ETC

Comentários Semanais do Nu-Sol: Flecheira Libertária

Leia mais sobre os comentários aqui

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Semana de Mobilização Indígena

Prevista para a esta semana, de 30/9 a 5/10, a Mobilização Nacional Indígena vai promover manifestações em vários locais do País.
Estão confirmados atos em pelo menos quatro capitais (Brasília, São Paulo, Belém e Rio Branco), além de cidades no interior .

Leia mais sobre essa semana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lançamento do Livro - Indígenas no Brasil - Demandas dos Povos e Percepções da Opinião Pública

28 de Maio, terça feira, às 19h

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Verve 23|Tucarena, PUC-SP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aula-Teatro 11 do nu-sol | Tucarena, PUC-SP

20 e 21 de Maio, às 19h30

www.nu-sol.org | www.pucsp.br/ecopolitica

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cidade e Espetáculo

A Cena Teatral Luso-Brasileira Contemporânea

23 de abril - 18h30

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ecopolítica Direitos

Exibição do documentário na TV PUC
18 de abril - 23h

Sessão pública acompanhada de conversação com Salete Oliveira e Silvana Tótora
22 de abril - 19h

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mineração em Terras Indígenas

Desfios e Riscos da Regulamentação

17 de abril - 14h

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fazendeiro executa jovem índio Guarani Kaiowá e tensão aumenta em Caarapó (MS)

O corpo de um jovem índioguarani-kaiowá, morto com um tiro na cabeça, foi encontrado no último domingo (17) em uma estrada que separa a Aldeia Guarani-KaiowáTeyikue de fazendas existentes na cidade de Caarapó, na região sudoeste de Mato Grosso do Sul. O adolescente tinha 15 anos e foi identificado como Denilson Barbosa. No momento do crime, ele estava acompanhado do irmão, de 11 anos, e do cunhado, de 20 anos. O ocorrido aumentou a tensão na região, já marcada por conflitos entre índios e fazendeiros. A Força Nacional está a caminho da área.

Desde segunda-feira (18), cerca de 300 indígenas ocupam a Fazenda Sardinha, onde aconteceu o crime, e estão construindo barracos. O fazendeiro OrlandinoGonçalvez Carneiro confessou ter matado Denilson, e entrou com pedido de reintegração de posse contra os indígenas. Os índios reivindicam a fazenda como parte do seu antigo território tradicional pindoroky.

 

Clique aqui para ler a matéria completa

 

Indígenas querem o afastamento de delegados da PF

Lideranças indígenas Terena, Kadiwéu, Guarani Kaiowá e Guarani Ñandeva entregaram uma carta na segunda-feira (25) à ministra da Secretaria dos Direitos Humanos (SDH), Maria do Rosário, durante encontro em Campo Grande (MS).

Endereçada ao governo federal, o documento pede o afastamento dos delegados da Polícia Federal de Dourados, Chang Fan e Fernando José Parizoto. Segundo os indígenas, os servidores possuem comportamento declaradamente anti-indígena e preconceituoso, e dizem que temem represálias e perseguições por parte dos dois.

 

 

 

Clique aqui para ler a matéria completa

 

Recrutamento de índios pela ditadura militar na década de 70

Aquele 5 de fevereiro de 1970 foi um dia de festa no quartel do Batalhão-Escola Voluntários da Pátria, da Polícia Militar de Minas Gerais, em Belo Horizonte. "Pelo menos mil pessoas, maioria de civis, meninos, jovens e velhos do bairro do Prado, em desusado interesse", segundo reportagem da revista "O Cruzeiro", assistiram à formatura da primeira turma da Guarda Rural Indígena (Grin).

Segundo a portaria que a criou, de 1969, a tropa teria a missão de "executar o policiamento ostensivo das áreas reservadas aos silvícolas". No palanque abarrotado, viam-se, sorridentes, autoridades federais e estaduais, civis e militares: o ministro do Interior, general José Costa Cavalcanti (um dos signatários do AI-5, de 13 de dezembro de 1968); o governador de Minas, Israel Pinheiro; o ex-vice-presidente da República e deputado federal José Maria Alkmin.

 

Leia a matéria completa aqui

 

Clipping de matérias da questão Guarani Kaiowá

"Decretem nossa extinção e nos enterrem aqui"

A declaração de morte coletiva feita por um grupo de Guaranis Caiovás demonstra a incompetência do Estado brasileiro para cumprir a Constituição de 1988 e mostra que somos todos cúmplices de genocídio – uma parte de nós por ação, outra por omissão. - Época, Eliane Brum - 22/10/2012.

Grupo de 170 índios ameaça fazer "suicídio coletivo"

Um grupo de 170 índios, composto por 50 homens, 50 mulheres e 70 crianças, realiza seguidos rituais da etnia a que pertence, guarani-caiová, "prontos para suicídio coletivo", conforme afirmam os líderes do movimento. Estadão, João Naves de Oliveira 25/10/2012




Clique aqui para ler as matérias completas

Ameaçada de despejo, aldeia guarani caiová promete resistir 'até a morte'

Decisão judicial determinando que grupo de 170 índios deixe área de 2 hectares na divisa da Reserva Sassoró com a Fazenda Cambará, em Mato Grosso do Sul, gerou clima de tensão na região

28 de outubro de 2012 | 23h 30

Pablo Pereira, enviado especial de O Estado de S.Paulo
TACURU (MS) - Eles são cerca de 170 índios guarani caiová, estão em uma área de 2 hectares de mata ilhada entre um charco e o leito do Rio Hovy, na divisa da Reserva Sassoró com a Fazenda Cambará, propriedade de 700 hectares no município de Iguatemi, no sul de Mato Grosso do Sul. A presença desse grupo de índios na área de mata ocupada por eles há um ano e chamada de Pyelito Kue/Mbarakay - que quer dizer terra dos ancestrais - foi decretada ilegal pela Justiça Federal há um mês e os indígenas condenados a deixar o local. Mas eles se negam a sair e prometem resistir à ordem judicial de despejo.

Veja também:

Clique aqui para ler a matéria completa


Colóquio transformações da biopolítica

de 08 a 11 de Outubro 2012


Reunião Brasileira de Antropologia

05 de Julho


Exibição do Documentário Ecopolítica

19 de Junho




Chamada para monitoria da RBA

04 de Junho




Verve, 10 anos | Tucarena

21 e 22 de Maio



Aula-Teatro 11 do nu-sol | Tucarena, PUC-SP

21 e 22 de Maio, às 19h30




Lançamento dos Livros - Nem Cidadãos, nem Brasileiros | Indígenas e Criollos

17 de Maio, quinta-feira, às 19h

 

Lançamento do Livro - A Criação do Mundo

18 de Abril, quarta-feira, às 19h30

 

Curso de Composição

23 a 27 de abril

 

Acidente - Tatiana Blass

15 de março a 14 de abril



www.tatianablass.com.br



Vestígios - Instalação Coreográfica

16 de março a 8 de abril

 

Cerâmica Paiter Suruí

7 a 24 de março 2012. Galeria de Artes IA UNESP-SP

 

 

 

 


Semana em Defesa da Terra, Vida e Futuro Guarani-Kaiowá

São Paulo, 05 a 08 de dezembro de 2011

O Conselho Aty Guasu e organizações de apoio e solidárias aos povos indígenas convidam para a Semana em Defesa da Terra, Vida e Futuro Guarani-Kaiowá, a realizar-se no período de 05 a 08 de dezembro de 2011, na cidade de São Paulo.








Confira a programação de atos, debates, lançamento e homenagens:

Dia 5 - Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Plenário Juscelino Kubitschek Av. Pedro Álvares Cabral, 201 - São Paulo – SP. 19hs: As lideranças acompanharão o Prêmio Santo Dias de Direitos Humanos oferecido para a advogada de Direitos Humanos Michael Mary Nolan e farão a leitura do Manifesto do Conselho Aty Guasu, elaborado no último 27 de novembro de 2011, no Mato Grosso do Sul.

Dia 6 - Câmara Municipal de São Paulo, na Sala Tiradentes Viaduto Jacareí, 100 - Bela Vista (próximo ao metrô Anhangabaú). 18hs30min: Entrevista coletiva com lideranças Guarani Kaiowá representantes da Aty Guasu 19hs30min: Lançamento do Comitê Nacional em Defesa da População Indígena de Mato Grosso do Sul, com a presença de representantes do Comitê, lideranças Guarani Kaiowá e da Dra. Lucia Helena Rangel, do Departamento de Antropologia da Faculdade de Ciências Sociais e do Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais da PUC-SP.

Dia 7 - Centro da Cultura Judaica Rua Oscar Freire, 2.500 - (próximo ao metrô Sumaré) 20hs30min: Exibição do Documentário "À Sombra de um Delírio Verde", seguido de debate com as lideranças Guarani Kaiowá do MS.

Dia 8 - Sesc Consolação Avenida Paulista, 119 (próximo ao metrô Brigadeiro) 18hs30min: Homenagem e voz ao Povo Guarani Kaiowá durante o lançamento do Relatório de Direitos Humanos da Rede Social de Justiça e Direitos Humanos.


Organização:
Conselho Aty Guasu, Cimi SP, Cimi MS, CPT, Pastoral Indigenista de São Paulo, Centro Gaspar Garcia de Direitos Humanos, Museu da Cultura PUC-SP, Programa Pindorama de estudantes indígenas da PUC-SP, Instituto Terra Trabalho e Cidadania.

Vídeo realizado pela TV-PUC.

 
DTI-NMD