Fonoaudiologia

slider

A PUC-SP está com inscrições abertas para seus cursos de especialização,...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/especializacao-aperfeicoamento-e-extensao
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/puc_cogeae_bannercarrossel_620x318.jpg
Estão abertas até 31/7 as inscrições de alunos de graduação interessados em se...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/graduacao-edital-de-bolsas-para-2o-semestre
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/carrossel-bolsas-de-estudo-100-interno-pequeno_1.jpg
A PUC-SP ocupa a 33ª posição entre as universidades da América Latina. O resultado foi...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/puc-sp-entre-melhores-da-america-latina
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/qs-ranking-carrossel-interno.jpg
Apresentação 

A graduação em Fonoaudiologia da PUC-SP é uma das mais tradicionais do país. Foi criada em 1962 e já formou quase 8 mil profissionais. O curso proporciona formação interdisciplinar e investigativa no campo da saúde, observando sempre valores éticos e de responsabilidade social. Há profissionais formados pela PUC-SP em cargos de gestão pública nos âmbitos federal, estadual e municipal e na carreira docente de ensino e pesquisa. A maioria, abrindo e gerenciando novos cursos de formação profissional, em universidades públicas ou privadas.

Durante o curso, os estudantes são envolvidos em atividades de pesquisa (iniciação científica) e de desenvolvimento científico, profissional e pessoal (intercâmbio com instituições estrangeiras). O currículo também aproxima as atividades teóricas das práticas: além dos estágios obrigatórios, a graduação participa de dois projetos do Governo Federal para inserção de estudantes na rede pública de serviços de saúde, o Pró-Saúde II e o PET-Saúde. Ambos promovem articulação entre graduandos e profissionais de Fonoaudiologia e de outras áreas, como Psicologia e Serviço Social.

A formação de um profissional que saiba dialogar com outras áreas em prol da promoção e manutenção da saúde como qualidade de vida, sem ficar restrito à sua especialidade, é uma das preocupações da graduação em Fonoaudiologia.
Os estudantes que escolhem a PUC-SP contam com a vantagem de realizar um curso que dispõe de currículo integrado. Desde o início deste ano, os cursos de Fonoaudiologia e Fisioterapia têm 30% de suas disciplinas oferecidas conjuntamente. A articulação permite que os profissionais formados em um dos dois cursos ingressem na outra graduação e a concluam em menos tempo, pela equivalência de disciplinas.

Para saber mais sobre a história da Fonoaudiologia na PUC-SP e ver depoimentos de ex-alunos, acesse www.pucsp.br/fono50anos.
 
Formas de Ingresso 
  • Processo seletivo por meio de exame vestibular aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente;
  • Processo seletivo específico para portadores de diploma de graduação, sob condição de existência de vagas abertas pela Faculdade, obedecendo ao calendário da Universidade;
  • Matrícula por transferência sob a condição de existência de vaga, obedecendo ao calendário da Universidade ;
  • Prouni, obedecendo ao calendário da Universidade;
  • Reopção de curso, aberta pela Faculdade, obedecendo ao calendário da Universidade.
Gestão 
As Faculdades são compostas por: Departamentos, Cursos de Graduação, Programas de  Pós-Graduação stricto sensu e lato sensu, Cursos e Atividades de Educação Continuada, Unidades Suplementares e Núcleos Extensionistas.

Compete à Câmara de Graduação:
I - desenvolver estudos que subsidiem o CEPE na elaboração ou alteração da política educacional da PUC-SP, a ser submetidos à apreciação e aprovação do CONSUN e CONSAD;
II - desenvolver estudos, no âmbito do ensino, de forma articulada com a Câmara de Pós-Graduação e Pesquisa, que subsidiem a elaboração dos Projetos Institucionais da PUC-SP, a ser submetidos à apreciação e aprovação do CEPE;
III - propor ao CEPE plano de implementação da política educacional e do desenvolvimento do ensino nas Faculdades, definindo as prioridades;
IV - propor ao CEPE as normas e as orientações técnicas para elaboração e tramitação de programas e projetos de ensino das Faculdades;
V - dar parecer sobre Projetos Pedagógicos de Cursos e propostas de alterações a serem submetidos à aprovação do CEPE;
VI - apreciar os relatórios das avaliações institucionais e de cursos;
VII - promover a auto-avaliação dos Cursos de Graduação das Faculdades, encaminhando ao CEPE relatórios;
VIII - promover estudos das demandas socio-ocupacionais e das transformações na esfera do conhecimento, orientando as Faculdades para a proposição de mudanças curriculares, ou de novas modalidades de Graduação;
IX - subsidiar e supervisionar o desenvolvimento dos Projetos Pedagógicos dos Cursos, zelando pela observância dos mesmos;
X - acompanhar a implementação de novos Projetos Pedagógicos de Cursos;
XI - subsidiar o CEPE nas políticas de extensão referentes à Graduação;
XII - emitir pareceres de mérito sobre projetos de extensão ligados à Graduação;
XIII - exercer outras atribuições previstas em normas ou decididas pelos Colegiados competentes e inerentes à natureza do órgão
Professores 

Alfredo Tabith Junior

Mestre

Altair Cadrobbi Pupo

Doutora

Ana Luiza Marcondes Garcia

Doutora

Beatriz Cavalcanti De Albuquerque Caiuby

Doutora

Cristiane Cagnoto Mori

Mestre

Edilene Marchini Boechat

Doutora

Gilberto Gattaz

Pós-Doutor

Jozimas Geraldo Lucas

Mestre

Lucia Maria Guimaraes Arantes

Doutora

Luiz Augusto de Paula Souza

Doutor

Maria Angelina Nardi de Souza Martinez

Doutora

Maria Cecilia Bonini Trenche

Doutora

Maria Cecilia de Moura

Doutora

Maria Claudia Cunha

Doutora

Maria Isis Marinho Meira

Doutora

Maria Laura Wey Martz

Doutora

Maria Lucia Hage Masini

Doutora

Marta Assumpcao de Andrada e Silva

Doutora

Nadir da Gloria Haguiara Cervellini

Doutora

Noemi Grigoletto de Biase

Livre-Docente

Regina Maria Ayres de Camargo Freire

Pós-Doutora

Ruth Ramalho Ruivo Palladino

Doutora

Teresa Maria Momensohn dos Santos

Doutora

Tereza Loffredo Bilton

Doutora

Vera Helena de Souza Cury

Mestre

Vera Regina Vitagliano Teixeira

Mestre

Yara Aparecida Bohlsen

Doutora

Zuleica Antonia de Camargo

Doutora

Laboratórios 
O curso conta com uma estrutura de laboratórios de informática administrada pela Divisão de Tecnologia da Informação (DTI) da PUC-SP. Com um total de 31 laboratórios de informática, divididos entre os campi Marques de Paranaguá (8), Monte Alegre (19) , Santana (2), Barueri (1) e Sorocaba (1), todos conectados em rede à uma velocidade de 100Mps.

Esses mais de 1000 computadores integram os cerca de 2300 computadores da grande rede PUCSPNet, totalmente conectada à Internet, onde utilizamos um link principal de acesso com velocidade de 1Gbps.

Contamos ainda com uma política de licenciamento de software através de programas educacionais e parcerias com empresas como IBM (IBM Rational), Microsoft (MSDN Academic Alliance), CorelDraw, Adobe (Flash, Dreamweaver, InDesign, Photoshop, Director),  além de softwares específicos como Vue, Cinema 4D, SPSS, SolidWorks, entre outros.
Avaliação do aluno 
  • Processual;
  • Atenta às competências e habilidades necessárias a serem desenvolvidas;
  • A aprovação do aluno, em cada uma das disciplinas e/ou atividades curriculares, inclui a frequência mínima obrigatória de 75% nas aulas presenciais;
  • Nota mínima para aprovação em cada disciplina: 5,0 (cinco).
TCC 
  • O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é parte integrante do currículo do curso;
  • É apresentado sob a forma de ensaio monográfico que complementa o memorial que o estudante vem realizando desde o início do curso;
  • Está vinculado a qualquer área da Fonoaudiologia ou área afim preferencialmente integrada em uma das linhas de pesquisa dos departamentos do Curso de Fonoaudiologia;
  • A avaliação do trabalho será efetuada pelo professor orientador, considerando o resultado da qualificação realizada por banca composta pelo professor orientador, pelo professor da disciplina Orientação de TCC e por um professor especialista convidado. 
  • Nota mínima para aprovação: cinco (5,0)
Atividades de formação 
As atividades complementares no Curso de Fonoaudiologia são caracterizadas por atividades de ensino, pesquisa e extensão, com vistas à ampliação de conhecimentos necessários à sua formação, ao desenvolvimento de competências e habilidades de acordo com o perfil do egresso. Estão divididas da seguinte forma:

 

Atividades Acadêmicas:

Horas por atividades e máximo de horas

(1) Disciplinas optativas de outros departamentos da PUC-SP ou outras Universidades

20

20

(1) Curso de língua estrangeira ou certificado de proficiência em língua estrangeira

20

20

(2) Curso de extensão (mínimo de 30 h)

20

40

(1) Monitoria (30/30)

30

30

(1) Estágio não obrigatório (mínimo de 80 horas)

30

30

(5) Assistir a defesas de dissertações e teses em programas de Pós-Graduação

02

10

(2) Representação discente

05

10

(5) Participação como ouvinte em Palestra, conferência ou ATP

02

10

Atividades Científicas:

 

(1) Iniciação Científica

40

40

(3) Participação em  Congressos

10

30

(2) Participação em colóquios ou jornadas

05

10

(3) Apresentação de trabalho em Eventos Científicos

15

45

(2) Organização de eventos científicos junto à Faculdade: (Semana de Fonoaudiologia; Colóquios)

10

20

(2) Publicação de trabalho em periódicos científicos

20

40

Atividades Culturais e Estudantis:

 

(5) Ida a Teatro, Cinema, Museus e Musicais

02

10

(1) Participação em companhia/grupo de teatro,  grupo musical

05

05

(3) Publicação de textos de gêneros não acadêmicos em revistas, jornais e livros e meios eletrônicos

05

15

(2) Representação em agremiações estudantis

05

10

(4) Participação em eventos esportivos como atletas 

02

08

Horas proporcionais:

Atividades acadêmicas:

40%

Atividades científicas:

40%

Atividades culturais/estudantis:

20%

Estágio curricular 
  • o estágio é atividade obrigatória;
  • inicia-se, a partir do 5o período, no campo da audição, voz, linguagem e motricidade oral;
  • caracteriza-se por ações de promoção da saúde, prevenção de agravos à saúde e reabilitação das alterações fonoaudiológicas, em práticas de assistência individual ou coletiva.
  • Total de horas de estágio supervisionado: 752;
  • Total de horas adicionais de estágio: 490.
Mensalidades 
A Universidade adota o Regime Financeiro semestral ou anual de cobrança, de acordo com o Projeto Pedagógico do curso, sendo a semestralidade ou anuidade paga em até 06 (seis) ou em até 12 (doze) parcelas mensais sucessivas, conforme o caso.
 
O cálculo das mensalidades é feito com base em todas as atividades (disciplinas e outros componentes curriculares) relativas a cada período letivo do curso, de acordo com seu Projeto Pedagógico.

Valor da mensalidade
O Edital de Mensalidades é publicado nos quadros de aviso da Universidade e na página oficial eletrônica especifica os valores calculados para cada curso, com base nas atividades pedagógicas previstas.

Aproveitamento de Estudos
O estudante que ingressar através do processo de Transferência ou pelo processo de Portador de Diploma e tiver aproveitamento de estudos e/ou adaptação curricular, realizará a matricula nas atividades pedagógicas de acordo com o plano de estudos elaborado pela coordenação do curso.

Reajustes de mensalidades
Os valores das mensalidades estão sujeitos aos reajustes conforme Contrato de Prestação de Serviços Educacionais.

Data do vencimento
A data de vencimento de cada mensalidade ocorrerá sempre no dia 5 (cinco) de cada mês.

Pagamento
Os pagamentos efetuados até o dia 1º do mês serão - por mera liberalidade - objetos de um desconto por antecipação, conforme discriminado no boleto. Este desconto pode ser suspenso sem prévio aviso.
Reconhecimento 

Decreto Federal Nº 80527 de 10/10/1977  Data de Publicação: 11/10/1977  Nº Parecer / Despacho: 2086/1977 CFE Data Parecer / Despacho: 02/08/1977

Duração 
Duração mínima:
4 anos (8 semestres)
Duração máxima:
6 anos (12 semestres)
Avaliação do curso 
Sistema de Avaliação do PPC:

A autoavaliação do curso tem como propósito o aprimoramento de seu Projeto Pedagógico (PPC).

Trata-se de um processo contínuo que, por meio de diferentes fontes de informação, analisa a coerência e a efetividade entre princípios da proposta pedagógica e sua dinâmica de funcionamento.

Sua realização está a cargo do Núcleo Docente Estruturante (NDE), da Coordenação Didática do Curso, do Conselho de Faculdade e da Câmara de Graduação.

Por meio da autoavaliação, esses colegiados monitoram a implantação do PPC dialogando com as demandas advindas do cotidiano e com as informações construídas por meio de escutas periódicas. Para tanto são utilizados instrumentos específicos:

a) avaliação contínua do aluno;

b) avaliação das condições de ensino (infraestrutura, equipamentos e gestão acadêmico-administrativa);

c) avaliação dos aspectos didático-pedagógicos do corpo docente, realizada por meio da autoavaliação do professor e da docência pelo aluno.

Envolve também diferentes parcerias da universidade que, direta ou indiretamente, contribuem para a qualidade da formação dos alunos, especialmente os departamentos.

Esse processo articula-se internamente à Autoavaliação Institucional, coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), situando o curso no contexto da Universidade e, externamente, com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Essa articulação externa leva em conta os resultados do Enade, as Avaliações in loco e os indicadores de qualidade do MEC, como o Conceito Preliminar de Curso (CPC).
Competência e habilidades 
O aluno do curso de Fonoaudiologia deverá ser capaz de:
  • Identificar, diagnosticar e tratar demandas individuais e/ou coletivas, relacionadas ao funcionamento e às disfunções da comunicação, realizando procedimentos técnicos nas áreas de linguagem, voz, motricidade orofacial e audição, exercendo a função terapêutica e promotora da saúde.
  • Identificar e enfrentar situações problemáticas no âmbito clínico e/ou terapêutico, criando soluções singulares em função de contextos específicos em nível individual ou coletivo;
  • Utilizar conhecimentos e desenvolver práticas inter e transdisciplinar, envolvendo trabalho em equipe e relacionamento interpessoal;
  • Analisar e compartilhar ações e estratégias de gestão de redes, serviços de saúde, programas e projetos.
  • Refletir  e atuar dentro dos princípios da ética e bioética.
  • Aprender: estudar, registrar, documentar, fazer pesquisa bibliográfica, adquirir saberes e informações.
  • Praticar gêneros acadêmicos orais e escritos.
  • Produzir conhecimentos por meio de métodos de investigação científica.
  • Conquistar progressivamente autonomia em formação continuada e atuação profissional.
  • Conhecer e intervir em sistemas institucionais: familiar, cultural, educacional, de saúde, empresarial, entidades profissionais, científicas.
  • Realizar análise sobre processos de trabalho e protagonizar ações  de gestão em nível micro e macro político.
  • Participar, elaborar e implementar projetos interinstitucionais e inter-setoriais.  
  • Cooperar, negociar, compartilhar, delegar nas diversas práticas sociais Gerenciar relações e superar conflitos.
  • Conhecer e refletir sobre a realidade brasileira (global e local).
  • Praticar gêneros não acadêmicos orais e escritos.
  • Conhecer e manejar padrões e normas profissionais e sociais.
  • Participar de práticas culturais variadas.
  • Identificar, avaliar e valorizar possibilidades, direitos, limites e necessidades  pessoais.
Áreas de atuação 
Os fonoaudiológos são profissionais que tratam de disfunções da comunicação nas áreas de linguagem, voz, motricidade orofacial e audição, exercendo a função terapêutica e promotora da saúde. Podem atuar na gestão pública, na carreira docente e como pesquisadores. 
 
Os profissionais também podem assessora a comunicação e a expressão oral e escrita em estúdios de TV e rádio, empresas, companhias de teatro, cinema, canto, estúdios de dublagem e agências de publicidade.
 
Venha para a FONOAUDIOLOGIA PUC-SP - clique e veja vídeo de apresentação no Facebook.
 
Vagas turnos e campi 

Campus Perdizes: 40 matutino

Histórico 
A profissão de fonoaudiólogo, em nível superior, iniciou-se no Brasil com a vinda do foniatra argentino Dr. Julio Bernaldo Quirós e de sua assistente Rosa Vispo e, posteriormente, com a ida de dois médicos brasileiros à Argentina, onde se especializaram em Foniatria: Dr. Américo Morgante e Dr. Mauro Spinelli. Na volta ao Brasil, eles, inauguraram, em suas respectivas Universidades – USP e PUC-SP, os cursos de graduação em "Logopedia" para formar terapeutas que tratassem de indivíduos portadores de problemas de voz, fala, linguagem e audição. Isto aconteceu em 1960 na USP e em  1961 na  PUC-SP. A área conhecida até os anos sessenta como Logopedia ou Ortofonia, e considerada parte da Foniatria, passou a ser conhecida como Fonoaudiologia.

O Curso de Fonoaudiologia da PUC-SP deu seus primeiros passos modestamente, com um ano de duração, em 1962, sem necessidade de vestibular. A primeira seleção foi feita em 1964, e se aplicava aos candidatos uma bateria de testes psicológicos. O primeiro vestibular ocorreu em 1965. Em 1967, o curso passou a ter três anos e, em 1971, a ter quatro anos, duração mantida até os dias de hoje.  

Em 1969, o Instituto Educacional São Paulo foi doado à PUC, transformando–se, anos depois, na Divisão de Educação e Reabilitação dos Distúrbios da Comunicação (Derdic), que é referência nacional na área, oferecendo as condições necessárias para boa parte dos estágios de nosso curso.

Em 9 de dezembro de 1981, a profissão de fonoaudiólogo foi regulamentada pelo projeto de Lei N° 6965. Em 1983 foi instalado o Conselho Federal de Fonoaudiologia e em 1986, com base na lei que regulamentou a profissão, foi criado o Conselho Regional de Fonoaudiologia da 2ª região, em cuja jurisdição está também o Estado de São Paulo.

Ao longo de sua história, a Fonoaudiologia da PUC-SP acumulou conhecimento, desenvolveu métodos, delineou seu campo teórico e prático, conquistou espaços, travou interlocuções com outros campos de saber, ampliou e reestruturou seu campo de atuação em função de suas conquistas, sempre comprometida com as demandas sociais; preocupada com a formação humanística, com o incentivo do pensar e do agir crítico e autônomo.
Objetivos 
  • Propiciar ao estudante de Fonoaudiologia, durante sua formação profissional, educação integral, dando-lhe condições de desenvolver suas competências e habilidades no campo técnico-científico, acadêmico, institucional, no campo da cultura e cidadania e para o trabalho interdisciplinar e intersetorial em saúde e educação.
     
  • Propiciar ao estudante possibilidade de trabalhar suas vocações, interesses e potenciais, de desenvolver sua capacidade de planejar seu percurso de formação e adquirir autonomia, crítica e capacidade de resolver problemas no campo profissional da Fonoaudiologia, considerando a ética como o principal princípio de sua atuação.
     
  • Propiciar ao estudante condições que possibilitem a construção de relacionamentos interpessoais, compreendendo os determinantes históricos, psicológicos, sócio-culturais e lingüísticos que condicionam a vida das pessoas com as quais interage (paciente, profissionais, familiares, colegas, professores etc) e dimensionando o que se constitui como humano.
     
  • Contribuir para a transformação das práticas de saúde, promovendo formação a partir do conhecimento dos princípios e diretrizes do SUS e da atualização técnico-científica, levando em consideração a necessidade da formação humanística.
     
  • Propiciar ao estudante o domínio de métodos e técnicas de avaliação e diagnóstico e intervenção fonoaudiológicos e as competências e habilidades para participar junto a equipes multi e/ou interdisciplinares
Grau 
Bacharelado
Regime de matrícula 
Semestre
Campus 
Campus Perdizes
Modalidade 
Presencial
Coordenação 
Contato 

O expediente do Curso de Fonoaudiologia atende às demandas dos estudantes e professores referentes aos assuntos internos do curso e suas disciplinas. Telefone: (11) 3670-8553/36708152 E-mail: fonofisio@pucsp.br Todas as questões administrativas dos estudantes devem ser remetidas ao Atendimento da SAE. Ele tem como função o atendimento das seguintes requisições dos alunos: * Fornecimento de documentos: Histórico Escolar, Declarações, Atestados, Programas de disciplinas; * Solicitação de equivalência em disciplinas cursadas na Universidade e fora dela; * Alteração de endereço do aluno; * Revisão de nota e freqüência; * Solicitação de bilhete único da SP-Trans e MTU

Situação 
Matrículas encerradas

Conecte-se à PUC-SP