Pagina Inicial Contato Sites da PUC

Você sabia que rouquidão em crianças pode indicar um problema de voz?

Aleandra Cardoso Lima e Léslie Piccolotto Ferreira

É comum algumas crianças apresentarem a voz rouca e os pais e professores acharem isso normal. Muitas vezes podem fazer comentários como: “nossa ele parece um hominho falando”; “acho tão sensual a forma como ela fala”... sem saber que essa rouquidão pode ser um sintoma de um problema de voz. Na realidade, pode até mesmo comprometer a comunicação e consequentemente as relações da criança com  seus amiguinhos ou com os adultos.

No cotidiano das crianças, quer na escola (recreio, atividades esportivas etc.) ou em casa com familiares, é comum ocorrerem atividades de competição como o ruído sonoro na qual é frequente a criança aumentar a intensidade da voz. Outra situação comum é a criança, por sua própria natureza, querer imitar as personagens presentes nos desenhos infantis, nos filmes ou até mesmo nos jogos de videogame, e muitas dessas imitações são feitas com uma voz mais intensa do que o habitual. Essas ações repetidas frequentemente podem levar a uma voz mais rouca.

Os pais devem estar atentos quando seu filho fala, pois a alteração vocal pode ser congênita (desde o nascimento) ou adquirida, ou seja, em função de uso intensivo e/ou abusivo da voz. É fundamental observar se a voz está diferente, se está sendo produzida com tensão, principalmente na região do pescoço, além de verificar se seu filho reclama de algum cansaço para falar ou dor na garganta, além de tosse seca ou falta de ar, entre outros.

Em caso de dúvida, ou se uma rouquidão persistir por mais de 15 dias e não estiver associada e nenhum quadro gripal, os pais devem procurar um médico otorrinolaringologista ou um fonoaudiólogo. 

Apoio:
 

Compartilhe:


Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Desing: DTI-NMD