Objetivos e Filosofia

O Núcleo de Trabalhos Comunitários visa integrar a Universidade e a Sociedade - é formado por educadores comprometidos na produção de conhecimentos fruto da atuação e intervenção junto aos segmentos excluídos da sociedade, proporcionando e desencadeando processos educativos que contribuem para o fortalecimento da luta em defesa da inclusão de grupos “minoritários” violados em seus direitos sociais.

Visa valorizar os princípios filosóficos, políticos e éticos, que promovam o ser humano como sujeito protagonista da história, respeitando todas as formas de expressão étnica, religiosa e cultural, buscando a igualdade de direitos e promovendo a cidadania plena.

Este trabalho é desenvolvido através das seguintes ações:

programas de formação de educadores populares, que atuem e ou pretendem atuar junto a contingentes de crianças e adolescentes, jovens ou adultos excluídos, tendo como base a educação libertadora, a metodologia construtivista lúdica-sócio-histórica;

programas inovadores de ação educativa com grupos circunscritos - em determinada área - onde são criados coletivamente o ideário com crítica, criatividade e participação de todos os sujeitos, numa proposta sistematizada (Programa Ônibus Ludicidade, Programa de Educação Interdisciplinar, Brincando na Rua, Os Filhos da Casa Verde e Projeto Baú Encantado);

projetos de iniciação científica que visam produzir conhecimento científico na área de intervenção, socializando-os com entidades governamentais ou não governamentais, movimentos sociais, populares e sindicais etc., visando a implementação de políticas públicas;

propostas de assessoramento, consultorias, seminários e cursos etc. que acompanham os programas de atendimento visando implementar a prática educativa que privilegie a Ação/Reflexão/Ação, à luz do ECA;

propostas de publicações significativas que subsidiem a prática educativa de programas e projetos comunitários, com o fito de reflexão e revisão contínua das metodologias utilizadas em sua Prática Social;

propostas de articulação política, institucional e com os movimentos populares, da sociedade civil organizada, a fim de fortalecer a luta pelos direitos das crianças e adolescentes excluídos da sociedade;

propostas de avaliação participativa em programas sócio-educativos em atenção à criança adolescente e família, com vistas a construir indicadores que qualifiquem ação a partir da reflexão.

Tais princípios filosóficos foram operacionalizados e refletidos, numa perspectiva de: formar, intervir, assessorar, pesquisar e publicar conhecimentos, frente aos excluídos da sociedade