Apresentação

A reestruturação produtiva teve início nas três últimas décadas do século passado com a implementação de uma nova lógica organizacional cujos pilares são as tecnologias de base microeletrônica – tecnologias da informação – e as novas técnicas gerenciais do processo de trabalho – toyotismo. Permitiu o aumento da produtividade do trabalho, inundou os mercados de novos produtos, acirrou a competição internacional, ao mesmo tempo em que provocava a desestruturação dos mercados de trabalho ao dispersar o processo de produção e de prestação de serviços pelo mundo, cujas consequências imediatas se expressaram no aumento do desemprego e do mercado informal de trabalho; no desaparecimento de muitas ocupações e surgimento de outras para as quais se exigem novas competências profissionais; no estabelecimento de novas e precárias relações de trabalho (terceirização, contrato temporário de trabalho, banco de horas, jornada parcial de trabalho, trabalho em domicílio, contrato de prestação de serviço); na redução do poder de barganha dos sindicatos; no aprofundamento da desigualdade entre regiões, países e continentes dada a desigualdade na apropriação do conhecimento científico e tecnológico. Enfim, a reestruturação do processo produtivo e o avanço da internacionalização da economia de mercado, graças ao desenvolvimento das tecnologias de informação, revolucionaram o mundo do trabalho e causaram enorme sofrimento humano, pois que a desestruturação dos mercados de trabalho desestrutura vidas e famílias inteiras, excluindo-as do mercado formal de trabalho e das possibilidades de obtenção de renda. Os problemas sociais que daí advêm, sobretudo nos países em desenvolvimento, são de extrema gravidade (aumento da pobreza, miséria, violência) e enredam os governos em quebra-cabeças de difícil solução no curto e médio prazos.

O curso As Reconfigurações do Trabalho e suas Repercussões Sociais oferece um conjunto de reflexões sociológicas sobre as transformações da economia mundial e da organização do processo de trabalho e suas implicações sobre os mercados de trabalho e a vida dos trabalhadores. Trata-se da análise da reestruturação do processo de produção e da prestação de serviços com a introdução de novas tecnologias e novas técnicas de gerenciamento do trabalho e suas repercussões sobre o emprego; as relações de trabalho; a empregabilidade; a reforma da Consolidação das Leis do Trabalho e o projeto de reforma da Previdência Social; as qualificações e competências profissionais; o movimento sindical e as perspectivas de desenvolvimento social.

Sobre o Curso
  • Categoria: Extensão
  • Público-alvo:

    O curso se destina a todos os formados em cursos universitários, pois seu objetivo é o de permitir a compreensão dos mundos do trabalho na contemporaneidade. O requisito de acesso é, portanto, um só: a graduação completa.

  • Duração: 32 horas
  • Local: Vila Mariana - Cogeae
  • INSCREVA-SE
Professor em Destaque

Professora Dra. Noêmia Lazzareschi

Possui mestrado em Sciences Sociales Du Travail - Université Catholique de Louvain (1971) e doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1995). Atualmente é assistente doutor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia do Trabalho, atuando principalmente nos seguintes temas: trabalho, turismo, reestruturação produtiva, emprego e tempo livre. (Texto informado pelo autor)

Saiba Mais

Cursos relacionados com inscrições abertas

Especialização
Extensão, Curso Online
Especialização
Especialização
Especialização
Especialização
Especialização
Extensão, Curso Online
Menu
Educação
Continuada
J.PUC-SP
Sou PUC