Pagina Inicial Contato Sites da PUC

Você Sabia?

Professor: Você sabia que cuidar da voz é mais do que não gritar?

Ana Carolina Ghirardi, Susana P. P. Giannini e Léslie Piccolotto Ferreira

Com o mês de Outubro chega a hora de comemorar o dia do professor! Queremos aproveitar essa data para convidar você, professor, a fazer uma reflexão: como anda a sua voz? O que é possível fazer para cuidar melhor dela? Você já leu, aqui no nosso site, que existem fatores específicos que contribuem para que o professor tenha problemas na voz (http://www.pucsp.br/laborvox/cuidados_vocais/professor_problema_voz.html). Mesmo assim, fazemos questão de lembrá-lo que, mesmo que a sua profissão exija que você fale muito, às vezes por longos períodos seguidos, ficar rouco constantemente não é normal.

Por isso, a primeira medida a tomar é estar em dia com a sua saúde. Consulte o seu médico regularmente. Siga à risca os tratamentos prescritos e não se automedique. Faça exercícios físicos! Meia hora de caminhada, três ou quatro vezes na semana já colaboram com sua saúde geral e, consequentemente, com a saúde da sua voz. Beba água regularmente, inclusive durante a aula. Beber água em temperatura ambiente e em pequenos goles mantém o seu corpo hidratado e é fundamental para que a voz saia com conforto e qualidade. Preste atenção na sua alimentação. O ideal é fazer refeições leves, em horários regulares, e tentar ao máximo evitar o jejum de mais de três horas seguidas. Assim, você evita o refluxo gastroesofágico, que irrita a região das pregas vocais e pode, entre outros sintomas, causar tosse, pigarro, e desconforto ao falar (http://www.pucsp.br/laborvox/cuidados_vocais/refluxo.html). Use roupas e sapatos confortáveis. O corpo e a voz agradecem. O fumo e o álcool são agressores para as pregas vocais. Se puder, evite-os. E o grito? Guarde-o para uma situação de perigo. Em sala de aula procure manter um tom de voz médio. Sua voz provavelmente não ganhará a competição com o ruído de uma sala barulhenta. Use gestos amplos de braços e mãos, pare de falar até que a situação se acalme ou use outros recursos para chamar atenção, de acordo com a sua criatividade. E, lembre-se, se ficar rouco sem motivo aparente por mais de 15 dias, consulte um médico otorrinolaringologista e um fonoaudiólogo. Eles saberão o que fazer para lhe orientar e lhe ajudar. Nós do Laborvox desejamos um dia do professor nota 10 a todos!!

Apoio:
 

Compartilhe:


Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Desing: DTI-NMD