Ciência da Computação

Apresentação 

computacao.jpg

Oferecido desde 1986 na PUC-SP, o curso de bacharelado em Ciência da Computação prepara os estudantes para o desenvolvimento de aplicações de software multiplataforma visando resolver problemas reais da sociedade por meio de computações eficientes e econômicas. Em ambiente motivador, os estudantes refinam o seu posicionamento crítico para apresentar soluções inovadoras que exploram os constantes avanços tecnológicos da área computacional. O profissional da área da Computação precisa trabalhar de maneira organizada para atender aos projetos de desenvolvimento que hoje possuem proporções colossais. Para isso, o curso possui disciplinas específicas que tratam de temas como empreendedorismo, gestão de projetos, planejamento organizacional e infraestrutura tecnológica.

 
O curso possui uma boa integração entre as disciplinas, que vem sendo aprimorada ao longo de seus 27 anos de existência. O aluno é conduzido gradativamente a aprofundar seus conhecimentos, iniciando com a programação de computadores, avançando para o desenvolvimento de aplicações e por fim estudando questões de engenharia de software. Este último nível já trata de questões amplamente discutidas no mercado de trabalho, envolvendo plataformas distribuídas, arquitetura de sistemas e infraestrutura computacional. Ao mesmo tempo, outros assuntos são apresentados de maneira que enriqueça a gama de conceitos estudados, complementando a formação dos estudantes. Entre esses assuntos podemos citar aprendizagem de máquina, redes neurais, algoritmos genéticos, computação gráfica, processamento de imagens, inteligência artificial, bancos de dados e sistemas operacionais.
 
Integração com o mercado de trabalho
O curso já possui a tradição de formar profissionais atuantes no mercado de trabalho assumindo posições estratégicas em grandes corporações. Nos últimos anos o curso tem se aproximado de empresas por meio de parcerias, o que tem melhorado a relação entre as demandas atuais do mercado e o conteúdo tratado nas disciplinas do curso, e incentivado o desenvolvimento de projetos de iniciação científica, cujo número praticamente dobrou nos últimos dois anos. Além disso, estas parcerias facilitam o ingresso dos nossos alunos no mercado de trabalho. Destacamos duas importantes disciplinas neste aspecto. A primeira é Orientação de Estágios, que auxilia o aluno na escolha da empresa onde pretende trabalhar e também melhora o seu desenvolvimento profissional nas organizações nas quais já atue. A outra é Empreendedorismo e Sistemas de Gestão, que fornece uma visão empresarial para o aluno, o que o ajudará a atuar em uma organização ou mesmo abrir seu próprio negócio. Questões a respeito do trabalho em regime terceirizado também são tratadas nessa disciplina.
 
O curso também tem propiciado o intercâmbio de alunos em instituições acadêmicas e empresas no exterior, o que traz para nossas discussões uma visão internacional e abrangente de nossa área. Uma indicação do sucesso e adequação de nosso curso ao mercado é o fato de praticamente todos os alunos de 3º e 4º anos já estarem ingressados no mercado de trabalho como estagiários ou mesmo profissionais contratados.
 
Educação Continuada
Além de estar preparado para assumir excelentes posições no mercado de trabalho, o aluno também estará apto a ingressar em programas de pós-graduação de primeira linha nas melhores instituições de ensino superior. O curso possui ainda a articulação com os programas de pós-graduação do Departamento de Computação, que são: TIDD – Tecnologias da Inteligência e Design Digital (mestrado e doutorado); Engenharia de Software (especialização) e MBIS – Master Business Information Systems (especialização).
 
Formas de Ingresso 
 
Serviços 

em construção

Gestão 

As Faculdades são compostas por: Departamentos, Cursos de Graduação, Programas de  Pós-Graduação stricto sensu e lato sensu, Cursos e Atividades de Educação Continuada, Unidades Suplementares e Núcleos Extensionistas.

Compete à Câmara de Graduação:
I - desenvolver estudos que subsidiem o CEPE na elaboração ou alteração da política educacional da PUC-SP, a serem submetidos à apreciação e aprovação do CONSUN e CONSAD;
II - desenvolver estudos, no âmbito do ensino, de forma articulada com a Câmara de Pós-Graduação e Pesquisa, que subsidiem a elaboração dos Projetos Institucionais da PUC-SP, a serem submetidos à apreciação e aprovação do CEPE;
III - propor ao CEPE plano de implementação da política educacional e do desenvolvimento do ensino nas Faculdades, definindo as prioridades;
IV - propor ao CEPE as normas e as orientações técnicas para elaboração e tramitação de programas e projetos de ensino das Faculdades;
V - dar parecer sobre Projetos Pedagógicos de Cursos e propostas de alterações a serem submetidos à aprovação do CEPE;
VI - apreciar os relatórios das avaliações institucionais e de cursos;
VII - promover a auto-avaliação dos Cursos de Graduação das Faculdades, encaminhando ao CEPE relatórios;
VIII - promover estudos das demandas socio-ocupacionais e das transformações na esfera do conhecimento, orientando as Faculdades para a proposição de mudanças curriculares, ou de novas modalidades de Graduação;
IX - subsidiar e supervisionar o desenvolvimento dos Projetos Pedagógicos dos Cursos, zelando pela observância dos mesmos;
X - acompanhar a implementação de novos Projetos Pedagógicos de Cursos;
XI - subsidiar o CEPE nas políticas de extensão referentes à Graduação;
XII - emitir pareceres de mérito sobre projetos de extensão ligados à Graduação;
XIII - exercer outras atribuições previstas em normas ou decididas pelos Colegiados competentes e inerentes à natureza do órgão.

Corpo Docente 

Carlos Eduardo de Barros Paes  

Titulação:

Anos de Casa: 22 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 22 anos e 7 meses.

Disciplinas: Arquitetura de computadores
Engenharia de software-processos
Laboratório de programação ii
Trabalho de conclusão de curso ii

Acessar Curriculo

Cristiana Abud da Silva Fusco  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 32 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 32 anos e 7 meses.

Disciplinas: Álgebra i
Álgebra iii

Acessar Curriculo

Edith Ranzini  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 19 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 19 anos e 4 meses.

Disciplinas: Organização de computadores
Teoria da computação i

Acessar Curriculo

Eduardo Savino Gomes  

Titulação:

Anos de Casa: 22 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 22 anos e 7 meses.

Disciplinas: Laboratório de redes i
Sistemas distribuídos

Acessar Curriculo

Eli Banks Liberato da Costa  

Titulação:

Anos de Casa: 23 anos e 8 meses.

Tempo de Trabalho: 23 anos e 8 meses.

Disciplinas: Trabalho de conclusão de curso ii

Acessar Curriculo

Fernando Antonio de Castro Giorno  

Titulação:

Anos de Casa: 23 anos e 2 meses.

Tempo de Trabalho: 23 anos e 2 meses.

Disciplinas: Inteligência artificial
Otimização e simulação
Trabalho de conclusão de curso ii

Acessar Curriculo

Flavio Morgado  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 27 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 26 anos e 7 meses.

Disciplinas: Empreendedorismo e sistemas de gestão

Acessar Curriculo

Italo Santiago Vega  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 25 anos e 6 meses.

Tempo de Trabalho: 25 anos e 6 meses.

Disciplinas: Laboratório de programação iii

Acessar Curriculo

Jose Roberto Abreu de Mattos  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 8 anos e 8 meses.

Tempo de Trabalho: 8 anos e 8 meses.

Disciplinas: Introdução ao pensamento teológico ii

Acessar Curriculo

Julio Arakaki  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 22 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 22 anos e 3 meses.

Disciplinas: Computação gráfica e processamento de imagens
Laboratório de programação ii
Laboratório de redes i
Redes i

Acessar Curriculo

Lisbete Madsen Barbosa  

Titulação:

Anos de Casa: 31 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 31 anos e 7 meses.

Disciplinas: Estruturas de dados i
Estruturas de dados i (prática)
Grafos

Acessar Curriculo

Lydia Rossana Nocchi Ziccardi  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 42 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 36 anos e 9 meses.

Disciplinas: Cálculo diferencial e integral iii

Acessar Curriculo

Satoshi Nagayama  

Titulação:

Anos de Casa: 23 anos e 6 meses.

Tempo de Trabalho: 23 anos e 0 meses.

Disciplinas: Banco de dados i
Compiladores
Laboratório de banco de dados i

Acessar Curriculo

Sonia Pitta Coelho  

Titulação: Doutor(a)

Anos de Casa: 15 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 15 anos e 7 meses.

Disciplinas: Cálculo diferencial e integral i
Geometria analítica

Acessar Curriculo

Wladimir Roberto Esposito  

Titulação:

Anos de Casa: 26 anos e 7 meses.

Tempo de Trabalho: 26 anos e 7 meses.

Disciplinas: Optativa - arquitetura da camada de negócios com java enterprise edition (javaee)

Acessar Curriculo

Laboratórios 
O curso conta com uma estrutura de laboratórios de informática administrada pela Divisão de Tecnologia da Informação (DTI) da PUC-SP. Com um total de 31 laboratórios de informática, divididos entre os campi Marques de Paranaguá (8), Monte Alegre (19) , Santana (2), Barueri (1) e Sorocaba (1), todos conectados em rede a uma velocidade de 100Mps.

Esses mais de 1000 computadores integram os cerca de 2300 computadores da grande rede PUCSPNet, totalmente conectada à Internet, onde utilizamos um link principal de acesso com velocidade de 1Gbps.

Contamos ainda com uma política de licenciamento de software através de programas educacionais e parcerias com empresas como IBM (IBM Rational), Microsoft (MSDN Academic Alliance), CorelDraw, Adobe (Flash, Dreamweaver, InDesign, Photoshop, Director),  além de softwares específicos como Vue, Cinema 4D, SPSS, SolidWorks, entre outros.
Avaliação do aluno 
Em cada disciplina ou outro componente curricular previsto no PPC, é atribuída apenas uma nota final resultante do processo de avaliação determinado pelo professor no início do semestre letivo.

A média necessária para a promoção do aluno é 5,0 (cinco).

No processo de avaliação determinado pelo professor ao menos uma das notas deverá ser resultante de uma prova individual feita em sala de aula.

É obrigatório, entretanto, que existam ao menos duas modalidades de avaliação (prova e trabalho, prova e exercício, prova e seminário, entre outras combinações possíveis).
TCC 

O TCC do Curso de Ciência da Computação está no escopo de uma disciplina que apresenta a metodologia do trabalho científico, orienta e coordena os esforços dos membros do grupo, busca apoio (consultoria) nos outros professores do curso para a solução dos problemas do trabalho, e dialoga com as demais disciplinas para que sejam abordados os diversos conhecimentos cobertos pelo curso.

Formas de escolha do orientador

No início do 7º semestre são apresentadas, aos alunos cursando TCC, as linhas de pesquisa do curso e dos professores e as possibilidades de elaboração de trabalhos (software básico e aplicações).

Os grupos, quando da escolha dos temas, sugerem até 3 professores do curso, em ordem de preferência. O coordenador da disciplina faz a alocação segundo as linhas de pesquisa e disponibilidade dos orientadores.


Realização da orientação

As orientações são semanais, no horário da disciplina. Pode ser utilizada, também, a comunicação eletrônica, para encaminhamento de dúvidas, capítulos da monografia, etc.

Quando necessário, o orientador solicita o apoio de um professor do curso para orientar em algum aspecto específico do trabalho (bancos de dados, tecnologia de objetos, modelagem, processo de desenvolvimento, plano de negócios, algoritmos, sistemas especialistas, etc.).


Elaboração do trabalho

O TCC é composto de uma monografia e uma implementação referente ao assunto abordado.

A monografia deve conter os seguintes itens:

  • Capa
  • Folha de rosto
  • Outros elementos pré-textuais (ficha catalográfica, folha de aprovação, dedicatória, agradecimentos, epígrafe, resumo, palavras-chave, lista de ilustrações, lista de tabelas, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, sumário)
  • Introdução (apresentação do tema, justificativa, relevância, o problema, objetivos)
  • Fundamentação teórica (revisão bibliográfica do tema escolhido)
  • Metodologia (como o problema será abordado e resolvido, descrevendo as escolhas metodológicas e os artefatos que serão utilizados no trabalho: questionários, levantamentos, diagramas UML, gerência de projetos etc.)
  • Resultados (Discussões, artefatos do projeto etc.)
  • Considerações finais (conclusões, possibilidades de continuação etc.)
  • Referências
  • Outros elementos pós-textuais (glossário, apêndice, anexo, índice)
  • Prazos para elaboração e entrega

O trabalho terá duas avaliações: a qualificação e a banca final. A qualificação será feita no final do 1º semestre do TCC. A banca final ocorrerá no final do 2º semestre.

Composição da banca

As bancas de qualificação e final serão compostas pelo orientador e mais dois professores do curso, alocados pelo coordenador da disciplina.

Nota mínima para aprovação

  • A nota mínima para aprovação é 5.0 (cinco).

Defesa pública
Cada grupo terá 20 minutos para apresentar e defender seu trabalho perante a banca. Cada professor integrante da banca terá 10 minutos para argüição dos membros do grupo. No final, os membros do grupo se retiram e a banca avalia e comunica, no retorno do grupo, a nota final do trabalho.

Atividades de formação 

As atividades complementares do Curso de Ciência da Computação têm como objetivo proporcionar aos alunos a possibilidade de aprofundamento temático e interdisciplinar, com vistas à ampliação de conhecimento e o desenvolvimento de habilidades, de acordo com o perfil profissional desejado. Essas atividades são de responsabilidade da coordenação didática do curso que estipula os critérios de realização, a utilização da carga horária e as condições de aproveitamento pelos alunos junto aos professores. O controle do cumprimento pelo aluno da carga de 238 horas referente às Atividades Complementares será feito pelo coordenador que poderá ter o auxílio de uma comissão designada pelo próprio. As atividades complementares organizar-se-ão conforme descrito nos itens a seguir.

Atividades Científicas

Os bacharelandos em Ciência da Computação serão estimulados a participar de atividades de Monitoria e a desenvolver projetos de Iniciação Científica, tendo em vista a potencialidade dessas atividades para sua formação.

Atividades Sócio-Culturais

Os alunos serão estimulados a participar de eventos científicos e culturais, de palestras, seminários e também a organizar eventos de Computação e Informática para a comunidade interna e externa. Podem fazer parte deste grupo de atividades: visitas técnicas com elaboração de relatórios supervisionados pelos professores; participação em palestras, mini-cursos, organizados ou não pela universidade e devidamente documentados.
Os tipos de atividades e respectivas pontuações estão apresentados na tabela abaixo, sendo que o aluno deverá integralizar, ao longo do curso, o mínimo de 238 pontos, que será equivalente às 238 horas de Atividades Complementares exigidas.

Atividade; Observações; Carga horária máxima

Participação em congressos e eventos; 17 horas referentes a participações por ano; 68

Iniciação científica; 68 horas por ano de projeto; 136

Monitoria; 68 horas por ano de monitoria; 136

Participação em oficinas do curso; 34 horas referentes a participações em oficinas em um mesmo ano.; 136

Exemplos:

•Certificação digital
•Ajax
•Framework .Net
•Computação móvel
•Apache+MySQL+PHP

Cursos externos; A carga horária especificada no certificado de conclusão do curso será respeitada e o total de carga de todos os cursos externos não poderá ultrapassar o máximo de 34 horas.; 34

Certificações de mercado; Cada certificação de mercado contribui com 34 horas; 68

Publicação de artigos; Cada artigo contribui com 34 horas; 68

Apresentação de trabalho em congressos; Cada trabalho apresentado contribui com 34 horas; 68

Outras atividades; O aluno pode requerer horas através de outras atividades que achar relevante apresentando um requerimento à coordenação do curso. A coordenação avaliará o caso e indicará a quantidade de horas que a atividade poderá contribuir.; Definido pontualmente pela coordenação do curso

Tabela 1- Pontuação das atividades complementares
•    Todas as atividades complementares deverão ser aprovadas pela coordenação antes da integralização da carga horária.
•    Cada aluno deve realizar atividades complementares que totalizem no mínimo 238 horas
 

Estágio curricular 

A realização do estágio supervisionado é coordenada por um professor designado pela Diretoria de Centro do Campus.Ele é responsável pelo contato com empresas contratantes que disponibilizam programas de estágio para a Coordenadoria Geral de Estágios da PUC-SP e com outras entidades do gênero (como o CIEE); pelo recebimento e divulgação de material de estágio e pela conferência da documentação exigida, incluindo as cartas de comprovação de estágio emitida pelas empresas.

O coordenador do curso deve aprovar a documentação para o ingresso de alunos em programas de estágio, verificando se esses programas contribuem para a sua formação, proporcionando-lhes atividades profissionais relevantes para a área de Computação.

A disciplina de Orientação de Estágio aborda, entre outras questões: os objetivos de um estágio na formação do aluno; as dinâmicas de grupo em programas de recursos humanos; as técnicas de representação de conhecimento; as simulações de situações comuns no ambiente de trabalho. Para ser aprovado nessa disciplina, o aluno deve apresentar carta de comprovação de estágio fornecida pela empresa contratante, com a especificação da carga horária realizada.
 

Objetivos

Prover ao aluno uma vivência da área da Computação com o objetivo de aplicar os conceitos, teorias e métodos estudados no curso em ambientes profissionais.
 

Requisitos

  • O aluno só poderá participar de um programa de estágio a partir do 3º semestre de seu curso.
  • O aluno deverá estar regularmente matriculado.
  • A empresa deve ser homologada pela Coordenadoria de Estágios da PUC-SP ou outras entidades do gênero.

Exigência

  • O aluno deve completar a carga horária de 220 horas de forma comprovada através da carta de comprovação de estágio fornecida pela empresa contratante.

Processos de acompanhamento interno

  • O aluno deve apresentar um seminário a respeito de seu estágio na disciplina de Orientação de Estágio.

Supervisão acadêmica

  • Supervisão pela disciplina de Orientação de Estágio.
  • Aprovação do ingresso no estágio pelo coordenador de estágios e pelo coordenador do curso.

Sistema de Avaliação

  • Comprovação das 220 horas de estágio.
  • Avaliação do seminário na disciplina de Orientação de Estágio.
Grade Curricular 
Campus Consolação - Marquês de Paranaguá
Selecione o período:
Mensalidades 

A Universidade adota o Regime Financeiro semestral ou anual de cobrança, de acordo com o Projeto Pedagógico do curso, sendo a semestralidade ou anuidade paga em até 06 (seis) ou em até 12 (doze) parcelas mensais sucessivas, conforme o caso.
 
O cálculo das mensalidades é feito com base em todas as atividades (disciplinas e outros componentes curriculares) relativas a cada período letivo do curso, de acordo com seu Projeto Pedagógico.

Valor da mensalidade
O Edital de Mensalidades é publicado nos quadros de aviso da Universidade e os valores de cada curso são calculados com base nas atividades pedagógicas previstas.

Aproveitamento de Estudos
O estudante que ingressar através do processo de Transferência ou pelo processo de Portador de Diploma e tiver aproveitamento de estudos e/ou adaptação curricular, realizará a matrícula nas atividades pedagógicas de acordo com o plano de estudos elaborado pela coordenação do curso.

Reajustes de mensalidades
Os valores das mensalidades estão sujeitos aos reajustes conforme Contrato de Prestação de Serviços Educacionais.

Data do vencimento
A data de vencimento de cada mensalidade ocorrerá sempre no dia 5 (cinco) de cada mês.

Pagamento
Os pagamentos efetuados até o dia 1º do mês serão - por mera liberalidade - objetos de um desconto por antecipação, conforme discriminado no boleto. Este desconto pode ser suspenso sem prévio aviso.

Reconhecimento 

Renovação de Reconhecimento:

Portaria 794, de 14/12/2016 – DOU em 15/12/2016

Duração 

4 anos

Avaliação do curso 
Sistema de Avaliação do PPC:

A autoavaliação do curso tem como propósito o aprimoramento de seu Projeto Pedagógico (PPC).

Trata-se de um processo contínuo que, por meio de diferentes fontes de informação, analisa a coerência e a efetividade entre princípios da proposta pedagógica e sua dinâmica de funcionamento.

Sua realização está a cargo do Núcleo Docente Estruturante (NDE), da Coordenação Didática do Curso, do Conselho de Faculdade e da Câmara de Graduação.

Por meio da autoavaliação, esses colegiados monitoram a implantação do PPC dialogando com as demandas advindas do cotidiano e com as informações construídas por meio de escutas periódicas. Para tanto são utilizados instrumentos específicos:

a) avaliação contínua do aluno;

b) avaliação das condições de ensino (infraestrutura, equipamentos e gestão acadêmico-administrativa);

c) avaliação dos aspectos didático-pedagógicos do corpo docente, realizada por meio da autoavaliação do professor e da docência pelo aluno.

Envolve também diferentes parcerias da universidade que, direta ou indiretamente, contribuem para a qualidade da formação dos alunos, especialmente os departamentos.

Esse processo articula-se internamente à Autoavaliação Institucional, coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), situando o curso no contexto da Universidade e, externamente, com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Essa articulação externa leva em conta os resultados do Enade, as Avaliações in loco e os indicadores de qualidade do MEC, como o Conceito Preliminar de Curso (CPC).
Competência e habilidades 

O curso gradativamente conduz o aluno à aquisição de conceitos, habilidades e competências em tópicos diversos - como ética, tecnologia digital, modelagem de software, desenvolvimento metodológico de sistemas e visão sistêmica, entre outros, necessários para atuar de forma adequada na área de computação.

A qualidade do corpo docente, constituído em sua quase totalidade por doutores, aliada à aplicação de técnicas de ensino e aprendizagem eficientes e de atividades em grupo - viáveis dada a limitação de 50 alunos em classe e 25 em laboratório – constituem outros diferenciais do curso. De forma complementar, na disciplina Orientação de Estágio o aluno é preparado para as suas futuras atividades profissionais e na disciplina de Laboratório de Redes o aluno cursa módulos do CCNA Exploration da CISCO, sendo incentivando à certificação profissional nessa área.

Áreas de atuação 

O mercado de trabalho em informática e computação é amplo, evolui muito rapidamente e demanda pessoas com alta capacidade de aprendizado e adaptação. O profissional formado em Ciência da Computação pela PUC-SP está apto para atuar na área de Computação e Informática, tendo a computação como atividade-fim.

O egresso do curso poderá atuar no desenvolvimento da ciência e na tecnologia que a área necessita (engenharia de software, bancos de dados, sistemas operacionais e redes), pois o egresso é técnico e administrativamente versátil e dispõe da competência necessária para resolver problemas da área. Devido a isso, tem sido bastante solicitado pelo mercado de trabalho, atuando com destaque em renomadas empresas nacionais e internacionais de tecnologia.

Vagas turnos e campi 
Histórico 

O Curso de Bacharelado em Ciência da Computação é oferecido, desde 1986, pela  Faculdade de Ciências Exatas e Tecnologia da PUC-SP. Com 20 turmas formadas, tem duração de 4 anos e ocorre no período matutino, com exceção do último ano, oferecido no período noturno. Com base em aspectos sociais, humanísticos e éticos, o curso forma profissionais competentes para o mercado de trabalho e para pesquisa científica. Reconhecido por sua excelência acadêmica, o curso conta com um corpo docente qualificado, adota modernas e dinâmicas técnicas de ensino-aprendizado e disponibiliza uma adequada infra-estrutura para a realização de atividades laboratoriais.

Objetivos 

O profissional formado estará capacitado para trabalhar em empresas públicas e privadas nas áreas de tecnologia da informação (desenvolvimento de software, planejamento de tecnologia da informação e na infra-estrutura de informática). Poderá, também, empreender na área de informática, criando empresas de software, suporte de tecnologia.

Estará apto, também, para ingressar em programas de pós-graduação em computação e informática.

Grau 
Bacharelado
Regime de matrícula 
Semestre
Campus 
Campus Consolação - Marquês de Paranaguá
Modalidade 
Presencial
Coordenação 
  • Coordenador:
    Prof. Carlos Eduardo de Barros Paes

  • Vice-coordenador:
    Prof. Julio Arakaki

Contato 

Fone:

  • (11) 3124-7212 – Secretaria
  • (11) 3124-5765 – Coordenação

Email:

Blog:

Twitter:

Situação 
Matrículas abertas
ID Curso Totvs 
179
ID Filial Totvs 
2
Matriz Curricular 

Sobre a matriz curricular deste curso

  •  Estamos trabalhando ainda mais para o aprimoramento da matriz curricular deste curso. Para mais informações, entre em contato (11) 3670.8196. Teremos prazer em atendê-lo(a).

 

Conecte-se à PUC-SP