Histórico dos Ateliers

A construção do sujeito: da valência ao valor

Ementa:

O atelier volta-se para os estudos da semiótica tensiva e para a análise de textos de diferentes linguagens, discutindo temas como afetividade, paixões e enunciação passional. Pretende-se refletir sobre as questões referentes aos estereótipos culturais da afetividade como uma axiologia lexicalmente estabelecida, sem perder de vista que a constituição do Sujeito implica questões relativas ao trânsito da valência ao valor.


Coordenador
Vera Lucia Rodella Abriata (UNIFRAN)
vl-abriata@uol.com.br


Pesquisadores
Marisa Giannecchini Gonçalves de Souza (UNESP-Araraquara)
Maria Auxiliadora Brito Silva (UNAERP)
Fabiane Renata Borsato (Centro Universitário Barão de Mauá)

Estratégias enunciativas em textos sincréticos

O atelier discutirá estratégias enunciativas em textos sincréticos, com o objetivo de definir os modos de articulação das categorias de pessoa, tempo e espaço e as relações entre plano do conteúdo e plano da expressão. Consideraremos também as contribuições da abordagem tensiva – pautada em conceitos como valência e valor, intensidade (sensível) e extensidade (inteligível), andamento, ritmo, percepção etc – que ao enfatizar o elemento sensível na construção de sentido, concede papel de destaque ao domínio da enunciação e da sensorialidade.


Coordenadora:
Regina Souza Gomes (UFRJ)
ReginaGomes42@msn.com ou reginagomes@ufrj.br


Pesquisadoras:
Andressa Abraão Costa (graduanda UFF)
Daniele Santana Sally (UNESA, doutorandaUFF)
Guilherme Nery Atem (UFF)
José Roberto do Carmo Jr. (pós-doutor UFF)
Juliana Bessa de Mendonça (graduanda UFF)
Karla Cristina de Araújo Faria (FAP)
Lucia Teixeira (UFF)
Luiza Helena Oliveira da Silva (UFT)
Luizinete Adelaide da Pena de Sousa (mestranda UFF)
Maria Paula Seixas da Silva (graduada UNESA / SeDi)
Mariana de Rosa Trotta (doutoranda UFF)
Renata Mancini (UFF)
Silvia Maria de Sousa (doutoranda UFF)

Fotografias em revistas especializadas

O atelier propõe-se a realizar uma análise da produção de sentido dos textos visuais contidos em publicações, considerando as articulações das dimensões sensível e inteligível presentes no discurso sincrético das mesmas. O referencial teórico se dá a partir das postulações de A. J. Greimas em Da Imperfeição e dos desenvolvimentos elaborados por Eric Landowski, visando compreender a construção de sentidos, dos estilos e das estéticas de revistas especializadas.


Coordenadora:
Anamelia Bueno Buoro (Centro Universitário Senac: Mestrado em Moda)
anameliab@terra.com.br


Pesquisadoras:
Ana Beatriz Bueno Ferraz Costa (mestranda PUCSP:COS)
Cristina Schiavon Garbelotto (mestranda em Moda, Cultura e Arte – SENAC/SP)
Mariana de Arruda Souto Pagliari (mestranda em Moda, Cultura e Arte – SENAC/SP)
Paula Pereira Ferreira (mestranda em Moda, Cultura e Arte – SENAC/SP)
Raquel Brenha Ribeiro (mestranda em Moda, Cultura e Arte – SENAC/SP)
Yaeko Yamashita (mestranda em Moda, Cultura e Arte – SENAC/SP)

Práticas sociais e educativas na formação do gosto.

O atelier propõe-se a investigar os regimes de interação e de visibilidade nas práticas sociais e educativas, especialmente a relação do gosto que as metrópoles põem em cena.


Coordenadora:
Moema Martins Rebouças (UFES)
moemamr@oi.com.br


Pesquisadores:
Adriana R. Magro (doutoranda UFES)
Lucimar Bello Frange (UF Uberlândia)
Maria Nazareth Bis Pirola (Faculdade Estácio de Sá -Vitória/ES)
Valmir Matiazzi (mestrando UFES)

São Paulo: Praticas Esportivas

Ementa

O ateliê São Paulo: Práticas Esportivas aborda a problemática dos modos de reescritura da metrópole paulista proporcionados pelo esporte. Em particular, a pesquisa concentra-se sobre duas questões interligadas. A primeira diz respeito às formas através das quais os sujeitos-esportistas reescrevem a cidade, reinventando seus traços distintivos e desenvolvendo interações diversas com seu tecido plástico e figurativo, assim como novos modelos de sociabilidade urbana. A segunda concerne às reescrituras operadas pelos poderes público e privado. A este proposito, enquanto o poder público parece agir principalmente com base em uma vontade programadora, que tende a estabelecer planos, permissões e proibições (ex: o skate na Praça Roosevelt), o poder privado aparenta fundar suas ações em uma vontade manipuladora, procurando associar sua imagem ao discurso esportivo, da sustentabilidade e do bem estar individual e coletivo (ex: as bicicletas do Itaú). Assim traçadas, ambas as questões remetem a uma problemática mais geral, de ordem, por assim dizer, semiopolítica. O que o esporte mostra é, pois, que o fazer dos cidadãos indica caminhos para a afirmação de um outro projetos de cidade que vai além da lógica segregadora e consumista do shopping center, do clube e dos novos estádios de futebol. Uma tentativa que, no entanto, precisa enfrentar as resistências do poder público e privado que procuram, cada vez mais, reconduzi-las dentro da logica da manipulação e da programação exacerbadas.


Coordenador
Paolo Demuru (PUC-SP:COS/CPS)


Pesquisadores
Tatiana Rovina Castro Pereira (PUC-SP:COS/CPS)
Ester Francisca Mendes Bôscolo (PUC-SP:COS/CPS)

Semiótica didática, didática da Semiótica

A reflexão proposta por este atelier compreende dois objetivos distintos e complementares: 1) A análise e a proposição de modelos didáticos para o ensino de semiótica na graduação, com ênfase nos cursos de Letras e Comunicação Social; 2) A formulação de modelos semiótico-didáticos aplicáveis à leitura de objetos verbais e não-verbais que aumentem a competência de leitura dos graduandos sem recorrer explicitamente à metalinguagem semiótica.


Coordenador:
Jean Cristtus Portela (doutorando UNESP: Araraquara)
jeanportela@uol.com.br


Pesquisadores:
Loredana Limoli (UEL)
Maria Lúcia Visotto Paiva Diniz (UNESP: FAAC, Bauru)
Matheus Nogueira Schwartzmann (doutorando UNESP: Araraquara)

Semiótica e espaço

O atelier pretende avançar os estudos acerca dos pressupostos semióticos capazes de orientar a análise do espaço e dos objetos cuja existência está condicionada a espacialidade. A partir das investigações iniciais que buscaram elucidar a espacialidade sob o prisma do plano da expressão, pretende-se, neste momento, avançar tais investigações a partir do reconhecimento inicial dos usos e percepções que se faz de determinados espaços lançando mão, principalmente, de alguns dos pressupostos relativos à semiótica das situações.


Coordenador:
Lauer Alves Nunes dos Santos (UFPel)
lauersantos@terra.com.br


Pesquisadores:
Bruno Nunes Lawson (graduado UFPel)
Cíntia San Martin Fernandes (pós-doutoranda PUCSP:COS)
Diego Windmöller (graduado UFPel)
Fabiana Oliveira Heinrich (graduada UFPel)
Francine Ruas Dias (graduanda UFPel)
Ruth Rejane Perleberg Lerm (CEFET-RS, mestranda FACED-UFRGS),

Semiótica e Fotografia

O atelier pretende investigar a fotografia como meio de produção de discursos visuais detendo-se no estudo dos procedimentos enunciativos que produzem, dentro de um arranjo espacial, temporal e actorial, uma relação enunciativa interativa entre enunciador e enunciatário. Será estudado também o papel da organização figurativa e plástica para a construção de um sentido cognitivo e um sentido estésico, levando-se em conta as contribuições teóricas de Jean-Marie Floch, Eric Landowski e Ana Cláudia Oliveira. A fotografia será aqui tomada dentro do panorama geral dos estudos sobre a visualidade. Por isso, a partir de um percurso de estudo que busca investigar questões gerais da fotografia, propõe-se a investigação da produção de discursos visuais em contextos mais específicos de utilização da fotografia, como a fotografia no cinema, a fotografia de moda, a fotografia publicitária.


Coordenadora:
Daniela Nery Bracchi (mestranda PUCSP:COS)
bracchi@gmail.com


Pesquisadoras:
Rosane Schmitz Fernandes (mestranda PUCSP:COS).
Caroline Vargas (mestranda Unicamp)

Semiótica e Moda

O atelier tem como meta a construção de uma teoria semiótica da moda, a partir da abordagem de dois objetos de estudo: as manifestações textuais do figurino na mídia e nos desfiles de moda. Nesta etapa, o objetivo é a operacionalização dos procedimentos de descrição e análise semiótica.


Coordenadora:
Jô Silva Souza (mestranda PUCSP:COS)
zizizaza@gmail.com


Pesquisadoras:
Cristina Gomes Freire (mestranda PUCSP:COS)
Kathia Castilho (Universidade Anhembi Morumbi: Design)
Mara Maia (Mestranda USP:FFLCH)
Mirella Pereira Diniz Luiggi Oliveira (mestranda PUCSP:COS)
Rosane Schimitz Fernandes (mestranda PUCSP:COS)

Semiótica e Publicidade

Os estudos deste atelier visam explorar os modos de inscrição das qualidades sensíveis nos vários simulacros dos textos publicitários, analisando os procedimentos enunciativos que instalam no discurso experiências de corpos sensientes. Com essa descrição, objetiva-se fundamentar que a enunciação, além de instância cognitiva e pragmática, é também instância na qual se produz uma experiência que faz viver com uma fisicalidade e somaticidade que são produzidas pela materialidade significante do arranjo.


Coordenadora
Ana Claudia de Oliveira (PUCSP:COS)
anaclaudiamei@hotmail.com


Pesquisadores
João Batista Ciaco (doutorando PUCSP:COS, Fiat)
Maria Adélia Z. Yassuda (mestre PUCSP:CPS, FIA)
Marina Wajnstein (mestranda PUCSP:COS)
Marleide de Moura Rocha (mestranda PUCSP:COS)
Patrícia Maria Borges (Faculdade de Taboão da Serra)
Silvia Regina de Jesus (mestranda PUCSP:COS)
Utymo Oliveira (Agência Giovanni & Darft, graduando USP)
Valdenise Leziér Martyniuk (doutoranda PUCSP:COS)

Semiótica e Televisão

O atelier propõe-se a tratar das estratégias narrativas e discursivas na televisão, atentando particularmente para: 1) a descrição de procedimentos plásticos no audiovisual; 2) regimes de interação acionados pelos programas/programação; 3) determinações do processo de digitalização do meio na constituição das enunciações/enunciados.


Coordenadora:
Yvana Fechine (UFPE:PPGCOM)
yvanafechine@hotmail.com


Pesquisadores:
Ana Sílvia Médola (UNESP: FAAC, Bauru)
Carlos Augusto Alfeld Rodrigues (mestrando PUCSO:COS)
Christiane Maria da Bôa Viagem Oliveira (doutoranda PUCSP:COS)
Carolina Fernandes da Silva Mandaji (doutoranda PUCSP:COS)
Saulo Sérgio Lissoni Figueiredo (mestrando UNESP: FAAC, Bauru)

Semiótica sensível

A partir das proposições de Eric Landowski em torno da construção de uma semiótica do sensível, o atelier pretende analizar obras no campo das artes plásticas com vistas a verificar os diferentes modos como se constroem, nelas, as interações entre objeto e fruidor. Interessa particularmente identificar e descrever o formante matérico verificando as suas articulações na produção de um sentido sentido.


Coordenador:
Lincoln Guimarães Dias (UFES)
lincoln-guimaraes@uol.com.br


Pesquisadores:
Joyce Maria Soares Ferreira Brandão (UFES)
Maria Auxiliadora Corassa (UFES)
Nelma Maria Pezzin Rocha (UFES)

Simulacros do masculino e do feminino nas mídias impressas

O atelier se propõe a examinar e traçar uma tipologia dos simulacros masculinos e femininos construídos nas mídias impressas dirigidas a esses públicos, a partir da análise dos textos publicitários e dos textos que constituem as matérias dessas mídias.


Coordenadora:
Maria Paula Piotto da Silveira Guimarães (doutoranda PUCSP:COS)
paulapiotto@terra.com.br


Pesquisadores:
Edna Nascimento (UNESP:Araraquara, UNIFRAN)
Edson Alves dos Santos (mestre PUCSP:COS)
Simone Bueno da Silva (mestre PUCSP:COS, Sec. Est. São Paulo)
Patrícia Margarida Farias Coelho (doutoranda PUCSP:COS)