Turismo

slider

A Universidade acaba de lançar mais uma ferramenta digital para interagir com alunos,...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/puc-sp-lanca-aplicativo-para-celular
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/carrossel-noticia-novo-app-pucsp_0.jpg
Fique por dentro do que acontece na Universidade. Acompanhe o jornal PUC-SP em Notícias.
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/puc-sp-em-noticias
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/9-4_puc_em_noticias_1.jpg
Sabia que a PUC-SP oferece diversas parcerias e intercâmbios internacionais? Fique de...
/assessoria-de-comunicacao-institucional/noticias/puc-sp-oferece-oportunidades-internacionais
http://www.pucsp.br/sites/default/files/sites/default/files/noticia/slide/internacionalizacao-2014-04-10-620x318_vs2.jpg
Apresentação 

O curso de Turismo da PUC SP proporciona ao aluno:

  • sólida formação técnica e humanística, calcada em princípios éticos e de cidadania;
  • visão global do Turismo, abordando o fenômeno turístico nas suas múltiplas dimensões, a partir da integração do saber, pela interdisciplinaridade;
  • capacitação teórica e técnica para problematizar o significado e a prática do Turismo e propor intervenções que visem ações turísticas, socioeconômica e ambientalmente sustentáveis;
  • corpo docente multidisciplinar e altamente qualificado, comprometido com o projeto pedagógico do curso para formar profissionais capazes de enfrentar os desafios do século XXI;
  • a integração ensino-pesquisa, com a possibilidade de desenvolver durante o curso a prática da iniciação científica.

O curso forma Bacharéis de Turismo capazes de atuar teórica, técnica e eticamente, num mercado altamente competitivo e em constante transformação cujas ações produzem impactos na vida social, econômica, cultural e espacial, mediante uma formação generalista, tornando-os aptos para:

  • colaborar na elaboração de políticas das organizações internacionais, nacionais e planos municipal e estadual de turismo;
  • elaborar o planejamento do espaço turístico e identificar potencialidades turísticas;
  • planejar e operacionalizar estudos de viabilidade econômico-financeira de empreendimentos e projetos turísticos;
  • dominar e aplicar a legislação pertinente;
  • planejar e gerir os produtos, serviços e empreendimentos turísticos;
  • identificar, analisar e avaliar os impactos positivos e negativos das atividades turísticas, levando em consideração as especificidades do(s) lugar(es) e da população autóctone;
  • elaborar estudos de mercado turístico, estudos de demanda e pesquisas que subsidiem a formação de produtos turísticos de forma sustentável;
  • normatizar e estabelecer critérios de categorização e hierarquização dos prestadores de serviços turísticos;
  • planejar, organizar, implantar e gerir programas de desenvolvimento turísticos de destinações e empreendimentos turísticos;
  • planejar e ministrar cursos e treinamentos nos vários segmentos do mercado turístico;
  • utilizar e desenvolver métodos e técnicas científicas em estudos e pesquisas aplicadas à área de turismo;
  • atuar nos diversos setores do mercado turístico e em todas as áreas concernentes a profissão.

O curso de Turismo da PUC SP tem como principais diferenciais:

  • formar profissionais capazes de refletir e atuar nas atividades turísticas, em toda sua complexidade, tomando decisões inovadoras de forma responsável e ética;
  • o diálogo entre disciplinas dos diferentes campos das Ciências Humanas com o Turismo, buscando a articulação entre teoria e prática e o desenvolvimento de uma formação generalista a partir do estudo da realidade social;
  • a interdisciplinaridade é a tônica constante do curso, apreendida como processo da busca da totalidade e categoria de reflexão para um olhar crítico;
  • possibilidade de intercâmbios internacionais através da ARII - PUC SP, com mais de 50 universidades conveniadas;
Formas de Ingresso 
  • Processo seletivo por meio de exame vestibular aberto a candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente;
  • Processo seletivo específico para portadores de diploma de graduação, sob condição de existência de vagas abertas pela Faculdade, obedecendo ao calendário da Universidade;
  • Matrícula por transferência sob a condição de existência de vaga, obedecendo ao calendário da Universidade ;
  • Prouni, obedecendo ao calendário da Universidade;
  • Reopção de curso, aberta pela Faculdade, obedecendo ao calendário da Universidade.
Gestão 
As Faculdades são compostas por: Departamentos, Cursos de Graduação, Programas de  Pós-Graduação stricto sensu e lato sensu, Cursos e Atividades de Educação Continuada, Unidades Suplementares e Núcleos Extensionistas.

Compete à Câmara de Graduação:
I - desenvolver estudos que subsidiem o CEPE na elaboração ou alteração da política educacional da PUC-SP, a ser submetidos à apreciação e aprovação do CONSUN e CONSAD;
II - desenvolver estudos, no âmbito do ensino, de forma articulada com a Câmara de Pós-Graduação e Pesquisa, que subsidiem a elaboração dos Projetos Institucionais da PUC-SP, a ser submetidos à apreciação e aprovação do CEPE;
III - propor ao CEPE plano de implementação da política educacional e do desenvolvimento do ensino nas Faculdades, definindo as prioridades;
IV - propor ao CEPE as normas e as orientações técnicas para elaboração e tramitação de programas e projetos de ensino das Faculdades;
V - dar parecer sobre Projetos Pedagógicos de Cursos e propostas de alterações a serem submetidos à aprovação do CEPE;
VI - apreciar os relatórios das avaliações institucionais e de cursos;
VII - promover a auto-avaliação dos Cursos de Graduação das Faculdades, encaminhando ao CEPE relatórios;
VIII - promover estudos das demandas socio-ocupacionais e das transformações na esfera do conhecimento, orientando as Faculdades para a proposição de mudanças curriculares, ou de novas modalidades de Graduação;
IX - subsidiar e supervisionar o desenvolvimento dos Projetos Pedagógicos dos Cursos, zelando pela observância dos mesmos;
X - acompanhar a implementação de novos Projetos Pedagógicos de Cursos;
XI - subsidiar o CEPE nas políticas de extensão referentes à Graduação;
XII - emitir pareceres de mérito sobre projetos de extensão ligados à Graduação;
XIII - exercer outras atribuições previstas em normas ou decididas pelos Colegiados competentes e inerentes à natureza do órgão
Professores 

Álvaro Allegrette (História)

Doutor

Ana Lúcia de Madureira Biral (Administração)

Doutora

Dulce Maria Tourinho Baptista (Sociologia)

Doutora

Edin Sued Abumansur (Ciência da Religião)

Doutor

Edson Cabral (Geografia)

Doutor

Ettore Quaranta (História)

Doutor

Geraldo Aparecido Borin (Administração)

Doutor

José Paulo Florenzano (Antropologia)

Doutor

Maria Amélia Jundurian Corá (Administração)

Pós-Doutora

Maria Conceição da Costa Globovante (Comunicação)

Pós-Doutora

Maria Constança Peres Pissarra (Filosofia)

Doutora

Maria Jose Giaretta (Geografia)

Mestre

Mariângela Sarrubbo Fragata (Direito)

Especialista

Marlene Matias (Sociologia)

Mestre

Mônica Antonia Viana (Sociologia)

Doutora

Ricardo Gaspar (Economia)

Doutor

Rita de Cassia Alves Oliveira (Antropologia)

Doutora

Regina Rizzo Ramires (Geografia)

Doutora

Tomaz Oliveira Paoliello (Relações Internacionais)

Mestre

Vilma Alves Campanha (Geografia

Doutora

Laboratórios 
Para o desenvolvimento de pesquisas e trabalhos de extensão o curso conta com o NÚCLEO DE APOIO A PESQUISA EM TURISMO – NAPETUR, uma estrutura de apoio técnico e científico, onde professores, alunos e demais pesquisadores desenvolvem trabalhos relacionados ao turismo;

O curso conta também com uma estrutura de laboratórios de informática administrada pela Divisão de Tecnologia da Informação (DTI) da PUC-SP. Com um total de 31 laboratórios de informática, divididos entre os campi Marques de Paranaguá (8), Monte Alegre (19) , Santana (2), Barueri (1) e Sorocaba (1), todos conectados em rede à uma velocidade de 100Mps.

Esses mais de 1000 computadores integram os cerca de 2300 computadores da grande rede PUCSPNet, totalmente conectada à Internet, onde utilizamos um link principal de acesso com velocidade de 1Gbps.

Contamos ainda com uma política de licenciamento de software através de programas educacionais e parcerias com empresas como IBM (IBM Rational), Microsoft (MSDN Academic Alliance), CorelDraw, Adobe (Flash, Dreamweaver, InDesign, Photoshop, Director),  além de softwares específicos como Vue, Cinema 4D, SPSS, SolidWorks, entre outros.
Avaliação do aluno 
Entende-se por avaliação o processo educativo de verificação contínua e sistemática do aproveitamento escolar do aluno e da adequação entre os objetos educacionais do curso e as atividades programadas e efetivamente realizadas, observando o que se segue:
 
  • O processo de avaliação do aproveitamento escolar é realizado por disciplinas e por semestres letivos e tem por objetivo avaliar o desempenho do aluno no aspecto cognitivo, podendo incluir-se, também, o comportamental;
  • Os processos e instrumentos de avaliação são apresentados de maneira clara e objetiva no plano de ensino de cada disciplina do curso;
  • Os instrumentos utilizados no processo de avaliação constituem-se, principalmente, de provas escritas, prático-oral, trabalhos teóricos e práticos, seminários e participação do aluno nas atividades programadas;
  • Os resultados do processo de avaliação são expressos na escala numérica de 0 (zero) a 10 (dez);
  • É considerado aprovado, fazendo, portanto, jus às horas/aula correspondentes à disciplina, o aluno que obtiver média 5,0 (cinco) nas avaliações e que tenha um mínimo de 75% de frequência nas aulas dadas na disciplina;
  • O aluno que obtiver média inferior a 5,0 (cinco) e ou frequência menor que 75% será considerado reprovado, devendo cursar novamente a disciplina, na primeira oportunidade que for oferecida, submetendo-se às avaliações e regime de frequência;
  • Está incluída, como requisito para aprovação do aluno, a realização de atividades de Estágio Curricular obrigatório, com carga horária total de 300 horas e entrega de relatório;
  • Está incluído como requisito para aprovação do aluno a comprovação de realização e participação das Atividades Complementares, com carga horária de 100 horas.
TCC 
  • O Projeto de Intervenção Turística – PIT, corresponde ao Trabalho de Conclusão de Curso – TCC, que possibilita uma intervenção social;
  • Trata-se de um trabalho obrigatório e é uma das exigências para conclusão do Curso de Turismo, sendo desenvolvido nos dois últimos semestres do curso: PIT I no 7º semestre e PIT II no 8º semestre;
  • resulta de um estudo interdisciplinar sobre o Turismo que deve incluir pesquisas bibliográficas, documentais, experimentais, levantamentos de campo e apresentação de proposta(s) de intervenção turística que deve ser apresentado em forma de monografia e defendido perante banca;
  • a elaboração dos PIT’s têm como regulamentação as seguintes diretrizes, a saber:
a) poderão ser elaborados individualmente ou em grupos;
b) as disciplinas PIT I e II serão semestrais;
c) deverão materializar temas de efetiva intervenção turística na localidade selecionada;
d) o aluno só poderá cursar o PIT II, se tiver sido aprovado no PIT I;
e) a forma de escolha do orientador será ao critério do aluno, sendo que o tema do trabalho de conclusão de curso deverá ser condizente com a área de estudo e atuação profissional do docente orientador, que deverá ser docente do curso de Turismo;
f) realização da orientação deverá ser sistemática acompanhando todo o processo de elaboração do trabalho de conclusão de curso – PIT;
g) as avaliações serão realizadas por meio de bancas, compostas por docentes do curso de Turismo;
h) as bancas serão compostas por três docentes: o professor orientador selecionado pelo aluno no início do PIT I; o professor responsável pelas disciplinas PIT; e por um professor convidado que faça parte do corpo docente do curso;
i) os PIT’s obedecerão a um roteiro metodológico, oferecido pelas disciplinas PIT’s I e II em consonância com os orientadores. Esse roteiro deverá ser adequado às especificidades de cada tema;
j) a média mínima para aprovação nos PIT’s será 5,0 (cinco);
k) no inicio do PIT II (8º semestre), os alunos deverão incorporar ao texto do PIT I, as sugestões apresentadas pela banca do PIT I (banca de qualificação);
l) as bancas deverão obedecer ao seguinte roteiro:
- apresentação discente da pesquisa, em 20 ou 30 minutos;
- a seguir, análise da pesquisa discente pela banca, com emissão de sugestões;
- a seguir, a palavra será facultada ao aluno examinado; e
- no final, a banca deverá avaliar e atribuir a nota final do aluno ou da equipe discente, que estão sendo examinados;
m) a avaliação dos PIT’s será pública, podendo participar professores, colegas ou familiares dos alunos examinados;
n) a definição da data e horário das bancas dos PIT’s I e II será definida pelos professores orientadores em consonância com o professor responsável pela disciplina PIT I e II.
 
  • Nessa última atividade do curso, referente a pesquisas inéditas desenvolvidas pelos alunos, não há necessidade de criação de novos modelos analíticos e de procedimentos de pesquisa, mas exige-se a compreensão da realidade estudada na sua totalidade e a busca de intervenções turísticas sustentáveis e eticamente responsáveis.
  • Pretende-se assim, elucidar uma questão epistemológica ainda pouco trabalhada, a saber: não se pode fazer pesquisa sem ação, nem ação sem pesquisa, em busca de uma transformação social, perseguindo a redefinição integrada e contínua da praxis.

Pesquisa no Turismo
 
  • O curso estimula a pesquisa nas disciplinas e a prática da iniciação científica durante o curso, possibilitando a integração entre ensino e pesquisa.
  • Nos 7º e 8º semestres, essa articulação com a pesquisa se intensifica, quando são realizadas as pesquisas discentes referentes aos PITs (Projetos de Intervenção Turística), como forma de exigência final para a obtenção do título de Bacharel em Turismo.
  • Para o desenvolvimento de pesquisas e trabalhos de extensão o curso conta com o NÚCLEO DE APOIO A PESQUISA EM TURISMO – NAPETUR que é uma estrutura de apoio técnico e científico, onde professores, alunos e demais pesquisadores desenvolvem trabalhos relacionados ao turismo.
Atividades de formação 
As Atividades Complementares, segundo a Resolução CNE/CES nº 13, de 24 de novembro de 2006, materializam os componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do aluno.
Conforme explicitado anteriormente, as Atividades Complementares privilegiam o aperfeiçoamento de competências do corpo discente, aproximando-o, cada vez mais, do conhecimento crítico e da intervenção na realidade sobre a qual atuará, ampliando a formação teórico-prática desenvolvida nas atividades estritamente curriculares.

O tema "Atividades Complementares" foi mais detalhado no Parecer CNE/CES nº 146/2002, sendo também tratado em outros documentos posteriores, como: Parecer CNE/CES nº 288, Resolução CNE/CES nº 13 de 2006 e Deliberação nº 02/2005. Os documentos explicitam as atividades que podem ser consideradas como "Atividades Complementares", que são:
 
  •     Projetos de pesquisa;
  •     Monitoria;
  •     Iniciação Científica;
  •     Projetos de Extensão;
  •     Seminários;
  •     Simpósios;
  •     Congressos;
  •     Conferências;
Disciplinas oferecidas por outras instituições de ensino, ainda que esses conteúdos não estejam previstos na matriz curricular de uma determinada instituição, mas que podem ser aproveitados porque circulam em uma matriz de forma interdisciplinar e se integram com os demais conteúdos dela constante.
Além das atividades acima citadas, ainda serão consideradas "Atividades Complementares" no Curso de Turismo da PUC-SP as atividades que se seguem:
 
  • participação em eventos promovidos pelo Curso de Turismo para os alunos, tais como palestras, mesas-redondas, cursos de extensão, semana de turismo, etc.;
  • viagens de estudo;
  • visitas técnicas em serviços e equipamentos turísticos; e
  • trabalhos comunitários (atividades solidárias, passeios para comunidades carentes, atividades de lazer em creches ou instituições sociais e outras).
Englobam também:
  • participação de alunos na organização de eventos do curso ou de outros setores da PUC-SP;
  • apresentação de trabalhos em eventos acadêmicos.
Cabe ressaltar que somente serão consideradas "Atividades Complementares" aquelas que realizadas pelos alunos com orientação e supervisão de professores, e que sejam submetidas a um sistema de avaliação.
A comprovação destas atividades se dará por meio de avaliações na forma de relatórios escritos, certificados de participação em eventos, etc., entregues à coordenação do curso e/ou ao professor responsável pela atividade.
Para ser aprovado, o aluno deverá integralizar a carga horária (100 horas), conforme estabelecido no projeto pedagógico do curso.

As atividades pré-estabelecidas serão de escolha do aluno, desde que ele complete 100 horas em três tipos diferentes de atividades, a serem selecionadas da listagem a seguir.
ATIVIDADESVALOR DE HORAS

Participação em eventos (seminários, simpósios, congressos, conferências, feiras e outros)

10 horas mediante apresentação de certificado

Apresentação de trabalhos em eventos

10 horas para cada trabalho mediante atestado de comprovação

Participação de alunos na organização de eventos do curso ou de outros setores da PUC-SP

10 horas a ser definida de acordo com o evento

Participação em eventos promovidos pelo Curso de Turismo para os alunos: palestras, mesas-redondas, cursos de extensão, semana de turismo, etc.;

5 horas mediante apresentação de certificado e/ou outro tipo de documento

Viagem de estudo

15 horas/aula, a ser definida de acordo com a viagem

Visitas técnicas

5 horas mediante apresentação de relatório

Projetos de pesquisa

10 horas mediante comprovação

Monitoria

10 horas mediante relatório

Iniciação científica

10 horas mediante comprovação

Disciplinas oferecidas por outras instituições de ensino

5 horas mediante apresentação de comprovante

Trabalhos comunitários (atividades solidárias, passeios para comunidades carentes, atividades de lazer em creches ou instituições sociais e outras)

5 horas mediante apresentação de relatório e/ou outro tipo de comprovante

Participação em projetos de extensão

5 horas mediante relatório

 

As Atividades Complementares, segundo a As Atividades Complementares deverão ser desenvolvidas nos seis primeiros semestres do curso. Cabe destacar que estas atividades, conforme foram previstas, não deverão acarretar custos para a PUC SP.

Língua estrangeira
A sistemática adotada no curso conforme projeto pedagógico vigente é que o aluno deverá comprovar o domínio de 1 (uma) língua estrangeira, seja o espanhol ou o inglês, mesmo a disciplina não fazendo parte da matriz curricular do curso. Para realizar a aferição dos conhecimentos de língua estrangeira dos alunos do curso de graduação em Turismo estabeleceu-se que:
  • para os alunos que possuem fluência em um dos dois idiomas, mas que não possuem documentação para comprovar os seus conhecimentos, eles realizarão uma prova de proficiência que é aplicada anualmente pela Coordenadoria de Vestibulares e Concursos da PUC-SP;
  • para os alunos que fizeram curso de idioma na PUC-SP (nível básico e intermediário) que corresponde a 02 semestres letivos ou a 136 horas/aula. Neste caso, deve-se apresentar o certificado original na Secretaria da Faculdade de Ciências Sociais para análise da Coordenação do Curso, e posterior dispensa da prova de proficiência;
  • para os alunos que cursaram idiomas fora da PUC-SP, eles devem apresentar a documentação na Secretaria da Faculdade de Ciências Sociais, para solicitar a dispensa da prova de proficiência. A documentação é apreciada pela Coordenação do Curso e o mínimo de carga horária aceitável para a dispensa da prova é de 136 horas de curso, o que representa dois semestres letivos do curso de Turismo.

 

Estágio curricular 
  •  O Estágio Supervisionado tem por objetivo refletir, sistematizar e testar conhecimentos teóricos e instrumentos discutidos em sala de aula por meio de experiência concreta, da observação e reflexão, da formação de conceitos, levantando problemas e propondo sistemas, planos e programas para a empresa;
  • para melhor acompanhamento o aluno deverá apresentar relatórios periódicos relacionando a Teoria à vivência prática para a coordenação de estágio de curso.
  • A realização do Estágio Supervisionado tem como meta à complementação acadêmica, nos moldes estabelecidos pelo Decreto Lei n.º 87.497 de 18/08/82.
  • Propõe-se um formato de estágio supervisionado que consiste numa orientação sem possibilidade de intervenção na vivência prática do aluno nas organizações, mas com um nível de exigência na elaboração de estágio, focando um resgate e busca de conhecimento teórico forçando o aluno a refletir sobre a área que está estagiando e como se dá à prática e como deveria ser segundo a teoria, objetivando ainda uma visão sistêmica do turismo, da prática em diversas áreas de conhecimento que envolve o Turismo, assim como as relações econômicas, sociais, políticas, ambientais e culturais.
  • O Estágio Supervisionado será desenvolvido de acordo com a legislação de estágio vigente, seguindo as orientações das Diretrizes Básicas do curso de Turismo e do projeto pedagógico do curso de Turismo da PUC SP, ficando livre a área de estágio a ser escolhida pelo aluno. A livre escolha se dá a partir do 4o semestre do curso, pois já se valida o estágio na modalidade de Estágio Supervisionado.
  • Estágio é uma atividade obrigatória e deve totalizar 300 horas;
  • os alunos deverão fazer estágios presenciais em empresas e organizações, devidamente conveniadas com a PUC-SP, a partir do 4º semestre do curso, quando pode-se validar o estágio na modalidade de Estágio Supervisionado.
  • O Estágio Supervisionado contará com um professor supervisor de estágio, com um contrato de 10 horas para orientar sobre as áreas de Estágio e avaliar junto a Central Geral de Estágio a assinatura de contrato e Plano de Estágio e a elaboração dos relatórios.
Matriz e Componentes 
Clique para visualizar a matriz curricular do curso

Trabalhos de Campo

A integração entre teoria e prática, na busca de um saber mais integrado e livre é a meta estabelecida, permeando as discussões de todas as disciplinas do curso, que devem almejar à visão de totalidade nas reflexões e no planejamento das intervenções turísticas;
Tal integração deverá se dar nos projetos das disciplinas de Trabalho de Campo I, II, III, IV, V, VI que ocorrerão no decorrer dos seis primeiros semestres, e será coroado com a elaboração dos PITs (Projetos de Intervenção Turística), nos 7º e 8º semestres.
O principal objetivo é proporcionar ao aluno instrumental necessário para a apreensão da dinâmica socioespacial nas suas várias dimensões e escalas, com o objetivo de fomentar propostas de intervenção turística a partir de um olhar crítico, passando pelas etapas de aprimoramento da percepção e da capacidade analítica dos espaços visitados, por meio da integração horizontal e vertical:
A integração horizontal das disciplinas, promove atividades e visitas técnicas a espaços turísticos na cidade de São Paulo e/ou RMSP, buscando integrar o trabalho de campo às disciplinas do semestre;
A integração vertical das disciplinas de Trabalho de Campo, promove viagens de estudo a municípios de diferentes portes e estágios de desenvolvimento do turismo, com a estruturação de equipes integradas verticalmente, composta de alunos das três turmas;
A metodologia e os resultados esperados nas disciplinas de Trabalho de Campo, tendo em vista a construção de propostas de intervenção turística, propõem o desenvolvimento de atividades de campo com os seguintes enfoques:
        Trabalho de Campo I e II (1º ano):
          Aprendizagem do olhar, ou seja, despertar no aluno a percepção para as múltiplas referências dadas pelo(s) lugar(es).
       Produto: espera-se como resultado desta etapa, a produção de um material capaz de evidenciar quais aspectos da dinâmica socioespacial foram percebidos pelo aluno. Para tanto, sugere-se a elaboração de material vídeográfico, fotográfico ou de áudio comentados.

        Trabalho de Campo III e IV (2º ano):
        Qualificar o olhar, estimulando o aluno a problematizar o(s) lugar(es) nas suas várias dimensões. Nesta etapa, o aluno não só observa, mas passa a estabelecer conexões entre os elementos observados.
        Produto: como resultado, espera-se que o aluno tenha capacidade de elaborar um texto que evidencie as análises possíveis dos espaços observados, de forma crítica. Uma reflexão de como o aluno percebe a construção social do espaço, sua historicidade etc e é capaz de fazer a inter-relação entre as várias dimensões existentes.

        Trabalho de Campo V e VI (3º ano):
      Operacionalizar o olhar, permitindo ao aluno apropriar-se das referências espaciais observadas criticamente e destacar as oportunidades e ameaças da localidade estudada diante da possibilidade de desenvolvimento do turismo.
        Produto: nesta etapa o aluno deve ser capaz de associar à observação e análise do(s) lugar(es), propostas de intervenções turísticas a partir da avaliação das potencialidades e limites de tais localidade(s) para o desenvolvimento do turismo.

Cidades e locais visitados:
Buenos Aires, Argentina: conhecimento e percepção de outras culturas e do patrimônio material e imaterial;
Curitiba, PR: turismo e planejamento de cidade sustentável;
Cidades Históricas de Minas Gerais: turismo, patrimônio e cotidiano das cidades;
Aparecida/ Guaratinguetá /Bananal, SP: fé, cultura e patrimônio no Vale do Paraíba;
Ribeirão Pires, ABC Paulista: turismo e aspectos socioambientais;
Santana de Parnaíba, SP: turismo histórico-cultural;
Pirapora do Bom Jesus, SP: fé, cultura e turismo religioso;
São Bernardo e Cubatão - Caminhos do Mar, SP: turismo e aspectos socioambientais;
Santos, SP: dinâmica de transformação histórica e do turismo;
Itu/Salto/Iperó, SP: leitura das paisagens e do aproveitamento turístico;
Campos do Jordão, Santo Antonio do Pinhal e São Bento do Sapucaí/SP: percepção, análise e propostas na perspectiva do turismo regional;
Araçariguama, SP: exercitar a percepção, a capacidade de análise e avaliar o potencial turístico para propostas de desenvolvimento do turismo.
São Paulo (bairros): dinâmicas locais e do turismo, transformações urbanas, identidades e lazer urbano (Bom Retiro; Luz; Triângulo Histórico (Centro); Capão Redondo; Itaquera; Perdizes; Avenida Paulista; Bixiga)
São Paulo no contexto histórico: metamorfoses da Cidade Colonial - Industrial - Pós-industrial;
Atrativos Turísticos de São Paulo: SESC Pompéia; Museu do Futebol – Pacaembú; Museu e Parque do Ipiranga; Mercado Municipal de São Paulo – Centro; Bienal Internacional de Arte de São Paulo – Parque do Ibirapuera; Memorial da América Latina – Barra Funda; Vila Madalena: evento "Arte da Vila"; Parque da Luz; Parque Trianon; Jardim Botânico de São Paulo; Parque da Cantareira, dentre outros;
Feiras: Revelando São Paulo (Parque Água Branca e Parque do Trote) para o reconhecimento das manifestações culturais e do potencial turístico, dentre outras.
Mensalidades 
A Universidade adota o Regime Financeiro semestral ou anual de cobrança, de acordo com o Projeto Pedagógico do curso, sendo a semestralidade ou anuidade paga em até 06 (seis) ou em até 12 (doze) parcelas mensais sucessivas, conforme o caso.
 
O cálculo das mensalidades é feito com base em todas as atividades (disciplinas e outros componentes curriculares) relativas a cada período letivo do curso, de acordo com seu Projeto Pedagógico.

Valor da mensalidade
O Edital de Mensalidades é publicado nos quadros de aviso da Universidade e na página oficial eletrônica especifica os valores calculados para cada curso, com base nas atividades pedagógicas previstas.

Aproveitamento de Estudos
O estudante que ingressar através do processo de Transferência ou pelo processo de Portador de Diploma e tiver aproveitamento de estudos e/ou adaptação curricular, realizará a matricula nas atividades pedagógicas de acordo com o plano de estudos elaborado pela coordenação do curso.

Reajustes de mensalidades
Os valores das mensalidades estão sujeitos aos reajustes conforme Contrato de Prestação de Serviços Educacionais.

Data do vencimento
A data de vencimento de cada mensalidade ocorrerá sempre no dia 5 (cinco) de cada mês.

Pagamento
Os pagamentos efetuados até o dia 1º do mês serão - por mera liberalidade - objetos de um desconto por antecipação, conforme discriminado no boleto. Este desconto pode ser suspenso sem prévio aviso.
Reconhecimento 

Reconhecimento: Portaria MEC n° 3.443 de 22/10/2004, publicado DOU de 25/10/2004, p. 93. Portaria de Renovação de Reconhecimento nº 410 de 11/10/2011.

Duração 
Duração mínima:
4 anos (8 semestres)
Duração máxima:
7 anos (14 semestres)
Avaliação do curso 
Sistema de Avaliação do PPC:

A autoavaliação do curso tem como propósito o aprimoramento de seu Projeto Pedagógico (PPC).

Trata-se de um processo contínuo que, por meio de diferentes fontes de informação, analisa a coerência e a efetividade entre princípios da proposta pedagógica e sua dinâmica de funcionamento.

Sua realização está a cargo do Núcleo Docente Estruturante (NDE), da Coordenação Didática do Curso, do Conselho de Faculdade e da Câmara de Graduação.

Por meio da autoavaliação, esses colegiados monitoram a implantação do PPC dialogando com as demandas advindas do cotidiano e com as informações construídas por meio de escutas periódicas. Para tanto são utilizados instrumentos específicos:

a) avaliação contínua do aluno;

b) avaliação das condições de ensino (infraestrutura, equipamentos e gestão acadêmico-administrativa);

c) avaliação dos aspectos didático-pedagógicos do corpo docente, realizada por meio da autoavaliação do professor e da docência pelo aluno.

Envolve também diferentes parcerias da universidade que, direta ou indiretamente, contribuem para a qualidade da formação dos alunos, especialmente os departamentos.

Esse processo articula-se internamente à Autoavaliação Institucional, coordenada pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), situando o curso no contexto da Universidade e, externamente, com o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES). Essa articulação externa leva em conta os resultados do Enade, as Avaliações in loco e os indicadores de qualidade do MEC, como o Conceito Preliminar de Curso (CPC).
Competência e habilidades 
O aluno do curso de Bacharelado em Turismo da PUC SP deverá ser capaz de:
 
  • compreender e aplicar as políticas nacionais e regionais sobre turismo;
  • utilizar de metodologia adequada para o planejamento de ações turísticas, abrangendo planos, programas e projetos em nível local, regional, nacional e internacional;
  • dar positiva contribuição na elaboração de planos municipais, regionais e estaduais de turismo;
  • ter domínio das técnicas indispensáveis ao planejamento e à operacionalização do Inventário Turístico, identificando áreas de novos negócios e de novos campos turísticos;
  • ter domínio de métodos e técnicas de planejamento e operacionalização de estudos de viabilidade econômico-financeira para empreendimentos e projetos turísticos;
  • ter domínio e adequada aplicação da legislação pertinente;
  • planejar e executar planos, programas e projetos estratégicos relacionados com empreendimentos turísticos e seu gerenciamento;
  • desempenhar uma intervenção eticamente responsável no mercado turístico, com sua inserção em espaços novos, emergentes ou inventariados;
  • saber classificar, segundo critérios prévios e adequados, os estabelecimentos prestadores de serviços turísticos, incluindo meios de hospedagem, transportadoras, agências de turismo, empresas promotoras de eventos e outras áreas, postas com segurança à disposição do mercado turístico e de sua expansão;
  • ter domínio de métodos e técnicas relacionadas com seleção e avaliação de informações geográficas, históricas, artísticas, esportivas, recreativas e de entretenimento, folclóricas, artesanais, gastronômicas, religiosas, políticas, e de outros traços culturais;
  • dominar métodos e técnicas indispensáveis ao estudo dos diferentes mercados turísticos, identificando-os para efeito de oferta adequada a cada perfil do turista;
  • boa comunicação interpessoal e intercultural, expressando-se correta e precisamente sobre aspectos técnicos específicos e interpretar a realidade das organizações, dos traços culturais de cada comunidade ou segmento social;
  • identificar e utilizar os recursos turísticos como forma de educar, orientar, assessorar, planejar e administrar a satisfação das demandas tanto de turistas e empresas, de instituições públicas ou privadas, quanto das populações locais;
  • ter domínio de  diferentes idiomas;
  • ter habilidade no manejo da informática e de outros recursos tecnológicos;
  • promover a integração nas ações de equipes interdisciplinares e multidisciplinares, interagindo criativamente em face dos diferentes contextos organizacionais e sociais;
  • compreender a complexidade do mundo globalizado e das sociedades pós-industriais, nas quais os setores de turismo e entretenimento encontram ambientes propícios para se desenvolverem;
  • vivenciar e ter conhecimento das relações humanas, das relações públicas, das articulações interpessoais, com posturas estratégicas ao êxito de qualquer produto turístico.
Áreas de atuação 
O curso forma profissionais aptos para exercerem funções de planejamento da atividade turística, pesquisa, docência, gestão de empreendimentos e serviços turísticos. O bacharel de Turismo formado pela PUC SP pode exercer suas atividades profissionais em órgãos públicos ou privados, na assessoria e consultoria, na pesquisa e magistério, no terceiro setor e como empreendedor, considerando os variados segmentos do mercado turístico, podendo atuar nas seguintes áreas:
  • Agenciamento de Viagens
  • Alimentos e Bebidas
  • Ecoturismo
  • Eventos
  • Entretenimento, Recreação e Lazer
  • Meios de Hospedagem
  • Meios de Transporte e Logística
  • Planejamento e Gestão de Cidades e Regiões Turísticas
  • Turismo Histórico-Cultural
Vagas turnos e campi 

Campus Perdizes: 50 noturno

Histórico 
O curso de Turismo da PUC SP está entre os mais bem colocados do Estado de São Paulo e do Brasil. Obteve a média 4 (quatro) no Exame Nacional de Desempenho do Estudante (ENADE, 2006 e 2009) e tem recebido a classificação de 4 (quatro) estrelas do Guia do Estudante da editora Abril, desde 2010.

O curso foi criado em 1999, constituindo a sua 1ª turma em 2000, com a duração de quatro anos (08 semestres). Está vinculado à Faculdade de Ciências Sociais e para melhor compreensão do fenômeno turístico como totalidade, estabelece um diálogo entre disciplinas dos diferentes campos das Ciências Humanas com o Turismo, buscando a articulação entre teoria e prática.

Cabe destacar que em 2003, quando formou sua 1ª turma de Bacharéis em Turismo, o curso foi avaliado pela Comissão de Reconhecimento de curso do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP, onde recebeu a nota máxima.
No ano de 2007, o curso passou por uma reforma curricular com o objetivo de aprimorar o seu projeto pedagógico e atender a Resolução CNE/CES nº 13/2006 que institui as diretrizes curriculares nacionais para os cursos de graduação em Turismo. 

O novo Projeto Pedagógico do Curso (PPC) foi implantado em 2008, passando a ter uma carga horária de 3.324 horas (com 300 horas de estágio e 100 horas de atividades complementares) e 50 vagas oferecidas no período noturno. O curso foi reformulado visando aperfeiçoar o projeto pedagógico, tornando-o mais adequado à formação básica e específica, mais eficiente e competitivo, sem alterar o conjunto de seus pressupostos, objetivos e a prática interdisciplinar que lhe dá excelência.

O Projeto Pedagógico do Curso de Turismo da PUC SP vigente contempla o estabelecido nas diretrizes curriculares em relação à composição de conteúdos e visa formar um profissional capaz de refletir e atuar nas atividades turísticas, em toda sua complexidade, tomando decisões inovadoras de forma responsável e ética.
Objetivos 
Geral

 
  • formar profissionais que aliam a uma sólida, competente e crítica bagagem técnico-científica, uma formação humanística e visão global que o capacite, no âmbito do turismo, a tomar decisões inovadoras em um mundo diversificado, interdependente, assimétrico e conflitivo, de forma responsável e ética, bem como capacitar técnica e academicamente profissionais para atuarem nos diferentes segmentos do turismo – do planejamento, da pesquisa, da docência, bem como da gestão, do atendimento e operacionalização de produtos e equipamentos turísticos.
Específicos

 
  • apresentar instrumentos teóricos e metodológicos aos graduandos para que estejam aptos a identificar, analisar, mensurar e compreender os fenômenos em suas múltiplas dimensões, enfatizando-se instrumentos que promovam o turismo não predatório e contribuindo para planejar e propor soluções criativas com vistas à participação;
     
  • contribuir para uma sólida responsabilidade ética, social e política do graduando, por meio da valorização entre meios e fins; e do respeito à diversidade humana;
     
  • apresentar e discutir atividades teóricas e práticas que despertem a preocupação com o meio ambiente visando estimular a sua conservação e preservação e a defesa da sociodiversidade;
     
  • contribuir para uma sólida responsabilidade ética, social e política do graduando, por meio da valorização entre meios e fins; e do respeito à diversidade humana;
     
  • relacionar conhecimentos teóricos, por meio de estudos de caso, estágios nos diversos campos de atuação profissional e pesquisas acerca da dinâmica e dos impactos da atividade turística, como parte necessária à formação acadêmica;
     
  • estimular a prática da iniciação científica, possibilitando a integração do ensino-pesquisa.
Grau 
Bacharelado
Regime de matrícula 
Semestre
Campus 
Perdizes
Modalidade 
Presencial
Coordenação 
Contato 

Secretaria da Faculdade de Ciências Sociais Telefone (11) 3670-8112 E-mail: facsoc@pucsp.br

TCC Aluno 
  • Muitos PITs realizados nos municípios foram analisados, debatidos e refletidos nas cidades por meio de consulta e, posterior, evento realizado pela Prefeitura Municipal, para devolutiva com a apresentação dos PITs elaborados pelos alunos do curso de Turismo;
  • No caso de Santana de Parnaíba/SP, o evento contou com a participação das Secretarias de Cultura e Turismo, Transportes, Planejamento e de representantes dos segmentos da sociedade civil envolvidos na operacionalização das Propostas de Intervenção Turística;
  • O envolvimento da população dos municípios estudados nos PITs é desejável e em alguns casos tem acontecido, assim como a integração com as organizações da sociedade civil e da sociedade política do município.

2013  

  •  

    Aluno(s): DOUGLAS HENRIQUE DA SILVA

    Título: Embu Guaçu como Município de Interesse Turístico: perspectivas e possibilidades por meio do planejamento turístico participativo.

    Professor(a) Orientador(a): profa. Dra. Mônica Antonia Viana

  •  

    Aluno(s): PATRICK DOS SANTOS DAMASCENO

    Título: Aplicativo "Conheça Santana de Parnaíba".

    Professor(a) Orientador(a): Profa. Dra. Maria da Conceição C. Golobovante

  •  

    Aluno(s): AMANDA LAGE TEBICHERANE E TAYARA DA COSTA GALVÃO

    Título: Ecoparque na região da Pedreira do Dib, Mariporã - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Profa. Ms. Maria José Giaretta

  •  

    Aluno(s): JOICE GARCIA RODRIGUES E MICHELE OLIVEIRA

    Título: Projeto para o desenvolvimento do Turismo na Estância Hidromineral de Poá, São Paulo - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Profa. Ms. Maria José Giaretta

  •  

    Aluno(s): JÉSSICA MACHADO DE OLIVEIRA

    Título: Posto de Informações Turísticas no Município de Santa Isabel - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Profa. Ms. Marlene Matias

  •  

    Aluno(s): LARISSA HELFSTEN FRANCO OLIVEIRA

    Título: Feira Afro Brasileira no Parque Ibirapuera em São Paulo - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Profa. Ms. Marlene Matias

  •  

    Aluno(s): JAQUELINE DIAS DA SILVA OLIVEIRA

    Título: Evento de Turismo de Experiência no Paqrue das Neblinas - Bertioga/SP.

    Professor(a) Orientador(a): Prof. Dr. Edson Cabral

2012  

  •  

    Aluno(s): VANESSA BORGES SOBREIRA

    Título: Projeto de Intervenção Turística no Município de Tambaú com Foco no Turismo Religioso.

    Professor(a) Orientador(a): Edin Sued Abumanssur

  •  

    Aluno(s): ALINE DA SILVA MARQUES E IGOR ALVES DE LIMA

    Título: Canudo de Fogo - Festival de Cultura Caiçara de São Vicente – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Marlene Matias

  •  

    Aluno(s): AMANDA FERREIRA BERNARDO

    Título: Plano de Desenvolvimento Turístico da Estância Climática de Analândia – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): DELIA BERTHA ALFONSO ALCOLEA

    Título: Redescobrindo São Bento do Sapucaí – Estudo de um Convênio com Agências de Viagens.

    Professor(a) Orientador(a): Clarissa Maria R. Gagliardi

  •  

    Aluno(s): LUCIANA BAPTISTA TRAMUTOLLA E MARCELLA TISO F. LEITE

    Título: Ecoturismo e Educação Ambiental para crianças no Parque Ecológico Voturuá - São Vicente, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Mônica Antonia Viana

  •  

    Aluno(s): LEANDRO VALCEQUI DOS SANTOS E RENATO SANTANA BEZERRA

    Título: Roteiro de Transporte Turístico para integração dos diversos atrativos da Estância Balneária de São Vicente – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Maria José Giaretta

  •  

    Aluno(s): MILENA ALVES GOE

    Título: Projeto de Integração de Turismo de Negócios e Turismo Rural no Município de Jundiaí – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Maria José

2011  

  •  

    Aluno(s): ANTONIO HENRIQUE MENDES PIRES e ANA PAULA TAKAHASHI BIGGI

    Título: Madrugada Viva na Avenida Paulista

    Professor(a) Orientador(a): Marlene Matias

  •  

    Aluno(s): BÁRBARA DEMARQUE DIAS e KARINA SANCHES TOBAL

    Título: Turismo de Estudo: Análise do Intercâmbio de universidades do exterior para PUC SP

    Professor(a) Orientador(a): Maria José Giaretta

  •  

    Aluno(s): JOICE RIBEIRO FILOMENO

    Título: São Paulo - Fique mais um dia: Proposta de Implementação por meio de uma Agência de Turismo

    Professor(a) Orientador(a): Marlene Matias

  •  

    Aluno(s): JULIANA FERRAZ NERY DE SOUZA

    Título: Cultura e Turismo Sustentável: A Festa Nacional do Tropeiro em Silveiras - SP

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): PRISCILLA MIWA OZAKI

    Título: O Desenvolvimento do Ufoturismo na Cidade de Peruíbe

    Professor(a) Orientador(a): Rita de Cássia A. de Oliveira

2009  

  •  

    Aluno(s): BRUNA BLOISE RODRIGUES FONSECA, MICHELLE MIDORI TERUYA e VANESSA FERREIRA DA SILVA

    Título: Re-planejando o Turismo em Salto a partir do Projeto "Turismo no Alto e Médio Tietê – Potencialidade e Infraestrutura".

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): BRUNA CAZZOLATO RIBEIRO

    Título: RE-Orientar o Olhar da População local por meio da apropriação dos Espaços de Lazer: Educação não Formal e Turismo em Morungaba – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): BRUNO GUEDES ANDRADE, FELIPE PACHOAL DIAN, LUCIANO ANDRÉ DE MELLO, RICARDO SAMOEL FONSECA

    Título: Plano de Desenvolvimento Turístico no Município de Guararema, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): EDNALDO FRANCISCO XAVIER, FELIPE LEIVA e NATALIA DI MAMBRO VISNARDI

    Título: Exaltando a Identidade Local: Implantação de Arte na Estância Turística de Embu das Artes

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): GABRIEL ROSTEY GONÇALVES MURA, LÍVIA MARIA DE PÁDUA GOLONI e RUBERVAL MARCELO DA SILVA OLIVEIRA

    Título: O Corredor de Lazer e Cultura do Bairro de Santa Cecília: A inclusão Sócio-espacial e a preservação do patrimônio histórico como possibilidade em uma proposta de intervenção turística

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): ISABELLA FERNANDA DOS SANTOS

    Título: Programa de Lazer nas Vilas Aracati e Cidade Ipava – Jardim Ângela – SP.P.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): KELEN CRISTINA SILVA DO AMARAL TELES

    Título: Em busca da sustentabilidade do Carnaval e Festa do Divino: capacidade de carga turística em São Luis do Paraitinga – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): LUCIA SILVA PEREIRA

    Título: São Bento do Sapucaí – SP: A importância do envolvimento da população local para o desenvolvimento de atividades Turísticas Sustentáveis – criação do espaço São Bento do Sapucaí.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): MARIA FERNANDA MACHADO P. DELLACQUA e THIAGO FELIPE ALBANEZ DA CRUZ

    Título: Túnel dos Sentidos: Uma percepção diferente de compreensão e respeito ao Meio Ambiente

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): ALINE PINO LIMA e KAREN FERNANDA BASILIO

    Título: A preservação e fiscalização do Meio Ambiente por meio do Turismo na estância balneária de Peruíbe, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): ANDRÉIA GOMES ZAGATTO e VINICIUS DE ALMEIDA ANTUNES

    Título: Implantação de Operadora Receptiva Especializada em Turistas Espanhóis que tenham como destino o Nordeste Brasileiro.

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): AMANDA COSMO DE LIMA E JÉSSICA STETZ TAVERNARO

    Título: Projeto de Implantação de um Restaurante Mexicano na Cidade de Itu – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): DANIELA KUBO

    Título: Implantação de Atividades de Lazer para portadores de deficiência visual no Grande Hotel Águas de São Pedro, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): ENGEL TIEMI TARUI YOSHIDA, DIEGO DEL ROSSO MOREIRA e TALITA GOUVEIA PINHEIRO CARDOZO

    Título: Implantação de um Restaurante Brasileiro no Resort Costão do Santinho.

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): FERNANDA MATTOS SALES e GABRIEL FERNANDO LEVEAU QUEIROZ

    Título: Concepção de Agencia de Experiências Internacional focada na Região dos Lagos – RJ

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): FLAVIA SAMPAIO DE OLIVEIRA

    Título: Proposta de Lazer e Criação de uma Agência de Viagem para a Terceira Idade.

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): KAROLINE ARBULU ABRANTES

    Título: Oceano Operadora de Roteiros de Mergulho.

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): TÁSSIA CAROLINA COSTA

    Título: Espaço Arabin Premium: Restaurante e Eventos

    Professor(a) Orientador(a): Dr. Ricardo Carlos Gaspar

  •  

    Aluno(s): CHANG IK JANG

    Título: Moda, Cultura, Brás-SP

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Silvia Jane Zveibil

  •  

    Aluno(s): FERNANDA C. SCHNIDT MARQUES e MAYARA ARBULU ABRANTES

    Título: Terceira Idade no Parque.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Silvia Jane Zveibil

  •  

    Aluno(s): ISABELLE CRISTINE DE PAULA SILVA, MARCELA DE JORGE MOLINAO

    Título: Navegando na Cultura Brasileira.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Silvia Jane Zveibil

  •  

    Aluno(s): RAFAEL JORGE WASTH RODRIGUES

    Título: 1º Torneio Paulista de Integração Esportiva para Cadeirantes

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Silvia Jane Zveibil

  •  

    Aluno(s): CAROLINA CORRÊA VOLPI

    Título: Implementação de um curso para capacitação de monitores em turismo no município de Campos do Jordão – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Vilma Alves Campanha

2005  

  •  

    Aluno(s): ALEXANDER GROSSKINSKY E JÚLIA POMPÉIA S. MAYOR.

    Título: Revalorização da cultura local como forma de diversificar o turismo em Atibaia, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): ANA ROBERTA STAMATO E YUNNA ZOEGA E SOUZA

    Título: Revitalização Turística no Município de Analândia, SP

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): ANDERSON DA SILVA E JOSIVAN ARAÚJO

    Título: Educação ambiental, infra-estrutura e participação: planejando o desenvolvimento do turismo no município de Bueno Brandão, MG.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): DANIELA MARTINS DE MELO E GACIELE DE MELO

    Título: Resgate da identidade cultural por meio do turismo em Ilhabela, SP

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): DEMIAN PIVA, KENIA GERIA PIVA E MAYRA GARCIA BEZERRA

    Título: Um olhar para o Turismo de Águas de Lindóia, SP

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): ERIC FRANCISCO

    Título: Implantação do Turismo receptivo no município de Santana de Parnaíba, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): ELOISE SOARES MELERO

    Título: Implantação de Sinalização Turística no município de Itariri, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): FABIANA GADINI

    Título: Turismo e Educação Ambiental na Estância Turística de Avaré, SP

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): FERNANDA RODRIGUES CASTANHEIRA

    Título: Educação Ambiental para os jovens no entorno rural da cidade de Serra Negra, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): FERNANDO FREITAS DE SOUZA E RENATA NASCIMENTO TRINDADE

    Título: A preservação e fiscalização do Meio Ambiente por meio do Turismo na estância balneária de Peruíbe, SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): LUCIENE RODRIGUES MOTA E TATIANE TIEME

    Título: Repensando o Turismo Etno-Histórico Cultural na Estância Turística de São Roque, SP

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): THIAGO BELATTO

    Título: Turismo cultural e de lazer nos Cemitérios de São Paulo – SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria Tourinho Baptista

2004  

  •  

    Aluno(s): DEBORA PASQUINI, FABIANA VALDISSERA E PAULA VIANNA QUEIROZ

    Título: Plano de Desenvolvimento Turístico de Pirapora do Bom Jesus

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria T. Baptista

  •  

    Aluno(s): TIAGO FRANCISCO FARIA DE PAULA

    Título: Entre o Planalto e a Baixada Santista: Caminhos do Mar e o Turismo nos Municípios de Cubatão e São Bernardo do Campo, SP

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria T. Baptista

  •  

    Aluno(s): NILCE CLARA VANNUCCI

    Título: Proposta de Atividades de lazer e Turismo para usuários dos Telecentros da Sub-Prefeitura - Pirituba, SP

    Professor(a) Orientador(a): Dulce Maria T. Baptista

  •  

    Aluno(s): CAMILA PONTIERI, MARIA CLÁUDIA DE CARVALHO MARCONDES, SANDRO HENRIQUE DOS SANTOS PEREIRA E TALITA SALERMO ROSA

    Título: Acampamento de férias Viva o Verde

    Professor(a) Orientador(a): João Pizysieznig Filho

2003  

  •  

    Aluno(s): ANA LUIZA CICERO LAGANÁ

    Título: Reconstruindo o Turismo em Paranapiacaba - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista.

  •  

    Aluno(s): ALAN FABER DO NASCIMENTO, ANNA C. S. CAMPOS e DIOGO F. CABRAL.

    Título: Recepção aos romeiros em Pirapora do Bom Jesus - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista

  •  

    Aluno(s): FERNANDA SIMÕES, MIRIELLI F. ASSIS E SOLANGE CONTINI

    Título: Infra-estrutura Turística em Pirapora do Bom Jesus - São Paulo.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista.

  •  

    Aluno(s): ANGELINA A. CONDE, CAROLINA S. BIANCHI E SAMANTA C. MANOEL.

    Título: Revitalização do Museu Casa Anhanguera: Turismo em Santana de Parnaíba - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista.

  •  

    Aluno(s): NA AKIKO, CAROLINA G. CABRAL e VIRIDIANA N. AIMOLA.

    Título: A inserção dos jovens de Santana de Parnaíba no desenvolvimento da atividade turística do município.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista.

  •  

    Aluno(s): CAMILE ANDRÉA MARTIN E TAYNÁ GUIMARÃES DE OLIVEIRA.

    Título: Inserção da população de baixa renda na atividade turística: revitalização da cultura popular.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista.

  •  

    Aluno(s): ANDRÉ DE BIASI HOPMAN E RODRIGO CÉSAR TREVIZANI.

    Título: Inclusão social através do sistema de transporte coletivo no município de Santana de Parnaíba-SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista.

  •  

    Aluno(s): FÁBIO DJALMA LIRA.

    Título: Viabilização do turismo sustentável em Pirapora do Bom Jesus - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista.

  •  

    Aluno(s): MARIA CAROLINA LEÃO SOSA E RENATO TSUYOSHI FUJIKAWA.

    Título: Desenvolvimento Turístico em Paranapiacaba - SP.

    Professor(a) Orientador(a): Dra. Dulce Maria Tourinho Baptista.

Eventos 

 

2013

IX Semana do Turismo - PUC SP

O Curso de Turismo da Faculdade de Ciências Sociais da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP estará promovendo a IX Semana de Turismo, no período de 21 a 23 de outubro de 2013 no Campus Monte Alegre, no Bairro de Perdizes, na cidade de São Paulo. O evento abordará o tema "TURISMO É VIVER" visando mostrar a estreita relação da atividade turística e a vida, no seu sentido mais amplo.
A programação da IX Semana de Turismo está composta de várias atividades, como: exposição de fotografias com os trabalhos realizados pelo curso, depoimentos de ex-alunos, lançamento de livro e palestras.

Convidamos a todos(as) para prestigiar conosco este evento!!!

Programação:

SEGUNDA-FEIRA 21/10/2013

10h00 às 21h00:

Exposição de Fotografias< br />Local: Hall dos elevadores do 1º andar

19h00 às 21h00:

Abertura Oficial do Evento
Palestra e pré-lançamento do livro: "A VIAGEM, CAMINHO E EXPERIÊNCIA".
Palestrante: Prof. Dr. Luiz Gonzaga Godoi Trigo.

Local: Auditório Paulo VI - ao lado da Biblioteca.

TERÇA-FEIRA 22/10/2013

10h00 às 21h00:

Exposição de Fotografias
Local: Hall dos elevadores do 1º andar

19h00 às 21h00

Depoimento de ex-alunos - sobre a sua inserção no mercado de trabalho
Local: Auditório Paulo VI - ao lado da Biblioteca.

QUARTA-FEIRA 23/10/2013

10h00 às 18h00:

Exposição de Fotografias
Local: Hall dos elevadores do 1º andar

19h00 às 21h00

Palestra: "Panorama das Estâncias e Municípios Turísticos do Estado de São Paulo"
Palestrante: Elizabeth Correia
                 Diretora do DADE/Secretaria de Turismo do Estado de SP

LocaL: Sala 134 C (1º andar)

 

2012

VIII Semana de Turismo da PUC SP

Tema: Turismólogo: perspectivas e desafios na formação e atuação profissional
Data: de 01 a 05/10/2012 às 19h30. 
Local: Auditório 100  (1º andar - Edifício Reitor Bandeira de Melo) - Campus Monte Alegre - Perdizes/SP
 
PROGRAMAÇÃO
 
Dia 01/10 (2ªF) – Perspectivas do ensino de Turismo e desafios na formação do Turismólogo na atualidade
Abertura Oficial – Profa Dra. Maria Margarida Limena - Direção da Faculdade de Ciências Sociais,Profa. Dra. Clarissa Maria R. Gagliardi - Coordenação do curso de Turismo
Palestrante: Profa. Dra. Marília dos Reis Ansarah (UNIP-SP)
Coordenação: Profa. Me. Marlene Matias - Professora do curso de Turismo 
 
Dia 02/10 (3ªF) –  Crise ou crítica do conhecimento turístico?
Palestrante: Prof. Livre-doc.  Alexandre Panosso Netto - EACH/USP Leste
Coordenação: Profa. Dra. Dulce T. Baptista - Professora do curso de Turismo e Chefe de  Departamento de Sociologia
 
Dia 03/10 (4ªF) – Turismo e Cidade: perspectivas e desafios das políticas e intervenções urbanas para um Turismo sustentável
Palestrante: Prof. Livre-doc. Nabil  Bonduki - FAU USP
Coordenação: Profa. Dra. Mônica Antonia Viana - Coordenação do curso de Turismo
 
Dia 04/10 (5ªF) – Política Nacional de Turismo e a Regionalização do Turismo no Brasil
Palestrantes: Bel. Jun Alex Yamamoto - Coordenador Geral de Regionalização da SNPT/MTUR) Prof. Dr. Mário Beni - ECA/USP e CNTUR
Coordenação: Profa. Dra. Clarissa Maria R. Gagliardi - Coordenação do curso de Turismo
 
Dia 05/10 (6ªF) – Planejamento Turístico do Circuito das Águas Paulistas
Palestrante: Edson Rodrigo Oliveira Cunha - Diretor e gestor do Circuito das Águas Paulistas
Coordenação: representante do corpo discente
Confraternização na “Prainha” do Campus Monte Alegre(Atividades organizadas pelos alunos do Curso de Turismo)
Patrocínio: CI – Central de Intercâmbio
Organização: Coordenação do curso de Turismo da PUC SP
Realização: Curso de Turismo e PUC SP
 

Semana Inaugural do Curso de Turismo - 2012 

Tema: O Ensino de Turismo na PUC SP: trajetória e perspectivas
Data: 14 e 15 de março de 2012 às 19h30.
Local: Auditório 100 A (1º andar, prédio novo) - Campus Monte Alegre - Perdizes/SP
 
PROGRAMAÇÃO
 
14 de março de 2012 (4ªF) às 19h30.
19h30 Profa. Dra. Maria Margarida Limena
Diretora da Faculdade de Ciências Sociais
20h30 Profa. Dra. Clarissa Gagliardi  e Profa. Dra. Mônica A. Viana
Coordenação do Curso de Turismo
21h30 Profa. Dra. Dulce T. Baptista
Chefe do Departamento de Sociologia
 
15 de março de 2012 (5ªF) às 19h30
Mesa Redonda: Profissão Turismólogo: reconhecimento profissional, desafios e  perspectivas
19h30 Convidados: Prof. Dr. Mário Carlos Beni - ECA USP
Bel. Mônica Schiaschio - Associação Brasileira dos Bacharéis em Turismo de São Paulo - ABBTUR SP
Moderação: Profa. Ms. Maria José Giaretta - Curso de Turismo PUC SP   
     

2011

VII Semana de Turismo da PUC-SP 

Tema: “Turismo em debate: trocando idéias, compartilhando experiências, construindo saberes”.
Data: de 01 a 05/10/2012 às 19h30. 
Local: PUC SP - Campus Monte Alegre (Perdizes).
 
PROGRAMAÇÃO 
Segunda-feira 17/10 (20h). 
Palestra Mariana Morato, Diretora de Desenvolvimento do Turismo da Cpetur - Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo
Abertura: Profa. Dra. Maria Margarida Limena - Diretora da Faculdade de Ciências Sociais/PUC-SP
Coordenação mesa: Profa. Dra. Clarissa Gagliardi - Coordenação do Curso de Turismo
Local: Auditório 100 - Ricardo Sayeg (1º andar/prédio novo)
 
Terça-feira 18/10
18h30 – Performance na prainha: com exibição de vídeos de alunos e ex-alunos das 18:30h às 19:40h e exposição de  painéis de trabalhos de campo realizados.
20h00 - Oficina 1 - Auditório 100 - Ricardo Sayeg (1º andar/prédio novo): 1ª etapa da Oficina de Elaboração de Roteiros Turísticos em Perdizes e troca de experiências com ex-alunos
Coordenação: Profas Dras. Clarissa Gagliardi e Mônica A. Viana (Coordenação do curso de Turismo)
Quarta-feira 19/10
19h30 - Mesa redonda: Turismo, Ambiente e Sustentabilidade.
Local: Auditório 100 - Ricardo Sayeg (1º andar/prédio novo)
Palestrantes: Representante do trade de ecoturismo e Profa Dra Rita de Cássia A. Cruz (Geografia USP)
Mediadora: Profa Dra. Mônica A. Viana (Coordenação do Curso de Turismo)
Quinta-feira 20/10
19h30 – Oficina 2: 2ª etapa da Oficina de Elaboração de Roteiros Turísticos em Perdizes 
Local: Auditório 100 A - Prof. Titular Marco António da Silva (1º andar/prédio novo)
Coordenação: Profas Dras Clarissa Gagliardi e Mônica Viana (Coordenação do curso de Turismo)
 
Sexta-feira 21/10
19h30 - Mesa redonda: Turismo, Cidade e Patrimônio.
Local: Auditório 100 - Ricardo Sayeg (1º andar/prédio novo)
Paletrantes: Alejandra Devecchi (Consórcio do Projeto Nova Luz) e Prof. Dr. Paulo César Garcez Marins (Museu Paulista/USP)
Mediadora: Profa Dra Dulce T. Baptista (Chefe de Departamento de Sociologia/PUC-SP)
Patrocínio: Egali
Organização: Coordenação do curso de Turismo da PUC-SP
Realização: Curso de Turismo e PUC-SP
Situação 
Matrículas encerradas

Conecte-se a PUC-SP