Ciências Contábeis e Atuariais

Apresentação 

O Mestrado do Programa de Ciências Contábeis e Atuariais da PUC-SP iniciou suas atividades em 1978 e foi um dos primeiros credenciados pela CAPES em âmbito nacional na sua área de conhecimento. Ele confere, de acordo com o regime didático-científico estabelecido, o grau de Mestre Acadêmico em Ciências Contábeis e Financeiras.
O Mestrado do Programa de Ciências Contábeis e Atuariais da PUC-SP tem como principais objetivos:

  • Formar e capacitar recursos humanos para o exercício do ensino, pesquisa e gestão de organizações, públicas e privadas, nos campos de conhecimento de Contabilidade, Controladoria e Finanças.
  • Estimular a produção do conhecimento e difundir a produção científica relacionadas a Contabilidade, Controladoria de Gestão, Finanças Corporativas, Sistemas de Informação, Auditoria, Atuária, e áreas afins.
  • Contribuir com a pesquisa nacionais e internacionais nas áreas de Ciências Contábeis e Ciências Atuariais.

O programa tem como público alvo:

  • Acadêmicos das áreas de Contabilidade, Administração Financeira, Atuariais e áreas afins.
  • Gestores empresariais e profissionais de alto nível das empresas de diversos portes.
  • Profissionais de outras áreas que desejam pesquisar ou que buscam o crescimento e desenvolvimento nas áreas de Ciências Contábeis e Ciências Atuariais.
Breve apresentação 

 

O Mestrado do Programa de Ciências Contábeis e Atuariais da PUC-SP iniciou suas atividades em 1978 e foi um dos primeiros credenciados pela CAPES em âmbito nacional na sua área de conhecimento. Ele confere, de acordo com o regime didático-científico estabelecido, o grau de Mestre Acadêmico em Ciências Contábeis e Financeiras.

Linhas de pesquisa 
  1. Contabilidade e Auditoria
  2. Controladoria Econômica de Gestão e Finanças Corporativas

 Saiba mais

Nível 
Duração 
1 ano e meio (mínima) / 2 anos e meio (máxima)
Campus 
Campus Perdizes
Situação 
Matrículas encerradas
História 

Fundada em 1946 a PUCSP celebrou em 2016, seus 70 anos de existência acadêmica como Universidade particular e comunitária. O Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis e Financeiras da PUCSP (PPGC/PUCSP)  é uma unidade acadêmica integrante do Sistema Geral de Pós-Graduação Stricto Sensu da PUCSP, que reúne um total de 30 Programas de Mestrado e 22 de Doutorado, todos recomendados pela CAPES. A Pós-graduação da PUC-SP tem 46 anos de compromisso de construção do conhecimento com qualidade, seriedade e responsabilidade para com a sociedade brasileira. Em números gerais, o sistema PUCSP de Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu é o maior dentre as Universidades Privadas Nacionais e totaliza atualmente 120 grupos de pesquisa cadastrados no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Tecnológico). Conta com aproximadamente 4.000 (quatro mil) alunos matriculados,  que exercem sua representação discente com o apoio de uma atuante Associação de Pós-Graduandos, a APG/PUCSP.

O PPGC/PUCSP teve seu início em 1979 e está com 37 anos de atividade acadêmica. Titulou até então o expressivo número de 536 mestres em Ciências Contábeis, incluindo os 107 titulados no quadriênio (2013-2016).
Os egressos e titulados no PPGC/PUCSP  em sua grande maioria exercem o cargo de docentes e pesquisadores em Universidades públicas e privadas, Centros Universitários e Faculdades Integradas de âmbito regional, estadual e nacional. Os indicadores de solidariedade e nucleação do Programa são descritos neste relatório (campo 08) e evidenciam o compromisso social da PUCSP e do PPGC/PUCSP na formação e capacitação de Recursos Humanos para o Brasil.
O PPGC/PUCSP foi um dos três primeiros cursos recomendados pela CAPES junto com a USP e a UERJ. Foi também um dos Programas fundadores da ANPCONT – Associação Nacional dos Programas de Pós Graduação em Contabilidade, em 2006.

O PPGC/PUCSP já recebeu várias menções honrosas acadêmicas entre as quais:

PRÊMIO DISCENTE / LIVRO PREMIADO

O Aluno Bolsista do Curso de Mestrado em Ciências Contábeis EUGÊNIO ROBALLO MONTORO, recebeu em 2011 Prêmio da Câmara Rio-Grandense do LIVRO (RGS) como indicação do melhor livro na categoria Contabilidade com a obra intitulada Contabilidade Geral, editado pela Saraiva (ISBN: 978-85-02-11524-8).

PRÊMIO TROFÉU CULTURA ECONOMICA/2012 – INSERÇÃO NACIONAL

A premiação Troféu Cultura Econômica é uma iniciativa com o patrocínio do BADESUL e apoio da Câmara Rio-Grandense do LIVRO. A Comissão Julgadora é constituída por representantes da Sociedade, do meio empresarial e da comunidade cientifica. Na categoria Livro de Contabilidade foi premiado em 2012, uma Obra do Programa de Mestrado em Ciências Contábeis da PUCSP (PPGC/PUCSP), escrito pelo Prof. Dr. José Carlos Marion em parceria com 19 discentes do nosso curso. O livro foi enviado para ser avaliado junto á Comissão de Área / CAPES. A obra premiada NORMAS e PRÁTICAS CONTÁBEIS foi editada pela ATLAS (ISBN: 978-85-2246-961-1), a mais importante e conceituada editora nesta área contábil. O livro representa uma contribuição para a comunidade contábil, pelo fato de ser uma publicação que nasce na academia e investiga o novo modelo contábil.

PRÊMIO TESES E DISSERTAÇÕES / CRC – INSERÇÃO REGIONAL

Essa premiação foi criada pelo CRC-SP por meio da Resolução No 1126/12 que estabelece regulamento para premiação de teses de doutorado e dissertação de mestrado. O objetivo é de incentivar a produção cientifica na área de contabilidade. O Comitê de avaliação é constituído por membros de Programas de Pós-Graduação das IES de São Paulo.

Participaram do concurso 5 instituições que possuem Stricto-sensu em Ciências Contábeis, quais sejam: PUCSP, FEA/USP, FECAP Mackenzie e Ribeirão Preto/USP.

Na categoria Dissertações, O PPGC/PUCSP obteve até então as seguintes premiações ao longo do período 2012-2016

1º Lugar

Primeira Colocada na categoria de dissertações, a mestre pelo PPGC/PUCSP Marlene de Fátima Campos Souza elaborou o trabalho " Uma contribuição na melhoria do processo de prestações de contas nas entidades do terceiro setor". A defesa ocorreu na PUCSP, cujo orientador foi o Prof. Dr. Napoleão VerardiGalegale.

2º Lugar

A dissertação de Alexandre Franco de Godói, mestre pelo PPGC/PUCSP, sob a orientação do Prof. Dr. José Carlos Marion, ficou em segundo lugar. Ele defendeu o trabalho "Contabilidade ambiental: Um estudo do disclosure de informações ambientais, das empresas dos setores de auto impacto ambiental, integrante do ISE índice de sustentabilidade empresarial".

5º Lugar

Mestre Pelo PPGC/PUCSP, Andréa Regina Ubeda Lopes obteve o quinto lugar na premiação após apresentar a dissertação "Os Reflexos da implantação do BSC no desempenho organizacional Estudo de caso da Degrémont Tratamentos de Águas Ltda.", sob a orientação do Prof. Dr. Roberto Fernandes dos Santos.

1º Lugar

Em 2014, o primeiro colocado na categoria de dissertações foi para o trabalho do Mestre pelo PPGC/PUCSP Ahmed Sameer El Kathib. Com o título de “Contabilidade Islâmica: Uma análise comparativa das diferenças e semelhanças entre as normas contábeis internacionais emitidas pelo AAOIFI e o IASB", a dissertação foi orientada pelo Prof. Dr. Sérgio de Iudicibus.

ARTIGO PREMIADO / INSERÇÃO INTERNACIONAL

A Professora Dra. Neusa Maria B.F. Santos recebeu prêmio de melhor artigo publicado no CanadianJournalofLatin American andCaribeanStudies com o trabalho:
Santos, N.M.B.F., PUNNET, B.J; NURSE, L.; DUFFY, J.A, FOX, S. ProfessionalySucessful Women: Some Evidence from The English-Speaking Caribbean. Canadian Journal of Latin American and Caribean Studies / Revue Canadienne des Études Latino-Américaines et Caraibes, V.32, p.121-154.

       TÍTULO PERSONALIDADE DO ANO / VISIBILIDADE / NUCLEAÇÃO

A Profa. Dra. Neusa Maria Bastos F. Santos foi homenageada em 2012 no CRC-SP e recebeu o título de Personalidade do Ano, que é outorgado pela FECONTESP. Federação dos Contabilistas do Estado de São Paulo a profissionais da sociedade que têm contribuído ao longo de sua vida de forma relevante para a área e para a sociedade. O diploma de Honra ao Mérito recebido pela Profa. Dra. Neusa Maria Bastos F. Santos foi outorgado pela FECONTESP pelo seu reconhecimento em cumprir a nobre missão de aperfeiçoar os ensinamentos na área de Ciências Contábeis e Administração.

HOMENAGEM ESPECIAL AO MEMBRO DO CORPO DOCENTE PUCSP / UNISINOS / VISIBILIDADE / NUCLEAÇÃO

Em 2012, a aluna do programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis da Unisinos, Giseli Farias Machado Lopes defendeu a sua dissertação de mestrado sobre o trabalho intitulado: "SÉRGIO DE IUDÍCIBUS: UM ESTUDO DE SUA TRAJETÓRIA NO ENSINO, PESQUISA E PROFISSÃO CONTÁBIL". Esta situação única e inusitada enche de orgulho o PPGC/PUCSP, que tem em seu corpo permanente a figura do mestre de todos nós, o Prof. Dr. Sérgio de Iudicibus há quase 20 anos docente no PPGC/PUCSP.

DOCENTES AGRACIADOS E HOMENAGEADOS PELA COMUNIDADE CIENTÍFICA E ASSOCIAÇÕES DE CLASSE COM PRÊMIOS DE DISTINÇÃO:

Professor Destaque Acadêmico / APIMEC / Professor Dr. José Roberto Securato

Professor Emérito (USP) / Professor Dr. Sérgio Iudicibus

Contabilista do Ano (ANEFAC) / Professor Dr. José Carlos Marion

Professor Destaque Acadêmico (CRCSP) / Professor Dr. Sérgio Iudicibus

Título de Professor Honoris Causa outorgado pela Rede Paulista de Ensino Superior/SP / Professora Dra Neusa Maria Bastos F. Santos

Award Outstanding Service International Theme Commitee (Academy of Management/USA). Professora Dra. Neusa Maria Bastos F. Santos.

O PPGC/PUCSP foi o primeiro programa a promover na área de Contabilidade, em âmbito nacional, o Programa de Mestrado Interinstitucional (CAPES/MINTER), lançado em Brasília pelo MEC. Na primeira iniciativa, MINTER PUCSP/UFMT, o Programa de Mestrado em Contábeis/PUCSP foi a instituição PROMOTORA e a instituição RECEPTORA foi a UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso), uma universidade pública de âmbito Federal. Na segunda iniciativa, MINTER PUCSP/UNIVILLE, o Programa de Mestrado em Contábeis/PUCSP foi a instituição PROMOTORA e a instituição RECEPTORA foi a UNIVILLE (Universidade Municipal de Joinville), uma universidade pública de âmbito Municipal. Nos dois programas MINTERS celebrados com o PPGC/PUCSP e suas receptoras, destaca-se como fundamental e relevante a contribuição do PPGC/PUCSP para nuclear, capacitar e desenvolver os Recursos Humanos nas regiões do sul e do centro-oeste do país. Só depois de 4 anos outros Programas Stricto-Sensu em Contabilidade tiveram iniciativa similar.

O PPGC/PUCSP já coordenou a Área de Contabilidade e Finança no ENANPAD, sob a liderança do Prof. Dr. Roberto Fernandes dos Santos.

2. VISITA  CAPES AO PPGC/PUCSP.

Neste Quadriênio (2013-2016) a Coordenação de Área da CAPES, ProfaDra Eliane Zamith Brito, visitou o PPGC/PUCSP a convite da ProfaDra Maria Amalia, Pró-Reitora de Pesquisa da PUCSP e da coordenadora do PPGC/PUCSP, Profa Dra. Neusa Maria B.F. Santos. A excelente oportunidade de poder reunir o colegiado do Programa e a coordenação do PPGC/PUCSP com a representante da Área da CAPES para um diálogo e orientações pontuais foi muito rica para o planejamento do programa com vistas a seu desenvolvimento futuro.

Ao final da visita as metas planejadas para médio e longo prazo foram estabelecidas de forma mais clara com os seguintes planos de ações:

Meta 1) Especificações dos benefícios do plano de Incentivo à Pesquisa, Pipeq/PUCSP, para o PEPC/PUCSP (Financiamento).

Meta 2) Detalhamento melhor da infraestrutura do ensino e pesquisa voltado para o PEPC/PUCSP (laboratórios e suporte acadêmico).
Meta3) Credenciamento de pelo menos 03 novos professores para a composição do núcleo de docentes permanentes (renovação e reforço).

Meta 4) Esboço da proposta do curso de doutorado (resultado da forte contribuição histórica e acadêmica do PEPC/PUCSP).

Ao longo deste relatório foi evidenciado e detalhado as metas alcançadas. Em síntese pode-se apontar os principais resultados:

Meta 1) O Pipec/PUCSP financiou para o PPEG/PUCSP a participação de seus docentes/discentes em congressos, a publicação de artigos em periódicos de impacto, a publicação da pesquisa com a edição de coletâneas e livros em parceria com docentes/discentes, infraestrutura de pesquisa (softwares, equipamentos), bolsas de iniciação cientifica e bolsa dissidio, projeto de pesquisa.

Meta2) A infraestrutura para o ensino e a pesquisa do PEPC/PUCSP foi reforçada com os seguintes produtos: Base atualizada de dados da Economática, versão atualizada do pacote de análise de dados estatístico-SPSS, os softwares para pesquisa: Amos, UCINET, N-Vivo, Vantage-point e E-view.

Meta3) Houve dois processos de recredenciamento de docentes ao longo do quadriênio no PPGC/PUCSP e o programa termina seu quadriênio com a admissão de 03 novos docentes permanentes: o Prof. Dr. Odálio, o Prof. Dr. Alexandre Gonzáles e o Prof. Fernando de Almeida; o Prof. Dr. Roberto Fernandes dos Santos que faleceu em 2015 e o Prof. Dr. Rubens Famá que se aposentou em 2014 não estão mais no PPGC/PUCSP. Com o recredenciamento o Prf. Dr. Antonio Robles e o Prof. Dr. Carlos Arima passaram a colaboradores e o Prof. Dr. Juarez Belli, docente colaborador deixou o programa.

Meta 4) Foi feita uma parceria acadêmica interna e os discentes do PEPG/PUCSP neste quadriênio puderam ser alunos regulares das disciplinas de Métodos Quantitativos e Qualitativos (ofertada pelo PEPG/Administração-PUCSP) e de Métodos Econométricos (ofertado pelo PEPG/Economia – PUCSP). Até um novo docente ser contratado para o PPGC/PUCSP esta iniciativa visa aprimorar mais a formação acadêmica dos nossos discentes.
Meta 5) Está em formação a comissão que dará suporte a coordenação para preparar o projeto de Doutorado do PEPC/PUCSP.

3. INTERNACIONALIZAÇÃO: PROJETO PRME/ONU

Com o aval institucional da PUCSP O PEPC/PUCSP tornou-se em 2016 signatário oficial do programa PRME/ONU, voltado para a formação responsável de líderes gestores em todo o mundo, através do PACTO global entre as nações que aderiram a este programa, incluindo o Brasil. A cerimônia oficial de assinatura do programa ocorreu no escritório da ONU em Nova York. Com a PUCSP estarão fazendo parte desta parceria outras IES nacionais (FGVSP, USP, FEARP, INSPER, ESPM) e também IES internacionais (Columbia University, McGILLUniversity, Universidade de Coimbra entre outras). Além do PEPC/PUCSP estar sendo incluído em rede nacional e internacional nos projetos acadêmicos que estarão sendo esboçados pelo grupo, haverá suporte financeiro para pesquisas do grupo proveniente do Fundo Fiduciário da ONU, que opera com contribuições dos estados membro da ONU e de fundações internacionais, publicas e privadas. O Projeto PRME já está sendo esboçado para desenvolver temas de pesquisa que envolve aspectos conceituais, modelagens e aplicações dos princípios e da estrutura teórica do PRME. A próxima reunião que será na ONU, em meados de 2017 terá a participação da Prof. Dra. Neusa Maria Bastos F. Santos.

Um elemento de impacto nesta inserção internacional do PEPC/PUCSP já ocorrerá neste ano de 2017. O PEPC/PUCSP estará na comissão de preparo e acompanhamento da “4th Responsible Management EducationResearchConference” que se realizará pela primeira vez no Brasil, com a agência de apoio do PNUD.

O PRME ResearchConference é a conferência de pesquisa do PRME (Principles for Responsible Management Education) e este ano será em Curitiba em outubro/2017, trazendo como tema os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: "New ResearchQuestions for theAdvancementoftheimplementationoftheSustainableDevelopmentGoals”.

4. FINANCIAMENTO DE PESQUISA

O PPGC/PUCSP tem hoje o financiamento das seguintes agências.

CAPES-Pró Equipamentos – Edital No 11/2014

Objetivo: Apoiar proposta que visem atender a necessidade de equipamentos destinados á melhoria da estrutura de pesquisa científica e tecnológica dos Programas de Pós-Graduação, em todas as áreas do conhecimento, nas Intuições Públicas ou Comunitárias de Ensino Superior e nos Institutos de Pesquisa. Serão priorizados investimentos em equipamentos de uso compartilhado no desenvolvimento de pesquisas na instituição proponente e em instituições parceiras.

Um dos subprojetos que foi encaminhado e aprovado envolveu os Programas de Pós-Graduação de Contábeis / Administração / Economia da FEA/PUCSP com vistas ao “uso compartilhado (do equipamento) no desenvolvimento de pesquisa na instituição proponente”.

A sala 4B05, situada no 4º Andar da Rua Ministro de Godói e utilizada pelo PPGC/PUCSP foi equipada com:

SmartTV, AppleTV, Lousa Digital, Projetor Multimídia, Sistema de Som e Notebook e poderá ser reservada para atividades através da DTI-Audivisual e-mail labnet@pucsp.br, ramal 8137, como no mínimo 24 horas de antecedência. A liberação ocorrerá após a confirmação da reserva da sala enviada por e-mail institucional se houver a disponibilidade. As solicitações serão atendidas por ordem de chegada. Os equipamentos necessários estão disponíveis com 15 minutos de antecedência á sua reserva e são liberados no laboratório Haroldo de Campos (sala 4B-09).

Fundo Fiduciário da ONU para o financiamento do projeto PRME. O primeiro aporte envolve dois novos projetos do PEPC/PUCSP que vão ser submetidos para a 4ª conferência Internacional PRME, (outubro/2017/Brasil), com a temática “New Internacional Questions for theImplementionsoftheSustainableDevelopmentGoals”.

ICCS – InternationalCouncilofCanadianStudies/Otawa apoia o projeto da Profa Dra. Neusa Maria B.F. Santos com a temática “UniversityGovernance: Lessonsfrom Brasil and Canada”. A docente também é a responsável pelo Núcleo de Estudos Canadenses da PUCSP-NEC/PUCSP.

PIPEQ/PUCSP – PROGRAMA DE INCENTIVO A PESQUISA / PUCSP.

A PUC/SP busca a excelência acadêmica com sustentabilidade, o que significa: (i) oferecer ampla gama de áreas de formação aos estudantes de graduação, pós-graduação e educação  continuada;  (ii) manter e aprimorar as avaliações externas de seus cursos de graduação e pós-graduação; (iii) ampliar e  qualificar  sua  produção  acadêmica.  A  produção  acadêmica  da  universidade  é  reflexo  de  sua atividade  de  pesquisa  e,  assim  sendo,  um  plano  de  incentivo  à  pesquisa  é  de  fundamental importância.

O PPGC/PUCSP foi beneficiado neste quadriênio 2013-2016 com as seguintes modalidades de apoio à pesquisa, promovido pela Fundação São Paulo:

Congressos Internacionais (CINT-PUC/SP) no quadriênio

Congressos Nacionais (CNAC-PUC/SP) no quadriênio

Publicação de artigos (PubArt-PUC/SP); (A1, A2, B1) no quadriênio

Equipamentos – pesquisador individual (EqPI-PUC/SP);

Apoio aos núcleos aos grupos de pesquisa do PPGC/PUCSP.

Bolsas Dissídios

Bolsas de Iniciação Cientifica  

A PriceWaterhouseè uma das parceiras da PUCSP junto ao curso de graduação e ao curso de Pós-graduação Stricto Sensu. O PEPC/PUCSP teve suporte acadêmico para eventos, palestras e publicações durante este quadriênio, e apoio aos simpósios de Governança Corporativa.  

Apoio e Infraestrutura para Pesquisa no PEPG/PUCSP em parceria com a Microsoft o PEPG/PUCSP oferece o OFFICE 365 Educacional, a mais nova e atual ferramenta que contribui de forma positiva para a pesquisa cientifica, sem nenhum custo para sua comunidade de alunos  e professores do programa.

A PUCSP foi incluída no CAFe - Comunidade Acadêmica Federada. Trata-se de um serviço da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) que permite o acesso remoto ao conteúdo assinado do Portal de Periódicos da CAPES. Com a inclusão da PUC/SP, a partir de 23/04/2015, os docentes e discentes do PEPG/PUCSP podem acessar remotamente e de forma descomplicada, todo o conteúdo do Portal de Periódicos da CAPES  de qualquer computador ou dispositivo móvel conectado à internet.

O PPGC/PUCSP conta com infraestrutura própria que contempla: sala para a Coordenação, sala para Professores, espaço para Orientação, 02 salas para Grupos de Pesquisa e 10 Salas de aula todas equipadas com kit multimídia. O PPGC/PUCSP também conta com apoio da estrutura geral do Centro de Estudos Pós-Graduados da PUC/SP, com suporte da Pró Reitoria de Pesquisa da PUCSP, que oferece suporte as atividades acadêmicas de pesquisa disponibilizando: 10 Laboratórios de Informática, 01 Auditório, 05 Salas de Defesa, Espaço para Alunos, Secretaria de Teses e Dissertações, Secretaria de Bolsas, Associação dos Discentes Pós-Graduandos. Os laboratórios de pesquisa são equipados também com a base de dados atual da Economática, última versão atualizada do SPSS e software de estatística especializados tais como AMOS, UCINET, N-Vivo e Vantage-Point.   

O PPGC/PUCSP também tem uma secretaria própria, em período integral, para atendimento aos alunos, professores, coordenação, público interno e externo, além do atendimento logístico da Secretaria Geral da Pós-Graduação/PUCSP, incluindo a secretaria de Matriculas e o expediente da Pró-Reitoria de Pesquisa.

5. GOVERNANÇA DO PPGC/PUCSP

Reuniões do Colegiado do PPGC/PUCSP

São realizadas regularmente ao longo do semestre, constituindo um espaço importante na articulação das decisões do PPGC/PUCSP. Participam dessas reuniões todos os professores membros do Colegiado do PPGC/PUCSP, bem como seus discentes (a representação é feita por um discente membro titular e por um discente membro suplente, que são eleitos diretamente pelo alunado do PPGC/PUCSP).

Avaliação Docente – Comissão Própria de Avaliação / CPA

A PUC-SP possui um conjunto de normas e orientações para a avaliação continuada de seu corpo docente (Deliberação 07/2006) implementadas a partir de 2007, que cobre a totalidade das atividades de ensino, pesquisa e extensão. A avaliação é anual e o desempenho acadêmico do docente abrange as seguintes dimensões: produção didática e científica, experiência profissional/acadêmica, participação institucional e desempenho didático pedagógico. São formadas comissões para certificação dos resultados em cada Faculdade, com membros designados pelo respectivo Conselho Departamental entre os docentes de carreira, e dois deles devem necessariamente pertencer ao setor de Pós-Graduação.

Participantes Externos em Bancas de Defesa PPGC / PUCSP

A alta qualidade acadêmica das Dissertações defendidas no Mestrado da PUCSP tem sido frequentemente atestada pelos participantes externos de outros programas externos a PUCSP. As bancas examinadoras tanto no Exame de Qualificação como na Defesa sempre contam com um membro doutor externo à PUCSP. A fim de se evitar a repetição de examinadores externos, exige-se um intervalo mínimo de seis meses para uma nova participação individual. Este fato também impacta a visibilidade acadêmica do PPGC/PUCSP, pois aumenta a presença e uma maior participação de docentes e pesquisadores de outros Programas de Pós-Graduação em nossas atividades.

Regimento Geral de Pós-Graduação/PUCSP e Regulamento interno do PPGC/PUCSP

Todas as atividades dos Cursos e PPPGC/PUCSP são regidas em termos estatutários por dois principais documentos. Um deles é o Regimento Geral da Pós-Graduação/PUCSP, discutido e aprovado pela Câmera de Pós-Graduação/PUCSP, que é formada pelo colegiado de Coordenadores de cursos da Pós-Graduação Stricto Sensu e aprovado pelo CONSUN, como instância maior e soberana da Universidade. A luz deste Regimento Geral, cada Programa de Stricto Sensu discute e aprova com o seu colegiado suas normas e diretrizes. Assim sendo, o PPGC/PUCSP tem sua governança direcionada pelo Regimento Geral da Pós-Graduação PUCSP e regulamento interno do PPGC/PUCSP, discutido e aprovado pelos membros efetivos de seu colegiado, na figura de seu corpo docente e discente.

Associação de Pós-Graduandos (APG/PUCSP)

A PUCSP, enquanto Instituição Universitária autônoma e democrática considera todos os seus públicos atuantes no seu ambiente acadêmico, ou seja, docentes, discentes e funcionários. Os alunos da PPGC/PUCSP têm sua representação oficial através da APG/PUCSP. Os docentes através da APROPUC e os funcionários através da AFAPUCSP. Os alunos do PPGC/PUCSP têm trabalho voluntário junto à Associação que os representa, sendo responsáveis pelo acompanhamento contábil e fiscal da associação.

Credenciamento e Recredenciamento de Docentes

Cabe salientar que a migração de docentes entre a graduação e a pós-graduação ocorre por meio do processo de avaliação institucional por que passa todo o corpo docente do PPGC/PUCSP, estando previsto no Regulamento do PPGC/PUCSP, em seu Inciso VII do Artigo 9ª, cujo teor é: Realizar, a cada três anos, por solicitação do Coordenador do Programa, o recredenciamento de todos os docentes do PPGC/PUCSP, em função da sua produção científica e bibliográfica e de outros critérios estabelecidos pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação ou por outros órgãos da Universidade e também pelo Sistema de Pós-Graduação da Capes, garantindo-se, por um lado, a articulação Pós-Graduação / Graduação e, por outro lado, a constante atualização e busca de excelência, em conformidade com o que estabelece o Artigo 118 do Regime Geral da Universidade. O processo de credenciamento dos docentes no PPGC/PUCSP é regido pelos Artigos 12 e 13 e seus respectivos parágrafos e incisos do Regulamento do Curso, estabelecendo como critérios mínimos para o credenciamento: possuir título de doutor, ser professor do quadro docente da PUCSP, ser pesquisador com reconhecida capacidade de orientação de trabalhos acadêmicos, ter trajetória de pesquisa compatível com a linha a que se prenda vincular e apresentar produção intelectual classificada, pelos critérios da Comissão de  Área do Sistema Qualis/CAPES.

O processo de descredenciamento dos docentes é estabelecido conforme determina o Artigo 14 e seus parágrafos do regulamento do Curso, sempre que o docente apresentar produção intelectual classificada como inadequada na média do período considerado.

Neste quadriênio (2013-2016) houve processo de recredenciamento de docentes da Pós-Graduação da PUCSP, conduzido pela Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação e por Coordenadores de Programa Stricto-Sensu. O PPGC/PUCSP constituiu sua comissão própria de avaliação que foi formada pelo coordenador, um docente interno e um docente externo a PUCSP.  Após o último processo de recredenciamento o Prof Dr. Antonio Robles o Prof. Dr. Carlos Arima passaram a ser colaboradores e o Prof. Juarez Belli deixou o Programa.

6.  CORPO DOCENTE PERMANENTE

Destaca-se a estabilidade dos docentes no PPGC/PUCSP. Em 2015 houve alterações em nosso quadro de docentes decorrente da aposentadoria do Professor Dr. Rubens Fama (permanente).  Com o falecimento em julho de 2015 do Prof. Dr. Roberto Fernandes do Santos (permanente), o mesmo não faz mais parte do corpo docente permanente do PPGC/PUCSP em 2016. Foram admitidos por edital público e por processo seletivo os seguintes docentes: Prof. Dr. José Odalio (permanente), Prof. Dr. Alexandre Gonzáles (permanente) e Prof. Dr. Fernando de Almeida Santos (permanente), que iniciaram suas atividades no PEPG/PUCSP a partir de 2015. Com o recredenciamento o Prof. Dr. Carlos Arima e o Prof. Dr. Antonio Robles passaram a colaboradores.

O núcleo de corpo docente do PPGC/PUCSP neste ano de 2016 é constituído por 12 professores sendo 09 permanentes e 3 colaboradores. A Profa. Dra. Neusa Maria Bastos F. Santos e o Prof. Dr. José Odalio também pertencem ao Programa de Pós-Graduação em Administração da PUCSP, mas atendendo rigorosamente a Portaria da CAPES nº 068/04. Portanto, evidencia-se uma situação que não apresenta nenhum conflito de interesse acadêmico para qualquer um dos dois programas, Contábeis e Administração. Todos os professores estão literalmente envolvidos nas atividades requeridas de um corpo permanente de Programa Stricto Sensu, ministrando disciplinas, orientando, pesquisando, publicando e servindo à comunidade científica. Cabe aqui destacar a ESTABILIDADE, MATURIDADE ACADÊMICA, RESPEITABILIDADE e LEGITIMIDADE do nosso corpo docente, amplamente reconhecida pelo nosso alunado e comunidade cientifica. Cabe aqui lembrar, que esta condição de estabilidade do nosso corpo docente dá muita visibilidade acadêmica para o alunado que faz a sua opção pelo PPGC/PUCSP.

Fonte: Sucupira - Proposta - Ano base 2016

Corpo Docente 

  • alexandre-gonzales.jpg
     Nome: Alexandre Gonzales
    Titulação: Doutor em Controladoria e Contabilidade pela USP
    Resumo do currículo: Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (1994), extensão em Gestão de Impostos pela Faculdade Trevisan, especialização em Direito Tributário pelo IBET/SP, mestrado em Ciências Contábeis e Atuariais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2008), e doutorado em Contabilidade pela USP (2013). Atualmente é professor no mestrado em Ciências Contábeis da PUC/SP e na graduação da Faculdade Fipecafi. Tem experiência na área contábil, atuando principalmente nos seguintes temas: contabilidade societária e contabilidade tributária.
     

    curriculum lattes

  • antonio-robles.jpg
     Nome: Antonio Benedito Silva Oliveira
    Titulação: Doutor em Controladoria e Contabilidade pela USP
    Resumo do currículo: Possui graduação em Contabilidade e Atuária pela Universidade de São Paulo (1989), mestrado em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (1994) e doutorado em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (1999), é professor assistente doutor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Controladoria, atuando principalmente nos seguintes temas relacionados à controladoria: sistemas de informações gerenciais, simuladores para decisão econômica e controladoria aplicada ao setor público.
     

    curriculum lattes

  • antonio-robles.jpg
     Nome: Antonio Robles Júnior
    Titulação: Doutor em Controladoria e Contabilidade pela USP
    Resumo do currículo: Coordenador do Curso de Graduação em Ciências Contábeis da PUCSP. Mestre e Doutor em Contabilidade e Controladoria pela USP. Atuou em cargos de direção de empresas financeiras e industriais. Professor da FEA/PUCSP Graduação e Mestrado em Ciências Contábeis, onde é titular das disciplinas: Contabilidade de Custos e Gestão Estratégica de Custos. Professor da FEA/USP. Gerente de Custos da GE ? Brasil. Consultor em Finanças e Custos da SBS Consultores Associados. Especialista em avaliações de IES do INEP/MEC e da SEESP. Membro da Comissão CFC/MEC: Análise de Processos de Cursos de Ciências Contábeis. Presidente da Associação Brasileira de Custos (ABC) de 1998 a 2002. Delegado Regional da Associação Brasileira de Custos. Secretário Geral do Instituto Internacional de Custos. Autor de artigos e livros em Gestão Estratégica de Custos.        
     

    curriculum lattes

  • antonio-robles.jpg
     Nome: Carlos Hideo Arima
    Titulação: Doutor em Controladoria e Contabilidade pela USP
    Resumo do currículo: Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade de São Paulo (1975), mestrado em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (1984) e doutorado em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (1990). Atualmente é professor pleno da Faculdade de Tecnologia de São Paulo e professor assistente-doutor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Auditoria de Sistemas, atuando principalmente nos seguintes temas: controle interno, auditoria, tecnologia da informação, sistemas de informação e instituição de ensino superior.
     

    curriculum lattes

  • fernando-de-almeida-santos.jpg
     Nome: Fernando de Almeida Santos
    Titulação: Doutor em Ciências Sociais pela PUC-SP
    Resumo do currículo: Formação: Pós-Doutorando em Ciências Contábeis - PUC-SP; Doutor: Ciências Sociais, Área de Relações Internacionais - PUC-SP; Mestre: Administração de Empresas - Universidade Presbiteriana Mackenzie; Especialista: Avaliação Institucional, em Administração com ênfase em Finanças e em Formação de Docentes para a atuação em Educação à Distância; Graduado: Ciências Contábeis, Administração Pública e Administração. Coordenador do Mestrado em Ciências Contábeis e Atuarias das PUC-SP. Avaliador: MEC/INEP (desde 2002) e Conselho Estadual de Educação-SP (desde 2007). Vice-conselheiro do CRC-SP. Experiências: Docência em Ensino Superior (18 anos); docência em Ensino Médio (2 anos); avaliação de cursos e instituições (Conselho Estadual de Educação - SP, MEC/INEP); Controladoria (SABESP-SP); Auditoria (Secretaria dos Negócios da Fazenda do Estado de São Paulo). Pesquisador nas áreas: Ética Corporativa, Contabilidade para Micro e Pequenas Empresas e Contabilidade de Custos. Autor de Livros pela Editora GEN/Atlas.
     

    curriculum lattes

  • jose-carolos-marion.jpg
     Nome: José Carlos Marion
    Titulação: Livre Docente em Contabilidade pela USP
    Resumo do currículo: Possui graduação em Ciências Contábeis pela Escola do Comércio Álvares Penteado (1973), graduação em Ciências Contábeis pela Escola do Comércio Álvares Penteado (1974), Mestrado em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (1982), Doutorado em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (1987), Livre Docência pela FEA/USP (1990) e Pós doutorado pela Kansas University - Kansas - EUA (1992). Atualmente é professor associado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, atuando principalmente nos seguintes temas: contabilidade, imposto de renda, contabilidade societária, ensino de contabilidade e contabilidade internacional. Das atividades exercidas foi por 30 anos docente e pesquisador do Departamento de Contabilidade da FEA/USP.
     

    curriculum lattes

  • jose-odalio-dos-santos.jpg
     Nome: José Odálio dos Santos
    Titulação: Livre Docente em Administração pela USP
    Resumo do currículo: Possui Livre Docência em Administração/Finanças pela FEA-USP (2012), Pós-Doutorado em Administração/Finanças pela FEA-USP (2007), Doutorado em Administração/Finanças pela FGV-SP (2000), Mestrado em Administração/Finanças pela PUC-SP (1993), Pós-Graduação (Lato Sensu) em Administração Industrial pela USP (1990), Graduação em Ciências Contábeis pela PUC-SP (1988) e Graduação em Administração de Empresas pela PUC-SP (1986). Atualmente é Professor Titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, ministrando aulas de finanças corporativas, análise do risco de crédito e avaliação de empresas para a Graduação em Administração de Empresas e para a Pós-Graduação em Administração (Mestrado e Doutorado). É autor dos livros "Análise de Crédito - Empresas, Pessoas Físicas, Varejo, Agronegócio e Pecuária ", Editora Atlas, 2012 e "Valuation - Metodologias e Técnicas para Análise de Investimentos e Determinação do Valor Financeiro de Empresas", Editora Saraiva, 2011. ´ É autor de vários artigos publicados em revistas e apresentados em congressos acadêmicos conceituados (nacionais e internacionais). É coordenador de cursos empresariais e profissional de treinamento há mais de 15 anos, ministrando cursos de análise de crédito, avaliação de empresas, contabilidade básica, finanças pessoais e finanças corporativas. Foi profissional de Instituições Financeiras de grande porte (nacionais e estrangeiras), exercendo cargos de gerência e supervisão nas áreas de contabilidade, crédito e finanças. Pesquisa temas nas áreas de avaliação de empresas, finanças corporativas e gestão do risco de crédito. 
     

    curriculum lattes

  • jose-roberto-securato.jpg
     Nome: José Roberto Securato
    Titulação: Doutor em Administração pela USP
    Resumo do currículo: Possui graduação em Licenciatura em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1974), graduação em Bacharelado em Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1974), graduação em Engenharia de Operação Modalidade Mecânica pelo Centro Universitário da FEI (1969), mestrado em Educação Matemática pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1979) e Doutorado em Administração pela Faculdade de Economia Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (1991). Atualmente é professor Titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professor Titular da Universidade de São Paulo, professor, consultor e Coordenador da Fundação Instituto de Administração, membro da Sociedade Brasileira de Finanças, membro do IBEF do Instituto Brasileiro de Executivos Financeiros, da Associação Brasileira dos Analistas do Mercado de Capitais e professor da Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis Atuariais e Financeiras. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração Financeira, atuando principalmente nos seguintes temas: valor em risco; controle de estoque; otimização, controladoria e contabilidade estratégica aplicada e finanças.
     

    curriculum lattes

  • napoleao-verardi-galegale.jpg
     Nome: Napoleão Verardi Galegale
    Titulação: Doutor em Controladoria e Contabilidade pela USP.
    Resumo do currículo: Possui doutorado em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São aulo (2000), mestrado em Engenharia (Engenharia de Produção) pela Universidade de São Paulo (1990), graduação em Ciências Contábeis pela Universidade de São Paulo (1984) e graduação em Processamento de Dados pela Faculdade de Tecnologia de São Paulo (1977). É professor assistente doutor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, professor e pesquisador do Centro Paula Souza. É membro do Comitê Científico Editorial e revisor da Revista de Gestão da Tecnologia e Sistemas de Informação (TECSI-FEA/USP). É líder do Grupo de Pesquisa em Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação cadastrado no CNPq. É consultor de empresas com experiência profissional nas áreas de Engenharia de Produção e Administração, com ênfase em Tecnologia da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: Governança Corporativa e da Tecnologia da Informação, Auditoria de Sistemas, Segurança da Informação, Análise de Risco, Sistemas Integrados de Gestão, Sistemas de Informações para Tomada de Decisões, Banco de Dados, dentre outras.
     

    curriculum lattes

  • neusa-maria-bastos-fernandes-santos.jpg
     Nome: Neusa Maria Bastos Fernandes dos Santos
    Titulação: Doutora em Administração de Empresas pela USP
    Resumo do currículo: Professora Titular da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. FacultyResearchProgramFellow - McGillUniversity, Canadá (1996) / Pós-Doutorado, Doutorado em Controladoria e Contabilidade pela USP (1992), Mestrado em Administração pela USP (1984) e Graduação em Administração de Empresas pela USP (1974). Em 1990 foi Fulbright Scholar (CIES/USA) na Business School of the University of Michigan, Ann Arbor (UMI). Entre 2003 e 2009 foi bolsista do Governo Canadense pelo Programa InternationalCouncilofCanadian Scholars (ICCS/Otawa). Professora Honoris Causa (Rede Paulista de Ensino Superior). Autora de livros, capítulos, trabalhos completos apresentados em congressos acadêmicos e artigos publicados em periódicos de âmbitos internacional e nacional. Coordenadora de Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu em Ciências Contábeis e Financeiras e Coordenadora de Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu em Administração. Consultora adhoc para agências de fomento (FAPESP, CAPES) e para órgãos públicos educacionais, como Conselho Estadual da Educação de São Paulo (CEE-SP) e INEP. Presidente do Conselho Diretor da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC). Presidente do Conselho Científico da Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento (SBGC). Membro da Mesa Diretora Nacional da Associação Brasileira de Estudos Canadenses (ABECAN) e Coordenadora de Núcleo de Estudos Canadenses / NEC/PUCSP. Membro da Comissão de Avaliação da Área de Administração e Contabilidade / CAPES. Membro do Júri Prêmio Franklin Delano Roosevelt / USA.
     

    curriculum lattes

  • sergio-de-iudicibus.jpg
     Nome: Sérgio de Iudícibus
    Titulação: Livre Docente em Contabilidade pela USP
    Resumo do currículo: Possui graduação em Contabilidade e Atuária pela Universidade de São Paulo (1961) e doutorado em Controladoria e Contabilidade pela Universidade de São Paulo (1966). Atualmente é cargo eletivo da Fundação Inst. Pesq. Atuariais e Financeiras e professor de pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Contabilidade, atuando principalmente nos seguintes temas: custos, teoria da contabilidade, contabilidade gerencial, análise de balancos.
     

    curriculum lattes

Fonte: Pesquisa no CV Lattes

Corpo Discente 

Os discentes do programa são reportados aos Egressos do referido ano.

Áreas de concentração e linhas de pesquisa 

  •  

    Contabilidade e Auditoria

     

    Mensuração e avaliação patrimonial e do lucro empresarial, tanto em relação aos princípios e convenções da teoria contábil e aos ditames da legislação fiscal, como em relação aos sistemas que criam a informação contábil. Compreende principalmente os temas: Postulados, Princípios e Convenções Contábeis, Contabilidade de Setores Específicos, Ensino da Contabilidade, Sistemas Contábeis.

  •  

    Controladoria Econômica de Gestão e Finanças Corporativas

     

    Avaliação do desempenho econômico dos negócios e suporte de informações econômico-financeiras ao planejamento e controle empresarial. Gestão dos recursos financeiros requeridos para a continuidade empresarial.

    Compreende principalmente os temas: Processo Decisório e Informações de Gestão, Planejamento Tributário e Engenharia Financeira, Gestão de Custos e Preços, Aspectos Comportamentais na Controladoria e Tesouraria, Análise Finaceira Empresarial e de Mercado.

Mestrado 

O curso de Mestrado em Ciências Contábeis e Atuariais contempla:

 

  1. Disciplinas, fornecedoras do instrumental teórico e metodológico para suporte conceitual do aluno no desenvolvimento de suas atividades acadêmicas e no seu direcionamento para um específico campo de conhecimento.
  2. Orientação docente à elaboração de dissertações pelos alunos.
  3. Atividades Programadas, que congregam: publicação de artigos e livros, apresentação de trabalhos em congressos e simpósios, e outras iniciativas que incentivem a prática da produção e da divulgação do trabalho de investigação.

 

O título de Mestre no Programa será concedido ao aluno que, no transcorrer do curso, tiver:

 

  1. obtido vinte e quatro créditos em Disciplinas (9 em Básicas Gerais, 3 em Básica Específica e 12 em Eletivas);
  2. obtido seis créditos na Dissertação (Qualificação e Defesa);
  3. demonstrado Proficiência em Língua Estrangeira (Inglês);
  4. entregue artigo relacionado com a Dissertação, para submissão a Revistas qualificadas pela CAPES.
Disciplinas 

As disciplinas, cada uma valendo 3 (três) créditos, se subdividem em:

Disciplinas Obrigatórias:

São obrigatórias para todos os alunos do curso; elas proporcionam os fundamentos conceituais de Contabilidade, de Finanças e de Controle, e da lógica e do instrumental metodológico dos trabalhos científicos. São elas:

  • Disciplina: Teoria da Contabilidade

    Crédito: 3

    Professor: Sergio de Iudicibus

  • Disciplina: Teoria de Finanças

    Crédito: 3

    Professor: Jose Roberto Securato

  • Disciplina: Metodologia da Pesquisa Científica

    Crédito: 3

    Professor: Neusa Maria Bastos Fernandes dos Santos

Disciplinas Básicas Específicas:

São obrigatórias por área temática do Programa, tem como finalidade proporcionar um embasamento indispensável ao desenvolvimento dos projetos de pesquisa dos alunos em uma determinada área temática. São elas:

  • Disciplina: Normas e Práticas Contábeis(linha de pesquisa Contabilidade e Auditoria)

    Crédito: 3

    Professor: Jose Carlos Marion

  • Disciplina: ContabilidadeDecisorial (linha de pesquisa Controladoria Econômica de Gestão)

    Crédito: 3

    Professor: Antonio Robles Junior

  • Disciplina: Mercados Financeiros (linha de pesquisa Finanças Corporativas)

    Crédito: 3

    Professor: Jose Roberto Securato

Disciplinas Eletivas:

  • Disciplina: Análise de Sistemas de Informação

    Crédito: 3

    Professor: Fernando De Almeida Santos

  • Disciplina: Arquitetura de Sistemas Contábeis

    Crédito: 3

    Professor: Napoleao Verardi Galegale

  • Disciplina: Auditoria de Controle

    Crédito: 3

    Professor: Fernando De Almeida Santos

  • Disciplina: Avaliação Patrimonial e do Lucro

    Crédito: 3

    Professor: Juarez Torino Belli

  • Disciplina: Contabilidade de Custos

    Crédito: 3

    Professor: Antonio Robles Junior

  • Disciplina: Controladoria Estratégica da Tecnologia da Informação

    Crédito: 3

    Professor: Antonio Robles Junior

  • Disciplina: Controle Econômico de Gestão

    Crédito: 3

    Professor: Antonio Benedito Silva Oliveira

  • Disciplina: Conversão de Demonstrações Contábeis para Moeda Estrangeira

    Crédito: 3

    Professor: Juarez Torino Belli

  • Disciplina: Conversão Monetária de Demonstrações Contábeis – PriceLevelAccounting

    Crédito: 3

    Professor: -

  • Disciplina: Estratégia e Orçamento Empresarial

    Crédito: 3

    Professor: Antonio Benedito Silva Oliveira

  • Disciplina: Gestão Estratégica de Custos

    Crédito: 3

    Professor: Antonio Robles Junior

  • Disciplina: Governança Corporativa

    Crédito: 3

    Professor: Neusa Maria Bastos Fernandes dos Santos

  • Disciplina: Metodologia do Ensino da Contabilidade

    Crédito: 3

    Professor: Jose Carlos Marion

  • Disciplina: Planejamento Tributário

    Crédito: 3

    Professor: Alexandre Gonzales

  • Disciplina: Tópicos Contemporâneos de Contabilidade

    Crédito: 3

    Professor: Alexandre Gonzales

  • Disciplina: Valuation – Avaliação Financeira de Empresas

    Crédito: 3

    Professor: Jose Odalio dos Santos

Observações:

Uma Disciplina Eletiva pode ser substituída por três créditos obtidos em Atividades Programadas (as Atividades Programadas são pontuadas com base em escala estabelecida pelo Colegiado do Programa);

São consideradas como Eletivas disciplinas Básicas Específicas cursadas pelo aluno além  da linha de pesquisa do seu projeto de dissertação;

Até duas Disciplinas cursadas anteriormente como aluno em outro Programa stricto sensu credenciado pela CAPES podem ter seus créditos validados no Programa, desde que autorizados pelo Colegiado do Programa.

Disciplina: Análise de Sistemas de Informação 

 

  •  

    Disciplina: Análise de Sistemas de Informação

    Ementa: Fundamentos da análise de sistemas de informação. Seleção e gerenciamento de projetos. Sistemas de informações contábeis. As dimensões das políticas éticas empresariais. Políticas se sustentabilidade. Elaboração de códigos de conduta. Compliance. Objetivo • Conhecer os fundamentos da análise de sistemas de informação. • Capacitar o aluno para compreensão e desenvolvimentos de sistemas de informação empresariais. • Conhecer Sistemas de Informação utilizados na gestão contábil • Compreender o conjunto de informações das empresas. • Capacidade para compreender os fundamentos para elaboração de projetos. • Saber desenvolver políticas éticas empresariais. Conteúdo 1. O desenvolvimento dos sistemas de informações 2. Seleção e gerenciamento do projeto 3. Análise e determinação dos requisitos 4. Sistemas de informações Contábeis 5. Gestão de Projetos: Ciclo de Vida, Competências e Ferramentas 6. PMBOK: Partes interessadas e governança do projeto. 7. PMBOK: Escopo, Tempo, Custos, Recursos Humanos, Comunicações, Riscos e outros componentes. 8. Demonstrativos contábeis e institucionais de sustentabilidade: Do balanço social ao relato integrado. 9. Compliance 10. Prevenção e Lavagem de dinheiro Avaliação • Participação em sala de aula e desenvolvimento das atividades – 20% • Apresentação do tema proposto – 40% • Avaliação – 40

    Bibliografia: Básica: BARBIERI, J. C.; SIMANTOB, M. A. Organizações Inovadoras Sustentáveis. São Paulo. Atlas: 2007. DENNIS, Alan; HALEY, Barbara e ROTH, Roberta M. Análise e Projeto de Sistemas. São Paulo: Roca, 2010. KANABAR, VIJAY e WARBURTON, Roger D. Gestão de Projetos. São Paulo: Saraiva, 2012. MACHADO. Francis B e MAIA, Luiz P. Fundamentos de Sistemas Operacionais. São Paulo: LTC, 2011. PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (GUIA PMBOK). Pennsylvania: PMI, 2014. SANTOS, Fernando de Almeida. Livro ética empresarial: Políticas de responsabilidade social em cinco dimensões: sustentabilidade, respeito à multicultura, aprendizado contínuo, inovação e governança corporativa. São Paulo: Atlas, 2014. Complementar: BOLSA DE VALORES DE SÃO PAULO. Índice de sustentabilidade empresarial. Disponível em: <http://www.bovespa.com.br>. Acesso em 18 jan. 2013. BIRDEMAN, R.; MACEDO, L. S. V.; MONSONI, M.; MAZON, R. Guia de Compras públicas sustentáveis: uso do poder de compra do governo para a promoção do desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: FGV, 2006. COMISSÃO MUNDIAL SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO - CMMAD. Nosso Futuro em comum. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1992. CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES UNIDAS SOBRE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO - CNUMAD -. Agenda 21. Disponível em: <http://www.mna. gov.br>. Acesso em: 12 dez. 2012. DONINI, Antonio C. e APÒSTOLO, Marcos. Normas de Prevenção e à Lavagem de Dinheiro. São Paulo: Editora Klarear. GONÇALVES, José Antonio P. Alinhando processos, estrutura e compliance. à gestão estratégica. São Paulo: Atlas, 2012. GRI – GLOBAL REPORTING INITIATIVE. G3: diretrizes para a elaboração de relatórios de sustentabilidade. Disponível em <www.globalreporting.org> Acesso em: 03 fev. 2010. LACRUZ, A. J. Gestão de Projetos no Terceiro Setor. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014. SACHS, Ignacy. Rumo à Ecossocioeconomia. São Paulo: Cortez, 2007. SANTOS, F. A., PASSANEZI, P. M. S. A importância dos demonstrativos de natureza social e ambiental e a relação com os projetos sociais e culturais In: Marketing e Comunicação de Projetos Socioculturais.1 ed.São Caetano do Sul : Difusão Editora, 2015, p. 81-99. SANTOS, Fernando de A., SANTOS, P. E. A. Informações Corporativas de Natureza Social e Ambiental In: Experiências Corporativas em Sustentabilidade e Responsabilidade Social.1 ed.São Paulo : Baraúna, 2015, p. 7-24. SAVITZ, Andrew W. A Empresa Sustentável. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. SOUZA, M. T. S. de. Organização sustentável: indicadores setoriais dominantes para avaliação da sustentabilidade ambiental – análise de um segmento do setor de alimentação. São Paulo: EAESP/FGV, 2000. 158 pg. (Tese de Doutorado). VEIGA, José Eli da. Desenvolvimento Sustentável: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Garamond, 2008. Artigos científicos nacionais e internacionais da área

Disciplina: Arquitetura de Sistemas Contábeis 

 

  •  

    Disciplina: Arquitetura de Sistemas Contábeis

    Ementa: Desenvolver estudos e pesquisas para identificar as características dos diversos tipos de sistemas de informações contábeis (SIC). Propiciar aos participantes, a formação de uma base de conhecimentos de sistemas de informação relacionados com a área de controladoria e contabilidade, abrangendo o plano estratégico, gerencial e operacional das informações. Conteúdo Programático: Contexto dos Sistemas de Informações Contábeis (SIC): limites e fronteiras, mensuração, objetividade do SIC. Planejamento Estratégico e SIC: comportamento do tomador de decisões, sistemas de informações gerenciais (SIG) e de apoio a decisões (SAD), Balanced Scorecard. Controles Internos do SIC: análise de riscos, auditoria, crimes de computador e ética, Shadow IT e o SIC. Tópicos Especiais em SIC: tecnologias utilizadas pelo SIC, sistemas integrados de gestão empresarial (Enterprise Resource Planning – ERP), Data Warehouse e Business Intelligence, expert systems em contabilidade e auditoria.

    Bibliografia: IT Governance Institute. COBIT 4.1 - Control Objectives for Information and related Technology. ISBN 1-933284-72-2. USA: 2007. 196p. ________. IT Assurance Guide: Using COBIT. ISBN 1-933284-74-9. USA: 2007. 269p. ________. COBIT Control Pratices: Guidance to Achieve Control Objectives for Successful IT Governance, 2nd Edition. ISBN 1-933284-87-0. USA: 2007. 174p. ________. IT Governance Implementation Guide: Using COBIT and ValIT, 2nd Edition. ISBN 1-933284-75-7. USA: 2007. ________. Audit Guidelines COBIT. ISBN 1-833209-18-0. USA: 2000. 226p. IJIRI, Yuji. The Foundations of Accouting Measurement. Prentice-Hall, Inc., 1967. ________. Momentum accounting and triple-entry bookeeping: exploring the dynamic structure of accounting measurements. Florida: American Accounting Association, 1989. KAPLAN, Robert S. NORTON, David P. A estratégia em ação: balanced scorecard. 4 ed. RJ: Campus, 1997. ________. Organização orientada para estratégia: como as empresas que adotam o balanced scorecard prosperam no novo ambiente de negócios. RJ: Campus, 2000. ________. Mapas Estratégicos: Balanced Scorecard. ISBN: 853521268X. RJ: Campus, 2004, 504p MOSCOVE, Stephen A.; SIMKIN, Mark G. e BAGRANOFF, Nancy A. Sistemas de Informações Contábeis. SP: Atlas, 2002. LAUDON, Kenneth C., LAUDON, Jane P. Gerenciamento de sistemas de informação. 4 ed. RJ: LTC, 1999. RICCIO, Edson Luiz. Uma contribuição ao estudo da contabilidade como sistema de informação. (Tese de Doutorado). SP: FEA/USP, 1989. WERNKE, Rodney; BORNIA, Antonio C. A Contabilidade Gerencial e os Métodos Multicriteriais. Revista Contabilidade & Finanças FIPECAFI - FEA - USP, São Paulo: FIPECAFI, v.14, n. 25, p. 60 - 71, janeiro/abril 2001.

Disciplina: Auditoria de Controle 

 

  •  

    Disciplina: Auditoria de Controle

    Ementa: A pesquisa na área de Contábil e de Auditoria. Demonstrações Contábeis e Financeiras. Normas Contábeis para os profissionais de Auditoria. Prevenção a lavagem de dinheiro e a corrupção. Relatórios de Auditoria.Gestão de Risco e Controles internos. Informações de Natureza Social e Ambiental. Políticas éticas de Gestão e Governança Corporativa. Relato Integrado. Conteúdo Programático: 1. A concepção e a importância da pesquisa na formação. Produção docente e a elaboração de artigos. 2. Tipos de demonstrações contábeis e financeiras e o porte das empresas. 3. Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício 4. Demonstração do Fluxo de Caixa 5. Demonstração do Valor Adicionado 6. Demonstração das mutações do Patrimônio Líquido 7. Origem e tipos de Auditoria 8. Órgão relacionados com os Auditores 9. Planejamento de Auditoria 10. Controles Internos. 11. Prevenção a lavagem de dinheiro e a corrupção. 12. Gestão de Risco e Controles internos. 13. Relatórios de Auditoria.

    Bibliografia: ALMEIDA, Marcelo Cavalcanti. Auditoria: Um Curso Moderno e Completo. 8ª ed. São Paulo: Atlas, 2012. ATTIE, Willian. Auditoria: Conceitos e Aplicações. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2011. LINS, Luiz dos Santos. AUDITORIA: Uma Abordagem Prática com Ênfase na Auditoria Externa: Atualizada e Revisada. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2014. Bibliografia Complementar: FIPECAFI (Org.). IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARTINS, Eliseu; GELBCKEE, Ernesto Rubens e SANTOS, Ariovaldo.MANUAL DE CONTABILIDADE SOCIETÁRIA: Aplicável a todas as Sociedades de Acordo com as Normas Internacionais e do CPC. 1ª ed. São Paulo: Atlas, 2010. NOBES, Christozher; PARKER, Robert. Comparative international accounting.10.ed. London: Prentice – Hall International, 2008. SANTOS, Fernando de Almeida e VEIGA, Windsor Espenser. Contabilidade: com ênfase em Micro, Pequenas e Médias Empresas - Atualizado pela legislação até julho de 2012 (Leis N° 11.638/07, 11.941/09 e LC N° 139, de 10/1/2011 e NBC TG 1.000/CPC-PME). 2ª ed. São Paulo: Atlas, 2012. SANTOS, José Luiz dos, FERNANDES, Luciane Alves e SCHMIDT, Paulo.Contabilidade Avançada: Aspectos Societários e Tributários. 3ª ed.São Paulo: Atlas, 2013. CFC – CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Normas Brasileiras de Contabilidade. Disponível em: http://www.cfc.org.br/conteudo.aspx?codMenu=116 CFC – CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TA - Normas Brasileiras de Contabilidade de Auditoria Independente. Disponível em: http://portalcfc.org.br/wordpress/wp-content/uploads/2013/01/NBC_TA_AUDI... Artigos científicos nacionais e internacionais da área

Disciplina: Avaliação Patrimonial e do Lucro 

 

  •  

    Disciplina: Avaliação Patrimonial e do Lucro

    Ementa: Objetivos: Mostrar que os vários métodos de avaliação usados historicamente e ao longo dos séculos (custo histórico, histórico corrigido, reposição, valor líquido de realização e fluxo futuro de caixa descontado) são variações sobre diferentes horizontes e visões do denominador comum, o Caixa. E que esses métodos possuem, cada um, méritos e limitações que os fazem não alternativos um aos outros, mas sim complementares; além disso, que é possível uma total integração entre eles. Mostrar a evolução desde a discussão, na normatização contábil, entre correção monetária vs. custo de reposição do século XIX até o conceito de valor justo do século XXI. Justificativa: Sempre se discutiu qual a melhor maneira de se avaliar uma empresa e, se colocavam métodos e técnicas de avaliação um ao lado do outro como que se comparando e estabelecendo ranking entre eles. Discutia-se métodos e técnicas de avaliação como se o uso de um excluísse todos os outros. Hoje a visão mais moderna entende que a Contabilidade reúne um grande banco de dados que podem e devem ser agrupados conforme as necessidades de cada usuário, em cada momento, para cada finalidade distinta. A disciplina procura mostrar a relação e a completa integração entre as diversas técnicas e os vários métodos e procura desmistificar a idéia de prevalência de um sobre os outros de forma cabal e definitiva. Conteúdo: 1. Avaliação de Patrimônio a Valores de Entrada a) Custo Histórico b) Custo Histórico Corrigido c) Custo de Reposição d) Custo de Reposição Corrigido e) Evolução do Conceito de Lucro a Preços de Reposição i) A origem - o método holandês ii) Outros métodos europeus iii) Edwards & Bell iv) O método brasileiro 2. Manutenção do Capital a) Manutenção do Capital Monetário b) Manutenção do Capital Físico c) Lucro Passível de Distribuição 3. Avaliação de Patrimônio a Valores de Saída a) Valor Líquido de Realização b) Valor Presente dos Benefícios Econômicos Futuros c) Valor Justo e Outros 4. Goodwill 5. Custo de Oportunidade a) Conceito Econômico b) Custo de Capital c) Juros Sobre o Capital Próprio d) EVA e MVA 6. Evolução da Normatização Contábil a) Normatização Europeia Antiga b) Normatização Norte-Americana c) Normatização Brasileira d) Normatização Internacional 7. Critérios de Avaliação da Empresa Para Fins de Transação a) Valor Presente do Fluxo de Dividendos b) Valor Presente do Fluxo de Caixa Para os Acionistas c) Valor Presente do Fluxo de Caixa Para a Firma d) EBITDA e) Método dos Múltiplos e Outros Critérios Práticos f) Avaliação de Empresas na Justiça - a Jurisprudência g) GVA – Geração de Valor Para o Acionista h) Opções Reais e Outros 8. Avaliação e Risco a) Risco e Incerteza.

    Bibliografia: Básica: 1. MARTINS, E. (Org.), Avaliação de Empresas: Da Mensuração Contábil à Econômica, Atlas Ed. 2012. 2. EDWARDS, E. & BELL, P. W., The Theory and Measurement of Business Income, University of California Press, California, 1961 3. IUDÍCIBUS, Sérgio de, Contribuição à Teoria dos Ajustamentos Contábeis. Tese de Doutoramento, FEA/USP, 1966. 4. MARTINS, E., Contabilidade Vs. Fluxo de Caixa. Caderno de Estudos da FIPECAFI, v. 11, n. 20, janeiro/abril 1999; e Boletim Temática Contábil da IOB, n. 20, 3a. sem. Maio 2000 5. MARTINS. E. Um pouco da Origem do Modelo de Correção Monetária Brasileiro, Cad. Temática Contábil IOB, no. 45, Nov. 2004 6. MARTINS, E., Reposição, Inflação Própria e Inflação Geral, Boletim do Ibracon, São Paulo, janeiro de 1989 Complementar: 7. ASSAF Neto, A., Finanças Corporativas e Valor, Ed. Atlas 8. BAETGE, J. et. alli (+18!), German Accounting Principles: An Institutionalized Framework, in Accounting Horizons, AAA, Vol. 9, n. 3, September 1995 9. BELKAOUI, A. R., Accounting Theory, Business Press 10. CHAMBERS, R. J., Accounting Evaluation and Economic Behavior, Englewood Chiffs, N.J., Prentice Hall, 1965 11. COPELAND, T., KOLLER, T., MURRIN, J., Avaliação de Empresas Valuation, 3a. ed., Pearson 12. DAMODARAN, A., Avaliação de Empresas, 2a. ed., Pearson 13. DELFIM Netto, A., IBGE – Aumento da Qualidade¬, Valor Econômico, 5/04/05, p. A2 14. DELFIM Netto, A., Progresso no Combate à Inflação, Folha de S. Paulo, 6/04/05, p. A2 15. FAVA, I., O Custo de Reposição para Fixação de Preço de Venda, Dissertação de Mestrado, FEA/USP, 1989 16. GODOY, C. R., A Teoria da Precificação de Opções Aplicada à Avaliação de Empresas, Revista de Contabilidade do CRC SP, n. 17, setembro 2001 17. HENDRIKSEN, E. S. & BREDA, M. F. V., Accounting Theory, Irwin, Boston; Ed. Atlas 18. IJIRI, Y., Uma Defesa da Contabilidade a Custos Históricos, in STERLING, R. R., “Asset Valuation and Income Determination”, Scholars Book & Co., 1971 19. IUDÍCIBUS, S. & MARTINS, E., Contabilidade e Flutuações de Preços - Resumo de Abordagem e Proposição de Solução, Congresso Interamericano de Contabilidade, 1977, São Paulo. 20. JOHNSON, H.T., KAPLAN, R. S., Relevance Lost: the rise and fall of management accounting. Massachussets Harvard Business School Press, 1987 21. KONCHITCHKI, Y., Inflation and Nominal financial Reporting: Implications for Performance and Stock Prices, The Accounting Review, April 2011 22. MARTELANC, R., PASIN, R. PEREIRA, F., Avaliação de Empresas, Pearson 23. MARTINS, Eliseu. Análise da correção monetária das demonstrações financeiras. São Paulo: Atlas 24. MARTINS, E. Bases de Valor do Registro Contábil, Congresso Interamericano de Contabilidade, 1974, Porto Rico 25. MARTINS, E., Contribuição à Avaliação do Ativo Intangível, Tese de Doutoramento, FEA/USP, 1972 26. MARTINS. E. Um pouco da História dos Juros Sobre o Capital Próprio, Cad. Temática Contábil IOB, no. 49, Dez. 2004 27. MARTINS, E., SALOTTI, B., AMARAL, J. V., NAGAI, C., MELO, S. Demonstrações Contábeis sem Efeitos Inflacionários...., Rev. Contabilidade, Gestão e Governança, mai/ago 2012 28. MARTINS, E., DINIZ, J. A., MIRANDA, G. J., Análise Avançada das Demonstrações Contábeis: Uma abordagem crítica, Atlas 29. MARTINS, E. Que tal exportar nosso modelo de correção monetária para o FMI?, Rev. IOB, Temática Contábil, no. 36, dez/1983 30. MARTINS, V. A., Interações entre Estrutura de Capital, Valor da Empresa e Valor dos Ativos, Tese de Doutoramento, Depto. Contabilidade e Atuária FEA/USP, 2005. 31. MOODY´S, Putting EBITDA in Perspective, Moody´s Investors Service, June 2000 32. MOREIRA, Auster, Uma Contribuição para o Estudo dos Custos de Oportunidade, Dissertação de Mestrado, FEA/USP, 1998 33. MODIGLIANI, F., & MILLER, M., The Cost of Capital, Corporation Finance and the Theory of Investment, American Economic Review, 1958 34. ORNELAS, M. M. G., Avaliação de Sociedades – Apuração de haveres em processos judiciais, Ed. Atlas 35. PADOVEZE, C. L., BENEDICTO, G. C., Demonstrações Contábeis: Proposta de sua Adequação às Necessidades dos Usuários Externos, in Boletim do Ibracon, set/dez. 2002 36. PALEPU, Krishins G. e outros. Business Analysis & Valuation. South-Western College Publishing 37. PENMAN, S. H., What Matters in Company Valuation: Earnings, Residual Earnings, Dividends? Theory and Practice. Sept. 2002. http://www4.gsb.columbia.edu/cbs-directory/detail/495011/Penman 38. RAPPAPORT, A., Gerando Valor Para o Acionista, Ed. Atlas 39. SOUZA, J. A., Para Entender os Índices de Preços – Uma Visão Moderna, Revista de Economia Mackenzie, ano 2, no. 2, 2004 40. STERLING, R. R., Asset Valuation and Income Determination, Scholars Book & Co., 1971 41. SWEENEY, H. W., Stabilized Accounting, Holt., 1936 42. SZUSTER, N. Análise do Lucro Passível de Distribuição: Uma Abordagem Reconhecendo a Manutenção do Capital da Empresa, Tese de Doutoramento, FEA/USP, 1985

Disciplina: Contabilidade de Custos 

 

  •  

    Disciplina: Contabilidade de Custos

    Ementa: Focar a Contabilidade de Custos como instrumento administrativo para o planejamento e controle, bem como para a determinação do custo do produto, serviços e clientes. Conteúdo Programático: Relações Custo/Volume/Lucro. Custos para Produção por Ordem – Produtos, Serviços. Custos para Produção por Processos – Produtos, Serviços. Alocação de Custos – Departamentos de Apoio. Alocação de Custos Conjuntos e Recíprocos. Custos Padrão. Descentralização – Contabilidade por Responsabilidade, Custos de Distribuição, Avaliação e Preços de Transferência. Métodos de Custos Comparados. Custos de Ativos Biológicos e Hedge-Accounting. Custos da Qualidade e Ambientais. Custos de Transação. Lean Cost Accounting e Backflushing Cost Accounting. Implantação de Sistemas de Custos e Ensino da Contabilidade de Custos.

    Bibliografia: BERLINER, C.; BRIMSON, J.A., Gerenciamento de Custos em Indústrias Avançadas - Base Conceitual CAM-I, T.A. Queiroz, Editor Ltda, 1992. BORNIA, A.C.. Análise Gerencial de Custos, Bookman, 2010. BRUNI, A.L.; FAMÁ, R..Gestão de Custos e Formação de Preços. Atlas, 2008. HANSEN, D.R.; MOWEN, M.M..Cost Management: Accounting and Control. Cengage, 2010. HORNGREN, C.T.; FOSTER, G.; DATAR, S.M.. Contabilidade de Custos. Pearson, 2004. JOHNSON, H, T.; KAPLAN, R.S..ContabilidadeGerencial. Campus, 1993. KAPLAN, R.S.; COOPER, R.. Cost & Effect: Using Integrated Cost Systems to Drive Profitability and Performance. Harvard Business Scholl Press, 1997. KAPLAN, R.S..Measures for Manufacturing Excellence.Harvard Business Scholl Series in Accounting and Control, 1990. MALLO, C.; KAPLAN, R.S.;etalii. Contabilidad de Costos y Estratégica de Gestión. Prentice Hall, Madrid, 2000. MARTINSON, O.B.. Cost Accounting in the Service Industry: a critical assesment. IMA, 1994. MONDEN, Y.. Sistemas de Redução de Custos: Custo Alvo e Custo Kaizen. Bookman, 2000. NAKAGAWA, M.. ABC - Custeio Baseado em Atividades. Atlas, 2001. ROBLES JR., A.. Custos da Qualidade – Aspectos Econômicos da Gestão da Qualidade e da Gestão Ambiental. Atlas, 2003. ___________________.Gestão da Qualidade e do Meio Ambiente. Atlas,2006. ___________________.Contabilidade de custos: temas atuais. Juruá, 2008 RUST, T.R.; ZAHORIK, A.J.; KEININGHAM, T.L..ROQ - ReturnonQuality - Mensurando o Impacto Financeiro da Sua Empresa. Qualitymark, 1994. SANTOS, R.F – Preços de Transferência em Unidades de Negócio. Lorosae, 2002. SHANK, J.K.; GOVINDARAJAN, V..Strategic Cost Management. Simon Schuster, 2008. SOUZA, B.; ROCHA, W.. Gestão de Custos interorganizacionais: ações coordenadas entre clientes e fornecedores para otimizar resultados. Atlas, 2009.

Disciplina: Contabilidade Decisorial 

 

  •  

    Disciplina: Contabilidade Decisorial

    Ementa: Compreender as alternativas conceituais para mensuração e avaliação econômica do desempenho empresarial e o sistema integrado de informações que lhes dão suporte. Conteúdo Programático Contabilidade a Valores Correntes. Orçamento Base-Zero. Análise Dinâmica do Capital de Giro (modelo Fleuriet). Contabilidade de Ganhos (teoria das restrições). Controle Estratégico (balanced scorecard). Desempenho de Gestão Baseada em Valor (métricas EVA e CFROI). Desempenho de Unidades de Negócios (transfer pricing).

    Bibliografia: Análise Dinâmica do Capital de Giro BRASIL, H.V.; BRASIL, H.G. – Gestão Financeira das Empresas: um modelo dinâmico. Qualitymark, 1999 – ISBN 8573032413. FLEURIET, M.; KEHDY, R.; BLANC, G. – O Modelo Fleuriet: a dinâmica financeira das empresas brasileiras. Campus, 2003 – ISBN 8535212345. Orçamento Base-Zero MULLER, Christian – Zero- Based Budgeting. Grin Verlag, 2007 – ISBN 9783638664110. PHYRR, Peter A. – Orçamento Base-Zero – um instrumento administrativo prático para avaliação das despesas. Edusp, 1981. Contabilidade de Ganhos COGAN, Samuel – Contabilidade Gerencial: uma abordagem da teoria das restrições. Saraiva, 2007 – ISBN 8502061860. CORBETT Neto, Thomas – Contabilidade de Ganhos: a nova contabilidade gerencial de acordo com a teoria das restrições. Nobel, 1997 – ISBN 8521309287. Desempenho de Gestão Baseada em Valor HORNGREN, C.T., DATAR, S.M. e FOSTER, G. – Contabilidade de Custos. Pearson Education do Brasil, 2004 – ISBN 8587918400 (Volume 1) e ISBN 8587918958 (Volume 2). KAPLAN, R.S. e ATKINSON, A. A. – Advanced Management Accounting. Prentice-Hall, 1998 – ISBN 0132622882. MARTIN, J.D. e PETTY, W.P. – Gestão Baseada em Valor. Qualitymark, 2004 – ISBN 8573033649. YOUNG, S. D. e O’BYRNE, S. F. – EVA e Gestão Baseada em Valor. Bookman, 2003 – ISBN 8536302291. Transfer Pricing para Tributação e para Avaliação de Desempenho de Unidades de Negócios BARBOSA, Demétrio G., Preços de Transferência no Brasil – Uma Abordagem Prática. Fiscosoft, 2012 – ISBN 8587365703. GREGORIO, Ricardo M. Preços de Transferência Arm´sLength e Praticabilidade. QuarterLatin, 2011 – ISBN 8576745526. CATELLI, A. e Outros – Controladoria: uma abordagem da gestão econômica. Atlas, 2007 – ISBN 8522429103. SANTOS, Roberto F. – Preços de Transferência em Unidades de Negócio. Lorosae, 2002 – ISBN 851588775093. Controle Estratégico HERRERO, Emilio - Balanced Scorecard e a Gestão Estratégica. Campus, 2005 – ISBN 8535217452. KAPLAN, R.S. e NORTON, D.P. – Mapas Estratégicos. Campus, 2004 – ISBN 853521268X. _______________________ – Alinhamento. Campus, 2006 – ISBN 8535219730.

Disciplina: Controladoria Estratégica da Tecnologia da Informação 

 

  •  

    Disciplina: Controladoria Estratégica da Tecnologia da Informação

    Ementa: Desenvolver a TI como vantagem competitiva dos negócios; teoria do agenciamento; governança corporativa e seu relacionamento com a governança da TI; alinhamento estratégico da TI; domínios e processos da TI; mensuração do desempenho da TI; indicadores chaves de desempenho – KPI e Balanced Scorecard; tendências e principais modelos de governança da TI: COBIT, ITIL, etc. Conteúdo Programático: O papel da Controladoria (Governança Corporativa, Teoria do Agenciamento, Controladoria Estratégica, a função estratégica do Controller). A TI como vantagem competitiva (Diferenciação, tecnologia, cadeia de valores, vantagem competitiva, etc., Negócios virtuais, e-business, e-commerce, etc.) Mensuração de desempenho de TI (Balanced Scorecard - Mapa estratégico, Objetivos e indicadores de desempenho). Governança de TI (Dimensões da governança de TI, Domínios e processos de TI, Mensuração do desempenho de TI, Tendências e principais modelos de governança de TI - COBIT, ITIL, etc.).

    Bibliografia: ALBERTIN, A. L.; ALBERTIN, R. M. M. Benefícios do uso de tecnologia de informação para o desempenho empresarial. Revista de Administração Pública, 42(2):275-302, mar./abr. 2008. ARRUDA, Giovana S, Madruga, Sergio S., FREITAS JR, Ney I. A governança corporativa e a teoria da agência em consonância com a controladoria. Revista de Administração, UFSM, Santa Maria, v. I, n. 1, p. 71-84, jan./abr. 2008. BEZERRA Francisco Antonio, BOFF Marines Lucia, LOURENSI Adriano. Utilização do custeio ABC na montagem de sistema de cobrança interno para os departamentos de TI: um estudo de caso em um banco de varejo. Revista ABCustos – Associação Brasileira de Custos, Vol. III n° 2, mai/ago 2008. BORGES, Tiago N., PARISI, Cláudio, GIL, Antonio L. O Controller como Gestor da Tecnologia da Informação – Realidade ou Ficção? Revista de Administração Contemporânea/Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, v. 9, n. 4, p. 119-140, out./dez. 2005. DAVID FILHO, Benedicto, BERNARDO, Mauro Santo e GALEGALE, Napoleão Verardi. Algumas reflexões sobre a teoria do agenciamento aplicada à auditoria contábil. Revista de Estudos Acadêmicos Unibero, São Paulo, ano IV, n. 8, p. 9-27, ago, 1998. HELDMAN, Kim. Gerência de projetos: guia para o exame official do PMI. ISBN: 85-352-0948-4. 5ª. Reimpressão. RJ: Elsevier, 2003, 430 p. HIKAGE, Oswaldo K., LAURINDO, Fernando J. B., PESSOA, Marcelo S. P. Balanced Scorecard como ferramenta de medição de desempenho na Tecnologia da Informação – um estudo de caso. XXIII Encontro Nac. de Eng. de Produção - Ouro Preto, MG, Brasil, 21 a 24 de out de 2003. IT GOVERNANCE INSTITUTE.Board Briefing on IT Governance. ISBN: 1-893209-64-4. 2ª edição, USA, 2003, 64p. KAPLAN, Robert S. NORTON, David P. A estratégia em ação: balanced scorecard. 4 ed. RJ: Campus, 1997. __________. Organização orientada para estratégia: como as empresas que adotam o balanced scorecard prosperam no novo ambiente de negócios. RJ: Campus, 2000. __________. Mapas Estratégicos: balanced scorecard. ISBN: 853521268X. RJ: Campus, 2004, 504p LAURINDO, Fernando J. B.. Tecnologia da Informação: eficácia nas organizações. SP: Futura, 2002. LAUDON, Kenneth C. e LAUDON, Jane Price. Sistemas de Informação – com Internet. RJ: LCT, 1999 LODI, João Bosco. Governança corporativa: o governo da empresa e o conselho de administração. Rio de Janeiro: Campus, 2000, 190p. LONGO, L. MEIRELLES, F.S. Impacto dos investimentos em tecnologia de informação no desempenho financeiro das indústrias brasileiras. REAd - Revista Eletrônica de Administração, v.1, n. 1, p. 134-165, 2016 MCMANUS, J.; WOOD, T.H. Understanding the Sources of Information Systems Project Failure. Management Services, Autumn 2007. MENDES, Carlos e SILVA, Miguel Mira da. Controlo de Custos Operacionais de Informática – Resultados. 9ª Conferência da Associação Portuguesa de Sistemas de Informação (CAPSI 2009). Viseu, oct. 2009. NAKAGAWA, M. Introdução a controladoria: conceitos, sistemas, implementação. SP: Atlas, 1993. NUNES, Luciano Comin; PINHEIRO, Plácido Rogério. Proposta de Priorização de Projetos e Demandas por Recursos de Tecnologia da Informação. Revista de Informática Pública ano 10 (1): 51-67, 2008. OFFICE OF GOVERNMENT COMMERCE (OGC). Service Delivery. ISBN: 0113300174. London: The Stationery Office (TSO), 2001, 382 p. SOUZA, Cesar A. de, SACCOL, Amarolinda Z. (organizadores). Sistemas ERP no Brasil (Enterprise Resource Planning): teoria e casos. 1ª. Ed., São Paulo: Atlas, 2008, 368 p. TAPSCOTT, Don e CASTON, Art. Mudança de paradigma: a nova promessa da teconologia da informação. SP: Makron, 1995. TURBAN, Efrain, McLEAN, Ephraim & WETHERBE, James. Information tecnology for management: making connections or strategic advantage. 2º ed. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1999. WEILL, Peter and BROADBENT Marianne. Leveraging the new infrastructure: how market leaders capitalize on information technology. ISBN 0-87584-830-3. Boston: Harvard Business School Press. 1998, 294 p. WEILL, Peter e ROSS, Jeanne W. “Governança de TI – Tecnologia da Informação”. São Paulo: M. Books do Brasil Editora, 2006. ISBN 85-89384-78-0, 274p.

Disciplina: Controle Econômico de Gestão 

 

  •  

    Disciplina: Controle Econômico de Gestão

    Ementa:  Empresa sob um Enfoque Sistêmico. Valor Econômico, Risco, Incerteza e Resultado Econômico. Utilidade: Subjetividade e Valor Econômico. Eficácia. Busca da Eficácia: Gestão, Modelo de Gestão e Processo de Gestão. Sistemas de Informações Operacionais e Econômico-Financeiros. O Papel da Controladoria Num Modelo de Gestão Econômica. Conteúdo Programático: 1. Discussões Preliminares • Teoria da Decisão • Teoria da Mensuração • Teoria dos Jogos Abordagem das Teoria da Decisão, da Mensuração e da Informação no âmbito do modelo de Gestão Econômica. Introdução aos Modelos Econômicos de Leontief; Introdução à Teoria dos Jogos. Teoria da Probabilidade. 2. O Modelo de Gestão Econômica Gecon Apresenta o Modelo Gecon na concepção de seus pesquisadores originais. Apresenta os fundamentos conceituais do Modelo de Gestão Econômica. 3. Empresa e ambiente: Visão Sistêmica da Empresa Teoria Geral dos Sistemas. Aborda a empresa como um sistema aberto e os seus vários subsistemas componentes. 4. Valor Econômico Aborda-se a questão da mensuração e da informação do valor econômico pela contabilidade. Conceitua Renda e Capital 5. Ativo e Valor do Ativo. Conceitua ativo e valor do ativo. 6. Risco, Incerteza e Resultado Econômico. Aborda a relação entre risco, incerteza e o lucro do empresário. Aborda risco e valor como características dependentes não só das alternativas disponíveis, mas, também, do agente econômico que realiza a escolha dentre elas. A chave do valor, no seu entendimento, está na utilidade percebida pelo agente tomador de decisão. 7. Brasil. Atual contexto de negócios Economia brasileira. Clássico sobre a formação econômica brasileira. 8. Modelo de Decisão; Modelo de Informação; Modelo de Identificação e Acumulação; Modelo de Mensuração Apresenta estes modelos do ponto de vista da Controladoria. 9. Gestão, Modelo de Gestão e Processo de Gestão Conceitua gestão, modelo de gestão e processo de gestão de acordo com o modelo de gestão econômica. Apresenta análises econômicas de diferentes estratégias empresariais. Apresenta o processo de gestão econômica. Discute estratégia empresarial no ambiente globalizado. Sobre como utilizar o Excel na configuração de modelos para simulação e implementação de alternativas, com a utilização de modelos matemáticos. 10. Sistemas de informações Conceitua e define sistemas de informações econômico-financeiras e sua relação com os outros sistemas empresariais Conceitua e analisa Sistema de Informação num contexto de Gestão Econômica. Conceitua sistemas de informações gerencias e aborda as várias tecnologias Aborda especificamente conceitos de bancos de dados. Aborda de maneira básica a conformação de um banco de dados para um sistema de informações gerencial. 11. Interfaces Sistêmicas: Contabilidade; Custos; Custo-Padrão; Orçamento. Aborda a relação entre sistemas de custos-padrão; contabilidade e orçamento. 12. Custo de Oportunidade e Preços de Transferência Aborda o preço de transferência com base no custo de oportunidade Aborda as formas e os usos de Preços de Transferência. 13. Controladoria sob o enfoque da gestão econômica A Controladoria num enfoque GECON.

    Bibliografia: ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10520: Apresentação de citações em documentos. Rio de Janeiro: ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, 1992. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 14724: Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos – Apresentação. Rio de Janeiro: ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2002. ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 6023: Informação e documentação – Referências – Elaboração. Rio de Janeiro: ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas, 2002. ANTHONY R. N. e WELSCH G. A. e RECE J. S. Fundamentals of Management Accounting. 4th ed. Illinois: Irwin, 1985.793p. BERNOULI, D. Exposition of a new theory on the measurement of risk. In: PAGE, Alfred N. Utility Theory – a book of readings. New York: John Wiley & Sons, Inc., 1968. Cap.11, p.199-214 BERTALANFFY, L. General System Theory – Foundations, Development, Applications. Revised Edition. New York: George Braziller Inc., 1995. 295p. BESANKO, D; DRANOVE, D.; SHANLEY, M.; SCHAEFER,S. Economics of strategy. 3rd ed. New York: John Willey & Sons, Inc., 2003. CATELLI, Armando. Controladoria – Uma Abordagem da Gestão Econômica – GECON. São Paulo: Atlas, 1999.596p. CORNACHIONE Jr., E.B. Sistemas Integrados de Gestão: arquitetura, Método, Implantação. São Paulo: Editora Atlas, 2001. DIXIT, A.; SKEATH, S. Games of Strategy. New York: W.W. Norton & Company, 1999. Furtado, C. Formação Econômica do Brasil. 34a. Ed. São Paulo: Cia das Letras, 2014. GLAUTIER, M. W. E.; UNDERDOWN, B. Accounting Theory and Practice. 4th ed. London: Pitman, 1991. Gremaud, A. P.; Vasconcelos, S.M.A.; Toneto Jr., R. Economia Brasileira Contemporânea. 4a. Ed. São Paulo: Editora Atlas, 2002. GUERREIRO, Reinaldo. Modelo conceitual de sistema de informação para gestão econômica: uma contribuição a teoria da comunicação da contabilidade. São Paulo, 1989. Tese (Doutorado) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. HAIR Jr., J.F.; BABIN, B.; MONEY, A.H.; SAMOUEL, P. Fundamentos de Métodos de Pesquisa em Administração. São Paulo: Bookman, 2003. HORNGREEN, C. T. et al. Cost Accounting – a managerial emphasis.8ª ed. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1994. KAPLAN, R. S. & ATKINSON, A. A. Advanced Management Accounting. 2ª ed. Englewoods Cliffs: Prentice-Hall International Editions, 1989. KAPLAN, R. S.; JOHNSON, H.T. RELEVANCE LOST – The Rise and Fall of Management Accounting. Boston, Massachusetts: Harvard Business School Press, 1987. KNIGHT, F.H. RISK, UNCERTAINTY AND PROFIT. 7th ed. Boston: Houghton Mifflin Company – Th e Riverside Press Cambridge, 1948. KOLMAN, B. Introdução à Álgebra Linear com Aplicações. 6ª ed. Rio de Janeiro: LTC, 1998 KROENKE, D.M. Database Processing – fundamentals, design and Implementation. 5ª ed. New Jersey: Prentice Hall, 1995. LAUDON, K. C.; LAUDON, J. P. Management Information Systems – Organization and Technology. 4. ed. Upper Saddle River: Prentice Hall. 1996. MARTINS, E. Contribuição à avaliação do ativo intangível. São Paulo, 1972. Tese (Doutorado) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade São Paulo. OLIVEIRA, A.B.S. Contabilidade Gerencial. São Paulo: Editora Saraiva, 2015. OLIVEIRA, A.B.S. Controladoria: Fundamentos do Controle Econômico. 2a. ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2015. OLIVEIRA, A.B.S.; PEREIRA, C.A. O Modelo de Dados para um Sistema de Contabilidade para Gestão Econômica. In: congreso IIC – ACODI 2001. Leon, 2001. OLIVEIRA, A.B.S.; PEREIRA, C.A. Preço de transferência no sistema de Gestão Econômica: uma aplicação do conceito de custo de oportunidade. In: 20ª.ENANPAD. Angra dos Reis, 1996. OLIVEIRA, A.B.S.; PEREIRA, C.A.; GUERREIRO, R. A Incerteza na Mensuração e Informação do Valor Econômico – Um Outro Paradoxo do Valor. In: Congreso IIC – ACODI 2001. Leon, 2001. PORTER, M.E. Estratégia competitiva: Técnicas para Análise de Indústrias e da Concorrência. Rio de Janeiro: Editora Campus Ltda., 1986. RAGSDALE, C.T. Spreadsheet Modeling and Decision Analysis. 3rd ed. New York: South-Western College Publishing, 2001. ROSS, S. A First Course in Probability. 6th. ed. New Jersey: Prentice Hall, 2002 The University of Chicago Press. The Chicago Manual of Style: The Essential Guide for Writers, Editors, and Publishers. 15th ed. Chicago: The University of Chicago Press, 2003.

Disciplina: Conversão de Demonstrações Contábeis para Moeda Estrangeira 

 

  •  

    Disciplina: Conversão de Demonstrações Contábeis para Moeda Estrangeira

    Ementa: Conhecer os diversos aspectos que orientam os processos teóricos, doutrinários e conceituais, capacitar o aluno a compreender as mudanças e as aplicações dos métodos de conversão das Demonstrações Contábeis à luz das normas internacionais e das atuais orientações dos órgãos regulatórios brasileiros. Conteúdo Programático: a) Conceito de Conversão de Demonstrações Contábeis b) Introdução à Conversão de Demonstrações Contábeis c) História (IASC, IASB, FASB, IAS, IFRS, IFRIC) d) No Brasil – CVM, CFC, BACEN, SUSEP, (CPC) e) Variações de Moedas f) As variações cambiais e seus efeitos nas Demonstrações Contábeis g) Moedas Funcionais h) Como é a Conversão de Demonstrações Contábeis do ponto de vista legal - Lei 11638/08 i) Como era feita a Conversão i) Como deve ser feita à luz das IFRS j) Filiais, Agências, Sucursais, Dependências no Exterior, Dividendos k) Investimento Líquido de um Investimento no Exterior l) Reconhecimento das Variações Cambiais m) Conversão para Moeda de Apresentação n) Conversão do Ativo (valores monetários e Vr. Não monetários) o) Conversão da Demonstração do Resultado do Exercício p) Conversão das Mutações do Patrimônio Líquido e da DFC q) As Variações Cambiais r) Os efeitos fiscais das Variações Cambiais s) Justificando a Manutenção das Variações Cambiais no Patrimônio Líquido.

    Bibliografia: CARVALHO, L.N.; LEMES, S.; COSTA, F.M. Contabilidade Internacional. Atlas, 2006. COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS. Pronunciamento Técnico – CPC-02 - Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis. DELOITTE. Normas Internacionais de Contabilidade – IFRS. Atlas, 2010. ERNST & YOUNG. Manual de Normas Internacionais de Contabilidade, vol. 1 e 2. Atlas, 2010. IASB. Normas Internacionais de Contabilidade – IAS 21. NIYAMA, J.K.. Contabilidade Internacional. Atlas, 2010. OLIVEIRA, A.M.S. et alii. Contabilidade Internacional. Atlas, 2008. PERES, J.H.. Conversão de Demonstrações Contábeis. Atlas, 2009. SANTOS, J.L., SCHMIDT, P., FERNANDES, L.A.. Introdução à Contabilidade Internacional. Atlas, 2006. SCHMIDT, P.; SANTOS, J.L.; FERNANDES, L.A.. Manual de Conversão das Demonstrações Financeiras. Atlas, 2005.

Disciplina: Conversão Monetária de Demonstrações Contábeis – Price Level Accounting 

 

  •  

    Disciplina: Conversão Monetária de Demonstrações Contábeis – Price Level Accounting

    Ementa: Avaliar os efeitos da inflação sobre os diversos ativos e passivos da empresa e traduzir suas demonstrações contábeis para moeda homogênea, visando apresentar a efetiva capacidade da entidade em gerar resultados, medir adequadamente o patrimônio que o proprietário possui na entidade e possibilitar a comparabilidade de demonstrações contábeis de diferentes momentos ou períodos. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Problemas das demonstrações contábeis com valores históricos • balanços patrimoniais: estoques a preços defasados • demonstração de resultados: receitas e despesas não confrontáveis com o resultado do período e com os itens do balanço • demonstração de fluxo de caixa: origens que podem ser aplicações e vice-versa Conversão de demonstrações contábeis a valores históricos para moeda homogênea • ítens monetários e não monetários: ganhos e perdas por mantê-los • créditos e obrigações pré-fixadas: seu valor corrigido nas datas do balanço • estoques e custos dos produtos vendidos: sua correção • receitas e despesas: sua correção Comparabilidade de demonstrações contábeis de diferentes momentos

    Bibliografia: BIBLIOGRAFIA • EDWARDS, E.O. & P. W. BELL., The theory and measurement of business income. University of California Press, 196l. • JENSEN, D.L. & E. N. COFFMAN., Accounting for changing prices. Reston Publishing Company, Inc., 1984. • LARGAY III, J. A. & J. L. LIVINGSTONE., Accounting for changing prices. John Wiley & Sons, Inc., 1976. • IUDÍCIBUS, S. de, Contribuição à teoria dos ajustamentos contábeis. FEAUSP, Tese de Doutorado, 1966. • MARTINS, E., Contribuição à avaliação do ativo intangível. FEAUSP, Tese de Doutorado, 1972

Disciplina: Estratégia e Orçamento Empresarial 

 

  •  

    Disciplina: Estratégia e Orçamento Empresarial

    Ementa:  Sistema de gestão; sistemas de informações econômico-financeiras; orçamento flexível; orçamento base zero; orçamento nas várias funções empresariais; orçamento de caixa; orçamento de investimento; orçamento de programas e projetos; orçamento no setor público; BBRT; Análise das Variações; Interfaces Sistêmicas: Contabilidade, Custos e Orçamento; Sistema de Padrões; simulações operacionais e econômicas; roleforecasting; o processo orçamentário: papéis e funções; o papel da controladoria; Conteúdo Programático: Visão Sistêmica da Empresa. Ambiente. Entidades e relacionamentos. Risco e Incerteza. Subsistemas organizacionais. Processo de Gestão, Sistema de Informação, Gestão do Risco e Controles Internos. Planejamento operacional, planejamento econômico-financeiro e orçamento. O papel dos métodos quantitativos no planejamento. O ritual orçamentário: agentes participantes, papéis e posturas; produtos e recursos. O Processo orçamentário e as grandes funções organizacionais. Estratégia e Orçamento. Processo de comunicação, o orçamento e a eficácia no alcance das estratégias organizacionais.Técnicas orçamentárias. Orçamento flexível. Orçamento base zero. Estratégia e Orçamento. Processo de comunicação, o orçamento e a eficácia no alcance das estratégias organizacionais. BSC e orçamento. Dimensão financeira. BSC e planejamento: "mapa" estratégico. Orçamento e investimento em tecnologia. BBRT – Beyond Budget Round Table. Teoria das contingências e Orçamento. 6. Institucionalização do processo orçamentário.

    Bibliografia: Anthony R. N. e Welsch G. A. e Rece J. S. Fundamentals of Management Accounting. 4.ed. Illinois: Irwin, 1985. Anthony, R. N.; Dearden, J.; Bedford, N.M. Management Control Systems. 5th Homewood: IRWIN, 1984. Catelli, A. Controladoria – Uma Abordagem da Gestão Econômica – GECON. São Paulo: Atlas, 1999. Cornachione Júnior, E. B. Contribuição ao Estudo de Arquitetura de Sistemas de Informações de Gestão Econômica. Tese (Doutorado). São Paulo: Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo. Fraser, Hope.; Pflaeging, Niels. Os 12 Princípios do Beyond Budgeting – Como organizações podem ir “alem dos orçamentos”, deixando para trás a gestão por comando e controle. São Paulo: BBRT White Paper, 2007. Frezatti, F. Além do Orçamento: existiria alguma chance de melhoria do gerenciamento? Vitória: Brazilian Business Review, vol.1, no. 2, pp. 122-140, 2004. Gimenez, L. BBRT e Gestão Econômica: uma análise comparativa. Dissertação (Mestrado). São Paulo: FEA/PUCSP, 2009. Gimenez, L.; Oliveira, A.B.S. Uma Análise Comparativa das Propostas Beyond Budgeting e Gestão Econômica. Fortaleza: XVI Congresso Brasileiro de Custos, 2009. Glautier, M. W. E., Underdown, B. Accounting Theory and Practice. 4.ed. London: Pitman, 1991. Guerreiro, R. Modelo conceitual de sistema de informação para gestão econômica: uma contribuição a teoria da comunicação da contabilidade. São Paulo, 1989. 385p.Tese(Doutorado) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo. Hansen, S.C.; Otley, D. T.; Van der Stede, W. A.. Practice Developments in Budgeting: An Overview and Research Perspective. Disponível no endereço eletrônico: http://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=410544 Hope, J.. Fraser, R. Beyond Budgeting – How managers can break free from the annual performance trap. Massachusetts: Harvard Business School Press, 2003 Horngreen, C. T. et alii. Cost Accounting – a managerial emphasis. 8.ed. Englewood Cliffs: Prentice Hall, 1994. 969p. Johnson, T.T.; Kaplan, R.S. Relevance Lost – The Rise and Fall of Management Accounting. Boston: Harvard Business School Press, 1987. 269 p. Kaplan, R. S. Norton, D. P. A Estratégia em Ação – Balanced Scorecard. 12ª. Ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997. Kaplan, R. S.; Bruns, Jr., W.J. Accounting & Management – Field Study Perspectives. Boston: Harvard Business School Press, 1987.374 p. Kaplan, R. S.; A., Anthony A. Advanced Management Accounting. 2.ed. Englewoods Cliffs: Prentice-Hall International Editions,1989.817p. Knight, F. H. Risk, Uncertainty And Profit. 7.ed. Boston: Houghton Mifflin Company – The Riberside Press Cambridge, 1948.381p. Laudon, J.P.;Laudon, K.C. Management Information Systems – Organization and Technology. 4th Ed. New Jersey, USA; Prentice-Hall, Inc.,1996. Livoschi, F.R. Os fatores socioculturais facilitadores do processo orçamentário eficaz nas organizações. Dissertação (mestrado. São Paulo: PUCSP, 2013. Mintzberg, H. Criando organizações eficazes: estruturas em cinco configurações. 2a. ed. São Paulo: Editora Atlas, 2009. Mintzberg, H. Managing: Desvendando o Dia a Dia da Gestão. Porto Alegre: Editora Bookman, 2010. Mintzberg, H. Organization design: fashion or fit? Harvard Business Review, January-February, pp. 103-116, 1981. Noreen, E.; Smith, D.; Mackey, J. T. The Theory of Constraints and its applications for Management Accounting. Montvale: The North River Press, 1995. Norton, D. P.; Kaplan, R.S. Translating strategy into action: The Balanced Scorecard. Boston: Harvard Business School Press, 1996. Norton, D.P.; Kaplan, R.S. Having trouble with your strategy? Then map it. Boston: Harvard Business Review, September-october, 2000. Nouri, H.; Parker, R.J. The Relationship between budget participation and job performance: The roles of budget adequacy and organizational commitment. Disponível no endereço eletrônico: http://www.scribd.com/doc/26394433/AOS98-5-6-Nouri-The-Relationship-Betw.... Acesso em 07/07/2010. Oliveira, A. B. S. Controladoria: fundamentos do controle empresarial. 2ª. Ed. São Paulo: Editora Saraiva, 2015. Oliveira, A.B.S. Contabilidade Gerencial. São Paulo: Editora Saraiva, 2015. Oliveira, A.B.S.; Pereira, C.A. Preço de transferência no sistema de Gestão Econômica: uma aplicação do conceito de custo de oportunidade. In: 20ª.ENANPAD. Angra dos Reis, 1996. Pohl Rana, G. Orçamento como indicador do sucesso no alcance das estratégias empresariais. Dissertação (Mestrado). São Paulo: FEA/PUCSP, 2010. Porter, M. E. Competição.Rio de Janeiro: Editora Campus, 2009. Porter, M. E. Estratégia Competitiva. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1986. Porter, M. E. From competitive advantage to corporate strategy. Harvard Business Review, may/june, pp. 43-59, 1987. Porter, M. E. Estratégia Competitiva – Técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1996.

Disciplina: Gestão Estratégica de Custos 

 

  •  

    Disciplina: Gestão Estratégica de Custos

    Ementa: Propiciar conhecimento profundo dos princípios da Gestão Estratégica de Custos, seus instrumentos de operacionalização, bem como capacitá-lo a modelar conceitualmente sistemas de gestão de custos que possibilitem e facilitem a tomada de decisões empresariais consideradas estratégicas. Discutir métodos de ensino/aprendizagem a serem aplicados à disciplina de Gestão Estratégica de Custos em nível de graduação e de pós-graduação (especialização). Conteúdo Programático: Estudo dos conceitos de custos aplicados à gestão estratégica, bem como seus principais instrumentos: Custeio e gestão baseado em atividades (ABC/ABM), custeio e gestão baseado em atividade e tempo (TDABC), custos da qualidade (QC), custo alvo (TC), modelagem de custos para empresas prestadoras de serviços, logística, custos ambientais, custos do ciclo de vida do produto (CVP), custos de propriedade (OC), custos para servir (cost to serve), indicadores de desempenho, formação de preços e GEC no ambiente da “Lean Cost Accounting”. 1) INTRODUÇÃO 2) ATUAL AMBIENTE DE NEGÓCIOS: tecnologias, competitividade, excelência de classe mundial e benchmarking. 3) CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES (ABC) 4) GESTÃO BASEADA EM ATIVIDADES (ABM) 5) CUSTOS DA QUALIDADE 6) PRODUTIVIDADE 7) CUSTOS AMBIENTAIS 8) CUSTOS DE LOGÍSTICA 9) CUSTOS DO CICLO DE VIDA DO PRODUTO e DE PROPRIEDADE 10) MODELAGEM DE CUSTOS PARA SERVIÇOS 11) INDICADORES DE DESEMPENHO DE NEGÓCIOS 12) PRECIFICAÇÃO 13) CUSTOS PARA SERVIR 14) CUSTO ALVO OU CUSTO META (TARGET COSTS) 15) LEAN COST ACCOUNTING

    Bibliografia: Anais dos Congressos Brasileiros de Custos Anais dos Congressos Internacionais de Custos Anais dos Congressos: ANPCONT/ENANPAD/ENANGRAD/USP de Controladoria Azevedo, Renato F. Leitão, O Profissional da Contabilidade, Senac, 2014. Bacic, Miguel Juan, Gestão de Custos, Juruá Editora, 2008. Berliner, Callie & Brimson, James A, Gerenciamento de Custos em Indústrias Avançadas - Base Conceitual CAM-I, T.A. Queiroz, Editor Ltda, 1992. Beüren, Ilse Maria, Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade, Editora Atlas, 2006. Bornia, Antonio Cezar, Análise Gerencial de Custos, Bookman, 2002. Bruni, Adriano Leal & Famá, Rubens, Gestão de Custos e Formação de Preços, Editora Atlas, 2002. Corbett Neto, Thomas, Contabilidade de Ganhos, Nobel Editora. Faria, Ana Cristina de; Costa, Maria de Fátima Gameiro. Gestão de Custos Logísticos. São Paulo: Atlas, 2005. Georges, Walter & McGee, Robert, W., Analytical Contribution Accounting: The Interface of Cost Accounting and Pricing Policy, Quorum Books, New York Gil, Antonio Carlos, Metodologia do Ensino Superior, Editora Atlas, 1997. Goldratt, Ellya, A Meta, Editora Campus, 1994. Gregory H. Watson, Strategic Benchmarking, John Wiley and Sons, Inc. New York, NY, USA, 1993. Guerreiro, Reynaldo, A Meta da Empresa, Editora Atlas, 1997. Hansen, Don R. & Mowen, Maryanne M., Gestão de Custos: Contabilidade e Controle, Editora Pioneira Thomson Learning, 2003. Hansen, Don R., Mowen, Maryanne M. & Guan Liming, Cost Management: Accounting and Control, 6ª edition, Cengage Learning, 2010. Horngren, Charles T., Foster, George, Datar, Srikant M., Contabilidade de Custos, LTC Editora, Rio de Janeiro, 2004. Huge, Ernest C., Anderson, Alan D., The Spirit of Manufacturing Excellence, with Alan D Anderson, The Dow Jones - Irwin / APICS Series in Production Management, USA, 1988. Johnson, H, Thomas & Kaplan, Robert S., Contabilidade Gerencial, Editora Campus, 1993. Kaplan, Robert S. & Cooper, Robin, Cost & Effect: Using Integrated Cost Systems to Drive Profitability and Performance, Harvard Business Scholl Press, 1997. Kaplan, Robert S., Balance Scorecard, Harvard Business Scholl Press, 1998. Kaplan, Robert S., Measures for Manufacturing Excellence, Harvard Business Scholl Series in Accounting and Control, 1990. Kaplan, Robert S., Anderson, Steven R., Custeio Baseado em Atividade e Tempo – Time-Driven Activity-Based Costing, Editora Campus/Elsevier, 2007. Mallo, Carlos, Kaplan, Robert S., et alli, Contabilidad de Costos y Estratégica de Gestión, Prentice Hall, Madrid, 2.000. Marion Hills Steeples, The Corporate Guide to the Malcolm Baldrige National Quality Award, , ASQC Quality Press, Milwaukee, and Business One Irwin, Homewood, Illinois, USA, 1992. Martinson, Otto B., Cost Accounting in the service industry: a critical assessment, IMA, 1994. Monden, Yasuhiro, Sistemas de Redução de Custos: Custo Alvo e Custo Kaizen, Bookman, 2000 Nakagawa, Masayuki, ABC - Custeio Baseado em Atividades, Editora Atlas Porter, Michael, Vantagem Competitiva: Criando e Sustentando um Desempenho Superior, Campus Revista Brasileira de Custos – “ABC – Associação Brasileira de Custos” Robin Cooper and Robert S. Kaplan, The Design of Cost Management Systems - Text, Cases, and Readings, Prentice Hall, Englewood Cliffs, New Jersey, USA, Robles Jr., Antonio, Custos da Qualidade – Aspectos Econômicos da Gestão da Qualidade e da Gestão Ambiental, Editora Atlas, 2003. Robles Jr., Antonio, Bonelli, Valério, Gestão da Qualidade e do Meio Ambiente, Editora Atlas 2006. Robles Jr., Antonio et alli, Contabilidade de Custos: Temas Atuais de Custos, Juruá Editora, 2008. Rocha, Garcia & Paranhos, Gestão Estratégica de Custos da Imprensa Oficial, cap. 12, in Inovação na Gestão Pública, Saint Paul Editora, 2012. Rust, T. Roland, Zahorik, Anthony J. & Keiningham, Thimoty L., ROQ - Return on Quality - Mensurando o Impacto Financeiro da Sua Empresa, QualityMark Editora, 1994. Santos, Schmidt, Pinheiro & Nunes, Manual de Contabilidade de Custos, Editora Atlas, 2015 Shank, John K., Govindarajan Vijay, Gestão Estratégica de Custos – A Nova Ferramenta para a Vantagem Competitiva, Editora Campus. Statements on SMA – Management Accounting – IMA Souza, Bruno C., Rocha Welington, Gestão de Custos Interorganizacionais: Ações coordenadas entre clientes e fornecedores para otimizar resultados, Editora Atlas, 2009. SITES: Associação Brasileira de Custos: www.abcustos.org.br Associación Española de Contabilidad y Administración: www.aeca.es Chartered Institute of Management Accountants: www.cima.uk Institute of Management Accounts: www.imanet.org SAS – www.sas.com/brs Michael Porter: www.isc.hbs.edu Robert Kaplan: www.people.hbs.edu/rkaplan Teses e Dissertações disponíveis nas Bibliotecas Virtuais das Universidades (Estaduais, Federais, PUCSP, UNIFECAP, MACKENZIE) e da CAPES

Disciplina: Governança Corporativa 

 

  •  

    Disciplina: Governança Corporativa

    Ementa: Apresentar elementos conceituais e aplicados que levem à reflexão e melhor entendimento do sistema de governança corporativa, com foco nos seus principais interessados – Administradores, Acionistas e Conselho de Administração. O bom sistema de Governança ajuda a fortalecer as empresas, reforça competências para enfrentar novos níveis de complexidade, amplia as bases estratégicas da criação de valor, é fator de harmonização de interesses e, ao contribuir para que os resultados se tornem menos voláteis, aumenta a confiança dos investidores, fortalece o mercado de capitais e é fator coadjuvante do crescimento econômico. Conteúdo Programático: Origens e questões centrais da Governança Corporativa. Sistemas de Governança Corporativa no âmbito internacional e nacional. Legislação e Instituições da Governança Corporativa. Cultura Organizacional: a dimensão humana da Governança Corporativa. Governança Corporativa e a função de controle. Governança Corporativa em empresas de controle familiar. Estudos de caso da boa Governança Corporativa. A pesquisa e a produção acadêmica em Governança Corporativa.

    Bibliografia: ANDRADE, A.; ROSSETI, J.P.. Governança Corporativa: fundamentos, desenvolvimentos e tendências. Atlas, 2012. BEBCHUK, L.; FRIED, J.. Pay Without Performance: the unfulfilled promise of excecutive compensation. Harvard University Press, 2004. BORNHOLDT, W.. Controle de Empresas Familiares. In: IBGC - Instituto de Governança Corporativa. Governança corporativa: estrutura de controles societários, p. 187-202, Saint Paul, 2009. CARVALHAL, A.. Governança Corporativa e Sucesso Empresarial: melhores práticas para aumentar o valor da firma. Saraiva, 2006. _______________. Governança Corporativa e Decisões Financeiras no Brasil. Mauad, 2005. CLARKE, T.. Theories of Corporate Governance. Routledge, 2004. COLLEY JR., J.; DOYLE, J.; LOGAN, G.; STETTINIUS, W.. Corporate Governance. McGraw-Hill Executive MBA Series, 2003. LANK, A.. Sucessão na Gestão: desafio-chave para a empresa familiar. In: Alvares, E., organizadora. Governando a empresa familiar, p. 69-92. Qualitymark, 2003. ________. Governança da empresa familiar. In: Alvares, E., organizadora. Governando a empresa familiar, p. 95-126. Qualitymark, 2003. LA PORTA, R.; SHLEIFER, A.; LOPEZ-SE-SILANES, F.; VISHNY, R.. Investor protection and corporate governance. Jounal of Financial Economics, v. 58, p. 3-27, 2000. PASSOS, E.; BERNHOEFT, R.; BERNHOEFT, R.; TEIXEIRA, W.. Família, negócios à parte: como fortalecer laços e desatar nós na empresa familiar. Ed. Gente, 2006. SILVEIRA, A.M.. Governança Corporativa no Brasil e no Mundo – teoria e prática. Campus, 2010. Além, das obras indicadas no início e ao longo do curso os seguintes sites deverão ser consultados para pesquisa bibliográfica. - www.ibgc.org.br/home.asp - www.oecd.org - www.bovespa.com.br - www.sec.gov/ - www.cvm.gov.br/ - www.unctad.org/ - www.bcb.gov.br

Disciplina: Mercados Financeiros 

 

  •  

    Disciplina: Mercados Financeiros

    Ementa: Estudar os principais mercados que compõem o Mercado Financeiro, a saber: Mercado Monetário, Mercado de Crédito, Mercado de Câmbio e Mercado de Capitais, e examinar outros mercados que podem ter características financeiras, tais como Mercado de Financiamento de Imóveis e Mercado de Derivativos e outros. Conteúdo Programático: Examinar os principais títulos que caracterizam os mercados e a forma de negociação dos mesmos. Comparar características dos títulos no Mercado Financeiro brasileiro e internacional. Estudar formas de calcular valor de maercado (Market Value) e o valor justo (Fair Value) de títulos de renda fixa e variável do mercado brasileiro, e compará-lo ao internacional. 01 - Introdução ao Mercado Financeiro; 02 - Conceito de Mercado – Equilíbrio de Mercado – Agente Regulador; 03 - Mercado de Financiamento de Longo Prazo – Imobiliário x Outros; 04 - Mercado de Crédito – Produtos Bancários de Crédito; 05 - Avaliação de Crédito; 06 - Mercado Monetário – Principais Títulos do Mercado Monetário; 07 - Mercado Monetário – Tipos de Taxas de Juros – Cálculo do Valor Presente de um Título; 08 - Mercado de Câmbio – Lei 4131 – A Entrada e Saída de Capitais do Brasil – Decreto 42820/1957 – Art. 17 – Entrada e Saída de Reais; 09 - Estrutura Temporal de Taxas de Juros – Caso U.S.A – Taxa Over – Mercado Futuro de D.I; 10 – Mercado de Capitais - Definição e Principais Títulos; 11 – Abertura de Capital das Empresas – Emissão de Ações e Debentures; 12 – Estrutura de Dívida das Empresas; 13 – Mercado de Ações e Bolsas de Valores; 14 – Análise Fundamentalista; 15 – Seminários; 16 – Seminários; 17 – Prova Final.

    Bibliografia: ASSAF NETO, A.. Mercado Financeiro, Atlas, 2011. FABOZZI F,H,; MODIGLIANI, F.. Capital Markets – Institutions and Instruments. Prentice Hall, 2008. SAUNDERS, A.; CORNETT, M.M.. Financial Institutions Management: a risk management approach. McGraw Hill Irwin, 2008. SECURATO JR (coord); OLIVEIRA, E.F. et all… Mercado Financeiro: conceitos, cálculo e análise de investimento. 2009.

Disciplina: Metodologia do Ensino da Contabilidade 

 

  •  

    Disciplina: Metodologia do Ensino da Contabilidade

    Ementa: Preparar e estimular os participantes para o magistério na área contábil. O ensino da didática tem sido ministrado num sentido amplo e não específico da Contabilidade. A Contabilidade é uma disciplina árida para ensinar e discutir os métodos e é imprescindível para os futuros mestres. Conteúdo Programático: A pesquisa no Ensino da Contabilidade (Teaching). Linhas Metodológicas do Ensino da Contabilidade. Aspectos do Ensino da Contabilidade Brasil x Estados Unidos. Gestão da qualidade total aplicada ao Ensino de Ciências Contábeis. As vantagens e desvantagens do magistério na Contabilidade e os requisitos do bom professor. A disciplina Teoria da Contabilidade na Graduação – Conteúdo e Metodologia. As perspectivas da Profissão Contábil e o Ensino da Contabilidade para este Milênio. Técnicas no ensino da Contabilidade - Ensino prático da Contabilidade: estágio, trabalho de formatura, escritório modelo, jogos de empresa, laboratório contábil, etc. PBL – Problem Based Learning. EAD – Ensino a Distância da Contabilidade.

    Bibliografia: BARRIGA, A.D.. Uma polêmica em relação ao exame. In: ESTEBAN, M.T. (org.). Avaliação: uma prática em busca de novos sentidos. Rio de Janeiro: DP&A, 2004, p.51-82. CURY, C.R.J.. Lei de diretrizes e bases da educação—Lei 9.394/96. Rio de Janeiro: DP&A, 2005. DAFT, R.L.. Organizações, teoria e projeto. São Paulo: Thomson, 2003. DOCHY, F. et all. Effects of problem-based learning: a meta-analysis. Learning & Instruction, v.3, p.533-568, 2003. DUCH, B.J.; GROH, S.E.; ALLEN, D.E. (eds.). The power of problem-based learning. Sterling: Stylus, 2001. IKEDA, A.A.; VELUDO-DE-OLIVEIRA, T.M.; CAMPOMAR M.C.. O caso como estratégia de ensino na área de Administração. Revista de Administração—USP, v.41, n.2, p.147-157, 2006. MARION, J.C.; MARION, A.L.C.. Metodologias de Ensino na Área de Negócios. Atlas, 2006 MARION, J.C.. O Ensino da Contabilidade no Brasil. Atlas, 2001. RAMOS, E.M.F.. O papel da avaliação educacional nos processos de aprendizagens autônomos e cooperativos. In: VON LINSINGEN, I. et al. (orgs.). Formação do engenheiro: desafios da atuação docente, tendências curriculares e questões contemporâneas da educação tecnológica. Florianópolis: UFSC, 1999, p.207-230. SAVIN-BADEN, M.. Problem-based learning in higher education: untold stories. Buckingham: Open University, 2000.

Disciplina: Normas e Práticas Contábeis 

 

  •  

    Disciplina: Normas e Práticas Contábeis

    Ementa: Discutir tópicos sobre normas e práticas contábeis brasileiras, com base nos pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC e a legislação societária em vigor (Leis 6.404/76, 11.638/07 e 11.941/09), mencionando e comentando normas emanadas de outros órgãos reguladores (CFC, CVM, IBRACON, FASB, IASB, RFB, etc.) que apresentem divergências relevantes em relação àquelas emanadas do CPC. Nos casos em que as normas emanadas da legislação tributária conflitar com os pronunciamentos do CPC, mencionaremos as divergências e eventuais reflexos ou seu adequado tratamento nas demonstrações contábeis. Conteúdo Programático: Contabilidade – Objetivos e Princípios. Demonstrações Financeiras – Lei das S/A. Disponibilidades e Demonstração dos Fluxos de Caixa. Contas a Receber. Estoques. Instrumentos Financeiros. Investimentos (Temporários e Permanentes). Imobilizado. Intangível. Passivo Exigível Circulante e Não Circulante. Patrimônio Líquido. Demonstração do Resultado do Exercício. Demonstração do Valor Adicionado. Consolidação. Notas Explicativas. Pronunciamentos Conceitual da Contabilidade; Normas emanadas das Resoluções do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), do Comitê de Pronunciamento Contábil (CPC) e Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS); Principais Alterações Fiscais.

    Bibliografia: DELOITTE. Normas Internacionais de Contabilidade – IFRS. Atlas, 2010. ERNST & YOUNG. Manual de Normas Internacionais de Contabilidade, vol. 1 e 2 . Atlas, 2010. HENDRIKSEN, E.S.; VAN BREDA, M.F.. Teoria da Contabilidade. Atlas, 1999. IUDÍCIBUS, S.. Teoria da Contabilidade. Atlas, 2010. KAM, V.. Accounting Theory. John Wiley & Sons, 1990. MARTINS, E.; LOPES, A.B.. Teoria da Contabilidade: uma nova abordagem. Atlas, 2005. CPCs, IFRS e todas as Normas Contábeis brasileiras. Artigos da “The Accounting Review”, Pronunciamentos do FASB, IASB, CVM, IBRACON, CFC, etc, artigos da Revista de Contabilidade e Finanças da USP.

Disciplina: Planejamento Tributário 

 

  •  

    Disciplina: Planejamento Tributário

    Ementa: Introdução do tema: Princípios constitucionais. Conceito de Tributo. A carga tributária das empresas e considerações sobre um sistema tributário ideal. Aspectos da Hipótese de Incidência Tributária. Dados recentes da arrecadação federal, estadual e municipal. Teoria da tributação: simplicidade, neutralidade, progressividade e eqüidade. Funções da política fiscal: alocativa, estabilizadora e distributiva. Conteúdo Programático: - Conceito de planejamento fiscal. Evasão x elisão fiscal. Tendências no Brasil e no Mundo. Conceito de simulação, negócio jurídico direto e indireto, abuso de forma e abuso de direito. Substância x forma. Jurisprudência administrativa e judicial – posicionamento. - O direito contábil – nova denominação. Lucro real. Lucro presumido. Lucro arbitrado. SIMPLES. Pessoa jurídica de caráter intelectual (art. 129 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005). Entidades sem fins lucrativos. Pessoa jurídica x pessoa físicas – hipóteses relevantes. - Reorganizações societárias. Redução de capital. Capitalização de lucros. Débito à conta de sócio. Alienação de ativos valorizados e desvalorizados. - Reorganizações societárias. Incorporação, fusão e cisão. Compensação de prejuízos, tributos a recuperar, créditos financeiros a aproveitar (ICMS, IPI etc). Incorporação às avessas. Trava dos 30% - compensação de prejuízo quando da extinção da sociedade. - Investimentos nacionais no exterior. Sistemática de tributação. Investimentos diretos e indiretos. Investimentos no mercado financeiro e de capitais no exterior. Os tratados internacionais para evitar a bitributação. A tributação das pessoas físicas como investidoras. - Investimentos estrangeiros no Brasil. Sistemática de tributação. Investimentos diretos e indiretos. Investimentos de dívida e de participação. A Lei de capitais estrangeiros. Os investimentos no mercado financeiro e de capitais regulamentado e não regulamentado. - Reorganizações societárias. Tratamento fiscal do Ágio e Deságio. Ganhos e perdas de capital. Permuta de ações. - Lançamento Reflexos – CSLL – PIS/REPIQUE. - Operações financeiras. Mercado financeiro, mercado de capitais, mercado monetário, mercado cambial e mercado securitário. Os impostos sobre operações de crédito, câmbio, seguro e relativas a títulos e valores mobiliários. A CPMF – a tributação da circulação da moeda. O IR sobre aplicações financeiras. Mútuo, aplicações financeiras de renda fixa x renda variável. A sistemática de tributação dos clubes e fundos de investimento. Swaps. Operações estruturadas. Aluguel de ativos (ações, ouro etc). - Tributação da Atividade Imobiliária – Lucro Real e Lucro Presumido – Custo Orçado – Direito de Superfície – Sociedades em Conta de Participação.

    Bibliografia: ATALIBA, Geraldo - Hipótese de Incidência Tributária, São Paulo: Ed. Malehiros, 2005, 6ª ed. - BULGARELLI, Waldirio - Fusões, Incorporações e Cisões de Sociedades, São Paulo: Ed. Atlas, 2000, 6ª ed. - FABRETTI, Laudio Camargo - Fusões, Aquisições, Participações e Outros Instrumentos de Gestão de Negócios, São Paulo, Editora Atlas, 2005 - GUTIERREZ, Miguel Delgado - Planejamento Tributário: Elisão e Evasão Fiscal, São Paulo, Editora Quartier Latin, 2006. - HIGUCHI, Hiromi; HIGUCHI, Fábio Hiroshi; HIGUCHI, Celso Hiroyuki - Imposto de Renda das Empresas: Interpretação e Prática, São Paulo: IR Publicações, 2006, 31ª ed. - IUDÍCIBUS, Sergio de - Manual de Contabilidade das Sociedades por Ações, São Paulo: Ed. Atlas, 2003. - MACHADO, Hugo de Brito - Curso de Direito Tribuário, São Paulo: Editora Malheiros, 2006, 27ª ed. - MELO, José Eduardo Soares - Curso de Direito Tributário, São Paulo: Ed. Dialética, 2002. - MOSQUERA, Roberto Quiroga - Tributação no Mercado Financeiro e de Capitais, São Paulo: Ed. Dialética, 1998 - MUNIZ, Ian de Porto Alegre - Reorganizações Societárias, São Paulo: Ed. Makron Books, 1996. - NEPOMUCENO, F. - Contabilização de Tributos e Contribuições Sociais, São Paulo, Editora IOB, 2004. - NEVES, Silvério das; VICECONTI, Paulo - Curso Prático de Imposto de Renda Pessoa Jurídica e Tributos Conexos – 2005, São Paulo: Frase Editora, 2004, 11ª ed. - OLIVEIRA, Ricardo Mariz - Guia IOB de Imposto de Renda da Pessoa Jurídica, São Paulo: Ed. IOB, Atualizável. - PEIXOTO, Marcelo Magalhães - Planejamento Tributário, São Paulo, Editora Quartier Latin, 2004. - ROCHA, Valdir de Oliveira - Imposto de Renda: Alterações Fundamentais, São Paulo: Ed. Dialética, 1996. - YOUNG, Lucia Helena Briski - Planejamento Tributário: Fusão, Cisão e Incorporação, São Paulo, Juruá Editora, 2006 - YOUNG, Lucia Helena Briski - Regimes de Tributação Federal: Resumo Prático, São Paulo – Juruá Editora, 2006. - Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 – Novo Código Civil (Livro II, Direito da Empresa - Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976 – Lei das Sociedades por Ações - Regulamento do Imposto de Renda (“RIR/99”), aprovado pelo Decreto nº 3.000, de 26 de março de 1999.

Disciplina: Teoria da Contabilidade 

 

  •  

    Disciplina: Teoria da Contabilidade

    Ementa: Apresentar e discutir os conceitos básicos da teoria contábil como alicerces para o entendimento da realidade contábil no Brasil e no mundo e para ajudar o contador praticante a entender melhor as normas contábeis. Conteúdo Programático: Formas de Conhecimento, Ciência, Teoria e Metodologias. Postulados, Princípios e Convenções (Estrutura Conceitual); Breve evolução histórica da Contabilidade. Objeto, Objetivos e Enfoques da Teoria da Contabilidade. Estrutura Conceitual Teórica da Contabilidade. Ativo e sua mensuração. Passivo (Exigibilidades) e sua mensuração. Patrimônio Líquido e suas teorias. Ativo Intangível e Goodwill. Teoria da Contabilidade e a Regulação Contábil; Conceituação, histórico e evolução da Regulação Contábil. Introdução à Teoria Positiva da Contabilidade. Seminário de Pesquisa: Novidades na Regulação Contábil. Seminário de Pesquisa: Relato Integrado.

    Bibliografia: HENDRIKSEN, E.S.; VAN BREDA, M.F.. Teoria da Contabilidade. Atlas, 1999. IUDÍCIBUS, S.. Teoria da Contabilidade. Atlas, 2010. KAM, V. Accounting Theory. John Wiley Sons, 1990. MARTIN, E.; LOPES, B. A.. Teoria da contabilidade: uma nova abordagem. Atlas, 2005. RIBEIRO FILHO, J.F.; LOPES, J.; PEDERNEIRAS, M.. Estudo da Teoria da Contabilidade. Atlas, 2009. RIAHI-BELKAOUI, A.. Accounting Theory. South Western, 2004 Artigos da “The Accounting Review”, Pronunciamentos do FASB, IASB, CVM, IBRACON, etc. da Revista de Contabilidade e Finanças da USP.

Disciplina: Teoria de Finanças 

 

  •  

    Disciplina: Teoria de Finanças

    Ementa: Propiciar conhecimentos essenciais de finanças corporativas com foco em: análise das demonstrações financeiras; gestão de capital de giro; risco, retorno e modelo CAPM; avaliação de ações, equilíbrio de mercado e mercado eficiente; custo de capital; orçamento de capital e métricas de avaliação de investimentos – VPL, TIR, Payback etc.; valor econômico agregado - EVA®; políticas de dividendos; teorias de estrutura de capital; análise do risco de crédito; derivativos;Valuation. Conteúdo Programático: 1 Análise de risco da atividade empresarial; 2 Análise das demonstrações financeiras; 3 Títulos, avaliação de títulos e taxas de juros; 4 Risco, retorno e o Modelo CAPM; 5 Ações, avaliação de ações e equilíbrio do mercado de ações; 6 Custo de capital; 7 Noções de orçamento de capital – avaliando fluxos de caixa (VPL, TIR, MIRR, PB); 8 Distribuições aos acionistas – dividendos e recompras; 9 Decisões sobre estrutura de capital; 10 Análise da teoria de estrutura de capital; 11 Teoria da carteira, modelos de precificação de ativos e finanças comportamentais; 12 Gestão de capital de giro; 13 Fusões, compras alavancadas, desinvestimentos e empresas holdings; 14 Modelos de derivativos e gestão de resultados.

    Bibliografia: ASSAF NETO, A. Mercado financeiro, 10ª ed, Editora Atlas. 2011. BRIGHAM, E.; EHRHARDT, M. C. Administração financeira: teoria e prática, 2ª ed., Cengage Learning. 2012. ROSS, WESTERFIELD, JAFFE E LAMB. Administração financeira. São Paulo: Editora McGrawHill, 2015, 10ª Edição. SANTOS, J. O. Análise de crédito, 6ª ed. Editora Atlas, 2015. SANTOS, J. O. Valuation – Metodologias e técnicas para análise de investimentos e determinação do valor financeiro de empresas, Editora Saraiva, 2014. SECURATO, J. Cálculo financeiro das tesourarias, 5ª ed., Saint Paul Editora, 2015.

Disciplina: Tópicos Contemporâneos de Contabilidade 

 

  •  

    Disciplina: Tópicos Contemporâneos de Contabilidade

    Ementa: Abordagem de temas emergentes relacionados à contabilidade societária. OBJETIVO GERAL Explorar temas atuais como forma de expandir o conhecimento do aluno com relação à contabilidade societária. OBJETIVO ESPECÍFICO Estudar temas atuais, que podem variar com o passar do tempo, pela natureza da disciplina. Os temas serão estudados com a utilização de dois métodos: - Apresentação dos temas elaborada pelo professor, com respectivas tarefas; - Apresentação de proposta de artigo para ser publicado em evento científico ou periódico. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Os temas, pela natureza da disciplina, eventualmente podem sofrer alterações. Serão escolhidos de comum acordo entre professor e alunos, dentre os seguintes: - Consolidação proporcional: término conforme normas do IASB e CPC - Ativo biológico - Informações por segmento - Patrimônio líquido e resultados abrangentes - Proposta de alteração de contabilização de arrendamento operacional - Impairment - Receita – planos de incentivos - Tributos diferidos sobre o lucro - Adoção de IFRS e custo de capital - Contratos de construção – CPC 17 - Concessões - Conversão de demonstrações contábeis - Notas explicativas - Valor justo - Adoção de IFRS por PME - Ausência de correção monetária nas demonstrações contábeis - Estimativas, erros e políticas contábeis - Perspectiva econômica de programas de doutorado – com base em artigo de Rajib Doogar 2003 - Incentivos da firma, fatores institucionais e qualidade contábil: adoção IFRS no Brasil – com base em artigo de Ana Gisbert e Bruno Salotti - DVA - Juros sobre o capital próprio - Positivismo x normativismo A elaboração de proposta de artigo será feita em grupo de até três alunos, e o desenvolvimento será apresentado e acompanhado no decorrer da disciplina

    Bibliografia: BÁSICA: Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC - http://www.cpc.org.br/ IUDÍCIBUS, Sérgio de; MARTINS, Eliseu; GELBCKE, Ernesto; SANTOS, Ariovaldo dos. Manual de Contabilidade Societária – 2. Ed. - São Paulo: Atlas, 2013. LEMES, Sirlei; CAMPOS, Larissa Couto; ALVES, Renata Danielle Sousa; ALMEIDA, Neirilaine Silva de. Casos para ensino em contabilidade societária. São Paulo: Atlas, 2014. SALOTTI, Bruno Meirelles; MURCIA, Fernando; CARVALHO, Nelson; FLORES, Eduardo (ORG). IFRS no Brasil: temas avançados abordados por meio de casos reais. São Paulo: Atlas, 2015. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR FIPECAFI; EY. Análises sobre o IFRS no Brasil. Ed. 2013. http://www.ey.com/BR/pt/Issues/IFRS/Guia_IFRS_2013 IFRS FOUDATION - http://www.ifrs.org/Pages/default.aspx IUDÍCIBUS, Sérgio de; LOPES, Alexsandro Broedel (COORD). Teoria avançada da contabilidade. São Paulo, Atlas, 2004. LOPES, Alexsandro Broedel (ORG). Contabilidade e finanças no Brasil: estudos em homenagem ao professor Eliseu Martins. São Paulo: Atlas, 2012. LOPES, Alexsandro Broedel; MARTINS, Eliseu. Teoria da contabilidade: uma nova abordagem. São Paulo: Atlas, 2007. MARION, José Carlos (ORG). Normas e práticas contábeis: uma introdução. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2013. METODOLOGIA Aulas expositivas, discussão de casos com a classe, apresentação de trabalhos desenvolvidos pelos alunos. Cronograma a ser entregue na primeira semana de aula. AVALIAÇÃO A avaliação é composta por duas partes: - Participação individual em aulas, incluindo-se desenvolvimento de tarefas atribuídas, com peso de 30% na nota final; - Elaboração de projeto de artigo a ser submetido a periódico ou congresso, com peso de 70% na nota final.

Disciplina: Metodologia da Pesquisa Científica 

 

  •  

    Disciplina: Metodologia da Pesquisa Científica

    Ementa: Buscar desenvolver uma postura voltada para o trabalho científico, através do domínio teórico, entendido como clareza dos pressupostos e da lógica de pesquisa e aquisição de habilidades específicas, próprias do processo metodológico. Propiciar as bases necessárias para a compreensão dos fundamentos da metodologia científica e fornecer subsídios para a elaboração e desenvolvimento de projetos de pesquisa, com vistas à elaboração da dissertação. Conteúdo Programático: O processo de pesquisa e as ações do pesquisador. Escolha do tema e formulação do problema. Hipóteses e variáveis de pesquisa. Tipos de pesquisas e seu delineamento. Instrumentos de coleta de dados. Estruturação do relatório final. Apresentação e discussão de projetos de pesquisa.

    Bibliografia: CASTRO, C.M.. A Prática da Pesquisa. Prentice Hall, 2006. ECO, H.. Como se faz uma Tese. Perspectiva, 2010. RICHARDSON, R.J.. Pesquisa social – Métodos e Técnicas. Atlas, 2007. RUDIO, F.V.. Introdução ao Projeto de Pesquisa Científica. Vozes, 2009. SEVERINO, A.J.. Metodologia do Trabalho Científico. Cortez, 2007. SILVA, A.C.R.. Metodologia da Pesquisa Aplicada à Contabilidade: orientações de estudos, projetos, artigos, relatatórios, monografias, dissertações, teses. Atlas, 2008. YIN, R.K.. Estudo de Caso: Planejamento e Métodos. Bookman, 2010.

Disciplina: Valuation – Avaliação Financeira de Empresas 

 

  •  

    Disciplina: Valuation – Avaliação Financeira de Empresas

    Ementa: Ao avaliar uma empresa, busca-se alcançar o valor justo de mercado, ou seja, aquele que representa, de modo equilibrado, a potencialidade econômica de determinada companhia. Entretanto, o preço do negócio somente será definido com base na interação entre as expectativas dos compradores e vendedores. Cada agente estimará um valor, de acordo com a quantidade e qualidade das informações obtidas. Existem vários modelos de avaliação de empresas, devendo sua escolha considerar o propósito da avaliação e as características próprias do empreendimento. Eles podem ser classificados da seguinte forma: 1. técnicas comparativas de mercado; 2. técnicas baseadas em ativos e passivos contábeis ajustados; e 3. técnicas baseadas no desconto de fluxos de caixa futuros. Tais técnicas são apresentadas em detalhes ao longo deste curso. Conteúdo Programático: 1 Risco do Negócio, Risco Financeiro e Análise do Risco da Atividade Empresarial 2 Teorias de Estrutura de Capital, Governança Corporativa, Políticas de Dividendos e Valor da Empresa 3 Projeção das Demonstrações Financeiras 4 Modelagem e Projeção dos Fluxos de Caixa Livres 5 Estimativa do Custo de Capital 6 Metodologias de Avaliação de Empresas 7 EVA®, MVA® e Valor de Mercado da Empresa 8 Ativos Intangíveis e Goodwill Atribuições especiais: 1 Resumo detalhado das principais normas da ABNT 2 Resumo detalhado dos procedimentos para Qualificação e Defesa da Dissertação 3 Seleção de um artigo publicado em Revista Qualis, abordando o tema avaliação de empresas 4 Síntese estatística: distribuição normal, p-value, hipótese nula, desvio-padrão, nível de significância 5 Técnica de estudo de eventos 6 Modelos econométricos

    Bibliografia:SANTOS, J. O. Valuation – Metodologias e técnicas para análise de investimentos e determinação do valor financeiro de empresas”, Editora Saraiva, 2014. KOLLER, T.; GOEDHARD, M.; WESSELS, D. Valuation: measuring and managing the value of companies, 5th Ed. Hoboken, New Jersey: John Wiley & Sons, Inc. 2010. BRIGHAM, E.; EHRHARDT, M. C. Administração financeira: teoria e prática, 13 ed. South Western Cengage Learning. 2012.

Doutorado 

 

Pós-doutorado 

Sobre o Estágio de Pós-Doutorado no Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Contábeis e Atuariais.

Em acordo com o regulamento geral da Pós-Graduação capítulo VIII:

Artigo 70 - O Pós-Doutorado na PUC-SP consiste em estágio acadêmico, caracterizado por atividade de pesquisa realizada por portadores(as) do título de Doutor obtido em Programa de Pós-Graduação stricto sensu de instituição de ensino superior reconhecida.

Artigo 71 - O (a) candidato (a) ao Estágio Pós-Doutoral na Universidade deverá apresentar, ao Programa de Pós-Graduação da área em que se realizará o Estágio, um projeto de pesquisa integrado a um plano de trabalho que indique especificamente o tempo de permanência na instituição e as contribuições da pesquisa a ser realizada.

§ 1º Na apresentação do projeto de pesquisa e plano de trabalho, o (a) candidato (a) deverá indicar um (a) professor (a) supervisor (a), o (a) qual deverá ser docente credenciado (a) no Programa e deverá aceitar a proposta para que sua avaliação tenha continuidade;

§ 2º O projeto de pesquisa deverá ser aprovado pelo Colegiado do Programa ao qual foi submetido.

Artigo 72 - Os(as) candidatos(as) a Estágio Pós-Doutoral deverão atender ao menos um dos seguintes requisitos:

a) ter o projeto aprovado e financiado por entidades externas de fomento e/ou pesquisa;
b) obter financiamento da própria IES de origem;
c) apresentar produção bibliográfica e/ou técnica qualificada nos últimos 03 (três) anos, respeitadas as exigências da área na CAPES

Artigo 73 - O Estágio Pós-Doutoral terá duração mínima de 03 (três) meses e máxima de 02 (dois) anos, prorrogáveis por, no máximo, mais 02 (dois) anos.

Artigo 74 - Ao término do Estágio de Pós-Doutorado, o (a) professor (a) supervisor (a) encaminhará relatório ao (à) Coordenador (a) do Programa que o submeterá, com seu parecer conclusivo, ao (à) diretor (a) da Faculdade, para homologação do respectivo Conselho.

§ 1º Homologado o relatório pelo Conselho de Faculdade, será expedida a Declaração de Conclusão de Estágio Pós-Doutoral pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação, assinada pelo (a) Pró-Reitor (a) de Pós-Graduação, pelo (a) Diretor (a) da Faculdade, pelo (a) Coordenador (a) do Programa e pelo (a) Professor (a) supervisor (a);

§ 2º Toda a produção bibliográfica, técnica ou artística decorrente do Estágio Pós-Doutoral realizado na Universidade deverá mencionar como elementos de referência o Programa de Estudos Pós-Graduados em que se realizou o estágio e a PUC-SP.

Artigo 75 - A participação em Estágio Pós-Doutoral não gera vínculo empregatício ou funcional entre o(a) pós-doutorado(a) e a Universidade.

Parágrafo único. Será garantido ao (à) pós-doutorado (a), para o cumprimento do Estágio, o acesso aos laboratórios de pesquisa, de informática e aos serviços das bibliotecas da Universidade.

Documentos necessários para apresentar a Proposta no Programa de Ciências Contábeis e Atuariais.

Ficha de inscrição devidamente preenchida
Cópia do RG e CPF
Cópia do Histórico escolar
Curriculum Lattes
Projeto de pesquisa, conforme instruções anteriores e plano de trabalho com cronograma e produtos previstos.
Maiores informações entre em contato com o Programa.

 

Grupos de pesquisa certificados pelo CNPq 

  • ANÁLISE FINANCEIRA EMPRESARIAL E DE MERCADO

    Resumo: Avaliação de desempenho empresarial com base em análise de demonstrações contábeis e estudo da estrutura de investimento e de financiamento das empresas, do ciclo de venda dos negócios e de liquidez, face à segurança financeira empresarial. Estudo e aplicação das teorias de análise e apreçamento de ativos financeiros e levantamento e avaliação dos instrumentos de financiamento empresarial, e sua inserção no sistema financeiro nacional.

    Professor Responsável: JOSE ROBERTO SECURATO

  • ASPECTOS COMPORTAMENTAIS NA CONTROLADORIA E TESOURARIA

    Resumo: Relacionamento do comportamento humano com o projeto, a construção e a operação de sistemas de controladoria e tesouraria eficientes.

    Professor Responsável: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS

  • CONTABILIDADE DE SETORES ESPECÍFICOS

    Resumo: Aplicação e conceitos de normas técnicas contábeis a atividades com características diferenciadas de tratamento contábil.

    Professor Responsável: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA

  • ENSINO DA CONTABILIDADE

    Resumo: Caracterização da realidade educacional nacional em ciências contábeis. Teorização e metodologias sobre ensino e aprendizagem de contabilidade.

    Professor Responsável: JOSE CARLOS MARION

  • ESTRUTURA CONCEITUAL DA CONTABILIDADE

    Resumo: Objeto e Objetivo da Contabilidade e de suas Demonstrações Financeiras. Mensuração dos resultados e do patrimônio em contextos de moedas de poder aquisitivo não homogêneo. Teoria da Regulação Contábil: interfaces e diferenças.

    Professor Responsável: SERGIO DE IUDICIBUS

  • EVALUATION - AVALIAÇÃO FINANCEIRA DE EMPRESAS

    Resumo: OBJETIVO: Este projeto visa refletir e investigar a respeito do processo detalhado de avaliação de investimentos e determinação do valor financeiro de empresas, considerando informações do risco do negócio e risco financeiro. METODOLOGIA: Abordagem quantitativa com a utilização de bancos de dados secundários.

    Professor Responsável: JOSE ODALIO DOS SANTOS 

  • EXPERIÊNCIAS COM RELATOS INTEGRADOS NO BRASIL: CONTEÚDO E NÍVEL DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

    Resumo: O objetivo deste projeto é analisar as informações geradas pelas empresas brasileiras que desenvolveram Relato Integrado em 2014 e compará-los, a fim de verificar similaridades, possibilidade de análise e o nível de governança corporativa destas empresas. Ao final, espera-se obter as principais semelhanças, além de diagnosticar se há correlação entre a construção do relato integrado e as qualidade das informações com o nível de governança corporativa.

    Professor Responsável: FERNANDO DE ALMEIDA SANTOS

  • GESTÃO DE CUSTOS E PREÇOS

    Resumo: Estudo dos princípios e dos instrumentos de operacionalização da gestão estratégica de custos. Modelagem conceitual de sistemas de gestão de custos que possibilitem e facilitem a tomada de decisões empresariais consideradas estratégicas. Identificação e gerenciamento dos custos da qualidade (prevenção, avaliação e falhas).

    Professor Responsável: ANTONIO ROBLES JUNIOR

  • GESTÃO DE SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

    Resumo: Gestão de sistemas e do uso da Tecnologia da Informação (TI) na promoção da eficiência e da eficácia das organizações. Identificação das melhores práticas do mercado, modelos e estruturas de governança de TI. Controladoria Estratégica da Tecnologia da Informação.

    Professor Responsável: NAPOLEAO VERARDI GALEGALE

  • GOVERNANÇA CORPORATIVA E DESEMPENHO ORGANIZACIONAL

    Resumo: Estuda os modelos e os princípios de boa governança, tais como transparência, prestação de contas, equidade e responsabilidade social corporativa no âmbito das empresas privadas, públicas e do terceiro setor, procurando entender sua articulação com a melhoria do desempenho e a sustentabilidade organizacional.

    Professor Responsável: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS

  • NORMAS E PRÁTICAS CONTÁBEIS E AS NORMAS INTERNACIONAIS

    Resumo: Diferentes abordagens das Normas Contábeis, considerando as Normas Brasileiras (CPC - Comitê de Pronunciamentos Contábeis), as Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS) e as Normas Norte Americanas (FASB).

    Professor Responsável: JOSE CARLOS MARION

  • PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO

    Resumo: Estudos e levantamento da realidade de como minimizar a carga tributária empresarial e de evitar contingências fiscais.

    Professor Responsável: ALEXANDRE GONZALES 

  • PROCESSO DECISÓRIO E INFORMAÇÕES DE GESTÃO

    Resumo: A Profa. Neusa Maria Bastos Fernandes dos Santos passou de Participante para Responsável pelo Projeto de Pesquisa, em 28/07/2015. Identificação da interface dos sistemas de informação de gestão com as tomadas de decisão de investimento, produtividade, qualidade e outros aspectos da organização empresarial. Avaliação do desempenho econômico de unidades de negócio e de áreas de resultado. Estudo de sistemas gerenciais de controle econômico empresarial quanto à estrutura orgânica, padrões de desempenho, procedimentos, etc.

    Professor Responsável: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS

  • SISTEMAS CONTÁBEIS E AUDITORIA DE CONTROLE

    Resumo: Estudo das metodologias e técnicas de auditoria contábil e de sistemas.

    Professor Responsável: CARLOS HIDEO ARIMA

  • UTILIZAÇÃO DO VALOR JUSTO E A QUALIDADE DA INFORMAÇÃO CONTÁBIL

    Resumo: O objetivo deste projeto é avaliar a percepção dos usuários da informação contábil com relação à adoção da mensuração de componentes patrimoniais pelo valor justo. O conceito de valor justo é formulado para que algo seja mensurado por um valor mais próximo ao seu valor de negociação ou de realização. No entanto, as premissas utilizadas para a obtenção do valor justo podem eventualmente levar certa insegurança ao usuário da informação contábil.

    Professor Responsável: ALEXANDRE GONZALES

Centros e Núcleos 

 

Pesquisas dos Docentes 

 

Pesquisas Concluídas 

 

Publicações 

 

Formulários e Documentos 

HORÁRIO DAS DISCIPLINAS

As disciplinas são oferecidas de segunda-feira a quinta-feira, no período das 16:30 às 22:30.

O aluno poderá matricular-se nas disciplinas de acordo com sua linha de pesquisa e disponibilidade de horário.

As aulas são ministradas no Campus Monte Alegre - Rua Monte Alegre, 984, Perdizes - São Paulo.

Bolsas 

Bolsas Capes

Para o mestrado, a bolsa tem duração de no máximo 24 meses. A utilização máxima está condicionada aos critérios e avaliação do Programa.

Modalidade de Bolsas Capes:

Taxas – as taxas serão pagas mensalmente pela CAPES diretamente na conta dos beneficiários que deverão repassar o valor às respectivas instituições, em substituição ao pagamento das mensalidades e demais taxas do curso.

Sobre o edital de Bolsas do PEPG em Ciências Contábeis e Atuariais

Os documentos somente deverão ser entregues quando houver edital aberto.

Para concorrer à bolsa é necessário ser aluno regular a mais de um semestre.

Os alunos interessados em concorrer a uma bolsa de mestrado devem entregar à Secretaria do Programa o seguinte material:

  1. Ficha de solicitação de Bolsa
  2. Projeto de pesquisa que pretende desenvolver. Recomenda-se que seja claro, preciso, ainda que embrionário, contendo: título, objetivo, metodologia, possível estrutura do trabalho e cronograma de realização.
  3. Currículo Lattes
  4. Histórico escolar no programa. – Solicitar na Secretaria Acadêmica.
Avaliação da Capes 
Triênio 2013 a 2016 - Conceito 3
Coordenação e vice-coordenação 
  • Coordenador
    Prof. Dr. Fernando de Almeida Santos

  • Vice-coordenadora
    Profa. Dra. Neusa Maria Bastos Fernandes dos Santos  

Inscrição 

Em breve.

Egressos 

2016  

  •  

    Nome: EVANDRO ROSSI CANIVEZI
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: FERNANDO DE ALMEIDA SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Aplicação do teste de "Impairment" em ativo imobilizado: estudo de impacto econômico decorrente da aplicação em uma "CGH" - Central Geradora Hidrelétrica
    Data da defesa: 15/12/2016

  •  

    Nome: MARIA DONIZETI MORAES ALMEIDA
    Linha de Pesquisa: MARIA DONIZETI MORAES ALMEIDA
    Orientador: FERNANDO DE ALMEIDA SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Crise hídrica: um estudo sobre o desempenho econômico financeiro das empresas brasileiras de saneamento diante de escassez de água
    Data da defesa: 15/12/2016

  •  

    Nome: JUSCELINO RICARDO PEREIRA DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: A responsabilidade do controle interno no combate à corrupção na administração pública federal: os resultados econômicos aferidos e a percepção de maturidade em projetos
    Data da defesa: 14/12/2016

  •  

    Nome: DEBORA DE FATIMA DOMINGUES
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: A interdependência dos controles internos e a dimensão humana: a influência dos controles no aprimoramento do capital intelectual
    Data da defesa: 13/12/2016

  •  

    Nome: ROBERTO MARCHELLI RIBEIRO JUNIOR
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Governança e nivel de maturidade a adesão de boas praticas: um estudo em cooperativas de crédito
    Data da defesa: 09/12/2016

  •  

    Nome: LUIS GUSTAVO DIAS DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: A influência da política monetária no desempenho do Ebitda das empresas: uma pesquisa com empresas listadas na Bolsa de Valores de SP (2009-2015)
    Data da defesa: 08/12/2016

  •  

    Nome: PAULO VITOR MOREIRA NUNES
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Impairment e PCLD de ativos financeiros - O Impacto Institucional do IFRS
    Data da defesa: 08/12/2016

  •  

    Nome: HIPOLITO FRANCISCO TEIXEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Lean Manufacturing e LeanAccountingCost: um enfoque no real desempenho em empresas de capital aberto na BOVESPA
    Data da defesa: 08/12/2016

  •  

    Nome: RAUL NASCIMENTO
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Notas explicativas: um estudo sobre sua contribuição à transparência e à qualidade da informação contábil
    Data da defesa: 08/12/2016

  •  

    Nome: MAURICIO NARCISO DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Um estudo sobre as expectativas acadêmicas e profissionais dos alunos ingressantes e concluintes da graduação em Ciências Contábeis nas universidades privadas da cidade de São Paulo
    Data da defesa: 02/12/2016

  •  

    Nome: REGINA SANTOS ALMEIDA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Análise da demonstração do fluxo de caixa e seus indicadores em companhias representativas no espaço aéreo brasileiro
    Data da defesa: 01/12/2016

  •  

    Nome: ALVARO JOSE SONCINI
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Análise econômico-financeira das empresas reguladas pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)
    Data da defesa: 30/11/2016

  •  

    Nome: SERGIO RICARDO CARVALHO CABRAL
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Custo Brasil: um comparativo de uma indústria de selos de vedação e suas plantas fabris brasileira e norte-americana
    Data da defesa: 30/11/2016

  •  

    Nome: ISRAEL EFRAIM GUIMARAES
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO ROBLES JUNIOR
    Titulo da Dissertação ou Tese: Impacto da adoção do IFRS na avaliação das empresas brasileiras
    Data da defesa: 19/10/2016

  •  

    Nome: WALLISON MARTINS DE PAULA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Nível de disclosure de empresas listadas na Bm&F Bovespa (“novo mercado”) em relação à adoção do CPC Nº 33 (R1) no período de 2013 e 2014
    Data da defesa: 25/08/2016

  •  

    Nome: DARCI PEREIRA CORSI
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: A importância da demonstração do valor adicionado como um instrumento para análise: um estudo da DVA dos bancos
    Data da defesa: 04/08/2016

  •  

    Nome: EMERSON VELOSO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Orçamento Base Zero: Implantação do modelo em uma instituição da área educacional sem fins lucrativos
    Data da defesa: 29/07/2016

  •  

    Nome: FLAVIA AUGUSTA BELCORSO DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Estudo do impacto da primazia da essência sobre a forma nas demonstrações financeiras em IFRS dos cinco maiores conglomerados financeiros do Brasil
    Data da defesa: 30/06/2016

  •  

    Nome: MARILIA CASSIA TEIXEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Uma contribuição ao processo decisório na definição de projetos no âmbito dos conselhos participativos para inclusão no orçamento do município de São Paulo
    Data da defesa: 30/06/2016

  •  

    Nome: LUIS FELIPE HORTENZI VILELA BRAGA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Fatores de influência no processo de retenção discente: um estudo com alunos de graduação em Ciências Contábeis em uma IES de iniciativa privada
    Data da defesa: 24/06/2016

  •  

    Nome: DUARTE MARINHO VIEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Provisão de sinistros processo de análise e tomada de decisão
    Data da defesa: 24/06/2016

  •  

    Nome: JULIANA MARGARIDA FERNANDES
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Escrituração contábil fiscal: percepções no processo de implantação e execução
    Data da defesa: 20/06/2016

  •  

    Nome: TAMIRIS MACIEL PERONI
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Uma contribuição para o profissional contábil sobre substituição tributária do ICMS
    Data da defesa: 20/06/2016

  •  

    Nome: CLAUDIO JUNIOR BERNARDO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE ROBERTO SECURATO
    Titulo da Dissertação ou Tese: Fatores institucionais, composição do endividamento e estrutura de capital de empresas latino-americanas
    Data da defesa: 27/01/2016

2015  

  •  

    Nome: PRISCILLA SILVA SILVESTRIN
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Perícia contábil judicial: um estudo acerca das sentenças prolatadas na cidade de São Paulo no primeiro semestre de 2015
    Data da defesa: 22/12/2015

  •  

    Nome: CRISTIANE BATISTA OLIVEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Proposta de uma estrutura de métricas não monetárias para o setor imobilíario brasileiro
    Data da defesa: 22/12/2015

  •  

    Nome: JOSETH FERREIRA BRANDAO
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Sistemas de controle interno e transparência pública: estudo de caso da Universidade Federal de Alagoas
    Data da defesa: 22/12/2015

  •  

    Nome: RUBENS CUSNIR
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Decisão de investimento: um teste de aderência para franquia no segmento de saúde
    Data da defesa: 21/12/2015

  •  

    Nome: ELAINE ROSA DE OLIVEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: A formação do Controller: contribuição para a formação do Controller a partir do curso de Graduação em Ciências Contábeis
    Data da defesa: 18/12/2015

  •  

    Nome: PATRICIA ALVES DE OLIVEIRA
    Linha de Pesquisa: -
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: A mudança no relatório do auditor independente em resposta as expectativas de mercado: um auxílio na delimitação de sua responsabilidade?
    Data da defesa: 18/12/2015

  •  

    Nome: VALDIR DONIZETE SEGATO
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: As principais dificuldades para adoção das normas contábeis: padrão internacional por microempresas e empresas de pequeno porte
    Data da defesa: 18/12/2015

  •  

    Nome: ALEXANDRE AKIRA GOMA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Impacto das normas do Comitê de Pronunciamentos Contábeis nas empresas do setor da construção civil imobiliária listadas na Bolsa de Valores
    Data da defesa: 18/12/2015

  •  

    Nome: LEANDRO ESPERANCA FACCINI
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Incentivos fiscais à pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica no Brasil: uma análise da Lei do Bem
    Data da defesa: 18/12/2015

  •  

    Nome: MARCIA REGINA KONRAD
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Formação de professores para os cursos de graduação em Ciências Contábeis: um estudo com IES particulares
    Data da defesa: 11/12/2015

  •  

    Nome: TAIS BASTOS E SANTOS SMETANA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Os processos administrativos sancionadores julgados pela CVM e sua relação com Compliance: um estudo com as empresas listadas no índice de governança corporativa
    Data da defesa: 11/12/2015

  •  

    Nome: CASSIO ROGERIO CELESTINO DOS SANTOS
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: NAPOLEAO VERARDI GALEGALE
    Titulo da Dissertação ou Tese: A relevância do valor da TI na avaliação de empresas que fazem uso intensivo de informação: um estudo sob a ótica dos profissionais de investimentos
    Data da defesa: 10/12/2015

  •  

    Nome: CARMEN ELIANA DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Estudo da aplicação do ProblemBased Learning (PBL) no ensino superior de contabilidade
    Data da defesa: 01/10/2015

  •  

    Nome: VALDECY SOUZA CARVALHO
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: CARLOS HIDEO ARIMA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Comparativo de gestão de risco e controle interno entre a Copa do Mundo de 2014 no Brasil e a Copa do Mundo de 2010 na África do Sul
    Data da defesa: 30/09/2015

  •  

    Nome: PAULO BEKMESSIAN PINHEIRO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: A materialidade aplicada para divulgação de informações nas notas explicativas
    Data da defesa: 21/09/2015

  •  

    Nome: VINICIUS CAMILO GALVAO NOGUEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Maturidade em governança corporativa: pesquisa aplicada às cooperativas de crédito singulares no Município de Guarulhos
    Data da defesa: 29/07/2015

  •  

    Nome: JOSE GERALDO FALCAO BRITTO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Gerenciamento de riscos de operações e sustentabilidade organizacional: um estudo entre as empresas certificadas
    Data da defesa: 16/07/2015

  •  

    Nome: ELISABETE CARDOSO COELHO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Gênero e inserção acadêmica: um estudo com ênfase em doutoras em Contabilidade
    Data da defesa: 16/07/2015

  •  

    Nome: BRUNNA MONACO SHIRATORI
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO ROBLES JUNIOR
    Titulo da Dissertação ou Tese: Orçamento: um estudo para verificar a percepção dos gestores financeiros, quanto ao uso do orçamento em hotéis cinco estrelas de São Paulo
    Data da defesa: 08/07/2015

  •  

    Nome: RONALDO MAURICIO COSTA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Adaptações observadas nas empresas emissoras de ADR durante o processo de harmonização com os padrões internacionais de Contabilidade
    Data da defesa: 30/06/2015

  •  

    Nome: CRISTIANE SOBRAL DE OLIVEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NAPOLEAO VERARDI GALEGALE
    Titulo da Dissertação ou Tese: Qual a percepção do empresário sobre o Goodwill na venda do seu negócio?
    Data da defesa: 30/06/2015

  •  

    Nome: AIDE DE JESUS SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NAPOLEAO VERARDI GALEGALE
    Titulo da Dissertação ou Tese: Avaliação do processo orçamentário como instrumento de controle interno para gestão das instituições eclesiásticas
    Data da defesa: 11/06/2015

  •  

    Nome: EDUARDO CEZAR DE OLIVEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Avaliações de empresas de Tecnologia da Informação no Brasil que possuem ações na BMF & Bovespa no período de 2009 á 2014
    Data da defesa: 10/06/2015

2014  

  •  

    Nome: MARCELLO LOPES DOS SANTOS
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Aplicação do ProblemBased Learning (PBL): uma percepção dos coordenadores dos cursos de Ciências Contábeis
    Data da defesa: 15/12/2014

  •  

    Nome: RAPHAEL OLIVEIRA FERREIRA DE TOLEDO PIZA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Compensações de tributos em empresas que sofreram fraudes contábeis
    Data da defesa: 15/12/2014

  •  

    Nome: NELSON DE CARVALHO FILHO
    Linha de Pesquisa: -
    Orientador: ROBERTO FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Efeitos da pouca escolaridade, em especial educação financeira na longevidade das micro e pequenas empresas brasileiras: exemplificando o Segmento Comercial no Estado de Goiás
    Data da defesa: 15/12/2014

  •  

    Nome: OSMAR VENDRAMEL JUNIOR
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ROBERTO FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Relação do indicador da situação financeira do modelo Fleuriet e o valor das empresas não financeiras de capital aberto da BM&FBOVESPA (2010-2013)
    Data da defesa: 15/12/2014

  •  

    Nome: IVANICE TELES DOS SANTOS
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: A utilização de metodologias diferenciadas para o ensino da Contabilidade em cursos de Administração e Economia no Brasil
    Data da defesa: 12/12/2014

  •  

    Nome: EDUARDO ARRAES
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ROBERTO FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Análise valor adicionado gerado pelas empresas listadas no novo mercado BOVESPA e sua relação com o PIB nacional
    Data da defesa: 12/12/2014

  •  

    Nome: MADSON ANDRE PEREIRA DE HOLANDA
    Linha de Pesquisa: -
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Maturidade em governança corporativa: uma pesquisa aplicada às entidades EIRELI
    Data da defesa: 12/12/2014

  •  

    Nome: PAMELA KIMI SHIRAISHI
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ROBERTO FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Preços de transferência: os impactos da nova metodologia de cálculo trazida pela lei 12.715 de 2012 (utilização do método preço revenda menos lucro – PRL)
    Data da defesa: 12/12/2014

  •  

    Nome: JEOVAN LOURENCO DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: CARLOS HIDEO ARIMA
    Titulo da Dissertação ou Tese: A contribuição da auditoria com a melhoria contínua de controle interno para minimização de riscos de fraudes nas organizações
    Data da defesa: 10/12/2014

  •  

    Nome: RAUL FELIX
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO ROBLES JUNIOR
    Titulo da Dissertação ou Tese: O Sistema E.R.P. como instrumento de apoio à tomada de decisão aplicado às empresas
    Data da defesa: 10/12/2014

  •  

    Nome: GIANNI FLAVIA TEIXEIRA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: RUBENS FAMA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Comportamento dos fundos de investimentos imobiliários no mercado de capitais da BM&FBovespa: estudo de caso do FII BTG Pactual Corporate Office Fund
    Data da defesa: 01/12/2014

  •  

    Nome: VITORIA ROSA NEAL BOLDRIN
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO ROBLES JUNIOR
    Titulo da Dissertação ou Tese: A sustentabilidade nos relatórios da administração: caso Itaú Unibanco 2009 a 2013
    Data da defesa: 19/08/2014

  •  

    Nome: SERGIO CITERONI
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Lacunas no curso de ciências contábeis para adequada formação de profissional da área, do ponto de vista de uma universidade corporativa
    Data da defesa: 30/06/2014

  •  

    Nome: CRISTIANO DE SOUZA CORREA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: O Simples Nacional e os impactos da substituição tributária do ICMS
    Data da defesa: 30/06/2014

  •  

    Nome: MARINA MARTINS BRITO DA CUNHA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Os Acordos de Basileia I, II, III e o mercado bancário brasileiro: um estudo sobre os principais desafios da gestão de liquidez nesse novo cenário
    Data da defesa: 30/06/2014

  •  

    Nome: MARIA DO CARMO CARNEIRO ALTENFELDER SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Tendências e desafios da integração de informações financeiras e de sustentabilidade de quatro empresas brasileiras que adotam o modelo do relato integrado em 2014
    Data da defesa: 30/06/2014

  •  

    Nome: SERGIO SECURATO
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Valor presente para IFRS no Brasil: um estudo das taxas apropriadas para calcular o valor justo de instrumentos financeiros de renda fixa
    Data da defesa: 30/06/2014

  •  

    Nome: GERALDO CARLOS SILVESTRE
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Análise de desempenho econômico-financeiro das companhias brasileiras de capital aberto de ensino superior
    Data da defesa: 27/06/2014

  •  

    Nome: JOSE ANTONIO CASEIRO VICENTE
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Risco regulatório no processo de gestão de riscos corporativos: um estudo no setor de energia elétrica após a implantação da medida provisória Nº. 579, de 11 de Setembro de 2012
    Data da defesa: 27/06/2014

  •  

    Nome: VANESSA BARGAS FERREIRA GADDUCCI
    Linha de Pesquisa: ONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: A mensuração a valor justo dos ativos biológicos do setor de açúcar e álcool no Brasil: uma análise comparativa às companhias listadas na Bovespa
    Data da defesa: 26/06/2014

  •  

    Nome: KATY SECURATO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Gestão de custos hospitalares em hospitais privados de São Paulo
    Data da defesa: 26/06/2014

  •  

    Nome: DENIS SECURATO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Governança corporativa e criação de valor no setor de construção civil no período de 2010 a 2013
    Data da defesa: 26/06/2014

  •  

    Nome: GILMAR PEGO DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO ROBLES JUNIOR
    Titulo da Dissertação ou Tese: O uso do “Target Costing” por montadoras de veículos automotores com fábricas no Brasil
    Data da defesa: 24/06/2014

  •  

    Nome: ANA PAULA MARTINS RIBEIRO
    Linha de Pesquisa:CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JUAREZ TORINO BELLI
    Titulo da Dissertação ou Tese: Expatriados: percepção da legislação tributária e da gestão de recursos humanos
    Data da defesa: 18/06/2014

  •  

    Nome: RODRIGO PINTO DE CAMARGO
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JUAREZ TORINO BELLI
    Titulo da Dissertação ou Tese: O perfil dos cursos em Ciências Contábeis no estado de São Paulo a partir de informações do E-Mec
    Data da defesa: 18/06/2014

  •  

    Nome: CAROLINA APARECIDA LENZI RADEL
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE ROBERTO SECURATO
    Titulo da Dissertação ou Tese: Análise comparativa do desempenho das empresas do setor de incorporação imobiliária após a abertura de capital
    Data da defesa: 23/04/2014

  •  

    Nome: GERSON COSTA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Análise comparativa dos modelos brasileiros de previsão de falência para clubes de futebol
    Data da defesa: 17/03/2014

  •  

    Nome: ANDREIA DAVANCO AUGUSTO
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Dez anos após o escândalo financeiro da Enron Corporation o que mudou para os auditores independentes no Brasil?
    Data da defesa: 17/03/2014

2013  

  •  

    Nome: AGUINALDO APARECIDO GONCALVES
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Estudo da relação da Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC) com o estágio do ciclo de vida das organizações nas instituições de ensino com capital aberto listadas na BM&F/Bovespa
    Data da defesa: 20/12/2013

  •  

    Nome: LUIZ FERNANDO DE BARROS SCHOLZ
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE ROBERTO SECURATO
    Titulo da Dissertação ou Tese: Estudo das fontes de financiamentos públicas dos processos ou projetos de inovação no Brasil
    Data da defesa: 17/12/2013

  •  

    Nome: EZIO VICARIO JUNIOR
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE ROBERTO SECURATO
    Titulo da Dissertação ou Tese: Cálculo do custo do capital de terceiros: uma análise comparativa entre as formas de cálculo das empresas do novo mercado no período de 2008 a 2012
    Data da defesa: 16/12/2013

  •  

    Nome: MILTON JOSE DE SOUZA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO ROBLES JUNIOR
    Titulo da Dissertação ou Tese: A contabilidade das OSCIPS sediadas na grande São Paulo frente à adoção da resolução CFC Nº 1.409/2012
    Data da defesa: 12/12/2013

  •  

    Nome: EDSON SAMPAIO DE LIMA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: NAPOLEAO VERARDI GALEGALE
    Titulo da Dissertação ou Tese: Pesquisa sobre redução nos custos de conformidade tributária e os investimentos no sistema público de escrituração digital – SPED no Brasil
    Data da defesa: 09/12/2013

  •  

    Nome: CELSO AMORIM MORCELLI
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Uma contribuição da contabilidade momentum para a contabilidade gerencial: um estudo de caso
    Data da defesa: 09/12/2013

  •  

    Nome: DOUGLAS VINICIUS OLIVEIRA SOBRINHO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: -
    Data da defesa: 04/12/2013

  •  

    Nome: ADRIANA BARBOSA SOUSA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: RUBENS FAMA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Capital baseado em risco no mercado de saúde suplementar do Brasil: análise de impacto se adotado o modelo praticado no mercado de seguros
    Data da defesa: 04/12/2013

  •  

    Nome: LUCILENE FARIA ROSA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NAPOLEAO VERARDI GALEGALE
    Titulo da Dissertação ou Tese: Planejamento tributário: conceituação e aplicação a uma rede de postos de combustíveis
    Data da defesa: 04/12/2013

  •  

    Nome: CHRISTIANO AQUILLES GRAMLICH DAS NEVES
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ROBERTO FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Mensurações inicial e subsequentes: outorga onerosa fixa com componentes variáveis em concessões de serviços públicos
    Data da defesa: 02/12/2013

  •  

    Nome: AHMED SAMEER EL KHATIB
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Contabilidade islâmica: uma análise comparativa das diferenças e semelhanças entre as normas contábeis internacionais emitidas pelo AAOIFI e IASB
    Data da defesa: -

  •  

    Nome: JOAO CONCEICAO TEIXEIRA LIMA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Comparação dos conteúdos curriculares no curso de Ciências Contábeis da PUC-SP com os melhores cursos das universidades brasileiras
    Data da defesa: 14/10/2013

  •  

    Nome: CLAUDEMIR JOSE DE SOUZA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE ROBERTO SECURATO
    Titulo da Dissertação ou Tese: Utilização de derivativos financeiros na gestão de risco pelas cooperativas agropecuárias do Estado do Paraná – Brasil
    Data da defesa: 09/10/2013

  •  

    Nome: MARCO ANTONIO CAMARA PIAS
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Uma contribuição ao estudo de uma institucionalização das novas normas de contabilidade pública NBCASP no contexto do sistema “S”: o caso Senac
    Data da defesa: 18/09/2013

  •  

    Nome: ERIK PEREIRA WOHNRATH
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NEUSA MARIA BASTOS FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: A utilização do Balanced Scorecard no controle dos indicadores de desempenho do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior
    Data da defesa: 28/08/2013

  •  

    Nome: ADILSON AFONSO DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: CARLOS HIDEO ARIMA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Comparação entre as diferentes regulamentações existentes relacionadas a auditoria contábil no mercado de capitais na abertura de capital, emissão de títulos, empréstimos e fusões e aquisições
    Data da defesa: 01/08/2013

  •  

    Nome: EUGENIO ROBALLO MONTOTO
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ROBERTO FERNANDES DOS SANTOS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Liquidez corrente e rentabilidade: relação com o indicador de estrutura financeira do Modelo Fleuriet através de levantamento em mais de 2.200 demonstrações financeiras de sociedades anônimas de 23 setores da economia brasileira em 2009, 2010 e 2011
    Data da defesa: 22/07/2013

  •  

    Nome: ROSIMEIRE DE CARVALHO GUERRA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO ROBLES JUNIOR
    Titulo da Dissertação ou Tese: O impacto da substituição tributária de ICMS nos fluxos financeiros de uma empresa de partes e peças para automação pneumática no Estado de São Paulo
    Data da defesa: 02/07/2013

  •  

    Nome: RODRIGO KALTBEITZER DAUD
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Contribuição ao estudo da sustentabilidade sob a ótica da gestão econômica: uma análise do relatório de sustentabilidade
    Data da defesa: 28/06/2013

  •  

    Nome: ALEX MOURA MAGALHAES
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: NAPOLEAO VERARDI GALEGALE
    Titulo da Dissertação ou Tese: Aplicação de modelos de insolvência nas principais empresas de call center no Brasil
    Data da defesa: 27/06/2013

  •  

    Nome: JULIO CESAR DOS SANTOS
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: NAPOLEAO VERARDI GALEGALE
    Titulo da Dissertação ou Tese: Avaliação do uso de ambientes virtuais de aprendizagem em cursos de graduação a distância em Contabilidade
    Data da defesa: 27/06/2013

  •  

    Nome: CLAUDIO GONCALVES DOS SANTOS
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: JOSE ROBERTO SECURATO
    Titulo da Dissertação ou Tese: Desintermediação financeira: o papel da securitização como mecanismo de financiamento para empresas
    Data da defesa: 27/06/2013

  •  

    Nome: FLAVIO ROBERTO LIVOVSCHI
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Fatores socioculturais facilitadores do processo orçamentário eficaz nas organizações
    Data da defesa: 26/06/2013

  •  

    Nome: MARLI GOMES
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Goodwill e valor econômico de uma empresa: uma proposta
    Data da defesa: 24/06/2013

  •  

    Nome: FABRICIO COSTA RESENDE DE CAMPOS
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: SERGIO DE IUDICIBUS
    Titulo da Dissertação ou Tese: Uma análise contábil, econômica e jurídica do lucro passível de distribuição e os impactos sobre a manutenção do capital e da continuidade da entidade: um enfoque sob a realização da renda
    Data da defesa: 24/06/2013

  •  

    Nome: DOUGLAS TADEU DE OLIVEIRA RIBEIRO
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Uma contribuição para mensuração dos ativos biológicos e produto agrícola sem mercado ativo e seus reflexos contábeis
    Data da defesa: 24/06/2013

  •  

    Nome: RUBENS FEITOSA DE SOUZA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Contribuições da interação da teoria das opções reais e do Target Costing à definição de um processo de precificação que maximize o resultado da empresa
    Data da defesa: 05/06/2013

  •  

    Nome: ERICA POSCH DE CARVALHO CORREA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: RUBENS FAMA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Avaliação da eficiência de mercado para o setor privado brasileiro de educação: estudo de evento
    Data da defesa: 03/06/2013

  •  

    Nome: MOISES AVILA DA SILVA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: RUBENS FAMA
    Titulo da Dissertação ou Tese: O índice de sustentabilidade empresarial e a percepção do investidor: um estudo das empresas entrantes no índice nos anos de 2011 a 2013
    Data da defesa: 03/06/2013

  •  

    Nome: LUCIANO EVANGELISTA PEREIRA
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: O processo de adoção das Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS): um estudo dos seus impactos no resultado apresentado nas demonstrações financeiras das empresas do segmento varejista de tecidos, vestuários e calçados com ações na BM&F - Bovespa
    Data da defesa: 31/01/2013

  •  

    Nome: RENATO MAURICIO PORTO REIS
    Linha de Pesquisa: CONTABILIDADE E AUDITORIA
    Orientador: JOSE CARLOS MARION
    Titulo da Dissertação ou Tese: Uma contribuição para a mensuração do Goodwill gerado internamente
    Data da defesa: 31/01/2013

  •  

    Nome: MIGUEL GAZOLA
    Linha de Pesquisa: CONTROLADORIA E FINANÇAS
    Orientador: ANTONIO BENEDITO SILVA OLIVEIRA
    Titulo da Dissertação ou Tese: Contabilidade tributária: análise dos reflexos decisórios da escolha da empresa de pequeno e médio porte pelo regime de tributação: lucro real, lucro presumido e simples nacional
    Data da defesa: 30/01/2013

Dissertações e teses defendidas 

Para acessar todas as Teses e Dissertações, clique aqui

Intercâmbios 

 

Convênios 

 

Eventos 

 

Expediente 

Assistente de Coordenação: Rosilaine Gomes Ferrari
E-mail: poscont@pucsp.br
Tel: (11) 3670-8204
Endereço: Rua Ministro Godoy, 969, 4º. andar - Sala 4E-06
CEP  05015-901 Perdizes, São Paulo/SP

Conecte-se à PUC-SP