Psicologia: Psicologia Social

slider

As inscrições nos cursos de pós-graduação stricto sensu da PUC-SP (para início no...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/mestrado-e-doutorado-processo-seletivo
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/puc_pos_banner_620x318_encerradas_0.jpg
Os alunos que não pretendem se matricular no 1º semestre de 2015 devem depositar sua...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/deposito-de-dissertacao-e-tese
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/pos-carrossel-noticia-deposito_dissertacoes.jpg
A Pró-Reitoria de Pós-Graduação acaba de conseguir a liberação de R$ 1.078.210,00 pela...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/capes-libera-verba-para-pro-reitoria-de-pos
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/carrossel-interno-noticia-capes-verba-equipamento_1.jpg
Apresentação 

O Programa de Mestrado e Doutorado em Psicologia Social tem como objetivo desenvolver uma Psicologia Social teoricamente plural, centrada na realidade brasileira e, ao mesmo tempo, participante do debate internacional, por meio da:

  1. Produção crítica e difusão do conhecimento científico, segundo o princípio epistemológico da unidade entre teoria e prática;
  2. Formação em nível de mestrado e doutorado, de pesquisadores e docentes para o ensino superior, fundamentada na indissociabilidade entre ensino e pesquisa.
Breve apresentação 

O Programa de Mestrado e Doutorado em Psicologia Social tem como objetivo desenvolver uma Psicologia Social teoricamente plural, centrada na realidade brasileira e, ao mesmo tempo, participante do debate internacional, por meio da:

  1. Produção crítica e difusão do conhecimento científico, segundo o princípio epistemológico da unidade entre teoria e prática;
  2. Formação em nível de mestrado e doutorado, de pesquisadores e docentes para o ensino superior, fundamentada na indissociabilidade entre ensino e pesquisa.
Linhas de pesquisa 

Linha 1: Estudo critico-epistemológico das categorias analíticas da psicologia social

Estudo das categorias fundamentais do psiquismo humano e suas mediações, orientado por pressupostos epistemológicos críticos.

Linha 2: Aportes da psicologia social à compreensão de problemas sociais

O objetivo desta linha de pesquisa atende às características históricas da PUCSP - aberta a questões sócio-políticas nacionais - e visa trazer para o âmbito da Universidade problemas sociais concretos que mobilizam a sociedade brasileira

Nível 
Duração 
Mestrado: máx.: 2 anos / mín.: 1 ano
Doutorado: máx.: 4 anos / mín.: 2 anos
Campus 
Campus Perdizes
Situação 
Aguarde informações
História 

História do Mestrado

Na PUC-SP, a Psicologia foi a primeira área a instalar sua pós-graduação.

E, embora iniciada com um curso em Psicologia da Educação (1969), teve desde o início estudantes cujas pesquisas lidavam com objetos e métodos da Psicologia Social. Por exemplo, a dissertação de Mestrado de José Roberto Malufe: "Caça ao tesouro: experimento de campo em Psicologia Social".

É também desse período inicial do Setor de Pós-Graduação o pedido para que a Fullbrigt incluísse a Psicologia Social entre as áreas nas quais a PUC estaria recebendo professores visitantes.O Setor de Pós-Graduação passou por vários endereços antes de se alojar no 4º andar do Prédio "Bandeira de Mello". Num primeiro momento, formado apenas por três Programas - Psicologia da Educação, Teoria literária e Lingüística aplicada ao Ensino de línguas, ocupou algumas salas numa casa da Rua Bartira (onde já funcionara o Laboratório de Psicologia Experimental e onde hoje funciona a Editora Cortez). 

"Durante alguns meses, ficamos todos juntos na Bartira. Foi lá que aprendi, com Doutora Aniela, a pedir bolsa Fapesp para alunos de iniciação científica." (Maria Antonieta Alba Celani do PEPG-LAEL)
Instituto de Psicologia da PUC-SP, 1969. Doutora Aniela Meyer-Ginsberg, polonesa vivendo no Brasil desde 1936, naturalizada brasileira em 1950 e trabalhando na PUC-SP desde 51 dirigia então, no IP, o Setor de Pesquisa. Psicóloga Social, fora aluna de Köhler, Wetheimer, Lewin, Murchow, Stern, em sua pós-graduação, realizada em Berlim e Hamburgo (1927/28). No Brasil, em São Paulo, já trabalhara no IDORT e na Escola Livre de Sociologia e Política (onde dirigira o Laboratório de Psicologia Social, além de dar aula nessa disciplina); no Rio de Janeiro, na FGV (ISOP) e numa pesquisa para a UNESCO; e na Universidade da Bahia (lecionando nas Faculdades de Filosofia e de Medicina), em Salvador. No IP/PUC, veio dirigir o Centro de Orientação Psicológica (onde fica até 62), passando então a dirigir o recém-criado Setor de Pesquisa.

Grande freqüentadora de congressos, nos quais apresentava suas pesquisas, Doutora Aniela era filiada a duas associações internacionais: a de Psicologia (IAP), e a de Psicologia Aplicada (IAAP). Nas fotos abaixo, Doutora Aniela em dois desses momentos: 1952 (primeira à esquerda, segunda fila) e 1982 (primeira à esquerda, agora na primeira fila).

1970. Sílvia Lane, formada em Filosofia pela USP e respondendo pela então Cadeira de Psicologia Social da FFLC São Bento desde 1965, acabara de decidir dedicar-se inteiramente a essa área, na qual fazia agora seu doutorado, com apoio direto do Professor Charles Osgood, da área de Psicologia da Linguagem. Orientanda de Doutora Aniela e integrando o Departamento de Pesquisa do Instituto de Psicologia, Sílvia teve oportunidade de participar da idéia de criação do Mestrado proposto como forma de manter juntos os projetos de pesquisa que o IP já desenvolvia, e que poderiam se dispersar pelos novos departamentos que a lei da Reforma Universitária obrigava as universidades a instalar.

"Os programas de Psicologia Social foram sistematicamente sendo reformulados: de cursos teóricos e expositivos para cursos cada vez mais voltados para a nossa realidade. Várias experiências de integração inter-disciplinar foram feitas; as primeiras tentativas foram com Antropologia e Sociologia, até uma experiência muito bem sucedida com Psicologia Experimental e Estatística, num programa para alunos de 4º Ano do Curso (nesta época dávamos Psicologia Social I no 3º Ano e II, no 4º Ano)." (Sílvia Lane. Memorial , 1982, p. 8)

Enquanto procedia aos estudos para a reforma imposta ("reforma consentida", como a chamou Florestan Fernandes), a PUC-SP iniciou já em 69 um Setor de Pós-Graduação que, pensado como setor acadêmico e administrativo autônomo, permitia desafiar a lei, contratando e pesquisando "fora dos departamentos" e trazendo para reforçar a equipe PUC pessoal expulso de instituições públicas.

Quanto à reformulação dos cursos de Psicologia Social, resultava tanto do questionamento sobre seu compromisso com as questões sociais quanto de sua impossibilidade de se submeter à experimentação como método para estudo da complexa realidade social. Autores como Triandis e Jahoda (nos Estados Unidos), Serge Moscovici, Michel Pêcheux e Jean-Pierre Poitou (na França) escrevem em defesa do que chamavam de "saídas para a crise da Psicologia Social".

Além de chefiar o Setor de Pesquisa do IP, Doutora Aniela era professora de Técnicas Projetivas na FFCL de São Bento, e reconhecida internacionalmente por suas pesquisas sobre o Rorschach, que defendia como excecionalmente útil à pesquisa intra e intercultural.
"Os programas de Psicologia Social foram sistematicamente sendo reformulados: de cursos teóricos e expositivos para cursos cada vez mais voltados para a nossa realidade. Várias experiências de integração inter-disciplinar foram feitas; as primeiras tentativas foram com Antropologia e Sociologia, até uma experiência muito bem sucedida com Psicologia Experimental e Estatística, num programa para alunos de 4º Ano do Curso (nesta época dávamos Psicologia Social I no 3º Ano e II, no 4º Ano)." (Sílvia Lane. Memorial, 1982, p. 8)

Sílvia Lane, entretanto, vai encontrar seus parceiros entre os psicólogos russos (Vigotski, Luria, Leontiev), com quem partilha uma teoria materialista histórica do sujeito; os franceses, que começam também a publicar nesse sentido (Pêcheux, Poitou, Moscovici); e os pesquisadores, em especial latinoamericanos, que passa a encontrar nas reuniões da SIP Sociedade Interamericana de Psicologia. No ano passado, recebe da SIP um prêmio importante: o de Psicóloga. Em outubro de 1970, o Setor de Pós-Graduação aprova o projeto da criação do Mestrado em Psicologia Social, que tramita no semestre seguinte pelos colegiados superiores da PUC-SP. Em 1972, o novo Programa abre seleção para sua primeira turma, selecionando alunos, dois dos quais defenderam suas dissertações já em 74. Em 76, uma primeira avaliação é feita, permitindo iniciar um novo período para o Programa, agora dirigido por Sílvia Lane, enquanto Doutora Aniela sai para criar um doutorado, atendendo aos cursos de Psicologia da Educação e Clínica, além de Psicologia Social.


História do Doutorado

Em 1977, a PUC tinha mais um Programa na área, o de Psicologia Clínica, e já formara 39 Mestres (das três subáreas). Além disso, o Programa de Psicologia Social tinha novo timoneiro e acabara de enviar seu projeto para credenciamento.
Março, 1977. A Faculdade de Psicologia e seu curso de graduação, desde 1974 no campus da Ruben Berta (onde hoje funciona a DERDIC), voltam para o campus Monte Alegre reivindicação expressa da Faculdade à Reitora Nadir Kfoury, logo ao início de seu primeiro mandato em 1976. À direção da Faculdade, esta volta era indispensável para a atuação interdisciplinar proposta no projeto pedagógico da Reforma da PUC. (Porandubas, abril, 1977).

Em abril, o Instituto de Estudos Especiais da PUC-SP promove o Simpósio Interdisciplinar "Cultura do Povo", do qual Sílvia Lane participa, apresentando o projeto do Programa como a contribuição de uma nova Psicologia Social ao tema das relações entre universidade e sociedade. (Porandubas, abril, 1977).

Também em abril, 13 anos depois do golpe, o governo militar assina mais um to constitucional. Desta vez para controlar o MDB que estava retardando o reforma do Judiciário (entre outros, exigindo a inclusão do hábeas corpus para os presos políticos). O pacote de abril (como ficou conhecido) pretendia assegurar maioria para o governo no Congresso, o que fez alterando a representação dos Estados (privilegiando norte e nordeste) e criando a figura do senador biônico.

No país, intensificam-se as manifestações contra a censura e a universidade se faz presente. A foto mostra um protesto na Unicamp. Em frente à Faculdade de Direito da USP, no Largo São Francisco, 10.000 pessoas lêem a "Carta aberta à População", exigindo a libertação de estudantes e operários presos no 1º de maio. Em julho, a PUC-SP acolhe em seu campus da rua Monte Alegre a Reunião Anual da SBPC, que fora proibida de se realizar em prédios de IES estatal. E os estudantes realizam em setembro, também na PUC-SP, seu anunciado mas proibido encontro para oficializar a reinstalação da UNE.

De 6 a 13 de julho, acontece na PUC-SP a Reunião Anual da SBPC Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência que o governo militar proibira de acontecer na Universidade Federal do Ceará e que a USP, presa ao governo do Estado, hesitava em acolher. Realizada novamente na PUC-SP em 1996, a Reunião desse ano foi uma homenagem da SBPC a esta instituição, que comemorava então 50 anos.
No dia 21 de setembro, o campus da PUC amanhece cercado pela polícia, o mesmo acontecendo na USP e na FGV na tentativa de impedir o anunciado III Encontro Nacional de Estudantes. Quem queria entrar em alguma das ruas de acesso à Universidade tinha que mostrar carteira de identidade. No final da manhã as aulas são suspensas, frente ao que a polícia recolhe seus "brucutus" (que postara nas esquinas de acesso aos prédios da Universidade).

Às 15:00 do dia 22 já se sabia que o Encontro ocorrera numa das salas do Prédio novo. À noite, a pretexto de dissolver ato público que se realizava em frente ao TUCA, a polícia volta, desta vez com bombas lacrimogênias, cães e policiais fardados e à paisana, e invade a PUC, quebrando portas dos Centros Acadêmicos, arrancando das paredes cartazes e avisos, batendo em quem de alguma forma tentava interpor-se. Nas salas das disciplinas do Ciclo Básico, revolveram papéis, "à procura de textos subversivos". E no estacionamento em frente à PUC prenderam por algumas horas estudantes e professores que retiravam da Universidade.
A uma carta de D. Paulo Evaristo Arns, Grão Chanceler da PUC na qual cobra do governo estadual respeito à autonomia universitária o Governador responde, quase quinze dias depois, que a intervenção policial "seria de se esperar nas circunstâncias, dado o teor da nota admonitória do Governo do Estado, emitida e divulgada pela imprensa no dia 20 de setembro (...), também as universidades se sujeitam à leis no país, inclusive à segurança nacional". Em maio do ano seguinte, a Reitora Nadir Kfoury presta depoimento à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) sobre "a situação do ensino superior no Brasil", defendendo um espaço para as "universidades humanistas".
A pós-graduação se consolidava na PUC-SP. Criaram-se novos cursos: eram três em 1970, em 77 já são dez. E, graças à ágil contratação de professores para o Setor e ao único ato do governo militar que Darcy Ribeiro considera com alguma simpatia o Setor começa a credenciar e até recredenciar seus cursos, preparando-se para abrir mais quatro.

"Em 1977 assumi a Coordenação do programa de Psicologia Social no Pós-Graduação, e iniciei uma avaliação e reformulação do programa que vigorava desde a sua criação em 1972. Fizemos uma proposta, endossada por alunos e professores, que foi implantada a partir do II semestre de 77, e constituiu o processo enviado para credenciamento do programa junto ao Conselho Federal de Educação. Depois de muitas idas e vindas a Brasília, conseguimos obter o credenciamento no primeiro semestre de 1981." (Sílvia Lane. Memorial , 1982, p. 8).

A esta altura, a Psicologia já formara 39 Mestres, que pressionavam pela abertura de um doutorado. Assim, enquanto Sílvia Lane assume em tempo integral o Mestrado em Psicologia Social, Doutora Aniela com apoio do Professor Joel Martins, que coordenava o Setor, planeja um Doutorado para atender aos egressos dos três mestrados então existentes em Psicologia: Social, Clínica e Educação.

Iniciado em 1978, o Doutorado em Psicologia chegou a formar 40 doutores boa parte dos quais professores de outras instituições, de São Paulo (capital e interior), do Rio de Janeiro (UFRJ e PUC-Rio), do Paraná e de Goiás.

Num estilo mais europeu, o Doutorado tinha apenas dois seminários obrigatórios, que Doutora Aniela conduzia pessoalmente: um teórico e um metodológico (para o qual eventualmente convidava Maria do Carmo Guedes, que dava metodologia para o Mestrado e Jadwiga Mielinsky, uma estatística do antigo Departamento de Pesquisa do Instituto de Psicologia). Depois dessa experiência, Dona Jadwiga ficou alocada no Setor, à disposição dos estudantes em pesquisas que dependiam de tratamento estatístico, até aposentar-se em 1990.

Marca interessante e desafiadora desse curso era sua proposta de atender a qualquer interessado em ser doutor em Psicologia. Uma oportunidade rica de aproximar as diversas subáreas, além das diferentes abordagens. Logo em seguida, entretanto, a Capes começa a pressionar para que cada Programa (Educação, Clínica e Social) tivesse seu próprio doutorado o que vai acontecer em 82 na Psicologia da Educação, em 83 na Psicologia Social e em 84 na Psicologia Clínica.

Regulamento 

Em breve.

 

Corpo Docente 

imgs_topo_pos_graduacao-psicologia-social.jpg

  •  

    Nome: Antonio da Costa Ciampa

    E-mail institucional: acciampa@pucsp.br

    Linha de pesquisa: Identidade

    Resumo de currículo: Psicólogo, formado em 1968 pela PUC-SP. Na mesma universidade, concluiu o mestrado em 1977 e o doutorado, também em psicologia social, em 1986. Iniciou sua carreira no magistério superior como professor de Psicologia Social na PUC-SP em 1986, onde permanece até hoje como professor associado. Além de artigos, capítulos de livros, trabalhos em anais de eventos e prefácios de livros, é autor de "A estória do Severino e a história da Severina" que, entre reedições e reimpressões, já foi publicado onze vezes. Como pesquisador lidera o Grupo interdiscplinar de pesquisa sobre identidade humana da PUC-SP, registrado no diretório de grupos de pesquisa do CNPq e participa como pesquisador colaborador do PARALAXE: Grupo interdisciplinar de estudos, pesquisas e intervenções em Psicologia Social Crítica da UFC. Até agora orientou mais de uma centena de pesquisas já concluídas, sendo 76 dissertações de mestrado e 31 teses de doutorado. Foi editor da Psicologia e Sociedade: Revista da Associação Brasileira de Psicologia Social (ABRAPSO) entre os anos de 1996 e 2001. Em seu currículo lattes os termos mais frequentes na contextualização da produção científica, tecnológica e artistico-cultural são: identidade, metamorfose humana, emancipação, psicologia social, identidade social.

     

    curriculum lattes

  •  

    Nome: Bader Burihan Sawaia

    E-mail institucional: badbusaw@pucsp.br

    Linha de pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

    Resumo de currículo: Possui graduação em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Sedes Spientiae (1969), mestrado em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1979) e doutorado em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1987). Atualmente é professora titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social. Coordena o Núcleo de Estudos da dialética exclusão/inclusão ( NEXIN). É parecerista ad hoc do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, da CAPES e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. Tem experiência nas áreas de Sociologia e Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: sofrimento ético-político, afetividade como questão política, subjetividade e desigualdade social , comunidade e políticas públicas.

     

    curriculum lattes

      •  

        Nome: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

        E-mail institucional: crisvic1@uol.com.br

        Linha de pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

        Resumo de currículo: Graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1983), Mestrado em Psicologia Social (1991) e Doutorado em Psicologia Clínica (2002) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É Professora Doutora do Programa de Pós Graduação em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, onde coordena o Núcleo de Lógicas Institucionais e Coletivas Tem experiência em Psicologia, com ênfase em Análise Institucional, atuando principalmente nos âmbitos da Reforma em Saúde Mental e dos Direitos da Infância e da adolescência.

         

        curriculum lattes

        •  

          Nome: Maria do Carmo Guedes

          E-mail institucional: mcguedes@pucsp.br

          Linha de pesquisa: História da Psicologia

          Resumo de currículo: Possui graduação em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1956) e doutorado em Ciências Humanas Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1974). Atualmente é professor titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em História da Psicologia, atuando hoje principalmente nos seguintes temas: história da psicologia, psicologia no Brasil, história da psicologia no Brasil, disseminação de conhecimento.

           

          curriculum lattes

          •  

            Nome: Mary Jane Paris Spink

            E-mail institucional: mjspink@pucsp.br

            Linha de pesquisa: História da Psicologia

            Resumo de currículo: Possui graduação em Psicologia pela Universidade de São Paulo (1969) e doutorado em Psicologia Social - University of London (1982). Atualmente é professora titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Programa de Estudos Pós-graduados em Psicologia Social. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: práticas discursivas e produção de sentidos, risco como estratégia de governamentalidade e saúde coletiva. É autora/organizadora dos livros: Práticas discursivas e produção de sentidos no cotidiano (Editora Cortez); Psicologia Social e Saúde (Vozes); Linguagem e produção de sentidos no cotidiano (EDIPUCRS).

             

            curriculum lattes

            •  

              Nome: Miriam Debieux Rosa

              E-mail institucional: debieux@terra.com.br

              Linha de pesquisa: Psicanálise e Política

              Resumo de currículo: Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1977), mestrado em Psicologia (Psicologia Clínica) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1986) e doutorado em Psicologia (Psicologia Clínica) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1995). Atualmente é professora-doutora da Universidade de São Paulo na Graduação e na Pós-Graduação em Psicologia Clínica. Coordena o Laboratório "Psicanálise e Sociedade" e o Projeto Migração e Cultura. É professora titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo na Graduação e na Pós-graduação de Psicologia Social onde coordena o Núceo de Estudos e Pesquisa "Psicanálise e Política". É psicanalista, atuando principalmente nos seguintes temas: psicanálise, sociedade, política, ética, criança, adolescência, laço social, família, migração, imigração, exclusão.

               

              curriculum lattes

              •  

                Nome: Odair Furtado

                E-mail institucional: odairfurtado@pucsp.br

                Linha de pesquisa: Trabalho e Ação Social

                Resumo de currículo: Possui doutorado em Psicologia (Psicologia Social) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998). Atualmente é professor associado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, trabalhando no Programa de Estudos Pós-Graduado em Psicologia Social (PSO) da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde e na graduação do curso de psicologia desta mesma faculdade. É filiado ao Departamento de Psicologia Social desde 1983. Coordena o Nucleo de Estudos e Pesquisa em Trabalho e Ação Social (NUTAS) do PSO. Tem experiência na área de Psicologia Social (Psicologia sócio-histórica), com ênfase em Processos Grupais; Compromisso Social; Dimensões Subjetivas da Realidade e Produção de Sentido, atuando principalmente nos seguintes temas: Relações de Trabalho e subjetividade, empego/desemprego, formação/qualificação.

                 

                curriculum lattes

                •  

                  Nome: Raul Albino Pacheco Filho

                  E-mail institucional: raulpachecofilho@uol.com.br

                  Linha de pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                  Resumo de currículo: Professor Titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, atuando na Faculdade de Psicologia e no Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social, onde coordena o Núcleo de Pesquisa Psicanálise e Sociedade (vinculado ao Diretório do CNPq dos Grupos de Pesquisa no Brasil). Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1975) e mestrado (1985) e doutorado no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (1992). É membro da Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano (EPFCL - Brasil) e da Internacional dos Fóruns do Campo Lacaniano (Fórum São Paulo).

                   

                  curriculum lattes

                  •  

                    Nome: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    E-mail institucional: salvadorsandoval@attglobal.net

                    Linha de pesquisa: Psicologia Política

                    Resumo de currículo: Graduação em Latin American Studies - University of Texas at El Paso (1969), Mestrado em Ciencia Politica - University of Texas at El Paso (1970), Mestrado em Ciencia Politica - The University of Michigan (1971) e Doutorado em Ciencia Politica - The University of Michigan (1984). Atualmente é professor titular da Pontificia Universidade Catolica de São Paulo, Programa de Pos-Graduação em Psicologia Social, e professor assistente doutor-ms3 da Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação. Tem experiência nas áreas de Psicologia Política, Psicologia Social Comunitária, Ciências Sociais da Educação, com ênfase nos seguintes temas: psicologia politica, participação politica em movimentos sociais, processos de conscientizacao politica, educação poitica, educação popular, comportamento politico coletivo e conflitos sociais. Realizou pós-doutorado no Center for the Study of Social Change, New School for Social Research (1995), e pesquisador convidado no David Rockefeller Center for Latin American Studies, Harvard University como J.P Lemann Visiting Scholar. Ex-Presidente da Associação Brasileira de Psicologia Social-ABRAPSO, socio-fundador e atualmente Presidente da Associação Brasileira de Psicologia Politica-ABPP e fundador da Revista Psicologia Política sendo um dos primeiros co-editores da revista . Professor visitante, Concordia University, Montreal Canadá em 2008 e em 2012. Membro fundador da Associacion Ibero-Latino-Americana de Psicologia Politica em 2011.

                     

                    curriculum lattes

                     

                    Corpo Discente 

                    •  

                      Nome: ADRIANO ALVES DOS REIS SANTOS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: ADRIANO DE OLIVEIRA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: ALCIENE ALVES FERREIRA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: ALINE ALVES DA SILVA TRAVAGLIA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: ALINE MATHEUS VELOSO

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: ALYNE ALVAREZ SILVA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: ANA PAULA BAIMA MORAIS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: ANDERSON SCHIRMER

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: ANDRÉ GUSTAVO IMIANOWSKY

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                    •  

                      Nome: ANELISE BUZZI SERPI

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: ANGELA DA CRUZ SANTOS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: ANTÔNIO FERNANDO GOMES

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: AURORA APARECIDA FERNANDES GONÇALVES

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: BEATRIZ AKEMI TAKEITI

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: BRENDALI DIAS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: BRUNO PEIXOTO CARVALHO

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                    •  

                      Nome: CAMILA CLAUDIANO QUINA PEREIRA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: CAMILA MIYAGUI

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: CÉCILE DINIZ ZOZZOLI

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: CLAUDIA DA SILVA LEITE

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                    •  

                      Nome: CLÁUDIA MAZUR LOPES

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: DAYSE ANDRADE BISPO SILVA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: DEBORAH GRIEBELER

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: DEBORAH SERENO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: DIANE PORTUGUEIS

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: DIEGO AZEVEDO GODOY

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: DILSON WRASSE

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: ELCIMAR DIAS PEREIRA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: ELIETE DE SOUZA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: ELIETE EDWIGES BARBOSA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: ELISA ZANERATTO ROSA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: EMANOEL JOSÉ BATISTA DE LIMA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: EMILIA ESTIVALET BROIDE

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: ERNESTO PACHECO RICHTER

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: FABIANA DE ANDRADE CAMPOS

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: FÁTIMA MARIA ARAÚJO BERTINI

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: FERNANDO FERNANDES PIMENTA

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: FRANCIS VALDIVIA DE MATOS

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: GABRIEL MONTEIRO DA FONSECA LEAL MAIA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: GABRIEL PINELLI FERRAZ

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: GEORGE MORAES DE LUIZ

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: ILIDIO RODA NEVES

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: IVONETE GARDINI

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: JAMILE LUZ MORAIS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: JEAN FERNANDO DOS SANTOS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: JOANA MANASSES PENTEADO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: JOANA SAMPAIO PRIMO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: JOÃO EZEQUIEL GRECCO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: JOÃO RICARDO NICKENIG VISSOCI

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: JOSÉ CARLOS BIMBATTE JUNIOR

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: JOSÉ ESTEVAM SALGUEIRO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: JULIA HATAKEYAMA JOIA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: JULIANA SANTOS GRACIANI

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: JULLYANE CHAGAS BARBOZA BRASILINO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: KELLY CRISTINA FERNANDES

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: LEONARDO PESTILLO DE OLIVEIRA

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: LIVIA GOMES DOS SANTOS

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: LUCIANA FERREIRA SILVA

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: LUCIANA HELENA MUSSI

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: LUCIANA MOUTINHO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: LUCIANO FERREIRA RODRIGUES FILHO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: LUIZ ANTONIO PALMA E SILVA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: LUIZ FERNANDO SEMPIONATO VIEIRA PINHO

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: MARCIO FARIAS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: MARCOS ANTONIO BATISTA DA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: MARIA ANGÉLICA DA SILVEIRA CORRÊA MANGIACAVALLI

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: MARIA APARECIDA DE MORAES BURALI

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: MARIA DAS GRAÇAS DE LIMA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: MARIANA GALLETTI FERRETTI MORITZ

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: MARIANA LOUZADA DE TOLEDO

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: MARIANA MANNES

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: MARIANA SERAFIM XAVIER ANTUNES

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: MÁRIO HENRIQUE DA MATA MARTINS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: MARTA LÚCIA DA SILVA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: MAURICIO MUNIZ DOS REI

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: MIGUEL PEREIRA BARROS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: MILENA SILVA LISBOA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: MILTON NUEVO DE CAMPOS NETO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: MIRIAM XIMENES PINHO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: MÔNICA ADRIANA DE TOLEDO

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                    •  

                      Nome: MORGANA MOREIRA MOURA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: PATRICIA DO PRADO FERREIRA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: PAULA BUAINAIN ALBANO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: PAULA COATTI FERREIRA

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: PEDRO PAULO SAMMARCO ANTUNES

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: PEDRO PAULO VIANA FIGUEIREDO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: PRICILA GUNUTZMANN

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: PRISCILA DE AZEVEDO E SOUZA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: RAFAEL ROCHA DAUD

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: RAQUEL CONEGLIAN FRANCHITO

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: REBECCA LOISE DE LUCIA FREIRE

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: REIMI SOLANGE CHAGAS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: RENATA GHISLENI DE OLIVEIRA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: RENATA MONTEIRO MACHADO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: RICARDO MONTEIRO GUEDES DE

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    •  

                      Nome: ROBERTH MINIGUINE TAVANTI

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: RODRIGO DE OLIVEIRA FEITOSA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: ROSANA CAPPUTI BORGES

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                    •  

                      Nome: SANDER CAVALCANTE DE ALBUQUERQUE

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: SERGIO AUGUSTO GARCIA JÚNIOR

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: SÉRGIO EDUARDO LIMA PRUDENTE

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: SÉRGIO LUIZ RIBEIRO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                    •  

                      Nome: SERGIO SILVA DANTAS

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: SHEILA FERREIRA MIRANDA

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: SIMONE GIBRAN NOGUEIRA

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: SIMONE JÖRG

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: SIMONE PEIXOTO CONEJO

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: SONIA RODRIGUES PORTES

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                    •  

                      Nome: SORAYA SOUZA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                    •  

                      Nome: SUZIMAR WACTON DE MORAIS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: THALITA CATARINA DECOME

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                    •  

                      Nome: THIAGO RIBEIRO DE FREITAS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                    •  

                      Nome: THIAGO SANT ANNA PEREIRA

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                    •  

                      Nome: VANESSA ABDO BENADERET

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: VANESSA CLEMENTINO FURTADO

                      Linha de pesquisa: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                    •  

                      Nome: VANILDA APARECIDA DOS SANTOS

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                    •  

                      Nome: VINICIUS CESCA DE LIMA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Odair Furtado

                    •  

                      Nome: VINICIUS DE AZEVEDO SILVA

                      Linha de pesquisa: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                    Áreas de concentração e linhas de pesquisa 

                    •  

                      Linha 1: Estudo crítico-epistemológico das categorias analíticas da Psicologia Social

                       

                      Estudo das categorias fundamentais do psiquismo humano e suas mediações, orientado por pressupostos epistemológicos críticos. Esta linha inclui estudos sobre:

                      1. questões relacionadas à atividade, consciência, identidade, afetividade, emoções, linguagem e pensamento;
                      2. problemas metodológicos e epistemológicos da pesquisa em Psicologia Social;
                      3. recuperação da história da disciplina, contextualizando aí nossa própria produção.
                    •  

                      Linha 2: Aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais

                       

                      O objetivo desta linha de pesquisa atende às características históricas da PUCSP - aberta a questões sócio-políticas nacionais - e visa trazer para o âmbito da Universidade problemas sociais concretos que mobilizam a sociedade brasileira, assim como buscar aportes possíveis e necessários da Psicologia Social para a compreensão dos mesmos num contexto interdisciplinar.

                    Mestrado 

                    O aluno deverá cumprir 32 créditos em disciplinas, atividades programadas e elaboração da dissertação com a seguinte distribuição:

                    1. Disciplinas voltadas para a formação geral (09 créditos) tais como:
                      1. Metodologia Científica;
                      2. História da Psicologia;
                      3. Lógica do Conhecimento Científico.
                    2. Disciplinas voltadas para a crítica teórico-metodológica de tópicos em Psicologia Social, (09 créditos), incluídas aí:
                      1. Leitura Crítica em Psicologia Social;
                      2. Disciplinas sobre tópicos metodológicos;
                      3. Disciplinas sobre categorias da Psicologia Social;
                      4. Disciplinas sobre aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais.
                    3. Disciplinas centradas em atividade de pesquisa (06 créditos) desenvolvidas pelos Núcleos.
                    4. Atividades Programadas voltadas à elaboração da dissertação, realizadas nos Núcleos de Pesquisa sob a supervisão do orientado (02 créditos).
                    5. Elaboração da Dissertação Mestrado (06 créditos).

                    Total de créditos: 32

                    Disciplinas 

                    2015  

                    1º Semestre de 2015

                    Para visualizar a grade completa, clique aqui

                    Ver ementa completa

                    • Sintagma Identidade-Metamorfose-Emancipação

                       

                      Professor: Antonio da Costa Ciampa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário: 2ª feiras – 19:15/22:15

                      Ementa

                    • A emoção como questão social – teoria e pesquisa

                       

                      Professora: Bader Burihan Sawaia

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário de Pesuisa– Tipo III

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário: 3ª feiras –16/19

                      Ementa

                    • Instituições e figuras da subjetividade

                       

                      Professora:Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário: 4ª feiras – 16/19

                      Ementa

                    • Metodologia da Pesquisa Científica

                       

                      Professora: Maria do Carmo Guedes

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina Obrigatória – Tipo I

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário: 4ª feiras – 09-12

                      Ementa

                    • Lógica do Conhecimento Científico

                       

                      Professora: Mary Jane Spink

                      Nível: Mestrado

                      Créditos: 03

                      Tipo:Disciplina Obrigatória - Tipo I

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário: 3ª feiras – 09:30/12:30

                      Ementa

                    • Filosofia da Ciência

                       

                      Professora: Mary Jane Spink

                      Nível: Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina Obrigatória - Tipo I

                      Semestre: 1o de 2015

                      Horário: 2ª feiras – 13:45/16:45

                      Ementa

                    • Psicanálise extramuros, práticas clínico-políticas e questões contemporâneas

                       

                      Professora: Miriam Debieux Rosa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário: 4ª feiras – 16/19

                      Ementa

                    • Pesquisa e Método na Psicologia Sócio-Histórica

                       

                      Professora: Odair Furtado

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário de Pesquisa - Tipo III

                      Semestre: 1o de 2015

                      Horário: 4ª feiras – 09/12

                      Ementa

                    • Pesquisa em Psicanálise e Sociedade: O inconsciente de Freud a Lacan

                       

                      Professor: Raul Albino Pacheco Filho

                      Créditos: 03

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Tipo: Seminário de Pesquisa - Tipo III

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário:6ª feiras – 9:30/12:30

                      Ementa

                    • História da Psicologia

                       

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Nível: Mestrado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina Obrigatória - Tipo I

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário: 3ª feiras – 12:45/15:45

                      Ementa

                    • A Psicologia da Participação Política: Consciência, Emoções, Memória e Oportunidades

                       

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 1º de 2015

                      Horário: 5ª feiras – 12:45/15:45

                      Ementa

                       

                    2014  

                    2º Semestre de 2014

                    Para visualizar a grade completa, clique aqui

                    Ver ementa completa

                    • Pesquisa em Identidade

                       

                      Professor: Antonio da Costa Ciampa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário de Pesquisa - Tipo III

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 2ª feiras – 19:15/22:15

                    • Psicologia Social, Políticas Públicas e o CRAS: a subjetividade como questão social. Limites e possibilidades de um campo dramático de ação que reflete as contradições básicas da sociedade capitalista.

                       

                      Professora: Bader Burihan Sawaia

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado – Tipo II

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 3ª feiras –16/19

                    • Estudos sociais sobre infância e adolescência

                       

                      Professora: Fúlvia Rosemberg

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 3ª feiras –16/19

                    • Pesquisa em saúde mental: pensando a relação universidade-serviços de saúde

                       

                      Professora: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário de Pesquisa – Tipo III

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 16/19

                    • Seminário de Tese

                       

                      Professora: Maria do Carmo Guedes

                      Nível: Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado – Tipo II

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 09-12

                    • Lógica do Conhecimento Científico

                       

                      Professora: Mary Jane Spink

                      Nível: Mestrado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina Obrigatória - Tipo I

                      Semestre: 2o de 2014

                      Horário: 3ª feiras – 09:30/12:30

                    • Pesquisa Social: métodos como caixa de ferramentas

                       

                      Professora: Mary Jane Spink

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário de Pesquisa - Tipo III

                      Semestre: 2o de 2014

                      Horário: 5ª feiras – 9:30/12:30

                    • Pesquisa em Psicanálise e questões sócio-política: a escrita do texto

                       

                      Professora: Miriam Debieux Rosa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário de Pesquisa - Tipo III

                      Semestre: 2o de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 16/19

                    • Psicologia Sócio-Histórica: consciência, alienação e cotidiano

                       

                      Professor: Odair Furtado

                      Créditos: 03

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 09/12

                    • Metodologia da Pesquisa Científica

                       

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Nível: Mestrado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina Obrigatória - Tipo I

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 2ª feiras – 12:45/15:45

                    • Psicologia Política: Temas e Enfoques Teóricos

                       

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 5ª feiras – 12:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Identidade VIII

                       

                      Coordenador: Antonio da Costa Ciampa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 16/19

                    • Núcleo de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão Social VIII

                       

                      Coordenadora: Bader Burihan Sawaia

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade (NEGRI) VIII

                       

                      Coordenadora: Fúlvia Rosemberg

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 2ª feiras – 16/19

                    • Núcleo de Pesquisa em Lógicas institucionais e coletivas VIII

                       

                      Coordenadora: Maria Cristina G. Vicentin Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa: História da Psicologia VIII

                       

                      Coordenadora: Maria do Carmo Guedes

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa em Práticas Discursivas e Produção de Sentidos VIII

                       

                      Coordenadora: Mary Jane Paris Spink

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 5ª feiras – 13:45/16:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Psicanálise e Política VIII

                       

                      Coordenadora: Miriam Debieux Rosa Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Trabalho e Ação Social V

                       

                      Coordenador: Odair Furtado

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade VIII: (“De um Outro ao outro”)

                       

                      Coordenador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 6ª feiras – 12:45/14:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Psicologia Política VIII

                       

                      Coordenador: Salvador Sandoval

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 2º de 2014

                      Horário: 5ª feiras – 16-19

                    1º Semestre de 2014

                    Para visualizar a grade completa, clique aqui

                    Ver ementa completa

                    • Identidade

                       

                      Professor: Antonio da Costa Ciampa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 2ª feiras – 19:15/22:15

                    • A filosofia da práxis como referencial metodológico: pesquisa-ação-participante e psicologia comunitária

                       

                      Professora: Bader Burihan Sawaia

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário de Pesquisa – Tipo III

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 3ª feiras –16/19

                    • Filosofia da Ciência

                       

                      Professora: Fúlvia Rosemberg

                      Nível: Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina Obrigatória- Tipo I

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 3ª feiras –16/19

                    • O Campo psi-jurídico: genealogia e transformações

                       

                      Professora: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado – Tipo II

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 16/19

                    • História da Psicologia

                       

                      Professora: Maria do Carmo Guedes

                      Nível: Mestrado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina Obrigatória – Tipo I

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 09-12

                    • Lógica do Conhecimento Científico

                       

                      Professora: Mary Jane Spink

                      Nível: Mestrado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina obrigatória - Tipo I

                      Semestre: 1o de 2014

                      Horário: 3ª feiras – 09:30/12:30

                    • A noção de cuidado na atenção à saúde

                       

                      Professora: Mary Jane Spink

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 1o de 2014

                      Horário: 5ª feiras – 9:30/12:30

                    • Mal estar: fundamentos psicanalíticos da violência e do laço social no capitalismo avançado

                       

                      Professora: Miriam Debieux Rosa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado - Tipo II

                      Semestre: 1o de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 16/19

                    • Pesquisa e Método na Psicologia Sócio-Histórica

                       

                      Professor: Odair Furtado

                      Créditos: 03

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Tipo: Seminário de Pesquisa - Tipo III

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 09/12

                    • O olhar e o desejo

                       

                      Professor: Raul Albino Pacheco Filho

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário Avançado – Tipo II

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 6ª feiras – 9:30/12:30

                    • Metodologia da Pesquisa Científica

                       

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Nível: Mestrado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Disciplina Obrigatória - Tipo I

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 2ª feiras – 12:45/15:45

                    • Pesquisa em Psicologia das Classes Sociais

                       

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 03

                      Tipo: Seminário de Pesquisa- Tipo III

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 5ª feiras – 12:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Identidade VII

                       

                      Coordenador: Antonio da Costa Ciampa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 16/19

                    • Núcleo de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão Social VII

                       

                      Coordenadora: Bader Burihan Sawaia

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade (NEGRI) VII

                       

                      Coordenadora: Fúlvia Rosemberg

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 2ª feiras – 16/19

                    • Núcleo de Pesquisa em Lógicas institucionais e coletivas VII

                       

                      Coordenadora: Maria Cristina G. Vicentin

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa: História da Psicologia VII

                       

                      Coordenadora: Maria do Carmo Guedes

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45

                    • Núcleo de Pesquisa em Práticas Discursivas e Produção de Sentidos VII

                       

                      Coordenadora: Mary Jane Paris Spink

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 5ª feiras – 13:45/16:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Psicanálise e Política VII

                       

                      Coordenadora: Miriam Debieux Rosa

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45 EMENTA

                    • Núcleo de Pesquisa: Trabalho e Ação Social IV

                       

                      Coordenador: Odair Furtado

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 4ª feiras – 13:45/15:45 EMENTA

                    • Núcleo de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade VII (Lacan, passador de Marx – 2ª parte)

                       

                      Coordenador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 6ª feiras – 12:45/14:45

                    • Núcleo de Pesquisa: Psicologia Política VII

                       

                      Coordenador: Salvador Sandoval

                      Nível: Mestrado/Doutorado

                      Créditos: 01

                      Semestre: 1º de 2014

                      Horário: 5ª feiras – 16-19

                    2013  

                    2º Semestre - 2013

                    Para visualizar a grade completa, clique aqui

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa - Tipo III:
                      Pesquisa em Identidade

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Antonio da Costa Ciampa

                      Dia/Horário: 2ªf – 19:15/22:15

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Obrigatória - Tipo I:
                      Lógica do Conhecimento Científico

                       

                      Nível: M

                      Professor: Bader Burihan Sawaia

                      Dia/Horário: 2ªf – 12:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado – Tipo II:
                      Emoção: uma categoria de análise e intervenção psicossocial

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Bader Burihan Sawaia

                      Dia/Horário: 3ªf –16/19

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa - Tipo III:
                      Estudos e pesquisas em relações raciais no Brasil contemporâneo

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Fúlvia Rosemberg

                      Dia/Horário: 3ªf –16/19

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado – Tipo II:
                      Práticas grupais e processos de subjetivação: uma perspectiva socioinstitucional

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                      Dia/Horário: 4ªf – 16/19

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa – Tipo III:
                      Perspectiva Histórica na Pesquisa em Psicologia

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Maria do Carmo Guedes

                      Dia/Horário: 4ªf – 09-12

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina obrigatória - Tipo I:
                      História da Psicologia

                       

                      Nível: M

                      Professor: Mary Jane Spink

                      Dia/Horário: 3ªf – 09:30/12:30

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa - Tipo III:
                      Pesquisa em Práticas Discursivas: trabalhando com dialogia

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Mary Jane Spink

                      Dia/Horário: 5ªf – 9:30/12:30

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa - Tipo III:
                      Pesquisa em Psicanálise e questões sóciopolíticas: a escrita do texto

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Miriam Debieux Rosa

                      Dia/Horário: 3ªf – 09/12

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado - Tipo II:
                      Psicologia Sócio-Histórica: consciência, alienação e cotidiano

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Odair Furtado

                      Dia/Horário: 4ªf – 09/12

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa – Tipo III:
                      Pesquisa em Psicanálise e sociedade: O desejo, sua causa e as formas do seu objeto

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Raul Albino Pacheco Filho

                      Dia/Horário: 6ªf – 9:30/12:30

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Obrigatória - Tipo I:
                      Metodologia da Pesquisa Científica

                       

                      Nível: M

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Dia/Horário: 3ªf – 12:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado - Tipo II:
                      Dinâmica dos Movimentos Sociais

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Dia/Horário: 5ªf – 12:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa: Identidade VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Antonio da Costa Ciampa

                      Dia/Horário: 4ªf - 16/19

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa em Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão Social VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Bader Burihan Sawaia

                      Dia/Horário: 4ªf - 13:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Fúlvia Rosemberg

                      Dia/Horário: 2ªf - 16/19

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa em Lógicas Institucionais e Coletivas VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Maria Cristina Vicentin

                      Dia/Horário: 4ªf - 13:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa: História da Psicologia VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Maria do Carmo Guedes

                      Dia/Horário: 4ªf - 13:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa em Práticas discursivas e Produção de Sentidos VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Mary Jane Paris Spink

                      Dia/Horário: 5ªf - 13:45/16:45

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa: Psicanálise e Política VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Miriam Debieux Rosa

                      Dia/Horário: 4ªf - 13:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa: Trabalho e Ação Social III

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Odair Furtado

                      Dia/Horário: 4ªf - 13:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Raul Albino Pacheco Filho

                      Dia/Horário: 6ªf - 12:45/14:45

                      Ementa

                    •  

                      Núcleo de Pesquisa: Psicologia Política VI

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Dia/Horário: 5ªf - 16/19

                      Ementa

                    1º Semestre - 2013

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado - Tipo II:
                      Identidade

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Antonio da Costa Ciampa

                      Dia/Horário: 2ªf – 19:15/22:15

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Obrigatória - Tipo I:
                      Lógica do Conhecimento Científico

                       

                      Nível: M

                      Professor: Bader Burihan Sawaia

                      Dia/Horário: 2ªf – 12:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa – Tipo III
                      O método histórico-crítico na pesquisa sobre desigualdade social pela mediação dos sentidos

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Bader Burihan Sawaia

                      Dia/Horário: 3ªf –16/19

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Obrigatória - Tipo I:
                      Filosofia da Ciência

                       

                      Nível: D

                      Professor: Fúlvia Rosemberg

                      Dia/Horário: 3ªf –16/19

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa – Tipo III:
                      Pesquisa em Análise Institucional

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                      Dia/Horário: 4ªf – 16/19

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado – Tipo II:
                      Seminário de Tese

                       

                      Nível: D

                      Professor: Maria do Carmo Guedes

                      Dia/Horário: 4ªf – 09/12

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina obrigatória - Tipo I:
                      História da Psicologia

                       

                      Nível: M

                      Professor: Mary Jane Spink

                      Dia/Horário: 3ªf – 09:30/12:30

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado - Tipo II:
                      Riscos, direitos e governamentalidade: a gestão de desastres ambientais em regiões urbanas

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Mary Jane Spink

                      Dia/Horário: 5ªf – 9:30/12:30

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado - Tipo II:
                      O inconsciente, o social e o político e Freud e Lacan

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Miriam Debieux Rosa

                      Dia/Horário: 3ªf – 09/12

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa - Tipo III:
                      Pesquisa e Método na Psicologia Sócio-Histórica

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Odair Furtado

                      Dia/Horário: 4ªf – 09/12

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário Avançado – Tipo II:
                      A angústia e o desejo do Outro

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Raul Albino Pacheco Filho

                      Dia/Horário: 6ªf – 9:30/12:30

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Obrigatória - Tipo I:
                      Metodologia da Pesquisa Científica

                       

                      Nível: M

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Dia/Horário: 3ªf – 12:45/15:45

                      Ementa

                    •  

                      Disciplina Seminário de Pesquisa - Tipo III:
                      Pesquisa em Psicologia Coletiva e Movimentos Sociais

                       

                      Nível: M/D

                      Professor: Salvador Sandoval

                      Dia/Horário: 6ªf – 12:45/15:45

                      Ementa

                    Doutorado 

                    O aluno deverá cumprir 32 créditos em disciplinas, atividades programadas e elaboração da dissertação, com a seguinte distribuição:

                    1. Disciplinas tipo I, voltadas à discussão de questões relativas à produção e crítica do conhecimento psicológico, planejadas especificamente para garantir o caráter de amplitude e aprofundamento desejados para a formação dos doutorandos (no mínimo 03 créditos);
                    2. Disciplinas tipo II, voltadas à revisão crítica teórico-metodológica de tópicos em Psicologia Social, mantido o caráter de amplitude e aprofundamento mencionado no item anterior (no mínimo 03 créditos);
                    3. Disciplinas tipo III, centradas em atividades de pesquisa, desenvolvidas de modo a propiciar ao doutorando uma prática sistemática em projetos de pesquisa realizados pelos Núcleos (no mínimo 03 créditos);
                    4. Atividades Programadas, voltadas à elaboração da tese, previamente planejadas e executadas sob supervisão do Orientador, (no mínimo 04 créditos podendo ser ampliadas até um máximo de 13 créditos);
                    5. Elaboração da Tese de Doutorado (10 créditos).

                    Total de créditos: 32

                    Grupos de pesquisa certificados pelo CNPq 

                    •  

                      Grupo Interdisciplinar de Pesquisa sobre a Identidade Humana

                       

                      Liderado pelo Dr. Antonio da Costa Ciampa, desde seu início o Grupo Interdisciplinar de Pesquisa sobre Identidade Humana (PUCSP) tem se caracterizado como interdisciplinar e interinstitucional e aberto à participação de estudiosos de outras áreas. A difusão desta linha de pesquisa vem se ampliando constante e gradualmente, desde a publicação em 1987 do livro "A estória do Severino e a história da Severina", o qual tem servido de referência básica para a grande maioria dos trabalhos realizados pelo grupo.

                      Professor responsável: Antonio da Costa Ciampa

                      Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071707JCD6MXX

                    •  

                      Núcleo de Estudo Psicossocial da Dialética Exclusão/Inclusão

                       

                      NEXIN conta com 16 livros representativos de sua produção: 4 deles apresentam seu referencial teórico-metodológico, sendo que um deles está na 11ª ed. Os demais são frutos de dissertações e teses. Vários fazem parte da bibliografia de cursos de graduação e pós, são citados em trabalhos científicos e indicados em concursos públicos na área do magistério e da saúde.

                      Professor responsável: Bader Burihan Sawaia

                      Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071707JCEA0MV

                    •  

                      Núcleo de estudos de relações de gênero, raça e idade

                       

                      O NEGRI desenvolve duas linhas de pesquisa : aportes da Psicologia Social à compreensão de problemas sociais; políticas públicas e construção social da infância.Esta última tem por objetivo a compreensão da construção social da infância no âmbito das políticas públicas, à luz das desigualdades de gênero, raça e idade.

                      Professor responsável: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                      Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071707AQ08WQE

                    •  

                      História da Psicologia

                       

                      "A Psicologia em São Paulo: o caso PUC-SP" (montagem de coletânea, fruto de pesquisas realizadas ao longo de 15 anos e recolha de depoimentos em evento comemorativo dos 60 anos em novembro de 2010).

                      Professor responsável: Maria do Carmo Guedes

                      Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071707JCEA7JJ

                    •  

                      Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                       

                      Adotando uma perspectiva teórica e metodológica crítica em Psicologia Social alinhada ao construcionismo social, este Grupo mantém uma postura de permanente questionamento acerca do mundo em que vivemos, buscando compreender as matrizes que favorecem o aparecimento de acontecimentos sócio-históricos diversos que, muitas vezes, se institucionalizam como fatos. Privilegia as práticas discursivas, seja na perspectiva da construção desses fatos ou da produção de sentidos no cotidiano. 

                      Professor responsável: Mary Jane Paris Spink

                      Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=00717078Y9P2DO

                    •  

                      Sujeito, sociedade e política em Psicanálise

                       

                      Os pesquisadores e estudantes tem inúmeros livros e artigos em revistas nacionais e internacionais. Já foram apresentados trabalhos em diversos estados do Brasil, bem como parcerias internacionais com professores da França e África do Sul.

                      Professor responsável: Miriam Debieux Rosa

                      Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0067707ICLX7EN

                    •  

                      Psicanálise e Sociedade

                       

                      O Núcleo de Pesquisa Psicanálise e Sociedade investiga os acontecimentos sociais, a partir de uma reflexão psicanalítica sobre o sujeito e o laço social. Inclui pesquisadores da PUC-SP e de outras instituições: USP, UFMT, UFTM.

                      Professor responsável: Raul Albino Pacheco Filho

                      Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071707CJCOWLL

                    •  

                      Núcleo de Psicologia Politica e Movimentos Sociais

                       

                      Reprecussão principal do Núcleo foi a criação no ano 2000 da Associação Brasileira de Psicologia Politica ABPP e a Revista Psicologia Politica. ABPP foi fundada numa assembleia dos 10 grupos de pesquisa em psicologia politica das universidades no pais, grupos criados por egressos doutores do Núcleo e que por sua vez hoje participam ativamente da vida cientifica da área e representa no contexto nacional um volume de produção suficientemente ampla e de qualidade muito boa.

                      Professor responsável: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                      Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071707APTPAOH

                    Centros e Núcleos 

                    1. NEHPSI - História da Psicologia
                    2. NEPIM – Identidade
                    3. NEXIN – Psicologia Social e Dialética
                    4. NUPLIC - Psicologia Política
                    5. NUPSIPO - Psicanálise e Política
                    6. NEGRI – Relações de Gênero, Raça e Idade
                    7. NPDPS – Práticas discursivas e Produção de Sentidos
                    8. NUPMOS – Psicologia Política
                    9. NUPS – Psicanálise e Sociedade
                    10. NUTAS - Trabalho e Ação Social
                    Pesquisas dos Docentes 

                    •  

                      Mundo da Vida e Ordem Sistêmica: Objetividade, Normatividade, Subjetividade e Intersubjetivadade no Processo de Formação e Transformação da Identidade Humana

                       

                      Docente responsável: Antonio da Costa Ciampa

                      Descrição: Pretende-se com este projeto, contribuir para a compreensão, de um lado, da questão do desenvolvimento dos sujeitos que se metamorfoseiam sob condições materiais e históricas dadas, e de outro lado como vem ocorrendo o desenvolvimento da sociedade,evidenciando tanto as formas contemporâneas de opressão e exploração.

                    •  

                      Arte em comunidades- a transformação social possível

                       

                      Docente responsável: Bader Burihan Sawaia

                      Descrição: Pesquisa concluída em 2008, com bailarinos, permitiu sistematizar o conceito de catarse e criatividade na arte A literatura aponta a contribuição da arte ao sentimento de bem-estar, à comunicação e à integração das funções psicológicas:necessidade, afeto e pensamento.Inspirada na afirmação de Vigotski sobre a "arte como técnica social das emoções", pretende-se realizar uma pesquisa-ação para analisar a função transformadora e crítica da arte com destaque á participação social.

                    •  

                      Desigualdades e especificidades regionais, de gênero e raça na pós-graduação e na carreira de cientista

                       

                      Docente responsável: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                      Descrição: Currículo e trajetória de pesquisadores/as e cientistas brasileiros/as à luza das relações raciais.

                    •  

                      Projeto Pró e Pet-saúde: formação profissional para o SUS

                       

                      Docente responsável: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                      Descrição: O projeto tem por objetivo geral consolidar a parceria entre a universidade e o território da Freguesia do Ó/Brasilândia, visando ampliar as transformações do processo de formação, de geração de conhecimentos e de prestação de serviços à população, numa abordagem integral do processo de saúde-doença, tendo como eixo condutor e experiência os repertórios do campo da saúde mental.

                    •  

                      A Psicologia em São Paulo

                       

                      Docente responsável: Maria do Carmo Guedes

                      Descrição: Organização de rico acervo documental, adquirido a partir de pesquisas no Núcleo de Estudos em História da Psicologia da PUC-SP, permite hoje a elaboração de um Guia NEHPSI sobre A Psicologia em São Paulo. Com orientação técnica da Central de Documentação e Iniciação Científica da PUC-SP e envolvendo pesquisadores em História da Psicologia - de iniciação científica a doutores colaboradores, o projeto visa a liberação deste acervo a pesquisadores e professores de Psicologia. No limite, deverá integrar o Museu Virtual da Psicologia no Brasil, da UFRGS.

                    •  

                      Viver em área de risco: um estudo sobre gestão de riscos ambientais na ótica de pessoas em situação de vulnerabilidade

                       

                      Docente responsável: Mary Jane Paris Spink

                      Descrição: Esta proposta integra o programa de pesquisa que vem por nós sendo desenvolvido com o apoio do CNPq e que tem por foco as estratégias de governamentalidade e seus efeitos na construção de regimes de pessoalidade posições de pessoa que se tornam disponíveis e legitimadas por práticas sociais, incluindo aí o uso de tecnologias variadas. Nesta pesquisa retomaremos os dois aspectos que nortearam os esforços anteriores. De um lado, a questão da gestão de riscos como estratégia de governamentalidade (FOUCAULT, 1995; 1999). De outro lado, os sentidos do risco no cotidiano. Na perspectiva dos processos de governamentalidade, a pesquisa visa entender como são estruturadas as ações da defesa civil no contexto do Sistema Nacional de Defesa Civil (SINDEC), sobretudo no que se refere às ações desenvolvidas nas comunidades que vivem em áreas de risco. Ou seja, para além de medidas estruturais de contenção, do monitoramento continuado das condições atmosféricas e da remoção de moradores portanto, medidas voltadas à população como um coletivo -- o que vem sendo feito para sensibilizar a população sobre os riscos a que estão sendo submetidos providências que visam o fortalecimento das capacidades de cuidado de si (FOUCAULT, 1985). No enquadre da vida cotidiana, tem, como objetivo principal, entender os sentidos de risco para pessoas que moram em áreas da cidade de São Paulo consideradas de risco para escorregamentos ou inundações. Busca, mais especificamente, compreender como se dá a gestão de riscos ambientais na ótica de pessoas em situação de vulnerabilidade decorrente da localização de suas moradias. Inclui suas narrativas sobre experiências com essas situações de risco e os processos de tomada de decisão diante das opções (ou falta de opções) diante desses riscos.

                    •  

                      Prática psicanalítica clínico-política e dispositivos de intervenção

                       

                      Docente responsável: Miriam Debieux Rosa

                      Descrição: Este projeto debate a prática psicanalítica clínico-política e seu campo epistemológico teórico-clínico de articulação entre psicanálise, sociedade e política. Esta prática lança desafios e exige estratégias em dois âmbitos: do sujeito e das práticas sociais. A pesquisa investiga modalidades de intervenção que visem abordar a afetação na transmissão e nos laços sociais em grupos caracterizados pela vulnerabilidade social. Elege dois grupos caracterizados pela vulnerabilidade social: imigrantes forçados/refugiados e adolescentes, particularmente aqueles em conflito com a lei, ambos os grupos estão em um lugar supõe a transformação no tipo de laço social estabelecido. Debateremos as direções possíveis de tratamento, sua ética e política. Formularemos as seguintes bases para a intervenção clínica: restituir um campo mínimo de significantes referidos ao campo do Outro; articular o privado ao singular que promove a articulação ao laço social; romper com o discurso violento que se apresenta como simbólico e marcar a supressão de qualquer participação neste gozo. A questão da implicação no sintoma será debatida ladeada com a conceituação de responsabilidade e responsabilização individual ou coletiva e seus impasses nas intervenções clínicas. Também abordaremos estratégias e dispositivos de intervenção, suas possibilidades e limites.

                    •  

                      Trabalho e Cotidiano: a implantação de novas relações de trabalho na cadeia produtiva automotiva e a dimensão subjetiva operária

                       

                      Docente responsável: Odair Furtado

                      Descrição: A cadeia produtiva da indústria automotiva é de grande importância no sistema produtivo brasileiro. Além de tradicional, já que está implanta no país desde a década de 1930 e cresceu de forma exponencial no final dos anos de 1950 até atingir importância na produção mundial (hoje o Brasil está superando o mercado alemão, o quarto mais forte do planeta). De acordo com Otávio Ianni, do ponto de vista metodológico, devemos buscar o que ele chama de ponto crítico e neste setor metalúrgico encontramos o polo operário mais avançado do ponto de vista da qualificação profissional, da organização política-sindical, do ganho salarial etc. É neste conjunto de trabalhadores que se forma a dimensão simbólica da classe trabalhadora brasileira e são muitos os estudos acadêmicos que focam esse setor. Também são muitos os estudos que analisaram as condições de vida, de saúde, de produtividade etc. dos trabalhadores das montadoras de automóveis no Brasil. Um dos motivos que incentivam tantos estudos é que no setor automotivo se implanta uma tecnologia de ponta e foi, junto com o setor bancário, o segmento que sofreu forte reestruturação produtiva. A cadeia produtiva ligada ao setor automobilístico é muito grande e, de uma maneira geral, segue os mesmos passos das montadoras, inclusive por exigência contratual. A montadora exige um padrão produtivo semelhante ao seu para garantir sinergia na relação produtiva. Mas tal cadeia produtiva é imensa e somente as fábricas que produzem as peças com exigência mais tecnológicas são demandadas para segui o padrão produtivo da montadora. O fornecedor de matéria-prima reciclada para o fabricante de tapetes de borracha não sofre o mesmo tipo de exigência. Assim, temos uma condição desigual que faz da cadeia produtiva um bom estudo de caso sobre o que chamamos de dimensão subjetiva operária. Tal dimensão subjetiva trata das estratégias definidas pelos operários frente a uma exigência cada vez maior de rapidez da produção, qualidade do que é produzido.

                    •  

                      As estruturas discursivas no laço social e o gozo

                       

                      Docente responsável: Raul Albino Pacheco Filho

                      Descrição: Trata-se de pesquisa sobre as estruturas discursivas presentes no laço social, como formas de ordenamento/aparelhamento do gozo a partir da intervenção da ordem significante. No plano epistemológico, busca-se investigar o que pode constituir um campo propriamente lacaniano, assentado sobre o conceito de gozo, aprofundando-se a sua incidência (do gozo) no âmbito do sujeito, não apenas como algo da ordem da perda pela entrada do ser humano na linguagem, mas também como um limite do "saber": não uma transgressão à lei da interdição do gozo ao ser falante, mas sim um "mais-de-gozar" (um a-mais, um bônus). No plano da investigação sobre a sociedade, busca-se explorar as características e consequências da operação das diferentes modalidades discursivas apresentadas por Lacan em "O avesso da Psicanálise" (1969-1970) - discurso do mestre, discurso universitário, discurso histérico e discurso do analista. Busca-se também refletir sobre o estatuto conceitual, no âmbito da teoria dos discursos, daquilo que, certas ocasiões, foi chamado "discurso do capitalista", numa tentativa de se estabelecer seu potencial teórico para a crítica do capitalismo. Finalmente, procura-se desenvolver uma reflexão sobre as conexões entre: de um lado, a alienação estrutural e transistórica do sujeito e seu 'encantamento' com os objetos; e, de outro, a alienação contingente e histórica do sujeito do capitalismo e o fetichismo da mercadoria.

                    •  

                      A perspectiva latinoamericana da produção de ciências sociais e de educação de periódicos e nos centros de pesquisa

                       

                      Docente responsável: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                      Descrição: É um projeto em cooperação entre a Faculdade de Educação da Unicamp e a Faculdade Latino-americana em Ciências Sociais FLACSO/Argentina iniciado em 2005. Propõe-se a recuperação do olhar latino-americano para a conceitualização das problemáticas sociais e educacionais contemporâneas a partir da análise das publicações nos periódicos dos diferentes países da região vinculados a essas áreas. A pesquisa tem várias fases: a elaboração de um catálogo de periódicos latino-americanos em ciências sociais e em educação, publicados nos últimos 5 anos; identificar os periódicos que publicam trabalhos comparativos a partir da perspectiva latino-americana e os autores correspondentes e analisar a produção tanto da sua perspectiva temática quanto da perspectiva latino-americana. O Projeto prevê também a construção de um banco de dados centros que estudam a temática latino-americana nas ciências sociais e na educação para definir uma rede de intercâmbio entre os centros que estudam a política educacional, as reformas e as mudanças na educação com a finalidade de promover um debate e estudos comparativos desses processos na região. Este Projeto tem como finalidade gerar conhecimentos relevantes que colaborem com o desenvolvimento da docência, da pesquisa e do intercâmbio em uma perspectiva latino-americana das ciências sociais em geral e especificamente do campo educacional. que permitam construir um saber relevante para a região.

                    Pesquisas Concluídas 

                    •  

                      Mundo da Vida e Ordem Sistêmica: Objetividade, Normatividade, Subjetividade e Intersubjetivadade no Processo de Formação e Transformação da Identidade Humana

                       

                      Docente responsável: Antonio da Costa Ciampa

                      Descrição: Pretende-se com este projeto, contribuir para a compreensão, de um lado, da questão do desenvolvimento dos sujeitos que se metamorfoseiam sob condições materiais e históricas dadas, e de outro lado como vem ocorrendo o desenvolvimento da sociedade,evidenciando tanto as formas contemporâneas de opressão e exploração.

                       

                    •  

                      Arte em comunidades- a transformação social possível

                       

                      Docente responsável: Bader Burihan Sawaia

                      Descrição: Pesquisa concluída em 2008, com bailarinos, permitiu sistematizar o conceito de catarse e criatividade na arte A literatura aponta a contribuição da arte ao sentimento de bem-estar, à comunicação e à integração das funções psicológicas:necessidade, afeto e pensamento.Inspirada na afirmação de Vigotski sobre a "arte como técnica social das emoções", pretende-se realizar uma pesquisa-ação para analisar a função transformadora e crítica da arte com destaque á participação social.

                       

                    •  

                      Desigualdades e especificidades regionais, de gênero e raça na pós-graduação e na carreira de cientista

                       

                      Docente responsável: Fúlvia Maria de Barros Mott Rosemberg

                      Descrição: Currículo e trajetória de pesquisadores/as e cientistas brasileiros/as à luza das relações raciais.

                       

                    •  

                      Projeto Pró e Pet-saúde: formação profissional para o SUS

                       

                      Docente responsável: Maria Cristina Gonçalves Vicentin

                      Descrição: O projeto tem por objetivo geral consolidar a parceria entre a universidade e o território da Freguesia do Ó/Brasilândia, visando ampliar as transformações do processo de formação, de geração de conhecimentos e de prestação de serviços à população, numa abordagem integral do processo de saúde-doença, tendo como eixo condutor e experiência os repertórios do campo da saúde mental.

                       

                    •  

                      A Psicologia em São Paulo

                       

                      Docente responsável: Maria do Carmo Guedes

                      Descrição: Organização de rico acervo documental, adquirido a partir de pesquisas no Núcleo de Estudos em História da Psicologia da PUC-SP, permite hoje a elaboração de um Guia NEHPSI sobre A Psicologia em São Paulo. Com orientação técnica da Central de Documentação e Iniciação Científica da PUC-SP e envolvendo pesquisadores em História da Psicologia - de iniciação científica a doutores colaboradores, o projeto visa a liberação deste acervo a pesquisadores e professores de Psicologia. No limite, deverá integrar o Museu Virtual da Psicologia no Brasil, da UFRGS.

                       

                    •  

                      Viver em área de risco: um estudo sobre gestão de riscos ambientais na ótica de pessoas em situação de vulnerabilidade

                       

                      Docente responsável: Mary Jane Paris Spink

                      Descrição: Esta proposta integra o programa de pesquisa que vem por nós sendo desenvolvido com o apoio do CNPq e que tem por foco as estratégias de governamentalidade e seus efeitos na construção de regimes de pessoalidade posições de pessoa que se tornam disponíveis e legitimadas por práticas sociais, incluindo aí o uso de tecnologias variadas. Nesta pesquisa retomaremos os dois aspectos que nortearam os esforços anteriores. De um lado, a questão da gestão de riscos como estratégia de governamentalidade (FOUCAULT, 1995; 1999). De outro lado, os sentidos do risco no cotidiano. Na perspectiva dos processos de governamentalidade, a pesquisa visa entender como são estruturadas as ações da defesa civil no contexto do Sistema Nacional de Defesa Civil (SINDEC), sobretudo no que se refere às ações desenvolvidas nas comunidades que vivem em áreas de risco. Ou seja, para além de medidas estruturais de contenção, do monitoramento continuado das condições atmosféricas e da remoção de moradores portanto, medidas voltadas à população como um coletivo -- o que vem sendo feito para sensibilizar a população sobre os riscos a que estão sendo submetidos providências que visam o fortalecimento das capacidades de cuidado de si (FOUCAULT, 1985). No enquadre da vida cotidiana, tem, como objetivo principal, entender os sentidos de risco para pessoas que moram em áreas da cidade de São Paulo consideradas de risco para escorregamentos ou inundações. Busca, mais especificamente, compreender como se dá a gestão de riscos ambientais na ótica de pessoas em situação de vulnerabilidade decorrente da localização de suas moradias. Inclui suas narrativas sobre experiências com essas situações de risco e os processos de tomada de decisão diante das opções (ou falta de opções) diante desses riscos.

                       

                    •  

                      Prática psicanalítica clínico-política e dispositivos de intervenção

                       

                      Docente responsável: Miriam Debieux Rosa

                      Descrição: Este projeto debate a prática psicanalítica clínico-política e seu campo epistemológico teórico-clínico de articulação entre psicanálise, sociedade e política. Esta prática lança desafios e exige estratégias em dois âmbitos: do sujeito e das práticas sociais. A pesquisa investiga modalidades de intervenção que visem abordar a afetação na transmissão e nos laços sociais em grupos caracterizados pela vulnerabilidade social. Elege dois grupos caracterizados pela vulnerabilidade social: imigrantes forçados/refugiados e adolescentes, particularmente aqueles em conflito com a lei, ambos os grupos estão em um lugar supõe a transformação no tipo de laço social estabelecido. Debateremos as direções possíveis de tratamento, sua ética e política. Formularemos as seguintes bases para a intervenção clínica: restituir um campo mínimo de significantes referidos ao campo do Outro; articular o privado ao singular que promove a articulação ao laço social; romper com o discurso violento que se apresenta como simbólico e marcar a supressão de qualquer participação neste gozo. A questão da implicação no sintoma será debatida ladeada com a conceituação de responsabilidade e responsabilização individual ou coletiva e seus impasses nas intervenções clínicas. Também abordaremos estratégias e dispositivos de intervenção, suas possibilidades e limites.

                       

                    •  

                      Trabalho e Cotidiano: a implantação de novas relações de trabalho na cadeia produtiva automotiva e a dimensão subjetiva operária

                       

                      Docente responsável: Odair Furtado

                      Descrição: A cadeia produtiva da indústria automotiva é de grande importância no sistema produtivo brasileiro. Além de tradicional, já que está implanta no país desde a década de 1930 e cresceu de forma exponencial no final dos anos de 1950 até atingir importância na produção mundial (hoje o Brasil está superando o mercado alemão, o quarto mais forte do planeta). De acordo com Otávio Ianni, do ponto de vista metodológico, devemos buscar o que ele chama de ponto crítico e neste setor metalúrgico encontramos o polo operário mais avançado do ponto de vista da qualificação profissional, da organização política-sindical, do ganho salarial etc. É neste conjunto de trabalhadores que se forma a dimensão simbólica da classe trabalhadora brasileira e são muitos os estudos acadêmicos que focam esse setor. Também são muitos os estudos que analisaram as condições de vida, de saúde, de produtividade etc. dos trabalhadores das montadoras de automóveis no Brasil. Um dos motivos que incentivam tantos estudos é que no setor automotivo se implanta uma tecnologia de ponta e foi, junto com o setor bancário, o segmento que sofreu forte reestruturação produtiva. A cadeia produtiva ligada ao setor automobilístico é muito grande e, de uma maneira geral, segue os mesmos passos das montadoras, inclusive por exigência contratual. A montadora exige um padrão produtivo semelhante ao seu para garantir sinergia na relação produtiva. Mas tal cadeia produtiva é imensa e somente as fábricas que produzem as peças com exigência mais tecnológicas são demandadas para segui o padrão produtivo da montadora. O fornecedor de matéria-prima reciclada para o fabricante de tapetes de borracha não sofre o mesmo tipo de exigência. Assim, temos uma condição desigual que faz da cadeia produtiva um bom estudo de caso sobre o que chamamos de dimensão subjetiva operária. Tal dimensão subjetiva trata das estratégias definidas pelos operários frente a uma exigência cada vez maior de rapidez da produção, qualidade do que é produzido.

                       

                    •  

                      As estruturas discursivas no laço social e o gozo

                       

                      Docente responsável: Raul Albino Pacheco Filho

                      Descrição: Trata-se de pesquisa sobre as estruturas discursivas presentes no laço social, como formas de ordenamento/aparelhamento do gozo a partir da intervenção da ordem significante. No plano epistemológico, busca-se investigar o que pode constituir um campo propriamente lacaniano, assentado sobre o conceito de gozo, aprofundando-se a sua incidência (do gozo) no âmbito do sujeito, não apenas como algo da ordem da perda pela entrada do ser humano na linguagem, mas também como um limite do "saber": não uma transgressão à lei da interdição do gozo ao ser falante, mas sim um "mais-de-gozar" (um a-mais, um bônus). No plano da investigação sobre a sociedade, busca-se explorar as características e consequências da operação das diferentes modalidades discursivas apresentadas por Lacan em "O avesso da Psicanálise" (1969-1970) - discurso do mestre, discurso universitário, discurso histérico e discurso do analista. Busca-se também refletir sobre o estatuto conceitual, no âmbito da teoria dos discursos, daquilo que, certas ocasiões, foi chamado "discurso do capitalista", numa tentativa de se estabelecer seu potencial teórico para a crítica do capitalismo. Finalmente, procura-se desenvolver uma reflexão sobre as conexões entre: de um lado, a alienação estrutural e transistórica do sujeito e seu 'encantamento' com os objetos; e, de outro, a alienação contingente e histórica do sujeito do capitalismo e o fetichismo da mercadoria.

                       

                    •  

                      A perspectiva latinoamericana da produção de ciências sociais e de educação de periódicos e nos centros de pesquisa

                       

                      Docente responsável: Salvador Antonio Mireles Sandoval

                      Descrição: É um projeto em cooperação entre a Faculdade de Educação da Unicamp e a Faculdade Latino-americana em Ciências Sociais FLACSO/Argentina iniciado em 2005. Propõe-se a recuperação do olhar latino-americano para a conceitualização das problemáticas sociais e educacionais contemporâneas a partir da análise das publicações nos periódicos dos diferentes países da região vinculados a essas áreas. A pesquisa tem várias fases: a elaboração de um catálogo de periódicos latino-americanos em ciências sociais e em educação, publicados nos últimos 5 anos; identificar os periódicos que publicam trabalhos comparativos a partir da perspectiva latino-americana e os autores correspondentes e analisar a produção tanto da sua perspectiva temática quanto da perspectiva latino-americana. O Projeto prevê também a construção de um banco de dados centros que estudam a temática latino-americana nas ciências sociais e na educação para definir uma rede de intercâmbio entre os centros que estudam a política educacional, as reformas e as mudanças na educação com a finalidade de promover um debate e estudos comparativos desses processos na região. Este Projeto tem como finalidade gerar conhecimentos relevantes que colaborem com o desenvolvimento da docência, da pesquisa e do intercâmbio em uma perspectiva latino-americana das ciências sociais em geral e especificamente do campo educacional. que permitam construir um saber relevante para a região.

                       

                    Publicações 

                    imgs_topo_pos_graduacao-psicologia-social.jpg

                    ANJOS, R. S. A. (Org.) ; Fúlvia (Org.) ; SOUZA, L. A. F. (Org.) . Terra, território e sustentabilidade. 1. ed. São Paulo: Contestxo, 2011. v. 1. 230p .

                    BOCK, A. M. B. ; FURTADO, O. ; FERREIA, M. R. ; GONCALVES, M. G. M. . Silvia Lane e o projeto do "Compromisso Social da Psicologia".. Psicologia e Sociedade, v. 19, p. 46-56, 2007.

                    BONCIANI, R. ; SPINK, M. J. P. . Morte por AIDS ou morte materna: a classificação da mortalidade como prática social. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso) , Rio de Janeiro, v. 19, n.2, p. 645-652, 2003.

                    CIAMPA, A. C. . A Estória do Severino e a história da Severina - Um Ensaio de Psicologia Social. 1/9. ed. São Paulo: Brasiliense, 2007. v. 1. 248p .

                    CIAMPA, A. C. ; LEME, C. G. ; SOUZA, R. F. . Considerações sobre a formação e transformação da identidade profissional do atleta de futebol no Brasil. Diversitas (Universidad Santo Tomas), v. 6, p. 27-36, 2010.

                    FURTADO, O. (Org.) ; González Rey, Fernando (Org.) . Por uma Epistemologia da Subjetividade: um debate entre a teoria sócio-histórica e a teoria das representações sociais. 1ª. ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

                    FURTADO, O. . 50 anos de Psicologia no Brasil: a construção social de uma profissão. Psicologia:Ciência e Profissão, v. 32, p. 66-85, 2012.

                    FURTADO, O. . Dialética e contradições da construção da identidade social. Psicologia e Sociedade (Impresso), v. 22, p. 259-268, 2010.

                    FURTADO, O. . Trabalho e Solidariedade. 1ª. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2011. v. 1. 128p .

                    GURSKI, Roselene (Org.) ; POLI, M.C. (Org.) ; ROSA, M. D. (Org.) . Debates sobre a Adolescência Contemporânea e o Laço Social.. 1. ed. Curitiba: Juruá, 2012. v. 1.

                    KRAWCZYK, N. ; SANDOVAL, Salvador A. M. . O Processo de Regionalização das Universidades do Mercosul: um estudo exploratório de regulação supranacional e nacional. Educação e Realidade, v. 37, p. 647-668, 2012.

                    LIMA, A. F. ; CIAMPA, A. C. . Metamorfose humana em busca de emancipação: a identidade na perspectiva da Psicologia Social Crítica. In: Aluísio Ferreira de Lima. (Org.). Psicologia Social Crítica: Paralaxes do Contemporâneo. 1ed.Porto Alegre: Sulina, 2012, v. 1, p. 11-29.

                    PACHECO FILHO, R. A. (Org.) ; COELHO JUNIOR, N. (Org.) ; ROSA, M. D. (Org.) . Ciência, pesquisa, representação e realidade em Psicanálise. 1. ed. São Paulo: Editora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (EDUC); Casa do Psicólogo, 2000. v. 1. 289p .

                    PACHECO FILHO, R. A. . A posição do sujeito no laço totalitário do capitalismo contemporâneo. Stylus (Belo Horizonte), v. 17, p. 75-83, 2009.

                    PACHECO FILHO, R. A. . El capitalismo neoliberal y su sujeto. Teoría y Crítica de la Psicología, v. 2, p. 113-125, 2012.

                    PACHECO FILHO, R. A. . O real: a resposta da ciência e a resposta do psicanalista. Stylus (Belo Horizonte), v. 26, p. 35, 2013.

                    PINHEIRO, O. G. ; SPINK, M. J. P. . Discursive Practices and Democratic Participation: Negotiating Language Use in Mental Health Services. Journal of Health Psychology , Londres, v. 9, n.1, p. 55-71, 2004.

                    RIBEIRO, F. ; SPINK, M. J. P. . Estratégias retóricas na controvérsia moral sobre a legalização do aborto: o caso da anencefalia no Brasil. Interface (Botucatu. Impresso), v. 16, p. 35-52, 2012.

                    ROSA, M. D. . HIstórias que não se contam. O não dito e a psicanálise com crianças e adolescentes.. 1. ed. Taubaté: Cabral Editora Universitária, 2000. v. 1. 162p .

                    ROSA, M. D. ; MOUNTIAN, I. . Psychoanalytical listening of socially excluded young people. Development (Rome), v. 1, p. e2-e2, 2012.

                    SANDOVAL, Salvador A. M. (Org.) ; PRADO, M. A. M. (Org.) . Revista de Psicologia Politica. 14. ed. Belo Horizonte: Associação Brasileira de Psicologia Politica, 2007. v. 8. 286p .

                    SANDOVAL, Salvador A. M. . Social science research in Brazil and its potential for Latin American integration. Revista Gestão & Políticas Públicas, v. 01, p. 230-249, 2011.

                    SANDOVAL, Salvador A. M. . The Crisis of the Brazilian Labor Movement and Workers Political Consciousness. Revista Psicologia Política (Impresso), São Paulo, v. 01, p. 173-195, 2001.

                    SAWAIA, B. B. . As Artimanhas da exclusão : análise psicossocial e ética da desigualdade social. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. 157p .
                    SAWAIA, B. B. . Psicologia e desigualdade social: uma reflexão sobre liberdade e transformação social. Psicologia e Sociedade (Impresso), v. 21, p. 364-372, 2009.

                    SAWAIA, B. B. . Teoria Laneana: a univocidade radical aliada à dialética-materialista na criação da psicologia social histórico-humana. Psicologia e Sociedade, v. 19, p. 81-89, 2007.

                    SILVERIO, Valter Roberto (Org.) ; PINTO, R. P. (Org.) ; ROSEMBERG (Org.) . Relações raciais no Brasil:pesquisas contemporâneas. 1. ed. Sao Paulo: Contexto, 2011. 206p .

                    SPINK, M. J. P. . Aventura, liberdade, desafios, emoção: os tons do apelo ao consumo do risco-aventura. Política & Trabalho (Online), v. 37, p. 45-65, 2012.

                    SPINK, M. J. P. . Caminando sobre huevos: una reflexión construccionista sobre la investigación. Athenea Digital, Barcelona, v. 9, n.1, p. 168-183, 2006.

                    SPINK, M. J. P. . Do rato não! Materialidades e socialidades na compra de cigarros. Psico (PUCRS. Impresso), v. 40, p. 110-120, 2009.

                    SPINK, M. J. P. . Os Contornos do Risco na Modernidade Reflexiva: Considerações a Partir da psicologia Social. Psicologia e Sociedade, São Paulo, v. 12, n.1/2, p. 156-173, 2001.

                    SPINK, M. J. P. . Os métodos de pesquisa como linguagem social. Estudos e Pesquisas em Psicologia (UERJ), Rio de Janeiro, v. 2, n.2, p. 9-21, 2003.

                    SPINK, M. J. P. . Pesquisando no cotidiano: recuperando memórias de pesquisa em Psicologia Social. Psicologia e Sociedade (Impresso), v. 19, p. 7-14, 2007.

                    SPINK, M. J. P. . Posicionando las personas por medio del lenguaje de los riesgos: reflexiones acerca del desarollo de " habilidades personales" como estrategia de promoción de la salud. Fermentum (Merida), v. 17, p. 575-598, 2007.

                    SPINK, M. J. P. . Posicionando pessoas como aventureiros potenciais: imagens de risco-aventura em matérias de revista. Psicologia e Sociedade (Impresso), v. 20, p. 50-60, 2008.

                    SPINK, M. J. P. . Ser fumante em um mundo antitabaco: reflexões sobre riscos e exclusão social. Saúde e Sociedade (USP. Impresso) , v. 19, p. 481-496, 2010.

                    SPINK, M. J. P. . Sobre a possibilidade de conciliação do ideal da integralidade nos cuidados à saúde e a cacofonia da demanda. Saúde e Sociedade (USP. Impresso) , v. 16, p. 18-27, 2007.

                    SPINK, M. J. P. . Suor, Arranhões e Diamantes: as contradições dos riscos na modernidade reflexiva. Esterisco Site, www.esnsp.fiocruz, 2003.

                    SPINK, M. J. P. . Trópicos do Discurso sobre o risco: risco-aventura como metáfora na modernidade tardia. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso) , Rio de Janeiro, v. 17, n.6, p. 1277-1311, 2001.

                    SPINK, M. J. P. ; CAÑAS, A. ; SOUZA, D.T. ; GALINDO, D. . Onde está o risco? Os seguros no contexto do turismo de aventura. Psicologia e Sociedade (Impresso), Porto Alegre, v. 16, n.2, p. 81-89, 2004.

                    SPINK, M. J. P. ; GALINDO, D. ; ORNELLAS, M. A. . Sobre palavras que vendem coisas: o glossário do risco em anúncios de revistas. Estudos de Psicologia (UFRN), v. 12, p. 13-21, 2007.

                    SPINK, M. J. P. ; LISBOA, M. S. ; RIBEIRO, F. . A construção do tabagismo como problema de Saúde Pública: uma confluência entre interesses políticos e processos de legitimação científica. Interface (Botucatu. Impresso), v. 13, p. 353-365, 2009.

                    SPINK, M. J. P. ; MEDRADO, B. ; LIMA, H. ; LYRA, J. ; MENEGON, V. M. . A Construção da Aids Notícia. Cadernos de Saúde Pública (ENSP. Impresso) , Rio de Janeiro, v. 17, n.4, p. 851-876, 2001.

                    SPINK, M. J. P. ; MEDRADO, B. ; MÉLLO, R. P. . Perigo, probabilidade e oportunidade: a linguagem dos riscos na mídia. Psicologia: Reflexão e Crítica (UFRGS. Impresso) , Porto Alegre, v. 15, n.1, p. 151-164, 2002.

                    SPINK, M. J. P. ; MENEGON, V. M. ; BERNARDES, J. ; COELHO, A. . The language of risk in Psychology: a social constructionist analysis of a psychological debate. Interamerican Journal of Psychology, v. 41, p. 151-160, 2007.

                    SPINK, M. J. P. ; ARAGAKI, S. S. ; PIGOZZI-ALVES, M. . Da exacerbação dos sentidos no encontro com a natureza: contrastando esportes radicais e turismo de aventura. Psicologia: Reflexão e Crítica (UFRGS. Impresso) , Porto Alegre, v. 18, n.1, p. 26-38, 2005.

                    SPINK, M. J. P. ; CARVALHEIRO, J. R. . Os Múltiplos Sentidos das Vacinas para a AIDS. Psicologia USP (Impresso), São Paulo, v. 13, p. 79-106, 2002.

                    SPINK, M. J. P. ; PEREIRA, A. B. ; BURIN, L. B. ; ADAO, M. ; DIODATO, P. R. . Usos do glossário do risco em revistas: contrastando \. Psicologia: Reflexão e Crítica (UFRGS. Impresso) , v. 21, p. 1-10, 2008.

                    SPINK, M. J. P. ; PEREIRA, A. B. ; BURIN, L. B. ; ADAO, M. ; DIODATO, P. R. . Usos do glossário do risco em revistas: contrastando \. Psicologia: Reflexão e Crítica (UFRGS. Impresso) , v. 21, p. 1-10, 2008.

                    VICENTIN, Maria Cristina Gonçalves ; CATAO, A. L. ; BORGHI, A. ; ROSA, M. D. . Adolescência e sistema de justiça: problematizações em torno da responsabilização em contextos de vulnerabilidade social. Revista Responsabilidades, v. 1, p. 271-295, 2012.

                    VICENTIN, Maria Cristina Gonçalves . A vida em rebelião: jovens em conflito com a lei. São Paulo: Hucitec, FAPESP, 2005. 331p .

                    VICENTIN, Maria Cristina Gonçalves . Corpos em rebelião e o sofrimento-resistência: adolescente em conflito com a lei. Tempo Social (USP. Impresso), v. 23, p. 97-113, 2011.

                    VICENTIN, Maria Cristina Gonçalves ; CATAO, A. L. ; BORGHI, A. ; ROSA, M. D. . Adolescência e sistema de justiça: problematizações em torno da responsabilização em contextos de vulnerabilidade social. Revista Responsabilidades, v. 1, p. 271-295, 2012.

                    Processo Seletivo 

                    imgs_topo_pos_graduacao-psicologia-social.jpg

                    Edital: 1º semestre/2014, não disponível

                    A inscrição de candidatos ao Programa de Mestrado e Doutorado em Psicologia Social será aberta aos portadores de diplomas de cursos de Graduação reconhecidos pelo MEC, observadas as normas e exigências da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) e as exigências prescritas no Regimento do Setor de Pós-Graduação.

                    A seleção dos candidatos para o Mestrado será baseada, dentre outros, a critério do Colegiado de professores do Programa, nos seguintes requisitos:

                    I - Análise de documentação apresentada;

                     

                    1. Ficha de inscrição preenchida
                    2. Duas fotos 3X4 (recentes e previamente colada na ficha de inscrição)
                    3. Comprovante de pagamento da taxa de inscrição
                    4. Cópia do RG, CPF e Título de Eleitor; para candidatos estrangeiros, nº do passaporte e visto de entrada no País
                    5. Cópia do Histórico Escolar da Graduação
                    6. Cópia do Diploma da Graduação (constando: Registro de Reconhecimento do Curso)
                    7. Carta expondo as razões da escolha do Curso de Mestrado em Psicologia Social da PUC-SP e indicando a opção por um ou mais Núcleos de Pesquisa
                    8. Pré-Projeto da Dissertação - 2 cópias (ver roteiro no ítem Mestrado/Doutorado)
                    9. Curriculum Vitae atualizado

                     

                    II - Prova escrita sobre tema de Psicologia Social;

                     

                    III - Entrevistas para os candidatos aprovados nos itens anteriores;

                     

                     

                    IV - Aceitação do candidato por um orientador aprovado pelo Programa.

                     

                     

                    V - Proficiência em Língua estrangeira

                     

                    A prova de proficiência em língua estrangeira é elaborada, aplicada e corrigida pela Coordenadoria de Vestibulares e Concursos da PUC-SP. A prova tem por objetivo a leitura e compreensão de textos e será composta por questões discursivas e/ou tradução de trechos selecionados.

                    O candidato pode escolher entre as seguintes línguas estrangeiras: para o Mestrado Acadêmico: espanhol, inglês, francês, italiano e alemão; e para o Doutorado: inglês, francês, italiano e alemão.
                    Para a admissão no Mestrado Acadêmico, o candidato deve ter proficiência em 1 (uma) língua estrangeira e, para o Doutorado, em 2 (duas) línguas estrangeiras.

                    ATENÇÃO: A prova de proficiência em língua estrangeira deverá ser realizada pelo(a) candidato(a) antes da inscrição no processo seletivo junto a Coordenadoria de Vestibulares e Concursos da PUC-SP ( http://www.concursos.pucsp.br/ ).


                    Roteiro para elaboração do projeto inicial de Tese/Dissertação:

                    Com um mínimo de 5 e máximo de 10 páginas, o pré-projeto deverá atender aos seguintes itens:

                    • Título (o título deve permitir identificação do tema da pesquisa)
                       
                    • Problema da pesquisa (situar o problema de maneira circustanciada e formular sua indagação de pesquisa; no caso dos candidatos ao Doutorado, apresentar tambem uma formulação, ainda que provisória, da Tese a ser defendida).
                       
                    • Justificativa (dizer da relevância científica da pesquisa, utilizando uma bibliografia básica).
                       
                    • Objetivo (definir qual o objetivo geral da pesquisa e depois os - objetivos específicos para atingir o objetivo geral).
                       
                    • Método da pesquisa (indicar, justificando, os meios para levantar e analisar as informações necessárias ao projeto - fontes, instrumentos, procedimentos).
                       
                    • Bibliografia básica (indicar a bibliografia, dizendo que normas adotou - p.ex ABNT, APA, Manual ou as normas de alguma Revista Ciêntífica em Psicologia).
                    Bolsas 

                    imgs_topo_pos_graduacao-psicologia-social.jpg

                    Informações sobre de bolsas das agências de fomento

                     

                    CAPES

                    (flexibilizada: apenas pagamento das taxas escolares da PUC):

                    Para o mestrado a bolsa tem validade de no máximo 24 meses e para o doutorado máximo 48 meses, sendo que a utilização máxima está condicionada aos critérios e avaliação da Coordenação de cada Programa. A CAPES disponibiliza duas modalidades de bolsa: Modalidade I – isenção integral das mensalidades + o recebimento no valor de R$ 1.500,00 para o Mestrado e R$ 2.200,00 para o Doutorado, para ajuda de custo. Modalidade II – isenção integral das mensalidades, sem recebimento de ajuda de custo.
                    http://www.capes.gov.br/


                    CNPq

                    (integral: pagamento das taxas escolares e auxílio direto para o bolsista):

                    Para o mestrado a bolsa tem validade de no máximo 24 meses e para o doutorado máximo 48 meses, sendo que a utilização máxima está condicionada aos critérios e avaliação da Coordenação de cada Programa. Os benefícios do CNPq são: Mestrado - isenção integral das mensalidades mais o recebimento no valor de R$ 1.500,00, para ajuda de custo. Doutorado - isenção integral das mensalidades mais os recebimentos nos valores de R$ 2.200,00 e R$394,00 de Taxa de Bancada destinada à manutenção e melhorias necessárias ao desenvolvimento da programação acadêmica, da pesquisa e do projeto a serem aplicados com a concordância do orientador ou supervisor.
                    http://www.cnpq.br/web/guest/bolsas2

                    Avaliação da Capes 
                    Triênio 20010-2011-2012: Conceito 4
                    Coordenação e vice-coordenação 
                    • Coordenador
                      Prof. Odair Furtado

                    • Vice-coordenadora
                      Profa. Bader Burihan Sawaia

                    Revistas 

                    imgs_topo_pos_graduacao-psicologia-social.jpg

                    •  

                      Psicologia & Sociedade

                       

                      Psicologia & Sociedade é uma revista quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Social - ABRAPSO.
                      Publica artigos originais que privilegiem pesquisas e discussões na interface entre a psicologia e a sociedade, tendo em vista o desenvolvimento da Psicologia Social numa postura crítica, transformadora e interdisciplinar.

                      Criada em 1986, teve sua publicação interrompida em 1992. Com o Volume 8, n° 1, de jan/jun de 1996, sua publicação é retomada sob a responsabilidade de uma Secretaria Editorial, subordinada à Diretoria Nacional da ABRAPSO. A revista publica ensaios teóricos, relatórios de pesquisa, traduções, resenhas e entrevistas.
                       

                      Link da revista: http://www.abrapso.org.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=518

                       

                    •  

                      A PESTE: Revista de Psicanálise e Sociedade e Filosofia

                       

                      A Peste: Revista de Psicanálise e Sociedade e Filosofia é um periódico científico semestral, com o objetivo de publicar investigações/desenvolvimentos teóricos, relatos de pesquisas, debates, entrevistas e resenhas que contenham análises, críticas e reflexões sobre temas, fatos e questões sociais, a partir do referencial psicanalítico. Publica também artigos voltados à interlocução entre a Psicanálise e outros campos do saber, como a Filosofia e as Ciências Sociais, igualmente dedicados ao pensamento sobre a sociedade e a cultura. É uma publicação do Núcleo de Pesquisa Psicanálise e Sociedade do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social da PUC-SP (instituição responsável), em parceria com o Laboratório de Estudos em Teoria Social, Filosofia e Psicanálise – LATESFIP/USP –, vinculado ao Departamento de Filosofia e ao Instituto de Psicologia da USP (instituição parceira). As propostas para publicação devem ser originais, não tendo sido publicadas em qualquer outro veículo do país. Publicam-se artigos em quatro línguas: português, espanhol, inglês e francês. Os números da revista são temáticos e, consequentemente, as propostas de artigos devem guardar coerência com o tema do número a que se destinam, que é divulgado com antecedência. Todos os números são divulgados por meios digitais, estando disponíveis online pela Internet. Também são distribuídas cópias digitais, em CD-ROM. A critério dos editores, alguns números são disponibilizados também em versão impressa.

                      Link da revista: http://revistas.pucsp.br/index.php/apeste

                       

                    •  

                      Cadernos de Subjetividade. Revista do Núcleo de Estudos da Subjetividade

                       

                      Cadernos de Subjetividade é a revista do Núcleo de Estudos da Subjetividade. Vinculado ao Programa de Pós-Graduação de Psicologia Clínica da PUC-SP, o Núcleo vem desenvolvendo um trabalho em torno da questão da subjetividade, seus processos de formação e seus impasses, especialmente no contemporâneo. Embora variem consideralvelmente as direções de pesquisa, três aspectos as aproximam: a trasdisciplinaridade; opção por autores que abordem a subjetividade fora do âmbito da identidade e da representação; o interesse por repensar as práticas clínicas em função destas indagações.

                      Link da revista: http://revistas.pucsp.br/index.php/cadernossubjetividade/index

                       

                    •  

                      Psicologia Revista. Revista da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde

                       

                      Revista da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde/ PUC-SP para publicação de artigos científicos relacionados à Psicologia: relatos de pesquisa, ensaios teóricos, artigo de relatos de experiências de ensino, serviço ou extensão. É uma publicação semestral.

                      Link da revista: http://revistas.pucsp.br/index.php/psicorevista

                       

                    Egressos 

                    imgs_topo_pos_graduacao-psicologia-social.jpg

                    2013  

                    1º Semestre/2013

                    •  

                      Nome do Aluno: Adriana Eiko Matsumoto

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Práxis social e emancipação: perspectivas e contradições no Estado Democrático de Direito Penal

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: A partir dos pressupostos da perspectiva materialista-histórico e dialética, buscou-se construir uma análise que permitisse a leitura da totalidade das relações de produção, notadamente os efeitos da crise estrutural do capital, e seus desdobramentos ideológicos na expressão da superestrutura no campo jurídico, penal e criminal. Para isso, elaborou-se narrativa da trajetória do Grupo de Trabalho Segurança Pública, Justiça e Cidadania, criado em 2008 na cidade de São Paulo com o intuito de organizar a participação de representantes do segmento "sociedade civil" na 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública, bem como se procedeu à análise dos documentos públicos e propostas do Grupo para esta Conferência. Concluímos que a possibilidade de superação do Direito Penal e da relação hegemonicamente consolidada no processo de criminalização da massa excedente de mão-de-obra não pode se dar apenas pela transformação da superestrutura, mas sim a partir de uma práxis social (mediada contraditoriamente pela causalidade e teleologia) que, para contribuir para a emancipação humana deve integrar em seus enfrentamentos a superação do Estado Democrático de Direito Penal, compreendido como forma-Estado síntese da expressão da barbárie no capitalismo contemporâneo, em que convive a igualdade jurídico-política com a faceta classista do Estado, qual seja, totalitária, penal e policial para os trabalhadores

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Alessandro de Oliveira Campos

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Sobre a tradição e sua apropriação crítica: metamorfoses de uma Afroamericalatinidade em luta 

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Esta tese de doutorado realiza uma investigação sobre a identidade na América Latina com ênfase na apropriação crítica da tradição. Busca-se pensar a construção de experiências de resistências na manifestação da Capoeira Angola como expressão de parte da tradição afro-brasileira e também experiências de resistências presentes em alguns grupos indígenas do sudeste mexicano enquanto expressão ameríndia. Essa aproximação se conceitualizou pelo que chamamos aqui de afroamericalatinidade. Trata-se de uma interlocução que considera a pluralidade afrolatina como força criativa e crítica para os desafios do mundo contemporâneo perante os interesses e aprisionamentos do capitalismo. O sintagma identidade-metamorfose-emancipação desenvolvido pelo psicólogo social Antônio da Costa Ciampa é o fio condutor conceitual desse trabalho que busca dialogar com as contribuições de Elias Canetti, Paul Ricoeur, Andre Comte-Sponville, François Julien, Subcomandante Marcos, Hampaté Bâ, Boaventura Souza Santos e outros pensadores considerados pós-colonialistas na América Latina. Essa investigação sobre a apropriação crítica da tradição levou a constatação da capacidade do indivíduo em escolher livremente permanecer na tradição mesmo que esta revele dentro de si elementos contraditórios, conflitivos e até mesmo opressivos. São enfrentamentos para compreender a tradição como mesmice, mas também considerá-la como produtora de sentidos emancipatórios. É desenvolver a habilidade para lidar com a discordância onde só se busca a concordância, manejando a tradição enquanto possibilidade de espaço produtor de afetividades com expressões políticas e autonomia. Objetivamos, a partir de uma série de observações de campo no Brasil e no México, notar a capacidade de suportar a manutenção do residual da tradição em conflito com o emergente sem rechaçá-lo. Foi de interesse constante investigar como o que se convencionou chamar de América Latina vem investindo em um projeto emancipatório considerando sua identidade como metamorfose

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Ana Letícia Barbosa Lima

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Direito de participação:um estudo com adolescentes em práticas restaurativas 

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O sistema de justiça juvenil ainda não conseguiu garantir aos adolescentes o direito previsto no art. 12 da Convenção Internacional dos Direitos da Criança, que trata sobre a participação deles em processos judiciais que lhes digam respeito. Entretanto a inserção de práticas restaurativas no sistema de justiça tem contribuído para a sua problematização. A Justiça Restaurativa ganhou amplitude no Brasil por meio da Secretaria da Reforma do Judiciário que financiou projetos piloto em algumas cidades do Brasil. Uma das principais inovações desse modelo de justiça em relação á Justiça Tradicional é participação de todos os envolvidos no conflito, inclusive o adolescente. Os modos de participação dos adolescentes nos círculos restaurativos foram analisado à luz dos Estudos Sociais da Infância a fim de explicitar as relações de poder que atravessam os círculos, em especial àquelas pautadas em uma postura adultocêntrica. As entrevistas realizadas e os círculos observados fazem parte do Projeto Piloto em Justiça Restaurativa de São José de Ribamar-MA

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Bruna Barreto Cunha Souza

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: A noção de cuidado na atenção a usuários de substâncias psicoativas em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS AD) 

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: O cuidado aos usuários de substâncias psicoativas é complexo devido a suas inúmeras contradições e por sua história, que se confunde com a política proibicionista de combate às drogas. Sob essa visão repressora, o cuidado oferecido aos usuários muitas vezes tem tido um caráter moralista, que prioriza medidas de reclusão ao invés de projetos que valorizam o resgate a cidadania e desejos do usuário. Sabemos que o entendimento do uso de drogas como questão de saúde pública já é um avanço. E, nesse contexto, o Centro de Atenção Psicossocial para Usuários de Álcool e outras Drogas (CAPS AD) surge como um dispositivo de referência, desempenhando papel estratégico na rede de assistência. Por isso, ele foi escolhido para a realização desta pesquisa. Nos ancoramos na perspectiva construcionista por acreditar que o cuidado ao usuário de drogas é socioconstruído e performado por fatores humanos, como os profissionais e gestores, e não humanos, que integram o ambiente no qual são acolhidos. Nosso objetivo foi conhecer como o cuidado se efetiva em um dispositivo de assistência ao usuário de drogas proposto pelo Ministério da Saúde: o CAPS AD. Para tanto, foram realizadas observações das atividades cotidianas no dispositivo durante quatro meses alternados e seis entrevistas com profissionais que nele atuam. Os resultados da pesquisa sugerem que, apesar de o CAPS AD III Sé ser bem localizado, de acesso fácil e contar com uma equipe engajada e crítica sobre a problemática do consumo de drogas, ele ainda apresenta desafios a serem enfrentados, tais como sua estrutura física e a visão que os profissionais da rede de assistência têm dos usuários, o que muitas vezes impede a efetivação do cuidado em outros dispositivos de atenção. Há ainda a questão dos limites que o próprio trabalho impõe aos profissionais do CAPS, deixando-os esgotados em sua vida cotidiana. Apesar dessas dificuldades, o cuidado se efetiva naquele dispositivo, pois seus profissionais propõem estratégias que vão além da técnica, escutando o usuário e não julgando seu comportamento, em uma perspectiva de acolhimento e redução de danos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Geisa Rodrigues Gomes

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Práticas de socioeducação à luz da Justiça Restaurativa: potencialização de mudanças?

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: Com a Constituição Federal, ECA e SINASE, temos embasamento jurídico para uma ação socioeducativa junto a autores de atos infracionais, consoante a uma prática garantista. No entanto, não são observados na execução da medida socioeducativa de internação, avanços substanciais em direção à superação de um modelo de atendimento repressivo-correcional. Um dos desafios está na mudança de mentalidade entre todos os atores do sistema socioeducativo em consonância com as referidas leis. Com este enfoque, e no contexto da Fundação CASA, o presente estudo apresenta e discute uma experiência da própria pesquisadora na formação de socioeducadores em dois Centros de Internação. Através de um método da Justiça Restaurativa, mais especificamente dos Círculos de Paz, tal capacitação buscou mobilizar deslocamentos na perspectiva ideológica dos servidores, sob a qual se assenta a prática socioeducativa. Cotejada a partir dos aportes teóricos da Justiça Restaurativa, sob os vetores conflito, participação e justiça em três situações conflitivas que tomaram centralidade neste processo de formação: 1) a apresentação de um Modelo de Atendimento denominado Centro de Convívio Social; 2) os discursos dos funcionários quanto ao modo de se relacionarem com os adolescentes; e 3) um tumulto ocorrido nos dois Centros de Atendimento. Apesar de não ter sido possível concluir o processo de formação, esta experiência pontual sugere que, com o auxilio de especialistas em Justiça Restaurativa, apoiada por processos de pesquisa e avaliação, a Justiça Restaurativa voltada aos socioeducadores pode qualificar a ação socioeducativa. Além disso, considerando os riscos deste proceder ser desvirtuado para finalidades disciplinatórias, especialmente quando utilizado com adolescentes em um contexto coercitivo como de um Centro de Internação, a Justiça Restaurativa direcionada aos funcionários, pode ser uma interessante alternativa, se estiver acompanhada de transformações no âmbito da cultura institucional como um todo. Nesta tímida experiência pudemos indicar, entre outros ganhos, a possibilidade de transformação das abordagens punitiva e assistencial como oportunidade de reflexão coletiva para uma prática transdisciplinar e garantista, em que os jovens deixem de ser vistos como vítimas ou algozes, e passem a ser reconhecidos como sujeitos de direito e de responsabilidade

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: João Paulo de Athaide

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Fronteira de gêneros pra quê? uma abordagem nada convencional sobre a produção de referências identitárias na contemporaneidade 

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: O fio condutor dessa dissertação foi devassar o atual processo de formação do referencial identitário contemporâneo, através da construção da chamada identidade trans, que agrega os grupos populacionais de pessoas travestis, transexuais e transgêneros, brasileiros. Iniciada durante a dinâmica do Encontro Nacional de Travestis e Transexuais que Atuam na Luta contra a AIDS, em junho de 2007, busquei devassar como ocorre à significação e a formação desses papéis numa determinada representação sociopolítica, através da técnica de entrevista de profundidade e do estudo de caso. Urbanóides que não fazem parte das estruturas classificatórias destacadas e não encontram espaço pra interagirem como tantos outros outsiders, e por isso, passam a questionar os diversos marcadores sociais no sentido de desconstruí-los, fomentando a criação de espaços onde o "diferente" possa também contribuir pra a construção de referências identitárias não convencionais. Atitude. É a conclusão do processo de transformação identitária da pessoa trans rumo ao modo de vida urbano. Compreendido como a inserção dessas pessoas em uma determinada interação visando se libertar dos grilhões de uma modernidade negadora e contribuir pra a formação de outro período histórico denominado de hipermodernidade

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Joel Fernando Borella

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: "Quem conta um conto aumenta um ponto": memória coletiva e trajetórias de vida de velhos na experiência do uso da música em grupos focais

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: Esta dissertação de mestrado vincula-se ao Núcleo de Psicologia Política e movimentos sociais (NUPMOS) do Programa de Estudos Pós-graduados em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Em uma sociedade na qual a narrativa se apresenta escassa, sendo substituída por redes de comunicação cada vez mais virtuais, trabalhar a memória é um dos processos necessários para evitarmos a esfacelação das relações sociais e o processo de silenciamento e esquecimento da história vivida pelos sujeitos. Nesse sentido, essa pesquisa tem por objetivo, além de aprofundamentos nos estudos sobre as velhices e suas construções históricas, utilizar seis músicas que mais fizeram sucesso na década de 60, para evocar memórias e narrativas de trajetórias de vida em velhos em Grupos Focais, para, assim, poder conhecer a sociedade brasileira por meio de quem as viveu. Foram organizados quatro Grupos Focais: dois em Araras/SP e dois em São Paulo/SP. Os grupos foram divididos entre homens e mulheres de 60 até 75 anos. Ao todo, participaram desse estudo 21 velhos, 9 nos grupos de Araras/SP e 12 nos grupos de São Paulo. Os grupos focais tiveram duração de 1 hora e 30 minutos e foram gravados em formato audiovisual para facilitar as posteriores transcrições. Após essas transcrições, utilizou-se a metodologia de categorias do discurso de Minayo (1999) e, por meio delas, podem-se desenvolver análises que altivam o poder da memória no trabalho com os velhos, conhecendo a sociedade brasileira pelas suas vivências. Lembrar, então, se tornou um instrumento de trabalho que possibilita romper com os mecanismos de esquecimentos instaurados nessa sociedade e reconstruir os passados dos velhos por suas narrativas de trajetórias de vida

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: José Estevam Salgueiro

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: O trabalho e o trabalhador na dramaturgia de Plínio Marcos: Dois perdidos numa noite suja 

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: Este estudo busca identificar e analisar quais os sentidos e significados acerca do trabalho e do trabalhador estão presentes no texto Dois perdidos numa noite suja, (1966) de Plínio Marcos, partindo da hipótese de que, pelas características políticas e sociais desta obra, a questão do trabalho/trabalhador compõe um dos núcleos dramáticos centrais da obra. A escolha do autor e do texto se deve a sua importância histórica e estética no universo da dramaturgia brasileira: os protagonistas são personagens marginalizados da sociedade brasileira. O estudo discute a relação entre obra-autor-público, optando por centra-se na análise da obra (texto), conforme a proposta do método objetivo analítico elaborado por Vigotski, recorrendo à construção de unidades cênicas que permitam a sua aplicação. O estudo apresenta, também, reflexões sobre a relação da Arte com a História, com a Psicologia e com a Política. Em capítulo específico, aborda o contexto teatral da época da estreia do texto, com o intuito de caracterizar o público que o recebeu e ecoou. Os resultados obtidos comprovam a hipótese inicial, já que demonstram a centralidade do trabalho/trabalhador na composição dramática do texto

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Karla Rampim Xavier

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: O sintoma social ou o sintoma com Marx: um conceito psicanalítico 

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: Na práxis psicanalítica o sintoma é um conceito amplamente trabalhado e que intervém tanto na prática clínica quanto na política da psicanálise, ao mesmo tempo é um tema intrínsecamente ligado ao laço social. O sintoma é justamente a verdade que faz desordem, ele é oposição frente ao discurso de mestria. Para Freud não parece possível formalizar um sintoma como social, no entanto, com Lacan é possível tal formalização em decorrência da tese de que foi Marx quem inventou o sintoma. Para entrar nesta questão se fez necessário pesquisar o que é sintoma para Lacan, e a partir daí, averiguar as referências lacanianas que traçam conexão direta entre a psicanálise e a teoria marxiana, bem como a análise da homologia entre mais-de-gozar e mais-valia. É deste modo que se pretende a compreensão de Marx como inventor do sintoma. O que vemos é que muito se tem falado sobre o sintoma social, muitas vezes sem o rigor teórico necessário, mas para Lacan só há um sintoma social: "cada indivíduo é realmente um proletário". Mas afinal, o que isso quer dizer? Para finalizar, analisamos o quão polêmico e divergente pode ser este tema. Além disso, consideramos o quanto a teoria de sintoma social pode ser um recurso para o psicanalista diante das questões do laço e da polis

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Lilian Clementoni Batista

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: O sujeito diante das transformações histórico-econômicas no capitalismo: um estudo do seminário 17 de Jacques Lacan 

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: Esta pesquisa objetiva a investigação sobre o sujeito teorizado por Jacques Lacan diante das transformações sociais e econômicas, sobretudo no capitalismo. O sujeito para Lacan é constituído no laço social e inexoravelmente alienado ao desejo do Outro, portanto não é um ser inserido socialmente a posteriori. No mesmo sentido, porém a partir de fundamentos teóricos diferentes, é possível extrair que o sujeito, para a teoria marxiana, também é social desde a origem: a cultura nomeia a condição social da humanidade, que tem sua gênese na transformação da natureza pelo trabalho. Contudo, o sujeito delineado pela psicanálise lacaniana é estruturalmente constituído a partir de uma impossibilidade, ilustrada pela afirmação de Lacan de que "a relação sexual não existe". Essa fenda estrutural é a condição para o surgimento da cultura e favorece que as trocas simbólicas ocorram: aí estão simultaneamente estabelecidos o laço social e o surgimento da linguagem. Essa impossibilidade, esse furo, jamais poderá ser apreendido pelo sujeito, porém será cingido por meio da linguagem, que fará sua borda. O sujeito existirá nessa nuance, em que um significante lança-se sobre o outro na busca de representá-lo. Então, entendemos que a linguagem é o que o sujeito adquiriu na troca pela entrada na cultura, pela impossibilidade de atingir esse furo, o que constitui sua eterna divisão, pois há algo que sempre lhe escapa, da ordem do real. Pela teoria dos discursos de Lacan apresentada em O seminário, livro 17, investigamos a partir do discurso do mestre – o discurso de entrada na linguagem – a existência de uma perda que se renova a cada repetição. Lacan, ao elaborar esse discurso, utiliza-se da homologia com o conceito de mais-valia de Karl Marx para a formalização do conceito mais-de-gozar, o produto da repetição do trabalho do inconsciente cuja perda não é calculada. Para isso, adentramos a teoria da mais-valia de Marx e refletimos sobre a constituição do sujeito que perpassa a história e as condições que fazem com que essa mesma estrutura que atravessa a história produza formas socioeconômicas tão peculiares, tais como o capitalismo. Então, a teoria dos discursos de Lacan se faz necessária para o entendimento das formas discursivas que vigoram em determinados momentos históricos, configurando não um novo sujeito, mas subjetividades de uma época

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Luiz do Nascimento Carvalho

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: Violência policial militar em Goiás: sofrimento e resistência 

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: O presente estudo analisa o tema da violência policial militar em Goiás (2000-2011), enfatizando o problema do modo como se articulam a experiência de perda de entes queridos em ações violentas de policiais militares e a busca de compreensão de tais eventos com os recursos semânticos presentes na consciência dos que foram vitimados indiretamente em situações de assassinato ou desaparecimento de pessoas. Para analisar essas situações, é adotado como aporte teórico a noção de estrutura semântica da consciência (ESC) de L. S. Vigotski (1896-1934), inspirado na sua procura pela constituição de uma teoria monista da consciência, que relacione intelecto (cognição) e afeto. A análise centrou-se sobre o conteúdo de jornais impressos, processos arquivados na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, ata de audiência pública realizada no primeiro semestre de 2006, que objetivou discutir o problema da violência policial, documentos com registros de relatos verbais de acontecimentos vivenciados direta ou indiretamente pelos depoentes. Os resultados revelam que, do ponto de vista da apreensão das ocorrências, há uma tendência, nos depoimentos de pessoas vitimadas indiretamente, a uma concepção fatalista que concebe o destino conforme a forma de lei de talião, centrado na noção de dívida. Em relação à configuração do sofrimento expresso nos depoimentos, a noção de dívida também comparece, em um sentido negativo, na definição de morte de um inocente, que, aliado à certeza da impunidade em se tratando da justiça humana, produzem nos depoentes diferentes expressões de sofrimento. Essas expressões em grande medida vinculamse à forma do acontecimento, se assassinato ou "desaparecimento", bem como na posição – ativa ou passiva – dos depoentes em relação aos acontecimentos. A produção de sentido e a localização dos depoentes no tecido social impactam na forma de expressão do luto pela perda. As implicações para a discussão do problema da relação consciência e afeto são discutidas

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Claudia Formigoni

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: O que é uma criança para a psicanálise? considerações sobre a estrutura e o infantil 

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: Neste trabalho objetiva-se pesquisar o que é uma criança para a psicanálise. Para tanto, estabelece-se uma diferenciação entre infância, sujeito e infantil. A partir de uma perspectiva histórica, mostra-se que a infância, como concebida hoje, é um advento da Modernidade que deu às crianças um lugar particular e viabilizou o surgimento de diversos discursos sobre a criança e a infância. Destaca-se nesta pesquisa que Freud rompeu com o ideal de candura atribuído às crianças à época, pois revelou a sexualidade infantil. As elaborações freudianas a esse respeito, como o presente trabalho mostra, permitem estabelecer importante distinção entre infância, enquanto etapa da vida, e infantil, concebido como marca intrínseca ao psiquismo humano. Dessa forma, conclui-se que criança não é um conceito psicanalítico ou uma noção com a qual opera a psicanálise. Posto isso, parte-se para abordagem da concepção de sujeito conforme postulada por Lacan até o ano de 1958, a qual permite afirmar que para a psicanálise não se trata de uma criança ou de um adulto, trata-se, sim, do sujeito do inconsciente. Com base nisso, faz-se uma retomada do complexo de Édipo lacaniano, a partir da qual evidencia-se que, do ponto de vista psicanalítico, há, na estrutura, um lugar que a criança, ser assim denominado pela cultura, tem que ocupar, o lugar de falo, e, na fantasia, a marca do que resta desse lugar, o infantil. O que importa à psicanálise, portanto, e se apresenta em uma análise, é justamente o infantil postulado por Freud, isto é, o que resta do lugar de falo que todo sujeito ocupou um dia

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Eduarda Abrantes Torres

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Fúlvia Rosemberg

                      Título da tese ou dissertação: Discursos de avós sobre o bebê, sua educação e cuidado

                      Linha de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade

                      Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo geral descrever e interpretar discursos de mulheres-avós sobre a educação e o cuidado de bebês. A investigação se insere na linha de Pesquisa do NEGRI - Núcleo de Estudos de Gênero, Raça e Idade da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP, coordenado pela professora doutora Fúlvia Rosemberg, que vem estudando o processo de construção social da infância no Brasil. Inserida no grupo de pesquisas que investiga discursos proferidos por atores sociais contemporâneos sobre o bebê, sua educação e cuidado, esta dissertação busca colaborar com a construção de uma concepção de cuidado e educação de bebês que inclui a creche de qualidade como direito das crianças de 0-3 anos. Para tanto temos problematizado a construção da agenda de políticas públicas para a infância brasileira contemporânea, nomeadamente a posição subalterna destinada à pequena infância nas políticas educacionais. Adotamos os aportes teóricos dos Estudos Sociais da Infância, que consideram essa fase uma construção social e histórica e a criança um ator social, isto é, também produtor de cultura; dos estudos sobre a construção de problemas sociais, que têm permitido desnaturalizar a concepção de que a agenda de políticas sociais seria tradução de necessidades sociais objetivas. O método adotado foi hermenêutica de profundidade (HP). Foram entrevistadas quatro mulheres-avós com nível superior de escolaridade, residentes na cidade do Recife e pertencentes às camadas médias urbanas da população, que possuem neto(a)(s) na faixa etária de 0 a 3 anos de idade. As entrevistas foram transcritas e analisadas utilizando técnicas de análise de conteúdo baseadas em Bardin e Rosemberg. De uma maneira geral, apreendemos que as avós dispõem de poucas experiências concretas ou informações atuais sobre a creche e as políticas públicas para o bebê, entretanto, estão conscientes que faltam vagas nas creches públicas. Apesar de, em sua maioria, as entrevistadas terem afirmado que já haviam pensado sobre o direito do bebê à creche, aparentemente não o compreendem como um direito para todos os bebês, inclusive seus próprios netos, mas apenas para aqueles que necessitam, para pessoas de camadas menos favorecidas. Destacamos que para as avós entrevistadas, a mãe, no espaço privado de sua própria casa, seria a melhor opção de cuidado e educação do bebê até o ingresso na escola. A avó seria a segunda melhor opção, sendo protagonista ou apenas supervisora de uma babá/empregada doméstica de confiança, terceira opção de educação e cuidado mais citada. A creche apareceu como última alternativa, para os casos em que as mães precisem trabalhar e não tenham alguém de confiança com quem deixar seus filhos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Lúcia Chaves Lima

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: O uso do nome social como estratégia de inclusão escolar de transexuais e travestis 

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: Em 2008, o governo do Estado do Pará autorizou o uso do nome social para travestis e transexuais em todas as unidades escolares da rede pública. Diante desse acontecimento, fez-se uso das teorizações do filósofo Michel Foucault para analisar os efeitos da política do nome social como estratégia de inclusão escolar de travestis e transexuais. Parte-se de histórias de vida de oito travestis/transexuais entrevistadas, além de outras informações produzidas em situações diversas, para problematizar o governo de travestis e transexuais por meio de uma política de inclusão. Para a construção do campo no qual este estudo se insere, apresentam-se os saberes que produzem a travestilidade e a transexualidade como um problema. Do mesmo modo, circunscreve-se a Portaria do nome social como uma estratégia de governamentalidade, dando visibilidade ao seu processo de formulação, assim como as oposições e dificuldades de implementação encontradas. Por fim, apresentam-se aos efeitos da legislação em questão, efeitos estes não redutíveis à almejada inserção do seu público-alvo nas escolas, pois abrangem também o seu potencial em produzir modos de subjetivação. Procura-se demonstrar que tal política cria zonas de tensão entre estratégias de normalização das formas de viver e as práticas de resistência a elas direcionadas. Defende-se que a inclusão escolar da diversidade de modos de viver depende de múltiplos fatores, sendo as políticas de inclusão existentes apenas um dentre esses muitos aspectos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Sílvia Ribeiro

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Fúlvia Rosemberg

                      Título da tese ou dissertação: Relações de gênero e de idade em discursos sobre sexualidade veiculados em livros didáticos brasileiros de Ciências Naturais 

                      Linha de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade

                      Resumo: Esta pesquisa se integra ao Núcleo de Estudos de Gênero, Raça e Idade (NEGRI), do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Na busca pela apreensão das concepções de criança/infância no Brasil, temos desenvolvido pesquisas que analisam discursos proferidos por adultos e destinados a crianças, adolescentes e adultos, cujo tema se refere à infância, em diversos veículos de comunicação. Nossos trabalhos estão centrados na busca de compreensão de eixos de desigualdade de gênero, raça e de idade e têm por interesse apreender as maneiras como as formas simbólicas se entrecruzam com relações de poder. Concebemos gênero, sexualidade e infância como construções sociais, culturais e históricas. Entendemos que a escola é uma das principais instituições que compartilha com a família a socialização de crianças. Nossa perspectiva assume que livros didáticos participam da socialização de crianças e de adultos e adotam uma concepção de socialização. Neste estudo localizamos relações de gênero e de idade como característica estrutural e analisamos essas relações de poder a partir de discursos sobre sexualidade produzidos e veiculados em 11 livros didáticos brasileiros de Ciências Naturais, destinados a estudantes do Ensino Fundamental II, publicados entre 2000 e 2010, avaliados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, no âmbito do Programa Nacional do Livro Didático. Esta pesquisa está amparada pela teoria de ideologia de John B. Thompson, pelos estudos de gênero e os estudos sobre a infância. Os estudos de gênero têm contribuído para o questionamento de padrões sociais rígidos vigentes em nossa sociedade e se referem às interpretações dos saberes e das formas de organização social que constroem e produzem os conceitos de masculino e de feminino em cada conjuntura histórica particular. Os pressupostos dos estudos sobre a infância, fundamentados na concepção de criança como sujeito de direitos, ator social ativo em seu processo de socialização e de infância como um grupo social permanente das sociedades. No campo metodológico, a hermenêutica de profundidade definida por John B. Thompson (2009). A análise confirmou a participação dos livros didáticos na normatização de gênero e de idade. De maneira geral, nos livros didáticos, gênero e idade assumem características similares àquelas dos documentos de políticas públicas. Confirmam-se, por meio da análise realizada, as assimetrias de idade, assim como as de gênero, de cor/etnia nos discursos apreendidos nos livros analisados. Isso se dá pelos elementos que estruturam o conteúdo (imagens e textos) e por meio da estratégia ideológica que universaliza, fragmenta, diferencia, racionaliza, eufemiza, dissimula, estigmatiza e a-historiza a supremacia adulta, branca, heterossexual. Entre permanências e mudanças, mesmo que muita tradição se mantenha identificamos três livros que promovem discussões sobre gênero e contribuem para mudanças nessas relações

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Naiara Roberta Vicente de Matos

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: Emprego apoiado: uma análise psicossocial da inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Esta pesquisa visa analisar na perspectiva da psicologia sócio-histórica a dimensão subjetiva do processo dialético de inclusão/exclusão no trabalho (com e sem apoio) das pessoas com deficiência intelectual para refletir sobre a educação profissional e a proposta de Emprego Apoiado. Trata-se de situar historicamente as pessoas com deficiência, buscando entender quais são as mediações presentes e compreendermos como é vivida subjetivamente a Lei de Cotas na vida dessas pessoas para orientar as práticas de formação e preparação ao trabalho que lhes são oferecidas. Para tanto, recorre aos conceitos de sofrimento ético-político, sentido e significado, estima social, identidade e preconceito para analisar a vivencia da busca por um trabalho, e de se tornar trabalhador nas condições de trabalho oferecidas pela Cota, tendo como pano de fundo a condição sócio-histórica desfavorável à inclusão oferecidas a esses sujeitos e os projetos de preparação para o trabalho que lhes são oferecidos. O método de investigação utilizado está embasado na concepção vygotskiana que considera ação, trabalho e afeto como unidades indissociáveis da subjetividade, amparada na filosofia de Espinosa e na teoria marxista de sociedade. Os resultados obtidos atestam a defasagem entre reconhecimento jurídico e social, pela ausência de estima social, pelo preconceito, pelos modelos de identidade pressupostas, desamparo e solidão a que são relegados, condição social vivida como sentimentos tristes de medo, humilhação, raiva comprometendo a potência de ação desses sujeitos O sentido de trabalho é ambíguo: ele é a única possibilidade de estima e reconhecimento, mais do que a possibilidade de adquirir bens, mas é também fonte de paixões tristes, especialmente o medo constante de errar e, assim perder o emprego. Clamam por preparação ao trabalho e apoio afetivo que eles encontraram no preparador laboral que os acompanhou por um tempo, ao qual enviaram cartas expressando seus sentimentos e necessidades. Ressalta-se a importância do ―Emprego Apoiado‖, onde o profissional desempenha o papel de mediador do cumprimento efetivo da lei de cotas, no plano de desenvolvimento de habilidades e da referência afetiva

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Rafael Michel Domenes

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Territórios em cena: agenciamentos entre espaço e loucura

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O contato com a loucura foi um dos disparadores de perguntas que culminaram nesta pesquisa. Destes contatos decorre esta dissertação que tem como o objetivo principal investigar a articulação entre espaço e produção de subjetividade no trabalho prático do cuidado com a loucura, ou mais especificamente, investigar como se agenciam o espaço e a produção de subjetividade na construção de territórios existências. Para tanto serão utilizadas algumas conceituações formuladas principalmente por Félix Guattari. Também nos valeremos de alguns textos da parceria do autor com Gilles Deleuze, principalmente aqueles que versam sobre a conceituação do território existencial. A pesquisa realizada se vale de aportes empíricos registrados num diário de campo. Percorremos uma experimentação cartográfica ao produzir narrativas que versam sobre os agenciamentos produzidos entre o espaço e a subjetividade. O diário não foi transcrito em seu conteúdo original, foi lido e reescrito em um formato que chamamos de cena. Esta dissertação foi escrita em quatro capítulos. No primeiro buscamos evidenciar, a partir da obra "História da loucura na idade clássica" de Michel Foucault, os sucessivos deslocamentos espaciais experimentados pelo louco no Ocidente; no segundo discutimos a noção de produção de subjetividade e territórios existenciais; o terceiro capítulo trata dos movimentos de Reforma Psiquiátrica e processos de desinstitucionalização; e um quarto capitulo com as considerações finais. Ao final da pesquisa, a possibilidade de construir novas práticas a partir de uma ética da hospitalidade. Ter hospitalidade com o outro em sua singularidade, hospedar-se no território estrangeiro dos loucos. Essa hospedagem como um achado da pesquisa. Uma indicação de manejo atenta para a importância das práticas impulsionadas pela RP, produzirem intervenções e ações provisórias. Os serviços devem ser inventados diariamente em um plano temporário. Assim, diminuem-se os riscos de repetições balizadas pelas forças e lógicas, sejam disciplinares ou de controle, e possibilita maneiras de atuação não burocratizadas que possam abrigar as produções de subjetividade singulares

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Renata Felis Bazzo Repa

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: O desenvolvimento do sentido de realidade em Freud

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: O presente estudo procurou examinar o conceito de sentido de realidade na obra de Sigmund Freud. Ainda que bastante utilizado nas pesquisas psicanalíticas, há poucas definições sobre o conceito, restando muitas dúvidas a respeito de suas atribuições na função da apreensão da realidade. Contribui para isso o fato de Freud utilizá-lo apenas uma vez, sob essa denominação, no texto O mal-estar na civilização (1930), quando afirma haver um desenvolvimento do sentido de realidade. Esta tese freudiana tornou-se frequente em muitas pesquisas posteriores em psicanálise que procuraram estabelecer os modos como esse desenvolvimento ocorreria. A presente pesquisa visou investigar se e como o sentido de realidade poderia se desenvolver. Para isso, procuramos definir o conceito, investigando também a noção de sentimento de realidade. Posteriormente, o estudo faz um levantamento da utilização desse conceito na tradição psicanalítica, sua constante ligação com aquele de desenvolvimento e os problemas que essa junção poderia acarretar para o tratamento psicanalítico. Na fase seguinte, estabelecemos o que poderia ser desenvolvimento psíquico para Freud. A última etapa consistiu, por sua vez, no cruzamento das hipóteses a respeito do sentido de realidade com os modos de desenvolvimento encontrados em Freud. Este trabalho sugere os seguintes resultados: que é possível encontrar diferentes concepções de desenvolvimento para o sentido de realidade em Freud, mas que nenhuma delas sugere a existência de um desenvolvimento nos moldes da epigênese ou como um processo totalizante

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Renata Leatriz de Campos Temps

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Resistir x desistir: um estudo sobre os atingidos por barragens da Usina Mauá/PR 

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: O presente trabalho consiste em uma pesquisa de campo seguida de um levantamento teórico-bibliográfico, com o intuito de analisar a dialética resistência x desistência e suas implicações na vida dos atingidos pela construção da usina hidrelétrica de Mauá. Para tanto, tem como principal objetivo apresentar o modo de funcionamento do processo de construção da Usina hidrelétrica de Mauá, os impactos gerados e como a população atingida decodifica todas as mudanças que ocorrem em suas vidas. Para tal compreensão do fenômeno estudado fez-se uso das categorias de análise do Materialismo Histórico Dialético. O processo investigativo baseou-se inicialmente no levantamento bibliográfico sobre o tema para, em seguida, focar a história de vida dos sujeitos envolvidos e, posteriormente, analisar os dados levantados. Este estudo permite afirmar que, enquanto a lógica capitalista mediar as relações existentes entre empresas e atingidos, há que se pensar e projetar modelos de desenvolvimento nos quais essas relações tornem-se mais humanas e menos desiguais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Rosemary Jimenez Ventura dos Santos

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: A solução do sintoma ou o sintoma como solução? do sujeito em questão para a psicanálise, medicina e educação 

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: Este trabalho partiu da questão quem é esse sujeito que não aprende? e inspirado nas modulações propostas por Lacan sobre o tempo lógico, foi organizado em três partes. A primeira parte, Instante de Olhar, trata das questões relacionadas ao aprender e ao não aprender. Partindo da multiplicidade de posições que acercam essa questão, investigou-se as raízes históricas dos chamados problemas de aprendizagem e a presença do saber médico no âmbito educacional manifestada através de diagnósticos referendados a partir do DSM – Diagnostic and Statistical Manual for mental Disordes. Necessário se fez, considerar a educação no contexto da sociedade atual, bem como recorrer à história da educação para compreender quem seriam essas crianças que não aprendem. Trata-se nesta pesquisa de estudar por meio da Psicanálise, seus conceitos e proposições, esse sujeito da contemporaneidade cujo sintoma se manifesta nessa forma específica: não aprender. Na parte II, Tempo para Compreender, estudamos o sujeito e sua constituição para a Psicanálise de Freud e Lacan, nos debruçando também ao estudo do sintoma, iniciado pela caracterização de sua origem, o lugar que lhe foi e é outorgado na medicina e na psicanálise e suas articulações na constituição do sujeito. Finalmente, Momento de Concluir, ao discutirmos a especificidade do sujeito que não aprende, pela singularidade do sintoma "não aprender", o sentido e o além do sentido, defendemos a ideia de que a Psicanálise fornece, em termos críticos, uma importante crítica da prática diagnóstica exercida pela medicina e psicologia quanto aos problemas de aprendizagem e em termos propositivos, defendemos a importância e a relevância de se tomar o sujeito que não aprende para além do fenômeno estritamente observável e para além de uma prática terapêutica reeducativa, possibilitando-lhe uma escuta

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Samanta Micheli Cunha

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: Percursos, enfrentamentos e apoios na convivência com o câncer de mama

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: Em decorrência da alta mortalidade de mulheres por câncer de mama no país, ocasionada pelo diagnóstico tardio, a doença vem sendo, progressivamente, foco das políticas e programas governamentais da saúde da mulher. Visamos com essa pesquisa compreender os principais desafios que as mulheres atendidas no SUS encontram no percurso que fazem entre os serviços de saúde, com ênfase nas estratégias de enfrentamento, nos apoios e na maneira como convivem com a doença. Ao questionar os fundamentos ontológicos da verdade e entender que a realidade é múltipla, o câncer de mama não é compreendido como um ente uno rodeado por diferentes olhares. Tendo como pressupostos epistemológicos as noções de multiplicidade, performance (enactment), materialidades e socialidades postuladas por Mol (2008) e Law e Mol (1995), propomos o prisma da complexidade: o câncer é múltiplo e performado por diversas práticas. Fazemos também um diálogo com algumas noções da Teoria Ator-Rede, dentre elas o princípio da simetria entre humanos e não humanos na rede heterogênea em que o câncer é performado. As reflexões sobre campo-tema e pesquisa no cotidiano serviram de base teórico-metodológica, no período em que permanecemos no serviço de mastologia do Ambulatório de Saúde da Mulher de Jundiaí-SP. Para atingir os nossos objetivos, utilizamos diversos instrumentos de pesquisa e fontes de informação, como observações e conversas registradas em diário de campo, documentos do ASM, sites governamentais, entrevistas com profissionais do serviço e com mulheres que passavam por diferentes fases de diagnóstico e tratamento. A partir da narrativa dessas mulheres, elaboramos mapas dialógicos com as categorias temáticas: diagnóstico, cirurgia, tratamento, enfrentamentos e apoios, relação com os profissionais de saúde e percursos. Verificamos as implicações do rastreamento constante e o limiar entre a saúde e a doença nos casos "suspeitos", bem como as materialidades e socialidades presentes em cada estágio do câncer de mama e as diversas práticas que o performam. Buscamos compreender as similaridades e particularidades no enfrentamento da doença e vimos que a convivência com ela é permeada por dificuldades, tensionamentos, negociações e conflitos entre os profissionais e as mulheres, mas também é atravessada por protagonismo, vínculo, acolhimento e solidariedade

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Simone Gibran Nogueira

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Psicologia crítica africana e descolonização da vida na prática da capoeira Angola

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Esta investigação teve dois objetivos centrais: o primeiro visou demonstrar e defender a coerência de utilizar perspectivas teóricas, epistemológicas e metodológicas culturalmente consistentes com a visão de mundo africana para analisar e produzir conhecimentos sistemáticos sobre a prática capoeira Angola. O segundo objetivo buscou produzir uma análise dessa prática social a partir das suas expressões culturais africanas com vistas a identificar o seu potencial enquanto uma práxis comunitária que pode promover descolonização mental e libertação pessoal e coletiva. Para tanto, realizei estudo sistemático de referências fundamentais da Psicologia africana e um Doutorado Sanduíche para aprofundar conhecimentos junto a pesquisadores mais experientes da área nos EUA. A partir da perspectiva africana, analisei processos históricos, políticos, filosóficos e práticos da capoeira Angola, bem como a maneira que eles foram experienciados por duas mulheres, uma branca aprendiz e uma negra mestra de capoeira Angola. A primeira é a própria pesquisadora que assumiu o duplo papel de pesquisadora-participante, e a segunda é a participante que não só colaborou com a sua história de vida, mas também com a confecção do trabalho, assumindo a dupla função de participante-pesquisadora. A análise das diferentes dimensões descritas foi produzida com base em referências teóricas de pesquisadores capoeiristas, ensinamentos de mestres transmitidos de forma oral, conhecimentos encarnados no corpo das participantes, registros em diários de campo de visitas a grupos de capoeira, conversas aprofundadas com a participante-pesquisadora e auto entrevista da pesquisadora-participante. A pesquisa demonstra que a prática da capoeira Angola perpetua conhecimentos linguísticos, ritualísticos, orais, musicais e corporais oriundos de culturas ancestrais africanas. Esses conhecimentos possuem múltiplos sentidos e são articulados de forma multifacetada proporcionando aprendizados sobre a vida em seus aspectos físicos, mentais e espirituais. A análise das experiências vividas pelas participantes na prática da capoeira Angola demonstra que esta cultura tem o potencial de promover uma autorreflexão crítica da pessoa na sociedade a partir da oportunidade de vivenciar e encarnar novas formas se ver, pensar, sentir e viver no mundo. Esta experiência crítica criou condições para que as participantes empreendessem processos de autodeterminação pessoal e coletiva na sociedade. Elas não só descolonizaram suas vidas como aprenderam a desenvolver uma práxis comunitária e libertária nas suas relações pessoais e em seus trabalhos profissionais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Tarsila Maria Ovelheiro

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: A procura pelo pronto socorro: uma análise psicossocial da busca por saúde em grande metrópole 

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Este trabalho visa colaborar com a compreensão dos sentidos da busca pela saúde em uma grande metrópole, utilizando como local de pesquisa o Pronto Socorro de adultos de um grande hospital de alta complexidade da Zona Norte da cidade de São Paulo. A base teórica da pesquisa é a Psicologia Social de perspectiva Sócio-Histórica. Apresenta uma contextualização do processo de desenvolvimento do significado do conceito de saúde e da construção das políticas públicas brasileiras de atendimento a ela para situar historicamente o problema de pesquisa e destacar a dialética exclusão/inclusão como uma dimensão social da saúde/doença, que qualifica o sofrimento gerado por esse processo ético-político para expressar a síntese de processos históricos, subjetivos e sociais, permitindo, assim, ultrapassar a aparência da culpabilidade e responsabilidades individual nas manifestações e práticas de busca da saúde na atualidade. O procedimento de coleta das informações foi de caráter etnográfico com observação participante e entrevista com roteiro orientador. A análise das entrevistas foi orientada pelas reflexões de Vygotsky sobre sentido, significado e subtexto da linguagem, que indica que o pensamento não coincide diretamente com sua expressão verbalizada. Iniciou-se com a busca das unidades temáticas emergentes relacionadas à saúde e ao Pronto Socorro, com destaque às expressões que representem a base afetivo-volitiva: afetos e motivos. Observou-se: que a procura dos sujeitos por atendimento no pronto socorro está relacionada com seus sofrimentos, emoções e, principalmente, com a esperança de encontrarem uma resposta para esses sofrimentos; e que a instituição representa para eles uma figura de excelência por ter amplos recursos tecnológicos, atendimento de urgência e livre acesso à população sem necessidade de agendamentos, ou seja, ele representa atendimento, diagnóstico e, com estes, a cura, rápida e eficiente

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Tatiana Varela Vieira

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: O processo de desidentidade na categoria bancária: um estudo sobre o nexo causal do desgaste mental 

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: A presente pesquisa foi fundamentada através da Psicologia Sócio- Histórica e teve como objetivos: identificar o nexo causal entre o desgaste mental do trabalhador bancário e as relações de trabalho; compreender as relações existentes entre o momento de fusão nos bancos e o aumento de trabalhadores que desenvolvem transtornos mentais e investigar o adoecimento mental e o atendimento ao trabalhador bancário. A partir da perspectiva Sócio-Histórica se consideram o indivíduo e a sociedade, a subjetividade e a objetividade integradas e constituintes de um todo, em constante relação dialética e transformadora. Diante disto, optamos por desenvolver uma análise qualitativa, utilizando a Análise de Núcleos (Aguiar e Ozella, 2006) como opção metodológica, por esta oferecer a possibilidade de analisar os fenômenos humanos e sociais em seu processo dinâmico. Os sujeitos dessa pesquisa foram trabalhadores bancários que adoeceram e passaram por processo de fusão nas instituições que possuíam vínculo. Estes sujeitos foram convidados a participar da pesquisa, em locais previamente escolhidos, e garantidos os procedimentos éticos, realizamos entrevistas semiestruturadas que foram gravadas. Depois, as entrevistas foram transcritas, agrupadas em pré - indicadores, indicadores e núcleos, que foram analisados de acordo com a base teórica. Algumas categorias foram fundamentais para o desenvolvimento da pesquisa: subjetividade, trabalho e identidade, pois, através delas, pode-se compreender o indivíduo inserido em sua totalidade, pertencente a um meio social e representante de características próprias, mas mutáveis. Os Termos "Dimensão Subjetiva da Realidade", cunhado por Furtado (2002), "Identidade como Metamorfose", estudado por Ciampa (2005) e "Desgaste Mental" conceituado por Seligmann-Silva (2011) são a base para a compreensão da pesquisa. Os trabalhadores entrevistados apresentam processos de desidentidade causados por desgaste mental, físico e subjetivo. Através da pesquisa, pudemos identificar que existe nexo causal entre as condições de trabalho por eles vivida e o desgaste mental ocorrido

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Taynã Malaspina de Freitas Bonifácio

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Trabalho, felicidade e sentido para geração y na modernidade líquida

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: A Geração Y, composta por jovens nascidos entre os anos de 1978 e 2000, chega ao mercado de trabalho e traz consigo novas demandas, entre elas a busca de prazer, felicidade, liberdade, desafios, aprendizados e sentido no trabalho. Nos últimos anos, apesar de essa geração ganhar forte presença nos diferentes meios de comunicação, as abordagens relacionadas a ela, na maioria das vezes, a consideram uma instância psicossocial homogênea. A partir de um estudo qualitativo, composto por um grupo de discussão e 16 entrevistas semiestruturadas, utilizando o método comparativo, é possível identificar similaridades, mas também diferenças significativas entre os discursos dos jovens atuantes em formatos de trabalho distintos: tradicional, flexível, ONG e empreendedores. No perfil tradicional o trabalho é um meio para conquistas materiais e construção de carreira. No formato flexível o trabalho é fonte de realização pessoal. Para os jovens de ONGs o trabalho é um meio de gerar transformação social e construir um legado. E, por último, os empreendedores possuem um relação mais forte com o trabalho como meio para a sustentação financeira, já que a preocupação com a família é mais intensa para esse público. O estudo ainda evidencia o cenário complexo vivido por esses jovens que buscam o prazer, o sentido e a expressão no trabalho, caracterizado por um ethos romântico-expressivo, mas que ainda estão presos ao ethos instrumental, no qual o trabalho assume a lógica capitalista marcada pelo interesse econômico. Há também o desejo de o trabalho se tornar um fim, mas a possibilidade atual é de ser apenas um meio, numa sociedade marcada pelo consumo. O trabalho impacta decisivamente a dimensão da felicidade, devido ao tempo dedicado a essa atividade. E, ainda, o sentido é fundamental na relação com o trabalho, contudo, para cada perfil entrevistado assume significados diferentes. Deve-se destacar que essa geração não "casa" com o trabalho, ela apenas "namora" o trabalho, e o namoro dura enquanto houver a satisfação. Só o namoro pode proporcionar a autonomia, liberdade e espaço para individualidade; aspectos tão valorizados por esses jovens. Eles não querem cair na rotina e no "laço forte" do casamento

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Verônica Alves Fernandes

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: Contribuições da ética da psicanálise à política pública de saúde

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: O presente estudo teve por objetivo refletir como a teoria psicanalítica sustentada na prática clínica pautada na ética de bem-dizer o desejo, pode sinalizar nas instituições outros modos de lidar com os ideais, valores e as leis instituídos no campo social. Partimos de um breve histórico do Movimento da Reforma Sanitária no Brasil que culminou com a instituição dos SUS e, em seguida, apresentamos a atenção básica à saúde (ABS) e interrogamos o mal-estar que se faz presente nas relações que se estabelecem entre pacientes e profissionais de saúde nas UBS, assim como os impasses e obstáculos que se verificam para a efetivação e consolidação das ações de promoção e prevenção à saúde realizadas nestes serviços. Uma revisão bibliográfica nos permitiu verificar a inserção da psicanálise em diversos serviços de saúde, principalmente, na rede de saúde mental e na atenção hospitalar, assinalando a importância de sustentar a escuta do singular do sujeito nestes espaços e os efeitos de deslocamentos em posições rígidas e pré-concebidas nos pacientes, na equipe de profissionais da saúde e, consequentemente, nas relações institucionais. Utilizamos como marco teórico-metodológico o discurso psicanalítico orientado no ensino de Freud e Jacques Lacan para demonstrar a contribuição da ética da psicanálise para o campo da saúde pública, incluindo os serviços de atenção básica, atentando para o fato de que a psicanálise não recua diante da fala do sujeito, único elemento que pode fazer exceção e marcar uma ruptura na homogeneidade e padronização de todo saber generalizável que, buscando a universalidade, acaba por cristalizar o sujeito em sua história. Dar voz ao sujeito nos parece essencial se pretendemos avançar nos objetivos das ações em saúde que visam mudanças nos territórios de vida das populações dos grandes centros urbanos, que, para tanto, devem ir além de intervenções nos efeitos decorrentes das condições sócio-econômicas e culturais em que a comunidade e o sujeito se encontram

                      Link na biblioteca digital

                       

                    2012  

                    2º Semestre/2012

                    •  

                      Nome do Aluno: Alejandra Padilla Gómez

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Hibridismos ato-autor e responsabilidade no sistema de justiça juvenil: reflexões desde os escritos de Michel Foucault sobre o direito

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: A partir das noções de direito penal de ato e de direito penal de autor são analisadas algumas perspectivas teóricas no campo da justiça juvenil, utilizando como conceito articulador a noção de responsabilidade, que é associada à culpabilidade, no âmbito jurídico, da teoria do delito. Alguns autores, a favor de uma perspectiva garantista, entendem a responsabilidade como elemento fundamental que marca a passagem do Sistema Tutelar ao paradigma Proteção Integral no sistema de justiça juvenil. O Sistema Tutelar que utilizou como principal instrumento a condição de "situação irregular", estaria mais articulado ao exercício de um direito penal de autor. Já no paradigma de Proteção Integral, baseado nos princípios da Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança, em que os adolescentes autores de ato infracional gozam de direitos e garantias fundamentais, antigamente não reconhecidos, estaríamos mais próximos de um direito penal de ato. Analisamos como, para além destas distinções, tanto os marcos jurídicos da justiça juvenil, quanto a sua implementação, inscrevem-se num sistema híbrido, onde constatamos uma coexistência de ambos modelos do direito penal, de ato e de autor. Com base no papel do direito à luz dos escritos de Michel Foucault, articulamos as condições de possibilidade de um direito penal de ato com o regime de soberania. De outro lado, relacionamos o direito penal de autor aos mecanismos disciplinares, às técnicas penitenciárias, à construção do delinquente, sua patologizaçao e aos mecanismos de normalização. E suas conotações contemporâneas a partir das técnicas do biopoder, que propõem novas formas de normalização apoiadas em noções de periculosidade e risco. Com base nestas articulações analisamos as noções de risco e periculosidade concluindo que, em nosso contexto político atual tais noções são articuladas no juízo de responsabilidade. E os diagnósticos de periculosidade colaboram nas estratégias de produção de risco, funcionais aos mecanismos da biopolítica. Apontamos no final alguns cuidados levados em consideração no que diz respeito à temática, em particular no caso da adolescência

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Ana Silvia Ariza de Souza

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: A saúde na perspectiva ético-política: pesquisa ação participante na Comuna da Terra Irmã Alberta do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Esta tese é uma pesquisa ação participante (PAP) realizada com o Setor de Saúde do MST nos anos de 2008 a 2011. Durante o seu processo de realização, teve o objetivo de transformar a ação desenvolvida em PAP segundo o referencial da psicologia sócio-histórica que é de base materialista e dialética para melhor orientar as ações, à luz dos conhecimentos extraídos na relação e da mediação teórica, na direção do objetivo do Movimento de potencializar a capacidade de ação política. A concepção de saúde que orienta é a defendida por Sawaia que entende saúde como uma totalidade, na confluência entre a dimensão material, política, biológica e ética, pois é da ordem da potência de vida. Foi eleito como foco de pesquisa as afecções sofridas (experiência de viver na Comuna da Terra Irmã Alberta, local em que foi realizada a pesquisa) para refletir sobre a dialética entre potência de vida e emancipação e sofrimento ético-político, potência de padecimento e servidão. Ou seja, compreender as forças que abrem caminho para a saúde ético-política ou ainda a capacidade de existir em ato e a compreensão do que inibe essa potência no processo de construção da Comuna Irmã Alberta. Para compreender a dinâmica da afetividade e sua imbricação no processo saúde-doença, baseamo-nos na perspectiva sócio-histórica de Vygotsky, na filosofia de Espinosa e nas reflexões realizadas no Núcleo de Estudos Psicossociais da Dialética Inclusão Exclusão Social (NEXIN). Foram realizadas 49 entrevistas individuais, além de utilizados relatórios e diário de campo para encontrar o subtexto dos discursos. As unidades de significado encontradas foram: trabalho, terra, estudo/formação, organização comunitária e ações políticas, incluindo o atendimento à saúde para ampliar a compreensão. Concluímos que embora vivam precariedade e problemas de saúde decorrentes da não regularização da terra com ausência de recursos e políticas públicas de saúde bem como de reforma agrária por parte do Estado; as conquistas e capacidade de enfrentar as dificuldades os potencializa a ser e existir em ato, promovendo a transformação de si e da sociedade, tendo as ações políticas, especialmente as ocupações, papel potencializador nesse contexto

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Carolina Guidi Gentil

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Crime e loucura: problematizações sobre o louco infrator na realidade do Distrito Federal

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico- HCTP, ou também conhecido mais popularmente por Manicômio Judiciário- MJ se constitui, hoje, como o dispositivo central no trato do personagem do louco infrator. Este trabalho preferirá adotar a expressão louco criminoso, e também de Manicômio Judiciário, não por pretender legitimar a existência estrita e irremediável deste personagem e deste local, mas justamente para apresentar de forma clara o imaginário social hegemônico que o atravessa, e a instituição a ele delegada historicamente. No trato deste personagem duas leis seriam centrais para a compreensão do lugar hoje destinado a estes sujeitos. A primeira delas a da Medida de Segurança, localizada no Código Penal de 1940 e em vigor até hoje. A segunda a da Reforma Psiquiátrica (nº 10.216/2001) aprovada em 2001, com uma nova política de saúde mental angariada principalmente na desinstitucionalização e cuidado dos sujeitos em instituições abertas. Por ora se sabem que estas duas leis operam de maneiras dissonantes em muitos sentidos, o que provoca um jogo de forças, onde ora uma se sobressai diante da outra, e vice-versa. Estruturamos a dissertação em três capítulos. O primeiro deles focalizará a construção da figura da periculosidade, sua formação discursiva e os atores institucionais que dela participam. O segundo será configurado a partir do histórico brasileiro, e de como os estudos internacionais ecoaram aqui, culminando na lei da Medida de Segurança. E por último, numa fotografia do presente, quando se apresentará um perfil dos sentenciados à Medida de Segurança, no regime de internação, no DF, buscando tornar visíveis as funções do Manicômio Judiciário hoje. Estabelecer esse percurso configura uma maneira de trabalho baseada em conceitos de Foucault onde se busca as raízes históricas da construção de uma objetivação, no nosso caso o imbricamento entre crime, patologia e defesa social, bem como os dispositivos de seu funcionamento. Especificamente os mecanismos das Medidas de Segurança, os exames médico-psiquiátricos e as instituições de custódia. Encontramos como resultado que esses sujeitos seriam efeito de um percurso institucional, anterior à internação na ATP com uma porcentagem elevada de casos que tiveram passagem anterior por instituição de saúde, saúde mental e/ou o sistema socioeducativo. Além disso, são sujeitos solteiros, com baixa escolaridade, e em sua maioria diagnosticados com transtornos relacionados à psicose e esquizofrenia. Os crimes variam desde furtos a homicídios. Essa pesquisa encontrou dados semelhantes a outras realizadas anteriormente em outros Estados, e realizamos, também, algumas comparações. Ao encontrar uma sobreposição de duas leis vigentes e buscar entender qual tem se sobressaído, bem como buscar fundamentar os dispositivos vigentes para essa sobreposição, e suas possíveis consequências ideológicas e políticas, a pesquisa nesta área se constitui como instrumento de análise e atualização de dados para possíveis novas ações políticas

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Celia Maria Marcondes Ferraz Silva

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                      Título da tese ou dissertação: Por uma psicologia social brasileira: Sílvia Tatiana Maurer Lane

                      Linha de Pesquisa: História da Psicologia

                      Resumo: Nosso propósito ao elaborar esta tese é contribuir com o estudo da Psicologia Social no Brasil, mostrando que Silvia Tatiana Maurer Lane (1933-2006) teve importância relevante na formulação das bases teóricas de uma Psicologia Social Brasileira, adotada por psicólogos sociais, professores e pesquisadores. A atividade docente foi fundamental para a formação do pensamento da intelectual respeitada, tendo se desenvolvido por meio de uma postura crítica, permanente, à psicologia social de influência americana e aos métodos tradicionais de ensino. A PUC de São Paulo, instituição na qual trabalhou durante quarenta anos, proporcionou à Silvia um ambiente de liberdade intelectual que favoreceu o seu trajeto. Escolhemos para estudar a autora um caminho ainda não trilhado por outros pesquisadores que falaram a respeito da ilustre professora, conduzindo a nossa pesquisa, em especial, a partir dos documentos pessoais encontrados no acervo deixado na PUC de São Paulo sob a guarda do Núcleo de Estudos em História da Psicologia-NEHPSI, além de livros, entrevistas e biografias escritas por outros autores. A análise do percurso de Silvia nos mostrou conexões importantes entre o seu trabalho e o contexto sócio-histórico e revelaram o prestígio da professora no Brasil e no exterior. Para o estudo das ideias, tomamos por base um texto ainda não publicado, denominado: "Caminhos percorridos", escrito pouco tempo antes da sua morte e cuja finalidade era preparar uma coletânea dos seus textos, publicados ou não, mas de difícil acesso. A leitura nos permitiu entender a estrutura dada por ela ao seu próprio pensamento. Constamos que a psicologia da linguagem, as bases teóricas para formulação de uma psicologia social brasileira, a psicologia comunitária, o processo grupal e a mediação emocional são temas que estão presentes ao longo de toda a obra, gerando pesquisas, textos, cursos e apresentações, recebendo ao longo do tempo, novos olhares e releituras que fizeram avançar a compreensão dos temas. A obra não se encerra com a sua morte, deixando espaço para novos estudos e textos a serem produzidos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Daiane Rose Cunha Bentivi

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Da lavoura ao concreto: os impactos sociais causados pela construção da refinaria Premium I em Bacabeira/MA

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: A presente pesquisa tem como tema central a análise dos impactos sociais nos trabalhadores rurais do município de Bacabeira-MA causados pelo início da obra de construção de um Grande Projeto de Investimento: a Refinaria Premium I da Petrobras. A partir da análise desse estudo de caso, avaliamos a forma como pequenas cidades de características tradicionais são engolidas pelo sistema econômico capitalista. O estudo desenvolveu-se mediante as vivências de moradores e trabalhadores do povoado de Salva Terra II que foram removidos da área. Para tanto, utiliza-se o referencial teórico da Psicologia Sócio-Histórica, que concebe o sujeito como fruto de seu contexto histórico e social. A partir da análise dos dados obtidos, percebe-se os impactos tanto nas relações simbólicas quanto na realidade objetiva dos sujeitos afetados, indicando assim a necessidade de haver um planejamento prévio das medidas mitigadoras a serem adotadas pelos GPI em comunidades tradicionais atingidas

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Dílson Wrasse

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: Afinidades eletivas: ética religiosa e utopias sociais - análise psicossocial de uma organização de base comunitária

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Esta dissertação analisa o processo de configuração da consciência e da identidade de um sujeito político envolvido historicamente entre as concepções da ética religiosa e as concepções utópicas sociais de transformação da realidade e de emancipação humana. Utilizamos como estratégia metodológica de coleta e análise dos dados o estudo de caso do tipo histórico-organizacional, privilegiando as análises de documentos elaborados ao longo da história. Destacou-se para o estudo de caso a Ação Comunitária Paroquial Jardim Colonial que reúne 10 unidades de atendimento para crianças e adolescentes e que está inserida no contexto da periferia de São Paulo, Zona Leste, Distrito do Iguatemi. O sujeito político em análise nasceu do movimento do Clube de Mães na década de 1970, ganhou forças através das CEBs, institucionalizou-se como Centro de Formação Política, consolidou-se como um trabalho social ligado ao Movimento de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, incorporou-se atualmente às políticas estatais, tendo como a principal parceira a Secretaria de Assistência Social do Município de São Paulo. Verifica-se que várias organizações de base comunitária surgiram na cidade de São Paulo motivadas pela atuação da Igreja Popular, mas que hoje não dispõem de mediadores, como no passado, para a formação e definição da identidade do sujeito político. A redução dos espaços políticos internos e externos não propicia que processos grupais construam suas identidades para poderem, por sua vez, redefinir suas posições na sociedade

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Flávia Blikstein

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Destinos de crianças: estudo sobre as internações de crianças e adolescentes em Hospital Público Psiquiátrico

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: A presente dissertação tem como principal objetivo colaborar com o desenvolvimento do campo da saúde mental infantojuvenil. Para tanto, este estudo propõe-se a investigar como e por que, apesar dos avanços da Reforma Psiquiátrica brasileira, se mantém a internação de crianças e adolescentes em hospitais psiquiátricos no Estado de São Paulo. Escolhemos como campo de pesquisa o CAISM Philippe Pinel por ser a instituição de referência para a internação de crianças e adolescentes no Estado de São Paulo. Por meio dos prontuários, investigamos o perfil das internações entre janeiro de 2005 e dezembro de 2009. As estratégias metodológicas foram desenvolvidas a fim de apreender as particularidades das crianças e adolescentes internados neste período e evidenciar suas trajetórias institucionais até a internação. A partir da análise dos dados produzidos, pudemos fazer algumas observações sobre o funcionamento do campo da saúde mental infantojuvenil. Em nosso estudo observamos que as crianças e adolescentes são encaminhados à internação de duas formas distintas: por serviços de saúde ou por ordem judicial. Após uma análise comparativa entre estas duas formas de encaminhamento, pudemos observar que as internações via ordem judicial, em diversos casos, ocorrem em circunstâncias que contradizem as normas da Reforma Psiquiátrica e do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Concluímos assim que novas práticas e políticas públicas do campo da saúde mental infantojuvenil devem priorizar ações transversais e intersetoriais do poder público

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Jacy Corrêa Curado

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: Multiplicidade de "pobrezas" nas redes heterogêneas das políticas públicas contemporâneas

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: Esta tese apresenta a pobreza como múltipla e complexa, performada por uma rede de materiais heterogêneos nas políticas públicas contemporâneas. Para chegarmos a esses pressupostos construímos diálogos teóricos e epistemológicos com a abordagem da Psicologia Social Discursiva, tais como a construção histórica da pobreza, a importância da linguagem nessa construção, a polissemia de sentidos e seus repertórios linguísticos. Procurou-se entendê-la como manifestação de governamentalização do Estado Moderno, que permitiram o exercício de uma de forma específica e complexa de governo, que tem por alvo a população pobre. O enfrentamento à pobreza também passou por ressignificações trazidas pelos processos de metamorfose e reconversão da questão social, produzindo mudanças no marco das políticas sociais contemporâneas, assumindo o formato da transferência de renda. Para compreender como a Política Pública de Enfrentamento à Pobreza é performada por uma rede heterogênea de atores humanos e não humanos via o Programa Bolsa Família, articulou-se ainda um diálogo com algumas pontuações da Teoria Ator-rede e referenciais epistemológicos que questionam os fundamentos ontológicos de verdade e realidade por meio das noções de multiplicidade e performatividade. A partir das observações, entrevistas, conversas e leitura de documentos públicos das ações do Programa Bolsa Família, descrevemos três versões de "pobrezas": a pobreza calculada, a cadastrada e a controlada. Essas versões coexistem entre si, e não devem ser entendidas de forma isoladas de tal modo que somadas produziriam um todo ou comporiam um retrato da "pobreza" homogênea, estável e permanente, apreendida por uma diversidade de olhares e perspectivas. Ao contrário, propomos aqui se trate de uma multiplicidade de "pobrezas". Pontuamos também as conexões e bifurcações entre as versões de pobrezas produzidas pelas materialidades e socialidades da rede heterogênea das políticas públicas de enfrentamento à pobreza, como forma de desestabilizar, desterritorializar e flexibilizar as noções tradicionais de pobre e pobreza

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Jamila Casimiro Pereira

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: O sofrimento ético-político na vida intra e extra religiosa de filhos de Umbanda na cidade de São Paulo

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Este trabalho parte da concepção de que apesar de haver na atualidade um incentivo à diversidade humana e à pluralidade religiosa, ainda existem manifestações excludentes em relação a muitas delas. O seu objeto de estudo são as configurações objetivas e subjetivas do processo de manutenção da pertença religiosa em convivência com as demandas da vida cotidiana de pessoas filiadas a Umbanda na cidade de São Paulo. O espaço urbano foi determinante para atender o questionamento sobre a comunidade umbandista paulistana, ainda em exploração no campo dos estudos das populações de tradicionalidades africanas no Brasil, no que se refere ao histórico da população negra paulistana no bairro e na cidade. Foram entrevistados integrantes de um templo de Umbanda situado no bairro da Barra Funda da referida cidade. Foram analisados os históricos de vida de 4 adultos identificados como umbandistas e com trajetória de vida intra-religiosa e extra-religiosa diversas. A análise das entrevistas revelou 4 núcleos de sentido da experiência de ser filiado á umbanda: o território de encontro, a pertença religiosa, a manutenção da pertença e a superação do ressentimento e da inação. A categoria mediadora da análise das histórias de vida foi a afetividade, escolhida por ser a base motivacional da ação do sujeito e por condensar as determinações subjetivas da sua condição social. Os autores de referencia do enfoque da afetividade são Espinosa, Vigotski e Sawaia. Os resultados desse estudo revelam que o sujeito umbandista, no cotidiano da modernidade, ainda vive situações de inclusão perversa, sofrimento ético-político pelo preconceito que ronda esta religião, o que se objetiva na forma de sentir e agir sobre a própria realidade. Os aspectos históricos de tradicionalidade africana Bantu que ainda permanecem na dinâmica da religião é uma dimensão da umbanda que favorece a força de vida, pois não os aliena em um poder transcendental, inibindo a reflexão e os mantendo na esperança de milagres. Ao contrário, ocorrem eventos extraordinários em termos de sua potência de transformação da vida ordinária desses sujeitos, mas as mudanças que são produzidas não são mágicas, dependem da reflexão e ação racional das pessoas no conjunto de suas condições subjetivas e objetivas configuradas nos bons ou maus encontros

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Jussara Spolaor

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: A construção de uma cultura de riscos de desastre em Blumenau, SC: análise da cobertura das enchentes de 2008 e 2011 pelo Jornal de Santa Catarina

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: Blumenau é uma cidade situada no Médio Vale do Itajaí, em Santa Catarina, que convive com enchentes desde antes de sua colonização, no século XIX. Com o desenvolvimento da cidade, emergem problemas em relação às enchentes e deslizamentos de terra, os quais são objeto de atuação governamental e comunitária. Esta dissertação tem como enfoque a construção de cultura de risco de desastre segundo as atuações governamentais e comunitárias para o enfrentamento desses acontecimentos na cidade de Blumenau. Adotamos como aporte teórico a noção de governamentalidade (FOCAULT, 1978[2008]), de sociedade de risco (BECK, 1986[2010]) e de gestão de riscos (SPINK, 2001). Para tanto, utilizamos o Jornal de Santa Catarina, de circulação local, para o entendimento das atuações governamentais e comunitárias durante as enchentes ocorridas em 2008 e 2011. A análise da pesquisa teve como enfoque a visibilidade midiática sobre as duas enchentes, a partir de análises das capas do Jornal de Santa Catarina; a construção da cultura de risco de desastre pela análise de reportagens das editoriais Geral e Especial. Nosso recorte temporal focou nas capas utilizadas no primeiro mês e nas reportagens veiculadas durante a primeira semana, nos dois acontecimentos. Os resultados sugerem a transformação de uma cultura de desastre orientada pela inevitabilidade dos eventos e ação pós-desastre para uma cultura de risco de desastres, a qual preconiza a prevenção. Também sugerem que os sentidos construídos para caracterização de desastre são definidos, sobretudo, pelos impactos ambientais, humanos e da rotina da cidade. Dentre os atores oficiais, os resultados sugerem maior organização governamental de 2008 a 2011, especificamente em relação à prefeitura e à Defesa Civil. Sobre a organização local, as ações de cunho voluntário passam a ser geridas pelos atores oficiais, no ano de 2011, com pouco destaque para o ponto de vista das pessoas diretamente atingidas pelos desastres (vítimas) nos dois períodos analisados. Os resultados nos conduzem a pensar que a construção de uma cultura de risco de desastre tem como foco a gestão dos riscos pelos órgãos governamentais, a qual tem como objeto a manutenção de condições de "normalização" sobre o cotidiano da cidade, incluindo a passagem das ações comunitárias locais a serem geridas pelos órgãos governamentais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Carolina Rissoni Andery

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Emancipação e submissão por meio da religião? histórias de vida no Presídio da Polícia Militar "Romão Gomes"

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Em tempos em que a violência é cada vez maior nos centros urbanos e a Polícia Militar, instituição agenciadora da violência pelo Estado, está cada vez mais em pauta, seja por sua violência, pela violência sofrida através dos ataques de facções criminosas ou por discussões sobre seu funcionamento e surgimento, é importante notar e questionar a existência de um presídio próprio para seus integrantes. No Estado de São Paulo, local em que foi realizada a pesquisa, há grandes discussões, com muitas pesquisas realizadas para criticar a existência dessa instituição e suas consequências numa sociedade individualista. Com o advento da modernidade, as relações estão mais fluidas, tem-se o pluralismo e com ele a crise de sentido, momento em que novas respostas são procuradas, mesmo que em velhas instituições como a religião. Da mesma forma que a Polícia Militar do Estado de São Paulo, a religião é questionada como instituição, presenciamos essa questão, principalmente por meio do sincretismo, respostas a situações sociais relacionada à religiosidade e ao processo sociocultural. No Presídio da Polícia Militar "Romão Gomes", o sincretismo é evidente uma vez que existem muitas manifestações religiosas e muitos internos frequentam mais de um culto, não necessariamente da mesma religião. Por essa possibilidade e pelo fato de a religião fazer parte da política de identidade deste local, o objetivo da pesquisa foi compreender o sentido dado à religião por diversos internos. A partir das discussões teóricas, participação nos cultos e narrativas de histórias de vida dos internos entrevistados, foi possível perceber que há metamorfose e possibilidade de emancipação, que não ocorre automaticamente, mas no processo de criação de sentido e submissão à religião, como percebido

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Miriam Ferrari

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Um estudo da dimensão subjetiva do doador de recursos financeiros às organizações do terceiro setor na cidade de São Paulo: contribuições para compreender o ato de doação

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: Este trabalho propõe enriquecer a experiência do profissional do terceiro setor na direção da psicologia-social, convidando-o a ter um comprometimento com sua causa que vá além das técnicas de captação de recursos e realização dos projetos da organização à qual pertence. O que está proposto aqui é uma aproximação sincera dos sujeitos tanto de um lado quanto do outro. Para tanto, foi percorrido um caminho: a história da benemerência, a situação do terceiro setor no Brasil, as bases de teoria sócio-histórica e estudos da subjetividade, uma pesquisa qualitativa com grupos focais para exercício da postura proposta. Esta pesquisa não pretende descobrir como motivar um doador, mas entender o processo que antecede a doação, ou seja, o que levou uma pessoa a querer dispor de uma certa quantia em dinheiro para contribuir no projeto de uma organização do terceiro setor. Aqui vamos aprofundar a compreensão da dimensão subjetiva, os sentidos e significados do ato da doação de pessoas que investem em causas sociais. O objeto de estudo desta pesquisa são os anseios, os desejos do doador a partir da sua formação social, cultural e política e suas contradições. O método foi o estudo qualitativo, tendo como bases teóricas a Psicologia-Sócio Histórica a partir de Vigostki, Leontiev e a micropolítica de Felix Guattari – entre outros. Para essa análise, foram realizados dois grupos focais, as falas dos participantes posteriormente classificadas em categorias num mapa dialógico, e em seguida comentadas levando em consideração as bases teóricas acima mencionadas. Os resultados considerados são a própria dinâmica ocorrida nos grupos focais, o desnudamento dos participantes, e a agregação de mais subsídios para um próximo encontro com um doador ou candidato a doador

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Neide Alessandra Maria Rocha Giordano

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: A identidade do contador de história na contemporaneidade – conto de tradição de transmissão oral como mediador para ações emancipatórias do homem contemporâneo

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Este trabalho tem por objetivo estudar os contos de tradição oral e sua influência na identidade do contador de histórias moderno à luz do sintagma: identidade-metamorfose-emancipação do psicólogo social Antonio da Costa Ciampa, para quem a noção de identidade permite ao homem conhecer como os processos influenciam a formação dos indivíduos e como normatizam as expressões de seus projetos de vida. Realizou-se um estudo teórico sobre a voz que diz o conto tradicional – poderoso veículo da imaginação – como um som que materializa a palavra "bem-dita". Chegou-se à palavra do contador de histórias tradicionalista para quem a palavra é sagrada. Os estudos desses contos nos levaram a diversos teóricos que observaram o conto tradicional, cada qual do seu ponto de vista, investigando origem e idade do conto tradicional. O status de literatura infanto-juvenil oferece à matéria do mundo do Era Uma Vez, um ingresso para o mundo interior do homem. É apresentado o curso A Arte de Contar e Ouvir Histórias na Contemporaneidade do Instituto Sedes Sapientiae em São Paulo, "formador" de contadores de histórias desde 2002: cenário de onde surgiram os sujeitos da presente pesquisa. Apresenta ainda os recursos utilizados pela pesquisadora no decorrer do trabalho. Nesse sentido, concluiu-se a tese de que os contos de tradição oral, na vida do sujeito envolvido, foram os embriões de um processo de emancipação e fortalecedores para a construção de futuros projetos de vida, do sujeito. Por fim pode-se dizer que os contos de tradição oral funcionaram como verdadeiros bálsamos medicinais, como dizem os antigos contadores de histórias. As vozes dos antigos bardos e mestres da narrativa oral encontram ressonância nos contadores de histórias atuais, que seguem o ritmo e a rima do contar oralmente; elas criam imagens no ar e materializam o verbo propiciando um caminho de emancipações daquilo que nos confina

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Pricila Gunutzmann

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: A identidade do poeta contemporâneo à luz do sintagma identidade-metamorfose-emancipação

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Esta dissertação busca investigar as metamorfoses da identidade do poeta contemporâneo e o sentido que estes atribuem a sua arte bem como os posicionamentos políticos percebidos em seu papel. Para isto, partimos da Psicologia Social, tendo como categoria central a identidade, vista a partir do sintagma identidade-metamorfose-emancipação, propondo entender o fenômeno não apenas no seu aspecto instrumental, mas em todo o contexto no qual o poeta contemporâneo está inserido. Por meio da análise da história de vida de dois poetas da atualidade, foi possível compreender os processos de transformação e emancipação da identidade humana nas sociedades contemporâneas, que se dá em contextos permeados pela dialética regulação/emancipação. O estudo em questão analisou o poeta enquanto sujeito contemporâneo, capaz de interpolar tempos e abrir rupturas para que seu leitor as preencha com as próprias vivências, proporcionando metamorfoses. Percorremos a construção do papel do poeta em nossa sociedade e suas diferentes personagens históricas: artista, político e guardião de metamorfoses, verificando suas relações com a atualidade. Deste modo, este trabalho buscou tecer reflexões acerca das diferentes possibilidades de emancipação na contemporaneidade bem como oferecer subsídios para discutir os sentidos da metamorfose e as identidades pós-convencionais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Rael Bispo Beserra

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Comunidades de relacionamento virtual como agentes potencializadores de emancipação

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: A presente pesquisa que trabalha com a perspectiva da Psicologia Social pretende compreender os processos envolvendo a metamorfose identitária (CIAMPA, 1987, 1995) de pessoas que utilizam as comunidades de relacionamento virtual como um meio importante para suas construções sociais e identidade. A intensificação do virtual na contemporaneidade é uma questão emergente que ainda gera algumas controvérsias quanto às consequências para o indivíduo e seus processos de socialização. É provável e natural que as divergências permaneçam por algum tempo, estamos diante de uma nova realidade. A pesquisa é apenas mais uma contribuição para outros estudos que certamente acontecerão. A realidade virtual é cada vez mais real na vida das pessoas. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que tem como técnica principal a História de Vida. Essa é uma técnica utilizada no NEPIM (Núcleo de Estudos e Pesquisas em Identidade- Metamorfose), do programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social da PUC-SP, coordenado pelo profº Drº. Antonio da Costa Ciampa e tem alcançado resultados importantes para a Psicologia Social. A pesquisa apoiou-se em um relato de uma pessoa que durante cerca de 12 anos manteve relacionamentos sistemáticos com uma mesma comunidade virtual. A dissertação procura compreender como uma pessoa se utiliza da realidade virtual como agente potencializador de emancipação em sua trajetória de vida. O posicionamento ético e crítico permitiu, também, perceber os riscos de considerar as realidades – presencial e virtual – desconectadas, deixando clara a importância de compreendê-las como realidades complementares e interdependentes

                      Link na biblioteca digital

                       

                    1º Semestre/2012

                    •  

                      Nome do Aluno: Alberto Monteiro Barroso de Sousa

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Futebol, criança e valores políticos

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: O futebol no Brasil é o esporte das massas e das elites, que rompe classes sociais e aproxima a todos num único objetivo, o gol. Usualmente, o futebol é visto como lazer, mas além da diversão, quais serão os valores transmitidos ou reforçados pelo futebol? O presente trabalho tem por objetivo investigar se há relação entre valores transmitidos através do futebol com valores em crianças com idades que variem de 10 a 12 anos de idade. Ao observar um jogo de futebol percebemos que erros e consequentes injustiças acontecem com frequência, porém nem sempre a injustiça cometida é percebida como sendo algo ruim, pois ao mesmo tempo ela é boa para torcida favorecida e ruim para a torcida prejudicada, sendo que esse sentimento de justiça e injustiça ocorre frequentemente durante uma partida de futebol podendo gerar a banalização da injustiça já que nem sempre a injustiça é sentida como sendo algo negativo. Trata-se de pesquisa exploratória, pois faz análise de valores políticos transmitidos por intermédio do futebol para crianças em fase de socialização política e desenvolve um novo método de aplicação da pesquisa com crianças. O eixo norteador do referencial teórico baseia-se no pressuposto de que as modalidades da consciência política e as formas de ações individuais e coletivas dos indivíduos variam de acordo com a vida rotineira/ cotidiana, com as restrições da vida cotidiana e com as noções culturais de valores e crenças das relações sociais. O resultado verificado na pesquisa demonstrou que para os adversários, as regras devem ser mais rígidas do que para os aliados e que a afinidade pessoal tem forte influência sobre o entendimento de justiça entre as crianças

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Alekssey Marcos Di Piero Sobral

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                      Título da tese ou dissertação: Noções de irracionalidade na psicologia das massas

                      Linha de Pesquisa: História da Psicologia

                      Resumo: A presente investigação teve por objeto o estudo de possíveis noções de irracionalidade nas teorias de alguns dos autores pioneiros da Psicologia Social, então nomeada Psicologia das Massas. Supô-se que a presença de uma noção de irracionalidade nessas teorias poderia ser indício de um movimento histórico mais amplo, descrito como uma guinada em direção à irracionalidade, pelo qual teria passado todo o empreendimento filosófico-científico no fim do século XIX e começo do século XX. A pesquisa se dedica, assim, a procurar pelo elemento irracional subjacente às teorias de Gabriel Tarde, Scipio Sighele e Gustave Le Bon a fim de entender suas coincidências e nuances e traçar algo de seu possível destino na história da psicologia. Para a realização da proposta, o trabalho desdobrou-se em duas formas de análise: a primeira, léxica, em que se investigou a trama de significantes nas teorias que poderiam apontar para uma noção de irracionalidade, e a segunda, histórica, que se propôs a entender o caminho e o significado da trajetória das noções de irracionalidade na psicologia e na ciência contemporânea, de uma forma geral. Na primeira análise, fez-se uso do pensamento tardio de Ludwig Wittgenstein acerca dos jogos de linguagem. Na segunda, as teses de Adorno e Horkheimer desenvolvidas principalmente na Dialética do Esclarecimento foram a base para uma interpretação da história. Quando as análises chegam a termo, conclui-se em favor da presença bem destacada de uma noção de irracionalidade em cada um dos autores investigados, noções estas constituidoras das formas gerais de um sujeito irracional velado, que teria sido posteriormente carreado para a psicanálise e enfim, popularizado. Tal virada em direção à irracionalidade observada nas ciências do espírito teve paralelos nas ciências naturais, como no caso da emergência da Física Quântica, um dos exemplos abordados. Longe de imaginarmos a noção de irracionalidade como uma ameaça à razão e a ciência, podemos vê-la, numa perspectiva dialética, como um sinal de abertura em direção ao estudo do mundo e do homem concretos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Alice Wilmers Bei 

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: O dispositivo apoio matricial em saúde mental no Núcleo de Apoio à Saúde da Família: uma clínica da transicionalidade?

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: Esta pesquisa refere-­‐se ao estudo da clínica ampliada em saúde mental na Atenção Básica, realizada através do acompanhamento do trabalho de Apoio Matricial de uma equipe de Núcleo de Atenção à Saúde da Família (NASF) no Município de São Paulo. Teve como proposta refletir sobre o tipo de clínica produzido entre o NASF e uma equipe de saúde da família (ESF), tendo como foco de investigação o imaginário sobre loucura, a questão medicamentosa e a possibilidade de criação de novos modos de subjetivação. Para tanto, valeu-­‐se de um caso clínico em construção por ambas as equipes, analisando-­‐se de que forma o Apoio do NASF facilita, ou não, o processo de produção de uma clínica ampliada, transformadora da clínica tradicional. Neste sentido, utilizou-­‐se o conceito transicionalidade, apresentado por Winnicott para pensar as experiências criativas e de singularização, para se discutir sobre a criação de novos modos de subjetivação na clínica produzida entre as equipes em questão. Neste estudo, o NASF foi reconhecido como importante pela ESF, no sentido de oferecer-­‐lhe ajuda e suporte para o atendimento de casos complexos, para além da compreensão e intervenção psiquiátrica dos transtornos mentais; foi considerado ainda apoio para o enfrentamento de uma realidade de trabalho caótica e por si só geradora de adoecimentos. Entretanto, neste contexto, grande parte dos profissionais demonstrou dificuldade em criar novas intervenções clínicas, que ultrapassassem as já estabelecidas. Para favorecer o processo criativo e a vivência de experiências de transicionalidade na e a partir da clínica, foi percebida a necessidade de haver mais apoio aos profissionais, especialmente os do NASF, que oferecem matriciamento, mas não o recebem

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: André Bruttin

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Contribuições da psicologia social do trabalho e das organizações para a gestão de pessoas em fábricas recuperadas: um estudo de caso na Metalcoop

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: Esta é uma tese de psicologia social, dentro do campo da psicologia organizacional e do trabalho, que teve como foco principal desenvolver um sistema de gestão de pessoas com foco em promoção de saúde do trabalhador em uma fábrica recuperada, a partir de uma atuação crítica do psicólogo inserido nas organizações. Para tanto utilizei como referencial teórico a psicologia social do trabalho e das organizações e a psicologia de perspectiva sócio-histórica e como referencial metodológico a proposta do campo-tema. A pesquisa foi realizada em uma fábrica recuperada localizada em Salto, São Paulo, e teve como principais resultados a implementação de um sistema de gestão de pessoas que inverte a polaridade tradicional da organização do trabalho, saindo do direcionador mais tradicional o capital e passando a ter no trabalhador o foco principal dos processos de trabalho. O programa com vistas a promoção de saúde implementado na Metalcoop, foi escorado em cinco eixos principais. a) colocar o trabalho a serviço do trabalhador, em que buscamos que as práticas e políticas de gestão tivessem o trabalhador como foco principal; b) fomentar o desenvolvimento humano através do trabalho, em que buscamos pensar ações de desenvolvimento a partir do trabalhador e não da organização; c) trabalhar políticas de identidade e identidades políticas, em que buscamos projetos que pudessem viabilizar um novo personagem, o sócio-trabalhador ao mesmo tempo em que fomentávamos os projetos pessoais de identidade dentro da organização; d) Fomentar a participação do trabalhador no processo decisório da organização, em que buscamos ampliar os espaços de participação democrática dentro da organização ao mesmo tempo em que buscávamos desenvolver a visão crítica do trabalhador, para que aproveitasse melhor os espaços democráticos existentes; e) saúde ocupacional, em que buscávamos fazer a gestão dos processos de trabalho evitando que fossem elementos geradores de adoecimento

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Bruno da Graça Leite Padilha

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Teatro participativo em projetos comunitários: uma abordagem de avaliação da conscientização e das emoções

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: A Presente tese de doutorado é resultado de um estudo sobre a avaliação de processos de conscientização e empoderamento pela análise da implicação dos aspectos emocionais integrantes destes processos. A pesquisa foi realizada com base na metodologia de pesquisa etnodramática, utilizando de técnicas de teatro participativo como Sociodrama e Tetro do Oprimido. As experiências se desenvolveram por dramatizações em espaços da Comunidade da favela do Real Parque na cidade de São Paulo As análises tiveram como base os fundamentos da Psicologia Social Comunitária, do Cotidiano e do Interacionismo Simbólico. Os resultados são apresentados na perspectiva da conscientização, do empoderamento comunitário, com objetivo de contribuir no desenvolvimento de instrumentos de avaliação da transformação de sujeitos participantes de projetos de intervenção comunitária

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Carla Pellicer dos Santos

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Fúlvia Rosemberg

                      Título da tese ou dissertação: Discursos sobre creche no Jornal Folha de S. Paulo online (1994-2009)

                      Linha de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade

                      Resumo: O objeto desta dissertação é descrever e interpretar discursos sobre creche captados em peças jornalísticas publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo, no período de 1994 a 2009. Esta pesquisa se integra ao Núcleo de Estudos sobre Gênero, Raça e Idade (NEGRI), do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Esta dissertação está fundamentada na concepção de criança como ator social, sujeito de direitos, e de infância como um grupo social permanente das sociedades. Concebemos as crianças como ativas no seu processo de formação e desenvolvimento, assimilando e produzindo conhecimentos e conteúdos da cultura ativamente: da mesma forma com que a cultura transforma a criança, a criança também transforma a cultura. O arcabouço teórico utilizado foi os Estudos Sociais da Infância e a Teoria de Ideologia de John B. Thompson. Essa última afirma que as maneiras como as formas simbólicas são produzidas, transmitidas e recebidas podem criar e manter relações de poder sistematicamente assimétricas. Formas simbólicas são um amplo conjunto de falas, ações, expressões que se constituem como construções significativas. Essa dimensão simbólica e o sentido por ela mobilizado constituem, também, a realidade social e participam ativamente da construção das relações sociais. De acordo com o enfoque dos estudos sobre a construção de problemas sociais, a definição de um problema social não constitui o reflexo de suas condições objetivas, mas resulta de sua construção a partir das formas como eles são concebidos e definidos, pela sociedade, perpassados pela projeção de sentimentos coletivos. Foi realizado um levantamento de peças jornalísticas a partir dos descritores "creche infância" e "creche criança", selecionando aquelas que fizeram menção direta à creche. O período recortado tomou como limite inferior a data de início de publicação das peças jornalísticas no meio on line e como limite superior a data 13 de setembro de 2009 quando versões impressa e on line tornaram-se compatíveis. Após o exame de qualificação, foi realizada uma busca intencional associando ao termo creche os principais marcos legais da EI. Para a descrição dos dados foram utilizadas técnicas de análise de conteúdo propostas por Bardin e Rosemberg. Constituímos cinco núcleos de sentido: reduzida visibilidade do tema creche; opacidade em sua caracterização; retórica de denúncia/ataque em contexto de crise; ausência de crianças, de suas vozes, de suas individualidades, de suas histórias. Houve um silêncio refratário, uma certa omissão, um discurso pouco informativo e formativo. Esses discursos produzidos e transmitidos pelo jornal produziram e sustentaram relações de dominação de adultos sobre crianças, ou seja, produziu ideologia

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Carlos Alberto Lopes

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Mensuração do capital social em comunidades no interior do Estado de São Paulo

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: Esta pesquisa apresenta a mensuração de níveis de capital social em 6 dimensões inter-relacionadas em três bairros de diferentes cidades no Estado de São Paulo. Foi utilizada a metodologia de questionário com perguntas fechadas e abrange um total de 81 entrevistados. O aporte teórico esta centrado nas pesquisas de Robert D. Putnam com outros subsídios a partir de James Coleman e Pierre Bourdieu e o aporte metodológico parte das pesquisas do Grupo Temático sobre Capital Social do Banco Mundial. Derivado dos dados obtidos foi estabelecido um índice exploratório de capital social que é apresentado como primeiro passo para o aprimoramento de instrumentos de pesquisa sobre capital social

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Carlos Augusto Teixeira Temperini

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Adoção homoparental e infância: uma análise da mídia

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: Nesta dissertação objetiva-se descrever e interpretar conteúdos sobre adoção homoparental e infância, captados nas peças jornalísticas da Folha de S. Paulo Online (Folha.com), publicadas entre os anos 2000 e 2011, a fim de compreender a construção social da infância e o debate acerca da adoção homoparental. A hipótese da pesquisa é de que a construção do problema social - adoção homoparental e infância - poderão estar subordinadas a relações de dominação. A publicação do tema no maior jornal do país multiplica, através das formas simbólicas, relações de poder. O arcabouço teórico foi construído à luz das teorias de ideologia de John B. Thompson (2009) e dos estudos sociais sobre a infância. Para análise das peças jornalísticas, utilizou-se a hermenêutica de profundidade e análise de conteúdo de Bardin (1977). Elegeram-se como universo da pesquisa, 245 peças jornalísticas entre os anos 2000 e 2011, sobre a discussão da adoção homoparental e infância. Para compor o corpus selecionamos as peças jornalísticas que apresentaram conteúdo do contexto nacional e, por último, foram selecionadas 16 peças jornalísticas que retrataram casos de adoção homoparental. Os resultados apresentam o tema adoção homoparental sendo discutido nas peças jornalísticas como tema secundário, diluído na discussão da Nova Lei de Adoção, bem como na união civil de casais homossexuais. Observou-se, ainda, que a adoção está intimamente ligada ao direito de constituir família – questão esta que o jornal não problematizou no âmbito dos direitos das crianças e tampouco no âmbito dos direitos dos homossexuais. O tratamento dado às questões da adoção homoparental foi mais polemizada do que problematizada, ofuscando os direitos das crianças e adolescentes. Examinando à luz dos princípios éticos, o discurso da Folha de S. Paulo sobre adoção homoparental e infância desconsidera o bem estar dos personagens nele apresentados, podendo ser considerado ideológico, uma vez que contribui para a estigmatização das crianças e homossexuais, sustentando relações de dominação

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Dayse Andrade Bispo Silva

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Cotidiano da residência terapêutica

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: As Residências Terapêuticas são um dos principais instrumentos de inserção do tema da loucura na sociedade, pois são casas onde moram (principalmente) sujeitos egressos dos hospitais psiquiátricos. Esta pesquisa se propôs a olhar como o cotidiano dos moradores de uma RT enseja vetores de produção de subjetividade. Para tanto, inicialmente, trazemos a história do morar da loucura no Ocidente, desde seus movimentos mais "livres" na sociedade até o enclausuramento do louco, seguindo com a trajetória brasileira, suas experiências e os movimentos políticos que construíram a nossa atual Política de Saúde Mental, até a história e o cenário atual das RTs, focando mais especialmente o município de São Paulo. Para a discussão sobre o cotidiano, valemo-nos dos aportes de Pichon-Rivière e Micheal de Certeau e com Felix Guattari tematizamos a produção de subjetividade. A Observação Participante foi nosso instrumento metodológico no período de seis meses numa RT masculina no município de São Paulo. Esta observação se deu no cotidiano da casa e também no acompanhamento das saídas dos moradores para suas atividades. Utilizamos como referencial metodológico a Análise Institucional que nos permitiu acompanhar e desenhar alguns recortes do cotidiano desta RT por meio de cenasanalisadoras. Tais cenas foram analisadas a partir de alguns vetores de subjetivação, mais especificamente aqueles sinalizados pela perspectiva da reabilitação psicossocial, na ótica de F. Rotelli e B. Saraceno: a reconstrução dos sentidos/valores, do tempo, da responsabilização e o reingresso ao corpo social. As noções do morar e habitar também foram acionadas como operadores de análise. Esta experiência singular apontou para reflexões importantes quanto as RTs: o valor das mesmas na reabilitação psicossocial, principalmente na circulação social, na promoção da autonomia, e na produção de novos sentidos para o viver. Cabe ainda destacar as dificuldades para a ampliação dessa casa/serviço derivadas pelo baixo envolvimento do gestor local associados aos entraves financeiros que a montagem desse serviço requer e a falta de uma campanha nacional sobre as mudanças na saúde mental

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Fernanda Almeida Castro Segui

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Sentidos do vínculo afetivo para educadores de instituições de acolhimento: um estudo de caso

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O afastamento familiar deveria ser uma medida excepcional e provisória aplicada como medida de proteção à criança em risco pessoal ou social, como preconiza o Estatuto da Criança e do adolescente (Art. 101 parágrafo único). Esses serviços têm como função oferecer um ambiente saudável e de qualidade para o desenvolvimento da criança e a garantia dos seus direitos. É nesse ambiente que muitas crianças e adolescentes vivem parte de sua história e constroem novos vínculos, nas relações com adultos e crianças da instituição. No cotidiano da criança e do adolescente na instituição de acolhimento a figura do educador social tem importância fundamental. No contexto das relações concretas observadas em um serviço de acolhimento da região metropolitana de Curitiba buscamos identificar e analisar os sentidos do vínculo afetivo para os educadores sociais. Propusemos pensar o vínculo a partir de uma perspectiva institucional, utilizando como referencial as pesquisas de Marlene Guirado. Através da observação do cotidiano da instituição e do discurso dos educadores nas entrevistas, procuramos dar visibilidade aos sentidos (o abandono, a agressão, a indiferença e os afetos positivos como o carinho e o cuidado) produzidos pelos educadores para o vínculo. Percebemos que a instituição família ainda prevalece nesse tipo de atendimento e que os educadores enfrentam grande dificuldade em assumir os limites na relação com as crianças. O importante investimento que deveria acontecer nos processos de seleção e formação do educador social não acontece

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Gabriela Gramkow

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Fronteiras psi-jurídicas na gestão da criminalidade juvenil: o caso Unidade Experimental de Saúde

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O presente trabalho explicita e reorganiza as tramas que compõem a história da Unidade Experimental de Saúde do Estado de São Paulo (UES), equipamento público destinado a jovens autores de atos infracionais diagnosticados com Transtorno de personalidade anti-social (TPAS). Acompanhamos desvios, inflexões de rumos e estabilizações que foram se produzindo no período de 2002 a 2011 em torno do caso UES, de sua fase de "Projeto" à institucionalização. Rastreamos mais especificamente as relações psijurídicas que empreendem jogos de forças em um campo de luta, forjando posições e contraposições. Para tanto, nos valemos de pesquisa documental, principalmente, de processos jurídicos de jovens internados na UES e de processo administrativo – constituído pelo poder judiciário. Esse processo administrativo monitora e incita a criação de respostas de tratamento aos jovens autores de ato infracional com demandas em saúde mental e que derivam na constituição dessa unidade experimental. A análise, orientada pelas obras de Foucault e Castel, buscou identificar as condições de possibilidade de produção do TPAS e da UES. Foram sistematizadas as enunciações produzidas pelos atores psi e os atores da justiça na configuração de uma estratégia de internamento compulsório – um CONTINUUM INTERNAMENTO - sustentado no argumento da periculosidade e da defesa social. As táticas psi-jurídicas da medida protetiva de tratamento psi em regime de contenção e da interdição civil cumulada com internação psiquiátrica compulsória regulam o circuito do internamento em nome da proteção social e da garantia do direito à saúde. Na problematização da emergência da UES com a prática do internamento de jovens autores de ato infracional e a experimentação do continuum psi-jurídico, colocamos em análise a articulação da tática psi-jurídica para a regulação da criminalidade juvenil pela biopolítica da população e suas estratégias de controle social pela via da patologização. Nessa análise, depreende-se uma lógica de controle a operar a fórmula UES. Duas linhas de argumentos se agenciam e se retroalimentam: a linha do perigo social e a linha do investimento no tratamento. A rede de relações de saber-poder na política de gestão da criminalidade juvenil brasileira se atualiza; configura-se um paradigma jurídico-político como solução para uma aparente nova demanda. A partir do exame de perfis humanos, a estratégia de controle dos desviantes opera uma gestão dos riscos dos ineducáveis como política de prevenção da reincidência do indivíduo perigoso. Na gestão dos riscos, a criminalidade é um risco não erradicável. O acontecimento UES põe em evidência relações de poder que dialogam com a concepção de campo como modelo político, forjado numa lógica de exceção. Entendendo o TPAS como "incurável" e "intratável", a gestão da criminalidade juvenil isola o indivíduo periculoso por meio de tecnologias modernas e eficientes pelo argumento da ordem social. A FÓRMULA UES de conter o TPAS está vinculado ao modelo de exílio para purificação do socius. A UES simula processo de tratamento improvável que perdura por quatro anos; e seis jovens continuam sofrendo experimentações malogradas

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Isabel Tatit

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                      Título da tese ou dissertação: Do discurso de isolamento a uma experiência de solidão

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Política

                      Resumo: Este trabalho apresenta distinções entre o discurso de isolamento e a experiência de solidão. Deparamos com numerosos discursos contemporâneos sobre solidão que a patologizam a partir de abordagens universalizantes e a submetem a procedimentos de cura. Tais discursos reproduzem imperativos de felicidade e auto-suficiência, transformando a experiência de solidão em algo a ser extirpado do campo social. Na clínica, pacientes que viveram deslocamentos territoriais e consequente afastamento de seus familiares apresentam muitas vezes essa posição de auto-suficiência, o que nos leva a crer que seus discursos de isolamento sejam bastante permeáveis às ações dos discursos de autonomia difundidos na sociedade. Ao longo desta pesquisa, o significante da solidão emergiu episodicamente como expressão do mal-estar do sujeito nas brechas do discurso de isolamento. Assim, quando se apresenta como um contraponto ao discurso dominante, a solidão pode traduzir uma experiência ética por manifestar a singularidade do sujeito

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Lidiane dos Anjos Santos

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Responsabilidade social empresarial na relação trabalho e educação: instrumento de transformação social?

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: A Responsabilidade Social Empresarial é uma construção que reflete a inserção social sistêmica das empresas, sempre sujeitas às normas formais e informais em constante transformação na sociedade e, por essa razão, o debate sobre esta temática configura uma arena importante para o confronto político de interesses. Partindo de uma análise crítica sob a luz da Psicologia Social e, mais especificamente, da Psicologia Sócio-Histórica, se faz importante entender o processo histórico, principalmente no Brasil, que fez com que o tema da Responsabilidade Social assumisse relevância, bem como o cenário atual no qual ela está inserida, o público-alvo principal dessas ações e o discurso empresarial analisado acerca da imagem divulgada pela própria empresa. Diante disto, a presente pesquisa teve por objetivo analisar, a partir da Psicologia Social, a proposta da transformação social contida na concepção de responsabilidade social empresarial. Para tanto, utilizou-se do estudo de caso a fim de aprofundar como o discurso empresarial se relaciona às categorias trabalho e educação, já que a maioria dos projetos existentes está voltada a questão da formação para o trabalho. Através de materiais publicados pela própria empresa em caráter público, a coleta de dados buscou abranger o máximo de expressões da instituição escolhida, a qual afirma adotar a Responsabilidade Social Empresarial como prática em sua rotina. A análise de dados seguiu o modelo de Análise de Conteúdo de Bardin, (2011), a qual substanciou a descrição e a interpretação dos dados descritivos, visando melhor compreender as informações coletadas, ampliando o conhecimento sobre o tema da pesquisa e respondendo aos questionamentos que deram origem à investigação. Como resultado, foi possível identificar a relação claramente estabelecida entre trabalho e educação como forma de adestramento, a exclusão abordada de maneira naturalizada e as parcerias entre empresa, Estado e Sociedade Civil como uma solução aos problemas sociais. Por fim, foi observado que a transformação social descrita no discurso analisado não tem caráter anti-capitalista. Ao invés disso, mantém uma postura a favor dos lucros empresariais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Mariana Prioli Cordeiro

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: Psicologia social no Brasil: multiplicidade, performatividade e controvérsias

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: A Psicologia Social apresenta inúmeras definições, abordagens teóricas e objetos de estudo. Nesta tese, embasados em pesquisas da Teoria Ator-Rede, argumentamos que esses não são diferentes aspectos ou atributos de um mesmo objeto, mas elementos que ajudam a performar diferentes versões desse objeto. São, portanto, elementos que fazem Psicologias Sociais diferentes, embora relacionadas entre si. Que fazem uma Psicologia Social múltipla, ou seja, que é mais do que uma ao mesmo tempo em que é menos do que muitas. Para construir esse argumento, lemos e relemos livros-texto de Psicologia Social disponíveis em duas bibliotecas de referência, buscando identificar como eles descrevem as práticas, referenciais teóricos, objetivos e locais de atuação da disciplina. Após essa leitura, observamos que vários desses manuais abordam a crise que assolou a Psicologia Social na década de 1970 e decidimos buscar materiais que nos ajudassem a contar melhor essas histórias. Além disso, decidimos selecionar duas dissertações de mestrado e duas teses de doutorado defendidas na área, afinal, esses trabalhos tendem a descrever de forma mais detalhada os procedimentos utilizados. Por fim, fizemos um levantamento de textos de acadêmicos e documentos de domínio público que abordam a criação do título de especialista em Psicologia Social. Tratamos todos esses materiais não apenas como "textos", mas como materialidades que produzem efeitos, se conectam, se articulam com outros textos, com outras práticas. Ou seja, os tratamos como materialidades que produzem certas realidades da Psicologia Social. Buscamos, com isso, chamar a atenção para a possibilidade de ordenar e de coordenar a realidade de diferentes modos. De reconhecer que em uma disciplina cabem múltiplos e diversos actantes. De fazer uma Psicologia Social que busca conexões complexas que articulam humanos a não humanos e que performam múltiplas realidades

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Patricia D'Elboux Rodrigues

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: Abrigos provisórios: afetos passageiros? estudo sobre assujeitamento/resistência em adolescentes no interior de serviços de acolhimento

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: A presente pesquisa tem o propósito de analisar as afecções dos adolescentes que se encontram em situação de acolhimento institucional provisório, na interface com os saberes da instituição, e de refletir sobre processos de sujeição e de autonomia. Para compreender os conceitos de passividade e de autonomia, lança mão os aportes teóricos dos filósofos Espinosa e Foucault. O método utilizado foi qualitativo e pautou-se na genealogia de Michel Foucault, que analisa as relações de poder e evidencia os saberes não legitimados pela ciência, os saberes construídos no cotidiano, a partir das práticas exercidas. Foram estudados nove adolescentes acolhidos em duas instituições (uma governamental e uma de orientação religiosa. Eles revelam possibilidades de ações de resistência e autonomia. Destaca-se ainda a emergência de um tema não previsto nos objetivos da pesquisa: a relação entre regimes de verdade e o processo de subjetivação do jovem não é direta. É mediada pela família, sobre quem incidem tais regimes de verdade e que muitas vezes são avaliadas, cobradas e normatizadas e, por vezes responsabilzadas pelo acolhimento e demora no desacolhimento de seus filhos. Há um roteiro explícito e implícito no que concerne ao que devem fazer, como pré-condição para o desacolhimento. Em uma das instituições a ênfase era dada mais para o preparo do jovem, do que o da família. Cabe destacar ainda que em certos processos houve uma dissonância no que se refere ao modo moralizante com que o abrigo via a família, contraposto a uma possibilidade da parte do serviço técnico e do juiz da Vara da Infância, em consonância com o ECA, no sentido de reconhecer as possibilidades da família de vir a desacolher seus filhos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Ricardo Monteiro Guedes de Almeida

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: A estabilização psicótica e o sinthoma joyciano: um nó, uma invenção

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: O objetivo da presente pesquisa é trazer à discussão a contribuição que o sinthoma joyciano representou para a psicanálise, no que diz respeito às estabilizações psicóticas. No contexto da saúde mental, as soluções singulares que os sujeitos psicóticos nos apresentam exigem uma compreensão teórica da clínica das psicoses que vão além de uma clínica da metáfora, sem necessariamente abandoná-la, mas incluindo uma noção de suplência que não esteja restrita à metáfora delirante. Para tal efeito, revisamos as principais estratégias de estabilização abordadas por Lacan, dando ênfase ao sinthoma e ao caso paradigmático de Joyce. Esta pesquisa constituir-se-á em um trabalho teórico que não visa uma reflexão literária da obra do escritor irlandês, James Joyce. Apesar de abordarmos a escrita de Joyce, com seus enigmas e suas inusitadas epifanias, nosso foco continuará sendo o sinthoma joyciano como um exemplo de escritura que faz nó borromeano, sustentando, assim, a união dos três registros: o real, o simbólico e o imaginário. Em nosso percurso, chegamos à conclusão de que o sinthoma joyciano, representa uma solução de sua falha paterna, uma suplência singular de sua forclusão de fato em um período anterior ao próprio desencadeamento psicótico. O que representava na clínica da psicose, e ainda representa um exemplo de suplência, que apesar de exercer a mesma função do Nome-do-Pai, não diz respeito ao significante do Nome-do-Pai, assim como, uma prova incontestável de que para além da metáfora delirante haveria uma multiplicidade de soluções singulares que o sujeito psicótico poderia apresentar

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Rodrigo Alencar

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                      Título da tese ou dissertação: Porque a guerra às drogas? do crack na política ao crack do sujeito

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Política

                      Resumo: As drogas, ainda que sob outras coordenadas simbólicas, ocuparam diversos lugares nas mais variadas sociedades e agrupamentos humanos. No entanto, desde a passagem do século XIX para o século XX, seu uso e circulação tem sido objeto de acordos internacionais. Tais acordos estabelecem aos países participantes medidas de combate e controle, aplicadas por meio da mobilização de aparatos militares em suas políticas sobre drogas. Esta mobilização opera por estratégias que entrelaçam os campos da saúde e da segurança pública, provocando certo obscurecimento entre quem deve ser tratado e quem deve ser combatido. Portanto, neste trabalho, nos lançamos à tarefa de identificar as operações inconscientes em jogo no discurso da proibição. Estabelecemos enquanto recorte de objeto o destaque dado ao crack nas políticas de atenção às drogas por o considerarmos o episódio mais recente sobre o tema no Brasil. Pautados nesta compreensão do problema, recorremos aos aportes da teoria psicanalítica e às suas interpretações sobre o funcionamento grupal, bem como aos recursos políticos que operam no escamoteamento da divisão do sujeito. Deste modo, analisamos que as políticas de combate ao crack negam o mal-estar inerente à vida cultural, recorrendo à apresentação desta substância como uma ameaça para o laço social

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Vanilda Aparecida dos Santos

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Álcool e política pública: análise da atitude dos condutores sobre à proibição do álcool para quem dirige

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: Esta dissertação de mestrado vincula-se ao Núcleo de Psicologia Política e movimentos sociais (NUPMOS) do Programa de Estudos Pós-graduados em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). O objetivo deste estudo foi compreender quais os fatores sociais e políticos que influenciam a atitude dos condutores em relação à Lei 11.705 (Lei Seca). Para a consecução desse objetivo, partimos de uma pesquisa bibliográfica e optamos por realizar entrevistas semiestruturadas com motoristas que foram flagrados dirigindo alcoolizados e com motoristas que não dirigem após ingerirem bebidas alcoólicas. Com base na utilização de técnicas de análise de conteúdo, apresentamos os resultados em torno de quatro eixos interpretativos: os contextos sociais dos entrevistados; descrédito em relação à eficácia da lei e das ações do governo; álcool, direção e cultura; fiscalização, impunidade e corrupção. Adotamos como aportes teóricos a teoria da Dissonância Cognitiva elaborada por Leon Festinger (1975), algumas considerações de autores da Psicologia Social, como Sandra Jovchelovitch (2000), e a teoria da atribuição social. Para realizar esta pesquisa forma utilizados o método qualitativo, a análise de conteúdo dos discursos e o sistema de interpretação como metodologia de análise

                      Link na biblioteca digital

                       

                    2011 

                    2º Semestre/2011

                    1º Semestre/2011

                    Para acessar todas as Dissertações e Teses defendidas, clique aqui

                    Dissertações e teses defendidas 

                    imgs_topo_pos_graduacao-psicologia-social.jpg

                    2013  

                    1º Semestre/2013

                    •  

                      Nome do Aluno: Adriana Eiko Matsumoto

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Práxis social e emancipação: perspectivas e contradições no Estado Democrático de Direito Penal

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: A partir dos pressupostos da perspectiva materialista-histórico e dialética, buscou-se construir uma análise que permitisse a leitura da totalidade das relações de produção, notadamente os efeitos da crise estrutural do capital, e seus desdobramentos ideológicos na expressão da superestrutura no campo jurídico, penal e criminal. Para isso, elaborou-se narrativa da trajetória do Grupo de Trabalho Segurança Pública, Justiça e Cidadania, criado em 2008 na cidade de São Paulo com o intuito de organizar a participação de representantes do segmento "sociedade civil" na 1ª Conferência Nacional de Segurança Pública, bem como se procedeu à análise dos documentos públicos e propostas do Grupo para esta Conferência. Concluímos que a possibilidade de superação do Direito Penal e da relação hegemonicamente consolidada no processo de criminalização da massa excedente de mão-de-obra não pode se dar apenas pela transformação da superestrutura, mas sim a partir de uma práxis social (mediada contraditoriamente pela causalidade e teleologia) que, para contribuir para a emancipação humana deve integrar em seus enfrentamentos a superação do Estado Democrático de Direito Penal, compreendido como forma-Estado síntese da expressão da barbárie no capitalismo contemporâneo, em que convive a igualdade jurídico-política com a faceta classista do Estado, qual seja, totalitária, penal e policial para os trabalhadores

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Alessandro de Oliveira Campos

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Sobre a tradição e sua apropriação crítica: metamorfoses de uma Afroamericalatinidade em luta 

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Esta tese de doutorado realiza uma investigação sobre a identidade na América Latina com ênfase na apropriação crítica da tradição. Busca-se pensar a construção de experiências de resistências na manifestação da Capoeira Angola como expressão de parte da tradição afro-brasileira e também experiências de resistências presentes em alguns grupos indígenas do sudeste mexicano enquanto expressão ameríndia. Essa aproximação se conceitualizou pelo que chamamos aqui de afroamericalatinidade. Trata-se de uma interlocução que considera a pluralidade afrolatina como força criativa e crítica para os desafios do mundo contemporâneo perante os interesses e aprisionamentos do capitalismo. O sintagma identidade-metamorfose-emancipação desenvolvido pelo psicólogo social Antônio da Costa Ciampa é o fio condutor conceitual desse trabalho que busca dialogar com as contribuições de Elias Canetti, Paul Ricoeur, Andre Comte-Sponville, François Julien, Subcomandante Marcos, Hampaté Bâ, Boaventura Souza Santos e outros pensadores considerados pós-colonialistas na América Latina. Essa investigação sobre a apropriação crítica da tradição levou a constatação da capacidade do indivíduo em escolher livremente permanecer na tradição mesmo que esta revele dentro de si elementos contraditórios, conflitivos e até mesmo opressivos. São enfrentamentos para compreender a tradição como mesmice, mas também considerá-la como produtora de sentidos emancipatórios. É desenvolver a habilidade para lidar com a discordância onde só se busca a concordância, manejando a tradição enquanto possibilidade de espaço produtor de afetividades com expressões políticas e autonomia. Objetivamos, a partir de uma série de observações de campo no Brasil e no México, notar a capacidade de suportar a manutenção do residual da tradição em conflito com o emergente sem rechaçá-lo. Foi de interesse constante investigar como o que se convencionou chamar de América Latina vem investindo em um projeto emancipatório considerando sua identidade como metamorfose

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Ana Letícia Barbosa Lima

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Direito de participação:um estudo com adolescentes em práticas restaurativas 

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O sistema de justiça juvenil ainda não conseguiu garantir aos adolescentes o direito previsto no art. 12 da Convenção Internacional dos Direitos da Criança, que trata sobre a participação deles em processos judiciais que lhes digam respeito. Entretanto a inserção de práticas restaurativas no sistema de justiça tem contribuído para a sua problematização. A Justiça Restaurativa ganhou amplitude no Brasil por meio da Secretaria da Reforma do Judiciário que financiou projetos piloto em algumas cidades do Brasil. Uma das principais inovações desse modelo de justiça em relação á Justiça Tradicional é participação de todos os envolvidos no conflito, inclusive o adolescente. Os modos de participação dos adolescentes nos círculos restaurativos foram analisado à luz dos Estudos Sociais da Infância a fim de explicitar as relações de poder que atravessam os círculos, em especial àquelas pautadas em uma postura adultocêntrica. As entrevistas realizadas e os círculos observados fazem parte do Projeto Piloto em Justiça Restaurativa de São José de Ribamar-MA

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Bruna Barreto Cunha Souza

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: A noção de cuidado na atenção a usuários de substâncias psicoativas em um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS AD) 

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: O cuidado aos usuários de substâncias psicoativas é complexo devido a suas inúmeras contradições e por sua história, que se confunde com a política proibicionista de combate às drogas. Sob essa visão repressora, o cuidado oferecido aos usuários muitas vezes tem tido um caráter moralista, que prioriza medidas de reclusão ao invés de projetos que valorizam o resgate a cidadania e desejos do usuário. Sabemos que o entendimento do uso de drogas como questão de saúde pública já é um avanço. E, nesse contexto, o Centro de Atenção Psicossocial para Usuários de Álcool e outras Drogas (CAPS AD) surge como um dispositivo de referência, desempenhando papel estratégico na rede de assistência. Por isso, ele foi escolhido para a realização desta pesquisa. Nos ancoramos na perspectiva construcionista por acreditar que o cuidado ao usuário de drogas é socioconstruído e performado por fatores humanos, como os profissionais e gestores, e não humanos, que integram o ambiente no qual são acolhidos. Nosso objetivo foi conhecer como o cuidado se efetiva em um dispositivo de assistência ao usuário de drogas proposto pelo Ministério da Saúde: o CAPS AD. Para tanto, foram realizadas observações das atividades cotidianas no dispositivo durante quatro meses alternados e seis entrevistas com profissionais que nele atuam. Os resultados da pesquisa sugerem que, apesar de o CAPS AD III Sé ser bem localizado, de acesso fácil e contar com uma equipe engajada e crítica sobre a problemática do consumo de drogas, ele ainda apresenta desafios a serem enfrentados, tais como sua estrutura física e a visão que os profissionais da rede de assistência têm dos usuários, o que muitas vezes impede a efetivação do cuidado em outros dispositivos de atenção. Há ainda a questão dos limites que o próprio trabalho impõe aos profissionais do CAPS, deixando-os esgotados em sua vida cotidiana. Apesar dessas dificuldades, o cuidado se efetiva naquele dispositivo, pois seus profissionais propõem estratégias que vão além da técnica, escutando o usuário e não julgando seu comportamento, em uma perspectiva de acolhimento e redução de danos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Geisa Rodrigues Gomes

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Práticas de socioeducação à luz da Justiça Restaurativa: potencialização de mudanças?

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: Com a Constituição Federal, ECA e SINASE, temos embasamento jurídico para uma ação socioeducativa junto a autores de atos infracionais, consoante a uma prática garantista. No entanto, não são observados na execução da medida socioeducativa de internação, avanços substanciais em direção à superação de um modelo de atendimento repressivo-correcional. Um dos desafios está na mudança de mentalidade entre todos os atores do sistema socioeducativo em consonância com as referidas leis. Com este enfoque, e no contexto da Fundação CASA, o presente estudo apresenta e discute uma experiência da própria pesquisadora na formação de socioeducadores em dois Centros de Internação. Através de um método da Justiça Restaurativa, mais especificamente dos Círculos de Paz, tal capacitação buscou mobilizar deslocamentos na perspectiva ideológica dos servidores, sob a qual se assenta a prática socioeducativa. Cotejada a partir dos aportes teóricos da Justiça Restaurativa, sob os vetores conflito, participação e justiça em três situações conflitivas que tomaram centralidade neste processo de formação: 1) a apresentação de um Modelo de Atendimento denominado Centro de Convívio Social; 2) os discursos dos funcionários quanto ao modo de se relacionarem com os adolescentes; e 3) um tumulto ocorrido nos dois Centros de Atendimento. Apesar de não ter sido possível concluir o processo de formação, esta experiência pontual sugere que, com o auxilio de especialistas em Justiça Restaurativa, apoiada por processos de pesquisa e avaliação, a Justiça Restaurativa voltada aos socioeducadores pode qualificar a ação socioeducativa. Além disso, considerando os riscos deste proceder ser desvirtuado para finalidades disciplinatórias, especialmente quando utilizado com adolescentes em um contexto coercitivo como de um Centro de Internação, a Justiça Restaurativa direcionada aos funcionários, pode ser uma interessante alternativa, se estiver acompanhada de transformações no âmbito da cultura institucional como um todo. Nesta tímida experiência pudemos indicar, entre outros ganhos, a possibilidade de transformação das abordagens punitiva e assistencial como oportunidade de reflexão coletiva para uma prática transdisciplinar e garantista, em que os jovens deixem de ser vistos como vítimas ou algozes, e passem a ser reconhecidos como sujeitos de direito e de responsabilidade

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: João Paulo de Athaide

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Fronteira de gêneros pra quê? uma abordagem nada convencional sobre a produção de referências identitárias na contemporaneidade 

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: O fio condutor dessa dissertação foi devassar o atual processo de formação do referencial identitário contemporâneo, através da construção da chamada identidade trans, que agrega os grupos populacionais de pessoas travestis, transexuais e transgêneros, brasileiros. Iniciada durante a dinâmica do Encontro Nacional de Travestis e Transexuais que Atuam na Luta contra a AIDS, em junho de 2007, busquei devassar como ocorre à significação e a formação desses papéis numa determinada representação sociopolítica, através da técnica de entrevista de profundidade e do estudo de caso. Urbanóides que não fazem parte das estruturas classificatórias destacadas e não encontram espaço pra interagirem como tantos outros outsiders, e por isso, passam a questionar os diversos marcadores sociais no sentido de desconstruí-los, fomentando a criação de espaços onde o "diferente" possa também contribuir pra a construção de referências identitárias não convencionais. Atitude. É a conclusão do processo de transformação identitária da pessoa trans rumo ao modo de vida urbano. Compreendido como a inserção dessas pessoas em uma determinada interação visando se libertar dos grilhões de uma modernidade negadora e contribuir pra a formação de outro período histórico denominado de hipermodernidade

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Joel Fernando Borella

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: "Quem conta um conto aumenta um ponto": memória coletiva e trajetórias de vida de velhos na experiência do uso da música em grupos focais

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: Esta dissertação de mestrado vincula-se ao Núcleo de Psicologia Política e movimentos sociais (NUPMOS) do Programa de Estudos Pós-graduados em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Em uma sociedade na qual a narrativa se apresenta escassa, sendo substituída por redes de comunicação cada vez mais virtuais, trabalhar a memória é um dos processos necessários para evitarmos a esfacelação das relações sociais e o processo de silenciamento e esquecimento da história vivida pelos sujeitos. Nesse sentido, essa pesquisa tem por objetivo, além de aprofundamentos nos estudos sobre as velhices e suas construções históricas, utilizar seis músicas que mais fizeram sucesso na década de 60, para evocar memórias e narrativas de trajetórias de vida em velhos em Grupos Focais, para, assim, poder conhecer a sociedade brasileira por meio de quem as viveu. Foram organizados quatro Grupos Focais: dois em Araras/SP e dois em São Paulo/SP. Os grupos foram divididos entre homens e mulheres de 60 até 75 anos. Ao todo, participaram desse estudo 21 velhos, 9 nos grupos de Araras/SP e 12 nos grupos de São Paulo. Os grupos focais tiveram duração de 1 hora e 30 minutos e foram gravados em formato audiovisual para facilitar as posteriores transcrições. Após essas transcrições, utilizou-se a metodologia de categorias do discurso de Minayo (1999) e, por meio delas, podem-se desenvolver análises que altivam o poder da memória no trabalho com os velhos, conhecendo a sociedade brasileira pelas suas vivências. Lembrar, então, se tornou um instrumento de trabalho que possibilita romper com os mecanismos de esquecimentos instaurados nessa sociedade e reconstruir os passados dos velhos por suas narrativas de trajetórias de vida

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: José Estevam Salgueiro

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: O trabalho e o trabalhador na dramaturgia de Plínio Marcos: Dois perdidos numa noite suja 

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: Este estudo busca identificar e analisar quais os sentidos e significados acerca do trabalho e do trabalhador estão presentes no texto Dois perdidos numa noite suja, (1966) de Plínio Marcos, partindo da hipótese de que, pelas características políticas e sociais desta obra, a questão do trabalho/trabalhador compõe um dos núcleos dramáticos centrais da obra. A escolha do autor e do texto se deve a sua importância histórica e estética no universo da dramaturgia brasileira: os protagonistas são personagens marginalizados da sociedade brasileira. O estudo discute a relação entre obra-autor-público, optando por centra-se na análise da obra (texto), conforme a proposta do método objetivo analítico elaborado por Vigotski, recorrendo à construção de unidades cênicas que permitam a sua aplicação. O estudo apresenta, também, reflexões sobre a relação da Arte com a História, com a Psicologia e com a Política. Em capítulo específico, aborda o contexto teatral da época da estreia do texto, com o intuito de caracterizar o público que o recebeu e ecoou. Os resultados obtidos comprovam a hipótese inicial, já que demonstram a centralidade do trabalho/trabalhador na composição dramática do texto

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Karla Rampim Xavier

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: O sintoma social ou o sintoma com Marx: um conceito psicanalítico 

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: Na práxis psicanalítica o sintoma é um conceito amplamente trabalhado e que intervém tanto na prática clínica quanto na política da psicanálise, ao mesmo tempo é um tema intrínsecamente ligado ao laço social. O sintoma é justamente a verdade que faz desordem, ele é oposição frente ao discurso de mestria. Para Freud não parece possível formalizar um sintoma como social, no entanto, com Lacan é possível tal formalização em decorrência da tese de que foi Marx quem inventou o sintoma. Para entrar nesta questão se fez necessário pesquisar o que é sintoma para Lacan, e a partir daí, averiguar as referências lacanianas que traçam conexão direta entre a psicanálise e a teoria marxiana, bem como a análise da homologia entre mais-de-gozar e mais-valia. É deste modo que se pretende a compreensão de Marx como inventor do sintoma. O que vemos é que muito se tem falado sobre o sintoma social, muitas vezes sem o rigor teórico necessário, mas para Lacan só há um sintoma social: "cada indivíduo é realmente um proletário". Mas afinal, o que isso quer dizer? Para finalizar, analisamos o quão polêmico e divergente pode ser este tema. Além disso, consideramos o quanto a teoria de sintoma social pode ser um recurso para o psicanalista diante das questões do laço e da polis

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Lilian Clementoni Batista

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: O sujeito diante das transformações histórico-econômicas no capitalismo: um estudo do seminário 17 de Jacques Lacan 

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: Esta pesquisa objetiva a investigação sobre o sujeito teorizado por Jacques Lacan diante das transformações sociais e econômicas, sobretudo no capitalismo. O sujeito para Lacan é constituído no laço social e inexoravelmente alienado ao desejo do Outro, portanto não é um ser inserido socialmente a posteriori. No mesmo sentido, porém a partir de fundamentos teóricos diferentes, é possível extrair que o sujeito, para a teoria marxiana, também é social desde a origem: a cultura nomeia a condição social da humanidade, que tem sua gênese na transformação da natureza pelo trabalho. Contudo, o sujeito delineado pela psicanálise lacaniana é estruturalmente constituído a partir de uma impossibilidade, ilustrada pela afirmação de Lacan de que "a relação sexual não existe". Essa fenda estrutural é a condição para o surgimento da cultura e favorece que as trocas simbólicas ocorram: aí estão simultaneamente estabelecidos o laço social e o surgimento da linguagem. Essa impossibilidade, esse furo, jamais poderá ser apreendido pelo sujeito, porém será cingido por meio da linguagem, que fará sua borda. O sujeito existirá nessa nuance, em que um significante lança-se sobre o outro na busca de representá-lo. Então, entendemos que a linguagem é o que o sujeito adquiriu na troca pela entrada na cultura, pela impossibilidade de atingir esse furo, o que constitui sua eterna divisão, pois há algo que sempre lhe escapa, da ordem do real. Pela teoria dos discursos de Lacan apresentada em O seminário, livro 17, investigamos a partir do discurso do mestre – o discurso de entrada na linguagem – a existência de uma perda que se renova a cada repetição. Lacan, ao elaborar esse discurso, utiliza-se da homologia com o conceito de mais-valia de Karl Marx para a formalização do conceito mais-de-gozar, o produto da repetição do trabalho do inconsciente cuja perda não é calculada. Para isso, adentramos a teoria da mais-valia de Marx e refletimos sobre a constituição do sujeito que perpassa a história e as condições que fazem com que essa mesma estrutura que atravessa a história produza formas socioeconômicas tão peculiares, tais como o capitalismo. Então, a teoria dos discursos de Lacan se faz necessária para o entendimento das formas discursivas que vigoram em determinados momentos históricos, configurando não um novo sujeito, mas subjetividades de uma época

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Luiz do Nascimento Carvalho

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: Violência policial militar em Goiás: sofrimento e resistência 

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: O presente estudo analisa o tema da violência policial militar em Goiás (2000-2011), enfatizando o problema do modo como se articulam a experiência de perda de entes queridos em ações violentas de policiais militares e a busca de compreensão de tais eventos com os recursos semânticos presentes na consciência dos que foram vitimados indiretamente em situações de assassinato ou desaparecimento de pessoas. Para analisar essas situações, é adotado como aporte teórico a noção de estrutura semântica da consciência (ESC) de L. S. Vigotski (1896-1934), inspirado na sua procura pela constituição de uma teoria monista da consciência, que relacione intelecto (cognição) e afeto. A análise centrou-se sobre o conteúdo de jornais impressos, processos arquivados na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás, ata de audiência pública realizada no primeiro semestre de 2006, que objetivou discutir o problema da violência policial, documentos com registros de relatos verbais de acontecimentos vivenciados direta ou indiretamente pelos depoentes. Os resultados revelam que, do ponto de vista da apreensão das ocorrências, há uma tendência, nos depoimentos de pessoas vitimadas indiretamente, a uma concepção fatalista que concebe o destino conforme a forma de lei de talião, centrado na noção de dívida. Em relação à configuração do sofrimento expresso nos depoimentos, a noção de dívida também comparece, em um sentido negativo, na definição de morte de um inocente, que, aliado à certeza da impunidade em se tratando da justiça humana, produzem nos depoentes diferentes expressões de sofrimento. Essas expressões em grande medida vinculamse à forma do acontecimento, se assassinato ou "desaparecimento", bem como na posição – ativa ou passiva – dos depoentes em relação aos acontecimentos. A produção de sentido e a localização dos depoentes no tecido social impactam na forma de expressão do luto pela perda. As implicações para a discussão do problema da relação consciência e afeto são discutidas

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Claudia Formigoni

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: O que é uma criança para a psicanálise? considerações sobre a estrutura e o infantil 

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: Neste trabalho objetiva-se pesquisar o que é uma criança para a psicanálise. Para tanto, estabelece-se uma diferenciação entre infância, sujeito e infantil. A partir de uma perspectiva histórica, mostra-se que a infância, como concebida hoje, é um advento da Modernidade que deu às crianças um lugar particular e viabilizou o surgimento de diversos discursos sobre a criança e a infância. Destaca-se nesta pesquisa que Freud rompeu com o ideal de candura atribuído às crianças à época, pois revelou a sexualidade infantil. As elaborações freudianas a esse respeito, como o presente trabalho mostra, permitem estabelecer importante distinção entre infância, enquanto etapa da vida, e infantil, concebido como marca intrínseca ao psiquismo humano. Dessa forma, conclui-se que criança não é um conceito psicanalítico ou uma noção com a qual opera a psicanálise. Posto isso, parte-se para abordagem da concepção de sujeito conforme postulada por Lacan até o ano de 1958, a qual permite afirmar que para a psicanálise não se trata de uma criança ou de um adulto, trata-se, sim, do sujeito do inconsciente. Com base nisso, faz-se uma retomada do complexo de Édipo lacaniano, a partir da qual evidencia-se que, do ponto de vista psicanalítico, há, na estrutura, um lugar que a criança, ser assim denominado pela cultura, tem que ocupar, o lugar de falo, e, na fantasia, a marca do que resta desse lugar, o infantil. O que importa à psicanálise, portanto, e se apresenta em uma análise, é justamente o infantil postulado por Freud, isto é, o que resta do lugar de falo que todo sujeito ocupou um dia

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Eduarda Abrantes Torres

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Fúlvia Rosemberg

                      Título da tese ou dissertação: Discursos de avós sobre o bebê, sua educação e cuidado

                      Linha de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade

                      Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo geral descrever e interpretar discursos de mulheres-avós sobre a educação e o cuidado de bebês. A investigação se insere na linha de Pesquisa do NEGRI - Núcleo de Estudos de Gênero, Raça e Idade da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP, coordenado pela professora doutora Fúlvia Rosemberg, que vem estudando o processo de construção social da infância no Brasil. Inserida no grupo de pesquisas que investiga discursos proferidos por atores sociais contemporâneos sobre o bebê, sua educação e cuidado, esta dissertação busca colaborar com a construção de uma concepção de cuidado e educação de bebês que inclui a creche de qualidade como direito das crianças de 0-3 anos. Para tanto temos problematizado a construção da agenda de políticas públicas para a infância brasileira contemporânea, nomeadamente a posição subalterna destinada à pequena infância nas políticas educacionais. Adotamos os aportes teóricos dos Estudos Sociais da Infância, que consideram essa fase uma construção social e histórica e a criança um ator social, isto é, também produtor de cultura; dos estudos sobre a construção de problemas sociais, que têm permitido desnaturalizar a concepção de que a agenda de políticas sociais seria tradução de necessidades sociais objetivas. O método adotado foi hermenêutica de profundidade (HP). Foram entrevistadas quatro mulheres-avós com nível superior de escolaridade, residentes na cidade do Recife e pertencentes às camadas médias urbanas da população, que possuem neto(a)(s) na faixa etária de 0 a 3 anos de idade. As entrevistas foram transcritas e analisadas utilizando técnicas de análise de conteúdo baseadas em Bardin e Rosemberg. De uma maneira geral, apreendemos que as avós dispõem de poucas experiências concretas ou informações atuais sobre a creche e as políticas públicas para o bebê, entretanto, estão conscientes que faltam vagas nas creches públicas. Apesar de, em sua maioria, as entrevistadas terem afirmado que já haviam pensado sobre o direito do bebê à creche, aparentemente não o compreendem como um direito para todos os bebês, inclusive seus próprios netos, mas apenas para aqueles que necessitam, para pessoas de camadas menos favorecidas. Destacamos que para as avós entrevistadas, a mãe, no espaço privado de sua própria casa, seria a melhor opção de cuidado e educação do bebê até o ingresso na escola. A avó seria a segunda melhor opção, sendo protagonista ou apenas supervisora de uma babá/empregada doméstica de confiança, terceira opção de educação e cuidado mais citada. A creche apareceu como última alternativa, para os casos em que as mães precisem trabalhar e não tenham alguém de confiança com quem deixar seus filhos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Lúcia Chaves Lima

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: O uso do nome social como estratégia de inclusão escolar de transexuais e travestis 

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: Em 2008, o governo do Estado do Pará autorizou o uso do nome social para travestis e transexuais em todas as unidades escolares da rede pública. Diante desse acontecimento, fez-se uso das teorizações do filósofo Michel Foucault para analisar os efeitos da política do nome social como estratégia de inclusão escolar de travestis e transexuais. Parte-se de histórias de vida de oito travestis/transexuais entrevistadas, além de outras informações produzidas em situações diversas, para problematizar o governo de travestis e transexuais por meio de uma política de inclusão. Para a construção do campo no qual este estudo se insere, apresentam-se os saberes que produzem a travestilidade e a transexualidade como um problema. Do mesmo modo, circunscreve-se a Portaria do nome social como uma estratégia de governamentalidade, dando visibilidade ao seu processo de formulação, assim como as oposições e dificuldades de implementação encontradas. Por fim, apresentam-se aos efeitos da legislação em questão, efeitos estes não redutíveis à almejada inserção do seu público-alvo nas escolas, pois abrangem também o seu potencial em produzir modos de subjetivação. Procura-se demonstrar que tal política cria zonas de tensão entre estratégias de normalização das formas de viver e as práticas de resistência a elas direcionadas. Defende-se que a inclusão escolar da diversidade de modos de viver depende de múltiplos fatores, sendo as políticas de inclusão existentes apenas um dentre esses muitos aspectos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Sílvia Ribeiro

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Fúlvia Rosemberg

                      Título da tese ou dissertação: Relações de gênero e de idade em discursos sobre sexualidade veiculados em livros didáticos brasileiros de Ciências Naturais 

                      Linha de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade

                      Resumo: Esta pesquisa se integra ao Núcleo de Estudos de Gênero, Raça e Idade (NEGRI), do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Na busca pela apreensão das concepções de criança/infância no Brasil, temos desenvolvido pesquisas que analisam discursos proferidos por adultos e destinados a crianças, adolescentes e adultos, cujo tema se refere à infância, em diversos veículos de comunicação. Nossos trabalhos estão centrados na busca de compreensão de eixos de desigualdade de gênero, raça e de idade e têm por interesse apreender as maneiras como as formas simbólicas se entrecruzam com relações de poder. Concebemos gênero, sexualidade e infância como construções sociais, culturais e históricas. Entendemos que a escola é uma das principais instituições que compartilha com a família a socialização de crianças. Nossa perspectiva assume que livros didáticos participam da socialização de crianças e de adultos e adotam uma concepção de socialização. Neste estudo localizamos relações de gênero e de idade como característica estrutural e analisamos essas relações de poder a partir de discursos sobre sexualidade produzidos e veiculados em 11 livros didáticos brasileiros de Ciências Naturais, destinados a estudantes do Ensino Fundamental II, publicados entre 2000 e 2010, avaliados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, no âmbito do Programa Nacional do Livro Didático. Esta pesquisa está amparada pela teoria de ideologia de John B. Thompson, pelos estudos de gênero e os estudos sobre a infância. Os estudos de gênero têm contribuído para o questionamento de padrões sociais rígidos vigentes em nossa sociedade e se referem às interpretações dos saberes e das formas de organização social que constroem e produzem os conceitos de masculino e de feminino em cada conjuntura histórica particular. Os pressupostos dos estudos sobre a infância, fundamentados na concepção de criança como sujeito de direitos, ator social ativo em seu processo de socialização e de infância como um grupo social permanente das sociedades. No campo metodológico, a hermenêutica de profundidade definida por John B. Thompson (2009). A análise confirmou a participação dos livros didáticos na normatização de gênero e de idade. De maneira geral, nos livros didáticos, gênero e idade assumem características similares àquelas dos documentos de políticas públicas. Confirmam-se, por meio da análise realizada, as assimetrias de idade, assim como as de gênero, de cor/etnia nos discursos apreendidos nos livros analisados. Isso se dá pelos elementos que estruturam o conteúdo (imagens e textos) e por meio da estratégia ideológica que universaliza, fragmenta, diferencia, racionaliza, eufemiza, dissimula, estigmatiza e a-historiza a supremacia adulta, branca, heterossexual. Entre permanências e mudanças, mesmo que muita tradição se mantenha identificamos três livros que promovem discussões sobre gênero e contribuem para mudanças nessas relações

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Naiara Roberta Vicente de Matos

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: Emprego apoiado: uma análise psicossocial da inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Esta pesquisa visa analisar na perspectiva da psicologia sócio-histórica a dimensão subjetiva do processo dialético de inclusão/exclusão no trabalho (com e sem apoio) das pessoas com deficiência intelectual para refletir sobre a educação profissional e a proposta de Emprego Apoiado. Trata-se de situar historicamente as pessoas com deficiência, buscando entender quais são as mediações presentes e compreendermos como é vivida subjetivamente a Lei de Cotas na vida dessas pessoas para orientar as práticas de formação e preparação ao trabalho que lhes são oferecidas. Para tanto, recorre aos conceitos de sofrimento ético-político, sentido e significado, estima social, identidade e preconceito para analisar a vivencia da busca por um trabalho, e de se tornar trabalhador nas condições de trabalho oferecidas pela Cota, tendo como pano de fundo a condição sócio-histórica desfavorável à inclusão oferecidas a esses sujeitos e os projetos de preparação para o trabalho que lhes são oferecidos. O método de investigação utilizado está embasado na concepção vygotskiana que considera ação, trabalho e afeto como unidades indissociáveis da subjetividade, amparada na filosofia de Espinosa e na teoria marxista de sociedade. Os resultados obtidos atestam a defasagem entre reconhecimento jurídico e social, pela ausência de estima social, pelo preconceito, pelos modelos de identidade pressupostas, desamparo e solidão a que são relegados, condição social vivida como sentimentos tristes de medo, humilhação, raiva comprometendo a potência de ação desses sujeitos O sentido de trabalho é ambíguo: ele é a única possibilidade de estima e reconhecimento, mais do que a possibilidade de adquirir bens, mas é também fonte de paixões tristes, especialmente o medo constante de errar e, assim perder o emprego. Clamam por preparação ao trabalho e apoio afetivo que eles encontraram no preparador laboral que os acompanhou por um tempo, ao qual enviaram cartas expressando seus sentimentos e necessidades. Ressalta-se a importância do ―Emprego Apoiado‖, onde o profissional desempenha o papel de mediador do cumprimento efetivo da lei de cotas, no plano de desenvolvimento de habilidades e da referência afetiva

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Rafael Michel Domenes

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Territórios em cena: agenciamentos entre espaço e loucura

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O contato com a loucura foi um dos disparadores de perguntas que culminaram nesta pesquisa. Destes contatos decorre esta dissertação que tem como o objetivo principal investigar a articulação entre espaço e produção de subjetividade no trabalho prático do cuidado com a loucura, ou mais especificamente, investigar como se agenciam o espaço e a produção de subjetividade na construção de territórios existências. Para tanto serão utilizadas algumas conceituações formuladas principalmente por Félix Guattari. Também nos valeremos de alguns textos da parceria do autor com Gilles Deleuze, principalmente aqueles que versam sobre a conceituação do território existencial. A pesquisa realizada se vale de aportes empíricos registrados num diário de campo. Percorremos uma experimentação cartográfica ao produzir narrativas que versam sobre os agenciamentos produzidos entre o espaço e a subjetividade. O diário não foi transcrito em seu conteúdo original, foi lido e reescrito em um formato que chamamos de cena. Esta dissertação foi escrita em quatro capítulos. No primeiro buscamos evidenciar, a partir da obra "História da loucura na idade clássica" de Michel Foucault, os sucessivos deslocamentos espaciais experimentados pelo louco no Ocidente; no segundo discutimos a noção de produção de subjetividade e territórios existenciais; o terceiro capítulo trata dos movimentos de Reforma Psiquiátrica e processos de desinstitucionalização; e um quarto capitulo com as considerações finais. Ao final da pesquisa, a possibilidade de construir novas práticas a partir de uma ética da hospitalidade. Ter hospitalidade com o outro em sua singularidade, hospedar-se no território estrangeiro dos loucos. Essa hospedagem como um achado da pesquisa. Uma indicação de manejo atenta para a importância das práticas impulsionadas pela RP, produzirem intervenções e ações provisórias. Os serviços devem ser inventados diariamente em um plano temporário. Assim, diminuem-se os riscos de repetições balizadas pelas forças e lógicas, sejam disciplinares ou de controle, e possibilita maneiras de atuação não burocratizadas que possam abrigar as produções de subjetividade singulares

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Renata Felis Bazzo Repa

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: O desenvolvimento do sentido de realidade em Freud

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: O presente estudo procurou examinar o conceito de sentido de realidade na obra de Sigmund Freud. Ainda que bastante utilizado nas pesquisas psicanalíticas, há poucas definições sobre o conceito, restando muitas dúvidas a respeito de suas atribuições na função da apreensão da realidade. Contribui para isso o fato de Freud utilizá-lo apenas uma vez, sob essa denominação, no texto O mal-estar na civilização (1930), quando afirma haver um desenvolvimento do sentido de realidade. Esta tese freudiana tornou-se frequente em muitas pesquisas posteriores em psicanálise que procuraram estabelecer os modos como esse desenvolvimento ocorreria. A presente pesquisa visou investigar se e como o sentido de realidade poderia se desenvolver. Para isso, procuramos definir o conceito, investigando também a noção de sentimento de realidade. Posteriormente, o estudo faz um levantamento da utilização desse conceito na tradição psicanalítica, sua constante ligação com aquele de desenvolvimento e os problemas que essa junção poderia acarretar para o tratamento psicanalítico. Na fase seguinte, estabelecemos o que poderia ser desenvolvimento psíquico para Freud. A última etapa consistiu, por sua vez, no cruzamento das hipóteses a respeito do sentido de realidade com os modos de desenvolvimento encontrados em Freud. Este trabalho sugere os seguintes resultados: que é possível encontrar diferentes concepções de desenvolvimento para o sentido de realidade em Freud, mas que nenhuma delas sugere a existência de um desenvolvimento nos moldes da epigênese ou como um processo totalizante

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Renata Leatriz de Campos Temps

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Resistir x desistir: um estudo sobre os atingidos por barragens da Usina Mauá/PR 

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: O presente trabalho consiste em uma pesquisa de campo seguida de um levantamento teórico-bibliográfico, com o intuito de analisar a dialética resistência x desistência e suas implicações na vida dos atingidos pela construção da usina hidrelétrica de Mauá. Para tanto, tem como principal objetivo apresentar o modo de funcionamento do processo de construção da Usina hidrelétrica de Mauá, os impactos gerados e como a população atingida decodifica todas as mudanças que ocorrem em suas vidas. Para tal compreensão do fenômeno estudado fez-se uso das categorias de análise do Materialismo Histórico Dialético. O processo investigativo baseou-se inicialmente no levantamento bibliográfico sobre o tema para, em seguida, focar a história de vida dos sujeitos envolvidos e, posteriormente, analisar os dados levantados. Este estudo permite afirmar que, enquanto a lógica capitalista mediar as relações existentes entre empresas e atingidos, há que se pensar e projetar modelos de desenvolvimento nos quais essas relações tornem-se mais humanas e menos desiguais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Rosemary Jimenez Ventura dos Santos

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: A solução do sintoma ou o sintoma como solução? do sujeito em questão para a psicanálise, medicina e educação 

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: Este trabalho partiu da questão quem é esse sujeito que não aprende? e inspirado nas modulações propostas por Lacan sobre o tempo lógico, foi organizado em três partes. A primeira parte, Instante de Olhar, trata das questões relacionadas ao aprender e ao não aprender. Partindo da multiplicidade de posições que acercam essa questão, investigou-se as raízes históricas dos chamados problemas de aprendizagem e a presença do saber médico no âmbito educacional manifestada através de diagnósticos referendados a partir do DSM – Diagnostic and Statistical Manual for mental Disordes. Necessário se fez, considerar a educação no contexto da sociedade atual, bem como recorrer à história da educação para compreender quem seriam essas crianças que não aprendem. Trata-se nesta pesquisa de estudar por meio da Psicanálise, seus conceitos e proposições, esse sujeito da contemporaneidade cujo sintoma se manifesta nessa forma específica: não aprender. Na parte II, Tempo para Compreender, estudamos o sujeito e sua constituição para a Psicanálise de Freud e Lacan, nos debruçando também ao estudo do sintoma, iniciado pela caracterização de sua origem, o lugar que lhe foi e é outorgado na medicina e na psicanálise e suas articulações na constituição do sujeito. Finalmente, Momento de Concluir, ao discutirmos a especificidade do sujeito que não aprende, pela singularidade do sintoma "não aprender", o sentido e o além do sentido, defendemos a ideia de que a Psicanálise fornece, em termos críticos, uma importante crítica da prática diagnóstica exercida pela medicina e psicologia quanto aos problemas de aprendizagem e em termos propositivos, defendemos a importância e a relevância de se tomar o sujeito que não aprende para além do fenômeno estritamente observável e para além de uma prática terapêutica reeducativa, possibilitando-lhe uma escuta

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Samanta Micheli Cunha

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: Percursos, enfrentamentos e apoios na convivência com o câncer de mama

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: Em decorrência da alta mortalidade de mulheres por câncer de mama no país, ocasionada pelo diagnóstico tardio, a doença vem sendo, progressivamente, foco das políticas e programas governamentais da saúde da mulher. Visamos com essa pesquisa compreender os principais desafios que as mulheres atendidas no SUS encontram no percurso que fazem entre os serviços de saúde, com ênfase nas estratégias de enfrentamento, nos apoios e na maneira como convivem com a doença. Ao questionar os fundamentos ontológicos da verdade e entender que a realidade é múltipla, o câncer de mama não é compreendido como um ente uno rodeado por diferentes olhares. Tendo como pressupostos epistemológicos as noções de multiplicidade, performance (enactment), materialidades e socialidades postuladas por Mol (2008) e Law e Mol (1995), propomos o prisma da complexidade: o câncer é múltiplo e performado por diversas práticas. Fazemos também um diálogo com algumas noções da Teoria Ator-Rede, dentre elas o princípio da simetria entre humanos e não humanos na rede heterogênea em que o câncer é performado. As reflexões sobre campo-tema e pesquisa no cotidiano serviram de base teórico-metodológica, no período em que permanecemos no serviço de mastologia do Ambulatório de Saúde da Mulher de Jundiaí-SP. Para atingir os nossos objetivos, utilizamos diversos instrumentos de pesquisa e fontes de informação, como observações e conversas registradas em diário de campo, documentos do ASM, sites governamentais, entrevistas com profissionais do serviço e com mulheres que passavam por diferentes fases de diagnóstico e tratamento. A partir da narrativa dessas mulheres, elaboramos mapas dialógicos com as categorias temáticas: diagnóstico, cirurgia, tratamento, enfrentamentos e apoios, relação com os profissionais de saúde e percursos. Verificamos as implicações do rastreamento constante e o limiar entre a saúde e a doença nos casos "suspeitos", bem como as materialidades e socialidades presentes em cada estágio do câncer de mama e as diversas práticas que o performam. Buscamos compreender as similaridades e particularidades no enfrentamento da doença e vimos que a convivência com ela é permeada por dificuldades, tensionamentos, negociações e conflitos entre os profissionais e as mulheres, mas também é atravessada por protagonismo, vínculo, acolhimento e solidariedade

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Simone Gibran Nogueira

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Psicologia crítica africana e descolonização da vida na prática da capoeira Angola

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Esta investigação teve dois objetivos centrais: o primeiro visou demonstrar e defender a coerência de utilizar perspectivas teóricas, epistemológicas e metodológicas culturalmente consistentes com a visão de mundo africana para analisar e produzir conhecimentos sistemáticos sobre a prática capoeira Angola. O segundo objetivo buscou produzir uma análise dessa prática social a partir das suas expressões culturais africanas com vistas a identificar o seu potencial enquanto uma práxis comunitária que pode promover descolonização mental e libertação pessoal e coletiva. Para tanto, realizei estudo sistemático de referências fundamentais da Psicologia africana e um Doutorado Sanduíche para aprofundar conhecimentos junto a pesquisadores mais experientes da área nos EUA. A partir da perspectiva africana, analisei processos históricos, políticos, filosóficos e práticos da capoeira Angola, bem como a maneira que eles foram experienciados por duas mulheres, uma branca aprendiz e uma negra mestra de capoeira Angola. A primeira é a própria pesquisadora que assumiu o duplo papel de pesquisadora-participante, e a segunda é a participante que não só colaborou com a sua história de vida, mas também com a confecção do trabalho, assumindo a dupla função de participante-pesquisadora. A análise das diferentes dimensões descritas foi produzida com base em referências teóricas de pesquisadores capoeiristas, ensinamentos de mestres transmitidos de forma oral, conhecimentos encarnados no corpo das participantes, registros em diários de campo de visitas a grupos de capoeira, conversas aprofundadas com a participante-pesquisadora e auto entrevista da pesquisadora-participante. A pesquisa demonstra que a prática da capoeira Angola perpetua conhecimentos linguísticos, ritualísticos, orais, musicais e corporais oriundos de culturas ancestrais africanas. Esses conhecimentos possuem múltiplos sentidos e são articulados de forma multifacetada proporcionando aprendizados sobre a vida em seus aspectos físicos, mentais e espirituais. A análise das experiências vividas pelas participantes na prática da capoeira Angola demonstra que esta cultura tem o potencial de promover uma autorreflexão crítica da pessoa na sociedade a partir da oportunidade de vivenciar e encarnar novas formas se ver, pensar, sentir e viver no mundo. Esta experiência crítica criou condições para que as participantes empreendessem processos de autodeterminação pessoal e coletiva na sociedade. Elas não só descolonizaram suas vidas como aprenderam a desenvolver uma práxis comunitária e libertária nas suas relações pessoais e em seus trabalhos profissionais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Tarsila Maria Ovelheiro

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: A procura pelo pronto socorro: uma análise psicossocial da busca por saúde em grande metrópole 

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Este trabalho visa colaborar com a compreensão dos sentidos da busca pela saúde em uma grande metrópole, utilizando como local de pesquisa o Pronto Socorro de adultos de um grande hospital de alta complexidade da Zona Norte da cidade de São Paulo. A base teórica da pesquisa é a Psicologia Social de perspectiva Sócio-Histórica. Apresenta uma contextualização do processo de desenvolvimento do significado do conceito de saúde e da construção das políticas públicas brasileiras de atendimento a ela para situar historicamente o problema de pesquisa e destacar a dialética exclusão/inclusão como uma dimensão social da saúde/doença, que qualifica o sofrimento gerado por esse processo ético-político para expressar a síntese de processos históricos, subjetivos e sociais, permitindo, assim, ultrapassar a aparência da culpabilidade e responsabilidades individual nas manifestações e práticas de busca da saúde na atualidade. O procedimento de coleta das informações foi de caráter etnográfico com observação participante e entrevista com roteiro orientador. A análise das entrevistas foi orientada pelas reflexões de Vygotsky sobre sentido, significado e subtexto da linguagem, que indica que o pensamento não coincide diretamente com sua expressão verbalizada. Iniciou-se com a busca das unidades temáticas emergentes relacionadas à saúde e ao Pronto Socorro, com destaque às expressões que representem a base afetivo-volitiva: afetos e motivos. Observou-se: que a procura dos sujeitos por atendimento no pronto socorro está relacionada com seus sofrimentos, emoções e, principalmente, com a esperança de encontrarem uma resposta para esses sofrimentos; e que a instituição representa para eles uma figura de excelência por ter amplos recursos tecnológicos, atendimento de urgência e livre acesso à população sem necessidade de agendamentos, ou seja, ele representa atendimento, diagnóstico e, com estes, a cura, rápida e eficiente

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Tatiana Varela Vieira

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: O processo de desidentidade na categoria bancária: um estudo sobre o nexo causal do desgaste mental 

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: A presente pesquisa foi fundamentada através da Psicologia Sócio- Histórica e teve como objetivos: identificar o nexo causal entre o desgaste mental do trabalhador bancário e as relações de trabalho; compreender as relações existentes entre o momento de fusão nos bancos e o aumento de trabalhadores que desenvolvem transtornos mentais e investigar o adoecimento mental e o atendimento ao trabalhador bancário. A partir da perspectiva Sócio-Histórica se consideram o indivíduo e a sociedade, a subjetividade e a objetividade integradas e constituintes de um todo, em constante relação dialética e transformadora. Diante disto, optamos por desenvolver uma análise qualitativa, utilizando a Análise de Núcleos (Aguiar e Ozella, 2006) como opção metodológica, por esta oferecer a possibilidade de analisar os fenômenos humanos e sociais em seu processo dinâmico. Os sujeitos dessa pesquisa foram trabalhadores bancários que adoeceram e passaram por processo de fusão nas instituições que possuíam vínculo. Estes sujeitos foram convidados a participar da pesquisa, em locais previamente escolhidos, e garantidos os procedimentos éticos, realizamos entrevistas semiestruturadas que foram gravadas. Depois, as entrevistas foram transcritas, agrupadas em pré - indicadores, indicadores e núcleos, que foram analisados de acordo com a base teórica. Algumas categorias foram fundamentais para o desenvolvimento da pesquisa: subjetividade, trabalho e identidade, pois, através delas, pode-se compreender o indivíduo inserido em sua totalidade, pertencente a um meio social e representante de características próprias, mas mutáveis. Os Termos "Dimensão Subjetiva da Realidade", cunhado por Furtado (2002), "Identidade como Metamorfose", estudado por Ciampa (2005) e "Desgaste Mental" conceituado por Seligmann-Silva (2011) são a base para a compreensão da pesquisa. Os trabalhadores entrevistados apresentam processos de desidentidade causados por desgaste mental, físico e subjetivo. Através da pesquisa, pudemos identificar que existe nexo causal entre as condições de trabalho por eles vivida e o desgaste mental ocorrido

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Taynã Malaspina de Freitas Bonifácio

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Trabalho, felicidade e sentido para geração y na modernidade líquida

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: A Geração Y, composta por jovens nascidos entre os anos de 1978 e 2000, chega ao mercado de trabalho e traz consigo novas demandas, entre elas a busca de prazer, felicidade, liberdade, desafios, aprendizados e sentido no trabalho. Nos últimos anos, apesar de essa geração ganhar forte presença nos diferentes meios de comunicação, as abordagens relacionadas a ela, na maioria das vezes, a consideram uma instância psicossocial homogênea. A partir de um estudo qualitativo, composto por um grupo de discussão e 16 entrevistas semiestruturadas, utilizando o método comparativo, é possível identificar similaridades, mas também diferenças significativas entre os discursos dos jovens atuantes em formatos de trabalho distintos: tradicional, flexível, ONG e empreendedores. No perfil tradicional o trabalho é um meio para conquistas materiais e construção de carreira. No formato flexível o trabalho é fonte de realização pessoal. Para os jovens de ONGs o trabalho é um meio de gerar transformação social e construir um legado. E, por último, os empreendedores possuem um relação mais forte com o trabalho como meio para a sustentação financeira, já que a preocupação com a família é mais intensa para esse público. O estudo ainda evidencia o cenário complexo vivido por esses jovens que buscam o prazer, o sentido e a expressão no trabalho, caracterizado por um ethos romântico-expressivo, mas que ainda estão presos ao ethos instrumental, no qual o trabalho assume a lógica capitalista marcada pelo interesse econômico. Há também o desejo de o trabalho se tornar um fim, mas a possibilidade atual é de ser apenas um meio, numa sociedade marcada pelo consumo. O trabalho impacta decisivamente a dimensão da felicidade, devido ao tempo dedicado a essa atividade. E, ainda, o sentido é fundamental na relação com o trabalho, contudo, para cada perfil entrevistado assume significados diferentes. Deve-se destacar que essa geração não "casa" com o trabalho, ela apenas "namora" o trabalho, e o namoro dura enquanto houver a satisfação. Só o namoro pode proporcionar a autonomia, liberdade e espaço para individualidade; aspectos tão valorizados por esses jovens. Eles não querem cair na rotina e no "laço forte" do casamento

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Verônica Alves Fernandes

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: Contribuições da ética da psicanálise à política pública de saúde

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: O presente estudo teve por objetivo refletir como a teoria psicanalítica sustentada na prática clínica pautada na ética de bem-dizer o desejo, pode sinalizar nas instituições outros modos de lidar com os ideais, valores e as leis instituídos no campo social. Partimos de um breve histórico do Movimento da Reforma Sanitária no Brasil que culminou com a instituição dos SUS e, em seguida, apresentamos a atenção básica à saúde (ABS) e interrogamos o mal-estar que se faz presente nas relações que se estabelecem entre pacientes e profissionais de saúde nas UBS, assim como os impasses e obstáculos que se verificam para a efetivação e consolidação das ações de promoção e prevenção à saúde realizadas nestes serviços. Uma revisão bibliográfica nos permitiu verificar a inserção da psicanálise em diversos serviços de saúde, principalmente, na rede de saúde mental e na atenção hospitalar, assinalando a importância de sustentar a escuta do singular do sujeito nestes espaços e os efeitos de deslocamentos em posições rígidas e pré-concebidas nos pacientes, na equipe de profissionais da saúde e, consequentemente, nas relações institucionais. Utilizamos como marco teórico-metodológico o discurso psicanalítico orientado no ensino de Freud e Jacques Lacan para demonstrar a contribuição da ética da psicanálise para o campo da saúde pública, incluindo os serviços de atenção básica, atentando para o fato de que a psicanálise não recua diante da fala do sujeito, único elemento que pode fazer exceção e marcar uma ruptura na homogeneidade e padronização de todo saber generalizável que, buscando a universalidade, acaba por cristalizar o sujeito em sua história. Dar voz ao sujeito nos parece essencial se pretendemos avançar nos objetivos das ações em saúde que visam mudanças nos territórios de vida das populações dos grandes centros urbanos, que, para tanto, devem ir além de intervenções nos efeitos decorrentes das condições sócio-econômicas e culturais em que a comunidade e o sujeito se encontram

                      Link na biblioteca digital

                       

                    2012  

                    2º Semestre/2012

                    •  

                      Nome do Aluno: Alejandra Padilla Gómez

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Hibridismos ato-autor e responsabilidade no sistema de justiça juvenil: reflexões desde os escritos de Michel Foucault sobre o direito

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: A partir das noções de direito penal de ato e de direito penal de autor são analisadas algumas perspectivas teóricas no campo da justiça juvenil, utilizando como conceito articulador a noção de responsabilidade, que é associada à culpabilidade, no âmbito jurídico, da teoria do delito. Alguns autores, a favor de uma perspectiva garantista, entendem a responsabilidade como elemento fundamental que marca a passagem do Sistema Tutelar ao paradigma Proteção Integral no sistema de justiça juvenil. O Sistema Tutelar que utilizou como principal instrumento a condição de "situação irregular", estaria mais articulado ao exercício de um direito penal de autor. Já no paradigma de Proteção Integral, baseado nos princípios da Convenção Internacional sobre os Direitos da Criança, em que os adolescentes autores de ato infracional gozam de direitos e garantias fundamentais, antigamente não reconhecidos, estaríamos mais próximos de um direito penal de ato. Analisamos como, para além destas distinções, tanto os marcos jurídicos da justiça juvenil, quanto a sua implementação, inscrevem-se num sistema híbrido, onde constatamos uma coexistência de ambos modelos do direito penal, de ato e de autor. Com base no papel do direito à luz dos escritos de Michel Foucault, articulamos as condições de possibilidade de um direito penal de ato com o regime de soberania. De outro lado, relacionamos o direito penal de autor aos mecanismos disciplinares, às técnicas penitenciárias, à construção do delinquente, sua patologizaçao e aos mecanismos de normalização. E suas conotações contemporâneas a partir das técnicas do biopoder, que propõem novas formas de normalização apoiadas em noções de periculosidade e risco. Com base nestas articulações analisamos as noções de risco e periculosidade concluindo que, em nosso contexto político atual tais noções são articuladas no juízo de responsabilidade. E os diagnósticos de periculosidade colaboram nas estratégias de produção de risco, funcionais aos mecanismos da biopolítica. Apontamos no final alguns cuidados levados em consideração no que diz respeito à temática, em particular no caso da adolescência

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Ana Silvia Ariza de Souza

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: A saúde na perspectiva ético-política: pesquisa ação participante na Comuna da Terra Irmã Alberta do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Esta tese é uma pesquisa ação participante (PAP) realizada com o Setor de Saúde do MST nos anos de 2008 a 2011. Durante o seu processo de realização, teve o objetivo de transformar a ação desenvolvida em PAP segundo o referencial da psicologia sócio-histórica que é de base materialista e dialética para melhor orientar as ações, à luz dos conhecimentos extraídos na relação e da mediação teórica, na direção do objetivo do Movimento de potencializar a capacidade de ação política. A concepção de saúde que orienta é a defendida por Sawaia que entende saúde como uma totalidade, na confluência entre a dimensão material, política, biológica e ética, pois é da ordem da potência de vida. Foi eleito como foco de pesquisa as afecções sofridas (experiência de viver na Comuna da Terra Irmã Alberta, local em que foi realizada a pesquisa) para refletir sobre a dialética entre potência de vida e emancipação e sofrimento ético-político, potência de padecimento e servidão. Ou seja, compreender as forças que abrem caminho para a saúde ético-política ou ainda a capacidade de existir em ato e a compreensão do que inibe essa potência no processo de construção da Comuna Irmã Alberta. Para compreender a dinâmica da afetividade e sua imbricação no processo saúde-doença, baseamo-nos na perspectiva sócio-histórica de Vygotsky, na filosofia de Espinosa e nas reflexões realizadas no Núcleo de Estudos Psicossociais da Dialética Inclusão Exclusão Social (NEXIN). Foram realizadas 49 entrevistas individuais, além de utilizados relatórios e diário de campo para encontrar o subtexto dos discursos. As unidades de significado encontradas foram: trabalho, terra, estudo/formação, organização comunitária e ações políticas, incluindo o atendimento à saúde para ampliar a compreensão. Concluímos que embora vivam precariedade e problemas de saúde decorrentes da não regularização da terra com ausência de recursos e políticas públicas de saúde bem como de reforma agrária por parte do Estado; as conquistas e capacidade de enfrentar as dificuldades os potencializa a ser e existir em ato, promovendo a transformação de si e da sociedade, tendo as ações políticas, especialmente as ocupações, papel potencializador nesse contexto

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Carolina Guidi Gentil

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Crime e loucura: problematizações sobre o louco infrator na realidade do Distrito Federal

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico- HCTP, ou também conhecido mais popularmente por Manicômio Judiciário- MJ se constitui, hoje, como o dispositivo central no trato do personagem do louco infrator. Este trabalho preferirá adotar a expressão louco criminoso, e também de Manicômio Judiciário, não por pretender legitimar a existência estrita e irremediável deste personagem e deste local, mas justamente para apresentar de forma clara o imaginário social hegemônico que o atravessa, e a instituição a ele delegada historicamente. No trato deste personagem duas leis seriam centrais para a compreensão do lugar hoje destinado a estes sujeitos. A primeira delas a da Medida de Segurança, localizada no Código Penal de 1940 e em vigor até hoje. A segunda a da Reforma Psiquiátrica (nº 10.216/2001) aprovada em 2001, com uma nova política de saúde mental angariada principalmente na desinstitucionalização e cuidado dos sujeitos em instituições abertas. Por ora se sabem que estas duas leis operam de maneiras dissonantes em muitos sentidos, o que provoca um jogo de forças, onde ora uma se sobressai diante da outra, e vice-versa. Estruturamos a dissertação em três capítulos. O primeiro deles focalizará a construção da figura da periculosidade, sua formação discursiva e os atores institucionais que dela participam. O segundo será configurado a partir do histórico brasileiro, e de como os estudos internacionais ecoaram aqui, culminando na lei da Medida de Segurança. E por último, numa fotografia do presente, quando se apresentará um perfil dos sentenciados à Medida de Segurança, no regime de internação, no DF, buscando tornar visíveis as funções do Manicômio Judiciário hoje. Estabelecer esse percurso configura uma maneira de trabalho baseada em conceitos de Foucault onde se busca as raízes históricas da construção de uma objetivação, no nosso caso o imbricamento entre crime, patologia e defesa social, bem como os dispositivos de seu funcionamento. Especificamente os mecanismos das Medidas de Segurança, os exames médico-psiquiátricos e as instituições de custódia. Encontramos como resultado que esses sujeitos seriam efeito de um percurso institucional, anterior à internação na ATP com uma porcentagem elevada de casos que tiveram passagem anterior por instituição de saúde, saúde mental e/ou o sistema socioeducativo. Além disso, são sujeitos solteiros, com baixa escolaridade, e em sua maioria diagnosticados com transtornos relacionados à psicose e esquizofrenia. Os crimes variam desde furtos a homicídios. Essa pesquisa encontrou dados semelhantes a outras realizadas anteriormente em outros Estados, e realizamos, também, algumas comparações. Ao encontrar uma sobreposição de duas leis vigentes e buscar entender qual tem se sobressaído, bem como buscar fundamentar os dispositivos vigentes para essa sobreposição, e suas possíveis consequências ideológicas e políticas, a pesquisa nesta área se constitui como instrumento de análise e atualização de dados para possíveis novas ações políticas

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Celia Maria Marcondes Ferraz Silva

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                      Título da tese ou dissertação: Por uma psicologia social brasileira: Sílvia Tatiana Maurer Lane

                      Linha de Pesquisa: História da Psicologia

                      Resumo: Nosso propósito ao elaborar esta tese é contribuir com o estudo da Psicologia Social no Brasil, mostrando que Silvia Tatiana Maurer Lane (1933-2006) teve importância relevante na formulação das bases teóricas de uma Psicologia Social Brasileira, adotada por psicólogos sociais, professores e pesquisadores. A atividade docente foi fundamental para a formação do pensamento da intelectual respeitada, tendo se desenvolvido por meio de uma postura crítica, permanente, à psicologia social de influência americana e aos métodos tradicionais de ensino. A PUC de São Paulo, instituição na qual trabalhou durante quarenta anos, proporcionou à Silvia um ambiente de liberdade intelectual que favoreceu o seu trajeto. Escolhemos para estudar a autora um caminho ainda não trilhado por outros pesquisadores que falaram a respeito da ilustre professora, conduzindo a nossa pesquisa, em especial, a partir dos documentos pessoais encontrados no acervo deixado na PUC de São Paulo sob a guarda do Núcleo de Estudos em História da Psicologia-NEHPSI, além de livros, entrevistas e biografias escritas por outros autores. A análise do percurso de Silvia nos mostrou conexões importantes entre o seu trabalho e o contexto sócio-histórico e revelaram o prestígio da professora no Brasil e no exterior. Para o estudo das ideias, tomamos por base um texto ainda não publicado, denominado: "Caminhos percorridos", escrito pouco tempo antes da sua morte e cuja finalidade era preparar uma coletânea dos seus textos, publicados ou não, mas de difícil acesso. A leitura nos permitiu entender a estrutura dada por ela ao seu próprio pensamento. Constamos que a psicologia da linguagem, as bases teóricas para formulação de uma psicologia social brasileira, a psicologia comunitária, o processo grupal e a mediação emocional são temas que estão presentes ao longo de toda a obra, gerando pesquisas, textos, cursos e apresentações, recebendo ao longo do tempo, novos olhares e releituras que fizeram avançar a compreensão dos temas. A obra não se encerra com a sua morte, deixando espaço para novos estudos e textos a serem produzidos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Daiane Rose Cunha Bentivi

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Da lavoura ao concreto: os impactos sociais causados pela construção da refinaria Premium I em Bacabeira/MA

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: A presente pesquisa tem como tema central a análise dos impactos sociais nos trabalhadores rurais do município de Bacabeira-MA causados pelo início da obra de construção de um Grande Projeto de Investimento: a Refinaria Premium I da Petrobras. A partir da análise desse estudo de caso, avaliamos a forma como pequenas cidades de características tradicionais são engolidas pelo sistema econômico capitalista. O estudo desenvolveu-se mediante as vivências de moradores e trabalhadores do povoado de Salva Terra II que foram removidos da área. Para tanto, utiliza-se o referencial teórico da Psicologia Sócio-Histórica, que concebe o sujeito como fruto de seu contexto histórico e social. A partir da análise dos dados obtidos, percebe-se os impactos tanto nas relações simbólicas quanto na realidade objetiva dos sujeitos afetados, indicando assim a necessidade de haver um planejamento prévio das medidas mitigadoras a serem adotadas pelos GPI em comunidades tradicionais atingidas

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Dílson Wrasse

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: Afinidades eletivas: ética religiosa e utopias sociais - análise psicossocial de uma organização de base comunitária

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Esta dissertação analisa o processo de configuração da consciência e da identidade de um sujeito político envolvido historicamente entre as concepções da ética religiosa e as concepções utópicas sociais de transformação da realidade e de emancipação humana. Utilizamos como estratégia metodológica de coleta e análise dos dados o estudo de caso do tipo histórico-organizacional, privilegiando as análises de documentos elaborados ao longo da história. Destacou-se para o estudo de caso a Ação Comunitária Paroquial Jardim Colonial que reúne 10 unidades de atendimento para crianças e adolescentes e que está inserida no contexto da periferia de São Paulo, Zona Leste, Distrito do Iguatemi. O sujeito político em análise nasceu do movimento do Clube de Mães na década de 1970, ganhou forças através das CEBs, institucionalizou-se como Centro de Formação Política, consolidou-se como um trabalho social ligado ao Movimento de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, incorporou-se atualmente às políticas estatais, tendo como a principal parceira a Secretaria de Assistência Social do Município de São Paulo. Verifica-se que várias organizações de base comunitária surgiram na cidade de São Paulo motivadas pela atuação da Igreja Popular, mas que hoje não dispõem de mediadores, como no passado, para a formação e definição da identidade do sujeito político. A redução dos espaços políticos internos e externos não propicia que processos grupais construam suas identidades para poderem, por sua vez, redefinir suas posições na sociedade

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Flávia Blikstein

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Destinos de crianças: estudo sobre as internações de crianças e adolescentes em Hospital Público Psiquiátrico

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: A presente dissertação tem como principal objetivo colaborar com o desenvolvimento do campo da saúde mental infantojuvenil. Para tanto, este estudo propõe-se a investigar como e por que, apesar dos avanços da Reforma Psiquiátrica brasileira, se mantém a internação de crianças e adolescentes em hospitais psiquiátricos no Estado de São Paulo. Escolhemos como campo de pesquisa o CAISM Philippe Pinel por ser a instituição de referência para a internação de crianças e adolescentes no Estado de São Paulo. Por meio dos prontuários, investigamos o perfil das internações entre janeiro de 2005 e dezembro de 2009. As estratégias metodológicas foram desenvolvidas a fim de apreender as particularidades das crianças e adolescentes internados neste período e evidenciar suas trajetórias institucionais até a internação. A partir da análise dos dados produzidos, pudemos fazer algumas observações sobre o funcionamento do campo da saúde mental infantojuvenil. Em nosso estudo observamos que as crianças e adolescentes são encaminhados à internação de duas formas distintas: por serviços de saúde ou por ordem judicial. Após uma análise comparativa entre estas duas formas de encaminhamento, pudemos observar que as internações via ordem judicial, em diversos casos, ocorrem em circunstâncias que contradizem as normas da Reforma Psiquiátrica e do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Concluímos assim que novas práticas e políticas públicas do campo da saúde mental infantojuvenil devem priorizar ações transversais e intersetoriais do poder público

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Jacy Corrêa Curado

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: Multiplicidade de "pobrezas" nas redes heterogêneas das políticas públicas contemporâneas

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: Esta tese apresenta a pobreza como múltipla e complexa, performada por uma rede de materiais heterogêneos nas políticas públicas contemporâneas. Para chegarmos a esses pressupostos construímos diálogos teóricos e epistemológicos com a abordagem da Psicologia Social Discursiva, tais como a construção histórica da pobreza, a importância da linguagem nessa construção, a polissemia de sentidos e seus repertórios linguísticos. Procurou-se entendê-la como manifestação de governamentalização do Estado Moderno, que permitiram o exercício de uma de forma específica e complexa de governo, que tem por alvo a população pobre. O enfrentamento à pobreza também passou por ressignificações trazidas pelos processos de metamorfose e reconversão da questão social, produzindo mudanças no marco das políticas sociais contemporâneas, assumindo o formato da transferência de renda. Para compreender como a Política Pública de Enfrentamento à Pobreza é performada por uma rede heterogênea de atores humanos e não humanos via o Programa Bolsa Família, articulou-se ainda um diálogo com algumas pontuações da Teoria Ator-rede e referenciais epistemológicos que questionam os fundamentos ontológicos de verdade e realidade por meio das noções de multiplicidade e performatividade. A partir das observações, entrevistas, conversas e leitura de documentos públicos das ações do Programa Bolsa Família, descrevemos três versões de "pobrezas": a pobreza calculada, a cadastrada e a controlada. Essas versões coexistem entre si, e não devem ser entendidas de forma isoladas de tal modo que somadas produziriam um todo ou comporiam um retrato da "pobreza" homogênea, estável e permanente, apreendida por uma diversidade de olhares e perspectivas. Ao contrário, propomos aqui se trate de uma multiplicidade de "pobrezas". Pontuamos também as conexões e bifurcações entre as versões de pobrezas produzidas pelas materialidades e socialidades da rede heterogênea das políticas públicas de enfrentamento à pobreza, como forma de desestabilizar, desterritorializar e flexibilizar as noções tradicionais de pobre e pobreza

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Jamila Casimiro Pereira

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: O sofrimento ético-político na vida intra e extra religiosa de filhos de Umbanda na cidade de São Paulo

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: Este trabalho parte da concepção de que apesar de haver na atualidade um incentivo à diversidade humana e à pluralidade religiosa, ainda existem manifestações excludentes em relação a muitas delas. O seu objeto de estudo são as configurações objetivas e subjetivas do processo de manutenção da pertença religiosa em convivência com as demandas da vida cotidiana de pessoas filiadas a Umbanda na cidade de São Paulo. O espaço urbano foi determinante para atender o questionamento sobre a comunidade umbandista paulistana, ainda em exploração no campo dos estudos das populações de tradicionalidades africanas no Brasil, no que se refere ao histórico da população negra paulistana no bairro e na cidade. Foram entrevistados integrantes de um templo de Umbanda situado no bairro da Barra Funda da referida cidade. Foram analisados os históricos de vida de 4 adultos identificados como umbandistas e com trajetória de vida intra-religiosa e extra-religiosa diversas. A análise das entrevistas revelou 4 núcleos de sentido da experiência de ser filiado á umbanda: o território de encontro, a pertença religiosa, a manutenção da pertença e a superação do ressentimento e da inação. A categoria mediadora da análise das histórias de vida foi a afetividade, escolhida por ser a base motivacional da ação do sujeito e por condensar as determinações subjetivas da sua condição social. Os autores de referencia do enfoque da afetividade são Espinosa, Vigotski e Sawaia. Os resultados desse estudo revelam que o sujeito umbandista, no cotidiano da modernidade, ainda vive situações de inclusão perversa, sofrimento ético-político pelo preconceito que ronda esta religião, o que se objetiva na forma de sentir e agir sobre a própria realidade. Os aspectos históricos de tradicionalidade africana Bantu que ainda permanecem na dinâmica da religião é uma dimensão da umbanda que favorece a força de vida, pois não os aliena em um poder transcendental, inibindo a reflexão e os mantendo na esperança de milagres. Ao contrário, ocorrem eventos extraordinários em termos de sua potência de transformação da vida ordinária desses sujeitos, mas as mudanças que são produzidas não são mágicas, dependem da reflexão e ação racional das pessoas no conjunto de suas condições subjetivas e objetivas configuradas nos bons ou maus encontros

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Jussara Spolaor

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: A construção de uma cultura de riscos de desastre em Blumenau, SC: análise da cobertura das enchentes de 2008 e 2011 pelo Jornal de Santa Catarina

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: Blumenau é uma cidade situada no Médio Vale do Itajaí, em Santa Catarina, que convive com enchentes desde antes de sua colonização, no século XIX. Com o desenvolvimento da cidade, emergem problemas em relação às enchentes e deslizamentos de terra, os quais são objeto de atuação governamental e comunitária. Esta dissertação tem como enfoque a construção de cultura de risco de desastre segundo as atuações governamentais e comunitárias para o enfrentamento desses acontecimentos na cidade de Blumenau. Adotamos como aporte teórico a noção de governamentalidade (FOCAULT, 1978[2008]), de sociedade de risco (BECK, 1986[2010]) e de gestão de riscos (SPINK, 2001). Para tanto, utilizamos o Jornal de Santa Catarina, de circulação local, para o entendimento das atuações governamentais e comunitárias durante as enchentes ocorridas em 2008 e 2011. A análise da pesquisa teve como enfoque a visibilidade midiática sobre as duas enchentes, a partir de análises das capas do Jornal de Santa Catarina; a construção da cultura de risco de desastre pela análise de reportagens das editoriais Geral e Especial. Nosso recorte temporal focou nas capas utilizadas no primeiro mês e nas reportagens veiculadas durante a primeira semana, nos dois acontecimentos. Os resultados sugerem a transformação de uma cultura de desastre orientada pela inevitabilidade dos eventos e ação pós-desastre para uma cultura de risco de desastres, a qual preconiza a prevenção. Também sugerem que os sentidos construídos para caracterização de desastre são definidos, sobretudo, pelos impactos ambientais, humanos e da rotina da cidade. Dentre os atores oficiais, os resultados sugerem maior organização governamental de 2008 a 2011, especificamente em relação à prefeitura e à Defesa Civil. Sobre a organização local, as ações de cunho voluntário passam a ser geridas pelos atores oficiais, no ano de 2011, com pouco destaque para o ponto de vista das pessoas diretamente atingidas pelos desastres (vítimas) nos dois períodos analisados. Os resultados nos conduzem a pensar que a construção de uma cultura de risco de desastre tem como foco a gestão dos riscos pelos órgãos governamentais, a qual tem como objeto a manutenção de condições de "normalização" sobre o cotidiano da cidade, incluindo a passagem das ações comunitárias locais a serem geridas pelos órgãos governamentais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Maria Carolina Rissoni Andery

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Emancipação e submissão por meio da religião? histórias de vida no Presídio da Polícia Militar "Romão Gomes"

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Em tempos em que a violência é cada vez maior nos centros urbanos e a Polícia Militar, instituição agenciadora da violência pelo Estado, está cada vez mais em pauta, seja por sua violência, pela violência sofrida através dos ataques de facções criminosas ou por discussões sobre seu funcionamento e surgimento, é importante notar e questionar a existência de um presídio próprio para seus integrantes. No Estado de São Paulo, local em que foi realizada a pesquisa, há grandes discussões, com muitas pesquisas realizadas para criticar a existência dessa instituição e suas consequências numa sociedade individualista. Com o advento da modernidade, as relações estão mais fluidas, tem-se o pluralismo e com ele a crise de sentido, momento em que novas respostas são procuradas, mesmo que em velhas instituições como a religião. Da mesma forma que a Polícia Militar do Estado de São Paulo, a religião é questionada como instituição, presenciamos essa questão, principalmente por meio do sincretismo, respostas a situações sociais relacionada à religiosidade e ao processo sociocultural. No Presídio da Polícia Militar "Romão Gomes", o sincretismo é evidente uma vez que existem muitas manifestações religiosas e muitos internos frequentam mais de um culto, não necessariamente da mesma religião. Por essa possibilidade e pelo fato de a religião fazer parte da política de identidade deste local, o objetivo da pesquisa foi compreender o sentido dado à religião por diversos internos. A partir das discussões teóricas, participação nos cultos e narrativas de histórias de vida dos internos entrevistados, foi possível perceber que há metamorfose e possibilidade de emancipação, que não ocorre automaticamente, mas no processo de criação de sentido e submissão à religião, como percebido

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Miriam Ferrari

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Um estudo da dimensão subjetiva do doador de recursos financeiros às organizações do terceiro setor na cidade de São Paulo: contribuições para compreender o ato de doação

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: Este trabalho propõe enriquecer a experiência do profissional do terceiro setor na direção da psicologia-social, convidando-o a ter um comprometimento com sua causa que vá além das técnicas de captação de recursos e realização dos projetos da organização à qual pertence. O que está proposto aqui é uma aproximação sincera dos sujeitos tanto de um lado quanto do outro. Para tanto, foi percorrido um caminho: a história da benemerência, a situação do terceiro setor no Brasil, as bases de teoria sócio-histórica e estudos da subjetividade, uma pesquisa qualitativa com grupos focais para exercício da postura proposta. Esta pesquisa não pretende descobrir como motivar um doador, mas entender o processo que antecede a doação, ou seja, o que levou uma pessoa a querer dispor de uma certa quantia em dinheiro para contribuir no projeto de uma organização do terceiro setor. Aqui vamos aprofundar a compreensão da dimensão subjetiva, os sentidos e significados do ato da doação de pessoas que investem em causas sociais. O objeto de estudo desta pesquisa são os anseios, os desejos do doador a partir da sua formação social, cultural e política e suas contradições. O método foi o estudo qualitativo, tendo como bases teóricas a Psicologia-Sócio Histórica a partir de Vigostki, Leontiev e a micropolítica de Felix Guattari – entre outros. Para essa análise, foram realizados dois grupos focais, as falas dos participantes posteriormente classificadas em categorias num mapa dialógico, e em seguida comentadas levando em consideração as bases teóricas acima mencionadas. Os resultados considerados são a própria dinâmica ocorrida nos grupos focais, o desnudamento dos participantes, e a agregação de mais subsídios para um próximo encontro com um doador ou candidato a doador

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Neide Alessandra Maria Rocha Giordano

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: A identidade do contador de história na contemporaneidade – conto de tradição de transmissão oral como mediador para ações emancipatórias do homem contemporâneo

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Este trabalho tem por objetivo estudar os contos de tradição oral e sua influência na identidade do contador de histórias moderno à luz do sintagma: identidade-metamorfose-emancipação do psicólogo social Antonio da Costa Ciampa, para quem a noção de identidade permite ao homem conhecer como os processos influenciam a formação dos indivíduos e como normatizam as expressões de seus projetos de vida. Realizou-se um estudo teórico sobre a voz que diz o conto tradicional – poderoso veículo da imaginação – como um som que materializa a palavra "bem-dita". Chegou-se à palavra do contador de histórias tradicionalista para quem a palavra é sagrada. Os estudos desses contos nos levaram a diversos teóricos que observaram o conto tradicional, cada qual do seu ponto de vista, investigando origem e idade do conto tradicional. O status de literatura infanto-juvenil oferece à matéria do mundo do Era Uma Vez, um ingresso para o mundo interior do homem. É apresentado o curso A Arte de Contar e Ouvir Histórias na Contemporaneidade do Instituto Sedes Sapientiae em São Paulo, "formador" de contadores de histórias desde 2002: cenário de onde surgiram os sujeitos da presente pesquisa. Apresenta ainda os recursos utilizados pela pesquisadora no decorrer do trabalho. Nesse sentido, concluiu-se a tese de que os contos de tradição oral, na vida do sujeito envolvido, foram os embriões de um processo de emancipação e fortalecedores para a construção de futuros projetos de vida, do sujeito. Por fim pode-se dizer que os contos de tradição oral funcionaram como verdadeiros bálsamos medicinais, como dizem os antigos contadores de histórias. As vozes dos antigos bardos e mestres da narrativa oral encontram ressonância nos contadores de histórias atuais, que seguem o ritmo e a rima do contar oralmente; elas criam imagens no ar e materializam o verbo propiciando um caminho de emancipações daquilo que nos confina

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Pricila Gunutzmann

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: A identidade do poeta contemporâneo à luz do sintagma identidade-metamorfose-emancipação

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: Esta dissertação busca investigar as metamorfoses da identidade do poeta contemporâneo e o sentido que estes atribuem a sua arte bem como os posicionamentos políticos percebidos em seu papel. Para isto, partimos da Psicologia Social, tendo como categoria central a identidade, vista a partir do sintagma identidade-metamorfose-emancipação, propondo entender o fenômeno não apenas no seu aspecto instrumental, mas em todo o contexto no qual o poeta contemporâneo está inserido. Por meio da análise da história de vida de dois poetas da atualidade, foi possível compreender os processos de transformação e emancipação da identidade humana nas sociedades contemporâneas, que se dá em contextos permeados pela dialética regulação/emancipação. O estudo em questão analisou o poeta enquanto sujeito contemporâneo, capaz de interpolar tempos e abrir rupturas para que seu leitor as preencha com as próprias vivências, proporcionando metamorfoses. Percorremos a construção do papel do poeta em nossa sociedade e suas diferentes personagens históricas: artista, político e guardião de metamorfoses, verificando suas relações com a atualidade. Deste modo, este trabalho buscou tecer reflexões acerca das diferentes possibilidades de emancipação na contemporaneidade bem como oferecer subsídios para discutir os sentidos da metamorfose e as identidades pós-convencionais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Rael Bispo Beserra

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Antonio da Costa Ciampa

                      Título da tese ou dissertação: Comunidades de relacionamento virtual como agentes potencializadores de emancipação

                      Linha de Pesquisa: Identidade

                      Resumo: A presente pesquisa que trabalha com a perspectiva da Psicologia Social pretende compreender os processos envolvendo a metamorfose identitária (CIAMPA, 1987, 1995) de pessoas que utilizam as comunidades de relacionamento virtual como um meio importante para suas construções sociais e identidade. A intensificação do virtual na contemporaneidade é uma questão emergente que ainda gera algumas controvérsias quanto às consequências para o indivíduo e seus processos de socialização. É provável e natural que as divergências permaneçam por algum tempo, estamos diante de uma nova realidade. A pesquisa é apenas mais uma contribuição para outros estudos que certamente acontecerão. A realidade virtual é cada vez mais real na vida das pessoas. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que tem como técnica principal a História de Vida. Essa é uma técnica utilizada no NEPIM (Núcleo de Estudos e Pesquisas em Identidade- Metamorfose), do programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social da PUC-SP, coordenado pelo profº Drº. Antonio da Costa Ciampa e tem alcançado resultados importantes para a Psicologia Social. A pesquisa apoiou-se em um relato de uma pessoa que durante cerca de 12 anos manteve relacionamentos sistemáticos com uma mesma comunidade virtual. A dissertação procura compreender como uma pessoa se utiliza da realidade virtual como agente potencializador de emancipação em sua trajetória de vida. O posicionamento ético e crítico permitiu, também, perceber os riscos de considerar as realidades – presencial e virtual – desconectadas, deixando clara a importância de compreendê-las como realidades complementares e interdependentes

                      Link na biblioteca digital

                       

                    1º Semestre/2012

                    •  

                      Nome do Aluno: Alberto Monteiro Barroso de Sousa

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Futebol, criança e valores políticos

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: O futebol no Brasil é o esporte das massas e das elites, que rompe classes sociais e aproxima a todos num único objetivo, o gol. Usualmente, o futebol é visto como lazer, mas além da diversão, quais serão os valores transmitidos ou reforçados pelo futebol? O presente trabalho tem por objetivo investigar se há relação entre valores transmitidos através do futebol com valores em crianças com idades que variem de 10 a 12 anos de idade. Ao observar um jogo de futebol percebemos que erros e consequentes injustiças acontecem com frequência, porém nem sempre a injustiça cometida é percebida como sendo algo ruim, pois ao mesmo tempo ela é boa para torcida favorecida e ruim para a torcida prejudicada, sendo que esse sentimento de justiça e injustiça ocorre frequentemente durante uma partida de futebol podendo gerar a banalização da injustiça já que nem sempre a injustiça é sentida como sendo algo negativo. Trata-se de pesquisa exploratória, pois faz análise de valores políticos transmitidos por intermédio do futebol para crianças em fase de socialização política e desenvolve um novo método de aplicação da pesquisa com crianças. O eixo norteador do referencial teórico baseia-se no pressuposto de que as modalidades da consciência política e as formas de ações individuais e coletivas dos indivíduos variam de acordo com a vida rotineira/ cotidiana, com as restrições da vida cotidiana e com as noções culturais de valores e crenças das relações sociais. O resultado verificado na pesquisa demonstrou que para os adversários, as regras devem ser mais rígidas do que para os aliados e que a afinidade pessoal tem forte influência sobre o entendimento de justiça entre as crianças

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Alekssey Marcos Di Piero Sobral

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria do Carmo Guedes

                      Título da tese ou dissertação: Noções de irracionalidade na psicologia das massas

                      Linha de Pesquisa: História da Psicologia

                      Resumo: A presente investigação teve por objeto o estudo de possíveis noções de irracionalidade nas teorias de alguns dos autores pioneiros da Psicologia Social, então nomeada Psicologia das Massas. Supô-se que a presença de uma noção de irracionalidade nessas teorias poderia ser indício de um movimento histórico mais amplo, descrito como uma guinada em direção à irracionalidade, pelo qual teria passado todo o empreendimento filosófico-científico no fim do século XIX e começo do século XX. A pesquisa se dedica, assim, a procurar pelo elemento irracional subjacente às teorias de Gabriel Tarde, Scipio Sighele e Gustave Le Bon a fim de entender suas coincidências e nuances e traçar algo de seu possível destino na história da psicologia. Para a realização da proposta, o trabalho desdobrou-se em duas formas de análise: a primeira, léxica, em que se investigou a trama de significantes nas teorias que poderiam apontar para uma noção de irracionalidade, e a segunda, histórica, que se propôs a entender o caminho e o significado da trajetória das noções de irracionalidade na psicologia e na ciência contemporânea, de uma forma geral. Na primeira análise, fez-se uso do pensamento tardio de Ludwig Wittgenstein acerca dos jogos de linguagem. Na segunda, as teses de Adorno e Horkheimer desenvolvidas principalmente na Dialética do Esclarecimento foram a base para uma interpretação da história. Quando as análises chegam a termo, conclui-se em favor da presença bem destacada de uma noção de irracionalidade em cada um dos autores investigados, noções estas constituidoras das formas gerais de um sujeito irracional velado, que teria sido posteriormente carreado para a psicanálise e enfim, popularizado. Tal virada em direção à irracionalidade observada nas ciências do espírito teve paralelos nas ciências naturais, como no caso da emergência da Física Quântica, um dos exemplos abordados. Longe de imaginarmos a noção de irracionalidade como uma ameaça à razão e a ciência, podemos vê-la, numa perspectiva dialética, como um sinal de abertura em direção ao estudo do mundo e do homem concretos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Alice Wilmers Bei 

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: O dispositivo apoio matricial em saúde mental no Núcleo de Apoio à Saúde da Família: uma clínica da transicionalidade?

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: Esta pesquisa refere-­‐se ao estudo da clínica ampliada em saúde mental na Atenção Básica, realizada através do acompanhamento do trabalho de Apoio Matricial de uma equipe de Núcleo de Atenção à Saúde da Família (NASF) no Município de São Paulo. Teve como proposta refletir sobre o tipo de clínica produzido entre o NASF e uma equipe de saúde da família (ESF), tendo como foco de investigação o imaginário sobre loucura, a questão medicamentosa e a possibilidade de criação de novos modos de subjetivação. Para tanto, valeu-­‐se de um caso clínico em construção por ambas as equipes, analisando-­‐se de que forma o Apoio do NASF facilita, ou não, o processo de produção de uma clínica ampliada, transformadora da clínica tradicional. Neste sentido, utilizou-­‐se o conceito transicionalidade, apresentado por Winnicott para pensar as experiências criativas e de singularização, para se discutir sobre a criação de novos modos de subjetivação na clínica produzida entre as equipes em questão. Neste estudo, o NASF foi reconhecido como importante pela ESF, no sentido de oferecer-­‐lhe ajuda e suporte para o atendimento de casos complexos, para além da compreensão e intervenção psiquiátrica dos transtornos mentais; foi considerado ainda apoio para o enfrentamento de uma realidade de trabalho caótica e por si só geradora de adoecimentos. Entretanto, neste contexto, grande parte dos profissionais demonstrou dificuldade em criar novas intervenções clínicas, que ultrapassassem as já estabelecidas. Para favorecer o processo criativo e a vivência de experiências de transicionalidade na e a partir da clínica, foi percebida a necessidade de haver mais apoio aos profissionais, especialmente os do NASF, que oferecem matriciamento, mas não o recebem

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: André Bruttin

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Contribuições da psicologia social do trabalho e das organizações para a gestão de pessoas em fábricas recuperadas: um estudo de caso na Metalcoop

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: Esta é uma tese de psicologia social, dentro do campo da psicologia organizacional e do trabalho, que teve como foco principal desenvolver um sistema de gestão de pessoas com foco em promoção de saúde do trabalhador em uma fábrica recuperada, a partir de uma atuação crítica do psicólogo inserido nas organizações. Para tanto utilizei como referencial teórico a psicologia social do trabalho e das organizações e a psicologia de perspectiva sócio-histórica e como referencial metodológico a proposta do campo-tema. A pesquisa foi realizada em uma fábrica recuperada localizada em Salto, São Paulo, e teve como principais resultados a implementação de um sistema de gestão de pessoas que inverte a polaridade tradicional da organização do trabalho, saindo do direcionador mais tradicional o capital e passando a ter no trabalhador o foco principal dos processos de trabalho. O programa com vistas a promoção de saúde implementado na Metalcoop, foi escorado em cinco eixos principais. a) colocar o trabalho a serviço do trabalhador, em que buscamos que as práticas e políticas de gestão tivessem o trabalhador como foco principal; b) fomentar o desenvolvimento humano através do trabalho, em que buscamos pensar ações de desenvolvimento a partir do trabalhador e não da organização; c) trabalhar políticas de identidade e identidades políticas, em que buscamos projetos que pudessem viabilizar um novo personagem, o sócio-trabalhador ao mesmo tempo em que fomentávamos os projetos pessoais de identidade dentro da organização; d) Fomentar a participação do trabalhador no processo decisório da organização, em que buscamos ampliar os espaços de participação democrática dentro da organização ao mesmo tempo em que buscávamos desenvolver a visão crítica do trabalhador, para que aproveitasse melhor os espaços democráticos existentes; e) saúde ocupacional, em que buscávamos fazer a gestão dos processos de trabalho evitando que fossem elementos geradores de adoecimento

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Bruno da Graça Leite Padilha

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Teatro participativo em projetos comunitários: uma abordagem de avaliação da conscientização e das emoções

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: A Presente tese de doutorado é resultado de um estudo sobre a avaliação de processos de conscientização e empoderamento pela análise da implicação dos aspectos emocionais integrantes destes processos. A pesquisa foi realizada com base na metodologia de pesquisa etnodramática, utilizando de técnicas de teatro participativo como Sociodrama e Tetro do Oprimido. As experiências se desenvolveram por dramatizações em espaços da Comunidade da favela do Real Parque na cidade de São Paulo As análises tiveram como base os fundamentos da Psicologia Social Comunitária, do Cotidiano e do Interacionismo Simbólico. Os resultados são apresentados na perspectiva da conscientização, do empoderamento comunitário, com objetivo de contribuir no desenvolvimento de instrumentos de avaliação da transformação de sujeitos participantes de projetos de intervenção comunitária

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Carla Pellicer dos Santos

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Fúlvia Rosemberg

                      Título da tese ou dissertação: Discursos sobre creche no Jornal Folha de S. Paulo online (1994-2009)

                      Linha de Pesquisa: Relações de Gênero, Raça e Idade

                      Resumo: O objeto desta dissertação é descrever e interpretar discursos sobre creche captados em peças jornalísticas publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo, no período de 1994 a 2009. Esta pesquisa se integra ao Núcleo de Estudos sobre Gênero, Raça e Idade (NEGRI), do Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Esta dissertação está fundamentada na concepção de criança como ator social, sujeito de direitos, e de infância como um grupo social permanente das sociedades. Concebemos as crianças como ativas no seu processo de formação e desenvolvimento, assimilando e produzindo conhecimentos e conteúdos da cultura ativamente: da mesma forma com que a cultura transforma a criança, a criança também transforma a cultura. O arcabouço teórico utilizado foi os Estudos Sociais da Infância e a Teoria de Ideologia de John B. Thompson. Essa última afirma que as maneiras como as formas simbólicas são produzidas, transmitidas e recebidas podem criar e manter relações de poder sistematicamente assimétricas. Formas simbólicas são um amplo conjunto de falas, ações, expressões que se constituem como construções significativas. Essa dimensão simbólica e o sentido por ela mobilizado constituem, também, a realidade social e participam ativamente da construção das relações sociais. De acordo com o enfoque dos estudos sobre a construção de problemas sociais, a definição de um problema social não constitui o reflexo de suas condições objetivas, mas resulta de sua construção a partir das formas como eles são concebidos e definidos, pela sociedade, perpassados pela projeção de sentimentos coletivos. Foi realizado um levantamento de peças jornalísticas a partir dos descritores "creche infância" e "creche criança", selecionando aquelas que fizeram menção direta à creche. O período recortado tomou como limite inferior a data de início de publicação das peças jornalísticas no meio on line e como limite superior a data 13 de setembro de 2009 quando versões impressa e on line tornaram-se compatíveis. Após o exame de qualificação, foi realizada uma busca intencional associando ao termo creche os principais marcos legais da EI. Para a descrição dos dados foram utilizadas técnicas de análise de conteúdo propostas por Bardin e Rosemberg. Constituímos cinco núcleos de sentido: reduzida visibilidade do tema creche; opacidade em sua caracterização; retórica de denúncia/ataque em contexto de crise; ausência de crianças, de suas vozes, de suas individualidades, de suas histórias. Houve um silêncio refratário, uma certa omissão, um discurso pouco informativo e formativo. Esses discursos produzidos e transmitidos pelo jornal produziram e sustentaram relações de dominação de adultos sobre crianças, ou seja, produziu ideologia

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Carlos Alberto Lopes

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Mensuração do capital social em comunidades no interior do Estado de São Paulo

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: Esta pesquisa apresenta a mensuração de níveis de capital social em 6 dimensões inter-relacionadas em três bairros de diferentes cidades no Estado de São Paulo. Foi utilizada a metodologia de questionário com perguntas fechadas e abrange um total de 81 entrevistados. O aporte teórico esta centrado nas pesquisas de Robert D. Putnam com outros subsídios a partir de James Coleman e Pierre Bourdieu e o aporte metodológico parte das pesquisas do Grupo Temático sobre Capital Social do Banco Mundial. Derivado dos dados obtidos foi estabelecido um índice exploratório de capital social que é apresentado como primeiro passo para o aprimoramento de instrumentos de pesquisa sobre capital social

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Carlos Augusto Teixeira Temperini

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Adoção homoparental e infância: uma análise da mídia

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: Nesta dissertação objetiva-se descrever e interpretar conteúdos sobre adoção homoparental e infância, captados nas peças jornalísticas da Folha de S. Paulo Online (Folha.com), publicadas entre os anos 2000 e 2011, a fim de compreender a construção social da infância e o debate acerca da adoção homoparental. A hipótese da pesquisa é de que a construção do problema social - adoção homoparental e infância - poderão estar subordinadas a relações de dominação. A publicação do tema no maior jornal do país multiplica, através das formas simbólicas, relações de poder. O arcabouço teórico foi construído à luz das teorias de ideologia de John B. Thompson (2009) e dos estudos sociais sobre a infância. Para análise das peças jornalísticas, utilizou-se a hermenêutica de profundidade e análise de conteúdo de Bardin (1977). Elegeram-se como universo da pesquisa, 245 peças jornalísticas entre os anos 2000 e 2011, sobre a discussão da adoção homoparental e infância. Para compor o corpus selecionamos as peças jornalísticas que apresentaram conteúdo do contexto nacional e, por último, foram selecionadas 16 peças jornalísticas que retrataram casos de adoção homoparental. Os resultados apresentam o tema adoção homoparental sendo discutido nas peças jornalísticas como tema secundário, diluído na discussão da Nova Lei de Adoção, bem como na união civil de casais homossexuais. Observou-se, ainda, que a adoção está intimamente ligada ao direito de constituir família – questão esta que o jornal não problematizou no âmbito dos direitos das crianças e tampouco no âmbito dos direitos dos homossexuais. O tratamento dado às questões da adoção homoparental foi mais polemizada do que problematizada, ofuscando os direitos das crianças e adolescentes. Examinando à luz dos princípios éticos, o discurso da Folha de S. Paulo sobre adoção homoparental e infância desconsidera o bem estar dos personagens nele apresentados, podendo ser considerado ideológico, uma vez que contribui para a estigmatização das crianças e homossexuais, sustentando relações de dominação

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Dayse Andrade Bispo Silva

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Cotidiano da residência terapêutica

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: As Residências Terapêuticas são um dos principais instrumentos de inserção do tema da loucura na sociedade, pois são casas onde moram (principalmente) sujeitos egressos dos hospitais psiquiátricos. Esta pesquisa se propôs a olhar como o cotidiano dos moradores de uma RT enseja vetores de produção de subjetividade. Para tanto, inicialmente, trazemos a história do morar da loucura no Ocidente, desde seus movimentos mais "livres" na sociedade até o enclausuramento do louco, seguindo com a trajetória brasileira, suas experiências e os movimentos políticos que construíram a nossa atual Política de Saúde Mental, até a história e o cenário atual das RTs, focando mais especialmente o município de São Paulo. Para a discussão sobre o cotidiano, valemo-nos dos aportes de Pichon-Rivière e Micheal de Certeau e com Felix Guattari tematizamos a produção de subjetividade. A Observação Participante foi nosso instrumento metodológico no período de seis meses numa RT masculina no município de São Paulo. Esta observação se deu no cotidiano da casa e também no acompanhamento das saídas dos moradores para suas atividades. Utilizamos como referencial metodológico a Análise Institucional que nos permitiu acompanhar e desenhar alguns recortes do cotidiano desta RT por meio de cenasanalisadoras. Tais cenas foram analisadas a partir de alguns vetores de subjetivação, mais especificamente aqueles sinalizados pela perspectiva da reabilitação psicossocial, na ótica de F. Rotelli e B. Saraceno: a reconstrução dos sentidos/valores, do tempo, da responsabilização e o reingresso ao corpo social. As noções do morar e habitar também foram acionadas como operadores de análise. Esta experiência singular apontou para reflexões importantes quanto as RTs: o valor das mesmas na reabilitação psicossocial, principalmente na circulação social, na promoção da autonomia, e na produção de novos sentidos para o viver. Cabe ainda destacar as dificuldades para a ampliação dessa casa/serviço derivadas pelo baixo envolvimento do gestor local associados aos entraves financeiros que a montagem desse serviço requer e a falta de uma campanha nacional sobre as mudanças na saúde mental

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Fernanda Almeida Castro Segui

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Sentidos do vínculo afetivo para educadores de instituições de acolhimento: um estudo de caso

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O afastamento familiar deveria ser uma medida excepcional e provisória aplicada como medida de proteção à criança em risco pessoal ou social, como preconiza o Estatuto da Criança e do adolescente (Art. 101 parágrafo único). Esses serviços têm como função oferecer um ambiente saudável e de qualidade para o desenvolvimento da criança e a garantia dos seus direitos. É nesse ambiente que muitas crianças e adolescentes vivem parte de sua história e constroem novos vínculos, nas relações com adultos e crianças da instituição. No cotidiano da criança e do adolescente na instituição de acolhimento a figura do educador social tem importância fundamental. No contexto das relações concretas observadas em um serviço de acolhimento da região metropolitana de Curitiba buscamos identificar e analisar os sentidos do vínculo afetivo para os educadores sociais. Propusemos pensar o vínculo a partir de uma perspectiva institucional, utilizando como referencial as pesquisas de Marlene Guirado. Através da observação do cotidiano da instituição e do discurso dos educadores nas entrevistas, procuramos dar visibilidade aos sentidos (o abandono, a agressão, a indiferença e os afetos positivos como o carinho e o cuidado) produzidos pelos educadores para o vínculo. Percebemos que a instituição família ainda prevalece nesse tipo de atendimento e que os educadores enfrentam grande dificuldade em assumir os limites na relação com as crianças. O importante investimento que deveria acontecer nos processos de seleção e formação do educador social não acontece

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Gabriela Gramkow

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Maria Cristina G. Vicentin

                      Título da tese ou dissertação: Fronteiras psi-jurídicas na gestão da criminalidade juvenil: o caso Unidade Experimental de Saúde

                      Linha de Pesquisa: Lógicas Institucionais e Coletivas

                      Resumo: O presente trabalho explicita e reorganiza as tramas que compõem a história da Unidade Experimental de Saúde do Estado de São Paulo (UES), equipamento público destinado a jovens autores de atos infracionais diagnosticados com Transtorno de personalidade anti-social (TPAS). Acompanhamos desvios, inflexões de rumos e estabilizações que foram se produzindo no período de 2002 a 2011 em torno do caso UES, de sua fase de "Projeto" à institucionalização. Rastreamos mais especificamente as relações psijurídicas que empreendem jogos de forças em um campo de luta, forjando posições e contraposições. Para tanto, nos valemos de pesquisa documental, principalmente, de processos jurídicos de jovens internados na UES e de processo administrativo – constituído pelo poder judiciário. Esse processo administrativo monitora e incita a criação de respostas de tratamento aos jovens autores de ato infracional com demandas em saúde mental e que derivam na constituição dessa unidade experimental. A análise, orientada pelas obras de Foucault e Castel, buscou identificar as condições de possibilidade de produção do TPAS e da UES. Foram sistematizadas as enunciações produzidas pelos atores psi e os atores da justiça na configuração de uma estratégia de internamento compulsório – um CONTINUUM INTERNAMENTO - sustentado no argumento da periculosidade e da defesa social. As táticas psi-jurídicas da medida protetiva de tratamento psi em regime de contenção e da interdição civil cumulada com internação psiquiátrica compulsória regulam o circuito do internamento em nome da proteção social e da garantia do direito à saúde. Na problematização da emergência da UES com a prática do internamento de jovens autores de ato infracional e a experimentação do continuum psi-jurídico, colocamos em análise a articulação da tática psi-jurídica para a regulação da criminalidade juvenil pela biopolítica da população e suas estratégias de controle social pela via da patologização. Nessa análise, depreende-se uma lógica de controle a operar a fórmula UES. Duas linhas de argumentos se agenciam e se retroalimentam: a linha do perigo social e a linha do investimento no tratamento. A rede de relações de saber-poder na política de gestão da criminalidade juvenil brasileira se atualiza; configura-se um paradigma jurídico-político como solução para uma aparente nova demanda. A partir do exame de perfis humanos, a estratégia de controle dos desviantes opera uma gestão dos riscos dos ineducáveis como política de prevenção da reincidência do indivíduo perigoso. Na gestão dos riscos, a criminalidade é um risco não erradicável. O acontecimento UES põe em evidência relações de poder que dialogam com a concepção de campo como modelo político, forjado numa lógica de exceção. Entendendo o TPAS como "incurável" e "intratável", a gestão da criminalidade juvenil isola o indivíduo periculoso por meio de tecnologias modernas e eficientes pelo argumento da ordem social. A FÓRMULA UES de conter o TPAS está vinculado ao modelo de exílio para purificação do socius. A UES simula processo de tratamento improvável que perdura por quatro anos; e seis jovens continuam sofrendo experimentações malogradas

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Isabel Tatit

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                      Título da tese ou dissertação: Do discurso de isolamento a uma experiência de solidão

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Política

                      Resumo: Este trabalho apresenta distinções entre o discurso de isolamento e a experiência de solidão. Deparamos com numerosos discursos contemporâneos sobre solidão que a patologizam a partir de abordagens universalizantes e a submetem a procedimentos de cura. Tais discursos reproduzem imperativos de felicidade e auto-suficiência, transformando a experiência de solidão em algo a ser extirpado do campo social. Na clínica, pacientes que viveram deslocamentos territoriais e consequente afastamento de seus familiares apresentam muitas vezes essa posição de auto-suficiência, o que nos leva a crer que seus discursos de isolamento sejam bastante permeáveis às ações dos discursos de autonomia difundidos na sociedade. Ao longo desta pesquisa, o significante da solidão emergiu episodicamente como expressão do mal-estar do sujeito nas brechas do discurso de isolamento. Assim, quando se apresenta como um contraponto ao discurso dominante, a solidão pode traduzir uma experiência ética por manifestar a singularidade do sujeito

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Lidiane dos Anjos Santos

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Odair Furtado

                      Título da tese ou dissertação: Responsabilidade social empresarial na relação trabalho e educação: instrumento de transformação social?

                      Linha de Pesquisa: Trabalho e Ação Social

                      Resumo: A Responsabilidade Social Empresarial é uma construção que reflete a inserção social sistêmica das empresas, sempre sujeitas às normas formais e informais em constante transformação na sociedade e, por essa razão, o debate sobre esta temática configura uma arena importante para o confronto político de interesses. Partindo de uma análise crítica sob a luz da Psicologia Social e, mais especificamente, da Psicologia Sócio-Histórica, se faz importante entender o processo histórico, principalmente no Brasil, que fez com que o tema da Responsabilidade Social assumisse relevância, bem como o cenário atual no qual ela está inserida, o público-alvo principal dessas ações e o discurso empresarial analisado acerca da imagem divulgada pela própria empresa. Diante disto, a presente pesquisa teve por objetivo analisar, a partir da Psicologia Social, a proposta da transformação social contida na concepção de responsabilidade social empresarial. Para tanto, utilizou-se do estudo de caso a fim de aprofundar como o discurso empresarial se relaciona às categorias trabalho e educação, já que a maioria dos projetos existentes está voltada a questão da formação para o trabalho. Através de materiais publicados pela própria empresa em caráter público, a coleta de dados buscou abranger o máximo de expressões da instituição escolhida, a qual afirma adotar a Responsabilidade Social Empresarial como prática em sua rotina. A análise de dados seguiu o modelo de Análise de Conteúdo de Bardin, (2011), a qual substanciou a descrição e a interpretação dos dados descritivos, visando melhor compreender as informações coletadas, ampliando o conhecimento sobre o tema da pesquisa e respondendo aos questionamentos que deram origem à investigação. Como resultado, foi possível identificar a relação claramente estabelecida entre trabalho e educação como forma de adestramento, a exclusão abordada de maneira naturalizada e as parcerias entre empresa, Estado e Sociedade Civil como uma solução aos problemas sociais. Por fim, foi observado que a transformação social descrita no discurso analisado não tem caráter anti-capitalista. Ao invés disso, mantém uma postura a favor dos lucros empresariais

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Mariana Prioli Cordeiro

                      Nível: Doutorado

                      Orientador: Mary Jane Paris Spink

                      Título da tese ou dissertação: Psicologia social no Brasil: multiplicidade, performatividade e controvérsias

                      Linha de Pesquisa: Práticas Discursivas e Produção de Sentidos

                      Resumo: A Psicologia Social apresenta inúmeras definições, abordagens teóricas e objetos de estudo. Nesta tese, embasados em pesquisas da Teoria Ator-Rede, argumentamos que esses não são diferentes aspectos ou atributos de um mesmo objeto, mas elementos que ajudam a performar diferentes versões desse objeto. São, portanto, elementos que fazem Psicologias Sociais diferentes, embora relacionadas entre si. Que fazem uma Psicologia Social múltipla, ou seja, que é mais do que uma ao mesmo tempo em que é menos do que muitas. Para construir esse argumento, lemos e relemos livros-texto de Psicologia Social disponíveis em duas bibliotecas de referência, buscando identificar como eles descrevem as práticas, referenciais teóricos, objetivos e locais de atuação da disciplina. Após essa leitura, observamos que vários desses manuais abordam a crise que assolou a Psicologia Social na década de 1970 e decidimos buscar materiais que nos ajudassem a contar melhor essas histórias. Além disso, decidimos selecionar duas dissertações de mestrado e duas teses de doutorado defendidas na área, afinal, esses trabalhos tendem a descrever de forma mais detalhada os procedimentos utilizados. Por fim, fizemos um levantamento de textos de acadêmicos e documentos de domínio público que abordam a criação do título de especialista em Psicologia Social. Tratamos todos esses materiais não apenas como "textos", mas como materialidades que produzem efeitos, se conectam, se articulam com outros textos, com outras práticas. Ou seja, os tratamos como materialidades que produzem certas realidades da Psicologia Social. Buscamos, com isso, chamar a atenção para a possibilidade de ordenar e de coordenar a realidade de diferentes modos. De reconhecer que em uma disciplina cabem múltiplos e diversos actantes. De fazer uma Psicologia Social que busca conexões complexas que articulam humanos a não humanos e que performam múltiplas realidades

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Patricia D'Elboux Rodrigues

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Bader Burihan Sawaia

                      Título da tese ou dissertação: Abrigos provisórios: afetos passageiros? estudo sobre assujeitamento/resistência em adolescentes no interior de serviços de acolhimento

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Social e Dialética Exclusão/Inclusão

                      Resumo: A presente pesquisa tem o propósito de analisar as afecções dos adolescentes que se encontram em situação de acolhimento institucional provisório, na interface com os saberes da instituição, e de refletir sobre processos de sujeição e de autonomia. Para compreender os conceitos de passividade e de autonomia, lança mão os aportes teóricos dos filósofos Espinosa e Foucault. O método utilizado foi qualitativo e pautou-se na genealogia de Michel Foucault, que analisa as relações de poder e evidencia os saberes não legitimados pela ciência, os saberes construídos no cotidiano, a partir das práticas exercidas. Foram estudados nove adolescentes acolhidos em duas instituições (uma governamental e uma de orientação religiosa. Eles revelam possibilidades de ações de resistência e autonomia. Destaca-se ainda a emergência de um tema não previsto nos objetivos da pesquisa: a relação entre regimes de verdade e o processo de subjetivação do jovem não é direta. É mediada pela família, sobre quem incidem tais regimes de verdade e que muitas vezes são avaliadas, cobradas e normatizadas e, por vezes responsabilzadas pelo acolhimento e demora no desacolhimento de seus filhos. Há um roteiro explícito e implícito no que concerne ao que devem fazer, como pré-condição para o desacolhimento. Em uma das instituições a ênfase era dada mais para o preparo do jovem, do que o da família. Cabe destacar ainda que em certos processos houve uma dissonância no que se refere ao modo moralizante com que o abrigo via a família, contraposto a uma possibilidade da parte do serviço técnico e do juiz da Vara da Infância, em consonância com o ECA, no sentido de reconhecer as possibilidades da família de vir a desacolher seus filhos

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Ricardo Monteiro Guedes de Almeida

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Raul Albino Pacheco Filho

                      Título da tese ou dissertação: A estabilização psicótica e o sinthoma joyciano: um nó, uma invenção

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Sociedade

                      Resumo: O objetivo da presente pesquisa é trazer à discussão a contribuição que o sinthoma joyciano representou para a psicanálise, no que diz respeito às estabilizações psicóticas. No contexto da saúde mental, as soluções singulares que os sujeitos psicóticos nos apresentam exigem uma compreensão teórica da clínica das psicoses que vão além de uma clínica da metáfora, sem necessariamente abandoná-la, mas incluindo uma noção de suplência que não esteja restrita à metáfora delirante. Para tal efeito, revisamos as principais estratégias de estabilização abordadas por Lacan, dando ênfase ao sinthoma e ao caso paradigmático de Joyce. Esta pesquisa constituir-se-á em um trabalho teórico que não visa uma reflexão literária da obra do escritor irlandês, James Joyce. Apesar de abordarmos a escrita de Joyce, com seus enigmas e suas inusitadas epifanias, nosso foco continuará sendo o sinthoma joyciano como um exemplo de escritura que faz nó borromeano, sustentando, assim, a união dos três registros: o real, o simbólico e o imaginário. Em nosso percurso, chegamos à conclusão de que o sinthoma joyciano, representa uma solução de sua falha paterna, uma suplência singular de sua forclusão de fato em um período anterior ao próprio desencadeamento psicótico. O que representava na clínica da psicose, e ainda representa um exemplo de suplência, que apesar de exercer a mesma função do Nome-do-Pai, não diz respeito ao significante do Nome-do-Pai, assim como, uma prova incontestável de que para além da metáfora delirante haveria uma multiplicidade de soluções singulares que o sujeito psicótico poderia apresentar

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Rodrigo Alencar

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Miriam Debieux Rosa

                      Título da tese ou dissertação: Porque a guerra às drogas? do crack na política ao crack do sujeito

                      Linha de Pesquisa: Psicanálise e Política

                      Resumo: As drogas, ainda que sob outras coordenadas simbólicas, ocuparam diversos lugares nas mais variadas sociedades e agrupamentos humanos. No entanto, desde a passagem do século XIX para o século XX, seu uso e circulação tem sido objeto de acordos internacionais. Tais acordos estabelecem aos países participantes medidas de combate e controle, aplicadas por meio da mobilização de aparatos militares em suas políticas sobre drogas. Esta mobilização opera por estratégias que entrelaçam os campos da saúde e da segurança pública, provocando certo obscurecimento entre quem deve ser tratado e quem deve ser combatido. Portanto, neste trabalho, nos lançamos à tarefa de identificar as operações inconscientes em jogo no discurso da proibição. Estabelecemos enquanto recorte de objeto o destaque dado ao crack nas políticas de atenção às drogas por o considerarmos o episódio mais recente sobre o tema no Brasil. Pautados nesta compreensão do problema, recorremos aos aportes da teoria psicanalítica e às suas interpretações sobre o funcionamento grupal, bem como aos recursos políticos que operam no escamoteamento da divisão do sujeito. Deste modo, analisamos que as políticas de combate ao crack negam o mal-estar inerente à vida cultural, recorrendo à apresentação desta substância como uma ameaça para o laço social

                      Link na biblioteca digital

                       

                    •  

                      Nome do Aluno: Vanilda Aparecida dos Santos

                      Nível: Mestrado

                      Orientador: Salvador Antonio Meirelles Sandoval

                      Título da tese ou dissertação: Álcool e política pública: análise da atitude dos condutores sobre à proibição do álcool para quem dirige

                      Linha de Pesquisa: Psicologia Política

                      Resumo: Esta dissertação de mestrado vincula-se ao Núcleo de Psicologia Política e movimentos sociais (NUPMOS) do Programa de Estudos Pós-graduados em Psicologia Social da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). O objetivo deste estudo foi compreender quais os fatores sociais e políticos que influenciam a atitude dos condutores em relação à Lei 11.705 (Lei Seca). Para a consecução desse objetivo, partimos de uma pesquisa bibliográfica e optamos por realizar entrevistas semiestruturadas com motoristas que foram flagrados dirigindo alcoolizados e com motoristas que não dirigem após ingerirem bebidas alcoólicas. Com base na utilização de técnicas de análise de conteúdo, apresentamos os resultados em torno de quatro eixos interpretativos: os contextos sociais dos entrevistados; descrédito em relação à eficácia da lei e das ações do governo; álcool, direção e cultura; fiscalização, impunidade e corrupção. Adotamos como aportes teóricos a teoria da Dissonância Cognitiva elaborada por Leon Festinger (1975), algumas considerações de autores da Psicologia Social, como Sandra Jovchelovitch (2000), e a teoria da atribuição social. Para realizar esta pesquisa forma utilizados o método qualitativo, a análise de conteúdo dos discursos e o sistema de interpretação como metodologia de análise

                      Link na biblioteca digital

                       

                    2011 

                    2º Semestre/2011

                    1º Semestre/2011

                    Para acessar todas as Dissertações e Teses defendidas, clique aqui

                    Intercâmbios 

                    1. Universidade Autônoma de Barcelona
                    2. Laboratório de Psicologia Social da École des Hautes Études en Sciences Sociales
                    3. AVEPSO - Associação Venezuelana de Psicologia Social
                    Convênios 

                     

                    Eventos Anteriores 

                     

                    Expediente 
                       
                    Nome da secretária: Marlene Camargo
                    e-mail: pssocial@pucsp.br
                    Telefone: (11) 3670-8520
                    Endereço: Rua Monte Alegre, 984 - Perdizes - São Paulo - SP
                         

                    Conecte-se à PUC-SP