LINHAS DE PESQUISA

Coordenação Geral

 

Profª. Drª. Vera Lúcia Vieira

Doutor em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998). Atualmente é professor assistente doutor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Coordenador do Centro de Estudos de Historia America latina (CEHAL- PUC-SP). Atuação: Historia da America Latina Contemporânea. Temas: Analisa-se a violência institucional ? as violações aos direitos humanos, perpetradas pelo Estado capitalista de natureza autocrata que se impõe no continente latino-americano. Centra-se a análise das evidências de tal violência a partir da década de 1950, em especial no último ciclo ditatorial e nas lutas contrarrevolucionárias na América Central (anos 70 e 80). Também nos períodos subsequentes quando o Estado repressivo limita o constitucionalismo democrático, particularmente na jurisprudência, na atuação das forças policiais, nos grupos de extermínio e paramilitares compostos por agentes estatais. Sites: CEHAL-PUCSP e www.ovp-sp.br Palavras chave: América latina contemporânea, autocracia, bonapartismo, constitucionalismo, repressão, violência institucional.


 

Equipe Administrativa

Profª. Drª. Vera Lúcia Vieira

 


 

Linhas de Pesquisas

 

Analisar os estados latino-americanos enquanto expressão das particulares relações societárias desenvolvidas a partir de suas formações no século XIX até a contemporaneidade, é o objetivo deste projeto que reúne historiadores de diversos países latino-americanos e do Caribe, além de professores convidados dos Estados Unidos e da Espanha (ADHILAC).

 

Tem por objetivo fomentar a produção e a reflexão (prática e teórica) sobre o tratamento social, econômico, jurídico e cultural dispensado à infância e juventude ao longo da história brasileira. Tal linha resulta da convergência de três objetivos: 1) Promoção do debate e erradicação do trabalho infantil, bem como da pedagogia do trabalho; 2) Dar visibilidade à violência do acolhimento institucional no país; 3) Debater a manutenção da criminalização da infância.

 

O OVP/DH PUC-SP foi criado em 2006 em homenagem a Luiz Eduardo Merlino. Consolida dados sobre as violações de direitos humanos e abusos da legalidade cometidos por agentes e instituições do Estado brasileiro contra sua população. O Observatório não utiliza fontes oficiais e busca transformar as narrativas de abusos presentes na mídia (Imprensa) e em testemunhos (História Oral) em dados. Ancorado na historiografia do 'tempo presente' (HARTOG, CHAUVEAU) e na produção histórica à contra-pelo (BENJAMIN).

 

Aborda-se a violência institucional como manifestação de um Estado autocrático cuja relação com a sociedade que integra é inerentemente violenta. Em particular analisa-se a parceira Estado-empresa na repressão aos trabalhadores a partir dos acervos existentes no Instituto de Investigações Estudos e Pesquisas (IIEP) cuja documentação foi selecionada pela seção 13 da Comissão Nacional da Verdade e de acervos organizados pelos movimentos do trabalhadores (SNI, DSIs, MT, MONSP, Informar, Martinelli).