Comunicação e Semiótica

slider

A Universidade acaba de lançar mais uma ferramenta digital para interagir com alunos,...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/puc-sp-lanca-aplicativo-para-celular
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/carrossel-noticia-novo-app-pucsp_0.jpg
Os alunos que não pretendem se matricular no 2º semestre de 2014 devem depositar sua...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/deposito-de-dissertacao-e-tese
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/deposito_dissertacoes_internas.jpg
Estão abertas até 5/5 as inscrições para o processo seletivo dos cursos de pós-...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/inscricoes-abertas-para-mestrado-e-doutorado
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/pos.jpg
Apresentação 

img_programa_cos_vs1.jpg

O Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da PUC-SP tem como objeto de estudo os processos comunicativos que ocorrem através de mediações codificadas, tecnológicas ou não, estabelecendo dinâmicas culturais e interativas individuais, coletivas e massivas. Nesses processos, a comunicação encontra na semiótica, enquanto lógica da linguagem, um indispensável arcabouço teórico e metodológico de interpretação científica.

Breve apresentação 

img_programa_cos_vs1.jpg

O Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da PUC-SP tem como objeto de estudo os processos comunicativos que ocorrem através de mediações codificadas, tecnológicas ou não, estabelecendo dinâmicas culturais e interativas individuais, coletivas e massivas. Nesses processos, a comunicação encontra na semiótica, enquanto lógica da linguagem, um indispensável arcabouço teórico e metodológico de interpretação científica.

Facebook Botão Página - COS

 

 

Linhas de pesquisa 

O Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica da PUC-SP possui a área de concentração Signo e Significação nas Mídias contempla três linhas de pesquisa:

  • Cultura e ambientes midiáticos
  • Processos de criação nas mídias
  • Análise das mídias

 

Nível 
Duração 
Mestrado: 18 meses (mín) até 30 meses (máx)
Doutorado: 36 meses (mín) até 48 meses (máx)
Campus 
Perdizes
Situação 
Matrículas encerradas
História 

img_programa_cos_vs1.jpg

Criado em 1970, o Programa de Estudos Pós-graduados em Comunicação e  Semiótica é um dos mais antigos da área de comunicação no país. Ao longo de seus 42 anos de atuação o programa tornou-se nucleador de pesquisas em fenômenos comunicacionais a partir de teorias semióticas, bem como de teorias comunicacionais e discursivas. Essa atuação se fez visível em várias direções: na formação de professores e pesquisadores, de recursos profissionais no campo da comunicação, com efeitos na sociedade civil, em termos de impacto cultural e artístico, como por exemplo, na formulação de políticas culturais e de acesso à cultura e às artes, bem como na disseminação de saberes técnicos. Titulados pelo Programa, como mestres ou doutores, têm colaborado para nuclear, desenvolver e aperfeiçoar outros programas de pós-graduação, cursos de graduação, inclusive em termos de inovação em curricula, especialização  e grupos de pesquisa com penetração internacional, além de atividades no Estado e em empresas privadas.

Regulamento 

img_programa_cos_vs1.jpg

Regulamento do Programa

Veja o Regulamento do Programa.

Corpo Docente 

Professores Permanentes

 

Amálio Pinheiro  

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Grupo de Pesquisa Comunicação e Cultura: Barroco e Mestiçagem

    Perfil intelectual:

    José Amálio de B. Pinheiro

    1. Perspectivas teóricas

    1.1. Autores

    Investigações a partir de linhas teóricas tradicionais da comunicação e das artes (por exemplo, a Semiótica da Cultura de extração eslava, de Tinianov a Lótman etc.) rearticuladas e revistas por autores que incorporam as guinadas epistemológicas (Martín-Barbero, Sarduy, Lezama Lima) trazidas pelas condições culturais do continente latino-americano e da atualidade.

    Os estudos teóricos e as análises concretas sobre as culturas e seus textos se complicam quando se trata de regiões ou processos civilizatórios onde não vigora cabalmente o conceito linear e progressivo de sucessão. A necessidade de se elaborarem noções não rígidas que se apliquem a mosaicos móveis de significação obriga a uma adequação das teorias conhecidas às especificidades históricas e espaciais dos objetos e temas em questão. As culturas que no seu interior abrigam um número maior e crescente de culturas têm de aumentar sua capacidade de tradução, acelerar a imbricação entre códigos, textos, séries e sistemas, afinar a complexidade estrutural, a sintaxe combinatória das intersemioses. Daí a necessidade de se pensarem os teóricos da tradução (desde Benjamin aos concretos) em conjunção com os da mestiçagem (Lamartine, Gruzinsk etc) e da complexidade (Morin). Ressaltem-se aqui autores como Paul Zunthor, que trabalham a especificidade performática da linguagem oral.

    2. Temáticas

    - Mídias – Comunicação e Interfaces
    - Estética e Linguagens
    - Jornalismo

    Pensar a televisão e o jornal no Brasil, por exemplo, é passar pela história dos processos tradutórios que envolvem a cultura do cotidiano (visual, oral, tátil), performances urbano-espaciais, rádio, teatros, cinema, folhetim etc. A aceleração dos dispositivos tradutórios inscritos nos mecanismos produtivos das culturas politonais intensifica reticularmente o pendor para a incorporação material do alheio.

    3. Objetos de estudo

    São privilegiados os objetos da mídia/arte e das séries culturais que exijam, teórica e laboratorialmente, conexões entre métodos e teorias importados e aqueles nascidos das especificidades semióticas e comunicacionais dos referidos objetos.

    Do micro ao macro, várias combinatórias pode ser montadas, a partir de séries culturais em processo: por exemplo, oralidade, culinária, louçaria, mobiliário, arquitetura, espaço urbano. Retículas luminosas permeiam subsistemas culturais intermediários, como mercados, ruas e igrejas, com conexões, engastes e labirintos que se renovam nas pedrarias e arabescos de prateiros e ourives ou então nas constelações de sílabas, em corpúsculos pictóricos, nas diagramações de jornal ou nas telas de vídeo, computador ou cinema.

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Ana Claudia Mei Alves de Oliveira  

  •  

    Linha de pesquisa 3: Análise das mídias

    Líder do Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS)

    Perfil intelectual:

    Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

    Professor titular da PUCSP desde 1995
    Ingresso PUCSP: COS, desde 1990
    Ingresso na PUCSP em março de 1976

    I. Perspectivas de pesquisa e objetos de estudo

    1. Graduada em Publicidade e Propaganda (ESPM) e Letras (PUCSP:COMFIL), ao longo desses anos de atuação no PEPG em Comunicação e Semiótica, tenho pesquisado no âmbito da publicidade campanhas de produtos, marcas e empresas, com o propósito recorrente de sistematizar procedimentos semióticos para a construção da identidade de produtos e marcas. O eixo da abordagem semiótica é a determinação dos valores contidos nas narrativas predominantemente figurativas e passionais, investigando as temáticas recorrentes e os procedimentos enunciativos para estudo das manifestações das formas de gosto, de aprazer-se, dar prazer e dos modos e estilos de vida. Do inventário das qualidades inerentes dos arranjos da expressão, investiga-se as correlações com os dos efeitos de sentido. No âmbito das sensações propiciadas nos distintos tipos de interação com o produto, ou com os textos publicitários sobre o produto, objetiva-se o estudo do componente estésico com a visada de exploração das ordens sensoriais nos modos do produto e suas apresentações agir sobre o corpo do sujeito. O propósito é investir em uma "gramática da estesia" do fazer do produto que faz o sentir sensível do consumidor. De um lado, esse propósito centra-se nos aspectos objetais do contato físico, intersomático e sensitivo do consumidor com o produto e os discursos publicitários que o encenam, de outro lado, nos tipos de encontros entre produto e os consumidores inseridos no discurso, os enunciatários, identificando os aspectos subjetivos, que operam a transformação do produto, um objeto, em sujeito. No seu conjunto, essa orientação de pesquisa tem o propósito de levantar nos discursos a configuração do quadro de valores dos produtos, a partir da problematização de quais são os papéis do objeto no universo cultural da sociedade de mercado contemporânea.

    1.1. Detalhamento das pesquisas em curso

    1.1.1. Em função da natureza verbo-visual e audio-visual do texto publicitário à pesquisa global desenvolvo levantamento, identificação e sistematização dos tipos de articulação dos distintos sistemas no plano de expressão (denominado em semiótica por sincretismo da expressão) a fim de processar o todo de sentido do texto. Objetivando uma descrição da dimensão plástica das manifestações textuais, o propósito da investigação é determinar os procedimentos de articulação sincrética, os papéis do sincretismo na produção dos efeitos de sentido dos textos midiáticos, assim como determinar os tipos de correlações entre sincretismo e estratégias enunciativas para instalar quer os procedimentos de convencimento do enunciatário pelo enunciador, quer os procedimentos de ajustamento de um a outro na e pela interação. A hipótese que testamos é a do papel fundamental do estésico, produzido pela esteticidade do arranjo plástico da expressão, nos discursos publicitários e midiáticos. Buscamos descrever as sinestesias montadas pelos tipos de encadeamento das ordens sensoriais na produção da significação guiados pela hipótese de que os textos publicitários construídos para as várias mídias desempenham antes de qualquer função cognitiva, uma função de sensibilização coletiva, de fazer sentir o estar junto em ato no e pelo discurso.

    1.1.2. Com preocupações similares, desde 1993, tenho investigado as relações entre a moda e a arte, assim como entre a moda e história tecnológica da indústria têxtil e, em especial, entre moda e modos de vida, explorando os tipos de correlações entre plástica do corpo e plástica da moda, a fim de observar nestas interações os papéis dos distintos tecidos com as suas qualidades plásticas, assim como das novas tecnologias empregadas na roupa. Além de estudar os tipos de sincretismos entre os sistemas - corporal e vestimentar - o interesse concentra-se no processo por meio do qual as distintas manifestações se interconectam e os tipos dessas interconexões, examinando como essas exercem um papel na constituição do sujeito a partir de seu corpo e de uma aparência que o fazem ser e ter modos de presença social. Correlacionar modos de presença e modos de formação identitária da moda na construção de sujeitos individuais e coletivos é o núcleo central dessa ramificação da pesquisa geral

    1.1.3. No âmbito da vida cotidiana do sujeito contemporâneo em que todas as investigações convergem, investigo objetos vários tomados nas suas alocações contextuais. Desenvolvendo uma semiótica das situações centrada na sociossemiótica, tenho investigado, nas práticas sociais, fazeres e ocupações habituais que edificam interações familiares e hábitos como brincar com boneca, conduzir um carro, beber café, beber cerveja, ler jornal, revista, vestir-se com marcas, griffes, objetivando dar conta tanto do estudo da significação do universo objetal quanto do universo subjetal na interação interpessoal e identitária do sujeito e o objeto de consumo e/ou a prática social. As formas de consumo na contemporaneidade e os regimes de interação que produzem recobrem essa pesquisa iniciada em 1989, com o pós-doutoramento publicado Vitrinas, acidentes estéticos na contemporaneidade (São Paulo, EDUC, 1997), desenvolvido na França, na EHESS, sob a orientação de A.J. Greimas.

    1.1.4. As manifestações estéticas das mídias, em especial a do jornal, e aquelas das artes interessam-me também a partir da exploração dos constituintes estésicos dos arranjos da expressão dos textos, das qualidades que a articulação dos vários constituintes encadeiam e os modos deles ser sentidos decorrentes dos tipos de interação que produzem. O propósito é determinar os modos de articulação das ordens sensoriais envolvidas na apreensão sensível, as formas de sentir e, em particular, examinar a constituição matérica específica, para estabelecer as interligações entre regimes de sentido e regimes de interação.

    II. Perspectivas teóricas e autores

    A perspectiva teórica e metodológica da minha pesquisa sobre a construção da identidade dos textos midiáticos em seus desbobramentos interconectados centra-se na semiótica discursiva desenvolvida na França por A.J. Greimas e seus colaboradores, em particular, a sociossemiótica de E. Landowski que estabelece as bases dos regimes de visibilidade, de interação e dos procedimentos de construção de identidade, assim como a semiótica plástica de J.-M. Floch basilar na análise da constituição da expressão das manifestações nos seus formantes matéricos, eidéticos, cromáticos e topológicos. Acresce-se a esses aspectos teóricos, o detalhamento dos mecanismos enunciativos realizados por J.L. Fiorin para o verbal, M. Hammad para o espaço e J.M. Floch para o visual. Os semioticistas formados por essa primeira geração que se voltam para os textos midiáticos, como A. Semprini, F. Marschiani, G. Marroni, I. Pezzini, entre outros, são referências bibliográficas da minha pesquisa.

    Por essa caracterização, a semiótica que praticamos e colaboramos para o seu desenvolvimento, enquanto disciplina com rigor científico, é construída como uma teoria ancilar da Comunicação. Ainda, minha pesquisa tem forte embasamento das teorias e histórias da arte, assim como do desenvolvimento dos materiais e tecnologias, sendo autores de referência Saussure, Hjelmeslev, Benveniste, Mauss, Lévi-Strauss, Simmel, Merleau-Ponty, Leroi-Gourhan, Argan, Gombrich, de Meridieu, Warburg, Wolfflin, Woringer, Read, Riegl.

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Cecilia Almeida Salles  

  •  

    Linha de pesquisa 2: Processos de criação nas mídias

    Líder do Centro de Estudos de Crítica Genética (CECG)

    Perfil intelectual:

     

    Cecilia Almeida Salles

    1. Perspectiva Teórica

    Semiótica peirceana (e seus comentadores, especialmente, Vincent Colapietro) / Edgar Morin / Iuri Lotman

    2. Temáticas abordadas

    Processos de criação/produção em suas diferentes manifestações: arte, literatura, jornalismo e publicidade

    - Discussão sobre estudos de casos – acompanhamento de documentos de processos criativos de autores específicos
    - Desenvolvimento de reflexões teóricas que levam a formulações sobre teorias do processo de criação nas mídias (aspectos gerais que estão envolvidos em percursos de criação):

    - Processo de criação como processo sígnico
    - Criação como redes em construção: relações com a cultura, tempo e espaço da criação, percepção, memória, recursos de criação, procedimentos cognitivos

    3. Objetos de estudo de caso

    Pesquisas desenvolvidas por mim:
    - artes visuais, literatura, jornalismo

    Pesquisas desenvolvidas por meus orientandos:
    - artes visuais, jornalismo, publicidade, design, literatura, teatro, dança, arquitetura, música

     

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Christine Greiner  

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Centro de Estudos Orientais

    Perfil intelectual:

     

    Christine Greiner

    É doutora pelo Programa de Comunicação e Semiótica da PUC, onde coordena o Centro de Estudos Orientais. O projeto de pesquisa, concebido em parceria com a professora Dra Helena Katz, está inserido na linha de pesquisa Epistemologia da Comunicação e trata do desenvolvimento da "teoria do corpomídia e seus desdobramentos políticos".

    O objeto de estudo são as epistemologias do corpo que vêem sendo investigadas a partir de cruzamentos entre autores que trabalham com grades teóricas distintas, mas temáticas correlatas.

    A bibliografia inclui obras da Filosofia da Mente e das Ciências Cognitivas que vêem explorando: (1) a questão da aliança entre natureza e cultura, a cognição corporificada e as metáforas do pensamento (Ilya Prigogine e Isabelle Stengers, Steven Pinker, George Lakoff e Mark Johnson);(2) as mudanças de estado corporais a partir da construção de imagens, sentimentos e emoções (António Damásio); e as investigações acerca dos princípios do movimento e da consciência como ignições para os processos de comunicação com o ambiente (Maxine Sheets-Johnstone, Rodolfo Llinás e Alain Berthoz).

    A chave da pesquisa é relacionar estes tópicos com ensaios críticos que vêem discutindo modos e estratégias de poder no âmbito da cultura (Giorgio Agamben, Aijar Ahmaz, Peter Pal Pelbart, Zlavoj Zizek e Michel Foucault), elucidando a relação de um corpo com o outro e as novas concepções de comunidade com caráter dinâmico e não homogêneo. O entendimento do corpo decorrente destas pontes epistemológicas evidencia que o corpo não é instrumento ou objeto de algo ou alguém, mas processador de laços comunicativos. Encontram-se afinidades com outras pesquisas realizadas, sobretudo, a partir da década de 80 em diferentes países. (e.g: Kuriyama 1999, Berque 2005, Bernard 2003)

    Como resultado deste projeto, além dos artigos escritos em parceria com a professora Katz, deve ser destacado o livro "O Corpo, pistas para estudos indisciplinares", publicado em janeiro de 2005, para apresentar os prolegômenos do estado da discussão.

    No Centro de Estudos Orientais, os estudos do corpomídia também são o ponto de partida para entender a comunicação entre culturas, a partir dos processos de mediação chamados por Homi Bhabha de "entre-lugares", característicos dos nomadismos no mundo pós-colonial. Nestes casos, tem-se analisado o "corpo situado" a partir do estudo de experiências performáticas, marcadas pelas relações entre Japão e Ocidente e exploradas por orientandos envolvidos na pesquisa a partir de diferentes objetos de estudo (cinema japonês, animé, teatro, dança e cidades).

    A escolha do Japão não exclui outras culturas asiáticas e do Oriente Médio, mas decorre da trajetória acadêmica da professora que, nos últimos dez anos, teve a oportunidade de desenvolver pesquisas, a partir de duas bolsas de estudo da Fundação Japão, para a Universidade Kinki de Osaka e para a Universidade de Tóquio, onde realizou um pós-doutorado de três meses; e a realização de um estágio como professora-visitante no Centro Nichibunken de Kyoto (dezembro 2005 - março 2006).

    A partir destes contatos, foram desenvolvidos intercâmbios que possibilitaram a vinda de oito professores do Japão para o Brasil e a participação em encontros com temáticas afins, realizados sobretudo na França (CND e Universidade Paris 8) e nos Estados Unidos (Florida International University e School of New World).

    Três estratégias principais permeiam as reflexões que vêem sendo desenvolvidas atualmente no Centro de Estudos Orientais: (1) análise crítica de campos epistemológicos questionados a partir das migrações conceituais entre Oriente e Ocidente, sobretudo no que diz respeito aos processos de representação, como aparecem por exemplo na imprensa durante as coberturas de guerras e atentados terroristas (2) estudo de experimentos artísticos que rediscutiram corpo e identidade a partir de contaminações, sobretudo com o Japão, cuja aptidão antropofágica diante da aparente dominação cultural de outros países, evidencia conexões latentes com o Brasil (3) identificação de operadores cognitivos (referentes sobretudo a hábitos e crenças), usados estrategicamente para manter a estabilidade de comportamentos e dicotomias conceituais, sobretudo no que diz respeito aos cortes simbólicos aprofundados após a segunda Guerra Mundial, em relação ao Oriente Médio.

     

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Eugênio Trivinho (Coordenador) 

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Comunicação e Cibercultura (CENCIB)

    Perfil intelectual:

     

    Eugênio Trivinho

    1. Principais perspectivas teóricas pressupostas no Projeto de Pesquisa atual [desenvolvido desde 2005 com auxílio do CNPq (Bolsa de Produtividade em Pesquisa)]:

    - Pós-estruturalismo francês e canadense [Jacques Derrida, Gilles Deleuze, Jean-François Lyotard, Jean Baudrillard, Arthur Kroker/David Cook e outros];
    - Teorias do pós-moderno [Nietzsche, Fredric Jameson, David Harvey, Michel Maffesoli, além de Lyotard, Baudrillard, Kroker/Cook e outros];
    - Sociodromologia [Paul Virilio];
    - Criticismo teórico da comunicação [Lucien Sfez].

    Observação: Título do Projeto de Pesquisa: "Comunicação, existência e tempo real: investigação sobre a significação social-histórica, do fenômeno glocal na civilização mediática avançada". Obra de referência: Glocal: para a reconstrução da crítica da civilização mediática avançada (título referencial provisório) – publicação prevista para 2008.

    2. Especialização na obra de autores não expressos no item anterior (perspectivas teóricas trabalhadas em fases pregressas de pesquisa):

    - Karl Marx / Teoria marxista; 
    - Theodor Adorno, Max Horkheimer, Herbert Marcuse, Walter Benjamim, Jürgen Habermas / Teoria crítica; 
    - Alfred Lorenzer / Teoria psicanalítica alemã; 
    - Dieter Prokop / Sociopsicanálise alemã da comunicação; 
    - Jacques Lacan / Teoria psicanalítica francesa; 
    - Cornelius Castoriadis / Sociologia pós-marxista do imaginário; 
    - Martin Heidegger, Maurice Merleau-Ponty / Fenomenologia.

    3. Objetos de estudo (recortes teóricos e/ou empíricos de interesse científico):

    - Condição glocal contemporânea (nem local, nem global – experiência antropológica e sociocultural de terceira via); 
    - Lógica da visibilidade mediática e da existência em tempo real (live e online); 
    - Modus operandi da dromocracia cibercultural (regime da velocidade cultural baseada nas tecnologias digitais); 
    - Formas da violência sutil/simbólica da técnica (em seu arranjamento em rede); 
    - Fenômenos, processos e tendências transpolíticos (para além da capacidade de administração e controle por parte das instituições herdadas da modernidade); 
    - A condição do corpo e do campo próprio (na civilização mediática atual).

    4. Temáticas abordadas [contexto geral (social-histórico, econômico, tecnológico, cultural e/ou científico) do objeto de estudo]:

    - Modernidade e pós-modernidade;
    - Civilização mediática avançada como fase social-histórica atual do capitalismo tardio; 
    - O fenômeno glocal e a glocalização do processo civilizatório contemporâneo; 
    - Dromocracia cibercultural transpolítica: origens, características e tendências; 
    - Crítica teórica dos sistemas epistemológicos tradicionais e modernos, da lógica das utopias (européias e norte-americanas), do mundo informatizado e virtualizado e de todas as formas invisíveis de violência social ancoradas nas tecnologias digitais; 
    - Recontextualização e renovação da crítica teórica da lógica da civilização mediática e, em particular, da cibercultura – no que concerne especialmente à significação social dos media interativos e redes digitais –, a partir da bifurcação metodológica entre uma antropologia filosófica da primeira e umasociodromologia transpolítica da segunda.

     

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Helena Katz  

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Centro de Estudos em Dança

    Perfil intelectual:

    Helena Katz

    É professora no Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica e no Curso Comunicação das Artes do Corpo, na PUC-SP, onde coordena o Centro de Estudos em Dança. É também professora colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Dança da Universidade Federal da Bahia e professora convidada no Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade de São Paulo. Seu campo de pesquisa é o corpo, tendo desenvolvido, em parceria com a Professora Dra. Christine Greiner, a Teoria Corpomídia. Seu projeto de pesquisa atual se insere na linha 1 do COS, Cultura e Ambientes Midiáticos, e trata da "Teoria corpomídia e seus desdobramentos políticos".

    Propõe uma epistemologia para o corpo a partir de cruzamentos entre autores que trabalham com grades teóricas distintas, mas temáticas correlatas, de modo a propor o corpo como mídia de si mesmo (corpomídia) e, com esse conceito, estudar a comunicação como um fenômeno co-evolutivo.
    Com a Teoria Corpomídia, estuda também o jornalismo cultural, com a hipótese de que nele se expõe mais claramente do que em outros segmentos do jornalismo a crise na qual oa meios de comunicação estão hoje mergulhados, justamente por ser o corpomídia da atual relação de promiscuidade entre empresas de entretenimento, instituições financeiras e empresas de comunicação.
    O Centro de Estudos em Dança dedica-se ao estudo do corpo na sociedade do consumo, focando a nova produção de sentidos e valores dos discursos que a povoam, com ênfase na relação entre estética e política. Analisa a ação comunicadora de experimentos artísticos que discutem criticamente questões como identidade, indiv´ˆduo/coletivo, colonialismo, pensamentos hegemônicos, hierarquia, produção de subjetividade, dentre outros, e a sua formulação como discursos de poder.

    Autores

    A bibliografia com a qual trabalha inclui obras da Filosofia da Mente e das Ciências Cognitivas que vêem explorando: (1) a questão da aliança entre natureza e cultura, a cognição corporificada e as metáforas do pensamento (Ilya Prigogine e Isabelle Stengers, Steven Pinker, George Lakoff e Mark Johnson); (2) as mudanças de estado corporais a partir da construção de imagens, sentimentos e emoções (António Damásio); e as investigações acerca dos princípios do movimento e da consciência como ignições para os processos de comunicação com o ambiente (Maxine Sheets-Johnstone, Rodolfo Llinás e Alain Berthoz). 
    Como trata o corpo enquanto objeto da comunicação, esta bibliografia é relacionada com ensaios críticos que vêem discutindo modos e estratégias de poder no âmbito da cultura (Boaventura Souza Santos, Giorgio Agamben, Slavoj Zizek e Michel Foucault) e teóricos da mídia (Mattelart, Sodré, Briggs&Burke, Thompson). O entendimento do corpo decorrente destas pontes epistemológicas evidencia que o corpo não é instrumento nem suporte, e também não é um processador de informação, mas sim um produtor de laços comunicativos.

    Objeto de pesquisa

    Sua pesquisa investiga o corpo entendido como corpomídia, isto é, o corpo enquanto mídia de si mesmo, em um processo co-evolutivo com o ambiente. As consequências mais imediatas desta proposta são a responsabilização do sujeito na produção da sua subjetividade e no seu comportamento em sociedade. Por possibilitar a crítica e o abandono dos entendimentos de lógica dualista que sustentam as relações entre corpo e mente, favorece a identificação das variadas formas de discurso que ecoam o equívoco de se pensar o corpo como suporte.

    Temáticas abordadas

    O corpo como modelo de comunicação (corpomídia)
    Regimes de visibilidade e invisibilidade do corpo 
    Leituras críticas dos discursos do corpo nas mídias
    A crise do jornalismo cultural
    Relações entre estética-política-comunicação

     

     

    SciELO - artigos em texto completo

     

    Site Pessoal

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Lucia Isaltina Clemente Leão  

  •  

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa 2: Processos de Criação nas Mídias

    Perfil intelectual:

     

    Lucia Leão

    Lucia Leão é Professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Possui Pós Doutorado em Artes pela UNICAMP (2007), Doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP (2001) e Mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP (1997). É Bacharel em Artes Plásticas pela Faculdade Santa Marcelina (1985) e tem Especialização em Ação Cultural pela ECA-USP. Sua pesquisa é de natureza interdisciplinar e se concentra principalmente nos seguintes temas: processos criativos, ciências cognitivas, teoria do conhecimento, mídias digitais, design de interface, estéticas tecnológicas, hipermídia e artes plásticas. É autora de vários livros entre eles: "A estética do labirinto"; "O Chip e o Caleidoscópio" e "Derivas: cartografias do ciberespaço".

    1. Perspectivas teóricas trabalhadas:

    Ativas (integrantes do Projeto de Pesquisa atual)

    - Produção do conhecimento na área de Comunicação
    - Processos criativos nas mídias (questões inter e transdisciplinares)
    - Desenvolvimento de metodologias de processos criativos no campo da Comunicação

    Pregressas (recentes, de Projetos de Pesquisa saldados, mas que ainda operam no Projeto atual, seja como quadro de fundo, seja como aspecto residual relevante)

    - Cartografias do conhecimento: mapas e cognição
    - Corpos nômades: arte e design digital na era da mobilidade
    - A arte do ciberespaço: uma cartografia das estéticas tecnológicas
    - A estética do labirinto: das imagens pré-históricas aos videogames
    - Hipermídia e labirinto: arquitetura da informação, design digital, imaginário

    2. Principais bases teóricas (autores que compõem o quadro teórico de referência):

    Edgar Morin
    Felix Guattari
    Friedrich A. Kittler
    Gaston Bachelard 
    Gilbert Durand
    Gilles Deleuze
    Henri Bergson
    Michel Foucault, 
    Michel Maffesoli
    Michel Serres 
    Roy Ascott
    Siegfried Zielinski
    Vilém Flusser

    3. Objetos de estudo:

    - Teorias dos processos criativos
    - Teoria do conhecimento
    - Análises de Metodologias de Criação
    - Estudos de casos sobre processos criativos

    4. Temáticas de pesquisa:

    - A questão da produção de conhecimento na área da comunicação: mapeamento do estado da arte
    - A questão do conhecimento na ciência e no imaginário
    - Criação e cognição: teorias e métodos
    - Analogia e metáfora em processos criativos
    - Abordagens epistemológicas no estudo dos processos criativos
    - Métodos de estudos de casos em processos criativos

     

     

    Site Pessoal

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Ivo Assad Ibri  

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Perfil intelectual:

    Ivo Assad Ibri

    1. Perspectivas teóricas

    Concentra-se no estudo da Semiótica e do Pragmatismo de Charles S. Peirce como bases teóricas para a epistemologia da comunicação, a saber, entendendo-se o fenômeno da comunicação como um intercâmbio de signos cuja significação manifesta-se na conduta humana. A conduta ou o modo como se dispõe a agir é expressão existencial do pensamento e esta relação pragmática entre os mundos externo e interno é fundamentalmente semiótico-comunicativa.

    1.1. Autores

    Trabalho basicamente centrado na obr

    a de Peirce, seus comentaristas, e suas raízes na história do pensamento ocidental, a exemplo do idealismo e romantismo alemães.

    2. Temáticas

    Epistemologia da comunicação;

    Heurística em geral: fundamentos comunicativos da criação e invenção;

    3. Objetos de estudo

    - As Ciências como sistemas comunicativos – o intercâmbio de signos entre objeto e pensamento. O fenômeno da descoberta como inteligir comunicativo. 
    - As Artes como sistemas comunicativos – o intercâmbio de signos no universo do possível. O fenômeno da invenção visto pela sua ontologia. É a arte semioticamente cognitiva?

     

    Infohab

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Jerusa Pires Ferreira  

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Centro de Estudos da Oralidade

    Perfil intelectual:

    Jerusa Pires Ferreira

    Professora de Literatura Portuguesa da Universidade Federal da Bahia. Ali começou pesquisa em Literatura Comparada (ciclos medievais europeus e o sertão do Brasil), que resultou num dos seus mais importantes trabalhos: Cavalaria em Cordel.

    Concurso para efetivação na Universidade Federal da Bahia, em 1975, com tese sobre a Novela de Cavalaria Portuguesa – o Palmerim da Inglaterra.

    Concurso de livre-docência na ECA/USP, em 1988, quando criou a área de estudos sobre memória editorial, livros e edições populares.

    Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC/SP desde 1993, onde tem ministrado várias disciplinas: Matrizes Impressas do OralOralidade, Corpo e MídiaCultura e Memória; Oralidades HipertextuaisO Riso e suas InterdiçõesPoéticas do Oral, Ritmos, Velocidades, MovimentosDe Escutas, Espaços, Territórios: Sons Migrantes. Criou no mesmo ano o Centro de Estudos da Oralidade, onde repercutem projetos e eventos. Há o projeto de tradução da obra de Paul Zumthor, bem como está em curso o da tradução de textos de Henri Meschonnic.

    Muitas teses de doutorado, mestrado e supervisão de pós-doutorado estão em andamento. Algumas teses que orienta se conduzem na direção de uma cartografia brasileira, que inclui os universos da tradição e da transmissão oral. Criação da revista eletrônica Bordas do Centro de Estudos da Oralidade da PUC/SP, lançamento previsto para breve.

    Abriu, no Brasil, um caminho novo no que se refere à memória editorial (vide Projeto Editando o Editor em curso) e na área de estudos das culturas em regime de oralidade. A partir de alguns trabalhos e conceitos, tem-se desenvolvido muitos estudos sobre o que chamamos Cultura das Bordas. Dentro deste espaço de discussão, está para ser lançado um livro de entrevistas com o escritor popular Rubens Lucchetti, intitulado O Homem de Mil Livros e Imagens: Rubens Lucchetti(Editora Ateliê/São Paulo).

    Na parte brasileira, mantém relações com a maioria dos Centros de Pesquisas sobre oralidade, e iniciou com pesquisadores desse domínio um mapeamento, tanto quanto possível extensivo dessas atividades.

    Tem feito parte de muitos conselhos de revistas nacionais e internacionais, destacando Projeto História, revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História da PUC/SP, desde 2000, e a Revista Galáxia do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC/SP, desde 2001.

    Também dá assessoria a projetos desenvolvidos em universidades brasileiras, dentre os quais, o IFNOPAP da Universidade Federal do Pará.

    Tendo em andamento a construção e atuação, numa rede internacional de pesquisadores, que se insere nas áreas já referidas, fundou com Charles Grivel, em 1996, a Coordination des Chercheurs em Littérature Populaire et transmédiatique, e a Revista eletrônica Belphégor(http://etc.dal.ca/belphegor), sediada em Halifax/Canadá, respondendo por um setor para abrigar trabalhos em Língua Portuguesa. Continua desenvolvendo projetos específicos com o Centro de Culturas Populares da Universidade de Limoges/França. Tem mantido, ao longo desses anos, intercâmbio com os pesquisadores e Centros de Pesquisa, como a professora Marion Aubrée da EPHES, e com o Pole Brésil/ Paris-Nanterre, dirigido pela professora Idelette Muzart.

    Co-orienta teses no Departamento de Artes da Universidade Autônoma de Barcelona/Espanha, desenvolvendo trabalho conjunto com o professor Antoni Rossell daquela Universidade. Tem, no Québec, uma rede ativa tanto de discussão teórica como de áreas de interação de projetos comuns, a exemplo do Fundo Paul Zumthor. Com o professor John Leavitt, da Universidade de Montréal, está em curso um projeto de preparação de um arquivo comum sobre oralidade. Com o professor Walter Moser, da Universidade de Ottawa/Canadá, existe um projeto iniciado há dois anos em sua cátedra sobre transferência cultural e atualmente traduz o poeta Robert Melançon do Québec.

    Há em processo todo um trabalho que aproxima grupos nacionais e internacionais, e o Centro de Estudos da Oralidade pretende ser cada vez mais um fórum de discussão interdisplinar e abrigo de propostas inovadoras.

    1. Perspectivas teóricas

    Trabalha de modo conseqüente com os vários modos da comunicação oral, compreendendo memória, performance, tipologias e os vários registros e gradações da voz. Desenvolve atividades de comparação dos universos da letra/voz e também um projeto de tradução e leitura dos conceitos de Paul Zumthor.

    1.1 Autores

    Paul Zumthor, Iuri Lotman, Aaron Guriévitch, Eleazar Meletínski, Charles Bernstein, Henri Meschonnic e sua própria obra. Entre os pensadores da cultura e comunicação na América Latina, tem predileção especial por Jesus Martin Barbero.

    2. Temáticas

    Tradição oral, teorias da oralidade, jogos da memória, estudos sobre a memória, oralidades da voz viva e da voz mediatizada, o escrito/ impresso, memória do livro.

    3. Objetos de estudo

    A dimensão antropológica da comunicação, teatralidade, performance, o universo dos livros populares.

     

    CEO

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Jorge de Albuquerque Vieira  

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Núcleo de Estudos em Semiótica e Complexidade (NESC)

    Perfil intelectual:

    Jorge de Albuquerque Vieira

    É professor no Programa de Estudos Pós- Graduados em Comunicação e Semiótica da PUCSP, onde tem lecionado a disciplina "Sistemas Sócio-Organizacionais – Sistemas Semióticos em Ambientes Midiáticos", com ênfase em fundamentos da Teoria da Complexidade segundo uma Ontologia Sistêmica.

    Atualmente, também leciona na COMFIL/PUCSP, no Curso de Comunicação e Artes do Corpo, em Teoria Geral de Sistemas e Corpo e Novas Tecnologias; na Faculdade Angel Vianna / RJ, em Metodologia Científica, Teoria do Conhecimento e Elaboração de Projetos. Ocasionalmente apresenta cursos na UFRJ, em vários de seus departamentos, como o Museu Nacional, o Departamento de Astronomia do Instituto de Geociências, o Departamento de Ecologia do Instituto de Biologia, na COPPE (Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia), etc.

    Jorge de Albuquerque Vieira desenvolveu interesses, ainda na adolescência, em Artes Plásticas e Filosofia, quando teve seu primeiro contato com a Semiótica. Ainda nessa fase veio a descobrir a Lógica e a Matemática, o que o levou a interessar-se profundamente pela Astrofísica. Na ocasião de prestar o exame vestibular, optou pela Engenharia, tendo em vista o clima político e cultural, negativo, da época (1966), tendo assumido consigo mesmo o compromisso de retomar mais adiante à pesquisa científica.

    Assim, com uma graduação em Engenharia de Telecomunicações, veio a interessar-se pelas características gerais do conceito de Comunicação, ocasião em que entrou em contato com a Teoria da Informação. Trabalhou durante 3 anos na Engenharia e no mesmo período foi absorvido pela UFRJ, no Instituto de Geociências, no Departamento de Astronomia, onde, tendo em vista sua formação, passou a lecionar e a pesquisar em Radioastronomia e RádioAstrofísica.

    Ainda devido às circunstâncias vigentes, fez seu Mestrado em Física de Reatores, na COPPE/UFRJ, ocasião em que tentava conciliar a Física de Partículas e Nuclear com interesses sobre questões da Evolução Estelar.

    A partir de 1978, retornou aos seus estudos em Gnosiologia e Metodologia, quando passou a empregar métodos semióticos na análise de sinais de origem astrofísica. O envolvimento com este tipo de pesquisa veio a redundar no Doutoramento feito na PUCSP, no Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica.

    Aposentado pela UFRJ, após aproximadamente 30 anos de trabalho no Departamento de Astronomia, voltou-se finalmente para aspectos mais gerais da Semiótica e da Comunicação, trabalhando fundamentalmente a interseção entre Semiótica e a Ontologia Sistêmica. Nos últimos tempos tem se dedicado a pesquisar os sistemas psicossociais, conceituados como a transição entre os sistemas psicológicos e individuais para um sistema social, estudando os processos sistêmicos que condicionam os fluxos de informação e a dinâmica da comunicação humana.

    Suas áreas de interesse são: Teoria Geral de Sistemas, Teoria do Conhecimento, Teoria da Complexidade e Semiótica Peirceana.

     

    SIGMA - Univ. Federal do Rio de Janeiro

     

    curriculum lattes

José Luiz Aidar Prado  

  •  

    Linha de pesquisa 3: Análise das mídias

    Líder do Grupo de Pesquisas em Mídia Impressa

    Perfil intelectual:

    José Luiz Aidar Prado
    grupo de pesquisa: http://www.pucsp.br/pos/cos/umdiasetedias

    1. Perspectivas teóricas, temáticas e objetos:

    Tenho investigado, tanto em textos como em disciplinas, a construção, historicamente posta, das teorias da comunicação no século 20, a partir de um estudo das fases do capitalismo sistêmico e da construção de uma "sociedade de comunicação". Em particular busco examinar a passagem da sociedade da produção moderna à sociedade do consumo pós-moderno, a nova produção de sentidos e valores no marketing e na publicidade, a semiotização/ tecnologização dos discursos, a disseminação de marcas textuais e os deslocamentos do político para o estético. Em especial, procuro tematizar a questão da "massa" historicamente construída, em relação às noções de "multidão", "público", "povo". É preciso ressaltar que o campo da comunicação ampliou-se ao ponto de tudo tornar-se comunicação, desde os processos sociais mediatizados até os processos celulares e genético. Ora, quando tudo se torna cultura, quando tudo se torna comunicação, perde-se a força desses conceitos. Apropriados pela doxa e naturalizados, tornam-se idéias opacas da realidade. Derrida deslocou esse problema definindo a comunicação como um efeito de escrita, fazendo desta a conceituação-chave de sua desconstrução. No campo da comunicação segue-se colocando a potência no conceito, mas em diversas direções, sem unanimidade.

    Meu propósito, nesta via, tem sido o de recolocar comunicação como conceito problemático, a partir da uma discussão filosófica de teorias que tematizam a comunicação do século 20, atravessando tal discussão por um plano filosófico/sociológico. Dito de outro modo, investigo momentos-chave das teorias da comunicação do século passado, produzindo questionamentos a partir de cortes filosóficos e sociológicos que trataram da comunicação como uma chave importante na compreensão de temas fundamentais do século, como a instrumentalização e a sistematização das ações, a discursivização e semiotização do mundo, sempre ancorando as análises nos modos de reposicionamento do capitalismo, no contexto do crescimento dos meios de comunicação e não somente nas abstrações do mundo das idéias.

    Tal empreitada nos conduziu a alguns temas nodais:

    -  Que momentos das teorias da comunicação do século 20 merecem ser investigados nesse corte epistêmico?
    -  Como a comunicação alcançou o primeiro plano entre as questões teóricas e no próprio capitalismo?
    -  Como mudou a produção do valor no capitalismo durante o século 20?
    -  Que aportes filosóficos e sociológicos devem ser trazidos ao campo da análise para problematizar hoje o conceito de comunicação?
    -  O conceito de "massa" ainda é hoje válido para compreensão dos processos de produção de sentido, principalmente midiáticos e políticos?
    -  Como a produção de cultura faz do capitalismo global um espaço muito diferente daquele dos anos 50 e 60?
    -  O conceito de ideologia ainda é válido? 
    -  A política desapareceu do mundo, sendo ultrapassada pela cultura? 
    -  O mundo da vida foi totalmente colonizado? Tudo virou mercadoria? Ou ainda há espaço para se pensar a crítica? 
    -  Como pensar hoje a comunicação contra-hegemônica? 
    -  Como examinar os mapas cognitivos e estésicos dos media? Como tematizar os regimes de visibilidade construídos nos media?

    Dentro de tais perspectivas, tenho trabalhado com as temáticas Comunicação e política (entrando aqui não apenas as questões de teoria dos media na sociedade da comunicação, do ponto de vista mais teórico, mas também marketing político, hegemonia, etc), media impressos, televisão e rádios comunitárias e educativas (do ponto de vista discursivo), considerando as produções contra-hegemônicas, sempre tematizando e problematizando as teorias da comunicação (estou atualmente ampliando o texto de discussão que publiquei no livro Zizek Crítico), ética (por exemplo, o estudo da construção do Outro na mídia semanal e a incorporação de discursos contra-hegemônicos no projeto da hipermídia "A invenção do Mesmo e do Outro na mídia semanal"), multimídia e educação para a mídia (também a partir da minha atual pesquisa CNPq, sobre a ecologia dos saberes comunicacionais na mídia segmentada – ver site do Grupo de Pesquisa), comunicação e cultura (sempre com ligação com aspectos políticos).

    É preciso apresentar, finalmente, o tema da pesquisa, apoiada pelo CNPq e desenvolvida no Grupo de Pesquisas em Mídia Impressa – Um dia sete dias (ver no www.pucsp.br/pos/cos/umdiasetedias), que coordeno, em que atuam estudandes de pós-graduação, bolsistas de iniciação científica e outros pesquisadores. O primeiro projeto, já concluído, originou o DVD "A invenção do Mesmo e do Outro na mídia semanal", consistindo na construção da crítica das reportagens de capa das revistas semanais sobre as figurações do Outro: trata-se de investigar as marcas da "realidade" semiotizada da miséria e da riqueza nessas revistas a partir da análise discursiva, em conjunção interdisciplinar com teoria da comunicação, semiótica, teoria do jornalismo, filosofia, antropologia e sociologia. Parte do DVD está no site supramencionado.

    Num segundo momento, a pesquisa do grupo vem construindo, a partir de pesquisas de campo que prevêem entrevistas, discussões e captação de imagens e depoimentos de personagens (principalmente das periferias), semioses alternativas para tratar as "realidades" construídas no discurso mediático, por meio da elaboração de outros modos de dizer e ver. Parte-se de um confronto entre regimes de visibilidade e de invisibilidade nos media a partir de teoria de Boaventura Santos e outros pesquisadores. O produto final será um banco de dados multimidiático que incorporará uma nova organização dessas outras vozes e identidades sociodiscursivas, criando re/apresentações de contraponto audiovisual em relação àquelas dos media segmentados. O grupo de pesquisa é cadastrado na instituição e no CNPq.

     

    1.1. Autores fundamentais

    Ernesto Laclau, Jürgen Habermas, Slavoj Zizek, David Graeber, Boaventura S.Santos, Terry Eagleton, Fredric Jameson, Norman Fairclough, Diana Barros, Alain Badiou, Zygmunt Bauman, Michel Foucault, A. Giddens, A. Gorz, Fausto Neto, A. Semprini, Robert Kurz, Giorgio Agamben, Richard Bernstein, Judith Butler, J. Lacan, J. Ranciere, entre outros.

     

    O Grupo no CNpPq

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Leda Tenório da Motta  

  •  

    Linha de pesquisa 3: Análise das mídias

    Perfil intelectual:

    Leda Tenório da Motta

    Leda Tenório da Motta estudou na França com Roland Barthes, Gérard Genette e Julia Kristeva.

    Formando-se sob a influência dessa escola de semiólogos, que primou por tomar a cultura como realidade discursiva, e particularmente fixada na obra de Barthes, dedica-se, hoje, principalmente, à crítica das mitologias midiáticas e à semiologia das imagens, notadamente, à fotografia e ao cinema.

    Na esteira da obra de Kristeva, trabalha também com a psicanálise freudiana e lacaniana, voltando-as a uma reflexão sobre a questão dos gêneros. Neste campo, tem-se dedicado particularmente à representação do feminino _ aí incluído o discurso das roupas _ no cinema de Hitchcock.

    Sendo também uma estudiosa da crítica, inclusive da crítica cultural, dedicou à obra de Haroldo de Campos a coletânea internacional Céu Acima- Para um tombeau de Haroldo de Campos (Perspectiva/ FAPESP, 2005), que recolheu a última entrevista dada por Haroldo, reuniu trabalhos de especialistas e artistas de diferentes pontos do país e mobilizou scholars e poetas estrangeiros.

    Pesquisadora do CNPq com bolsa de produtividade em pesquisa, desenvolve o projeto "Godard em Barthes: antecipações godardianas do "punctum", cuja hipótese é a de que ambos se encontram no levantamento das ideias feitas acerca do simulacro das imagens e na admissão de que as imagens técnicas não estão impedidas de produzirem revelações profanas.
    Tradutora e crítica literária, com passagem pelos mais importantes cadernos de cultura do país, tem 12 livros livros publicados, geralmente com chancela da FAPESP. Entre eles estão Sobre a crítica literária brasileira no último meio século (Imago, 2002) Literatura e contracomunicação (Unimarco, 2004), Proust-A violência sutil do riso (Perspectiva, 2008, Prêmio Jabuti na categoria Teoria/Crítica Literária) e Roland Barthes- Uma biografia intelectual (Iluminuras, 2011, finalista do Prêmio Jabuti na categoria Biografia).  Este último volume constitui-se na primeira abordagem individual de fôlego a ser consagrada a Barthes no Brasil.

     

    Projeto Arqueologia Ciberliteratura

     

    Site Pessoal

     

    SciELO - artigos em texto completo

     

    curriculum lattes

Lucia Santaella  

  •  

    Linha de pesquisa 3: Análise das mídias

    Líder do Centro de Estudos Peirceanos (CenEP)

    Perfil intelectual:

    Maria Lucia Santaella Braga

    O perfil cognitivo abaixo tomará como base minha produção dos últimos 5 anos. Nesse período, publiquei 9 livros, 16 artigos no exterior (6 artigos em livros e 10 em revistas), 52 artigos no Brasil (37 artigos em livros e 15 artigos em revistas). Não foram aí computados artigos publicados em revistas digitais.

    A produção é diversificada, mas nela tem predominado trabalhos sobre: 1) Epistemologia e metodologia em geral e ambas voltadas para as áreas de comunicação e semiótica em particular; 2) Teorias e aplicações da comunicação e semiótica; 3) Trabalhos voltados para a caracterização das transformações culturais, estéticas e psíquicas resultantes da revolução digital, especialmente aquelas relativas às simbioses entre o ser humano e as máquinas.

    1. Perspectivas teóricas

    1.1. Autores

    Os fundamentos filosóficos vêm da obra de C. S. Peirce. Os fundamentos teóricos da comunicação são extraídos das principais tradições da comunicação: a tradição crítica, a tradição culturalista e a tradição dos modelos formais da comunicação. Os fundamentos teóricos para o estudo da cibercultura são extraídos dos autores que têm se destacado nesse campo: Hayles, Druckrey, Manovich, Lunenfeld, Weibel, Rheingold etc.

    1.2. Temáticas abordadas

    Os títulos das publicações dos últimos anos são representativos das temáticas: pesquisa em comunicação e semiótica, matrizes da linguagem e pensamento, culturas e artes do pós-humano, o corpo como sintoma da cultura, leitor imersivo.

    1.3. Objetos de estudos

    Meu projeto de pesquisa atual no CNPq está voltado para a auto-referencialidade nas mídias, com o estudo empírico dedicado mais especificamente aos games. Além disso, meus interesses atuais estão voltados para as relações entre ciência e arte, semiótica cognitiva e semiosfera.

     

    Site Pessoal

     

    SciELO - artigos em texto completo

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Lucrécia D'Alessio Ferrara (Vice-Coordenadora) 

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Grupo de Pesquisa Espaço-Visualidade/Comunicação-Cultura

    Perfil intelectual:

    Lucrécia D'Alessio Ferrara

    1. Temática de pesquisa:

    Procura-se desenvolve a análise de manifestações empíricas do espaço bidimensional, tridimensional, social e ambiental considerando as propriedades dos seus suportes e seus alcances midiáticos e interativos.

    2. A presença da comunicação enquanto área de pesquisa:

    Estuda-se o espaço como cenário e ator de processos comunicativos nas suas dominantes relacionais, vinculativas e veiculativas e nas características da sua presença enquanto suporte, mídia e interação.Enquanto suporte, o espaço está presente em veículos gráficos, audiovisuais ou digitais; enquanto mídia, opera em interface com os signos visuais e/ou cinéticos que caracterizam várias manifestações comunicativas; enquanto mediação, interfere na emergência de fluxos sociais e culturais responsáveis pela mundialização da cultura nas dinâmicas globais e locais que caracterizam as últimas décadas do século XX até nossos dias.

    3. Objetos pesquisados:

    Entendendo-se que, enquanto objeto de pesquisa, o espaço é um híbrido que se altera conforme a natureza das características técnicas ou tecnológicas que lhe dão suporte mas sobretudo, conforme os processos interativos que faz emergir e produz realidades comunicativas mistas, estuda-se o espaço bidimensional nas suas manifestações de desenho e design; o espaço tridimensional nas suas características ambientais e sociais urbanas; o espaço cinético nas dimensões culturais e midiáticas que podem derivar da natureza dos suportes eletrônicos e digitais.

    4. Principais bases teóricas:

    As novas tecnologias da comunicação levaram à sobreposição espaço/tempo que alterou, não só o mapa do mundo, mas também, as estruturas comunicativas que se estabeleciam em conexões e justaposições e, agora, manifestam-se em estruturas fragmentadas e complexas.(Ianni/Ortiz). Ou seja, trata-se de bases comunicativas mundiais, propostas a uma percepção situada: sobrepõem-se o global e o local, o espaço e o tempo, o físico e o social. Paradoxalmente, o virtual se dá nos lugares e entre os lugares e se faz vivo no corpo das relações que se estabelecem socialmente. (Santos, Harvey, Hall, Giddens, Bauman)

    A sobreposição espaço/tempo coloca novos desafios para todos que procuram definir paradigmas que permitam entender, analisar e interpretar como as estruturas comunicativas mundializadas constroem/destroem/reconstroem a cultura assumida pela tradição. Como hipótese, esses paradigmas estabelecem que aquelas estruturas exigem múltiplas estratégias e uma semiótica dialogante (Bakhtin/Lotman) que incorpore, na mesma tensão produtiva, sua matriz sintática e seu interpretante. (Peirce, Morin, Prigogine), sua ação e cognição coletivas (Virilio, Levy, Kerckhove).

    Em termos investigativos, é indispensável, de um lado, superar qualquer análise apocalíptica (Adorno, Habermas) da tecnologia e, em nossos dias, da mundialização que nos levaria a negar, repelir ou subestimar a existência de novas estruturas comunicativas e, sobretudo, dos novos espaços que promovem e expandem as relações culturais. De outro lado, é indispensável resistir a uma integração sem crítica (Eco) e enfrentar a complexidade teórica, analítica e, sobretudo interpretativa da nova realidade espacial contemporânea.

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Norval Baitello Júnior  

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia (CISC)

    Perfil intelectual:

    Norval Baitello Junior

    Percurso

    Com o interesse direcionado para aquilo que recentemente se agrupa sob a rubrica das Ciências da Cultura, meu percurso acadêmico-científico, em seu início, passou pelas áreas de a) Cultura Alemã do Século XX (desde as formas clássicas até as manifestações mediáticas, das HQ às sonoridades radiofônicas, das experimentações com a palavra aos novos recursos performáticos para a captura da recepção), b) das Vanguardas Históricas Européias e Brasileiras (sobretudo em seu aspecto de ruptura com os suportes clássicos, adotando como meios o jornal, o cartaz e as ações públicas) e c) o Jornalismo em seus múltiplos formatos, escrito, auditivo, imagético.

    Como Coordenador do Curso de Jornalismo da PUCSP, pude reimplantar o paradigma da formação crítica dos futuros profissionais, introduzindo o indispensável diálogo entre a formação técnica, a formação humanística e a reflexão sobre os processos comunicacionais.

    Doutorado na Universidade Livre de Berlim, nas áreas de Ciências da Comunicação e de Ciência Contrastiva da Literatura, o foco de minhas investigações foram os anos 20 e a explosão dos usos mediáticos nas vanguardas, em Berlim e em São Paulo. Desenvolviam-se nesta época, primeira metade dos anos 80 na Universidade Livre de Berlim, duas grandes tendências ou escolas que me marcaram, uma em torno de Harry Pross e Ivan Bystrina, com a proposta de uma Teoria da Mídia em diálogo com uma Semiótica ou Teoria da Cultura, a outra em torno de Dietmar Kamper, com o foco em uma Sociologia do Corpo e uma Ecologia da Imagem.

    O diálogo com tais mestres, que se estendeu à época de retomada de minhas atividades docentes e às mais de duas décadas seguintes, viria a influenciar decisivamente o olhar sobre os meios de comunicação.

    Quando, ao final dos anos 90, como Diretor da Faculdade de Comunicação e Filosofia da PUCSP, propus a criação de dois novos cursos pioneiros, Comunicação e Artes do Corpo, bem como Comunicação em Multimeios, materializava-se um projeto de Ciências da Comunicação que engloba as mediações primárias (o corpo e suas linguagens), as secundárias (os registros e sinais deixados sobre outros suportes, a imagem, a escrita) e as terciárias (os aparelhos de comunicação que operam em redes, a telefonia, radiofonia, a tv, a web, etc.).

    As atividades do Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Semiótica da Cultura e da Mídia (CISC), desde 1992, permitiram tanto o cultivo do diálogo com os já mencionados pensadores Dietmar Kamper, Harry Pross e Ivan Bystrina, mas a realização de inúmeros eventos científicos com outros pensadores da Comunicação e da Cultura, como Vicente Romano, Ryuta Imafuku, Gunter Gebauer, Christoph Wulf e muitos outros.

    Os cursos ministrados como professor convidado pleno nas Universidades de Sevilha e Viena, mais o estágio de pesquisa de pós-doutorado sob a supervisão de Hans Belting, no Centro Internacional de Pesquisas em Ciência da Cultura, em Viena, demonstraram como a expansão dos enfoques investigativos das Ciências da Comunicação pode desenvolver novas habilidades para as velhas habilitações e abrir novas perspectivas e novas habilitações profissionais.

    Enfoques

    Alguns novos enfoques vêm se desenvolvendo nas últimas décadas sob o guarda-chuva das Ciências da Comunicação, advindos do diálogo transdisciplinar com áreas adjacentes. A alguns desses novos enfoques tenho dedicado minha pesquisa nas últimas décadas:

    -  Pincípios universais de codificação da comunicação e da cultura humana 
    - Comunicação e imaginação, 
    - Mídia primária, secundária e terciária 
    - Sonho, jogo, estados alterados e variantes psíquicas como raízes da cultura; 
    - Violência e Visibilidade 
    - Ontogênese e Filogênese da Comunicação Humana 
    - Ecologia da Comunicação 
    - Teoria da imagem, das funções cultuais às funções mediáticas 
    - Sujeitos e objetos hipnógenos nos processos de comunicação 
    - Comunicação vertical e comunicação horizontal 
    - Comunicação: vinculação ou informação? 
    - Iconofagia: as imagens devoram os corpos? 
    - A comunicação pelos cinco sentidos (mais a propriocepção)

     

    SciELO - artigos em texto completo

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Oscar Angel Cesarotto  

  •  

    Linha de pesquisa 3: Análise das mídias

    Líder do Centro de Estudos em Semiótica e Psicanálise (CESPUC-SP)

    Perfil intelectual:

    Oscar Angel Cesarotto

    Formação:

    Psicanalista.

    Doutor em Comunicação & Semiótica pela PUC-SP, com a tese Gira gira - O lunfardo como língua paterna dos argentinos, em 1998.

    Autor de:

    - O que é psicanálise - 2da. Visão (com M. P. de Souza Leite) - Ed. Brasiliense - 1984.
    - Jacques Lacan - Através do espelho (com M. P. de Souza Leite) - Ed. Brasiliense - 1985.
    - No olho do Outro - Ed. Max Limonad - 1987 /Ed. Iluminuras - 1996.
    - Um affair freudiano - Ed. Iluminuras - 1989.
    - Jacques Lacan - Uma biografia intelectual (com M. P. de Souza Leite) - Ed. Iluminuras - 1992.
    - Idéias de Lacan (org) - Ed. Iluminuras - 1994.
    - Contra natura - Ed. Iluminuras - 1999.
    - Tango malandro - Ed. Iluminuras - 2003.
    - O verão da lata - Ed. Iluminuras - 2005.

    Temáticas gerais de pesquisa

    Semiótica Psicanalítica aponta, como linha de pesquisa, às manifestações do inconsciente na contemporaneidade. Seu objeto de estudo são os sintomas da cultura. Esta compreende os processos de produção, de circulação e de consumo de significações na vida cotidiana, segundo o estilo de recalcamento próprio da presente época histórica. Os sintomas seriam os aspectos contraditórios do capitalismo global, que podem ser lidos, escutados e interpretados com o auxílio da semiótica aplicada e da psicanálise em extensão.

    Temáticas específicas de pesquisa

    A onipresença das mídias afeta a subjetividade, individual e coletivamente. O "ser-no-mundo" atual decorre da mediatização da existência, a ser entendida como um fenômeno irreversível, onde a tecnologia permite estruturar os processos sociais, culturais, políticos, econômicos e psíquicos de grande parte da população planetária. Assim sendo, a realidade social construída pelos meios de comunicação define um campo de investigação privilegiado, pois ali se cruzam os aspectos simbólicos e imaginários da ideologia.

    Dentro das produções da indústria cultural, tem especial importância um tema abrangente, porém, específico. A sexualidade e suas representações, até pouco tempo atrás censuradas no Ocidente, fazem parte hoje das paisagens urbanas, de forma aberta. Tamanha visibilidade, rapidamente integrada no dia a dia, na propaganda, na televisão, no cinema, na internet, se apresenta como um fato consumado, ao ponto de parecer banal. Mas nunca foi, nem poderia ser.

    Com o intuito de recensear algumas das conseqüências da superexposição de conteúdos de apelo sexual, propõe-se como tema de pesquisa Sexo nas mídias. A finalidade da mesma atenta para o levantamento de hipóteses, conjecturas e diagnósticos sobre as causas e os efeitos da presença explícita da temática do desejo na comunicação de massas, e suas incidências na sociedade.

    Referências teórico-metodológicas

    O ponto de partida para uma colaboração epistemológica entre a psicanálise e a semiótica encontra-se na obra de Sigmund Freud.. Em primeiro lugar, na Psicopatologia da vida cotidiana, considerando os exemplos das formações do inconsciente à luz da teoria geral dos signos. Em segundo, no Mal-estar na cultura, na análise dos impasses da civilização.

    Na seqüência, o conhecimento paranóico, formulado por Jacques Lacan, fornecendo a chave para o entendimento da cognição humana, suas condições e sobredeterminações.

    Seu correlato, a paranóia crítica, de Salvador Dalí, funcionando como instrumento de análise das criações da imaginação.

    Por último, o paradigma indiciário, de Carlo Guinsburg, como a mola mestra de uma metodologia de amplo alcance, que pode ser utilizada nas mais diversas áreas de interesse.

     

    curriculum lattes

Rogério da Costa  

  •  

    Linha de pesquisa 1: Cultura e ambientes midiáticos

    Líder do Laboratório de Inteligência Coletiva (LInC)

    Perfil intelectual:

    Rogério da Costa

    Minhas investigações científicas atuais concentram-se no campo que hoje denominamos de Inteligência Coletiva. Trata-se de área interdisciplinar que reúne principalmente estudos sobre comunicação no ciberespaço, redes sociais, capital social, ciências cognitivas, inteligência artificial, tecnologias da informação e tecnologias de agentes inteligentes. Um dos desdobramentos desses estudos liga-se ao advento da Web Semântica, que é promovida por um lado por Tim Berners-Lee e por outro lado por Pierre Lévy. Ambos acreditam que a atividade coletiva na Web pode ser fonte para novas ferramentas que auxiliem os usuários em suas buscas por informação relevante.

    Atividades de pesquisa

    -  pesquisador do CNPq desde 2003
    -  projeto de pesquisa com Edital Ciências Humanas CNPq "LinC – Laboratório de Inteligência Coletiva" – jun 2004/jun 2006
    -  projeto de pesquisa com Edital Universal CNPq "LinC – Laboratório de Inteligência Coletiva" – jun 2005/ jun 2007
    -  projeto de pesquisa com Edital Ministério da Saúde e CNPq "Rede de conversações e acolhimento: a inteligência coletiva nos serviços de saúde pública" – jan 2005/ jan 2007
    -  coordenador do LinC - Laboratório de Inteligência Coletiva – www.pucsp.br/linc
    -  projeto de pesquisa "450 dias", junto ao LinC – www.pucsp.br/linc/wakkaFinanciamento Consulado da França no Brasil/ CENDOTEC

    Atividades profissionais

    - Responsável pelos projetos de tecnologia da informação e comunicação na BIREME – Centro Latino Americano e do Caribe de Informação em Ciências da Saúde, da Organização Pan-Americana da Saúde/ Organização Mundial da Saúde. Dentre esses projetos, destacam-se:

    -  Campus Virtual de Salud Pública da América Latina e Caribe, projeto liderado pela OPAS em conjunto com INFOMED-Cuba, FIOCRUZ, BIREME e algumas instituições de ensino da América Latina e Caribe. 
    - adoção da plataforma Plone na BIREME, em parceria com INFOMED-Cuba e FAPESP, para promoção da rede de Centros Cooperantes dos países da América Latina e Caribe. 
    - pesquisa e implantação de ferramentas de indexação e recuperação de dados via web.

    - Trabalhou durante o ano de 2005 como Assessor Especial de Políticas Tecnológicas para a Reitoria da PUCSP.

    Artigos recentes

    -  "Por um novo conceito de comunidade: redes sociais, comunidades pessoais, inteligência coletiva", in revista Interface: comunicação, saúde, educação, ed. Fundação UNI/UNESP, v.9, n.17, mar/ago 2005. (Qualis Internacional A)
    -  "Inteligência Afluente: assimetria indivíduo/coletivo", in Educação Ambiental, ed. REPEA, março 2006.

     

    Collective Intelligence (CRC-IC)

     

    Grupos de Pesquisa em que atua

     

    curriculum lattes

Corpo Discente 

Abreu Castelo Vieira dos Paxe
Adelio Goncalves Brito
Adriana de Araujo Guzzi
Adriana Ferreira da Silva
Adriana Maciel Gurgel Santos
Adriana Modesto Costa
Adriana Mompean
Adriana Tulio Baggio
Adriano Alves Fiore
Adriano Miranda Vasconcellos De Jesus
Aida Franco de Lima
Alaor Ignácio Dos Santos Júnior
Aleksandro Clemente
Alessandra de Castro Barros Marassi
Alessandro Antônio da Silva
Alexandre Alvarenga Ribeiro
Alexandre Provin Sbabo
Alisson Costa de Faria
Amanda Bastos Mareschi Aggio
Ana Amelia Corazza Genioli
Ana Cecilia dos Santos
Ana Cecília Pamplona Bedê Colares
Ana Cristina D´angelo Braga
Ana Paula Gomes Vasconcelos
Ananda Carvalho
Anderson Gurgel Campos
André Naveiro Russo
André Noro dos Santos
Angela Pintor Dos Reis
António José De Almeida
Antônio Nolberto De Oliveira Xavier
Anyzaura Vieira Voltolini
Ariane Alves dos Santos
Ariovaldo Folino Junior
Ayrson Heráclito Novato Ferreira
Beatriz Helena Ramsthaler Figueiredo
Bianca Bonassi Ribeiro
Bruna Mayo Soares
Bruno Rogério Tavares
Camila Bezerra Furtado Barros
Camila Lopes Garcia
Camila Mangueira Soares
Carolina Boari Caraciola
Carolina Cerqueira Lobo
Caroline Petian Pimenta Bono Rosa
Cassiano Cordeiro Mendes
Christian David Rizzato Petrini
Christian Justino de Godoi
Cíntia Regina Dal Bello De Araújo
Cláudio Henrique Brant Campos
Claudio Luiz Cecim Abraao Filho
Cleber Vanderlei Rohrer
Conrado Valle de Queiroz Padilha
Cynthia Menezes Mello Ferrari
Cyntia Gomes Calhado
Daniela de Queiroz Picchiai
Dayse Porto De Santana
Delfim Cesario Junior
Deusiney Robson De Araújo Farias
Diogo Andrade Bornhausen
Eduardo Felipe Weinhardt Pires
Eduardo Fernandes Araujo
Eduardo Kiochi Nakamiti
Eduardo Tulio Baggio
Efrem Pedroza Bezerra
Elaine Cristina Andreotti Peixoto
Eliana Rosa Correia
Eliane Cristina Testa
Elisa De Freitas Weimann Gergull
Elisangela Pena Munhoz
Elizete Menezes Messias
Elke Siedler
FABIO HENRIQUE CIQUINI
Fabrício Mário Maia Fava
Fernanda Idalino Fernandes
Fernanda Manzo Ceretta
Fernanda Raquel
Fernando Henrique Lacerda Stutz
Fernando José Biscalchin
Flavia Simões De Oliveira
Flávia Tavares Gasi
Flavia Tolusso
Francisco Alberto Azevedo Medeiros
Francisco Sérgio Barbosa Da Silva
Gabriel Lage da Silva Neto
Gabriela Pavanato Sardinha
Gabriela Sandes Borges de Almeida
Galciani Maria Neves de Araujo
Giancarlo Martins
Gilmar Pereira da Silva
Giovanna Lícia Rocha Triñanes Aveiro
Grazyella Cristina Oliveira de Aguiar
Grazziani Barreto Colombo
HELENA MARIA CECILIA NAVARRETE
Heloisa Prates Pereira
Hiran de Moura Possas
Iara Cerqueira Linhares de Albuquerque
Igor Alecrim Manfredi
Igor Gasparini
Iury Carlos Bueno
Ivan Gonçalves Feitosa Filho
Jakson Ferreira de Alencar
Janaína Quintas Antunes
Janaínaa Sarah Pedrotti
João Carlos Ruza
João Rafael da Cruz Gaudencio
Jorge Godoy de Oliveira
José Almir Valente Costa Filho
José Marcos Viegas Rocha
Josy Anne Neves Panão
Joubert De Albuquerque Arrais
Joyce De Matos Barbosa
Júlia Ferreira de Almeida
Júlia Lucia de Oliveira Albano da Silva
Juliana Caetano Neto
Juliana da Silva de Paula
Juliana de Oliveira Rocha Franco
Juliana de Oliveira Rocha Franco
Juliano do Amaral Carvalho
Julio Wainer
Jussara Farias de Mattos Salazar
Laís Santoyo Lopes
Lara de Souza Mateus
Leandro Martins Borges
Leila Ortiz Tavares Costa
Leonardo Inacio Martins de Souza Lima
Leticia Midori Sato
Leticia Xavier de Lemos Capanema
Levy Henrique Bittencourt Neto
Lia Raquel Lima Almeida
Lidia Zuin de Moura
Liduina Moreira Lins
Lilian Crepaldi de Oliveira Ayala
Lilian Venturini Gavaldão
Lorena Tabosa Silva
Lúcia Márcia Carvalho Lemos
Luciana Chen
Luciana Teixeira Maróstica
Luciana Teixeira Maróstica
Luciano Marra
Lucy Maria Brito de Figueiredo
Luisa Marques Barreto
Luiza Spinola Amaral
Marc Barreto Bogo
Marcelo José Oliveira de Farias
Márcia do Carmo Felismino Fusaro
Marcia Maria Rodrigues Travassos Cavalcanti
Marcos Beck Bohn
Marcos Martinez Munhoz
Maria Anderlina Antonio
Maria Angélica Souza Ribeiro
Maria Auxiliadora Leite Costa
Maria Claudia Vidal Barcelos
Maria Collier De Mendonca
Maria Cristina Iori
Maria De Fátima De Oliveira Lima
Maria Fernanda Malozzi dos Santos
Maria Gabriela Mendonça de Lyra
Mariá Noronha Portugal
Mariana Braga Clemente
Mariana Ferraz de Albuquerque
Mariana Marques de Lima
Marilia Gabriela Gonçalves
Marilia Hernandes Jardim
Marina de Almeida Silva
Marina Gabriela Agustoni
Marques Edilberth Casara
Mathias Yoneda Naganuma
Micheliny Verunschk Pinto Machado
Miguel Valione Junior
Milena Faria Emilião
Mirian Aparecida Meliani Nunes
Monica Von Oertzen
Nádia Maria Lebedev Martinez Moreira
Nordan Manz
Orlando Garcia
Otavio do Nascimento
Pablo Souza de Villavicencio
Pablo Turbuk Garran
Pamella Evelyn Brandão Inácio
Paola Prestes Penney
Paola Prestes Penney
Patrícia Assuf Nechar
Patrícia Bittencourt de Carvalho Rudge
Patricia Stenico do Prado
Patricio Dugnani
Paula Francisco Salles
Paula Maria Aristides de Oliveira Molinari
Paula Marques de Carvalho
Priscila Gonçalves Magossi
Rafael de Oliveira Souza
Rafael Giardini Lenzi
Raphael Dall´anese Durante
Regina Tavares de Menezes dos Santos
Renata Nazaré Machado Tárrio dos Santos
Renata Oliveira Teixeira de Freitas
Ricardo Borovina Balija
Roberto Lasalvia Schmidt
Robson José Romano Silva
Robson Kumode Wodevotzky
Rodrigo Fonseca Fernandes
Roseli Conceição de Moraes Rojas Demercian
Sabrina Alves
Sergio Roberto Cosmano
Sharine Machado Cabral Melo
Sheyla Carneiro de Campos da Rocha
Shirlei Torres Perez
Sidney Gomes Campanhole
Silvana Gomes Cavalheiro
Silvia Regina De Jesus Guimarães
Simone Ribeiro de Oliveira Bambini
Sonia Guggisberg
Sueli Chaves Andrade
Sylvestre Luiz Thomaz Gonçalves Netto
Sylvio do Amaral Rocha Neto
Taisa Vieira Sena
Talita Takeda
Tatiana Pontes de Oliveira
Thiara Ribeiro Santos
Valdir José de Castro
Valéria Berti Contessa
Valéria Yida
Vanderlei Dias de Souza
Vanessa Ferreiro Pessoa de Assis
Vânia Penafieri de Farias
Vera Lucia da Silva Azeredo Pereira Barretto
Victor Otávio Carvalho Marques
Vitor Curvelo Fontes Belém
Viviane Lima Martins
Wagner Barge Belmonte
Wagner Correa
Wilson Pereira Dourado

Áreas de concentração e linhas de pesquisa 

Área de concentração: Signo e Significação nas Mídias

Compreende atividades científicas de pesquisa, ensino e orientação sobre sistemas de signos e processos de significação no campo dos fenômenos comunicacionais, em especial no contexto das diversas mídias, entendidas em suas dimensões semióticas e inserções culturais, com as respectivas implicações epistemológicas, históricas, sociais e tecnológicas.

  •  

    Cultura e ambientes midiáticos

    Estudos das relações entre a produção midiática e o contexto histórico e cultural, implicando-se, nesse recorte, as mediações e impactos sociais, políticos, cognitivos e tecnológicos na organização da vida cotidiana. Nessa perspectiva, investigam-se as relações entre comunicação e temporalidades, espacialidades, hibridismos, corporalidades, visualidades e intersubjetividades - temáticas consideradas nos níveis regional, nacional e/ou mundial.

  •  

    Processos de criação nas mídias

    Teorias e processos de criação nas diferentes mídias, realçando os procedimentos que tornam possíveis essas produções. São investigadas as etapas que compõem a construção de um produto midiático, enfatizando opções teóricas que entendem a obra como o resultado de um percurso de criação estético-conceitual. As pesquisas objetivam, por um lado, o acompanhamento crítico dos processos criativos e, por outro, a produção dessa crítica por meio da expressividade midiática (ou hipermidiática) em questão. Temáticas como a produção do conhecimento na área de Comunicação, a interlocução com o conceito de experiência estética e reflexões sobre autoria contextualizam os objetos de pesquisa.

  •  

    Análise das mídias

    Fundamentada em teorias semióticas (cultural, discursiva, peirciana), a linha de pesquisa investiga os textos da cultura midiática. Entendendo-se texto como os produtos das mídias, impressas, visuais, audiovisuais, hipermidiáticas e seus sincretismos de linguagens, analisam-se os sentidos e os regimes por eles constituídos, de visibilidade, interação, subjetividade, identidade e sociabilidade.

Mestrado 

Duração

O Mestrado tem duração máxima de 30 meses (2,5 anos), contados da matrícula inicial, independentemente de pedidos de afastamento, incluindo a defesa da dissertação. O prazo mínimo do Mestrado é de 18 meses.
A defesa deve ocorrer a partir de 40 dias depois da entrega efetiva dos volumes.

Número de disciplinas

O mestrando deve cursar cinco disciplinas, sendo:

2 Disciplinas do Eixo Fundamental

6 créditos

1 Seminário de Pesquisa da linha de pesquisa

3 créditos

1 Disciplina na Linha de Pesquisa

3 créditos

1 Disciplina em qualquer Linha

3 créditos

Total de créditos de disciplinas

15 créditos

Ao fazer sua matrícula em cada semestre, o aluno deverá consultar seu orientador, considerando que não há alteração de plano de estudos/disciplinas fora do período de pré-matrícula acadêmica.

Atividades Acadêmicas

Para os alunos de Mestrado o Programa recomenda (mas não é obrigatório) produção de textos com Apresentação de Trabalhos em Seminários, publicações em revistas do campo da comunicação, estágios acadêmicos, frequência em grupo de estudos, organização em mesas de trabalhos, participação da elaboração de revistas do Programa etc.
No final de cada ano são solicitadas pelo Programa aos alunos sua Produção para o Relatório da CAPES. Os bolsistas devem apresentar relatórios de atividades semestrais.

Exame de qualificação:

  1. O Exame de Qualificação deve ser realizado entre o 15º e o 18º mês de curso (a contar da matrícula inicial), de modo que o mestrando tenha tempo de absorver as críticas e sugestões da qualificação e escrever a contento o final da dissertação a partir daí. Entre o exame de qualificação e a entrega de volumes para defesa deve haver um período de 90 dias. 
  2. Para solicitar a qualificação o aluno deverá estar em dia com suas obrigações acadêmicas, com todas as disciplinas cursadas e com nota no histórico, deverá estar aprovado no exame de língua estrangeira (no caso do Mestrado trata-se de uma língua, a escolher: Inglês, Francês, Espanhol, Alemão ou Italiano). O exame de língua estrangeira é aplicado pelo setor de Vestibular da PUC/SP. O aluno deverá se inscrever para o exame de língua estrangeira simultaneamente a sua inscrição para a Pós-Graduação. O exame não é eliminatório, mas deve ser feito dentro dos dois primeiros semestres; o aluno que não passar pelo exame fica impedido de participar do Processo interno de pedido de Bolsa CAPES/CNPq e não poderá qualificar. A cada semestre o setor de Vestibular da PUC-SP realiza  o exame de línguas estrangeiras; o aluno que não foi aprovado deve se inscrever a cada semestre até obter sua aprovação.

Os alunos que tiverem certificados língua estrangeira (inglês e espanhol) abaixo discriminados, com validade de cinco anos a contar da data de expedição do certificado, poderão pedir equivalência na secretaria acadêmica de Pós-graduação, podendo ser dispensados de exame de língua estrangeira:
- Inglês – TOEFL (mínimo de 213 pontos para CBT TOEFL ou 550 pontos para o TOEFL tradicional) ou IELTS (mínimo de 6,0 pontos);
- Francês – certificado da Aliança Francesa (mínimo de 70 pontos);
- Italiano – teste lato sensu do Instituto Italiano de Cultura, com aproveitamento igual ou superior a 50%;
- Espanhol – DELE – Nível Básico, emitido pelo Instituto Cervantes

  1. Agendamento da qualificação: Obedecendo ao prazo de qualificação (estabelecido acima)  a banca examinadora deve ser escolhida a critério do orientador e do  aluno, sendo composta por professores doutores.
  1. Documentos a providenciar antes da qualificação: Após fixar a data, o aluno deverá preencher o formulário de Solicitação de Qualificação que está disponível neste link (link para solicitação de Exame de Qualificação, em formulários), preenchendo-o com todos os dados; em seguida deverá colher a assinatura de seu orientador(a),  e juntar o resumo que deverá ter passado pela avaliação de seu orientador. O pedido de qualificação impresso deverá ser entregue na Secretaria do COS em prazo de 10 dias antes do exame. Os nomes dos professores que compõem a banca devem estar completos no formulário, com indicação da instituição em que  cada um trabalha ou sem vínculo empregatício, se for o caso. O aluno deve providenciar a assinatura do orientador no pedido de qualificação. A secretaria do COS providenciará a assinatura da coordenação.
  1. Impedimento: Os alunos que não tiverem a obtenção de aprovação no exame da língua estrangeira estão impedidos de qualificar enquanto não for aprovado no referido exame.
  1. Cópias: Não é necessário entregar cópia do memorial de qualificação para a Secretaria do COS. As cópias, em número de três, são entregues diretamente pelo aluno aos integrantes da banca. No caso dos professores do COS, o memorial deve ser deixado no escaninho.
  1. Forma e encadernação do memorial de qualificação: O memorial é constituído por um só volume, encadernado em espiral. Ele deve conter, na seguinte ordem: curriculum Lattes, histórico escolar com todas as notas e o exame de línguas, disciplinas cursadas e comentário de como as aproveitou; projeto de pesquisa; sumário da dissertação, com resumo de cada capítulo; redação do todo ou de parte de um ou mais capítulos, de modo que a banca possa ter uma ideia de toda a pesquisa, para poder ajudar o aluno nas etapas seguintes. Na capa do volume deve ser colocado  o nome da PUC - PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO, nome  completo do PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM COMUNICAÇÃO E SEMIÓTICA, nome do aluno, nome do Orientador(a) Titulo  da Pesquisa e ano.
  1. O aluno reprovado no exame de qualificação não poderá realizar outro exame com prazo inferior de 90 dias.
     

Finalização do Mestrado

 

  1. Datas de defesa: as defesas devem ocorrer até a última semana de junho para o aluno que tem como prazo o primeiro semestre e até 20 de dezembro, para quem tem prazo final no segundo semestre. Como há a exigência de um intervalo de 40 dias entre a entrega dos volumes e a defesa, os volumes tem de ser entregues, no primeiro caso até meados de maio e, no segundo até  meados de outubro.
     
  2. Composição da banca de Mestrado:
    - um professor de fora da Instituição;
    - um professor da PUC-SP
    - Orientador;
    Suplentes:
    Um professor de fora da Instituição
    Um professor da PUC-SP
     
  3. Para detalhes sobre a defesa de teses e dissertações: visitar o link
     
  4. Processo de entrega dos volumes: o aluno deverá encaminhar o resumo de sua tese trinta dias antes da entrega final, para aprovação da coordenação, para o email  aidarprado@gmail.com. Para elaborar o resumo, ver instruções no link
     
  5. Atenção: Uma semana antes da data final de entrega dos volumes o aluno deverá imprimir o Relatório de Encaminhamento de  Dissertação/Tese (link para Secretaria Academica de Pós) , devidamente preenchido com os dados da banca, bem como assinado pelo Orientador(a), para assinatura da coordenação.

    Os volumes deverão ser entregues na Secretária Acadêmica da Pós-Graduação, juntamente com o Relatório de Encaminhamento supra, devidamente assinado.  As instruções para elaboração dos volumes estão no link.

 

O aluno deve colher os dados completos dos professores fora da Instituição para preencher o formulário de entrega dos volumes.


Outras informações para alunos de Mestrado e Doutorado


Reintegração no Programa:

Os alunos que se desligaram do curso ou  que foram jubilados, poderão tentar retornar através de um pedido de reintegração ou mediante nova seleção. O aluno deverá acompanhar no calendário da PUC o período para a solicitação de reintegração junto ao Programa. A Reintegração geralmente é concedida para alunos que concluíram parte ou todas as disciplinas. O Programa determina um prazo  para a conclusão da pesquisa.  

O aluno poderá pedir Reintegração na secretaria Acadêmica de Pós-graduação até cinco anos após o desligamento; as disciplinas caducam nesse período.

O antigo orientador (a) não é obrigado a aceitar novamente o orientando.

Se o aluno preferir voltar através de nova seleção, deverá seguir as normas do Edital de Processo de Seleção.

 

Disciplinas 

2014  

1º Semestre de 2014

Baixe aqui o arquivo completo de ementas

Disciplinas do Eixo Fundamental (DEF)

 

  •  

    Teorias Sistêmicas da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Jorge de Albuquerque Vieira (cód. 6543)

    Linha de Pesquisa: Cultura e Ambientes Midiáticos

    Horário: 2ª Feira – 12:45 às 15:45 horas

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    " Teorias Críticas da Comunicação "

     

    Área de Concentração: Signo e significação das mídias

    Professor: José Luiz Aidar Prado (cód. 6253)

    Linha de Pesquisa: Análise da mídias

    Horário: quartas-feiras 16:00 - 19:00 hs.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    "Teorias Culturalistas da Comunicação: mídia e mestiçagem na América Latina. "

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Amálio Pinheiro (cód.3318)

    Linha de Pesquisa: -

    Horário: 4ªf das 12,45 às 15,45 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Semiótica peirceana

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Lucia Santaella (cód. 195)

    Linha de Pesquisa: -

    Horário: Sexta-feira, 16:00 às 19:00 h.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Semiótica discursiva: práticas sociais na cidade de São Paulo

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira (cód. 784)

    Linha de Pesquisa: -

    Horário: terça-feira, das 16h às 19h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA I

 

  •  

    Seminário de Pesquisa I

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Dr. Christine Greiner (cód. 6625)

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Horário: 2afeiras e 4afeiras das 19:00 às 22 horas.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Ambientes midiáticos e processos culturais

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Lucrécia D´Alessio Ferrara (cód.7438)

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Horário: terça feira das 9 às 12hs.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Ambientes midiáticos e processos culturais: filogênese e ontogênese da comunicação humana como arqueologia dos ambientes midiáticos e culturais

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Norval Baitello Junior (cód.1350)

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Horário: 5ª feira, das 13 às 16 horas

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Processos Midiáticos e Produção de Conhecimento: a construção cultural das mediações, criação, hábitos e crenças

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Ivo Assad Ibri (cód.1304)

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Horário: segundas - feiras das 16h às 19h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 25 horas

    Ementa

     

  •  

    Processos midiáticos e Produção de Conhecimento: leitura da Teoria dos Signos em Espinoza, consumo, publicidade e biopolítica.

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Rogério da Costa (cód. 6535)

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Horário: 2afeiras e 4afeiras das 19:00 às 22 horas.

    Créditos: -

    Carga Horária: -

    Ementa

     

  •  

    Mídias e impactos sócio culturais: corpo app: público e privado na vida tecnocorporificada.

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Helena Katz (cód.6166)

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Horário: Sextas-feiras, das 13h às 16h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA II

 

  •  

    "Teorias dos processos de criação: redes expandidas"

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Cecília Almeida Salles (cód.1005)

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Horário: 3ª feira – 13:00 – 15:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Processos de criação em diferentes mídias: cartografias colaborativas e a construção do imaginário coletivo

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Drª. Lucia Leão (cód. 7253)

    Linha de Pesquisa: Processos de Criação nas Mídias

    Horário: 5ª feira, das 16h às 19h.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Seminário de Pesquisa III

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Professor: Leda Tenório da Motta (cód.6333)

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Horário: 6ª feiras das 9:45 às 12:45h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Regimes de Sentido nas mídias: a lógica cultural do capitalismo tardio

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Oscar Angel Cesarotto (cód. 6885)

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Horário: Quartas, das 12:45 às 15:45 h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

2013  

2º Semestre de 2013

Disciplinas do Eixo Fundamental (DEF)

 

  •  

    Teorias Críticas da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dra. Lucrécia D´Alessio Ferrara (cód. 7438)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: terças feiras, das 9 às 12 hs

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Teorias Culturalistas da Comunicação: as antecipações do pós-humano crítico em Flusser

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dra. Lucia Santaella (cód. Orientação 195)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: 6ª. feira, 16/19 hs.

    Créditos:

    Carga Horária:

    Ementa

     

  •  

    Teorias da Comunicação: Teorias sistêmicas da comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr: Jorge de Albuquerque Vieira – (cód. 6543)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: 2ª Feira – 12:45 – 15:45 horas

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Semiótica da Cultura: as teorias da imagem e a ciência da cultura

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr. Norval Baitello Junior (cód. Orientação 1350)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: Quintas-Feiras, das 13 às 16h

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Teorias Semióticas: Semiótica discursiva: práticas sociais na cidade de São Paulo

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira (cód.0784)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira (cód.0784)

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA I

 

  •  

    Seminário de Pesquisa I

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Eugênio Trivinho (cód. Orientação 7437)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: 3a feira, das 09h às 12h

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Ambientes Midiáticos e Processos Culturais: da crise do "comum" às comunidades que vem

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dra. Christine Greiner (cód. Orientação 6625)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: sexta feira das 9 às 12hs

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Mídias e impactos sócioculturais: corpos, presença, avatares, subjetividades e o mal-estar nos ambientes midiáticos

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Helena Katz (cód. orientação 6166)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: Sextas-feiras, das 13h às 16h

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Ambientes Midiáticos e Processos Culturais: Mídia, Tecnologia e Mestiçagem na América Latina

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Amálio Pinheiro (cód. Orientador 3318)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: quarta-feira, das 12:45 às 13:45 hs

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Processos Midiáticos e Produção de Conhecimento: estéticas da comunicação – a construção de mediações na produção da arte

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Ivo Assad Ibri

    Semestre: 2º/2013

    Horário: segunda-feira, das 16 às 19h

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA II

 

  •  

    Seminário de Pesquisa II

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias.

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Rogério da Costa (cód. Orientação 6535)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: segundas feiras, das 19:00 às 22:00 hs

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Processos de criação em diferentes mídias: arquivos e autoria nos processos coletivos e individuais

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Cecília Almeida Salles (cód. Orientação 1005)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: 3ª feira – 12:45 às 15:45

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Processos de criação e produção do conhecimento em hipermídia e em redes fixas e móveis: imagem e imaginários midiáticos

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Profª. Drª. Lucia Leão (cód. orientação 7253)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: 5ª feira – 16:00 às 19:00

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA III

 

  •  

    Seminário de Pesquisa III

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Dr. José Luiz Aidar Prado (cód. 6253)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 4ª feira, das 16 às 19 horas

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Regimes de Sentido em Imagem e Som: nouvelle vague: teoria e prática da "política dos autores"

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Leda Tenório da Motta (cód. Orientação 6333)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: sextas-feiras das 09:45 às 12:45

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Regimes de Sentido nas mídias: a comunicação de massas na sociedade do espetáculo

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Oscar Angel Cesarotto (cód. 6885)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: Quartas, das 12:45 às 15:45 h

    Créditos: 03 créditos

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

1º Semestre de 2013

Disciplinas do Eixo Fundamental (DEF)

 

  •  

    Fundamentos Críticos da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dra. Lucrécia D´Alessio Ferrara (cód. 7438)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: terças feiras, das 9 às 12 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Teorias Culturalistas da Comunicação: as ciências arqueológicas como fundamento das ciências da comunicação e da cultura.

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr. Norval Baitello Junior (cód. 1350)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 5ª feira, das 13 às 16 horas

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Teorias da Comunicação: Teorias sistêmicas da comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr: Jorge de Albuquerque Vieira – (cód. 6543)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 2ª Feira – 12:45 – 15:45 horas

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Teorias Semióticas: Semiótica da Cultura – Iuri Lotman

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Jerusa Pires Ferreira (cód.5383)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: quinta-feira das 10:00 às 13:00 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Teoria Semiótica: semiótica discursiva

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira (cód.0784)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: terças-feiras das 15:45 às 18:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Teorias Semióticas: Semiótica Peirciana

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dra. Maria Lúcia Santaella Braga (cód. 195)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 6as. feiras, 16 às 19 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA I

 

  •  

    Seminário de Pesquisa I – Turma A

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Amálio Pinheiro (cód. 3318)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 4ª feira – das 12:45 às 15:45 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Seminário de Pesquisa I – Turma B

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dra. Helena Katz (cód.6166)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Sextas-feiras, das 13 às 16h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Ambientes Midiáticos e Processos Culturais: uma possível ecologia de saberes da biopolitica.

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dra. Christine Greiner (cód. 6625)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: sexta feira das 9 às 12hs.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Processos Midiáticos e Produção de Conhecimento: A Construção Cultural das Mediações – Criação, Hábitos e Crenças

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Prof. Ivo Assad Ibri (cód. 1304)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: segundas - feiras - 16h às 19h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Mídias e impactos socioculturais: fundamentos da visibilidade mediática: condição glocal, violência invisível e transpolítica.

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Eugênio Trivinho (cód. 7437)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 3a feira, das 9h às 12h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Mídias e impactos socioculturais: bioidentidades e estratégias de comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Rogério da Costa (cód. 6535)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Segunda-Feira, 19:00 às 22:00

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA II

 

  •  

    Seminário de Pesquisa da Linha II – Turma A

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias.

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Drª. Lucia Leão (cód. 7253)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 5ª feira, das 16h às 19h.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Teorias dos Processos de Criação: redes da comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias.

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Dra Cecília Almeida Salles ( cód. 1005)

    Semestre: 2º/2013

    Horário: 3ª feira – 12:45 – 15:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA III

 

  •  

    Seminário de Pesquisa III – Turma A

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias.

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Dr. José Luiz Aidar Prado (cód. 6253)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 4ª feira, das 16 às 19 horas

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Seminário de Pesquisa III – Turma B

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias.

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Arlindo Machado (cód.1645)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: quartas das 9 às 12 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Regimes de Sentido nas mídias: a comunicação de massas na sociedade do espetáculo

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias.

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Oscar Angel Cesarotto (cód. 6885)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Quartas, das 12:45 às 15:45 h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

  •  

    Regimes de Sentido em Imagem e Som: nouvelle vague: teoria e prática da "política dos autores

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias.

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Leda Tenório da Motta (cód.6333)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: sextas-feiras das 09:45 às 12:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

    Ementa

     

2012  

2º Semestre de 2012

Disciplinas do Eixo Fundamental (DEF)

Ver ementa completa

  •  

    Teoria da Comunicação: Teorias críticas da comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr.José Luiz Aidar Prado (cód. 6253)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: quartas-feiras 16:00 - 19:00 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Teorias da Comunicação: Teorias Culturalistas da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr. Amálio Pinheiro (cód. 33187)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: 4ªf das 12,45 às 15,45 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Teorias da Comunicação: Teorias Sistêmicas da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr. Jorge de Albuquerque Vieira (cód.6543)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: 2ª Feira – 12:45 – 15:45 horas

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Semiótica da Cultura: A Semiótica da Cultura de Ivan Bystrina

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr. Norval Baitello Junior (cód.1350)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: Quintas-Feiras, das 13 às 16h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Semiótica discursiva

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dra Ana Claudia Mei Alves de Oliveira (cód. 784)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: Terça feira das 15:45 às 18:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA I

Ver ementa completa

 

  •  

    Seminário de Pesquisa I – Turma A

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dra. Christine Greiner (cód.6625)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: 6ª feira – das 9h00 às 12h00

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Seminário de Pesquisa I – Turma B

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Rogério da Costa (cód. 6535)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: segundas feiras, das 19:00 às 22:00 hs e quartas-feiras, das 16:00 às 19:00 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Ambientes Midiáticos e Processos Culturais: Princípios e Fundamentos da Comunicação Oral e suas Poéticas.

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Jerusa Pires Ferreira (cód. 5383)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: quinta-feira das 9:45 às 12:45 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Ambientes Midiáticos e Processos Culturais: Comunicação, Processos Culturais e emergências teóricas e conceituais

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dra Lucrécia D´Alessio Ferrara (cód.7438)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: Terça feira das 9 às 12hs.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Processos Midiáticos e Produção de Conhecimento: Estéticas da Comunicação – Ontologia e Significado dos Signos da Arte

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Ivo Assad Ibri - (cód. 1304)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: segunda-feira, das 16 às 19h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Mídias e impactos socioculturais: O sujeito indexado: mundo crawler, corpo e comunicação.

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Dra. Helena Katz - (cód.6166)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: Sextas-feiras, das 13hàs 16h.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA II

Ver ementa completa

 

  •  

    SEMINÁRIO DE PESQUISA II

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Drª. Cecília Almeida Salles - (cód. 1005)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: 3ª feira – 12:45 – 15:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Processos de criação em diferentes mídias: As transformações do imaginário nas passagens entre linguagens.

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Dra. Lucia Leão - (cód. 7253)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: 5ª feira, das 16h às 19h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA III

Ver ementa completa

 

  •  

    Seminário de Pesquisa III

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Dra Leda Tenório da Motta - (cód.6333)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: 6ª feiras das 9:45h às 12:45h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Regimes de Sentido: Comunicação de massas & teorias da conspiração

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Dr. Oscar Angel Cesarotto (cód. 6885)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: Quartas, das 12:45 às 15:45 h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Regimes de Sentido em Imagem e Som: Teorias da montagem e poéticas da edição

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Arlindo Machado (cód. 1645)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: quartas-feiras das 9:00 às 12:00.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Regimes de sentido na hipermídia e em redes fixas e móveis

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Dra. Maria Lucia Santaella (cód. 195)

    Semestre: 2º/2012

    Horário: Sextas-feiras das 16 às 19 hs.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

1º Semestre de 2012

Disciplinas do Eixo Fundamental (DEF)

Ver ementa completa

 

  •  

    Teorias Semióticas: Semiótica Peirceana

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dra. Maria Lucia Santaella Braga – (cód.195)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Sextas-feiras, das 16h às 19h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Teorias Semióticas: Semiótica discursiva

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Dra. Ana Claudia Mei Alves de Oliveira – (cód. 7846)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: terça-feira, das 15:45 às 18:45h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Teorias Sistêmicas da Comunicação: Teorias sistêmicas da comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Jorge de Albuquerque Vieira – (cód. 6543)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 2ª Feira – 12:45 – 15:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Teorias da Comunicação: Teorias Críticas da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Professor: Dr. Eugênio Trivinho – (cód. 7437)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 3a feira, das 9h às 12h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Teorias Semióticas: Semiótica da Cultura na URSS e extensões latino-americanas II

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias "

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: " Dra. Jerusa Pires Ferreira – (cód. 5383)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Quintas-feiras, das 9:45 às 12:45 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Teorias Culturalistas da Comunicação: a culturologia de Flusser

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias "

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: " Dr. Norval Baitello Junior – (cód. 1350)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 5ª feira, das 13 às 16 horas

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA I

Ver ementa completa

 

  •  

    Seminário de Pesquisa I – Turma A

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Amálio Pinheiro (cód.3318)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 4ª feira – das 12:45 às 15:45 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Seminário de Pesquisa I - Turma B

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias "

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: " Dr. Rogério da Costa (cód. 6535)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: segundas feiras, das 19 às 22 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Processos midiáticos e produção de conhecimento: Recuperando a cidadania na vida on-line: o impolítico, o "ele" e o impessoal na ideologização dos processos midiáticos

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias "

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: " Helena Katz (cód.6166)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Sextas-feiras, das 12h45 às 15h45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Processos Midiáticos e Produção de Conhecimento: Comunicação, Conhecimento, Significado - Uma análise semiótico-pragmática

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Ivo Assad Ibri (cód.1304)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: segundas - feiras /16h às 19h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Ambientes midiáticos e impactos culturais: quatro metodologias que revisam as alianças entre natureza e cultura para pensar politicamente a vida

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias "

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: " Christine Greiner ( cód. 5625)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Sextas-Feiras das 9h00 as 12h00

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Ambientes midiáticos e processos culturais: comunicação, processos culturais e visualidades

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Lucrécia D´Alessio Ferrara – (cód. 7438)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Lucrécia D´Alessio Ferrara – (cód. 7438)

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA II

Ver ementa completa

 

  •  

    Processos de criação e produção do conhecimento em hipermídia e em redes fixas e móveis: imagem e imaginário nas mídias digitais

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias "

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: " Drª. Lucia Isaltina Clemente Leão (cód. 7253)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 5ª feira, das 15:45h às 18:45h

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Teorias dos Processos de Criação: Crítica de Processo

     

    Área de Concentração: Signo e Significação nas Mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Dra. Cecilia Almeida Salles (cód. 1005)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 3ª feira – 12:45 – 15:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA III

Ver ementa completa

 

  •  

    Seminário de Pesquisa III

     

    Área de Concentração: Análise das Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Arlindo Machado (cód.1645)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: quartas das 9 às 12 hs

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Regimes de Sentido em Imagem e Som: A Construção dos Gêneros no Cinema de Hitchcock

     

    Área de Concentração: Análise das Mídias "

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: " Leda Tenório da Motta (cód.6333)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: sextas-feiras das 09:45 às 12:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Regimes de Sentido nas Mídias: Comunicação & psicologia das massas

     

    Área de Concentração: Análise das Mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Oscar Angel Cesarotto (cód. 6885)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: 4ª feiras, das 12:45h às 15:45

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

  •  

    Regimes de sentido nas mídias: a biopolítica nos contratos comunicacionais

     

    Área de Concentração: Análise das Mídias "

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: " José Luiz Aidar Prado (cód. 6253)

    Semestre: 1º/2013

    Horário: Quartas-feiras das 16 às 19 hs.

    Créditos: 3

    Carga Horária: 225 horas

 

2011  

2º Semestre de 2011

Disciplinas do Eixo Fundamental (DEF)

Ver ementa completa

 

  •  

    Teoria Semiótica - Semiótica Discursiva

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Profa Dra Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 3ª feira, das 16 às 19 horas

  •  

    Teoria Semiótica - Semiótica da Cultura

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Norval Baitello Junior

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 5ª feiras, das 13 às 16h

  •  

    Teorias da comunicação - teorias culturalistas da comunicação: mídia e mestiçagem

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Amálio Pinheiro

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 4ª feiras das 12:45 às 15:45 h

  •  

    Teorias da comunicação - Fundamentos da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Jorge de Albuquerque Vieira

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 2ª Feira – 12:45 – 15:45

  •  

    Teorias da Comunicação: teorias críticas da comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Eugênio Trivinho

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 3ª feira, das 9:00 às 12:00h

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA I

Ver ementa completa

  •  

    Seminário de Pesquisa I (Turma A)

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dra. Lucrécia D´Alessio Ferrara

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 3ª feiras, das 09 às 12 hs

  •  

    Seminário de Pesquisa I (Turma B)

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Rogério da Costa

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 2ª feiras, das 19 às 22 hs

  •  

    Ambientes midiáticos e processos culturais: o corpo no mundo 'fomo' (fear of missing out): revendo os conceitos de comunicação e de informação na vida

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Helena Katz (cód.6166)

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 6ª feiras, das 12h45 às 15h45

  •  

    Ambientes Midiáticos e Processos Culturais: princípios e fundamentos da comunicação oral e suas poéticas

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Professora Dra. Jerusa Pires Ferreira

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 5ª feiras, das 10:00 às 13:00 hs

  •  

    Processos Midiáticos e Produção de Conhecimento estéticas da comunicação – o trânsito e o significado dos signos na arte

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Professor Dr. Ivo Assad Ibri

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 2ª feira, das 16 às 19h

  •  

    Ambientes midiáticos e impactos culturais: novos modos de perceber o mundo

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Christine Greiner

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 6ª feiras das 9:00h às 12:00h

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA II

Ver ementa completa

  •  

    Seminário de Pesquisa II

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Profª. Drª. Lucia Leão (cód. 7253)

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 5ª feira, das 15:45 às 18:45 horas

  •  

    Processos de criação em diferentes mídias

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Cecilia Almeida Salles

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 3ª feira – 12:45 às 15:45

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA III

Ver ementa completa

 

  •  

    Seminário de Pesquisa III

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Prof. Dr. José Luiz Aidar Prado

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 4ª feira, das 16 às 19 horas

  •  

    Regimes de sentido na hipermídia e nas redes: identidades e subjetividades nas novas mídias

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Lúcia Santaella

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 6ª feiras das 17 às 20 hs

  •  

    Regimes de Sentido em Imagem e Som: o cinema contemporâneo diante das "Novas Mídias"

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Prof. Dr. Arlindo Machado

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 4ª feiras das 9 às 12 horas

  •  

    Regimes de Sentido na Mídia Publicitária: Comunicação & psicologia das massas

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Oscar Angel Cesarotto

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 4ª feiras, das 12:45h às 15:45

  •  

    Regimes de sentido em imagem e som: Imagem e mito

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Dra. Leda Tenório da Motta

    Semestre: 2º/2011

    Horário: 6ª feiras das 9 às 12 horas

1º Semestre de 2011

Disciplinas do Eixo Fundamental (DEF)

Ver ementa completa

 

 

  •  

    Disciplina do eixo fundamental

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: José Luiz Aidar Prado(6253)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 4º feira 16:00 ás 19:00 hs.

  •  

    Teorias Culturalistas da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Amálio Pinheiro (3318)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 4ª feira das 12:45 às 15:45 hs 

  •  

    Semiótica da Cultura

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dra. Jerusa Pires Ferreira (5383)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 5ª feiras das 9:45h às 12:45h

  •  

    Fundamentos da Comunicação

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Jorge de Albuquerque Vieira(6543)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 2ª feiras das 12:45h ás 15:45h 

  •  

    Teoria Semiótica

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Profa. Maria Lucia Santaella Braga (195)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 6ª feiras das 17:00h às 20:00h

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA I

 

Ver ementa completa

  •  

    Seminário de Pesquisa da linha I

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Profa. Dra. Christine Greiner (6625)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 6ª feiras das 9:00h ás 12:00h 

  •  

    Ambientes midiáticos e processos culturais

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Helena Tânia Katz (6166)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 6ª feiras das 12:45h às 15:45h

  •  

    Processos Midiáticos e Produção de Conhecimento

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Ivo Assad Ibri

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 2ª feiras das 16:00h às 19:00h

  •  

    Ambientes midiáticos e processos culturais

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Lucrécia D´Alessio Ferrara (7438)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 3ª feiras das 9:00h às 12:00h

  •  

    Ambientes midiáticos e processos culturais

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Norval Baitello Junior (1350)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 5ª feiras das 12:45h ás 15:45h

  •  

    Ambientes midiáticos e impactos culturais

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Professor: Dr. Rogério da Costa (6535)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 2ª feiras das 19:00h às 22:00h

  •  

    Mídia e impactos sócio-culturais

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa I: Cultura e ambientes mídiaticos

    Nível: Mestrado e Doutorado

    Professor: Prof. Dr. Eugênio Trivinho (7437)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 3ª feiras das 12:45h às 16:45h 

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA II

 

Ver ementa completa

  •  

    Teorias dos processos de criação

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Dra. Cecília Almeida Salles (1005)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 3ª feiras das 12:45h ás 15:45h

  •  

    Seminário de pesquisa da linha II

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Giselle Beiguelman - 7185

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 4ª feiras das 17:00h às 20:00h

  •  

    Processos de criação e produção do conhecimento em hipermídia e em redes fixas e móveis

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa II: Processos de Criação nas Mídias

    Professor: Profª. Drª. Lucia Leão (7253)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 5ª feiras das 12:45h às 15:45h

 

DISCIPLINAS DE LINHA DE PESQUISA III

 

Ver ementa completa

  •  

    Regimes de Sentido nas mídias

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Profa. Dra. Ana Claudia Mei Alves de Oliveira (784)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 3a feira, das 15:45h às 18:45h

  •  

    Regimes de interação nas mídias

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Arlindo Ribeiro Machado Neto (165)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 4ª feiras das 9:00h ás 12:00h

  •  

    Seminário de Pesquisa da linha III

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Leda Tenório da Motta (cód.6333)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 6ª feiras das 9:45h às 12:45h

  •  

    Regimes de Sentido na Mídia Publicitária

     

    Área de Concentração: Signo e significação nas mídias

    Linha de Pesquisa III: Análise das Mídias

    Professor: Oscar Angel Cesarotto (6885)

    Semestre: 1º/2011

    Horário: 4ª feiras das 12:45h às 15:45h

2010  

1º Semestre de 2010

2º Semestre de 2010

2009  

1º Semestre de 2009

2008  

1º Semestre de 2008

 

2º Semestre de 2008

2007  

1º Semestre de 2007

 

2º Semestre de 2007

2006  

1º Semestre de 2006

 

2º Semestre de 2006

2005  

1º Semestre de 2005

 

2º Semestre de 2005

2004  

1º Semestre de 2004

 

2º Semestre de 2004

2003  

1º Semestre de 2003

 

2º Semestre de 2003

Doutorado 

A) Duração:

O Doutorado tem duração máxima de 48 meses (4 anos), contados da matrícula inicial, independentemente de pedidos de afastamento, incluindo a defesa da tese. O prazo mínimo do Doutorado é de 36 meses.
A defesa deve ocorrer a partir de 40 dias depois da entrega efetiva dos volumes.  

B) Número de disciplinas:

O doutorando deve cursar quatro disciplinas, sendo:

Disciplinas

Créditos

1 Disciplina do Eixo Fundamental

3 créditos

1 Seminário de Pesquisa

3 créditos

1 Disciplina na Linha de Pesquisa

3 créditos

1 Disciplina em qualquer Linha de Pesquisa

3 créditos

Ao fazer sua matrícula em cada semestre, o aluno deverá consultar seu orientador, considerando que não há alteração de plano de estudos/disciplinas fora do período de pré-matrícula acadêmica.

C) Atividades Programadas:

Os alunos de Doutorado devem realizar e demonstrar as Atividades Programadas, que valem oito créditos no total, incluindo produção de textos com Apresentação de Trabalhos em Congressos, publicações em revistas do campo da comunicação (preferencialmente com avaliação Qualis-Capes), estágios acadêmicos, frequência em grupo de estudos, organização em mesas de trabalhos, participação da elaboração de revistas do Programa etc.

As Atividades Programadas devem ser apresentadas à Coordenação no último semestre do doutoramento (6 meses antes de terminar o curso). Para tanto,  é necessário fazer um Relatório narrando as atividades realizadas e comprovando-as mediante cópia xerox dos certificados e das publicações realizadas desde o inicio do doutorado.

O Formulário de Atividade Programada deve ser retirado no site da Secretaria Acadêmica: http://www.pucsp.br/pos-graduacao/mestrado-e-doutorado/solicitacoes-e-formularios, devendo o aluno preencher, colher assinatura do Orientador (a) e entregar na Secretaria do COS, com  a devida declaração de pontos obtidos em cada um dos itens a seguir apresentados (colocar na ordem). Após anexar todos os textos e certificados comprobatórios, o aluno deverá preencher a tabela síntese de pontos, neste link. O documento é em seguida analisado e despachado pela Coordenação. Sem os 8 créditos das Atividades Programadas os alunos não poderão  concluir o curso de Doutorado.

CRÉDITOS das atividades Programadas

Publicações em veículo impresso e/ou digital (2 créditos)
1 (um) livro cientifico ou dois(2) artigos  em revistas especializadas ou três(3) trabalhos completos de anais de congressos ou afins.

Participação em congressos (3 créditos)
Participação em 3 (três) congressos ou afins com apresentação de trabalho.

Atividades paralelas (3 créditos)
Os doutorandos deverão alcançar os créditos acima mediante a realização de outras atividades ligadas à área de pesquisa em que atua, incluídas as atividades paralelas do Programa e dos Centros e Grupos de Pesquisa:
No final de cada ano são solicitadas pelo Programa aos alunos sua Produção para o Relatório da CAPES. Os bolsistas devem apresentar relatórios de atividades semestrais.


D) Exame de qualificação e de Línguas

 

  1. O Exame de Qualificação deve ser realizado entre o 24 e o 25º mês de curso (a contar da matrícula inicial), de modo que o doutorando tenha tempo de absorver as críticas e sugestões da qualificação e escrever a contento o final da tese a partir daí. No limite, entre o exame de qualificação e a entrega de volumes para defesa deve haver pelo menos um período de 90 dias.
     
  2. Para solicitar a qualificação o aluno deverá estar em dia com suas obrigações acadêmicas, com todas as disciplinas cursadas e com nota no histórico, deverá estar aprovado no exame de língua estrangeira (no caso do Doutorado são duas línguas, sendo a segunda uma língua além daquela do mestrado, a escolher: Inglês, Francês, Espanhol, Alemão ou Italiano). O exame de língua estrangeira é aplicado pelo setor de Vestibular da PUC/SP. O aluno deverá se inscrever para o exame de língua estrangeira simultaneamente a sua inscrição para a Pós-Graduação. O exame não é eliminatório, mas deve ser feito dentro dos dois primeiros semestres; o aluno que não passar pelo exame fica impedido de participar do Processo interno de pedido de Bolsa CAPES/CNPq e não poderá qualificar. A cada semestre o setor de Vestibular da PUC-SP realiza  o exame de línguas estrangeiras; o aluno que não foi aprovado deve se inscrever a cada semestre até obter sua aprovação.

 

Os alunos que tiverem certificados língua estrangeira (inglês e espanhol) abaixo discriminados, com validade de cinco anos a contar da data de expedição do certificado, poderão pedir equivalência na secretaria acadêmica de Pós-graduação, podendo ser dispensados de exame de língua estrangeira:

- Inglês – TOEFL (mínimo de 213 pontos para CBT TOEFL ou 550 pontos para o TOEFL tradicional) ou IELTS (mínimo de 6,0 pontos);
- Francês – certificado da Aliança Francesa (mínimo de 70 pontos);
- Italiano – teste lato sensu do Instituto Italiano de Cultura, com aproveitamento igual ou superior a 50%;
- Espanhol – DELE – Nível Básico, emitido pelo Instituto Cervantes

Os alunos de que defenderam o mestrado na PUC-SP para alunos que defenderam pelo Programa do COS, podem aproveitar o exame de línguas do Mestrado, bastando nesse caso fazer a solicitação pelo Portal Acadêmico. Neste caso, o aluno ficará ainda por demonstrar a proficiência na segunda língua.
Os alunos que defenderam sua dissertação de Mestrado em outra Universidade poderão  solicitar equivalência  deste certificado na secretaria acadêmica da Pós-Graduação.

  1. Agendamento da qualificação: Obedecendo ao prazo de qualificação (estabelecido acima)  a banca examinadora deve ser escolhida a critério do orientador e do  aluno, sendo composta por professores doutores.

Documentos a providenciar antes da qualificação

Após fixar a data, o aluno deverá preencher o formulário de Solicitação de Qualificação que está disponível neste link,  preenchendo-o com todos os dados; em seguida deverá colher a assinatura de seu orientador(a),  e juntar o resumo que deverá ter passado pela avaliação de seu orientador. O pedido de qualificação impresso deverá ser entregue na Secretaria do COS em prazo de 10 dias antes do exame. Os nomes dos professores que compõem a banca devem estar completos no formulário, com indicação da instituição em que  cada um trabalha ou sem vínculo empregatício, se for o caso. O aluno deve providenciar a assinatura do orientador no pedido de qualificação. A secretaria do COS providenciará a assinatura da coordenação.

  1. Impedimento: Os alunos que não tiverem a obtenção de aprovação no exame da língua estrangeira estão impedidos de qualificar enquanto não for aprovado no referido exame.
  1. Cópias: Não é necessário entregar cópia do memorial de qualificação para a Secretaria do COS. As cópias, em número de três, são entregues diretamente pelo aluno aos integrantes da banca. No caso dos professores do COS, o memorial deve ser deixado no escaninho.
     
  2. Forma e encadernação do memorial de qualificação: O memorial é constituído por um só volume, encadernado em espiral. Ele deve conter, na seguinte ordem: curriculum Lattes, histórico escolar com todas as notas e o exame de línguas, disciplinas cursadas e comentário de como as aproveitou; projeto de pesquisa; sumário da dissertação, com resumo de cada capítulo; redação do todo ou de parte de um ou mais capítulos, de modo que a banca possa ter um panorama de toda a pesquisa, para poder ajudar o aluno nas etapas seguintes. Na capa do volume deve ser colocado  o nome da PUC - PONTIFICIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO, nome  completo do PROGRAMA DE ESTUDOS PÓS-GRADUADOS EM COMUNICAÇÃO E SEMIÓTICA, nome do aluno, nome do Orientador(a) Titulo  da Pesquisa e ano.
  1. O aluno reprovado no exame de qualificação não poderá realizar outro exame com prazo inferior de 90 dias.


E) Finalização do Doutorado

 

  1. Datas de defesa: as defesas devem ocorrer até a última semana de junho para o aluno que tem como prazo o primeiro semestre e até 20 de dezembro, para quem tem prazo final no segundo semestre. Como há a exigência de um intervalo de 40 dias entre a entrega dos volumes e a defesa, os volumes tem de ser entregues, no primeiro caso até meados de maio e, no segundo até  meados de outubro.
     
  2. Composição da banca de Doutorado:
    - dois professores de fora da Instituição;
    - dois professores da PUC-SP
    - Orientador;

    Suplentes:
    Um professor de fora da Instituição
    Um professor da PUC-SP
    O aluno deve colher os dados completos dos professores fora da Instituição para preencher o formulário de entrega dos volumes.
     
  3. Para detalhes sobre a defesa de teses e dissertações: visitar o link
     
  4. Processo de entrega dos volumes: o aluno deverá encaminhar o resumo de sua tese trinta dias antes da entrega final, para aprovação da coordenação, para o email  aidarprado@gmail.com. Para elaborar o resumo, ver instruções no link.
     
  5. Atenção: uma semana antes da data final de entrega dos volumes o aluno deverá imprimir o Relatório de Encaminhamento de  Dissertação/Tese , devidamente preenchido com os dados da banca, bem como assinado pelo Orientador(a), para assinatura da coordenação.
    Os volumes deverão ser entregues na Secretária Acadêmica da Pós-Graduação, juntamente com o Relatório de Encaminhamento supra, devidamente assinado.
    As instruções para elaboração dos volumes estão no link.

 


Outras informações para alunos de Mestrado e Doutorado:


Reintegração no Programa:

Os alunos que se desligaram do curso ou  que foram jubilados, poderão tentar retornar através de um pedido de reintegração ou mediante nova seleção. O aluno deverá acompanhar no calendário da PUC o período para a solicitação de reintegração junto ao Programa. A Reintegração geralmente é concedida para alunos que concluíram parte ou todas as disciplinas. O

Programa determina um prazo  para a conclusão da pesquisa.  

O aluno poderá pedir Reintegração na secretaria Acadêmica de Pós-graduação até cinco anos após o desligamento; as disciplinas caducam nesse período.

O antigo orientador (a) não é obrigado a aceitar novamente o orientando.
Se o aluno preferir voltar através de nova seleção, deverá seguir as normas do Edital de Processo de Seleção.

 

 

Grupos de pesquisa certificados pelo CNPq 

Os centros, núcleos, grupos e laboratórios de pesquisa perfilam-se nas Linhas de Pesquisa do Programa e se organizam em torno de teorias, linguagens e objetos capazes de congregar pesquisadores e alunos. Integram, em sua maioria, o diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, base de dados sobre grupos brasileiros ativos integrada à plataforma de currículos Lattes.

  •  

    Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS)

     

    Resumo: O Centro de Pesquisas Sociossemióticas é um pólo brasileiro de produção de conhecimento e de formação de pesquisadores em Semiótica Discursiva. O seu trabalho tem se pautado pela preocupação em apresentar e/ou desenvolver aparatos teórico-metodológicos capazes de analisar conteúdos e explicar o funcionamento, os modos de produção e apreensão da significação nos diferentes discursos e práticas sociais. Com estrutura interinstitucional, o CPS congrega hoje pesquisadores das mais diferentes áreas, vinculados a universidades e instituições de pesquisa de várias regiões do Brasil, além de colaboradores de diversos países, entre eles França, Itália e México. Desde a sua criação em 1994, o CPS mantém duas grandes linhas de atuação: a pesquisa propriamente dita e a formação e atualização de pesquisadores. As atividades de formação envolvem a promoção de ciclos de estudo, jornadas, seminários, conferências e cursos ministrados por especialistas do país e do exterior ou por membros do próprio CPS. As pesquisas são desenvolvidas por grupos de estudo denominados atelier, constituídos em torno de grandes linhas temáticas. Ao final de cada ano, a divulgação e discussão dos resultados das pesquisas têm o seu momento privilegiado na realização de um colóquio e na publicação do Caderno de discussão do Centro de Pesquisas sociossemióticas. O CPS também presta consultoria, faz análise de produtos e abriga uma editora especializada em Semiótica Discursiva.

    Link para o site: http://www.pucsp.br/pos/cos/cps

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Ana Claudia Mei de Oliveira

  •  

    Centro de Estudos Peirceanos (CenEP)

     

    Resumo: 1. O Centro Internacional de Estudos Peirceanos (CIEP) tem servido como aglutinador de pesquisadores. Os grupos de estudo que formam o CIEP atendem a interesses específicos de seus membros por meio de atividades específicas, além de promoverem, no trabalho em conjunto, postura e produções interdisciplinares indispensáveis ao desenvolvimento dos estudos semióticos. 2. Foram realizadas 14 Jornadas do Centro de Estudos Peirceanos (1997, 1999 a 2011), que contaram com os membros do CIEP, professores convidados e alunos da PUC-SP e outras universidades. As jornadas trouxeram novos integrantes ao CIEP. 3. Desde 2002, o CIEP promove o "Advanced Seminar on Peirce´s Philosophy and Semiotic´s", que ocorre a cada dois anos. Esses seminários projetaram o CIEP internacionalmente. Desde o primeiro semestre de 2007, antes nomeado CENEP, passou a se chamar Centro Internacional de Estudos Peirceanos (CIEP). 4. O CIEP tem 3 linhas de pesquisa: Semiótica Teórica, Semiótica Interdisciplinar e Semióticas Específicas. Nessas linhas estão em atividade 11 grupos de estudo: Leituras Avançadas de Peirce, Iniciação à Leitura de Peirce, Teoria Semiótica da Moda e Grupo de Estudos em Semiótica Cognitiva e da Arte (os quatro da linha Semiótica Teórica), Teoria Semiótica da Publicidade (da linha Semiótica Interdisciplinar), Estudos Intersemióticos da Moda - Corpo, Imagem, Artes Cênicas, CS:Games - Grupo de Pesquisa Semiótica sobre a Linguagem dos Games, Semiótica da Imagem e Pesquisa Qualitativa e Semiótica (ambos da linha Semióticas Específicas). Cada grupo de estudo promove eventos ao longo do ano, como palestras, seminários e fóruns de discussão abertos aos interessados em geral. 5. Publicações: ao centro publica os textos completos dos trabalhos apresentados nas Jornadas e Seminários (14 volumes).

    Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071609JCD8FIS

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Maria Lucia Santaella Braga

  •  

    Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia (CISC)

     

    Resumo: Desde sua fundação o CISC interage com inúmeros centros de excelência em Ciências da Comunicação e áreas afins, do Brasil e exterior. Desenvolve pesquisas inéditas em Sistemas Integrados de Comunicação, tendo produzido inúmeros trabalhos sobre meios terciários, secundários e primários, desde a comunicação tecnológica até a comunicação presencial e corporal. Os usos adequados dos meios primários, secundários e terciários constituem uma poderosa ferramenta de comunicação, aplicável nos mais diversos ambientes, desde o corporativo ao familiar, passando pelo cultural e educacional. Constituem a base para a emergente área de alfabetização para os meios (media literacy). Intercâmbios: alimentou, de 97 a 2012, as relações com o seguintes grupos e/ou pesquisadores: 1) Centro de Pesquisas de Antropologia Histórica da Universidade Livre de Berlim; 2) Universidade de Sevilha; 3) Universidade de Viena; 4)Escola Superior de Artes da Mídia de Colônia; 5) Universit"at der Künste, Berlin, Univ. of S. Petersburg, Russia. Desde 1990 até 2011 o CISC manteve vínculos científicos com Harry Pross, criador e pioneiro da Teoria da Mídiacação 6) Outros vículos científicos importantes: Ryuta Imafuku, Hans Belting, Siegfried Zielinski, Christoph Wulf, Arquivo Flusser, Grupo de Filosofia da Mídia da Univ. S. Petersburgo, Rússia. Eventos: 1) "A Explosão da Informação", 2.) "Imagem e Violência", 3.)Emoção e Imaginação. O CISC promoveu 4 congressos internacionais e mantem desde 2003 a revista virtual GHREBH (www.cisc.org.br). Repercussões Pedagógicas: influência determinante na criação dos cursos de Comunicação e Artes do Corpo e co curso de Comunicação em Multimeios da PUCSP. Repercussoes internacionais: no Chile, na Espanha, Alemanha, Áustria, Portugal e Rússia pelos inumeros trabalhos ancorados no paradigma de Teoria dos Meios, Teoria da Imagem e na Teoria Semiótica da Cultura.

    Link para o site: http://www.cisc.org.br/portal/index.php

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Norval Baitello Júnior

  •  

    Um dia sete dias - Grupo de Pesquisas em Mídia Impressa

     

    Resumo: O site do grupo está em operação no www.pucsp.br/pos/cos/umdiasetedias. Lá estão o projeto anterior e o atual e alguns módulos da hipermídia. O Grupo realizou entre 2005-2008 a pesquisa "A invenção do Mesmo e do Outro na Mídia Semanal", que gerou um DVD em hipermídia, constituindo um banco de dados multimidiático, com entrevistas e mesas redondas(vídeos), investigação de capas e hipertextos sobre certas construções temáticas ligadas ao universo dos leitores (Mesmo) ou a outros universos, conforme regimes específicos de visibilidade. Entre os temas, estão: a construção da mulher, do negro, do MST, da saúde (os super-remédios), do consumo etc na mídia semanal. A equipe conta com pesquisadores doutores, alem de bolsistas de iniciação científica e alunos de mestrado e doutorado. Em 2008 o Grupo iniciou nova pesquisa, ligada à construção de ecologia de saberes ligados às mídias impressas segmentadas, que já está descrito no site do grupo (ver acima). A pesquisa no período 2008-2011 investigou os regimes de visibilidade das revistas (femininas, masculinas, de executivos, de negros, etc) e produziu uma segunda hipermídia (DVD). No final de 2011 começamos uma nova etapa dos estudos, com o projeto Comunicação-sintoma, que terminará em começo de 2014.

    Link para o site: http://www.pucsp.br/pos/cos/umdiasete

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. José Luiz Aidar Prado

  •  

    Laboratório de Inteligência Coletiva (LInC)

     

    Resumo:

    Link para o site: http://www.pucsp.br/linc/blog/

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Rogério da Costa

  •  

    Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Comunicação e Cibercultura (CENCIB)

     

    Resumo: EVENTOS CIENTÍFICOS REALIZADOS [1] II Simpósio Nacional da ABCiber - Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura, realizado na PUC-SP, no período de 10 a 13/11/2008, com apoio da CAPES e do Itaú Cultural e apoio cultural do TUCA, da Livraria Cortez/SP e do provedor LocaWeb. [2] I Simpósio Nacional de Pesquisadores em Comunicação e Cibercultura, realizado na PUC-SP, no período de 25 a 29/09/2006, com apoio da CAPES e do Itaú Cultural e apoio cultural do TUCA e da Livraria Cortez/SP. [3] Conferência Pró-Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura, realizada na PUC-SP, nos dias 15 e 16/03/2007. [4] Ciclo de Conferências e Debates 'Horizontes do cibermundo: tensionar o presente, repensar a existência', realizado na PUC-SP, no período de 10 a 26/08/04. [5] Projeto 'Horizontes do Objeto' - 'Workshops' teóricos para discussão de Teses e Dissertações em desenvolvimento desde 2003 no PEPGCOS/PUC-SP. PRODUÇÃO BIBLIOGRÁFICA A cibercultura em transformação: poder, liberdade e sociabilidade em tempos de compartilhamento, nomadismo e mutação de direitos. São Paulo: ABCiber; Itaú Cultural, 2010. (Coleção ABCiber, v. 2). Ebook online. Disponível em: http://www.abciber.org/publicacoes/livro2/ A cibercultura e seu espelho: campo de conhecimento emergente e nova vivência humana na era da imersão interativa. São Paulo: ABCiber; Itaú Cultural, 2009. (Coleção ABCiber, v. 1). Ebook online. Disponível em: http://www.abciber.org/publicacoes/livro1/ Flagelos e horizontes do mundo em rede: política, estética e pensamento à sombra do pós-humano. Porto Alegre: Sulina, 2009. PRODUÇÃO BIBLIOGRÁFICA (EM DESENVOLVIMENTO) Crítica da cibercultura: lógica social, imaginário e linguagem na era das tecnologias do virtual. Projeto bibliográfico em andamento. A condição glocal: panorama das repercussões sociais, culturais, políticas e econômicas da mais original invenção tecnocultural do capitalismo contemporâneo. Publicação prevista para 2013.

    Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071609Z6XHBPC

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Eugênio Trivinho

  •  

    Grupo de Pesquisa Espaço-Visualidade/Comunicação-Cultura

     

    Resumo: O grupo estuda a construção da espacialidade caracterizadora de distintos processos comunicativos, midiáticos e interativos. Enquanto grupo, os pesquisadores participam de reuniões científicas das quais se destacam: 2008: Comunicação Espaço Cultura. São Paulo: Annablume, 2008 2009: Desenvolvimento da pesquisa A Arte de Nomear: limites e possibilidades de uma epistemologia da comunicação. 2009: XIII Encuentro Latinoamericano de Facultades de Comunicacion Social (Havana, Cuba: 19-22/10/2009, 2009 III Seminário da ABCiber /16-18 de novembro de 2009: Mobilidade e Rede como Contradição do Espaço Urbano. 2010: A Estratégia Empírica da Comunicação em Pesquisa Empírica da Comunicação. São Paulo: Paulus, 2010 2011 O espetáculo epistemológico da comunicação. Rev Signo y Pensamiento, 28 Bogota/ Un. Javeriana 2011 Pesquisa: A epistemologia da comunicação entre mediações e interações 2012 Os Nomes da Comunicação. São Paulo: Annablume, 2012

    Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=007160975I606Z

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Lucrécia D´Aléssio Ferrara

  •  

    Grupo de Pesquisa Comunicação e Cultura: Barroco e Mestiçagem

     

    Resumo: A cultura não pode ser vista como um projeto cumulativo na direção de um coroamento linear no futuro, mas como uma rede de conexões entre séries, cuja força de fricção e engaste ressalta a noção de processos dentro de sua estrutura. Daí a importância de se mostrar como certos processos civilizatórios têm o seu modo de conhecimento fundado numa especial relação material entre séries culturais concretas que constituem ao mesmo tempo relações entre sistemas e subsistemas de signos. Em 2011, as principais atividades realizadas pelo grupo de estudos foram: 1. 3º Encontro Transdisciplinar de História e Comunicação: História Cultural e Semiótica da Cultura entre os dias 16 e 18 de novembro na PUC-SP. Evento organizado pelos grupos de pesquisa Comunicação e Cultura: Barroco e Mestiçagem e Núcleo de Estudos de História Social da Cidade. 2. Desenvolvimento da revista trismestral acadêmica e digital Algazarra, com lançamento previsto para meados de dezembro 2011. - revistas.pucsp.br/algazarra 3. Conclusão do Projeto de Pesquisa iniciado em 2008 - O Jornal e a Cidade: os cadernos de Turismo e Cidades e a lógica binária. Docente Responsável pelo Projeto: José Amálio de Branco Pinheiro Colaboradores: Maria Lucia de Paiva Jacobini, Vagner Rodrigues, Dirceu Martins Alves, Jurema Mascarenhas Paes, Mylene Goudet e Orlando Garcia. Em 2010, ocorreu o V Encontro do Grupo de Pesquisa Comunicação e Cultura: Barroco e Mestiçagem ? PUC/SP: ?CORPO, MÍDIA, CIDADE: TENSÕES E TRADUÇÕES?, ocorrido entre 08 e 13 de novembro de 2010 em Ilhéus- BA, na Universidade Estadual Santa Cruz.

    Link para o site: http://barroco-mestico.blogspot.com.br/

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Amálio Pinheiro

  •  

    Centro de Estudos em Semiótica e Psicanálise (CESPUC-SP)

     

    Resumo:

    Link para o site: http://www.pucsp.br/pos/cos/cespuc

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Oscar Angel Cesarotto

  •  

    Núcleo de Estudos em Semiótica e Complexidade (NESC)

     

    Resumo:

    Link para o site:

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Jorge de Albuquerque Vieira

  •  

    Grupo de Estudos em Processos de Criação

     

    Resumo: As pesquisas do grupo de pesquisa sobre o processo criativo teve um desenvolvimento que poderia ser assim descrito: partindo de estudos de caso de crítica genética na campo da literatura, ampliou o âmbito das pesquisas, em um primeiro momento, para além da literatura, abrangendo a arte em geral. Depois, surgiram pesquisas que levaram as relfexões sobre o processo criador para as áreas da comunicação social, ou seja, jornalismo e publicidade. Há também pesquisas que visavam uma reflexão de natureza mais geral, que caminharam para uma teoria da criação de base semiótica, que geraram aquilo que vem sendo discutido como uma possível abordagem para os fenômenos comunicativos: uma crítica dos processos de criação.Este percurso acadêmico vem recebendo reconhecimento nacional e internacional. Ao longo dos últimos semestres, o grupo desenvolveu curadorias de processo de criação e acompanhamento de processos coletivos. Está sendo elaborada, pelos pesquisadores do grupo, uma revista digital.

    Link para o site: http://processodecriacao.com.br/

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Cecilia Almeida Salles

  •  

    Centro de Estudos em Dança

     

    Resumo:

    Link para o site: http://www4.pucsp.br/cos/cec/

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Helena Katz

  •  

    Centro de Estudos da Oralidade

     

    Resumo: O Centro de Estudos da Oralidade abriga pesquisas e atuações relacionadas à cultura, memória, imaginário e poéticas do oral, agregando pesquisadores e estudiosos de diversas áreas, tendo como objetivo a discussão e interação crítica das várias pesquisas. A produção do Centro tem se empenhado na formação de pesquisadores, cuidando ainda da organização de Colóquios, participações em Congressos internacionais, elaboração de material de pesquisa reunido em publicações e seminários. O Centro conta também com um acervo memorial mediatizado, a partir dos repertórios coligidos de pesquisas e depoimentos de artistas e pesquisadores. Esses trabalhos têm tido ampla repercussão nacional e internacional em outros Centros de Pesquisa e na mídia, o que vem consubstanciar sua importância. Nos últimos anos, consolidaram-se inúmeras parcerias com pesquisadores e centros nacionais e internacionais, destacando-se a Fedération Internationalle de Chercheurs en Littératures Populaires, coordenada pelo Prof. emérito Charles Grivel (Universidade de Mannheim), o Centre de Recherches sur la Littérature Populaire (Prof. Jacques Migozzi/ Universidade de Limoges/FR). Foi desenvolvido um projeto internacional "La Culture en Transit" (Chaire de Recherche en "Transferts Littéraires et Culturels" - Walter Moser/ Univ. de Ottawa/CA). O Centro vem desenvolvendo trabalhos sobre a tradução da obra de Paul Zumthor, que tem resultado numa série de publicações que envolvem oralidade, corpo e mídia. Atividades em 2012: .Mesa-Redonda "Performances da Vida e da Morte"; Mesa "Meditações Sonoras em "Catatau" de Paulo Leminski"; •Palestra "A Face Múltipla: as muitas linguagens de Walter Freitas", com o artista;Evento "Pensamento Musical Brasileiro: pontos e contrapontos sobre O Brasil dos Gilbertos";Conferência "Palavras sobre Universalismo/Diversidade na Comunicação e Cultura", com Renato Ortiz. Estas atividades têm sobretudo a ver com a reflexão sobre Oralidade, Comunicação e Cultura.

    Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071802JCD9JHC

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Jerusa Pires Ferreira

  •  

    Centro de Estudos Orientais

     

    Resumo: O Centro de Estudos Orientais foi criado em 1999 e, desde então dedica-se aos impactos da cultura asiática no mundo contemporâneo, com especial interesse na cultura japonesa. Desde 2001, recebeu diversos apoios da Fundação Japão (compra de equipamentos que permitiram implementar as primeiras captações para um Banco de Imagens, biblioteca, publicações, parcerias em eventos e exposições de arte). A principal repercussão no meio acadêmico refere-se à atualização dos estudos japoneses no Brasil, até hoje, focados preferencialmente na cultura tradicional e língua japonesa, com pesquisas desenvolvidas em pequeno circuito. O Centro desenvolve atividades abertas ao público e reuniões semanais de estudo revertidas em produção acadêmica e artística. Desde 2010 publica a série Imagens do Japão e a tradução de livros escritos por autores japoneses, como foi o caso dos livros de Igarashi Yoshikuni (Corpos da memória, narrativas do Pos-Guerra na Cultura Japonesa, 2011) e Uno Kuniichi (A Gênese de um Corpo Desconhecido, 2012). Em 2012, o Centro realizou três seminários com pesquisadores do Japão, cujos temas foram respectivamente: a filosofia contemporânea nos diálogos entre Japão e Ocidente, análise comparativa da medicina ocidental e asiática; e Cultura Pop do Japão. O resultado será publicado pela editora Hedra (com apoio da Fundação Japão) em 2013, no livro "Em busca do Japão contemporâneo: ensaios, conversas, traduções"

    Link para o site: http://www4.pucsp.br/cos/ceorientais/

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Christine Greiner

Centros e Núcleos 

Os centros, núcleos, grupos e laboratórios de pesquisa perfilam-se nas Linhas de Pesquisa do Programa e se organizam em torno de teorias, linguagens e objetos capazes de congregar pesquisadores e alunos. Integram, em sua maioria, o diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq – Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, base de dados sobre grupos brasileiros ativos integrada à plataforma de currículos Lattes.

  •  

    Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS)

     

    Resumo: O Centro de Pesquisas Sociossemióticas é um pólo brasileiro de produção de conhecimento e de formação de pesquisadores em Semiótica Discursiva. O seu trabalho tem se pautado pela preocupação em apresentar e/ou desenvolver aparatos teórico-metodológicos capazes de analisar conteúdos e explicar o funcionamento, os modos de produção e apreensão da significação nos diferentes discursos e práticas sociais. Com estrutura interinstitucional, o CPS congrega hoje pesquisadores das mais diferentes áreas, vinculados a universidades e instituições de pesquisa de várias regiões do Brasil, além de colaboradores de diversos países, entre eles França, Itália e México. Desde a sua criação em 1994, o CPS mantém duas grandes linhas de atuação: a pesquisa propriamente dita e a formação e atualização de pesquisadores. As atividades de formação envolvem a promoção de ciclos de estudo, jornadas, seminários, conferências e cursos ministrados por especialistas do país e do exterior ou por membros do próprio CPS. As pesquisas são desenvolvidas por grupos de estudo denominados atelier, constituídos em torno de grandes linhas temáticas. Ao final de cada ano, a divulgação e discussão dos resultados das pesquisas têm o seu momento privilegiado na realização de um colóquio e na publicação do Caderno de discussão do Centro de Pesquisas sociossemióticas. O CPS também presta consultoria, faz análise de produtos e abriga uma editora especializada em Semiótica Discursiva.

    Link para o site: http://www.pucsp.br/pos/cos/cps

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Ana Claudia Mei de Oliveira

  •  

    Centro de Estudos Peirceanos (CenEP)

     

    Resumo: 1. O Centro Internacional de Estudos Peirceanos (CIEP) tem servido como aglutinador de pesquisadores. Os grupos de estudo que formam o CIEP atendem a interesses específicos de seus membros por meio de atividades específicas, além de promoverem, no trabalho em conjunto, postura e produções interdisciplinares indispensáveis ao desenvolvimento dos estudos semióticos. 2. Foram realizadas 14 Jornadas do Centro de Estudos Peirceanos (1997, 1999 a 2011), que contaram com os membros do CIEP, professores convidados e alunos da PUC-SP e outras universidades. As jornadas trouxeram novos integrantes ao CIEP. 3. Desde 2002, o CIEP promove o "Advanced Seminar on Peirce´s Philosophy and Semiotic´s", que ocorre a cada dois anos. Esses seminários projetaram o CIEP internacionalmente. Desde o primeiro semestre de 2007, antes nomeado CENEP, passou a se chamar Centro Internacional de Estudos Peirceanos (CIEP). 4. O CIEP tem 3 linhas de pesquisa: Semiótica Teórica, Semiótica Interdisciplinar e Semióticas Específicas. Nessas linhas estão em atividade 11 grupos de estudo: Leituras Avançadas de Peirce, Iniciação à Leitura de Peirce, Teoria Semiótica da Moda e Grupo de Estudos em Semiótica Cognitiva e da Arte (os quatro da linha Semiótica Teórica), Teoria Semiótica da Publicidade (da linha Semiótica Interdisciplinar), Estudos Intersemióticos da Moda - Corpo, Imagem, Artes Cênicas, CS:Games - Grupo de Pesquisa Semiótica sobre a Linguagem dos Games, Semiótica da Imagem e Pesquisa Qualitativa e Semiótica (ambos da linha Semióticas Específicas). Cada grupo de estudo promove eventos ao longo do ano, como palestras, seminários e fóruns de discussão abertos aos interessados em geral. 5. Publicações: ao centro publica os textos completos dos trabalhos apresentados nas Jornadas e Seminários (14 volumes).

    Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071609JCD8FIS

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Maria Lucia Santaella Braga

  •  

    Centro Interdisciplinar de Semiótica da Cultura e da Mídia (CISC)

     

    Resumo: Desde sua fundação o CISC interage com inúmeros centros de excelência em Ciências da Comunicação e áreas afins, do Brasil e exterior. Desenvolve pesquisas inéditas em Sistemas Integrados de Comunicação, tendo produzido inúmeros trabalhos sobre meios terciários, secundários e primários, desde a comunicação tecnológica até a comunicação presencial e corporal. Os usos adequados dos meios primários, secundários e terciários constituem uma poderosa ferramenta de comunicação, aplicável nos mais diversos ambientes, desde o corporativo ao familiar, passando pelo cultural e educacional. Constituem a base para a emergente área de alfabetização para os meios (media literacy). Intercâmbios: alimentou, de 97 a 2012, as relações com o seguintes grupos e/ou pesquisadores: 1) Centro de Pesquisas de Antropologia Histórica da Universidade Livre de Berlim; 2) Universidade de Sevilha; 3) Universidade de Viena; 4)Escola Superior de Artes da Mídia de Colônia; 5) Universit"at der Künste, Berlin, Univ. of S. Petersburg, Russia. Desde 1990 até 2011 o CISC manteve vínculos científicos com Harry Pross, criador e pioneiro da Teoria da Mídiacação 6) Outros vículos científicos importantes: Ryuta Imafuku, Hans Belting, Siegfried Zielinski, Christoph Wulf, Arquivo Flusser, Grupo de Filosofia da Mídia da Univ. S. Petersburgo, Rússia. Eventos: 1) "A Explosão da Informação", 2.) "Imagem e Violência", 3.)Emoção e Imaginação. O CISC promoveu 4 congressos internacionais e mantem desde 2003 a revista virtual GHREBH (www.cisc.org.br). Repercussões Pedagógicas: influência determinante na criação dos cursos de Comunicação e Artes do Corpo e co curso de Comunicação em Multimeios da PUCSP. Repercussoes internacionais: no Chile, na Espanha, Alemanha, Áustria, Portugal e Rússia pelos inumeros trabalhos ancorados no paradigma de Teoria dos Meios, Teoria da Imagem e na Teoria Semiótica da Cultura.

    Link para o site: http://www.cisc.org.br/portal/index.php

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Norval Baitello Júnior

  •  

    Um dia sete dias - Grupo de Pesquisas em Mídia Impressa

     

    Resumo: O site do grupo está em operação no www.pucsp.br/pos/cos/umdiasetedias. Lá estão o projeto anterior e o atual e alguns módulos da hipermídia. O Grupo realizou entre 2005-2008 a pesquisa "A invenção do Mesmo e do Outro na Mídia Semanal", que gerou um DVD em hipermídia, constituindo um banco de dados multimidiático, com entrevistas e mesas redondas(vídeos), investigação de capas e hipertextos sobre certas construções temáticas ligadas ao universo dos leitores (Mesmo) ou a outros universos, conforme regimes específicos de visibilidade. Entre os temas, estão: a construção da mulher, do negro, do MST, da saúde (os super-remédios), do consumo etc na mídia semanal. A equipe conta com pesquisadores doutores, alem de bolsistas de iniciação científica e alunos de mestrado e doutorado. Em 2008 o Grupo iniciou nova pesquisa, ligada à construção de ecologia de saberes ligados às mídias impressas segmentadas, que já está descrito no site do grupo (ver acima). A pesquisa no período 2008-2011 investigou os regimes de visibilidade das revistas (femininas, masculinas, de executivos, de negros, etc) e produziu uma segunda hipermídia (DVD). No final de 2011 começamos uma nova etapa dos estudos, com o projeto Comunicação-sintoma, que terminará em começo de 2014.

    Link para o site: http://www.pucsp.br/pos/cos/umdiasete

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. José Luiz Aidar Prado

  •  

    Laboratório de Inteligência Coletiva (LInC)

     

    Resumo:

    Link para o site: http://www.pucsp.br/linc/blog/

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Rogério da Costa

  •  

    Centro Interdisciplinar de Pesquisas em Comunicação e Cibercultura (CENCIB)

     

    Resumo: EVENTOS CIENTÍFICOS REALIZADOS [1] II Simpósio Nacional da ABCiber - Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura, realizado na PUC-SP, no período de 10 a 13/11/2008, com apoio da CAPES e do Itaú Cultural e apoio cultural do TUCA, da Livraria Cortez/SP e do provedor LocaWeb. [2] I Simpósio Nacional de Pesquisadores em Comunicação e Cibercultura, realizado na PUC-SP, no período de 25 a 29/09/2006, com apoio da CAPES e do Itaú Cultural e apoio cultural do TUCA e da Livraria Cortez/SP. [3] Conferência Pró-Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura, realizada na PUC-SP, nos dias 15 e 16/03/2007. [4] Ciclo de Conferências e Debates 'Horizontes do cibermundo: tensionar o presente, repensar a existência', realizado na PUC-SP, no período de 10 a 26/08/04. [5] Projeto 'Horizontes do Objeto' - 'Workshops' teóricos para discussão de Teses e Dissertações em desenvolvimento desde 2003 no PEPGCOS/PUC-SP. PRODUÇÃO BIBLIOGRÁFICA A cibercultura em transformação: poder, liberdade e sociabilidade em tempos de compartilhamento, nomadismo e mutação de direitos. São Paulo: ABCiber; Itaú Cultural, 2010. (Coleção ABCiber, v. 2). Ebook online. Disponível em: http://www.abciber.org/publicacoes/livro2/ A cibercultura e seu espelho: campo de conhecimento emergente e nova vivência humana na era da imersão interativa. São Paulo: ABCiber; Itaú Cultural, 2009. (Coleção ABCiber, v. 1). Ebook online. Disponível em: http://www.abciber.org/publicacoes/livro1/ Flagelos e horizontes do mundo em rede: política, estética e pensamento à sombra do pós-humano. Porto Alegre: Sulina, 2009. PRODUÇÃO BIBLIOGRÁFICA (EM DESENVOLVIMENTO) Crítica da cibercultura: lógica social, imaginário e linguagem na era das tecnologias do virtual. Projeto bibliográfico em andamento. A condição glocal: panorama das repercussões sociais, culturais, políticas e econômicas da mais original invenção tecnocultural do capitalismo contemporâneo. Publicação prevista para 2013.

    Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071609Z6XHBPC

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Eugênio Trivinho

  •  

    Grupo de Pesquisa Espaço-Visualidade/Comunicação-Cultura

     

    Resumo: O grupo estuda a construção da espacialidade caracterizadora de distintos processos comunicativos, midiáticos e interativos. Enquanto grupo, os pesquisadores participam de reuniões científicas das quais se destacam: 2008: Comunicação Espaço Cultura. São Paulo: Annablume, 2008 2009: Desenvolvimento da pesquisa A Arte de Nomear: limites e possibilidades de uma epistemologia da comunicação. 2009: XIII Encuentro Latinoamericano de Facultades de Comunicacion Social (Havana, Cuba: 19-22/10/2009, 2009 III Seminário da ABCiber /16-18 de novembro de 2009: Mobilidade e Rede como Contradição do Espaço Urbano. 2010: A Estratégia Empírica da Comunicação em Pesquisa Empírica da Comunicação. São Paulo: Paulus, 2010 2011 O espetáculo epistemológico da comunicação. Rev Signo y Pensamiento, 28 Bogota/ Un. Javeriana 2011 Pesquisa: A epistemologia da comunicação entre mediações e interações 2012 Os Nomes da Comunicação. São Paulo: Annablume, 2012

    Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=007160975I606Z

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Lucrécia D´Aléssio Ferrara

  •  

    Grupo de Pesquisa Comunicação e Cultura: Barroco e Mestiçagem

     

    Resumo: A cultura não pode ser vista como um projeto cumulativo na direção de um coroamento linear no futuro, mas como uma rede de conexões entre séries, cuja força de fricção e engaste ressalta a noção de processos dentro de sua estrutura. Daí a importância de se mostrar como certos processos civilizatórios têm o seu modo de conhecimento fundado numa especial relação material entre séries culturais concretas que constituem ao mesmo tempo relações entre sistemas e subsistemas de signos. Em 2011, as principais atividades realizadas pelo grupo de estudos foram: 1. 3º Encontro Transdisciplinar de História e Comunicação: História Cultural e Semiótica da Cultura entre os dias 16 e 18 de novembro na PUC-SP. Evento organizado pelos grupos de pesquisa Comunicação e Cultura: Barroco e Mestiçagem e Núcleo de Estudos de História Social da Cidade. 2. Desenvolvimento da revista trismestral acadêmica e digital Algazarra, com lançamento previsto para meados de dezembro 2011. - revistas.pucsp.br/algazarra 3. Conclusão do Projeto de Pesquisa iniciado em 2008 - O Jornal e a Cidade: os cadernos de Turismo e Cidades e a lógica binária. Docente Responsável pelo Projeto: José Amálio de Branco Pinheiro Colaboradores: Maria Lucia de Paiva Jacobini, Vagner Rodrigues, Dirceu Martins Alves, Jurema Mascarenhas Paes, Mylene Goudet e Orlando Garcia. Em 2010, ocorreu o V Encontro do Grupo de Pesquisa Comunicação e Cultura: Barroco e Mestiçagem ? PUC/SP: ?CORPO, MÍDIA, CIDADE: TENSÕES E TRADUÇÕES?, ocorrido entre 08 e 13 de novembro de 2010 em Ilhéus- BA, na Universidade Estadual Santa Cruz.

    Link para o site: http://barroco-mestico.blogspot.com.br/

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Amálio Pinheiro

  •  

    Centro de Estudos em Semiótica e Psicanálise (CESPUC-SP)

     

    Resumo:

    Link para o site: http://www.pucsp.br/pos/cos/cespuc

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Oscar Angel Cesarotto

  •  

    Núcleo de Estudos em Semiótica e Complexidade (NESC)

     

    Resumo:

    Link para o site:

    Professor(a) responsável: Prof. Dr. Jorge de Albuquerque Vieira

  •  

    Grupo de Estudos em Processos de Criação

     

    Resumo: As pesquisas do grupo de pesquisa sobre o processo criativo teve um desenvolvimento que poderia ser assim descrito: partindo de estudos de caso de crítica genética na campo da literatura, ampliou o âmbito das pesquisas, em um primeiro momento, para além da literatura, abrangendo a arte em geral. Depois, surgiram pesquisas que levaram as relfexões sobre o processo criador para as áreas da comunicação social, ou seja, jornalismo e publicidade. Há também pesquisas que visavam uma reflexão de natureza mais geral, que caminharam para uma teoria da criação de base semiótica, que geraram aquilo que vem sendo discutido como uma possível abordagem para os fenômenos comunicativos: uma crítica dos processos de criação.Este percurso acadêmico vem recebendo reconhecimento nacional e internacional. Ao longo dos últimos semestres, o grupo desenvolveu curadorias de processo de criação e acompanhamento de processos coletivos. Está sendo elaborada, pelos pesquisadores do grupo, uma revista digital.

    Link para o site: http://processodecriacao.com.br/

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Cecilia Almeida Salles

  •  

    Centro de Estudos em Dança

     

    Resumo:

    Link para o site: http://www4.pucsp.br/cos/cec/

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Helena Katz

  •  

    Centro de Estudos da Oralidade

     

    Resumo: O Centro de Estudos da Oralidade abriga pesquisas e atuações relacionadas à cultura, memória, imaginário e poéticas do oral, agregando pesquisadores e estudiosos de diversas áreas, tendo como objetivo a discussão e interação crítica das várias pesquisas. A produção do Centro tem se empenhado na formação de pesquisadores, cuidando ainda da organização de Colóquios, participações em Congressos internacionais, elaboração de material de pesquisa reunido em publicações e seminários. O Centro conta também com um acervo memorial mediatizado, a partir dos repertórios coligidos de pesquisas e depoimentos de artistas e pesquisadores. Esses trabalhos têm tido ampla repercussão nacional e internacional em outros Centros de Pesquisa e na mídia, o que vem consubstanciar sua importância. Nos últimos anos, consolidaram-se inúmeras parcerias com pesquisadores e centros nacionais e internacionais, destacando-se a Fedération Internationalle de Chercheurs en Littératures Populaires, coordenada pelo Prof. emérito Charles Grivel (Universidade de Mannheim), o Centre de Recherches sur la Littérature Populaire (Prof. Jacques Migozzi/ Universidade de Limoges/FR). Foi desenvolvido um projeto internacional "La Culture en Transit" (Chaire de Recherche en "Transferts Littéraires et Culturels" - Walter Moser/ Univ. de Ottawa/CA). O Centro vem desenvolvendo trabalhos sobre a tradução da obra de Paul Zumthor, que tem resultado numa série de publicações que envolvem oralidade, corpo e mídia. Atividades em 2012: .Mesa-Redonda "Performances da Vida e da Morte"; Mesa "Meditações Sonoras em "Catatau" de Paulo Leminski"; •Palestra "A Face Múltipla: as muitas linguagens de Walter Freitas", com o artista;Evento "Pensamento Musical Brasileiro: pontos e contrapontos sobre O Brasil dos Gilbertos";Conferência "Palavras sobre Universalismo/Diversidade na Comunicação e Cultura", com Renato Ortiz. Estas atividades têm sobretudo a ver com a reflexão sobre Oralidade, Comunicação e Cultura.

    Link para o site: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=0071802JCD9JHC

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Jerusa Pires Ferreira

  •  

    Centro de Estudos Orientais

     

    Resumo: O Centro de Estudos Orientais foi criado em 1999 e, desde então dedica-se aos impactos da cultura asiática no mundo contemporâneo, com especial interesse na cultura japonesa. Desde 2001, recebeu diversos apoios da Fundação Japão (compra de equipamentos que permitiram implementar as primeiras captações para um Banco de Imagens, biblioteca, publicações, parcerias em eventos e exposições de arte). A principal repercussão no meio acadêmico refere-se à atualização dos estudos japoneses no Brasil, até hoje, focados preferencialmente na cultura tradicional e língua japonesa, com pesquisas desenvolvidas em pequeno circuito. O Centro desenvolve atividades abertas ao público e reuniões semanais de estudo revertidas em produção acadêmica e artística. Desde 2010 publica a série Imagens do Japão e a tradução de livros escritos por autores japoneses, como foi o caso dos livros de Igarashi Yoshikuni (Corpos da memória, narrativas do Pos-Guerra na Cultura Japonesa, 2011) e Uno Kuniichi (A Gênese de um Corpo Desconhecido, 2012). Em 2012, o Centro realizou três seminários com pesquisadores do Japão, cujos temas foram respectivamente: a filosofia contemporânea nos diálogos entre Japão e Ocidente, análise comparativa da medicina ocidental e asiática; e Cultura Pop do Japão. O resultado será publicado pela editora Hedra (com apoio da Fundação Japão) em 2013, no livro "Em busca do Japão contemporâneo: ensaios, conversas, traduções"

    Link para o site: http://www4.pucsp.br/cos/ceorientais/

    Professor(a) responsável: Profa. Dra. Christine Greiner

Pesquisas Concluídas 

Em atualização

Publicações 

Ana Cláudia de Oliveira

 

Livro Interações Sensíveis. É a reunião de sessenta e seis estudiosos das mais distintas especialidades, estágios profissionais, línguas e países diversos que refletem sobre a obra de Eric Landowski. O semioticista e cientista político é apreendido em sua trajetória no Groupe de recherches sémio-linguistiques, em suas atividades de publicação e de missões nos vários centros de estudo do mundo para participar dos grupos de investigação semiótica, assim como em suas postulações sobre o social, identidade, alteridade, presença, formas e estilos da vida. Esse amplo debate torna a obra coletiva "presenças de si", "presenças do outro", "paixão sem nome" e, por que não, "interações de risco". Neste jogo a partir dos títulos dos ensaios de sociossemiótica de Landowski é uma "semiótica refletida" que chega aos leitores, trazendo muitas interações sensíveis com o autor homenageado. Como eixo de seus estudos, "sentido" e "interação" promovem um denso encontro intelectual e a obra é uma panorâmica atualizada da teoria semiótica.

Veja o sumário do livro (PDF)

 

Cecília de Almeida Salles

 

Tradução para o espanhol (Argentina) do livro Redes da Criação feita por Cristina Bañeros. O livro apresenta uma pesquisa sobre processos de criação na grande diversidade de manifestações midiáticas, que vem sendo desenvolvida a partir das diferentes formas de registros dos artistas (anotações, registros audiovisuais, esboços etc.). Dois eixos são destacados: a relação dos estudos das singularidades com que questões de natureza geral da criação e a relação dessa perspectiva crítica com as experimentações contemporâneas. A reflexão sobre aspectos gerais da criação, em diálogo com a semiótica de linha peirceana, o conceito de rede de Pierre Musso e pensadores da cultura como Edgar Morin e I. Lotman, tem oferecido um caminho para uma crítica dos processos de criação. A criação é assim discutida como um percurso contínuo de interconexões instáveis, gerando nós de interação, cuja variabilidade obedece a alguns princípios direcionadores. Essas interconexões envolvem a relação do artista (jornalista ou publicitário com seu espaço) e seu tempo, questões relativas à memória, à percepção, à escolha de recursos criativos, assim como aos diferentes modos como se organizam as tramas do pensamento em criação.

 

Eugênio Trivinho

 

GLOCAL. O termo glocal tem circulado com insistente regularidade no cenário internacional, em diversos domínios de atuação humana. Mas o que é propriamente o fenômeno glocal: de onde vem e como chegou até o presente; qual a sua lógica de base e a quais tendências se liga; qual a múltipla significação social-histórica de seu processo derivado, a glocalização, e quais as suas consequências multilaterais? Situado entre o global e o local sem se reduzir a ambos, o glocal é, a um só tempo, mundo comunicacional plenamente realizado e prisma-chave de visão em relação a ele.

O enfoque mais acurado dessa temática permite apreender inúmeros fenômenos, processos e tendências emergentes na era da velocidade digital, como os contornos de uma violência invisível (tão heterodoxa quanto silenciosa) vinculada ao imperativo da comunicação em tempo real; a militarização imperceptível da vida social e a nova função do híbrido no processo de reprodução social-histórico e tecnocultural da civilização mediática. Nesta obra, Eugênio Trivinho oferece novas chaves epistemológicas que contribuem para compreender e tensionar esse regime vertiginoso em que estamos inseridos. A condição glocal e a visibilidade mediática, a existência em tempo real, o imaginário bunker e o bunker glocal, a violência transpolítica e a dromocracia cibercultural são, entre outras, ideias matriciais que permitem ao leitor reconhecer, em detalhes, a dinâmica complexa e típica dessa civilização em rede.

Ao final, a obra sistematiza, em seção especial, os principais conceitos trabalhados pelo autor – um extenso vocabulário da epistemologia crítica da civilização glocal.

 

Christine Greiner

 

O CORPO EM CRISE. novas pistas e o curto-circuito das representações. A proposta deste livro é testar conexões entre o pensamento de alguns autores da filosofia política, da comunicação, das artes e das ciências cognitivas, para dar visibilidade a experiências radicais que questionam os limites do corpo como é o caso dos estados de exceção, dos nomadismos involuntários, das ações de inclusão para exclusão, dos canibalismos simbólicos e da banalização das maldades cotidianas.

 

ARTE AGORA. Trata-se de uma coletânea de artigos organizada a partir de três seminários realizados em Lisboa no Centro em Movimento, sob a corrdenação de Christine Greiner e Sofia Neuparth

 

HIKIKOMORI, A CLAUSURA NAS REDES. Reune algumas comunicações do seminário que reuniu pesquisadores na Fnac Pinheiros para estudar o fenômeno hikikomori e as redes sociais. Hikikomori são pessoas que se conectam ao mundo todo nas redes, mas vivem enclausuradas em seus quartos. Esta publicação foi o resultado parcial do pós-doutorado de Cecilia Saito, realizado no COS-PUC sob supervisão de Christine Greiner.

 

IMAGENS D0 JAPÃO 1. Coletânea que apresenta pesquisas sobre o Japão contemporâneo, com foco no cinema japonês.

 

IMAGENS D0 JAPÃO 2. Reune artigos escritos por pesquisadores da cultura japonea contemporânea com ênfase na cultura pop.

 

Traduções de Christine Greiner

 

Corpos da memória, nas narrativas da guerra no Japão do pós-guerra,de Igarashi Yoshikuni, foi traduzido por dois pesquisadores do Centro de Estudos Orientais (Marco Souza e Marcela Canizo), discute o papel das representacões do corpo no Japão do pós-guerra, com ênfase em exemplos como o filme Godzila, a novela radiofônica Kimi no Nawa, entre muitos outras obras de áreas diversas, televisão, jornalismo, etc.

 

A Gênese de um Corpo Desconhecido,de Kuniichi Uno, livro traduzido por Christine Greiner com a colaboração de Ernesto Filho e Fernanda Raquel, reune 11 ensaios escritos pelo filosofo japonês, transitando por temas da filosofia, da dramaturgia, da dança, do teatro e do cinema.

 

Leda Tenório da Motta

 
 

2011: Roland Barthes- Uma biografia intelectual. São Paulo, Iluminuras, 2011.Com apoio à publicação da FAPESP, o livro foi finalista do Prêmio Jabuti 2011 na Categoria Biografia. Ele entra no quadro de produção atinente a Bolsa de Produtividade em Pesquisa para o período 2011-2013, em torno do projeto "Roland Barthes e o ´neutro`. Investigação em torno de um conceito barthesiano central". Tratando do conceito de "neutro", que é um desdobramento tardio do "grau zero", o livro debruça-se, entre outros, sobre as contribuições de Barthes para a crítica cultural e, neste âmbito, sobre a sua teoria para as imagens, a que devemos os conceitos, hoje clássicos, de "terceiro sentido" (para as imagens cinematográficas) e de "punctum"(para as imagens fotográficas).

 
 

No prelo da editora Iluminuras. 2013: Godard em Barthes. Críticas suntuosas e imagens que machucam. O livro investiga as relações, até aqui inexploradas, entre a semiologia da imagem de Barthes e a teoria crítica dos Cahiers du cinéma, notadamente no que respeita às contribuições de Godard. Pertence ao novo projeto de pesquisa "Godard em Barthes: antecipações godardianas do punctum ", apresentado ao CNPq para Bolsa de Produtividade em Pesquisa no período 2014-2016.

 

Lucia Santaella

 

Percepção. Fenomenologia, Ecologia, Semiótica. São Paulo: Cengage Learning, 2011.O interesse pela questão da percepção tem se intensificado desde o século XIX, com as alterações que o mundo moderno vem, cada vez mais, imprimindo sobre as faculdades perceptivas e cognitivas humanas. Coadjuvantes fundamentais dessas alterações são as mídias tecno-visuais, tecno-sonoras, corpo-técnicas, desde a fotografia e do gramofone até as complexas urdiduras dos fluxos das linguagens hipermidiáticas que povoam as redes digitais, fixas e móveis, de comunicação. Isso não escapou à atenção de filósofos, antropólogos, teóricos da cultura, psicólogos etc. As três teorias da percepção que compõem este livro – a teoria fenomenológica de Merleau-Ponty, a teoria ecológica de Gibson e a teoria semiótica de Peirce – quando vistas em conjunto, criam um bom equilíbrio entre uma teoria fortemente calcada em reflexões filosóficas, uma teoria baseada em pesquisas empíricas e uma teoria semiótica voltada para a análise dos movimentos lógicos da dinâmica perceptiva. Este livro defende que essas teorias são complementares. Cada uma delas explora uma das facetas da percepção: os interstícios do corpo com o mundo sob um prisma fenomenológico, a fundação de uma ecologia da percepção – o mundo lá fora, que se oferta à percepção, tem peculiaridades que precisam ser exploradas -, por fim, a fina urdidura dos processos sensórios e mentais constitui-se no terceiro membro do complexo tronco da percepção. Em suma, confrontam-se aqui três gigantes da reflexão sobre esse tema fascinante e absorvente – a percepção -, atraente justo porque nos coloca no coração que pulsa em nosso estar no mundo. - See more at: http://www.cengage.com.br/ls/percepcao-fenomenologia-ecologia-semiotica/#sthash.PYZO4zyh.dpuf

 

Leitura de Imagens, São Paulo: Melhoramentos, 2012. A coleção Como Eu Ensino, organizada por Maria José Nóbrega e Ricardo Prado, busca aproximar do trabalho em sala de aula as pesquisas mais recentes sobre temas que interessam à educação básica. Os autores, especialistas na área, apresentam sugestões de como o assunto pode ser tratado, descrevendo as condições didáticas necessárias para uma aprendizagem significativa. Neste volume da coleção, Lucia Santaella oferece algumas ferramentas didáticas para docentes de qualquer área aprenderem conceitos fundamentais sobre a percepção e a interpretação dos signos visuais, das artes plásticas à publicidade, dos livros ilustrados à fotografia, com sugestões de encaminhamento didático para a sala de aula.

 

Org. A eco e tecnociência na arte de Wagner Garcia, São Paulo: Ed. Jatobá. Reune algumas comunicações do seminário que reuniu pesquisadores na Fnac Pinheiros para estudar o fenômeno hikikomori e as redes sociais. Hikikomori são pessoas que se conectam ao mundo todo nas redes, mas vivem enclausuradas em seus quartos. Esta publicação foi o resultado parcial do pós-doutorado de Cecilia Saito, realizado no COS-PUC sob supervisão de Christine Greiner.

 

O explorador de abismos. Vilém Flusser e o pós-humanismo, São Paulo: Paulus, 2012.(Erick Felinto e Lucia Santaella). Segundo Flusser, pensador tcheco que viveu durante 32 anos no Brasil, a vida constitui uma interminável viagem em busca de diferentes alvos, mas cada alvo significa apenas uma estação intermediária, a partir da qual se partirá, depois, em busca de novas metas. Em sua totalidade, "a viagem é um método sem finalidade". Essa é apenas uma das ideias que inspiraram Erick Felinto, mestre em Comunicação e doutor em Literatura Comparada, e Lucia Santaella, professora titular no programa de pós-graduação em Comunicação e Semiótica e no programa de pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital, pela PUC-SP, a escreverem O explorador de abismos – Vilém Flusser e o pós-humanismo. Lançamento da PAULUS, a obra nasceu com o objetivo de aprofundar o "pós-humanismo". Segundo os autores, o assunto não vinha recebendo a merecida atenção no contexto acadêmico brasileiro e a maior parte das críticas a respeito vinha se dando na moldura de uma compreensão bastante limitada do conceito. Informações dos mais diferentes tipos podem, hoje, ser acessadas de múltiplos pontos no espaço. As mesmas mídias que nos fornecem o acesso são também mídias de comunicação. Diante dessa nova realidade, que tornou os equipamentos móveis, geolocalizados, em computadores miniaturizados que estão em toda a parte, e que nos conectam com pessoas em quaisquer partes do mundo, a professora e pesquisadora, Lucia Santaella, lança, pela PAULUS, Comunicação ubíqua – Repercussões na cultura e na educação.

 

Comunicação ubíqua. Repercussões na cultura e na Educação. São Paulo: Paulus, 2013. O adjetivo ubíquo refere-se a algo que está ou existe ao mesmo tempo, em toda parte; onipresente. A autora chama essa nova realidade de hipermobilidade. À mobilidade física, a capacidade que temos de nos locomovermos, é acrescida a mobilidade informacional e comunicacional. Por isso mesmo, banda larga e redes sem fio são a tônica tecnológica do momento. A hipermobilidade cria espaços fluidos, múltiplos não apenas no interior das redes, como também nos deslocamentos espaço-temporais efetuados pelos indivíduos", explica Santaella. Comunicação ubíqua, não é um termo dissipado, porém, como explica a autora, muito presente no nosso dia a dia. "Ora, hipermobilidade conectada produz ubiquidade. Quando falamos com alguém ou acessamos informação de qualquer lugar para qualquer outro, em qualquer que seja o momento, estamos na realidade co-presentes: em presença tanto no lugar físico que ocupamos, quanto também naquele com o qual nos conectamos", diz. Esta nova obra que examina, sob variados ângulos, como, em função da hipermobilidade, tornamo-nos seres ubíquos, tem como objetivo fazer com que o leitor seja capaz de vislumbrar com menos opacidade os ambientes em que está vivendo.

 

Redação e Leitura. Guia para o ensino, Ed. Cengage Learning, São Paulo.

 

Lucrécia D'Aléssio Ferrara

 

Os Nomes da Comunicação. São Paulo: Annablume, 2012. Os objetivos deste livro são, de um lado, estudar os conceitos que constituem paradigmas da comunicação e tornam inteligível seu contexto cognitivo e, de outro, colaborar para a definição de uma epistemologia que considere o objeto científico da comunicação. Analisam-se conceitos que, sendo próprios da área e construídos nas últimas décadas do século XX ou trazidos de outras ciências, são considerados matrizes cognitivas para a análise e interpretação daquele objeto. A obra se orienta pela seguinte pergunta: é possível traçar as linhas mestras da comunicação como área científica, tendo em vista características de uma epistemologia que, eliminando certezas, assume a dinâmica dos acontecimentos comunicativos que alteram suas bases conceituais e as apresentam em constante revisão? Os nomes da comunicação decorre de apoio CNPq para o desenvolvimento da pesquisa "A Arte de Nomear : Análise das Possibilidades e Limites de uma Epistemologia da Comunicação".

 

Comunicação Espaço Cultura. São Paulo: Annablume, 2008. Desenvolvido com o apoio do CNPq através de bolsa de produtividade científica, este trabalho tem como objeto de análise a unidade comunicação/espaço/cultura e estuda como são superadas as características do espaço enquanto simples suporte e como ele se transforma em espacialidades que caracterizam diversos processos interativos. Dessa forma, as espacialidades constituem vetor para a caracterização comunicativa de veículos gráficos, audiovisuais ou digitais e interferem na emergência de fluxos sociais e culturais que atingem antigas manifestações da cultura ocidental até as dinâmicas globais e locais que caracterizaram as últimas décadas do século XX, até nossos dias. Desse modo, o objetivo fundamental do trabalho é estudar, empírica e teóricamente, a tradução do espaço quando se transforma em espacialidades mediativas. Essa tradução nasce no Renascimento, se desenvolve nas dobras barrocas para atingir outros padrões na complexa realidade do espaço social urbano contemporâneo.

 

Jose Luiz Aidar Prado

 

Convocações biopolíticas dos dispositivos comunicacionais. Os dispositivos comunicacionais oferecem uma multiplicidade de convocações e de receitas para guiar os usuários no mundo do consumo, cujo combustível não é somente mercadoria em sua materialidade, mas a própria vida. Esses programas biopolíticos dos dispositivos comunicacionais tomam as potencias da vida como capital cultural para promoção dos eus que buscam gozo. Os agentes convocadores indicam para os consumidores modos para conseguir o a-mais rumo ao sucesso nesse mundo dito "flexível". Colocam-se como especialistas que sabem como cada um pode bombar a própria vida.

É em tal perspectiva que este livro nos propõe pensar uma política que enfrente a economia culturalista que provoca e convoca o sensível dos corpos, a partir da discussão dos contratos comunicacionais da mídia semanal, das revistas femininas, do cinema e de reality shows.

 

DVD em hipermídia. Regimes em visibilidade em revistas. PUC-SP/CNPq..

 

DVD em hipermídia. A invenção do Mesmo e do Outro nas revistas semanais. PUC-SP/CNPq. Esses dois DVDs constituem em bancos de dados multimídiaticos contendo vídeos com entrevistas sobre os modelos, contratos de comunicação e mapas cognitivos das revistas semanais e segmentadas. Além de entrevistas em vídeo, há inúmeros hipertextos, verbetes, imagens de capa e de reportagens das revistas e textos teóricos e analíticos.

 

Capítulos de livro:

 
 

O objeto impossível do cinema. Christian Ingo Lenz Dunker e Ana Lucilia Rodrigues (org.) A criação do desejo [Coleção Cinema e psicanálise (v. 1)]

 
 

Em co-autoria com Beatriz Becker: Das modalizações para consumidores à reterritorialização de cidadãos politizados. In: Gislene Silva, Dimas A. Künsch, Christa Berger e Afonso Albuquerque (orgs.). Jornalismo_contemporâneo: figurações, impasses e perspectivas. Livro da Compós 2012

 
 

De navios a estrelas na construção biopolítica do eu capital. In: Freire Filho, J. e Pinto Coelho, M.G. A promoção do capital humano.

 
 

Ivo Ibri

 
 

Capítulo em coletânea estrangeira. Reflections on practical otherness: Peirce and Applied Sciences. In: M. Bergman, S. Paavola, A.-V. Pietarinen e H. Rydenfelt. Ideas in action: proceedings of the applying Peirce Conference [Nordic Studies in Pragmatism 1]

 
 

Capítulo em coletânea estrangeira. Peircean seeds for a philosophy of art. In: Karen Haworth, Jason Hogue e Leonard G. Sbrocchi. Semiotics 2010: the semiotics of space [Proceedings of the 35th Annual Meeting of the Semiotic Society of America]

 

Jerusa Pires Ferreira

 
 

Capítulo de livro. De poesia, amizade e o livro dos adynata. In: Evelina Hoisel e Cássia Lopes (org.). Poesia e memória: a poética de Myriam Fraga.

 
 

Capítulo de livro. O texto impresso: guadião da oralidade. In: Valéria Guimarães (org.) Transferências culturais: o exemplo da imprensa na França e no Brasil.

 
 

Capítulo de livro. Corpos em movimento: memória de arte e vida. In: Inês Bogéa. Em cena: ensaios sobre a São Paulo Companhia de Dança.

 
 

Capítulo de livro. A cavalaria no Sertão. In: Lênia Márcia Mongelli. De cavaleiros e cavalarias: por terras de Europa e Américas.

 

Norval Baitello Junior

 
 

A serpente, a maçã e o holograma: esboços para uma Teoria da Mídia (livro)

 
 

O pensamento sentado: sobre glúteos, cadeiras e imagens

 
 

Dadá-Berlim: des/montagem

 
 

Capítulo. A cavalaria no Sertão. In: Lênia Márcia Mongelli. De cavaleiros e cavalarias: por terras de Europa e Américas.

 
 

Capítulo. De onde vem o poder das imagens que invadem nossas casas e nossos corpos? In: Inês Sampaio (org.) Comunicação, cultura e cidadania.

 
 

Capítulo. A ciência dos vínculos. In: Diogo Andrade Bornhausen, Jorge Miklos e Maurício Ribeiro da Silva. Comunicação, cultura e mídia | CISC 20 anos.

 
 

Capítulo. Corpo pede corpo na comunicação humana. In: Cremilda Medina (org.) Símbolos itinerantes, estampas mestiças: o caminho da chita da Índia para a América.

 

Lucia Leão

 
 

Obra em coautoria. Lucia Isaltina Clemente Leão e Fernando Velázquez. Mindscapes.

Processo Seletivo 

Acesse a Secretaria Acadêmica para maiores informações.

Formulários e Documentos 

Comissão Especial de Assessoramento para avaliação Institucional de Resumos de teses e dissertações (CEA - Resumos)

Fazer download do arquivo


Formulário Certificado de presença de Banca de Defesa

Fazer download do arquivo


Formulários para o Relatório CAPES

Utilize estes formulários para informar ao COS o que foi produzido durante o ano, estas informações serão utilizadas no preenchimento do Coleta de Dados CAPES. Veja as instruções e retire os formulários no site do Setor de Bolsas


Procedimento em relação a professores (as) externos à PUC-SP

Baixe e preencha o formulário de cadastro de autônomos


Comissões especiais de assessoramento

Fazer download do arquivo


Regimento do Setor de Pós-Graduação

Veja o Regimento do Setor de Pós-Graduação aprovado em sessão ordinária do Conselho Universitário, realizada em 28 de fevereiro de 2007.

 

Avaliação da Capes 
M/D 2010-2012: conceito 4
Coordenação e vice-coordenação 
  • Coordenador
    Prof. Eugênio Rondini Trivinho

  • Vice-coordenador
    Prof. Jose Luiz Aidar Prado

Inscrição 

 

 

Revistas 

Galaxia

Sobre a revista: Com epicentro na área de Comunicação, em interface com as demais áreas das Ciências Humanas e Sociais, a proposta editorial do periódico abriga confluências e conexões disciplinares com o objetivo de (1) compreender a produção, a circulação e a recepção dos sentidos/signos comunicacionais; (2) demonstrar a variedade das pesquisas na área da Comunicação, em termos de discursos, as práticas sociais e condições de interação, tecnológicas ou não; e, (3) a partir do diálogo e do confronto de diferentes pontos de vista, firmar soluções metodológicas num campo do saber cujas bases teóricas e epistemológicas encontram-se em densa discussão. É avaliada pelo Qualis-Capes

Link da revista: http://revistas.pucsp.br/galaxia


NEXI

Revista para alunos de pós-graduação em comunicação e semiótica no Brasil e no exterior. O periódico se propõe a:

1) ser um locus de encontro e debate a partir de objetos de pesquisa e métodos plurais da área da comunicação;
2) incentivar o diálogo entre temas e linhas de pesquisa, no âmbito nacional e internacional;
3) adensar as relações de conhecimento entre comunicação, mídia e cultura.

Link da revista: http://revistas.pucsp.br/nexi

Egressos 

Mestrado 

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Adélio Gonçalves Brito

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: Leda Tenório da Motta

    Título da tese ou dissertação: A construção do herói no percurso narrativo da graphic novel Os 300 de Esparta: Do Dever à Vitória - uma jornada

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Alessandro Mancio de Camargo

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Comunicação científica na sociedade em rede: a representação da ciência nos ambientes da nova mídia

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Alex Florian Heilmair

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: O conceito de imagem técnica na comunicologia de Vilém Flusser

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Alexandre Alves Sinfronio Odainai

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: A cultura participativa na educação: superando a perspectiva instrumental no uso dos mecanismos de comunicação digital nos sistemas básico e médio de ensino.

    Título da tese ou dissertação: A cultura participativa na educação: superando a perspectiva instrumental no uso dos mecanismos de comunicação digital nos sistemas básico e médio de ensino.

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Amanda Queirós Gondim Bezerra

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: Do vídeo à dança: inquietações políticas sobre traduções em registros

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Ana Carolina Weffort de Andrade

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogério da Costa

    Título da tese ou dissertação: Espaços de acesso à internet e seus usos, por uma inclusão digital para a cidadania e a criatividade: a experiência da internet livre do SESC/SP

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Ana Cecília Costa Santos

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: Documentário em primeira pessoa: relatos íntimos no audiovisual

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: André Campos de Carvalho

    Linha de Pesquisa: Processos de criação das mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: A comunicação do imaginário nas histórias em quadrinhos do Pato Donald: um estudo da linguagem de Carl Barks

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: André Oliveira

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Christine Greiner

    Título da tese ou dissertação: O zumbi como personagem midiático: desdobramentos políticos

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: André Sendra de Assis

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Comunicação e existência em tempo real na cibercultura: a experiência do ciberespaço à luz da questão da técnica em Heidegger

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Antonio Donizeti de Carvalho

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogerio da Costa Santos

    Título da tese ou dissertação: Em busca do "refrão" da diplomacia mediatizada: a construção discursiva de um Brasil "megalonanico

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Antonio Marcos da Silva

    Linha de Pesquisa: Processos de criação das mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: A imagem nos sites institucionais: um estudo semiótico sobre interfaces digitais interativas em ambientes hipermídia

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Aida Franco de Lima

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Duelo de imagens e palavras: o "acordo" do Cinturão Verde de Cianorte e a cobertura dos jornais impressos locais e estaduais

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Alexandre Cavalcanti Marquesi

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugenio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Duelo de imagens e palavras Mídia interativa e paradoxos comportamentais: vicissitudes do desejo de compra no ciberespaço

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Ana Paula Cappellano

    Linha de Pesquisa: Processo de Criação nas Mídias

    Orientador: Cecília Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Processo de criação da música pop e expansão dos registros de processo: o caso Let it Be - The Beatles

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Anderson Zotesso Rodrigues

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Amálio Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: Teatro do oprimido: incorporações mediáticas de uma poética popular

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: André Luiz Maccagnani Campos Ursulino

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogério da Costa

    Título da tese ou dissertação: Construção de marcas pós-midiática: como a fragmentação dos meios e da atenção, a cultura da convergência e a narrativa transmidiática influenciam as relações dos indivíduos com as marcas

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Angela Pintor dos Reis

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Construção de marcas pós-midiática: Comunicação e organizações empresariais na cibercultura: mudanças na comunicação interna na era da globalização

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Arlete Aparecida Taboada

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jerusa Pires Ferreira

    Título da tese ou dissertação: Radioweb: outra rádio, diferentes processos de produção, roteirização e edição

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Beatriz Santos Samara

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Lucrécia D'Alessio Ferrara

    Título da tese ou dissertação: Radioweb: Fidelização de um ídolo: Roberto Carlos

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bernardo de Aguiar Pereira Filho

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Futuros: da descoberta pela consciência à exposição midiática

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bionathi Borges Dias de Miranda

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: A minissérie televisiva de Luiz Fernando Carvalho: estudo de caso: Hoje é dia de Maria

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bruno Farias de Mello Freire

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: A O que o ar-tista faz com o que a televisão faz com a arte?

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bruno Gonçalves Canato

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: José Luiz Aidar Prado

    Título da tese ou dissertação: A marca e o elemento lúdico: uma análise de sites para o público infantil

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bruno Luiz Cardoso Tavares Antonio

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Nós somos Anonymous: as relações comunicacionais entre o Coletivo Anonymous e a mídia

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bruno Mendonça

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: Poéticas virais: questões multimidiáticas na contemporaneidade

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Caio Roberto Balieiro e Silva

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: Poéticas virais: Microespaço: comunicação e produção de conhecimento no ciberespaço

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Bezerra Furtado Barros

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: José Luiz Aidar Prado

    Título da tese ou dissertação: Transgressão fashion: rebeldia improfanável em Capricho

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Biasotto de Araujo

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: Leda Tenório da Motta

    Título da tese ou dissertação: Modernidade e transição no cinema americano entre 1894 e 1915

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Fanchini Rossi

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: Leda Tenório da Motta

    Título da tese ou dissertação: Moda e elite em Sex and the City: uma semiótica da distinção

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Lopes Garcia

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Coleções de imagens flutuantes: álbuns fotográficos digitais on-line

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Mangueira Soares

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecília Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: A fotografia sob a ótica processual: Antropologia da Face Gloriosa de Arthur Omar

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Portella Neves

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Televisão e deficiência visual: o sonoro na produção de imagens mentais

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Tereza Pereira Turtelli

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: José Amálio de Branco Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: @estadao nas eleições presidenciais de 2010: apropriações jornalísticas do Twitter

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carla Marangoni De Bona

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: @estadao nas eleições presidenciais de 2010: apropriações jornalísticas do Twitter

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carla Miranda B. de Freitas

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecilia Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Do impresso ao digital: o texto jornalístico em mutação

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carlos Eduardo Borrely Rios

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: Processos comunicacionais no contexto de oficinas livres de dança: caminhos para expressão criativa do corpo

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Albuquerque Gonçalves

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Leda Tenorio da Motta

    Título da tese ou dissertação: A pixação paulista e as vanguardas: poesia concreta no concreto

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Cerqueira Lôbo

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecília Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Comunicação e memória nas redes da criação de Juraci Dórea

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Gonzalez Colombo Arnoldi Martini

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogério da Costa

    Título da tese ou dissertação: Mídias socias nas campanhas políticas: análise das estratégias de comunicação utilizadas nas mídias sociais Facebook, Orkut e Twitter pelas campanhas presidenciais de 2010 dos candidatos Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Guerra Libério

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: As mudanças no ato fotográfico com o advento da fotografia digital: um estudo da experiência do dispositivo

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Pinto Arantes

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: Coleções: um estudo dos processos criativos e comunicacionais

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Caroline Suellen Cardoso Pereira

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

    Título da tese ou dissertação: Narrativas da sexualidade e suas prescrições revistas

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Cláudio Kajimoto

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: O prazer estético e as flores: dispositivos cognitivos e semiótica evolutiva

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Cleber Vanderlei Rohrer

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: Programas do Chacrinha: inovação da linguagem televisual

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Cristina Gomes Freire

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

    Título da tese ou dissertação: O diabo veste Prada: o fazer da moda no corpo vestido como vitrina de identidades

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Cristina Paiva

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecília Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Oficinas de criação como redes em construção: aspectos comunicativos nas propostas de Edith Derdyk e Mario Bellatin

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Daniel Pala Abeche

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Comunicação e consumo de música no ciberespaço: o papel do usuário de redes sociais na distribuição e compartilhamento de músicas

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Danielle Morais Gaspar

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Amálio Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: Os documentários do IPES e a campanha ideológica: as práticas audiovisuais e a preparação do golpe de 1964

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Denise Marciano de Aquino

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: José Amálio de Branco Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: As mulheres da capa:uma análise semiótica de traços, cores e performances ilustrados na revista feminina Grande Hotel em finais da década de 40

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Diógenes José Pasqualini

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: Mídia, cognição e poder: uma leitura corpomídia da lei Cidade Limpa

Doutorado 

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Adelina Bracco

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

    Título da tese ou dissertação: Significação em infográficos de imprensa

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Alexandre Costa

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: A invisibilidade da imagem: simulação, fantasia e realidade do mundo visível

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Alexandre Machado Frigeri

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: YouTube: estrutura e ciberaudiência - um novo paradigma televisivo

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Alexandre Mauro Toledo

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecilia Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Relações comunicativas no processo de criação teatral: o diretor dramaturgo

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Ana Cláudia do Amaral Leão

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: As infinitas imagens cotidianas: vínculos e excessos na imagem digital

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Ana Cristina Echevenguá Teixeira

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: A midiatização das companhias oficiais de dança no Brasil: ecos de comunicação entre público e privado

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Andreia Perroni Escudero

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Adultescência" e imagem: o emergir do "puer aeternus" nos meios de comunicação

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Andréia Vieira Abdelnur Camargo

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: Cartografias midiáticas: o corpomídia na construção da memória da dança

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Adriano Carvalho Araújo e Sousa

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jerusa Pires Ferreira

    Título da tese ou dissertação: O cinema de Júlio Bressane: transcriação e imagens da cultura

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Alexandre Santaella Braga

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Oscar Angel Cesarotto

    Título da tese ou dissertação: Design de interação nos games: projetar como operação tradutora para a comunicação ser humano-máquina

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Ana Paula Ferreira

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Lucia Santaella

    Título da tese ou dissertação: Espaço e poesia na comunicação em meio digital

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Arlete dos Santos Petry

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Lucia Santaella

    Título da tese ou dissertação: O jogo como condição da autoria e da produção de conhecimento: análise e produção em linguagem hipermídia

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Beatriz de Almeida Pacheco

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogério da Costa

    Título da tese ou dissertação: Experiência mediada por dispositivos e interfaces digitais: contribuições da corporificação e da enação para o design de interação

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Benedito Rostan Costa Martins

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jerusa Pires Ferreira

    Título da tese ou dissertação: Marabaixo, ladrão, gengibirra e rádio: traduções de linguagens de textos culturais

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Caio Prisco da Silva Telles Nunes Ranieri Colombo

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Hiperconsumo: comunicação, condicionamento e compras das décadas de decisão à década de descontrole

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Carolina Fernandes da Silva Mandaji

    Linha de Pesquisa: Análise nas Mídias

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Regimes de sentido e de interação na era televisual - Cocoricó: sincretismo, estilo e formação social

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Cesar Augusto Baio Santos

    Linha de Pesquisa: Análise nas Mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: Da imersão à performatividade: vetores estéticos da obra-dispositivo.

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Cibele Simões Ferreira Kerr Jorge

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: José Amálio de Branco Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: Raul Seixas: um produtor de mestiçagens musicais e midiáticas

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Cláudia Ribeiro Monteiro Lopes

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Raul Seixas: Comunicação e percepção no ciberespaço: um estudo sobre a experiência de imersão em ambientes lúdicos interativos

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Danillo Silva Barata

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: Corpo-imagem

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Decio Ferreira Forni

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Comunicação, privacidade e identificação: Google e a formação do julgamento veloz de marcas na visibilidade mediática

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Denise Adriana Bandeira

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Arte digital e sua institucionalização: lógica e condição transpolítica do campo da arte na cibercultura

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Denise Cristine Paiero

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Mídia e terror: a construção da imagem do terrorismo no jornalismo

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Denise Cristine Paiero

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Mídia e terror: a construção da imagem do terrorismo no jornalismo

Para acessar todas as Dissertações e Teses defendidas, clique aqui

Dissertações e teses defendidas 

Mestrado 

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Adélio Gonçalves Brito

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: Leda Tenório da Motta

    Título da tese ou dissertação: A construção do herói no percurso narrativo da graphic novel Os 300 de Esparta: Do Dever à Vitória - uma jornada

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Alessandro Mancio de Camargo

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Comunicação científica na sociedade em rede: a representação da ciência nos ambientes da nova mídia

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Alex Florian Heilmair

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: O conceito de imagem técnica na comunicologia de Vilém Flusser

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Alexandre Alves Sinfronio Odainai

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: A cultura participativa na educação: superando a perspectiva instrumental no uso dos mecanismos de comunicação digital nos sistemas básico e médio de ensino.

    Título da tese ou dissertação: A cultura participativa na educação: superando a perspectiva instrumental no uso dos mecanismos de comunicação digital nos sistemas básico e médio de ensino.

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Amanda Queirós Gondim Bezerra

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: Do vídeo à dança: inquietações políticas sobre traduções em registros

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Ana Carolina Weffort de Andrade

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogério da Costa

    Título da tese ou dissertação: Espaços de acesso à internet e seus usos, por uma inclusão digital para a cidadania e a criatividade: a experiência da internet livre do SESC/SP

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Ana Cecília Costa Santos

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: Documentário em primeira pessoa: relatos íntimos no audiovisual

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: André Campos de Carvalho

    Linha de Pesquisa: Processos de criação das mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: A comunicação do imaginário nas histórias em quadrinhos do Pato Donald: um estudo da linguagem de Carl Barks

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: André Oliveira

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Christine Greiner

    Título da tese ou dissertação: O zumbi como personagem midiático: desdobramentos políticos

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: André Sendra de Assis

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Comunicação e existência em tempo real na cibercultura: a experiência do ciberespaço à luz da questão da técnica em Heidegger

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Antonio Donizeti de Carvalho

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogerio da Costa Santos

    Título da tese ou dissertação: Em busca do "refrão" da diplomacia mediatizada: a construção discursiva de um Brasil "megalonanico

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Antonio Marcos da Silva

    Linha de Pesquisa: Processos de criação das mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: A imagem nos sites institucionais: um estudo semiótico sobre interfaces digitais interativas em ambientes hipermídia

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Aida Franco de Lima

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Duelo de imagens e palavras: o "acordo" do Cinturão Verde de Cianorte e a cobertura dos jornais impressos locais e estaduais

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Alexandre Cavalcanti Marquesi

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugenio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Duelo de imagens e palavras Mídia interativa e paradoxos comportamentais: vicissitudes do desejo de compra no ciberespaço

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Ana Paula Cappellano

    Linha de Pesquisa: Processo de Criação nas Mídias

    Orientador: Cecília Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Processo de criação da música pop e expansão dos registros de processo: o caso Let it Be - The Beatles

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Anderson Zotesso Rodrigues

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Amálio Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: Teatro do oprimido: incorporações mediáticas de uma poética popular

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: André Luiz Maccagnani Campos Ursulino

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogério da Costa

    Título da tese ou dissertação: Construção de marcas pós-midiática: como a fragmentação dos meios e da atenção, a cultura da convergência e a narrativa transmidiática influenciam as relações dos indivíduos com as marcas

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Angela Pintor dos Reis

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Construção de marcas pós-midiática: Comunicação e organizações empresariais na cibercultura: mudanças na comunicação interna na era da globalização

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Arlete Aparecida Taboada

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jerusa Pires Ferreira

    Título da tese ou dissertação: Radioweb: outra rádio, diferentes processos de produção, roteirização e edição

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Beatriz Santos Samara

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Lucrécia D'Alessio Ferrara

    Título da tese ou dissertação: Radioweb: Fidelização de um ídolo: Roberto Carlos

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bernardo de Aguiar Pereira Filho

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Futuros: da descoberta pela consciência à exposição midiática

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bionathi Borges Dias de Miranda

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: A minissérie televisiva de Luiz Fernando Carvalho: estudo de caso: Hoje é dia de Maria

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bruno Farias de Mello Freire

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: A O que o ar-tista faz com o que a televisão faz com a arte?

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bruno Gonçalves Canato

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: José Luiz Aidar Prado

    Título da tese ou dissertação: A marca e o elemento lúdico: uma análise de sites para o público infantil

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bruno Luiz Cardoso Tavares Antonio

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Nós somos Anonymous: as relações comunicacionais entre o Coletivo Anonymous e a mídia

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Bruno Mendonça

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: Poéticas virais: questões multimidiáticas na contemporaneidade

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Caio Roberto Balieiro e Silva

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: Poéticas virais: Microespaço: comunicação e produção de conhecimento no ciberespaço

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Bezerra Furtado Barros

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: José Luiz Aidar Prado

    Título da tese ou dissertação: Transgressão fashion: rebeldia improfanável em Capricho

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Biasotto de Araujo

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: Leda Tenório da Motta

    Título da tese ou dissertação: Modernidade e transição no cinema americano entre 1894 e 1915

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Fanchini Rossi

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: Leda Tenório da Motta

    Título da tese ou dissertação: Moda e elite em Sex and the City: uma semiótica da distinção

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Lopes Garcia

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Coleções de imagens flutuantes: álbuns fotográficos digitais on-line

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Mangueira Soares

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecília Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: A fotografia sob a ótica processual: Antropologia da Face Gloriosa de Arthur Omar

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Portella Neves

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Televisão e deficiência visual: o sonoro na produção de imagens mentais

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Camila Tereza Pereira Turtelli

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: José Amálio de Branco Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: @estadao nas eleições presidenciais de 2010: apropriações jornalísticas do Twitter

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carla Marangoni De Bona

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: @estadao nas eleições presidenciais de 2010: apropriações jornalísticas do Twitter

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carla Miranda B. de Freitas

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecilia Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Do impresso ao digital: o texto jornalístico em mutação

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carlos Eduardo Borrely Rios

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: Processos comunicacionais no contexto de oficinas livres de dança: caminhos para expressão criativa do corpo

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Albuquerque Gonçalves

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Leda Tenorio da Motta

    Título da tese ou dissertação: A pixação paulista e as vanguardas: poesia concreta no concreto

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Cerqueira Lôbo

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecília Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Comunicação e memória nas redes da criação de Juraci Dórea

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Gonzalez Colombo Arnoldi Martini

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogério da Costa

    Título da tese ou dissertação: Mídias socias nas campanhas políticas: análise das estratégias de comunicação utilizadas nas mídias sociais Facebook, Orkut e Twitter pelas campanhas presidenciais de 2010 dos candidatos Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Guerra Libério

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: As mudanças no ato fotográfico com o advento da fotografia digital: um estudo da experiência do dispositivo

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Carolina Pinto Arantes

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Lucia Isaltina Clemente Leão

    Título da tese ou dissertação: Coleções: um estudo dos processos criativos e comunicacionais

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Caroline Suellen Cardoso Pereira

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

    Título da tese ou dissertação: Narrativas da sexualidade e suas prescrições revistas

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Cláudio Kajimoto

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: O prazer estético e as flores: dispositivos cognitivos e semiótica evolutiva

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Cleber Vanderlei Rohrer

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: Programas do Chacrinha: inovação da linguagem televisual

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Cristina Gomes Freire

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

    Título da tese ou dissertação: O diabo veste Prada: o fazer da moda no corpo vestido como vitrina de identidades

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Cristina Paiva

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecília Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Oficinas de criação como redes em construção: aspectos comunicativos nas propostas de Edith Derdyk e Mario Bellatin

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Daniel Pala Abeche

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Comunicação e consumo de música no ciberespaço: o papel do usuário de redes sociais na distribuição e compartilhamento de músicas

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Danielle Morais Gaspar

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Amálio Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: Os documentários do IPES e a campanha ideológica: as práticas audiovisuais e a preparação do golpe de 1964

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Denise Marciano de Aquino

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: José Amálio de Branco Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: As mulheres da capa:uma análise semiótica de traços, cores e performances ilustrados na revista feminina Grande Hotel em finais da década de 40

  •  

    Nível: Mestrado

    Nome: Diógenes José Pasqualini

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: Mídia, cognição e poder: uma leitura corpomídia da lei Cidade Limpa

Doutorado 

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Adelina Bracco

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

    Título da tese ou dissertação: Significação em infográficos de imprensa

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Alexandre Costa

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: A invisibilidade da imagem: simulação, fantasia e realidade do mundo visível

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Alexandre Machado Frigeri

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: YouTube: estrutura e ciberaudiência - um novo paradigma televisivo

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Alexandre Mauro Toledo

    Linha de Pesquisa: Processos de criação nas mídias

    Orientador: Cecilia Almeida Salles

    Título da tese ou dissertação: Relações comunicativas no processo de criação teatral: o diretor dramaturgo

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Ana Cláudia do Amaral Leão

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: As infinitas imagens cotidianas: vínculos e excessos na imagem digital

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Ana Cristina Echevenguá Teixeira

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: A midiatização das companhias oficiais de dança no Brasil: ecos de comunicação entre público e privado

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Andreia Perroni Escudero

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Adultescência" e imagem: o emergir do "puer aeternus" nos meios de comunicação

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Andréia Vieira Abdelnur Camargo

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Helena Tânia Katz

    Título da tese ou dissertação: Cartografias midiáticas: o corpomídia na construção da memória da dança

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Adriano Carvalho Araújo e Sousa

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jerusa Pires Ferreira

    Título da tese ou dissertação: O cinema de Júlio Bressane: transcriação e imagens da cultura

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Alexandre Santaella Braga

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Oscar Angel Cesarotto

    Título da tese ou dissertação: Design de interação nos games: projetar como operação tradutora para a comunicação ser humano-máquina

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Ana Paula Ferreira

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Lucia Santaella

    Título da tese ou dissertação: Espaço e poesia na comunicação em meio digital

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Arlete dos Santos Petry

    Linha de Pesquisa: Análise das mídias

    Orientador: Lucia Santaella

    Título da tese ou dissertação: O jogo como condição da autoria e da produção de conhecimento: análise e produção em linguagem hipermídia

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Beatriz de Almeida Pacheco

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Rogério da Costa

    Título da tese ou dissertação: Experiência mediada por dispositivos e interfaces digitais: contribuições da corporificação e da enação para o design de interação

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Benedito Rostan Costa Martins

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jerusa Pires Ferreira

    Título da tese ou dissertação: Marabaixo, ladrão, gengibirra e rádio: traduções de linguagens de textos culturais

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Caio Prisco da Silva Telles Nunes Ranieri Colombo

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Hiperconsumo: comunicação, condicionamento e compras das décadas de decisão à década de descontrole

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Carolina Fernandes da Silva Mandaji

    Linha de Pesquisa: Análise nas Mídias

    Orientador: Jorge de Albuquerque Vieira

    Título da tese ou dissertação: Regimes de sentido e de interação na era televisual - Cocoricó: sincretismo, estilo e formação social

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Cesar Augusto Baio Santos

    Linha de Pesquisa: Análise nas Mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: Da imersão à performatividade: vetores estéticos da obra-dispositivo.

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Cibele Simões Ferreira Kerr Jorge

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: José Amálio de Branco Pinheiro

    Título da tese ou dissertação: Raul Seixas: um produtor de mestiçagens musicais e midiáticas

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Cláudia Ribeiro Monteiro Lopes

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Raul Seixas: Comunicação e percepção no ciberespaço: um estudo sobre a experiência de imersão em ambientes lúdicos interativos

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Danillo Silva Barata

    Linha de Pesquisa: Análise das Mídias

    Orientador: Arlindo Ribeiro Machado Neto

    Título da tese ou dissertação: Corpo-imagem

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Decio Ferreira Forni

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Comunicação, privacidade e identificação: Google e a formação do julgamento veloz de marcas na visibilidade mediática

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Denise Adriana Bandeira

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Eugênio Trivinho

    Título da tese ou dissertação: Arte digital e sua institucionalização: lógica e condição transpolítica do campo da arte na cibercultura

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Denise Cristine Paiero

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Mídia e terror: a construção da imagem do terrorismo no jornalismo

  •  

    Nível: Doutorado

    Nome: Denise Cristine Paiero

    Linha de Pesquisa: Cultura e ambientes midiáticos

    Orientador: Norval Baitello Junior

    Título da tese ou dissertação: Mídia e terror: a construção da imagem do terrorismo no jornalismo

Para acessar todas as Dissertações e Teses defendidas, clique aqui

Intercâmbios 

Nos últimos triênios, o Programa de Comunicação e Semiótica intensificou sua política de internacionalização em inúmeras direções. Os intercâmbios internacionais continuam a ser nucleados por iniciativa individual de professores/pesquisadores, em vários casos lastreados na tradição ativa dos Grupos e Centros de Pesquisa, que, deste modo, são constantemente estimulados a planejar e ampliar as suas atividades. Considerando a constância desse desempenho, observa-se, no cotidiano do Programa, uma atmosfera de trocas entre pesquisadores que, conferencistas ou visitantes para maior estada, garantem um movimento de atualização de ideias e informações e de planos de cooperação, através de pesquisas interinstitucionais, participação de docentes e pós-graduandos em eventos científicos (com apresentação de trabalhos) e estágios de pesquisa no exterior. 

Os Grupos de Pesquisa constituem a principal força intelectual do Programa: desenvolvem intensa atividade científica anual, engajando boa parte dos pós-graduandos, professores e alunos de vários cursos de Graduação da PUCSP e também de outros Programas e IES, e articulando representantes docentes e discentes de Centros de Pesquisas de outros países, seja através dos respectivos “sites” (dos Centros do COS), seja em participações presenciais na agenda de atividades prevista. 

Parcela significativa do Colegiado do PEPGCOS mantém agenda anual de atividades institucionais e/ou acadêmicas internacionais, seja em Universidades estrangeiras, seja no Brasil. Nos últimos anos, professores mantiveram relações com instituições da Alemanha, da Áustria, da Argentina, do Canadá, da Colômbia, de Cuba, da Espanha, dos Estados Unidos, da França, do Japão, da Holanda, da Itália, do México, do Peru, da Polônia, da Rússia e de Portugal, ministrando conferências e cursos, participando de seminários de pesquisas, integrando projetos de pesquisa, co-orientando Teses, publicando trabalhos, entre outras atividades.

Convênios 

Em construção

Eventos Anteriores 

Eventos Realizados pelo Programa COS

I Colóquio de Pesquisa em Comunicação e Semiótica 

26 e 29 de Novembro de 2013, das 13:30h às 18h

Local:
Campus Perdizes. Rua Ministro Godói, 969
Auditório 100-A. Primeiro andar do prédio Bandeira de Melo

ABRA AQUI O PDF COM OS MATERIAIS E PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

XVIII Colóquio do Centro de Pesquisas Sociossemióticas 

10, 11 e 12/dezembro de 2012, das 9h às 19h.

Local de realização:
Avenida Nazaré, 993 - Ipiranga
Bloco III, Auditório do 1 Andar
Bairro do Ipiranga, São Paulo - SP

Público alvo:
Semioticistas integrantes do corpo docente de várias instituições brasileiras de ensino e pesquisa que são filiadas ao CPS, que é sediado na PUC-SP. Estudiosos em geral voltados para teorias e metodologias de descrição e analise do sentido.

Promoção:
Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica / PUC-SP
Profª. Ana Claudia Mei Alves de Oliveira

Inscrições gratuitas.

ABRA AQUI O PDF COM OS MATERIAIS E PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

Colóquio Internacional Semiótica na América Latina:
perspectivas abertas pela obra de Eric Landowski 

25, 26 e 27 de março de 2013 

Local de realização:
PUC-SP: Auditório Paulo Freire
Mezanino do TUCA
Rua Monte Alegre, 984 Bairro das Perdizes, São Paulo

Entrada Franca

Em São Paulo, Araraquara, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Niterói, Vitória, Recife, Brasília, mas também em Lima, Puebla, Maracaibo, Mérida e outras tantas localidades da América Latina, Eric Landowski sonhou uma semiótica latina que reuniria também pela língua comum os que estudavam a construção da emergência do sentido e dos métodos para descrevê-la. Ao lado de Algirdas Julien Greimas, quer na Europa, quer na América Latina, a teoria semiótica estava se desenvolvendo com uma grande equipe de colaboradores.
No seio do Groupe de Recherches Sémio-linguistique, a ênfase de Landowski concentrou-se na abordagem do social, dando especial relevo à comunicação política, à visibilidade e mecanismos de presença, aos jogos ópticos, do político e dos espaços públicos e privados, às estratégias da publicidade e os seus contratos, às condições de interação, às práticas de vida e formas de gosto e estilo, à utilização e prática dos objetos, às comunicações mediadas e às experiências diversas corpo a  corpo. Essas conduziram ao aprofundamento dos tipos diversos de presença e de interação do sujeito ao mundo fazendo ser o sentido e a significação.  Concebe assim um outro lado da gramática narrativa sistematizada por Greimas e, completando os métodos de análise da teoria, amplifica o alcance dos modos de apreensão e de produção de sentido.
Nos dias 25, 26 e 27 de março de 2013, semioticistas latinos se reúnem para discutir esses desenvolvimentos da semiótica a partir das contribuições de Eric Landowski. O encontro será em São Paulo, promovido pelo Centro de Pesquisas Sociossemióticas (CPS), sediado na PUC-SP: Programa de Pós-graduação em Comunicação e Semiótica, um centro interinstitucional que Landowski criou com os semioticistas atuantes na cena paulista, em 1994, e que foi abrigando semioticistas de instituições diferentes do Brasil e de outras regiões do mundo com vários projetos coletivos realizados conjuntamente. Projetos que dão provas que há, de fato, uma semiótica latina se fazendo e produzindo saber sobre o mundo latino.
Em torno dos Ensaios Sociossemióticos de Eric Landowski esse grupo se reúne para um debate aberto das contribuições da sociossemiótica à semiótica geral. Cada semioticista abre um diálogo propositivo com Landowski, na sua oferta de um texto, que se desdobra nas apresentações e discussões com o propósito de arquitetar um balanço da sua trajetória, ao mesmo tempo em que edificam juntos o estado atual da teoria semiótica. 

Com esses propósitos, o Colóquio Semiótica na América Latina: perspectivas abertas pela obra de Eric Landowski é a criação de um fórum temático que homenageia a trajetória do sociossemioticista na forma de uma interação dialogal e reflexiva.

ABRA AQUI O PDF COM OS MATERIAIS E PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

Colóquio Internacional Práticas de vida e produção de sentido das metrópoles São Paulo e Roma 

20 e 21 de maio de 2013

Local de realização:
Embaixada do Brasil, Roma, Itália

Promoção:
Pontifícia Universidade Católica de São Paulo: Pós Graduação em Comunicação e Semiótica, Centro de Pesquisas Sociossemióticas: CPS
Università di Roma “Sapienza”: Facoltà di Scienze Politiche, Sociologia, Comunicazione

Proposição geral:
São Paulo mostra-se e torna-se visível tanto pelo seu traçado urbanístico e arquitetônico na geografia dos encontros da Serra do Mar e da Mantiqueira, como na construção de seus bairros, pontos emblemáticos, do seu comércio variado em ruas, shopping centers, parques e praças, museus, práticas artísticas, esportivas, políticas que fazem ser a vida e a sociabilização desta metrópole. Os modos como se dão visibilidades às práticas de vida paulistana têm uma mediatização amplificada que conduz a experimentações diversas de São Paulo.  De outra perspectiva, a observação das práticas mesmas nos interessam tratar para configurar os modos de vida paulistano. Investigamos como são produzidos esses sentidos tanto para os habitantes locais, do estado, como também para os de todo Brasil, da América Latina e do mundo. Se de um lado, os modos de presença de São Paulo são comparados aos de outras metrópoles globais, esses assinalam particularidades importantes que definem a significação de sua gente e de seus gostos, de suas formas de sociabilidade, enfim, de sua identidade. O estudo propõe-se ainda desenvolver-se na comparação com Roma, cidade da tradição europeia que aparentemente diferencia-se nos seus modos de vida.

ABRA AQUI O PDF COM A CAPA DA PUBLICAÇÃO BILÍNGUE

III SIEP: Consumo - Seminário Internacional de Estudos e Pesquisas em Consumo 

A proposta do evento, realizado no Segundo semestre de 2013, foi discutir a experiência do consumir como uma narrativa de vida que foi largamente consolidada desde a criação das grandes lojas de departamentos na segunda metade do século XIX. Dada a sua consolidação, mais do que a experiência do consumo, que é tão alardeada nos dias atuais, o debate centraliza-se na produção de sentido que o ato de consumir desencadeia nas pessoas e em suas práticas de vida, assim como no mercado e na sociedade.

 Nesse ambiente complexo, onde produtos tornam-se marcas, marcas transfiguram-se em conceitos, conceitos metamorfoseiam-se em experiências, sentimentos, afetos, presenças no mundo, perguntamos o que realmente é (re)significado pelo sentido vivido nas experiências de consumo.

10, 11, 12 e 13 de junho de 2013

Local de realização:
PUC – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Auditório TUCA - Rua Monte Alegre - 1.024 - Perdizes - São Paulo - SP

Promoção:
ABEPEM - Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas em Moda
PUC-SP – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
CPS – Centro de Pesquisas Sociossemióticas
IMB - Instituto Merchandising Brasil

Experiência e Sentido
A proposta é discutir a experiência do consumir como uma narrativa de vida que foi largamente consolidada desde a criação das grandes lojas de departamentos na segunda metade do século XIX.
Dada a sua consolidação, mais do que a experiência do consumo, que é tão alardeada nos dias atuais, o debate centraliza-se na produção de sentido que o ato de consumir desencadeia nas pessoas e suas práticas de vida, assim como no mercado e na sociedade.
Nesse ambiente complexo, onde produtos tornam-se marcas, marcas transfiguram-se em conceitos, conceitos metamorfoseiam-se em experiências, sentimentos, afetos, presenças no mundo, perguntamos o que realmente é (re)significado pelo sentido vivido nas experiências de consumo.

Objetivos:
1.Propor uma reflexão aprofundada, criando um fórum aberto para troca de ideias sobre o consumo na sociedade contemporânea.
2.Estar comprometido com a geração de novos conhecimentos e práticas de modo a embasar o temário, a produção e os sujeitos participantes.

Público Alvo:
Profissionais do mercado, em especial, os ligados ao comércio, marketing, publicidade, pesquisadores e estudiosos, pós-graduandos e graduandos entre outros interessados nas problemáticas da vida humana e de suas experiências de consumo na atualidade.

Programação:

10 de junho, segunda-feira
Conferências
8h00 - 9h00 Credenciamento
9h00 - 9h30 Abertura do evento

ABRA AQUI O PDF COM OS MATERIAIS E PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

VEJA ALGUMAS FOTOS DO EVENTO

Cursos intensivos - 2013 

  • Tópicos de Semiótica Narrativa

    Data: 02 e 03 /07/13

    Ministrante: Profa. Dra. Mariana Cortez (Universidade Nacional de Córdoba)

    Ementa: O programa narrativo é um mecanismo de caráter lógico que pode ser trabalhado para entender as ações de um texto, assim definiam-se as estruturas narrativas no percurso canônico da Semiótica Greimasiana. Segundo Barros (1988), em Semiótica, parte-se de duas concepções complementares de narratividade, a saber: narratividade como transformação de estados, de situações, operada pelo fazer transformador do sujeito, que age no e sobre o mundo em busca de certos valores investidos nos objetos e a narratividade como sucessão de estabelecimentos e rupturas de contratos entre destinador e destinatário. Estas transitividades podem permitir estabelecer distinção entre duas diferentes funções: a junção e a transformação. É possível, então, descrever vários tipos de programa narrativo segundo o tipo de ação, segundo o tipo de relação que estabeleçam um sujeito e seu objeto (positivo ou negativo) e suas respectivas modalizações. 
Este curso, portanto, pretende trabalhar sobre a teoria em sua formulação primeira, a que brevemente descrevemos, para logo em seguida ponderar sobre a expansão que se deu no marco da mesma escola semiótica , isto é, os procedimentos desenvolvidos por E. Landowski sobre os regimes de manipulação e união.

  • Curso intensivo: Semiotizações de São Paulo e Roma

    Dias de aula: 10, 11, 12, 13, 14 de setembro de 2012

    Local: PUC-SP - Campus Perdizes
    10, 12, 13, 14 de setembro: na Sala 134 - Prédio Novo
    11 de setembro: na Sala 65 - Prédio Velho

    Ministrante: Profa. Dra. Isabella Pezzini (Università di Roma la Sapienza)

    Isabella Pezzini é professora titular de Filosofia e Teorias das linguagens, Semiótica do consumo e da publicidade e ensina Teoria semiótica dos textos e das linguagens na Faculdade de Ciências da Comunicação da Universidade Sapienza de Roma. Ainda integra como docente o Doutorado em Ciências da Comunicação da mesma universidade e também o comitê científico do Doutorado em Semiótica da Universidade de Bologna e do Instituto Superior de Ciências Humanas de Florença. É presidente da Associação Italiana de Estudos Semióticos. Desde 1981 é redatora da revista Versus-quaderni de estudos semióticos dirigida por Umberto Eco. Participa do comitê científico das revistas E/C; Lexia; Comunicazione.doc, e di Sensibilia, Colloquium permanente su Estetica e Percezione. Dirige a Coleção de Semiótica junto a Editora Nuova Cu ltura de Roma. A sua pesquisa se orienta para temas de semiótica geral em relação às teorias das linguagens, questões metodológicas da semiótica do texto e da narratividade e análise de textos e percursos visuais e sincréticos. Sobre a comunicação de massa tem desenvolvido principalmente as questões do imaginário cultural contemporâneo. A sua pesquisa teórico-metodológica neste âmbito está voltada para um abordagem sociossemiótica e da semiótica da cultura, focalizando em estudos de casos dedicados ao modelo televisual, jornalístico, dos gêneros e dos formatos textuais. A análise da linguagem das mídias se concentra em particular sobre a publicidade como pratica discursiva dominante, sobre linguagens do consumo e sobre transposições mediáticas do discurso político-eleitoral. Recentemente tem também se dedicado ao campo da semiótica do espaço e da arquitetura das cidades, interessando-se pelos lugares de consumo e os museus. Atualmente é respon sável pela unidade de pesquisa no âmbito de um projeto nacional Cofin (Prin 2006), sobre "Escritura e reescritura da cidade" que é dirigido por Ugo Volli. Seu último livro é intitulado Imagens cotidianas. Sociossemiótica visual (Roma, Laterza, 2008). Dirigiu a coletânea Roma: luoghi del consumo, consumo dei luoghi, Ara Pacis, Auditorium, Esquilino e altro, Analisi semiotiche e sociolinguistiche. (PRIN 2006), Roma, Nuova Cultura 2009. Publicou também Le passioni del lettore. Saggi di semiotica del testo (Milano, Bompiani, 1998); La tv delle parole. Grammatica del talk show, (Roma, Eri-Rai, 1999); Lo spot elettorale. La vicenda italiana di una forma di comunicazione politica (Roma, Meltemi, 2001); Il testo galeotto. La lettura come pratica efficace (Roma, Meltemi, 2007). Fra i volumi che ha curato: Trailer, spot, siti, banner, Le forme brevi della comunicazione audiovisiva (Roma, Meltemi, 2003); Le avventure di Pinocchio. Tra i linguaggi, con Paolo Fabbri (Roma, Me ltemi 2004); Scene del consumo. Dallo shopping al museo, con Pierluigi Cervelli (Roma, Meltemi, 2006) e, con Gianfranco Marrone os dois volumes: Senso e metropoli. Per una semiotica posturbana e Linguaggi della città. Senso e metropoli II. Modelli e proposte di analisi (Roma, Meltemi, 2006 e 2008).

  • O Percurso Gerativo do Sentido: uma introdução e um olhar sobre o futuro

    Um acompanhamento dos conceitos semióticos e seu desenvolvimento dos anos 60 a atualidade.

    Ministrante: Prof. Dr. Paolo Demuru

    Local: Avenida Nazaré, 993 - Bloco III, Sala 02 - Ipiranga - São Paulo.

  • Conferência: Contribuições da semiótica para a estética da comunicação

    Análise semiótica de filmes em que se considera a importância da análise da plástica audivisual na instalação de sentido.

    Ministrante: Profa. Dra. Isabella Pezzini

    Data: 10 de setembro de 2012

  • Curso intensivo: Semiótica da Interação

    Professor Visitante: Eric Landowski (CNRS: CEVIPOF)

    Data: 01 a 04 de abril de 2013

    Hora: 14hs às 18hs

    Por ocasião da visita de Eric Landowski à PUC-SP para o Colóquio Internacional Sociossemiótica na América Latina: perspectivas abertas pela obra de Eric Landowski, a realizar-se nos dias 25, 26 e 27 de março (Auditório Paulo Freire Mezanino do TUCA) o pesquisador ministrará, curso intensivo "Semiótica da Interação" para alunos de pós-graduação e pesquisadores interessados.
    Ementa: A ligação entre "sentido" e "vida" é uma constante na obra de Greimas. Em Semântica estrutural (1966), seu reconhecimento, no plano da percepção, conduz à superação das semânticas linguísticas ou lógicas. A partir de Do Sentido (1970), é ele que inspira a ideia de narratividade como "projeto de vida". E em Da Imperfeição (1987), é ele também que justifica a abertura da gramática narrativa à dimensão sensível do "vivido". Ainda que frequentemente vista como desembocando numa pura ciência do texto, esta construção foi na realidade guiada, desde o começo, por uma interrogação sobre o sentido da vida. Isso não quer dizer que a vocação da semiótica seja de responder à questão metafísica de saber se a vida "tem" um sentido, nem de descobrir qual esse seria. Trata-se, em contrapartida, de compreender, e, sempre que possível, de explicar como, sobre a base de quais tipos de elementos, se elabora o sentido que cada um, no contexto de sua cultura, tende a atribuir ao próprio estar-no-mundo. Face a uma tarefa assim vasta, diversas abordagens são cabíveis, de acordo com o nível de pertinência que se escolhe para a abordar. A perspectiva sociossemiótica que propomos parte de interdefinição de um pequeno número de princípios elementares que constituem, cada um, a base de um determinado regime de construção do sentido. Deles não resulta diretamente o que vem comumente chamado de "formas de vida", mas sim formas de sentido (da "vida") estruturalmente distintas. Fundindo maneiras interdefiníveis de pensar, de sentir e de interagir, estas formas se traduzem, na superfície, em estilos de vida diversos, suscetíveis de tipologia.

    Programação:

    1. O sentido de uma prática
    Filosofia do trabalho semiótico
    Objetivos e objetos
    Ciência do texto, sentido da vida

    2. O inteligível e o sensível
    Pressupostos da semiótica narrativa
    Críticas e ultrapassagens
    Junção versus união

    3. Semiotizar o risco
    Regimes de interação, regimes de sentido
    A prudência e a aventura
    Regularidade, intencionalidade, sensibilidade

  • Mesa redonda: Semiótica e mercado

    Mesa composta por:
    Ana Claudia de Oliveira (PUC-SP: Comunicação e Semiótica/CPS);
    Erik Bertin (Vice-Diretor Geral Adjunto de Estratégia da MRM Paris);
    Francesco Marsciani (Università deghi Studi Bologna);
    Giulia Cerriani (Fundadora da Baba Consulting - Itália)
    sob a coordenação de Eric Landowski (CNRS: CEVIPOF, França).

    Data: 14 de junho de 2013 (sexta-feira)

    Horário: 9h30 às 12h30

    Local: Auditório 117A
    PUC-SP: Prédio Bandeira de Mello
    Rua Ministro Godoy, 969 10 andar

Expediente 

Nome da secretária: Cida Bueno
e-mail: cos@pucsp.br
Telefone: 11 3670 8146
Endereço: Rua Min. Godói 969 S. Paulo SP 4 andar sala 4 A 8

Conecte-se a PUC-SP