FUNDOS

Juventude Estudantil Católica do Brasil, JECB

Identificação:

Denominação: JUVENTUDE ESTUDANTIL CATÓLICA DO BRASIL
Sigla: JECB
Natureza do Conjunto: Fundo
Data Limite Inicial: 1938
Data Limite Final: 1974
Quantidade: 2,85 metros lineares

Contextualização:

História Administ./Biografia: A Juventude Estudantil Católica organizou-se, inicialmente, como um grupo basicamente feminino, existindo a partir de 1935.
Num primeiro momento, sua atuação se restringiu às Associações Religiosas, tendo por finalidade a descoberta da Igreja pelos estudantes e a difusão do cristianismo dentro das escolas.
A partir de 1947, a JEC ganha um novo rumo com a elaboração de experiências para serem aplicadas no Brasil por Vera Jaccoud e Jeannette Pucheu, que estiveram presentes na Sessão Internacional, promovida pelo Centro Internacional de Documentação e Informação, tomando então o Movimento dimensão nacional.
Com a promulgação dos novos Estatutos da Ação Católica Brasileira em 1950, tornaram-se claras as especializações dos Movimentos de Juventude. A Ação Católica dividia-se em Juventude Masculina Católica (que subdividia-se em Juventude Agrária Católica; Juventude Estudantil Católica; Juventude Independente Católica; Juventude Operária Católica; Juventude Universitária Católica) e Juventude Feminina Católica (que era dividida em Juventude Agrária Católica Feminina; Juventude Estudantil Católica Feminina ; Juventude Independente Católica Feminina; Juventude Operária Católica Feminina; Juventude Universitária Católica Feminina).
Em 1953, foram publicados os Estatutos da JEC no Diário Oficial da União.
Com a expansão cada vez maior do Movimento, organiza-se, em 1956, uma Equipe Nacional responsável pela continuidade desse processo e pelo estabelecimento de uma ligação estrutural entre os núcleos diocesanos e com a própria Equipe.
À medida que se estrutura, a amplitude da JEC ultrapassa as fronteiras do Brasil para fazer parte, no mesmo ano de 1956, da Juventude Estudantil Católica Internacional (JEC-I), tendo assim bases comuns com os demais Movimentos Católicos estudantis do mundo. A JEC-I teve sua origem em 1946, a partir de uma resolução do Centro Internacional de Documentação e Informação (CIDI), com a finalidade de coordenar os Movimentos de JEC dos diferentes países do mundo.
Com a propagação da JEC, foram realizados, em 1956, uma série de encontros, dentre os quais o Encontro Regional em Natal e o Encontro dos Núcleos do Sul do País, que propunham os programas anuais. Houve a preocupação de se estruturar as Equipes Regionais, a fim de que estas adaptassem os programas anuais às regiões e então propagassem a linha do Movimento.
Em maio de 1957, ocorreu a Semana Nacional de Ação Católica (AC), onde estavam presentes a Comissão Episcopal de AC e os dirigentes dos Movimentos especializados. A JEC foi representada por Antônio Gama, que defendia a idéia de um Assistente e de uma Equipe Nacional representando o grupo masculino do Movimento. A idéia não repercutiu, pois ninguém acreditava na existência de um grupo expressivo de JEC Masculina, mas Dom Fernando Helder e Dom Claudio Kollinger tomaram posição a favor de Antônio Gama e foi aceito um Assistente para a JEC Masculina.
Em julho de 1957, ocorreu o 1º Encontro Nacional de JEC, onde estavam presentes militantes, adjuntos e assistentes vindos de 15 estados, sendo discutidos as necessidades do Movimento.
Nesse período, a JEC adotou o método de trabalho dos outros movimentos da AC: VER-JULGAR-AGIR. Nestas três fases, o militante observava o meio ambiente, pensava os meios possíveis para atuar e efetivava suas atividades.
A atuação da JEC era basicamente catequética, introduzindo o cristianismo sem retirar o estudante do seu meio, através de uma ação individual ou de um trabalho coletivo nos colégios.
Na Escola Técnica Nacional (Rio de Janeiro), em 1958, realizou-se o 2º Encontro Nacional de JEC, com 138 participantes. Os temas do Encontro correspondiam a um curso de formação de dirigentes, procurando acentuar os diversos aspectos da ação na JEC e no meio. É nesta época que a JEC descobre outros instrumentos de ação, como a política estudantil.
Em julho do mesmo ano, realizou-se em Dakar, na África, a Sessão Mundial de JEC e a JEC brasileira participou representada por Cosme Ferreira Neto, que na época já integrava a Equipe Latino-Americana de JEC.
A partir do final dos anos 1950, o Movimento começou a refletir os problemas do meio social e da Igreja. Foi lançada em todo o Brasil a experiência da Semana do Estudante, que, através de assembléias, procurava instigar os militantes presentes a uma reflexão sobre suas responsabilidades e sua vida cristã. Este período é marcado por atividades que procuravam atingir, além dos problemas estudantis, questões mais abrangentes, buscando eficácia nos diversos segmentos sociais. O meio estudantil é compreendido como fruto da sociedade em todos os aspectos (político, econômico, religioso), assim é também tido como centro para o debate de questões que refletem os problemas sociais. As atividades são de massa, como as campanhas, conferências, penetração nos grêmios, clubes e um início de participação na política nacional estudantil, além de atividades extra-colegiais, como participação nas questões dos bairros.
Estas reflexões foram para o 1º Conselho Nacional de JEC, realizado no Rio de Janeiro em 1959. Este Conselho tinha por finalidade firmar os rumos das Equipes Regionais, estudar e deliberar sobre a linha do Movimento.
Em 1961, foi realizado, em Belo Horizonte, o 3º Conselho Nacional de JEC, onde definiu-se a JEC enquanto um Movimento filiado à Igreja e que, pelo próprio princípio religioso de evangelização, deveria voltar-se para as questões sociais da época.
A partir de 1963, deliberou-se que os militantes de JEC deveriam, juntamente com a evangelização, estar levando às pessoas da comunidade a mensagem de Justiça Social.
O Movimento vai assumindo cada vez mais um caráter social, tendo os problemas políticos e econômicos do País como questões latentes nos vários Encontros. Nesta etapa, os estudos estão direcionados para as contradições da estrutura social, a fim de renová-las.
Com o Encontro Nacional de Estudos de Política Estudantil, no Alto da Boa Vista, de 12 a 14 de novembro de 1963, ficou demonstrado que a JEC estava dividida entre os que permaneciam na proposta de apenas cristianizar o meio e os que pretendiam, através da cristianização, conscientizar os indivíduos de suas responsabilidades político-sociais.
Com o golpe militar, em 1964, e com a hierarquia eclesiástica firme quanto a suas posições de um não engajamento político dos Movimentos de Juventude, a JEC foi se desmantelando.
Em 1966, com a descentralização dos Movimentos em relação à hierarquia da Igreja, proposto pela CNBB, a JEC organiza um Conselhinho Nacional para refletir sobre a situação em que se encontrava. Concluindo que estava com sua base desestruturada e que a situação histórica em que o País se encontrava desarticulava qualquer tentativa de mobilização social, a Equipe Nacional se desliga do Movimento, formando um grupo autônomo com objetivos políticos e sociais. Os que permaneceram na JEC tentaram rearticular o Movimento em algumas regiões no período de 1967 a 1970; não obtendo grandes resultados, decidiram finalizar suas atividades.
Os documentos que formam o Fundo Juventude Estudantil Católica do Brasil foram acumulados como decorrência da atuação da JEC e constituem parte significativa de seu Arquivo. Foram conservados, após o fim do Movimento, por militantes, assistentes e Entidades da ou ligadas à Igreja. Os originais pertencem, em parte, à CEDIC e, em parte, ao Instituto Nacional de Pastoral - INP/CNBB.
Hist. Arquivística/ Procedência: Os documentos que formam o Fundo Juventude Estudantil Católica do Brasil foram acumulados como decorrência da atuação da JEC e constituem parte significativa de seu Arquivo. Foram conservados, após o fim do Movimento, por militantes, assistentes e Entidades da ou ligadas à Igreja. Os originais pertencem, em parte, à CEDIC, conseguidos através de doações de militantes e assistentes, e, em parte, ao Instituto Nacional de Pastoral - INP/CNBB.
Dentre as doações, temos as de Frei Romeu Dale, realizada em 17 de dezembro de 1993. Já o empréstimo, realizado em 1993, é fruto do Projeto Organização, Descrição e Microfilmagem dos Arquivos dos Movimentos de Ação Católica Brasileira realizado pelo CEDIC, que conta com o apoio do Instituto Nacional de Pastoral (INP), ligado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e das Agências Financiadoras Comissão Episcopal Alemã ADVENIAT e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq. Após o término do Projeto, o originais retornaram ao Instituto e as cópias em microfilme compõem o acervo do Centro.

Conteúdo e Estrutura:

Âmbito e Conteúdo: O Fundo compõe-se de anais de eventos, anotações sobre eventos, artigos jornalísticos, artigos jornalísticos sobre eventos, artigos jornalísticos sobre militantes, atestados, balanços financeiros, cadernos de análise do método de trabalho, cadernos de anotações de militantes, cadernos de atividades, cadernos de círculos de estudos, cadernos de conclusões de eventos, cadernos de formação, cadernos de formação de militantes, cadernos de orientação para dirigentes, cadernos preparatórios de eventos, cadernos sobre passagens, cantos, cartas abertas às equipes diocesanas, cartas abertas às militantes, cartas aos Conselhos, cartazes comemorativos, cartazes de eventos, catálogos de publicações, circulares preparatórias aos conselhos, comunicações em eventos, controle de venda de publicações, convites de formatura, convites para renovação do compromisso jecista, correspondência, declarações, declarações de princípios religiosos, declarações de resoluções de eventos, deliberações, dossiê Pré-JEC, dossiê Pré-JECF, dossiês de eventos, dossiês dos conselhos, envelopes para contribuições, esquemas de adaptação de programas de atividades, esquemas de estudo em Conselho, esquemas de nucleação, esquemas de sugestões de atividades, esquemas para atividades, estatutos da JECB, estatutos de entidades, estatutos de movimentos de Juventude Internacionais, estatutos do Clube do Livro, faturas, fichas de pagamento, folhetos explicativos sobre a JEC, folhetos litúrgicos, folhetos religiosos, formulários de revisão de atividades, fotografias de eventos, hinos, históricos do movimento, históricos do Movimento, indicações para o cargo de assistente, informes aos militantes, informes de atividades, informes de eventos, inquéritos sobre o meio estudantil, inquéritos de revisão de atividades, inquéritos de revisão do movimento, inquéritos em Conselho, inquéritos preparatórios de eventos, inquéritos sobre espiritualidade, instruções para preparação de jornal, jogos cênicos, jograis, listas de assinantes em débito, listas de dioceses jecistas, listas de endereços da sedes da JECB, listas de endereços das regionais, listas de endereços de entidades católicas internacionais, listas de endereços dos movimentos, listas de jecistas, listas de participantes, listas de participantes de eventos, listas de publicações remetidas aos colégios, listas de renovação de compromisso, livros sobre a ação da JEC, manifestos de militantes, mapas geográficos, memorandos de reuniões, normas religiosas, notas fiscais, orçamentos de gastos gerais, orçamentos mensais, panfletos de campanhas, peças teatrais, pedidos de aprovação dos trabalhos regionais, plano de gastos, planos anuais de atividades, planos de ação, planos de férias, planos de gastos de militantes, planos de inquéritos, planos gerais de atividades, procurações, programas de atividades, programas de espetáculos, programas de estudos, programas de eventos, programas de visitas, projetos de trabalho, publicações não periódicas, publicações periódicas, relação de ocupantes de cargos no Movimento, relações de colégios, relações de dirigentes e assistentes, relações de documentos pontifícios, relações de eventos, relatórios, relatórios de atividades de Pastoral Estudantil, relatórios de atividades do Movimento, relatórios de atividades do Movimento, relatórios de comissões internacionais, relatórios de eventos, relatórios de reuniões, relatórios de revisão, relatórios de revisão de atividades, resumos de artigos jornalísticos, resumos de conferências, resumos de eventos, resumos de viagens da Coordenadoria Nacional, roteiros de atividades, roteiros de espiritualidade, roteiros litúrgicos para estudantes, roteiros para militantes, roteiros para programação, roteiros para programação de férias, temários, temários de Comissões em Conselho, textos de abertura de eventos, textos de análise de atividades, textos de análise sobre a JECB, textos de análise sobre a JECI, textos de análise sobre o meio estudantil, textos de análise sócio-política, textos de apresentação, textos de estudo, textos de formação, textos de formação de líderes, textos de nucleação, textos de orientação para o registro de sociedade civis, textos de orientação religiosa, textos de reflexão, textos de revisão de vida, textos de revisão do movimento, textos para círculos de estudos, textos sobre estruturas do movimento.
Sistema de Arranjo: O Fundo encontra-se organizado, descrito e microfilmado. O quadro de arranjo aplicado encontra-se no instrumento de pesquisa de descrição analítica "Inventário do Fundo Juventude Estudantil Católica do Brasil".

Condições de Acesso Uso :

Condições de Acesso: Não há restrições ao acesso.
Instrumentos de Pesquisa: . Listagem dos documentos da Ação Católica existentes no Instituto Nacional de Pastoral - INP/CNBB. Brasília, 1993. (datilografado).
. Inventário do Fundo Juventude Estudantil Católica do Brasil (JECB).

Notas

:Notas: Não há.

 

 


 

 
Busca
 
Filtros
   
Não é cadastrado? Clique aqui e cadastre-se
 

Horário de atendimento: 2ª a 6ª feira, das 9:30h às 17h

Entre em contato conosco através do nosso e-mail: cedic@pucsp.br

Para obter mais informações sobre o CEDIC, clique aqui

 

Endereço: Rua Monte Alegre, 1104 - Perdizes
Cep: 05014-001
São Paulo - SP - Brasil

Telefone(s): 55 11 3872-8323/7461
Telefax: 55 11 3872-8323/7461, ramal 209

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Design: DTI-NMD
PUC-SP Página Inicial