Apresentação

O último ano foi marcado por algumas iniciativas do governo federal contra a discussão dos impactos da política de austeridade sobre os direitos humanos da população. É o caso, por exemplo, do voto contrário à renovação do mandato do relator especial sobre dívida externa e o gozo de direitos humanos, Juan Pablo Bohoslavsky na Organização das Nações Unidas (ONU) em 23 de março de 2017; e da recusa a menos de um mês da missão oficial ao Brasil à vinda do relator em fevereiro de 2018.

O presente curso procurará evidenciar como esses casos são exemplos de uma dimensão pouco ou quase nada explorada na literatura, qual seja, o choque entre as diferentes percepções de violência e sua utilização num projeto político por atores específicos de nossa sociedade. O questionamento sobre a definição de violência faz sentido a partir de perspectiva construtiva, de acordo com a qual palavras e conceitos não são universais e a históricos, mas construídos histórica e culturalmente como categorias da experiência humana (GUZZINI, 2000, p. 149; BOHAN, 1996, p. xvi), mas não apenas isso.

Num contexto em que parte da teoria política tradicional define o próprio Estado pela violência, é imprescindível evidenciar que os termos do debate não são evidentes. No caso da austeridade fiscal, por exemplo, mais do que uma atividade de gestão qualquer, é possível reenquadrar o debate em termos da violência constituinte de tal política e das opções que foram feitas para que fosse adotada.

Sobre o Curso
  • Categoria: Extensão
  • Público-alvo:

    Graduandos e pós-graduandos em administração pública, ciências sociais, direito, filosofia, políticas públicas e relações internacionais. Profissionais das respectivas áreas que tenham interesse em ampliar o conhecimento sobre o tema.

  • Duração: 36 horas
  • Local: Campus Monte Alegre
  • INSCREVA-SEna lista de interesse
Professor em Destaque

Elaini C. G. da Silva

Possui graduação em Direito (2002), mestrado (2007) e doutorado (2011) em Direito Internacional pela Universidade de São Paulo (USP). Durante o doutorado, foi pesquisadora visitante do programa desiguALdades.net da Universidade Livre de Berlim e do Instituto Ibero-Americano (2010-2011) e bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (FAPESP) (2011). É professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e do Centro Universitário FECAP . É pesquisadora do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap) e diretora do Orbis - Centro de Estudos em Direito e Relações Internacionais. Tem experiência na área de Direito Internacional com análises sociojurídicas com ênfase nos conflitos entre economia e meio ambiente, direitos humanos e/ou gênero, bem como na relação entre política externa e democracia.

Cursos relacionados com inscrições abertas

Extensão, Curso de Férias
Extensão, Curso Novo
Extensão, Curso Online
Especialização
Especialização
Especialização
Especialização
Extensão, Curso Online
Menu
Educação
Continuada
J.PUC-SP
Sou PUC