de informática administrada pela Divisão de Tecnologia da Informação (DTI) da PUC-SP. Com um total de 31 laboratórios de informática, divididos entre os campi Marques de Paranaguá (8), Monte Alegre (19) , Santana (2), Barueri (1) e Sorocaba (1), todos conectados em rede à uma velocidade de 100Mps.

Esses mais de 1000 computadores integram os cerca de 2300 computadores da grande rede PUCSPNet, totalmente conectada à Internet, onde utilizamos um link principal de acesso com velocidade de 1Gbps.

Contamos ainda com uma política de licenciamento de software através de programas educacionais e parcerias com empresas como IBM (IBM Rational), Microsoft (MSDN Academic Alliance), CorelDraw, Adobe (Flash, Dreamweaver, InDesign, Photoshop, Director),  além de softwares específicos como Vue, Cinema 4D, SPSS, SolidWorks, entre outros.
Avaliação do aluno 
  • A avaliação discente é processual e contínua, tendo como referência o perfil do profissional a ser alcançado.

  • Contempla a compreensão do alunado nas suas inserções de classe social, de gênero e de religião, nas expressões de seus valores sociais, culturais e ideológicos, bem como nas suas relações étnico-raciais.

  • A avaliação contínua do processo de aprendizagem do aluno se dá por meio de diversas estratégias e instrumentos, dependendo das especificidades de cada espaço pedagógico e dos objetivos a serem atingidos.

  • A aprovação do aluno nos espaços pedagógicos inclui a frequência mínima obrigatória de 75%.

  • A nota mínima para aprovação em cada espaço pedagógico é 5,0 (cinco).

 

TCC 
  • O TCC é uma exigência curricular elaborado pelo aluno para obtenção do diploma.
     
  • O TCC deve resultar de reflexão teórica, preferencialmente gerada a partir da experiência de estágio, contribuindo para a sistematização do conhecimento no Serviço Social.
     
  • A elaboração do TCC se dá no 4º ano do curso, correspondendo ao 7º e 8º períodos letivos.
     
  • A escolha, a delimitação do tema e a elaboração do respectivo projeto de pesquisa são realizadas na disciplina Seminários de TCC, alocada no 6º período do curso.
     
  • O processo de elaboração do TCC atende aos padrões e exigências metodológicas do trabalho científico.
     
  • O TCC é apresentado publicamente para uma banca examinadora que avalia produto e processo, composta pelo professor orientador e pelo professor leitor.
     
Atividades de formação 

As atividades de formação são curriculares e complementares à sala de aula, desenvolvidas pelos alunos, em face de temáticas e demandas que emergem das condições sócio-históricas da nossa sociedade.

As atividades complementares revestem-se de fundamental importância na formação profissional, na medida em que o processo de ensino-aprendizagem se projeta para além dos espaços da Universidade, na direção de experiências relacionadas ao enfrentamento das expressões da questão social, seja nos lócus dos territórios da Metrópole, na dimensão da cultura, no contato com a população, movimentos sociais, organizações da categoria, conselho de direitos, com os diversos espaços sócio-ocupacionais, na prática participativa discente etc.

Entre as atividades, se destacam Projetos de Iniciação Científica; monitorias nos mais diversos espaços pedagógicos; participação em seminários, congressos, encontros e palestras; publicações; representação estudantil na Universidade; visitas monitoradas e atividades culturais como forma de aproximação da realidade social e institucional.

As Atividades Complementares são contabilizadas e comprovadas pelo aluno, mediante apresentação de certificados e relatórios, ou podem advir de demandas dos professores ou da direção do curso.  As atividades complementares devem corresponder a até 5% da carga horária total do curso (150 horas).

 

Estágio curricular 
  • O estágio é uma atividade curricular obrigatória que se configura a partir da inserção do aluno nas organizações que prestam serviços sociais.
     
  • O estágio capacita o aluno para o exercício profissional, o que pressupõe supervisão sistemática e direta na modalidade presencial.
     
  • É obrigatório para os alunos do 5° ao 8° períodos e se realiza no espaço de ação profissional, em organizações públicas, privadas, governamentais, não-governamentais, e em movimentos sociais. É também oferecido em projetos de extensão do curso e da Universidade.
     
  • A Supervisão Acadêmica é efetivada pelo professor por meio da reflexão, acompanhamento e sistematização, com base em planos de estágio elaborados pelas organizações que oferecem estágio, 
     
  • A Supervisão de Campo é efetivada pelo assistente social, que tem o papel fundamental de apresentar ao aluno as possibilidades e os limites de ação profissional no âmbito das relações organizacionais e das políticas sociais, com acompanhamento pelo curso nas instâncias da Supervisão Acadêmica e da Coordenação de Estágios.
     
  • O estágio integra o processo de ensino-aprendizagem, constituindo atividade educacional planejada, acompanhada e avaliada que coloca o aluno em contato com o ambiente real de trabalho, no interior do mercado de trabalho profissional, na observação direta e no desenvolvimento de habilidades no campo profissional do Serviço Social.
     
  • A oficialização institucional do campo de estágio é de responsabilidade do curso, em conjunto com a CGE – Coordenadoria Geral de Estágio.
     
  • Carga horária de estágio: 450 horas divididas em 4 semestres (do quinto ao oitavo período).
     
Matriz e Componentes 
Mensalidades 

A Universidade adota o Regime Financeiro semestral ou anual de cobrança, de acordo com o Projeto Pedagógico do curso, sendo a semestralidade ou anuidade paga em até 06 (seis) ou em até 12 (doze) parcelas mensais sucessivas, conforme o caso.
 
O cálculo das mensalidades é feito com base em todas as atividades (disciplinas e outros componentes curriculares) relativas a cada período letivo do curso, de acordo com seu Projeto Pedagógico.

Valor da mensalidade

O Edital de Mensalidades é publicado nos quadros de aviso da Universidade e na página oficial eletrônica especifica os valores calculados para cada curso, com base nas atividades pedagógicas previstas.

Aproveitamento de Estudos
O estudante que ingressar através do processo de Transferência ou pelo processo de Portador de Diploma e tiver aproveitamento de estudos e/ou adaptação curricular, realizará a matricula nas atividades pedagógicas de acordo com o plano de estudos elaborado pela coordenação do curso.

Reajustes de mensalidades
Os valores das mensalidades estão sujeitos aos reajustes conforme Contrato de Prestação de Serviços Educacionais.

Data do vencimento
A data de vencimento de cada mensalidade ocorrerá sempre no dia 5 (cinco) de cada mês.

Pagamento
Os pagamentos efetuados até o dia 1º do mês serão - por mera liberalidade - objetos de um desconto por antecipação, conforme discriminado no boleto. Este desconto pode ser suspenso sem prévio aviso.

Reconhecimento 

Reconhecido pelo Decreto-lei nº 9632, de 22/08/1946
Renovação de reconhecimento Portaria 347, de 03/06/2014

Duração 

4 anos

Avaliação do curso 
Sistema de Avaliação do PPC:

A autoavaliação do curso tem como propósito o aprimoramento de seu Projeto Pedagógico (PPC).

Trata-se de um processo contínuo que, por meio de diferentes fontes de informação, analisa a coerência e a efetividade entre princípios da proposta pedagógica e sua dinâmica de funcionamento.

Sua realização está a cargo do Núcleo Docente Estruturante (NDE), da Coordenação Didática do Curso, do Conselho de Faculdade e da Câmara de Graduação.

Por meio da autoavaliação, esses colegiados monitoram a implantação do PPC dialogando com as demandas advindas do cotidiano e com as informações construídas por meio de escutas periódicas. Para tanto são utilizados instrumentos específicos:

a) avaliação contínua do aluno;

b) avaliação das condições de ensino (infraestrutura, equipamentos e gestão acadêmico-administrativa);

c) avaliação dos aspectos didático-pedagógicos do corpo docente, realizada por meio da autoavaliação do professor e da docência pelo aluno.

Envolve também diferentes parcerias da universidade que, direta ou indiretamente, contribuem para a qualidade da formação dos alunos, especialmente os departamentos.

Esse processo articula-se internamente à Autoavaliação Institucional, coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), situando o curso no contexto da Universidade e, externamente, com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Essa articulação externa leva em conta os resultados do Enade, as Avaliações in loco e os indicadores de qualidade do MEC, como o Conceito Preliminar de Curso (CPC).
Competência e habilidades 
  • Análise do movimento histórico da sociedade brasileira, apreendendo as particularidades do desenvolvimento do capitalismo no país.
     
  • Compreensão do significado social da profissão e de seu desenvolvimento sócio-histórico nos cenários internacional e nacional.
     
  • Identificação das demandas presentes na sociedade, visando formular respostas profissionais para o enfrentamento da questão social.
     
  • Elaborar, executar e avaliar planos, programas e projetos na área social.
     
  • Planejar, organizar e administrar benefícios e serviços sociais.
     
  • Realizar pesquisas para identificação de demandas e necessidades sociais que subsidiem a formulação de políticas e ações profissionais.
     
  • Orientar a população na identificação de recursos para atendimento e defesa de seus direitos.
     
  • Contribuir para viabilizar a participação dos usuários nas decisões institucionais.
     
  • Prestar assessoria e consultoria a órgãos da administração pública, empresas privadas e movimentos sociais em matéria relacionada à garantia dos direitos civis, políticos e sociais da coletividade.
     
  • Realizar estudos socioeconômicos, perícias, laudos, informações e pareceres sobre matéria de Serviço Social.
     
  • Exercer funções de direção e gestão em organizações públicas e privadas na área de Serviço Social.
     
  • Supervisionar diretamente estagiários de Serviço Social.
Áreas de atuação 

O assistente social atua nas áreas de saúde, previdência, assistência social, educação, habitação, relações de trabalho, saúde ocupacional e educação ambiental, entre outras. Além disso, pode realizar atividades de planejamento, consultoria e assessoria técnica, gestão de pessoas nas empresas, docência em Serviço Social, assessoria a movimentos sociais e direção de entidades político-representativas da categoria profissional.

Vagas turnos e campi 

Campus Perdizes:
50 vagas / matutino
50 vagas / noturno

 

Histórico 

O curso de Serviço Social da PUC-SP foi criado em 1936 e contribuiu, pela sua experiência acadêmica, para a fundação de inúmeros outros no Brasil. Em 1972, incorporou-se definitivamente à PUC-SP, o que coincidiu com o empenho de renovação da profissão, caracterizando-se como um dos espaços críticos de resistência à conjuntura política. Pioneiro também no ensino de pós-graduação implantou, nos anos 70, um programa que passou a qualificar docentes e profissionais de várias regiões do Brasil, implementando a pesquisa e a produção de conhecimentos, com projeção internacional.

Objetivos 
  • Propiciar ao estudante uma sólida fundamentação teórico-metodológica, para que seja capaz de apreender criticamente os processos que expressam as desigualdades sociais em suas mais diversas manifestações.
     
  • Desenvolver pesquisas acerca do movimento histórico da sociedade brasileira para responder às demandas e fundamentar a sua intervenção junto às precárias condições de vida e trabalho a que está submetida a população.
     
  • Formular respostas e alternativas de intervenção, com base na análise das diferentes expressões da questão social, matéria prima da profissão, capaz de acionar as possibilidades nelas contidas.
     
  • Preparar para o planejamento, a gestão, a prestação e a avaliação dos serviços sociais nas esferas públicas e privadas.
     
Grau 
Bacharelado
Regime de matrícula 
Semestre
Campus 
Campus Perdizes
Modalidade 
Presencial
Coordenação 
Contato 

Faculdade de Ciências Sociais
Telefone: (11) 3670.8174 – 3670.8256

Situação 
Matrículas encerradas

Conecte-se à PUC-SP