Depoimentos

ARII - Assessoria de Assuntos Institucionais e Internacionais

Depoimentos de Intercambistas
 

 

china
ALEMANHA 

Friedrich-Alexander-Universität de Nürnberg-Erlangen

germany.png
Catherine Galli


Friedrich-Alexander-Universität de Nürnberg-Erlangen
 

germany.png
Universitat Augsburg


Universitat Augsburg

germany.png
Julia Maria Bordini de Arruda

 

china
ARGENTINA 

Universidad del Salvador

germany.png
Thais Pereira Rissato


Pontificia Universidad Católica Argentina
germany.png
Ana Carolina San Martin

 

china
CHILE 


PUC-Chile

germany.png
Isabella Cristina do Nascimento Pereira

 

china
COREIA DO SUL 

Hankuk University of Foreign Studies

germany.png
Murillo Bartholomeu de Q. Lima

 

 

china
DINAMARCA 

Universidade de Copenhague

germany.png
Zeíla Lauletta


germany.png
Ilana Shavitt

 

china
ESPANHA 

Universidad de Santiago de Compostela

germany.png
Luisa Sottili


germany.png
Ângela Vendrametto Quartucci


Universidad de Castilla-La Mancha
germany.png
Laís de Camargo Barros

- Jóvenes Lideres (Fundácion Carolina)

O Programa Jovens Líderes Ibero-americanos é um programa anual promovido pela Fundação Carolina com o intuito de promover uma imersão de jovens ibero-americanos na realidade política, social, cultual e econômica da Espanha e da União Europeia Mas, acima de tudo, o programa busca fomentar o espírito de integração entre os participantes e a comunidade Ibero-americana.

A intenção do programa é que estes jovens participem de uma agenda intensa com grandes personalidades espanholas e europeias e tenham a oportunidade de observar como trabalham os responsáveis dos centros de poder e tomadas de decisão, tanto do setor público como privado.

Desde 2002 a Fundação Carolina seleciona jovens de mais de 300 Universidades públicas e privadas de países latino-americanos, Portugal e Espanha. Nesta 14° a Fundação foram 27 jovens de 21 nacionalidades graduados em diferentes cursos. Desde Ciências Políticas, Relações Internacionais, Engenharia, Física, Biologia, Direito, Jornalismo e outros. Um grupo muito heterogêneo.

Entre os dias 25/09 e 08/10 participamos de palestras, encontros, visitas e almoços com políticos, empresários, cientistas políticos e visitas culturais. O Programa é bem completo, dinâmico e democrático. Em apenas duas semanas conversamos, perguntamos e debatemos com grandes personalidades que dificilmente tem a oportunidade de dialogar com jovens desta maneira. Almoçamos com o Secretario de Estado, tomamos café da manhã com Ministros e Eurodeputados, palestras com grandes empresários, conhecemos de perto a gastronomia espanhol, visitamos o Estadio Santiago Bernabeu do Real Madrid e até um encontramos com o Rei Felipe VI.

Contudo, para mim, a parte mais rica desta experiência, sem dúvida, foi a possibilidade de conhecer e conviver com 26 jovens da América Latina, Portugal e Espanha. São histórias, raízes e conhecimentos diferentes, mas ao mesmo tempo muito parecidas. São diferentes culturas que juntas, parecem a mesma. Problemas sociais, políticos e econômicos similares aos nossos.

Por isso, a troca cultural entre os participantes é a parte chave do programa e para consolidar uma integração entre os países.

Para que a experiencia não acabe em Madrid, criou-se uma rede de ex-participantes que se reúne uma vez por ano em um dos países Ibero-americanos e são desenvolvidos uma série de estudos e eventos locais. Recomendo fortemente que a PUC-SP siga sendo parceira da Fundação Carolina, pois eles valorizam, sobretudo, os valores humanos que os alunos da PUC-SP tem.

André Marianno

germany.png
germany.png

 

china
EUA 

State University of New York at Oswego

germany.png
Fernanda Sobreira


University of the Incarnate Word
germany.png
Hernane Lessa

 

china
FINLÂNDIA 

germany.png

Marina Curzi, estudante de Engenharia Biomédica - bolsista do programa Ciência Sem Fronteiras na University of Oulu, Finlândia, em 2012 "Sempre tive interesse de estudar fora do Brasil e em língua inglesa, mas nunca tive a oportunidade. A ARII veio um dia ao Campus Consolação e a partir de suas informações, me inscrevi no site para receber os editais assim que estes saíssem. Recebi as informações do programa Ciência Sem Fronteiras e achei muito interessante, pelo projeto de pesquisa e oportunidade de bolsa do CNPq. Os finlandeses são muito educados, e sempre dispostos a ajudar. Eles são sempre muito corretos, até o ônibus é definido pelo tempo. Se ele se atrasa, espera no ponto até a hora certa. A comida, especialmente carne, e bebidas alcoólicas são muito caras, para a infelicidade dos universitários. Aqui faz muito frio, agora (começo de fevereiro) estamos no auge do inverno. Ontem de noite o termômetro estava marcando -29ºC. Dentro dos lugares não faz frio, mas para sair na rua é preciso estar bem equipado. Os finlandeses não parecem se incomodar com o frio. Os coordenadores e professores com os quais tive contato são muito prestativos, e inclusive me ofereceram um projeto de pesquisa assim que eu pedi. Aqui existem pessoas de todos os lugares (Bulgária, República Tcheca, Inglaterra, Malásia, Índia, Coréia do Sul, China, Alemanha e principalmente espanhóis e italianos), então terei contato com pessoas de todos os lugares."


germany.png

Marina Curzi, estudante de Engenharia Biomédica - bolsista do programa Ciência Sem Fronteiras na University of Oulu, Finlândia, em 2012 "Sempre tive interesse de estudar fora do Brasil e em língua inglesa, mas nunca tive a oportunidade. A ARII veio um dia ao Campus Consolação e a partir de suas informações, me inscrevi no site para receber os editais assim que estes saíssem. Recebi as informações do programa Ciência Sem Fronteiras e achei muito interessante, pelo projeto de pesquisa e oportunidade de bolsa do CNPq. Os finlandeses são muito educados, e sempre dispostos a ajudar. Eles são sempre muito corretos, até o ônibus é definido pelo tempo. Se ele se atrasa, espera no ponto até a hora certa. A comida, especialmente carne, e bebidas alcoólicas são muito caras, para a infelicidade dos universitários. Aqui faz muito frio, agora (começo de fevereiro) estamos no auge do inverno. Ontem de noite o termômetro estava marcando -29ºC. Dentro dos lugares não faz frio, mas para sair na rua é preciso estar bem equipado. Os finlandeses não parecem se incomodar com o frio. Os coordenadores e professores com os quais tive contato são muito prestativos, e inclusive me ofereceram um projeto de pesquisa assim que eu pedi. Aqui existem pessoas de todos os lugares (Bulgária, República Tcheca, Inglaterra, Malásia, Índia, Coréia do Sul, China, Alemanha e principalmente espanhóis e italianos), então terei contato com pessoas de todos os lugares."

 

china
FRANÇA 

Université de Paris Ouest - Paris X - Nanterre

germany.png
Luisa Dall Anese Abreu


germany.png
Marina Regalino


germany.png
Cristiana Periscinotto


Sciences Po–Paris
germany.png
Maria Paula Vergamini Diniz


germany.png
Kelly Komatsu


Université Paris I Panthéon-Sorbonne

germany.png
Renata Knittel


Université de Paris Ouest - Paris X - Nanterre

germany.png
Cristiana Periscinotto


germany.png
Juliana Gil Borenstein

 

china
HOLANDA 

Rotterdam Business School

germany.png
Gabriela Perez Gaspar


germany.png
Rodrigo Saretto Gomes da Cunha

 

china
ITALIA 

Università Cattolica del Sacro Cuore-Milano

germany.png
Marília Costa

 

 

china
PORTUGAL 

Universidade do Porto

germany.png
Rodrigo Freitas de Andrade


germany.png
Stefani Martin Pinheiro


Universidade do Minho

germany.png
Carolina Morote Atta


Universidade de Lisboa


germany.png
Milton Neves


germany.png
Camila Luz


Universidade de Coimbra

germany.png
Ana Cristina de Angeliz Vizza


germany.png
Ana Luiza de Alcântara Ferreira


germany.png
Rodrigo Moura Karolczak


germany.png
Mariana Moraes Garcia


germany.png
Mateus Silva de Muzio Gripp


germany.png
Gabriella Ottoboni Bianchini


germany.png
Laís Pragana Videira


germany.png
Ronan Yamashita


Universidade Católica Portuguesa

germany.png
Ana Flávia Nóbrega Lofrano


germany.png
Genilson Rodrigues


germany.png
Laís Moraes de Assis


ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa

germany.png
Luna Jordano

 

china
SUIÇA 

Université de Genève

germany.png

Bárbara Szuparits Silva, estudante de Letras: Francês - Intercambista na Université de Genève, Suíça, 2º semestre de 2009. "A experiência de morar em uma das cidades mais internacionalizadas do mundo é ímpar e, para que tudo desse certo foi também ótimo poder contar com a equipe da ARII, com a coordenação do curso na PUC e na UNIGE. Além da qualidade de vida em Genebra, a qualidade dos estudos proporcionou um ótimo semestre letivo que deve refletir em toda a minha carreira. A oportunidade foi maravilhosa, o curso, a interação com alunos estrangeiros, a rotina do intercâmbio, etc. Poder usufruir de todas essas coisas boas por um período de 6 meses me transformou não só como estudante, mas como pessoa!"


germany.png

Mariana Battistini Dalmolin, estudante de Filosofia - Intercambista na Université de Genève, 2º semestre de 2010 "A possibilidade de fazer um intercâmbio na Université de Genève é a realização perfeita das minhas aspirações. Esta cidade multicultural e cosmopolita me dá chance de conhecer pessoas de diferentes países e culturas, tornando-se o lugar ideal para viver experiências que trarão enriquecimento pessoal. Trata-se de uma oportunidade para conhecer uma instituição européia de excelência e professores e estudantes que vivem intensamente o ambiente universitário. Meu objetivo profissional é seguir a carreira acadêmica, e a possibilidade que a PUC-SP oferece, de poder fazer um intercâmbio de estudos num centro de pesquisa de renome mundial, é determinante para o meu desenvolvimento. Sem dúvida, está sendo uma experiência indescritível que vai ampliar meus horizontes de pesquisa na área da Filosofia."

Conecte-se à PUC-SP